Você está na página 1de 126

Traduzido do Francês para o Português - www.onlinedoctranslator.

com
Omraam Mikhaël Aïvanhov

o que é uma
mestre espiritual?

coleção Izvor
Nº 207

EDIÇÕES PROSVETA
©Edições Prosveta SA
BP12 - 83601 Frejus
Cedex (França)

ISSN 0290-4187
ISBN 2-85566-193-5
Sendo o ensinamento do Mestre Omraam Mikhaël Aïvanhov
estritamente oral, este trabalho, dedicado a um tema
escolhido, foi escrito a partir de palestras improvisadas.
Conteúdo
1. COMO RECONHECER UM VERDADEIRO MESTRE ESPIRITUAL
2. A NECESSIDADE DE UM GUIA ESPIRITUAL
3. NÃO BRINQUE DE APRENDIZ DE FEITICEIRO
4. NÃO CONFUNDA EXOTISMO E ESPIRITUALIDADE
5. SAIBA EQUILIBRAR O MUNDO MATERIAL E O MUNDO ESPIRITUAL
6. O MESTRE, ESPELHO DA VERDADE
7. ESPERE APENAS LUZ DE UM MESTRE
8. O DISCÍPULO PERANTE O MESTRE
9. A DIMENSÃO UNIVERSAL DE UM MESTRE
10. A PRESENÇA MÁGICA DE UM MESTRE
11. TRABALHO DE IDENTIFICAÇÃO
12. "SE VOCÊ NÃO SE TORNA COMO CRIANÇA..."
1
COMO RECONHECER UM

VERDADEIRO MESTRE ESPIRITUAL

Para um discípulo, encontrar seu Mestre é encontrar uma mãe que


aceita carregá-lo por nove meses em seu ventre para dar à luz a ele
no mundo espiritual. E uma vez nascido, isto é, desperto, seus olhos
descobrem a beleza da criação, seus ouvidos ouvem a palavra divina,
sua boca saboreia comidas celestiais, seus pés o transportam aos
diversos lugares do espaço para fazer o bem, e sua as mãos
aprendem a criar no mundo sutil da alma.

Pouquíssimas pessoas sabem o que realmente é um Mestre. Alguns


leram livros que contam histórias implausíveis: um Mestre é perfeito,
onisciente, todo-poderoso... Não precisa comer, nem beber, nem
dormir... Está protegido de todas as tentações e, sobretudo, gasta seu
tempo fazendo milagres. Como no livro de Spalding: "As Vidas dos
Mestres". Quantas pessoas ficaram emocionadas com este livro sem
suspeitar que ele contém todos os tipos de anedotas incríveis.

Os grandes Mestres, é verdade, têm poderes excepcionais, mas não


os usam para fazer maravilhas diante dos espectadores. Aparecer e
desaparecer, andar sobre a água, voar no espaço, materializar festas,
cruzar as chamas de um incêndio, trazer casas de terra...
O Mestre não vai, porque testemunhar tais visões não pode ajudar os
humanos a se transformarem...
Um Mestre, você deve saber, é feito como todos os outros homens:
ele tem os mesmos órgãos que o fazem experimentar as mesmas
necessidades e os mesmos desejos. E se você cortar um pedaço de
carne dele, verá que seu sangue escorrerá e ficará vermelho como o
de todos os outros! A diferença é que a consciência de um Mestre é
muito mais ampla do que a da maioria dos humanos: ele tem um
ideal, pontos de vista superiores e, acima de tudo, chegou ao perfeito
domínio de si mesmo. Claro, para isso é preciso muito tempo e uma
quantidade gigantesca de trabalho, e é por isso que ninguém pode se
tornar um Mestre em uma única encarnação.

Se você encontrar um Mestre, saiba que todas as qualidades e


virtudes que ele manifesta, ele não as adquiriu nesta única vida. Não,
ele teve que trabalhar durante séculos, até milênios, e como as
qualidades que se adquire pelo próprio trabalho não desaparecem
quando se tem que deixar a terra, quando ele volta traz essas
qualidades. Assim, de encarnação em encarnação, ele acrescenta
novos elementos espirituais, até o dia em que se torna um verdadeiro
condutor de luz e das virtudes divinas.

Infelizmente, também existem seres que se prepararam durante


séculos para se tornarem condutores do mal, e são mestres da magia
negra. Os seres humanos são livres para escolher o bem ou o mal.
Claro, quando ele escolheu o mal, mesmo que a inteligência cósmica
o deixe fazer isso por um tempo, na medida em que ele se levantou
por seu comportamento contra a ordem universal, ele sempre acaba
sendo aniquilado. Mas inicialmente ele tem uma escolha. Enquanto
for
vivo, ele é livre para se determinar de uma forma ou de outra.

Em alguns casos muito raros, encontramos seres que, apesar dessa


liberdade que lhes é dada, permanecem definitivamente
determinados. Os grandes Iniciados, por exemplo, são determinados
pela luz e pelo amor. Alguns, é claro, podem ter caído, mas a maioria
permaneceu espíritos de luz. E, além disso, quanto mais o tempo
passa, menos se lhes dá a possibilidade de mudar de direção, porque
graças ao seu trabalho espiritual conseguiram transformar, divinizar
a matéria de seu corpo, e tornou-se como um metal inoxidável. , ouro
puro. Mas enquanto um ser não chegou a esse grau de evolução,
sempre é possível que ele mude de direção, e vimos casos na história
em que magos brancos se tornaram magos negros.

Você se pergunta como alguém consegue se tornar um mago


negro... Na realidade, é muito fácil, mesmo para você: basta dar lugar
à sua natureza inferior. Se você constantemente transgride as leis da
bondade, justiça e amor tentando ter sucesso às custas dos outros,
expulsá-los, destruí-los, você não pode deixar de se tornar um mago
negro. É simples, é claro. Muitos imaginam que para se tornar um
mago negro é preciso ter um mestre do mal que ensine a arte dos
feitiços e das conjurações do mal. Pode acontecer, mas para se
colocar a serviço do mal, você não precisa absolutamente de um
mestre; sem instrutor, sem receita, sem nada, pode-se tornar-se um
mago negro se deixar-se guiar demais por sua natureza inferior.

[1] .
Na realidade cada ser humano tem um Mestre, se não é um Mestre
visível, é um Mestre invisível. Os criminosos têm um mestre no
mundo invisível que constantemente os aconselha a prejudicar os
outros. E mesmo que digam: “Nós, um mestre? Mas nunca na vida!
Bem, eles devem saber, esses cegos, que eles têm um mestre cujos
conselhos perniciosos seguem dia e noite.

Obviamente, quando falo de mestres, sempre me refiro aos


verdadeiros grandes mestres espirituais, os magos brancos. Sei que
este título de Mestre é dado a muitos artesãos para mostrar que se
destacam em sua profissão e também a notários, magistrados,
artistas, etc. É uma forma de ver as coisas e não lhes nego este título.
Mas você deve saber que um verdadeiro Mestre, no sentido espiritual
do termo, é um ser que, em primeiro lugar, conhece as verdades
essenciais, não o que os humanos escreveram, criaram ou contaram,
mas o essencial de acordo com a inteligência cósmica. Em segundo
lugar, ele deve ter tido a vontade de dominar, dominar e controlar
tudo nele e conseguiu fazê-lo. Afinal,

É por seu desinteresse que você reconhecerá um verdadeiro


Mestre. Cada Mestre vem à Terra para manifestar ali mais
particularmente uma qualidade: há, portanto, Mestres de sabedoria,
Mestres de amor, ou de força, ou de pureza... Mas todos os
verdadeiros grandes Mestres têm necessariamente esta qualidade
em comum: o desinteresse.

Há tantos impostores e charlatães prontos para se aproveitar da


ingenuidade humana! Eles apenas lêem alguns livrinhos de ciências
ocultas que muitas vezes foram escritos
por ignorantes, e pronto, eles se apresentarão por toda parte como
grandes Mestres. Eles não carregam nenhum sinal de que o Céu os
reconheceu, são eles que se declararam Mestres, e acreditam que
isso é suficiente. Quanto aos outros, em vez de estudar um pouco tal
ser para ver como ele se comporta, eles o seguem de olhos fechados.
Ele irá enganá-los, roubá-los, escravizá-los, mas eles nem vão
perceber isso. Bem, é magnífico, aqui está pelo menos um ser
inteligente! São os outros que são estúpidos. Por que não se
perguntam de onde ele vem, como viveu, quem foi seu Mestre, quem
o enviou?... Ah, não, não, não há necessidade de fazer a pergunta;
contanto que ele prometa iniciá-los em três dias - por alguns milhares
de dólares, é claro - eles acreditam nele. Eles estão com pressa, você
entende, a iniciação não deve durar mais de três dias. O mundo está
cheio de gente assim, trapaceiros, vigaristas, que se aproveitam da
credulidade e da estupidez alheia. Mas eles, pelo menos, são
inteligentes!

Não nego que essas pessoas tenham alguns poderes - qualquer


um, com prática, pode obter alguns poderes - mas a questão é como
eles os usam e com que finalidade. É sobre isso que o Céu fala. O céu
não está preocupado com os meios que você possui, mas com o uso
que você faz deles. O que importa para ele não é seu conhecimento,
sua clarividência ou seus poderes, mas seu desinteresse. Você pode
ter ciência, clarividência e poderes, desde que não seja
desinteressado, mesmo que os humanos o reconheçam como
Mestre, o Céu não o reconhece.

O infortúnio para os humanos é a falta de discernimento: se


encontrarem um verdadeiro Mestre desinteressado, ficarão
desconfiados, enquanto o primeiro que chegar
jogará poeira em seus olhos apresentando-se como um Mestre, eles
o seguirão. Na realidade, um verdadeiro Mestre nunca lhe dirá que é
um Mestre, nunca; ele vai deixar você senti-lo e compreendê-lo, ele
não tem pressa em ser reconhecido. Ao contrário, um falso Mestre, a
partir do momento em que decretou que era Mestre, só lhe resta
uma ideia: impor-se aos outros.
Acabo de receber uma carta de um homem que se julgava capaz de
se tornar um guia espiritual: ele me escreve para me contar suas
dificuldades e suas angústias. Claro, isso era de se esperar. Por que
ele teve que começar a enganar as pessoas fingindo orientá-las,
quando ele mesmo não está no ponto? De quem ele recebeu a ordem
para assumir essa tarefa? Mas aqui estão os humanos: acreditam-se
capazes de guiar os outros antes de terem adquirido as virtudes
necessárias: sabedoria, amor, pureza, força, desinteresse. Não,
enquanto não se recebeu a ordem de um ser superior para assumir
essa tarefa avassaladora de guiar os humanos, é muito perigoso
querer desempenhar esse papel.

Eu gostaria muito de ajudar aquele homem, porque vejo que ele


está muito infeliz e nem sabe por quê. Ele imaginou que bastava ler
alguns livros de ciências ocultas, e foi evocar as formidáveis forças
do mundo invisível para usá-las sem nunca ter aprendido a entrar em
harmonia com elas de antemão. Bem, essas forças se vingam, dizem:
“Por que você procura nos escravizar para satisfazer seus caprichos?
Você é fraco, ignorante, não queremos nos submeter, você merece
uma boa lição. Quantos supostos ocultistas não têm conhecimento
real das leis do mundo espiritual! Eu lhes digo: eles leram alguns
livros e, sem se preparar, querem impressionar alguns discípulos
fazendo maravilhas.
na frente deles. Não, não é esse o caminho.

Para assumir a tarefa de guia espiritual, é necessário ter recebido


um diploma, pois no mundo espiritual também se recebe diplomas.
Os graus que existem no plano físico têm sua correspondência no
plano espiritual em cuja imagem o plano físico foi criado. Os espíritos
luminosos que nos enviaram à terra observam-nos, medem-nos e, se
virem que nos esforçamos, que conseguimos dominar-nos e corrigir
algumas das nossas falhas, dão-nos o diploma. E onde está esse
diploma? De qualquer forma, não é um papel que pode ser apagado
ou destruído. É como um selo estampado em nosso rosto e em todo o
nosso corpo, para mostrar que conquistamos vitórias sobre nós
mesmos. Os humanos podem não ver, mas todos os espíritos da
natureza,

Sim, para ter o direito de realizar certas tarefas no plano espiritual,


é necessário obter também a aprovação de certos seres, e não pense
que é tão fácil. Muitos acham os estudos necessários para obter o
título de professor ou professor longo e difícil. Mas isso não é nada,
nada perto das condições que devem ser preenchidas por aqueles
que querem ensinar aos discípulos as verdades da Ciência iniciática.
Sempre me surpreendo ao ver a ignorância e a ingenuidade das
pessoas diante dessa pergunta: quase todo mundo pensa que está
suficientemente desenvolvido para ter o título de Mestre, e quando
você se encontra diante de um verdadeiro Mestre, você imagina que
ele caiu do Céu como isso, já perfeito, sem ter feito o menor esforço.
Não, você não encontrará nenhuma criatura que veio perfeita na
terra. Quer ele mostre ou esconda, todo mundo tem uma fraqueza, e
até mesmo várias. Mesmo os grandes Iniciados têm pelo menos uma
fraqueza: às vezes é o medo, às vezes o orgulho, ou avareza, ou
sensualidade. Mas a superioridade de um Iniciado vem do fato de
que, primeiro, ele tem consciência de sua fraqueza, e depois emprega
todos os meios para triunfar sobre ela.
Qualquer que seja a elevação de seu espírito, na medida em que
um ser vem encarnar na terra, seus pais lhe transmitem como
herança uma matéria mais ou menos defeituosa que ele deve
transformar, o que consegue fazer graças às suas outras qualidades e
virtudes. E quando consegue, torna-se ainda maior, porque
conseguiu transformar uma matéria-prima em um material
elaborado que ele pode usar para seu trabalho. É, portanto, entre os
Iniciados que se descobre verdadeiramente o poder do espírito,
porque eles conseguem dominar tudo, enquanto a maioria dos
humanos arrasta durante toda a vida falhas que não consegue
superar.

Agora, é claro, deve-se saber que um Iniciado vem à terra trazendo


consigo as qualidades nas quais trabalhou em encarnações
anteriores; graças a eles, ele se desvia instintivamente do caminho
errado e se dirige para atividades construtivas e luminosas. Mesmo
não se lembrando de nada, ele é empurrado, sem querer, a caminhar
na mesma direção do passado. De minha parte, durante muito tempo
não tive memória de minhas encarnações, mas vim para esta vida
com marcas que me empurraram para uma direção determinada.

Eu sei que alguns de vocês ficarão surpresos, chocados, ao ouvir


que mesmo um grande Mestre não vem perfeito nesta terra. E que os
cristãos me perdoem se
Digo que o próprio Jesus não nasceu perfeito: ele também teve que
aprender e fazer uma grande obra de purificação antes de receber o
Espírito Santo aos trinta anos. Infelizmente os Evangelhos não dizem
o que ele fez nesse período, entre doze e trinta anos. Todo ser que
vem ao mundo necessariamente recebe, para formar seu corpo,
partículas gastas, manchadas, que ele deve purificar, ordenar e
harmonizar. Você tem que entender o que é esse material que
atravessou os séculos passando de geração em geração. Como ela
poderia chegar intacta e pura? Mesmo um Iniciado recém-nascido de
pais excepcionais deve trabalhar em seu corpo físico até se tornar o
instrumento perfeito de seu espírito. Este Iniciado talvez esteja
predestinado a trazer uma nova religião,

Nem mesmo Jesus pôde manifestar imediatamente o poder de seu


espírito. Primeiro ele teve que estudar, ele teve que praticar e,
finalmente, em seu trigésimo ano, ele fez maravilhas . A existência de
[2]

todos os Mestres espirituais começou com um longo período em que


nada sabiam de sua missão. Embora na juventude tenham recebido
certas revelações do mundo divino, não tinham consciência de sua
grandeza. Sei muito bem que muitos se recusarão a acreditar em tal
coisa: para eles, um Iniciado chega à terra onisciente e todo-
poderoso. Ah não! E mesmo alguns tinham fraquezas físicas e
psicológicas que nunca foram capazes de superar. Levaria muito
tempo para entrar nos detalhes, mas se o fizéssemos,
encontraríamos coisas extremamente interessantes.
E eu, se você acredita que eu era desde jovem como sou hoje? Não,
eu também, durante anos e anos tive que fazer esse trabalho com
meu próprio material, e não há nada mais difícil. A alma e o espírito
são de essência divina e se conhecem e se manifestam como tal no
mundo que é seu, mas também devem conhecer-se e manifestar-se
através da matéria, através do corpo físico. Este é o maior mistério da
existência que é simbolizado pela imagem da serpente engolindo sua
cauda. A cabeça da serpente, isto é, o espírito, o eu superior, deve
manifestar-se através da cauda, a matéria, o eu inferior. O espírito
que está acima, que é onisciente e todo-poderoso, deve poder olhar-
se na matéria como em um espelho. Aqui está o objetivo da iniciação:

[3].

Por isso, sempre voltamos a este trabalho a ser realizado sobre a


matéria: esta é a nossa verdadeira missão para todos nesta terra. É
por isso que não se deve imaginar que a vida pode ser fácil para os
grandes Mestres. Pelo contrário, são eles que encontram os maiores
obstáculos. Como possuem os meios para fazer este trabalho e a
vontade de fazê-lo, é aos Iniciados que se confia a tarefa mais pesada
em si e fora deles, e é graças a essas dificuldades que se tornam
ainda maiores. Sim, graças a essas dificuldades.

A grandeza de um Iniciado, de um Mestre, é vir à terra exposto às


mesmas provações que qualquer outra pessoa, mas conseguir, pouco
a pouco, superá-las. É por isso que ele tem o direito de instruir os
outros e até de sacudi-los. Desde que ele veio para triunfar sobre
suas fraquezas, ele adquiriu o direito de guiar os humanos. É aliás
neste
única condição de que alguém tenha o direito de abrir a boca para
instruir os outros. Se ele não se livrou das falhas que quer se envolver
em corrigi-las, é melhor que fique quieto, caso contrário, as pessoas
sentirão algo suspeito nele, e as circunstâncias prepararão algumas
armadilhas para ele. Como você acha que pode convencer alguém a
se livrar de uma fraqueza se você mesmo não se livrou dela? Como
pode um medroso dar ousadia aos outros? Se ele gritar: “Avante!
tremendo nas pernas, como conduzirá as multidões? Saiba que
somente a vitória sobre suas fraquezas lhe dá verdadeiros poderes, e
esses poderes se manifestarão mais cedo ou mais tarde através de
seus olhos, seus gestos, seu rosto, sua voz. Sim, eles sairão mesmo se
você quiser escondê-los.

Um Mestre que durante milênios trabalhou para superar todas as


paixões humanas dentro de si e para atrair as virtudes do Céu, emana
elementos dos quais aqueles ao seu redor podem se beneficiar. E
essa é a utilidade de frequentar um Mestre: olhando-o, ouvindo-o,
convivendo com ele, seus discípulos recebem algumas partículas de
sua vida que lhes permitirão evoluir muito mais rapidamente. Caso
contrário, o que você acha que um Mestre pode fazer por você? Ele
não se preocupa em lhe dar riquezas, nem uma posição, nem
mulheres; sua preocupação é dar-lhe elementos de natureza superior
que vibrem em harmonia com o Céu, e se você pode receber esses
elementos, se você pode retê-los e até amplificá-los, com o tempo
você sentirá que seus pensamentos, seus sentimentos e até mesmo
suas saúde, tudo melhora.
2
A NECESSIDADE DE UM GUIA ESPIRITUAL

Você quer aprender violino: compra um instrumento, cadernos e


começa a tocar. Por alguns dias você joga por uma hora ou duas, mas
logo depois perde o entusiasmo e para. Uma semana depois você
retoma seu violino, então novamente você para... E assim o tempo
passa com alternâncias de atividade e preguiça, de acordo com seus
caprichos. Por outro lado, se você tem um professor, quer ganhar sua
aprovação, sua estima, e trabalha diligentemente para estar pronto
para o dia da aula. O professor corrige seus erros, lhe dá
encorajamento, e é assim que, sob sua orientação, você um dia se
tornará um virtuoso. Nunca ouvimos falar de um grande músico
atingindo o auge de sua arte sem um professor.

O mesmo é verdade no reino espiritual. Se você não tem um


Mestre, é muito difícil ser persistente. Você acha que seria bom para
você meditar, fazer esforços para melhorar a si mesmo, mas muito
rapidamente você abandona seus velhos hábitos... Alguns meses
depois, você se lembra de suas boas intenções, você novamente
algum esforço... até que o dia em que você definitivamente voltará à
inércia. Ao passo que com um Mestre você se sente continuamente
estimulado; por suas palavras, por seu exemplo, ele nunca deixa de
guiá-lo. E então isso também afeta seus sentimentos, e porque você
gosta, porque
você a admira, você é levado a trabalhar para se transformar.

É claro que isso não o impedirá de cair novamente em seus erros,


mas cada vez você tomará boas resoluções e, um dia, será a força
produzida por essas resoluções que será predominante. O mais grave
não é cair nos erros, mas abandonar a esperança de triunfar sobre
eles, de não mais se esforçar para se corrigir. Você tem que saber o
poder de uma decisão. A partir do dia em que, porque seu Mestre lhe
mostrou os perigos do caminho que está seguindo, um homem
decide sinceramente mudar, essa decisão é registrada e coloca nele
um novo ponto de partida. Mesmo que ainda não vejamos, o que foi
registrado um dia dará resultados. Esta é a utilidade de um Mestre.

Mas o que eu gostaria especialmente de fazer você entender é que,


dada a natureza do mundo espiritual, é melhor não entrar nele do
que entrar nele sem guia, como alguns fizeram com sua desgraça.
Eles compraram livros onde são expostas técnicas de concentração,
meditação ou respiração, e aqui estão eles, embarcando em
exercícios que acabam por destruí-los física e psiquicamente. Aqueles,
teria sido melhor para eles se fossem menos perseverantes!

Sempre me surpreendo ao notar que pessoas que nunca teriam a


ideia de escalar uma montanha sem levar um guia se lançam assim,
por conta própria, na exploração do mundo psíquico onde os perigos
são muito maiores de se perder, cair em abismos ou ser soterrado
por avalanches. Aí, é extraordinário, eles vão se virar sozinhos! Sim, e
é por isso que existem tantos excêntricos entre os chamados
espiritualistas. Começaram assim, sem guia, e se perderam
[4] .

Nenhum desses inconvenientes ocorreria se os espíritas tivessem


compreendido desde o início uma coisa essencial: que se deve
preparar o trabalho pela prática de certas qualidades e virtudes:
amor, doçura, pureza, submissão ao mundo divino... campo a
vontade não é suficiente.

O erro de muitos espíritas é não saber dar uma base sólida à sua
atividade.
Eles se lançam assim, sem nenhum preparo, pensando que basta
desejar, desejar para que o mundo invisível lhes seja revelado, que os
anjos venham para servi-los e que todos os poderes caiam em suas
mãos. Não, infelizmente, não. O verdadeiro espírita passa vinte ou
trinta anos em preparação sob a direção de um Mestre, e então em
muito pouco tempo obtém tudo o que deseja. É a preparação que é
longa no reino espiritual. Mas as pessoas não se preparam, ficam
guardando no coração qualquer pensamento, qualquer sujeira ou
injustiça. De vez em quando, é claro, eles meditam um pouco,
supostamente, e isso é o suficiente para eles. Para eles, sim, talvez,
mas na realidade isso não é suficiente. Pois há pré-requisitos a
cumprir, até mesmo para meditar.

Atualmente, a meditação está se tornando moda, e mais e mais


pessoas afirmam que estão meditando. Mas esta meditação não traz
nada, porque meditar não pode ser feito assim, sem preparação.
Como você pode fazer meditar alguém que nunca teve um ideal
elevado, que nunca abandonou seus caprichos, sua devassidão, seus
prazeres, seus desejos, seu vinho, seu tabaco? Ele diz que medita!
Mas em quê? Em dinheiro, em poderes, em um homem ou
uma mulher para seduzir. Como ele poderia meditar sobre assuntos
celestiais se ele não tem um ideal elevado que o atrai da vida animal
comum para levá-lo ao céu? É impossível para alguém meditar até
que tenha conquistado certas fraquezas e compreendido certas
verdades, e não apenas não pode, mas é até perigoso para ele tentar.

[5] .

Pois o lado mais notável do trabalho interior é que nenhum


exercício do pensamento permanece sem resultado. Sempre há
resultados. No entanto, esses resultados às vezes são deploráveis.
Por quê ? Porque o homem despertou os elementos de seu mundo
interior sem purificá-los ou organizá-los. Ele foi agitar tudo o que é
nebuloso e crepuscular; permaneceu nos pântanos do plano astral,
não soube subir mais alto para encontrar a luz do plano mental.

A questão é, portanto, encontrar um Mestre que lhe dê os melhores


métodos de trabalho para avançar na vida espiritual... O melhor, isto
é, o menos perigoso, o mais eficaz; talvez o mais longo, mas o mais
durável. O lamentável é que as pessoas estão com pressa, não têm
tempo, nem paciência, nem confiança para embarcar em um caminho
luminoso, mais lento, claro, mas mais seguro. Eles estão com pressa,
querem de repente se tornar médiuns, magos, clarividentes como se
faz pedicure ou manicure, e assim que obtêm um pequeno resultado,
fazem barulho com isso. É assim que enganam muita gente, porque a
multidão, que não tem critério, engole tudo.

O principal é não ser inteligente, rico, poderoso; não, o principal é


estar bem orientado, porque assim você tem certeza de ter sucesso.
Enquanto se você não está bem
guiado, mesmo que você tenha todos os tipos de qualidades: poder,
inteligência, bondade, etc., você sempre corre o risco de quebrar a
cabeça em algum lugar.
3
NÃO BRINQUE DE APRENDIZ DE FEITICEIRO

Jesus disse: “Não jogue suas pérolas aos porcos. Essas pérolas são
as grandes verdades iniciáticas: nem todos os humanos ainda estão
prontos para aceitá-las, e se você as apresentar a eles, eles não
apenas não as apreciarão, mas também o despedaçarão. Portanto, é
muito arriscado revelar verdades espirituais a quem não está pronto
para recebê-las. Todos os Iniciados e os grandes Mestres foram
obrigados a refletir sobre as consequências das revelações que
quiseram fazer aos humanos, porque se uma verdade pode iluminar
alguns, provoca fermentações perigosas na maioria.

A quintessência das antigas Iniciações estava contida nestas quatro


palavras: saber, querer, ousar, calar. E por que ficar em silêncio? Bem,
precisamente porque as descobertas feitas graças às três atividades
anteriores: saber, querer, ousar, são de tal natureza, de tal poder, que
é muito perigoso revelá-las a quem não está pronto para recebê-las
ou que têm más intenções. Sim, calar mostra a imensurável
importância desse saber, dessa vontade e dessa audácia. Uma das
maiores tragédias da humanidade é a tendência de as pessoas
usarem as melhores coisas para os piores propósitos. Eles sempre
organizam para que tudo o que possa servir à sua salvação sirva
apenas à sua ruína. Veja quantos pesquisadores se arrependeram de
revelar as descobertas que fizeram,
imediatamente usado para fins destrutivos! No futuro será diferente,
e se dirá: "Saber, querer, ousar e... falar!" À medida que as pessoas
forem mais evoluídas, as maiores revelações podem ser feitas a elas
porque produzirão efeitos magníficos sobre elas. Mas enquanto isso,
devemos ficar em silêncio e seguir o conselho de Jesus de não jogar
pérolas aos porcos.

Você dirá: "Mas afinal, não podemos deixar as pessoas


atravessarem a escuridão!" Claro, mas você tem que saber que todos
os segredos da Ciência iniciática podem se tornar armas muito
perigosas nas mãos de pessoas egoístas, interessadas, cruéis, que só
os usarão em seu próprio interesse e em detrimento dos outros.
Porque olha como as coisas estão indo. Como agora são publicados
muitos trabalhos que revelam o poder do pensamento (como ele
pode influenciar humanos, mover objetos, etc.), parece que já estão
sendo formadas equipes que praticam neste campo para poder, por
exemplo, influenciar atletas durante as competições olímpicas,
fazendo com que uns ganhem e outros percam. Bem, é apenas magia
negra.

Assim que surgem novas descobertas, sempre há todo tipo de


gente sem moral ou consciência que quer se aproveitar delas para se
impor aos outros e esmagá-los. É sempre essa natureza pré-histórica
que se manifesta no homem para forçá-lo a usar os meios que estão
à mão para garantir sua superioridade. O homem nunca é primeiro
inspirado a fazer o bem, mas sempre o mal. É por isso que não tenho
ilusões: a curiosidade e o interesse dos humanos hoje pelas ciências
ocultas não significa progresso no caminho para
espiritualidade. Pelo contrário mesmo, para muitos é um tombo na
[6].
magia negra
Há algum tempo, recebi a visita de um rapaz de trinta e poucos
anos que queria que eu o libertasse de um feitiço. Uma mulher, ao
que parece, muito mais velha que ele, o enfeitiçou; nenhuma das
pessoas que ele foi ver conseguiu fazer nada por ele, e ele foi
aconselhado a entrar em contato comigo... Comecei fazendo algumas
perguntas sobre suas atividades, seus estudos, e ele respondeu que
era um alquimista, que ele sabia tudo, que não tinha mais nada a
aprender e que havia até encontrado a pedra filosofal. Ele realmente
me mostrou um pequeno pó preto em um frasco preto. Perguntei a
ele: "Mas a pedra filosofal é vermelha, o que é isso?" - Ah, ele
respondeu, ela pode ficar um pouco vermelha! Fiquei pasmo com sua
inconsciência e disse a ele: "Ouça, se você realmente tivesse
encontrado a pedra filosofal, você não estaria no estado em que está,
procurando alguém para libertá-lo de um feitiço. Na realidade, você
não tem nenhum conhecimento real, mergulhou em livros que nem
entende, quis brincar com fogo, e aqui está o resultado. »

Quantas pessoas que conheci em Paris só se interessavam pelas


ciências ocultas! Eles se orgulhavam de passar por astrólogos,
alquimistas, cabalistas, sem perceber que sua existência e todo o seu
ser eram um caos terrível. Por isso, se tenho um conselho para todos,
é que deixem as ciências ocultas em paz! É no dia-a-dia que se deve
mostrar o conhecimento, e só se pode mostrar pela atitude, pelo
comportamento. A verdadeira ciência é
saber controlar-se, libertar-se de certas fraquezas para não ser
eternamente presa de puxões interiores.
Se você tivesse visto esse menino: seus olhos, seu olhar, seu rosto...
ele me deu pena! Mas eu não podia fazer nada por ele. Quando um
ser não está disposto a fazer um esforço ele mesmo, não faz sentido
que outra pessoa, por maior que seja o Mestre, tente libertá-lo. Foi o
que eu disse a ele. E também lhe disse: “Você afirma estar enfeitiçado
para justificar o estado em que se encontra. Não, é você que se coloca
nessa situação lamentável porque ama o universo caótico no qual
você mergulhou. Agora só você pode sair disso, a única coisa que eu
posso fazer é te dar uma filosofia que vai te ajudar: você vai encontrar
nos meus livros, lê-los, refletir, e quando você enxergar com mais
clareza, volte para mim. No momento, seria inútil conversarmos mais.
»

Alguns acharão minha atitude cruel. Não. Cabia a ele primeiro


decidir por ordem para si mesmo. Um Mestre não está ali para
dedicar seu tempo e suas forças a pessoas que, tendo decidido que
são grandes Iniciados, levam uma vida desordenada e não querem
fazer nenhum trabalho interior de ordem, de purificação. Essas
pessoas são as primeiras vítimas de sua orientação e das entidades
malignas que assim atraíram. Existem milhões assim no mundo, e daí
se todos eles vierem aqui porque ouviram que há alguém que os
libertará sem eles - mesmo que faça o menor esforço? Le Bonfin não
deve se tornar um hospital psiquiátrico! Meu trabalho não é cuidar
dos doentes mentais. Há outros que podem e fazem.
Agora, em relação a este menino, gostaria, sobretudo, de insistir
nos perigos que representam, para a maioria das pessoas, uma
prática prematura das ciências ocultas. Mais tarde, acho que
podemos criar aqui seções especializadas e cada um escolherá a
disciplina pela qual se sente mais atraído: alquimia, magia, astrologia,
ou então clarividência, mediunidade, magnetismo, etc. Mas ainda não
chegou a hora. Porque antes de mergulhar nesse conhecimento, você
tem que começar aprendendo a se alimentar, a respirar, a amar, a
pensar, a agir, e então virá a ciência, uma ciência imensa, infinita. O
mais importante é saber viver corretamente para se fortalecer. Até o
conhecimento é perigoso se você não desenvolveu certas qualidades
que lhe permitem fazer bom uso dele.

Por exemplo, alguém gostaria de saber sobre suas vidas passadas.


Claro, isso pode ajudá-lo a entender certos eventos em sua vida atual;
mas se era realmente útil recordar as encarnações passadas, por que
a inteligência da natureza deixou um véu sobre a memória dos
humanos? Se fosse tão necessário, ela não teria saído daquele véu e
todos se lembrariam. Quer saber como seria se, do jeito que as coisas
estão, os humanos se lembrassem de suas vidas passadas? Como não
trabalhavam as qualidades da misericórdia, da indulgência, da
generosidade, quando alguém descobrisse que tal ou tal o
prejudicou, o roubou, ou mesmo o assassinou, você veria como as
coisas terminariam! Seriam novamente lutas intermináveis.
está tudo bem, essa ignorância torna mais fácil para eles resolverem
seus assuntos.
O conhecimento é muitas vezes perigoso. O único conhecimento
realmente útil para você é aquele que lhe revela as leis da vida sem
lhe apresentar outras tentações do lado que correm o risco de
impedi-lo de evoluir. Muitos gostariam de ser clarividentes, mas a
clarividência é a mais terrível das faculdades se você a desenvolveu
prematuramente, porque você só vê as realidades terríveis e
aterrorizantes do mundo astral, e você sofre, você até pede ao Senhor
que tire este Don . Até que você esteja suficientemente desenvolvido
para poder subir muito alto na contemplação do mundo divino, você
será uma vítima infeliz. Porque é terrível dar uma olhada em tudo o
que se passa nos corações e mentes dos humanos. Não basta “ver”, é
preciso ser capaz de resistir ao que se vê.

[7] .

Eu sei que muitos estão se perguntando por que eu não insisto


mais na prática das ciências ocultas, eles gostariam que eu insistisse.
Eles não percebem que querem coisas que não são tão úteis ou que
podem até ser prejudiciais para eles. Que eles confiem em mim e que
eu faça, eu tenho um programa e tudo acontecerá de acordo com
esse programa. Os humanos são como crianças, sempre atraídos pelo
que vai machucá-los ou deixá-los doentes. Sob a influência de um
livro, decide-se embarcar em tal e tal experiência, mas é um domínio
perigoso, as ciências ocultas, muito perigoso. Para estar a salvo do
perigo, é preciso ser guiado por
alto, e essas entidades só concordam em guiá-lo quando virem que
você fez um trabalho interior de purificação e que está
desinteressado. Eles não vão lidar com o primeiro idiota ou
ganancioso que quer usar as forças do mundo invisível para satisfazer
seus caprichos.

A maioria das pessoas que conheci - e Deus sabe se conheci


alguma! - mostram por sua atitude, suas observações, suas
insinuações que eles só pedem poderes. Ninguém nunca pede
bondade, amor, pureza, porque não traz nenhum benefício material.
E, no entanto, são essas virtudes que salvam de todos os perigos e
trazem todas as bênçãos, mas eles não o veem e, se lhes é explicado,
não querem admiti-lo. Mas, em todo caso, aviso-o: não espere para
me ver insistir em outra coisa que não essas virtudes. Mesmo que não
sejam consideradas vantajosas, não importa, ainda trabalharemos
por anos nessas virtudes inúteis e desinteressantes, deixando
inexploradas todas essas coisas bonitas que a ciência oculta nos
apresenta... e veremos um dia quem estava certo .

Quantos médiuns encontrei também que estavam em estado


deplorável porque não tinham meios de se defender contra os
espíritos do mundo invisível! É bom ser sensível, mas se você não
exercitou sua vontade, se não aprendeu a se tornar resistente, está
perdido. Para prever, eles supostamente querem se render aos
espíritos, mas espíritos, você sabe, existem todos os tipos. Alguns,
vendo os humanos indefesos, aproveitam-se para usá-los, enganá-
los, ganhar sua força. E alguns anos depois, esses pobres estão
completamente desequilibrados; seja em uma área ou em outra, eles
declinam: ou eles
começam a beber, ou se entregam à devassidão, ou têm alucinações,
ou perdem a saúde... Antes de embarcar em certas experiências, é
preciso saber quais são os riscos, não basta ser atraído, assim , por
certos aspectos das ciências ocultas. Todos os verdadeiros Mestres
lhe dirão isso. Mas no dia em que eles virem que você está pronto,
são eles mesmos que derrubarão o véu, e então tudo o que você
queria ver e conhecer estará lá, acessível.

Alguns, por exemplo, ouviram falar da força Kundalini que os


yogues da Índia aprendem a despertar, e imediatamente, sem
conhecer todo o trabalho prévio de purificação que isso requer, estão
determinados a despertar essa força. Mas o que farão depois, com
Kundalini? Ela vai queimá-los, só isso! Tive essa experiência quando
ainda era muito jovem: eu tinha dezessete anos, fazia exercícios
respiratórios durante dias inteiros e, de repente, um dia, Kundalini
despertou. Foi uma sensação terrível, como se meu cérebro fosse
queimar e eu estava com muito medo. Fiz então esforços gigantescos
para fazê-lo dormir de novo - sim, que esforços! - e eu cheguei lá. A
força Kundalini pode despertar nos seres mesmo que não sejam tão
avançados espiritualmente; . O que aconteceu comigo quando eu era
[8]

jovem teria sido o maior infortúnio para mim se eu não tivesse sido
capaz de colocar essa força para dormir novamente. Felizmente, o
céu estava assistindo!

Meus queridos irmãos e irmãs, não tenham pressa em


experimentar as ciências ocultas, comecem por vincular-se à pureza,
à luz, e um dia todas as realizações espirituais serão possíveis para
vocês.
4
NÃO CONFUNDA EXOTISMO

E ESPIRITUALIDADE

eu

Cada vez mais países ocidentais são invadidos por ensinamentos


vindos do Oriente. Não sou eu que vou negar o valor desses
ensinamentos e disciplinas milenares. Todas as grandes religiões e
filosofias da Índia, Tibete, China e Japão foram ápices do pensamento
e da espiritualidade. Mas o que questiono é a eficácia desses "yogas"
para os ocidentais, especialmente pela forma como os praticam -
mesmo que sejam hindus, tibetanos ou japoneses que venham
ensiná-los. Vejo que para a maioria permanece exterior, superficial.
Como eles podem imaginar que a prática de alguns âsanas (atitudes),
mudras (gestos), e a recitação de alguns mantras os transformará?
Alguns dirão que essas foram as posturas de Buda quando meditou
sob uma figueira e recebeu a iluminação. É possível, não me importo,
mas primeiro você deve considerar o que era ser Buda. Não eram as
posturas que ele tomava, os gestos que fazia que o tornavam Buda,
eram suas qualidades excepcionais, e em qualquer posição que ele se
colocasse, essas qualidades teriam se manifestado.
Não estou dizendo que certas posturas, certos movimentos não
ajudem a sensibilizar o homem para correntes particularmente
poderosas ou benéficas, mas isso não é absolutamente essencial. Se
o homem não tiver nele verdadeiras disposições para a vida
espiritual, nenhum exercício poderá preencher essa lacuna.

Quando estive no Japão, passei alguns dias em um mosteiro zen-


budista. O que me surpreendeu nos monges deste mosteiro e, além
disso, na maioria dos monges que conheci que praticam o Zen, é a
inexpressividade de seus rostos após a meditação: nenhuma luz os
ilumina, nenhuma vida os anima e, mesmo em alguns, as
características são de grande dureza. Claro que não vou comentar
uma disciplina que não conheço bem; mas do ponto de vista da
verdadeira ciência iniciática, não é muito útil uma meditação que não
seja um contato com o mundo divino, que não deixe vestígios de um
amor maior, de uma luz maior.

Você me dirá que o objetivo do Zazen é parar o pensamento, criar


um vazio. Infelizmente, acho que em alguns casos esse vazio parece
demais.
Não se pode estabelecer um objetivo na vida para se sentar e
esvaziar-se. Se é útil às vezes, não digo não, e ainda há muitas coisas
a serem ditas sobre a prática do vazio. Nunca devemos esquecer que
o vazio foi feito para ser preenchido. Assim que um vazio é criado em
algum lugar, sempre há um elemento que se apresenta para
preenchê-lo. Portanto, se antes de se esvaziar você não se purificou,
atrairá o que corresponde ao seu estado de decadência interior:
entidades escuras e nocivas das quais você não poderá se defender.
É bom criar um vazio para ser como um recipiente onde o Céu virá
depositar todos os seus esplendores; mas primeiro, o terreno deve
ser preparado. Para criar um vazio você apela ao princípio feminino
em si mesmo, que é passivo, receptivo, mas o trabalho de preparação
você deve fazer com o princípio masculino, ativo, emissivo, ou seja, a
vontade, a capacidade de lutar por si mesmo. proteção. Na vida
espiritual é importante tomar consciência da necessidade deste
trabalho com os dois princípios: saber quando deve ser receptivo e
quando deve ser emissivo, quando deve projetar correntes e quando
deve atraí-las. Se as pessoas vivem em desordem, se estão tensas,
desalinhadas, doentes, é porque não entenderam plenamente como
trabalhar com os dois princípios, como equilibrá-los,

No mundo invisível flutuador a partir de criaturas


monstruoso, produzido pelos pensamentos e sentimentos de
criminosos, magos negros, e que procuram entrar onde encontram
uma porta aberta, ou seja, pessoas fracas, incapazes de se defender.
Portanto, somente depois de purificado e fortalecido para não ser
invadido por entidades tenebrosas, pode-se praticar sem perigo o
esvaziamento. Além disso, certos símbolos do cristianismo, como o
cálice do Graal, mostram que essas práticas do vazio não pertencem
exclusivamente às tradições orientais como o zen-budismo. O cálice
do Graal contém toda uma lição. A taça é um símbolo feminino que
convida o discípulo a se colocar em estado de receptividade para
atrair essa quintessência cósmica que é o sangue de Cristo, o espírito
de Cristo.
Graal, todo o seu ser é um cálice no qual Cristo vem habitar
[9] .

Então, veja, essa questão do vazio não é clara para muitos. Não se
deve embarcar em uma prática espiritual sob o pretexto de que agora
está na moda. O Zen, como todos os diferentes tipos de yoga, é uma
disciplina muito antiga desenvolvida por seres de elevação
excepcional, mas que não são mais praticados com o mesmo espírito,
mesmo em seu país de origem. E acho especialmente que a maneira
como os ocidentais se lançam nisso é bastante perturbadora. Porque
é uma ilusão acreditar que sem uma ciência precisa sobre a estrutura
do homem e sua relação com o universo, sem certas regras de vida
muito estritas, sem um alto ideal de amor e fraternidade, algumas
posturas permitirão obter grandes resultados.

As práticas da religião cristã são cada vez menos atraentes para os


ocidentais que imaginam demonstrar uma maior espiritualidade
seguindo um ensinamento oriental. Bem, saiba que ainda se pode ser
um grande espiritualista permanecendo cristão, e que infelizmente
também se pode praticar todas as iogas sem nunca chegar ao
espírito.
II

Você tem uma laranja: a ciência e todos os sistemas filosóficos lhe


explicarão várias coisas sobre ela: sua origem, os elementos químicos
que a compõem, seu peso, sua forma, suas propriedades, as
diferentes maneiras de usá-la, sua história, seu simbolismo, etc.
Sabem tudo teoricamente, mas esquecem o essencial: esquecem de
provar! E eu, que nada sei de tudo isso, como a laranja e festejo dia e
noite. Então, faça você também: seja um pouco menos erudito, coma!

Mas mesmo quando querem se engajar na espiritualidade, os


humanos não sabem como se livrar desse hábito universitário que
consiste em acumular conhecimento, em querer aprender isso,
depois aquilo, tocar tudo, estar a par de tudo sem nunca fazer
nenhum trabalho em si mesmo. Claro, é graças a essa curiosidade
que a humanidade conseguiu fazer um gigantesco progresso
intelectual. Mas para a vida espiritual é uma atitude muito perniciosa.

Para fazer o verdadeiro trabalho espiritual, é preciso apegar-se a


uma filosofia, a um sistema, e aprofundá-lo; caso contrário, acontece
com o organismo psíquico exatamente o que acontece com o
organismo físico. Se você comer todos os tipos de alimentos
misturados, você fica doente e vomita. Da mesma forma, o estômago
psíquico pode ter indigestão por tudo que você dá para engolir,
porque o que você quer fazer com uma mistura de tradições egípcias,
hindus, tibetanas, chinesas, gnósticas, astecas, às quais você adiciona
a teosofia, antroposofia, ou o que quer que seja? Se você tivesse uma
estrutura mental
difícil o suficiente para saber como navegar por tudo isso! Mas a
maioria nem consegue formar uma ideia clara de um único sistema
filosófico, e aqui estão eles misturando tudo: Cabala, Zen, Druidas,
alquimia, Catarismo, Maçonaria, Tarô! ...

Eu até vejo alguns entre vocês que estão dispostos a aceitar os


cantos e gestos de qualquer tradição sem nem perceber que ao
realizá-los acabarão evocando todos os tipos de espíritos sombrios. E
é triste, porque prova que se eu não estiver mais lá para assistir, você
se deixará levar para qualquer lugar: o primeiro que chegar para
surpreendê-lo com gestos mágicos e cerimônias, você o seguirá sem
raciocinar, sem pensar onde tudo isso pode te levar. Não é porque
certas práticas ou certos ritos são agora bem conhecidos e se
tornaram moda no Ocidente, como o Voodoo por exemplo, que
devemos adotá-los. Não tenho nada contra eles ficarem em suas
tribos, em suas ilhas, em casa, mas não quero isso aqui na
Fraternidade Branca Universal.

Muitos hoje acusam a espiritualidade de desequilibrar as pessoas.


Mas não é culpa da espiritualidade se as pessoas persistem em não
querer entender que não é uma feira onde se encontra todo tipo de
atrações, e até as atrações mais perigosas como drogas, magia negra
ou erotismo. A verdadeira espiritualidade, entenda bem, é conseguir
ser você mesmo a expressão do Ensinamento divino que você segue.

Quando comecei a ter reuniões, foi em Paris em 1938, veio uma


multidão de homens e mulheres que já tinham visitado não sei
quantas Ensinanças. Então eles também vieram até nós, e depois de
algum tempo, pensando que tinham
aprenderam o que havia para aprender, foram para outro lugar...
para aprender outra coisa! Mas que trabalho interior se pode fazer
nessas condições? Encontrei alguns deles anos depois: continuavam a
ir a todos os lugares e a lugar nenhum, e seus rostos devastados
mostravam que não haviam feito nenhum progresso na direção da
verdadeira espiritualidade.

Não nego que seja interessante ou mesmo útil conhecer todas as


tentativas que os humanos fizeram durante séculos e milênios para
desvendar os mistérios do universo e se aproximar da Divindade, mas
isso não é suficiente. Como essas religiões e esses sistemas filosóficos
falam apenas de esplendor, de perfeição, deve-se fazer um esforço
para realizar esse ideal. Quando vemos alguns deles fazendo
discursos sobre a grandeza e a sabedoria dos Iniciados do passado,
quando é tão óbvio que eles mesmos permaneceram pequenos,
mesquinhos, fracos e incapazes de levar suas vidas razoavelmente,
ficamos maravilhados. Como eles não percebem que estão sendo
ridículos e isso não é espiritualidade?

Espero que agora compreendam por que não quero que a


Fraternidade se torne um recinto de feiras onde tudo o que existe em
termos de teorias e práticas religiosas está empilhado em desordem.
É possível que você encontre em nosso Ensino ideias ou métodos que
existem em outras formas de espiritualidade: isso é normal, porque
certas verdades fundamentais se encontram em todos os lugares,
mas o essencial e o secundário não devem ser confundidos, e o
principal é para trabalhar em si mesmo.

Nos santuários do passado, os Iniciados não sobrecarregavam seus


discípulos com conhecimentos.
Eles apenas lhes revelaram algumas verdades essenciais e cabia
aos discípulos vivê-las, absorvê-las. Os Mestres derramaram nestas
palavras todo o seu amor, toda a sua alma, todo o seu espírito, e os
discípulos tomaram-nas, provaram-nas, absorveram-nas, viveram-
nas; alimentavam-se muito mais da vida por trás das palavras do que
das próprias palavras. Considerando que agora, especialmente no
Ocidente, as pessoas não têm essa sensibilidade para encontrar a
vida que as palavras trazem para nutrir, fortalecer e transformar
através dessa vida. Tomam notas, friamente, sem terem sentido ou
experimentado nada. E então, toda essa vida que poderia iluminá-los,
curá-los, ressuscitá-los, faz falta, eles não a recebem e, portanto, vai
tocar outros seres, mas não eles. Não é o seu intelecto,

[10] .

A diferença entre um intelectual e um verdadeiro espiritualista é


que o intelectual escolheu o plano horizontal: por querer
constantemente ampliar o campo de seu conhecimento, ele se
desenvolve na superfície; enquanto o espírita, que escolheu a linha
vertical, começa a cavar, cavar... até o dia em que o petróleo jorra, e
ele se torna um arqui-bilionário, enquanto os outros estão na miséria
apesar de todos os seus hectares de terra. Aqui, se você quiser
trabalhar como nós, em profundidade, o petróleo vai jorrar e daqui a
pouco é para o mundo inteiro que vamos poder distribuir esse óleo
de graça. E muito ruim para o Irã, muito ruim para a Arábia Saudita,
vamos competir com eles: petróleo grátis! Finalmente, entenda isso
como você quer!...
5
SAIBA COMO EQUILIBRAR O MUNDO

MUNDO MATERIAL E ESPIRITUAL

É evidente que o homem está mais bem preparado para a vida na


matéria do que para a vida espiritual, pois os instrumentos que
possui para viver e trabalhar no plano físico, os cinco sentidos, são
muito mais desenvolvidos do que os instrumentos que lhe permitem
trabalhar no espírito. mundo.

Se você decidir construir uma casa, leva apenas algumas semanas,


enquanto se você quiser criar no reino espiritual, ninguém vê nada,
nem você nem os outros. Então, não há certeza, não há clareza, e
você fica indeciso, infeliz, assaltado por dúvidas a ponto de querer
largar tudo e se lançar como todo mundo em uma atividade cujos
resultados são visíveis para todos. Faça o que quiser, mas um dia,
mesmo em meio aos maiores sucessos, sentirá que dentro de você
está faltando alguma coisa. E isso é normal, porque você não tocou o
essencial, você ainda não plantou nada no campo da luz, sabedoria,
amor, poder, eternidade. Saiba que apenas suas realizações internas
realmente pertencem a você, pois somente eles têm raízes em você; e
quando você sair do outro lado, terá em sua alma, em seu coração,
em seu espírito pedras preciosas - qualidades, virtudes - para levar
consigo, e seu nome estará escrito no livro da vida eterna.
A principal vantagem do caminho interior, do caminho espiritual, é
o valor dos elementos que você acumula: são feitos da matéria mais
pura, mais luminosa, de uma matéria que vem de Deus. Então eles
realmente pertencem a você, então você é rico. Finalmente, a terceira
vantagem é que, sendo rico, você se torna livre e vive em paz e
plenitude.

A riqueza de um espiritualista leste algum coisa


extremamente sutil, até ilusório, mas se ele está ciente dessa riqueza,
ele é rico com todas as riquezas do Senhor, ele é dono do céu e da
terra, enquanto os outros têm apenas um pequeno pedaço de terra
em algum lugar.
Então aqui estão dois caminhos: um que aparentemente não traz
nada além de decepções, mas que vai te dar tudo, para que um dia
você possa dizer: "Eu não tenho nada e no entanto o universo
pertence"; e o outro caminho que lhe trará tudo o que você deseja,
mas que sempre o deixará insatisfeito, porque você sentirá que,
mesmo que tenha algo, o essencial lhe escapou.

Todos aqueles que conhecem bem a natureza de suas atividades


dizem sobre alguns obstáculos: “Sim, essas são as desvantagens da
profissão”, mas isso não os impede de continuar. Todo mundo sabe
que todo trabalho tem suas desvantagens. E por que os espíritas não
conhecem as desvantagens de sua profissão? Como estão
desanimados, como querem abandoná-lo, isso prova que não os
conheciam; se os conhecessem de antemão, teriam continuado com
ainda mais ardor.

O segredo é querer aprender, querer ampliar seu campo de visão.


Infelizmente muitos, ao verem a amplitude, a imensidão de um
Ensinamento espiritual, em vez de se alegrarem, se assustam e
voltam à sua concha.
Bem, aqui estão algumas pessoas que não vão muito longe. Se você
se apega às suas velhas ideias acreditando que será melhor assim,
está enganado: todos os tipos de aborrecimentos vão te picar, te
morder, te assediar, para finalmente te empurrar para evoluir.

Conheci muitas pessoas que me disseram: “Ah, isso é ótimo.


Mestre, seu Ensinamento! Eu gostaria de me dedicar a isso, mas
primeiro tenho que cumprir certas tarefas com meu marido - ou
minha esposa - com meus filhos, etc. " OK. Mas depois de dez anos,
vinte anos, olhei para eles: ainda não tinham conseguido se libertar
dessas tarefas. E mesmo, alguns já morreram sem ter conseguido
dedicar um minuto à vida espiritual. Por quê ? Porque eles tinham um
raciocínio falho. Para se dedicar à luz, a um Ensinamento divino, não
se deve esperar ter arranjado isto ou aquilo, porque nunca nada está
definitivamente arranjado, sempre há algo errado em algum lugar.
Não espere: mesmo que nada esteja resolvido,

.
[11]

O que quer que você faça no reino material, nada está


definitivamente resolvido. É como tentar colocar uma bola de
borracha perfurada de volta em sua forma esférica. Quando você
consegue remover a cavidade de um lado, ela se forma novamente
do outro. Você pensa que está em paz porque se casou com sua filha,
mas agora ela não se dá bem com o marido, está se divorciando, e
então que história! Ou então os netos estão começando a chegar, e
assim por diante, a casa agora é muito pequena e temos que nos
mudar. .. E então uma criança adoece... Eu lhe digo, é interminável.
Assim,
não espere para se dedicar à vida espiritual. Mas saiba também que,
graças à vida espiritual, você encontrará melhores soluções para
todos os problemas que surgirão para você.

Agora, é claro, você tem que saber como manter o tempo. Um


irmão me disse ontem: “Mestre, decidi organizar minha vida de tal
maneira que não precise mais gastar meu tempo e minhas energias
no mundo. Eu o parabenizei, mas o aconselhei mesmo assim a não
exagerar na outra direção, porque não se pode agir como se o
mundo, a sociedade não existisse. Caso contrário, você vive como um
associal, um parasita, e isso não é recomendado. É preciso saber
ajustar ambas: a vida no mundo e a vida interior. É um problema com
o qual me deparei desde jovem, e é um problema que você também
deve resolver: como viver no mundo, relacionar-se com ele dando
prioridade ao essencial: sua alma, seu espírito.

É de acordo com sua maneira de ajustar esses dois aspectos,


material e espiritual, que cada um revela sua inteligência, seu amor,
sua vontade, e nada é mais difícil. Para alguns, a tentação é
mergulhar na vida material, esquecendo a vida do espírito, e para
outros se preocupar apenas com a vida do espírito, esquecendo a
vida material. Existe uma terceira solução, e é aquela que todos
devem encontrar por si mesmos, porque cada caso é único. No fundo,
é claro, todos os seres humanos têm a mesma natureza, a mesma
quintessência, as mesmas necessidades: eles vieram de

mãos do Criador, das mesmas oficinas, se quiserem, mas seu grau


de evolução não é o mesmo, seu temperamento não é o mesmo, sua
vocação nesta existência também, e cada um deve resolver
individualmente
seu problema sem querer imitar o vizinho. Quem se sente compelido
a constituir família não pode resolver a questão como quem prefere
ficar solteiro. Quem precisa de muita atividade física não pode levar a
mesma vida de quem tem um temperamento meditativo e
contemplativo
Cada um tem seu caminho, sua missão, e mesmo que você tome
seu Mestre como seu modelo, você deve sempre se desenvolver de
acordo com sua própria natureza. Trata-se apenas de poder cantar a
“partição” dada respeitando as notas, o compasso, o ritmo; você é
obrigado a cantá-la com sua voz que certamente não se parece com a
de seu Mestre, mas isso não importa. A única coisa importante é
executar a partitura com perfeição, isto é, conformar-se à única
filosofia verdadeira, a filosofia eterna dos Iniciados.
6
O MESTRE, ESPELHO DA VERDADE

eu

Se um homem não conhece a si mesmo, se não tem consciência de


seus dons e deficiências, de suas possibilidades e deficiências, não
pode conseguir muito na vida nem ter relações harmoniosas com
outras criaturas, e daí resultam para ele complicações, confrontos,
lutas . Podemos até dizer que os maiores infortúnios que acontecem
aos humanos se devem a essa falta de autoconhecimento. Saber o
que somos, o que representamos, o que somos capazes ou não de
fazer... Sim, saber onde estamos, é justamente nesse assunto que nos
enganamos constantemente. , e isso é muito grave. Negócios,
casamentos, associações, tudo o que fazemos corre o risco de não
dar certo se, na base, não tivermos colocado um conhecimento claro
de nossa própria natureza, e a dos outros também, é claro. .

Mas como você se conhece? O homem está equipado com os


órgãos necessários para o conhecimento, só que aqui ele é
construído de tal forma que não pode ver a si mesmo. Ele vê o mundo
exterior, vê os outros, mas ele mesmo não se vê. Para se ver no
mundo físico, ele precisa de um objeto que reflita sua imagem: a
superfície da água, ou um espelho... Ele precisa, portanto, se ver
através de algo externo a ele. É o mesmo no campo psicológico - o
homem precisa de outros para descobrir o que ele é. Milho
os outros, que nunca são muito lúcidos ou desinteressados, não
podem ser espelhos perfeitos, devolvem-lhe uma imagem distorcida
de si mesmo. Por razões das quais raramente estão cientes, as
pessoas gostam e não gostam, e assim exageram as qualidades e
defeitos dos outros. Se alguém é seu inimigo, você é antipático com
ele e, portanto, ele aumentará suas faltas a ponto de não querer
reconhecer a menor virtude.

“Se for assim, você dirá, vamos nos conhecer lendo livros. - Muito
bom, mas tudo depende de quais livros você escolherá e em que nível
eles o ajudarão a se conhecer. - Pois então, é a vida que nos ensinará
a nos conhecer. - Ah! aí sim, eu acredito, só que vai demorar muito e
vai te custar caro; vocês se conhecerão um pouco melhor, mas o dano
será irreparável. O meio que te aconselho, o mais econômico, o mais
sábio, o mais eficaz, é pedir ao Céu que te coloque diante de um
espelho perfeito, ou seja, um ser de grande abnegação, de grande
desinteresse, que não tem interesse em enganar você para tirar
vantagem de você; e este espelho é um verdadeiro Mestre. Encontre
um Iniciado e pergunte a ele: “O que eu represento? O que há em
mim? Quais são as fraquezas que devo combater, as riquezas, os
talentos que devo desenvolver? A que trabalho estou destinado? E
ele, que é altruísta, entrará em comunicação com o Céu e lhe dará
respostas impecáveis.

Agora, se esse espelho começa a refletir algumas de suas falhas,


você tem que ficar bravo com isso? Pelo contrário, você deve
agradecer ao Céu e dizer: “Oh! Que desastres evitarei, que infortúnios
pouparei
aos outros e a mim mesmo! Mas os humanos não querem se ver
como são, preferem viver em suas ilusões. É por isso que um Mestre
sabe de antemão o que o espera quando abre a boca. O que vamos
responder a ele não é: “Você está certo”, mas: “Não, nunca na vida,
você está errado, não é nada disso. Sim, o Mestre está errado, mas
não eles!

É um problema para um Iniciado saber como fazer os humanos


aceitarem a verdade. Por exemplo, uma irmã vem me ver e me
pergunta: “Mestre, eu gostaria que você me dissesse quais são
minhas fraquezas, as falhas que devo corrigir. - E você não vai se
ofender? - Não, não, eu vou aceitar tudo. Começo a dizer algumas
palavras, e ela já está chorando! Então eu digo a ela: “Se você está
chorando, eu tenho que parar porque você está tão obcecada com
sua dor que você não ouve nada que eu te explico, você nem ouve.
Para entender, você tem que silenciar seus sentimentos. O que
podemos entender se começarmos imediatamente a ficar chateados,
chateados?

E não pense que isso é verdade apenas para aqueles que recebo
pessoalmente. Quando falo na sala, vejo alguns que estão
descontentes com minhas explicações e que, em vez de me ouvir, se
fecham em seu descontentamento. Se é para não ouvir nada, para
não entender nada, é inútil vir aqui. Você deve vir com o único
propósito de conhecer verdades que você não conhece que ajudarão
a transformar sua vida. Para isso você tem que aceitar ficar um pouco
abalado. Se eu sempre tenho que ter pena de você e dizer a você: “Ah!
meu pobre velho, como você é infeliz! Para que será usado? Quando
uma criança cai e se machuca, ela chora um pouco, é claro. E se para
consolá-lo lhe dissermos: "Oh, meu pobre querido, mas é terrível,
você se machucou", ele
chorar dez vezes mais e mais. Ao passo que se alguém lhe disser: "Vá,
não é nada", ele se levanta e acabou, dois minutos depois ele não
pensa mais nisso. Portanto, não pense que você sempre tem que ter
pena de alguém, porque muitas vezes essa é a melhor maneira de
aumentar sua fraqueza e preguiça.
O papel de um Mestre não é apenas manifestar muito amor e
ternura. Para o progresso e avanço de seus discípulos, ele também
deve ser severo em dizer-lhes certas verdades. . E que pena se os
[12]

discípulos não gostarem! Se eu tivesse que me preocupar com suas


reações, sua opinião sobre mim, eu nunca faria nada. Alguns de vocês
me confessaram que quando lhes mostrei suas fraquezas, eles me
odiaram. Que eles me odeiam, que pena, eu tenho uma casca, mas
para fazer bem a eles tenho que sacudi-los. Se continuarem a se
imaginar impecáveis quando, na realidade, estão se comportando
de maneira muito comum ou mesmo repreensível, que progresso
podem fazer? É muito melhor para eles conhecerem certas verdades,
mesmo que no início as façam sofrer; esses sofrimentos não durarão
e a luz que finalmente terão sobre si mesmos permitirá que se
corrijam e avancem. Até o dia em que, finalmente,

Quando você está doente, você aceita alguns remédios


desagradáveis para se curar. Bem, no reino espiritual você tem que
fazer o mesmo: você está doente há muito tempo e precisa de
tratamento para curá-lo. Se você não quer aceitar, que pena, você
não vai melhorar.
Além disso, se eu deixar você fazer tudo sem dizer nada, o céu
ficará infeliz. Ele me dirá: "Você está com medo, você não quer dizer a
verdade para não perturbar isso ou aquilo, e então tudo vai
desmoronar por sua culpa!" Eu, quero te fazer feliz, mas também tem
meu dever, minhas responsabilidades. Além disso, um Mestre que
fecha os olhos não é útil. Eu nunca seguiria tal Mestre! Por que ter um
instrutor se ele me deixa fazer todas as bobagens sem me esclarecer,
sem me corrigir? Veja, os discípulos não têm ideia do que esperar de
seu Mestre.

Eu sei o que estou fazendo e entendo muito bem a situação. Sei


que se quero sua amizade, devo enganá-lo, cumprimentá-lo: “Ah! não
há dois como você. Já viajei para todos os países, nunca conheci
alguém tão sábio, tão inteligente. Posso até procurar as palavras mais
raras e poéticas no dicionário para me dirigir a você, e então você vai
me amar. Eu não sou tão estúpido, eu sei o que funciona para mim e
o que não funciona. Então, eu sei o que estou perdendo sendo
sincero com você, mas você ganha, e eu concordei em perder para
que você pudesse ganhar.

Por que essa fraqueza de sempre pedir elogios? Estar errado. As


pessoas precisam estar erradas, elas não podem viver se não
estiverem erradas. O que teria sido da humanidade se ela não
estivesse enganada? Se você disser a uma mulher velha e decrépita
que ela é uma foto antiga - o que é verdade - ela nunca o perdoará.
Mas diga a ela como ela ainda é jovem, bonita, adorável, essa é a foto
antiga sorrindo, rindo, tremendo, e se ela for rica, ela lhe dará toda a
sua fortuna. Sim, para uma mentira! Isso não quer dizer que eu o
aconselhe a fazê-lo, não, mas é uma constatação.
A maioria das pessoas não lhe diz a verdade sobre si mesmo, sobre
seus defeitos, sobre suas fraquezas, porque tem medo de perder
seus serviços ou fazer de você inimigos. Por trás dessa atitude gentil e
delicada, há, portanto, um interesse, e é assim que você guarda suas
falhas que, com o tempo, só aumentam. Enquanto um verdadeiro
Iniciado se comporta de maneira diferente. Como não tem interesse,
não tem medo, não tem nada a perder: já ganhou tudo porque sabe a
verdade. Ele, portanto, não hesitará em mostrar-lhe suas fraquezas,
tudo o que o mantém nas regiões infernais e o impede de ir para a
terra da luz, para o Paraíso... Tudo o que o deixa doente e infeliz, ele
ousará lhe dizer, porque ele quer dar-lhe os meios,

Mas para dizer a verdade ao discípulo, o Mestre obviamente não o


faz de qualquer maneira. O discípulo é primeiro como uma criança
que precisa de sua mãe para alimentá-lo, protegê-lo, acariciá-lo. Mas
depois de um tempo, quando a criança cresce, como a mãe que tem
que desmamar o bebê que está amamentando, o Mestre também
desmama o discípulo. É indiferença, crueldade? Não, mas chegou a
hora em que a criança pode se alimentar sozinha. Olhe também para
os animais: no início as mães são extremamente carinhosas com seus
filhotes, mas depois de um tempo eles os afastam, dão-lhes algumas
patinhas: "Vamos, vá embora, cuide agora que você não precisa mais
de mim ! »

Um Iniciado considera antes de tudo seus alunos, seus discípulos


como crianças que precisam de ternura, encorajamento, e depois,
quando crescem e já estão mais firmes em suas pernas, ele lhes dá
alguns golpes, ele lhes diz a verdade. Mas ele não os afasta, não, ele
os mantém perto de si e começa a esculpi-los, esculpi-los, modelá-los,
ou tirar outra imagem, para dar-lhes um tratamento com algumas
injeções e algumas operações . Sim, essa é a verdade. Para alguns é
muito difícil ouvir e suportar, mas para o discípulo que decidiu
evoluir, avançar, é magnífico; ele até implora ao seu Mestre que lhe
diga porque vê que certas coisas o impedem, o mantêm prisioneiro
ou o obrigam a fazer coisas estúpidas.

Somente aqueles que são verdadeiramente tocados pela graça de


Deus pedem a verdade, mesmo que seja dolorosa. Quantas vezes,
quando eu queria chamar a atenção de certos irmãos e irmãs para
algumas de suas faltas muito marcadas, eles começaram a
responder: "Ah, não, isso não é verdade, eu não sou assim!..." Se eu
falaram com eles sobre suas qualidades, eles me aprovaram, ficaram
surpresos com minha perspicácia e a precisão de minhas
observações. Mas para suas falhas, oh não, eu não tinha visto bem.

Este, então, é o método dos verdadeiros Iniciados: quando


necessário, eles falam a verdade sem medo de perder seus amigos. E
se os amigos ficam ofendidos, magoados, ulcerados por suas
palavras verdadeiras... bem, o que você quer, se esses amigos não
são honestos e sinceros o suficiente para reconhecer o que é
verdade, é melhor perdê-los. De que serve um Iniciado ter amigos
que são desonestos consigo mesmo?
Não, um Iniciado não tem medo de perder seus discípulos, ele sabe
que um verdadeiro discípulo não o deixará porque raciocina
corretamente; ele disse: “Eu confio no meu Mestre, ele não tem
interesse em me machucar ou me esmagar. O que ele vai ganhar se
eu estiver morto? Para ele ter falado comigo assim, é porque ele tem
suas razões. E já que ele sabe melhor do que eu como deveria
agir, vamos confiar nele, com certeza é para o bem, vamos aceitar.
Nesse momento, o Mestre que o observa se alegra ao ver que tem ali
um verdadeiro discípulo digno de receber iniciação. Para receber
iniciação, conhecer a verdade, conhecer a sabedoria, estar na luz, não
há nada acima. Mas deve-se ter conquistado dentro de si essa
natureza inferior que é sempre vexada, ferida, ultrajada e vingativa.

Se você soubesse quantas pessoas a verdade ofendeu e depois se


vingou de mim! Eles superam o cabelo em sua cabeça. Eu os havia
roubado, defraudado, esmagado, assassinado? Não, pelo contrário,
dei-lhes um amor que nunca encontraram nem na família. Mas eu me
atrevi a dizer-lhes a verdade, e acabou! Eles não sabiam que,
enquanto não corrigissem certos defeitos, seriam retidos, impedidos
e fechariam o caminho da evolução. No mundo espiritual existem
barreiras que só podem ser ultrapassadas sob certas condições.
Quando você pede que as leis e a beleza das regiões superiores sejam
reveladas a você com as entidades luminosas que as habitam, suas
cores, suas músicas, seus perfumes, toda essa ordem, essa simetria,
esse esplendor, os habitantes dessas regiões não o aceitam se você
não for digno dele. E para ser digno disso, você deve pelo menos ter
concordado em reconhecer suas falhas e corrigi-las.

Seu ponto fraco, que o impede de acessar a verdadeira Iniciação, é


que muitas vezes você é muito sensível. Seu instrutor se atreveu a
repreendê-lo? Ele se atreveu a apontar certas falhas? Ele nunca
deveria ter feito isso; ele deveria agir como pessoas bem-educadas,
para não mencionar o menor de seus defeitos, não se intrometer em
seu aperfeiçoamento. Além disso, você vai deixá-lo e ele vai ficar bem
castigado... Então, veja, nós supostamente amamos a verdade, nós a
buscamos, mas onde está o amor à verdade nessa atitude?

Muitos de vocês me disseram: "Mestre, se você soubesse em que


estado eu estava quando você me disse isso!... Mas depois eu vi,
compreendi, e fiquei tão feliz! Agradeço de todo o meu coração. E por
que não ser feliz imediatamente? Por que temos que passar por
estados terríveis primeiro? É uma pena, é melhor ser imediatamente
feliz, grato e compreensivo. Porque o objetivo, meu objetivo, nunca é
derrubar alguém, mas ajudá-lo, transformá-lo, embelezá-lo, salvá-lo.
Portanto, não é o fato em si que deve contar para você, mas seu
propósito. Você pode receber um presente para um propósito
criminoso, mas como você não é iluminado, você só vê o presente,
você se alegra e morre envenenado. É assim que estamos errados.
Portanto, não é a aparência que deve ser vista, mas o objetivo. Eu,
meu objetivo, faça o que fizer, é sempre ajudá-lo, e se você for
sincero, não pode deixar de reconhecê-lo.

Eu sei disso, toda vez que chacoalhar alguém, arrisco


enormemente: se ele trabalha no rádio, fará um programa contra
mim... Se for jornalista, escreverá um artigo para me caluniar... um
pintor, ele vai me caricaturar... Eu sei disso, mas eu aceito desde que
eu consiga que ele veja as coisas com clareza. Eu, não conta: ele pode
se tornar meu inimigo, que pena, eu faço isso para o bem dele; isso é
tudo. Quando, depois de anos, os acontecimentos me derem razão,
ele se lembrará e reconhecerá que eu o queria bem, que eu o queria
livre, rico e amado por todos.
Como já lhe disse algumas vezes, considero-me um cirurgião-
dentista. E eu conheço meu trabalho. Não estou modernamente
equipado, meu fórceps ainda é um modelo antigo, não uso
anestésico, então é claro que estamos gritando. Mas mesmo assim
tudo se cura, tudo se conserta e depois somos felizes. Mesmo
recentemente, uma irmã veio na minha frente e disse: “Mestre, me
sacuda novamente como no outro dia. - Ah! Mas por que ? - Porque
me fez sentir tão bem! Eu olho para ela e vejo que ela é sincera. Digo-
lhe: “Ouça, se você acha que está acontecendo assim!... Só sacudo
alguém se sentir que é o momento; hoje não vou porque não é a
hora”, e ela saiu de mãos vazias. As pessoas imaginam que eu ajo por
capricho. Não. Tudo o que faço é determinado, pesado, calculado
para dar este ou aquele resultado. Não se trata de maltratar alguém,
qual o mérito disso? Trata-se de curá-lo, de lhe fazer bem, de fazê-lo
refletir, de voltar a si mesmo. Sim, os irmãos ainda não me conhecem,
não entendem as razões da minha conduta; imaginam que eu ajo
como me agrada e a qualquer momento.

Doravante, tenha mais confiança em meus métodos. Além disso,


ainda tenho alguns dos quais você não faz ideia. Quando te sacudo,
quando faço uma “operação”, aplico um método que você não
conhece, mas é sempre para o seu bem, para retirar algo que te faz
sofrer e que atrapalha sua evolução. Agora, se você não confia em
mim, faça o que quiser, você é livre, mas eu te digo de antemão: você
não terá resultados, nenhuma vantagem, apenas prejuízos, dívidas a
pagar. Enquanto com meus métodos,
são vocês que no final se tornarão reis, senhores, sempre ricos e
vitoriosos. Então a escolha é sua.
De agora em diante, tente entender que, se me atrevo a sacudi-lo
com frequência, é porque sou desinteressado. Se eu tivesse interesse,
não ousaria, teria medo de perder você, e o medo é um mau
conselheiro. Minha audácia, minha "bochecha", prova para você que
estou desinteressada. Mas como não sabes discernir a que
corresponde esta demonstração da minha parte, descobres que é de
mau humor, ou maldade, ou falta de educação... "urso mal lambido" o
quê! Não, você nunca viu que essa audácia vem do meu desinteresse.
Torne-se altruísta também, e você fará a mesma coisa: dirá a verdade
aos outros sem ter medo de que eles o deixem, pois você não quer
tirar vantagem deles.

Um professor diz a verdade ao seu discípulo para ajudá-lo. E se o


discípulo não entendeu, se não quer ser ajudado, bem, deixe-o ir,
virão outros um dia que buscarão a verdade. O que você quer que um
Mestre faça com pessoas tão suscetíveis? Sempre grandes príncipes,
grandes sábios que não suportam que lhes faça o menor comentário,
mesmo que seja para seu próprio bem!

E suponha que eu até faça uma injustiça com você criticando você.
Se você entendeu o que eu lhe disse hoje, você não vai parar por aí,
mas pelo contrário continuar a se mostrar irrepreensível. E um dia
quando você vier diante de mim novamente, eu vou arregalar meus
olhos e exclamar: “Oh! aí, que maravilha! Assim você terá a vitória, e
eu corrigirei o que lhe disse e me curvarei.

Você tem o direito de praticar para se tornar melhor e alcançar a


vitória, mas não tem o direito de ser
chateado. Você está chateado? Não importa, não dou dois centavos
para quem fica chateado em vez de começar a trabalhar. Suponha
que eu os sacudisse de propósito, para fazê-los arregaçar as
mangas... E agora, em vez de trabalhar, eles ficam de mau humor! É
muito fácil ficar de mau humor sem resolver problemas, sem
aprender, sem colocar um pouco mais de amor, um pouco mais de
luz em sua vida. Então, agora, no trabalho, para que você possa vir e
me dizer depois: “Você vê, querido Mestre, você cometeu um erro. E
eu responderei: "É verdade, eu estava errado." Até agora eu nunca
disse isso porque você não me deu a chance: você ficou de mau
humor.

Então, o que você está esperando? Você tem que se mobilizar, você
tem que fazer de tudo para me convencer de que eu era cego e que
estava errado. Mostre-me, ficarei muito feliz. Se o julguei mal, você
tem o direito de me mostrar que é mais nobre, mais generoso do que
penso. Enquanto você não me mostrar, sou obrigado a notar que sou
eu quem está certo. Mas você sabe, estar certo não me beneficia,
porque fico infeliz quando estou certo. Prefiro estar errado,

Eu preferiria estar errado. Por exemplo, eu digo de alguém que ele


não tem amor nem discernimento, e agora ele mostra por sua atitude
um tremendo amor ou discernimento: que surpresa maravilhosa para
mim! Sim, você vê, em alguns casos eu ficaria feliz em descobrir que
estava errado.
II

Você ainda está longe de compreender o valor das verdades


trazidas a você por um Mestre: tantas outras coisas têm mais valor
para você! Essas coisas podem te deixar infeliz, doente, não importa,
você as acha mais importantes, mais atraentes, mais apetitosas.
Claro, você é livre. Mas sem essa luz que trago para você, você verá
em que estado um dia se encontrará!

Talvez você pense que eu exagero minha importância. Pense o que


quiser! Eu, você sabe, se as pessoas gostam de mim ou não gostam
de mim, eu não me importo. Se falo com você como falo, é para que
você não perca mais seu tempo a torto e a direito, para que possa
finalmente construir seu futuro sobre bases sólidas. Caso contrário,
você estará sempre ocupado correndo atrás das menores coisas que
brilharão diante de seus olhos e, quando as conseguir, elas só lhe
trarão infortúnios, porque você não terá tido essa luz que lhe
permitiria discernir que são prejudiciais. E por que essa falta de
discernimento? Porque você não estará suficientemente ciente do
valor do seu Instrutor.

Saiba em todo caso que não tenho fome nem sede de comandar, só
penso em me governar. Que felicidade eu poderia encontrar na
escravização dos outros? Para mim a felicidade está em outro lugar.
Alguns de vocês me pediram para ser como aqueles gurus que se
impõem e se curvam. Eles o consideram um
fraqueza da minha parte para não me manifestar desta forma. Que
ideia engraçada! Além disso, se há uma coisa que me chocou em
certos Mestres da Índia, é ver como eles aceitavam que seus
discípulos se prostrassem diante deles. Eu até disse a eles: “Que
prazer vocês sentem em ver esses pobres a seus pés? O que você
representa para eles se jogarem no chão? Eu nunca aguento isso dos
meus discípulos. E é verdade, alguns queriam se prostrar diante de
mim e eu os fiz levantar logo. Esses gurus não responderam às
minhas censuras, mas eu entendi o que eles estavam pensando: eles
tinham feito isso com seu Mestre, era normal que seus discípulos
fizessem com eles. Bem, eu não quero me envolver nisso:

Mesmo que ele tenha todos os poderes, um Mestre deve


permanecer simples, e o fato de eu fazer você perceber o valor de um
Mestre não mudará minha atitude em relação a você. Gosto de tratar
todos os irmãos e irmãs com respeito e amor. Mesmo que eu lhe diga
algumas palavras sobre o valor do meu trabalho com você, isso não
me fará mudar. É você quem pode mudar; e, além disso, é desejável,
porque quanto mais você apreciar o que estou lhe dizendo e colocá-lo
em prática, mais você progredirá. Eu, enfim, faça o que fizer eu
continuo meu trabalho. Claro, eu ganho você para seguir em frente
porque terei mais amigos. Mas você vai ganhar mais, porque você
plantará sementes que um dia darão frutos que você poderá colher.

Portanto, não considere mais uma fraqueza que eu não me


comporte como alguns mestres hindus e que eu não tente me impor
a você. Se você
você poderia me surpreender quando eu me trato, você veria como
eu mando, como eu me imponho. Mas não com você. Quando se
trata do meu ser interior, é outra coisa, mas você, por que eu deveria
lhe dar ordens? Vocês são criaturas de Deus, e se alguém lhes deve
dar ordens, é o próprio Deus. Você dirá: “Sim, mas às vezes você nos
sacode, você se deixa levar. É verdade, às vezes sou obrigado a insistir
em certos pontos, em certos valores, mas nunca forço você a agir em
uma direção específica.

O que me impressionou na minha juventude foi que minha mãe


nunca me obrigou. Ela sempre me dizia: “Aqui, se você fizer tal e tal
coisa, você terá tal resultado, e se você fizer tal e tal coisa, você terá
tal e tal outro resultado. Ela sempre me mostrou os dois caminhos e
suas consequências. E eu faço a mesma coisa: às vezes eu chacoalho
alguém e até digo coisas terríveis para eles que eles precisam ouvir,
mas eu nunca forço ninguém a fazer nada.

Além disso, se não consigo convencer os humanos, não me


desespero, fico tranquilo: tenho um colaborador, ou melhor, um
colaborador formidável: a vida. Eu posso ser um instrutor de nada,
mas a vida é perfeita. Você pode gritar, arrancar os cabelos, não tem
o que fazer, ela é implacável; nenhuma lágrima, nenhum ranger de
dentes pode ter pena dele. Quando você sofre um acidente, quando
está falido, quando seus amigos, sua esposa, seus filhos o
abandonam, quando você é demitido de seu emprego ou quando a
casa pega fogo, então você tem algo em que pensar. Mas,
infelizmente, isso não significa que você encontrará automaticamente
a verdade. Muitas vezes você chora, quer se matar, mas não entende
nada.
A vida corrige o homem, o abala, quase o massacra, mas não lhe
explica nada. Para obter explicações, ele tem que ir a um Mestre, e é
assim que os dois enviam esse pobre garoto um para o outro para
educá-lo. Existem assim mecânicos ou médicos que encaminham
clientes. Quanto a mim, é com a vida que me associo. Quando vejo
que não estou conseguindo esclarecer e acalmar alguém, recorro à
vida: “Ouça, cuide desse aqui porque ele tem casca dura. - Está
entendido”, disse ela. E depois, abalado e maltratado, como não
entendia por quê, a vida o manda de volta para mim para que eu lhe
dê uma explicação. É assim que a vida e eu jogamos bola! Sim, você
vê, nós dois somos bem organizados: se você não levar em
consideração o que eu te revelo todos os dias, eu deixo a vida te
abalar, e é terrível! Eu, sou delicada, simpática, mas ela, você pode
gritar o quanto quiser, ela te bate até quebrar tudo, e aí, pronto,
manda de volta pra mim! Já aconteceu com muitos. Pode levar dois
anos, dez anos, vinte anos... pode ser muito longo.

Muitos irmãos e irmãs que quiseram se afastar das verdades deste


Ensinamento porque ainda precisavam fazer experiências para se
estabelecer, voltaram vinte anos depois completamente depenados,
atordoados. Eles não sabiam por que esses infortúnios lhes
aconteceram, mas é simples: havia uma tendência inferior dentro
deles que eles encorajavam, que eles nutriam, na esperança de que,
ao satisfazê-la, seriam felizes. Como essa tendência está
magneticamente ligada a certas substâncias, entidades e realidades
bem definidas no cosmos, ela só poderia trazer infortúnios e
acidentes para elas. Isto é
assim eles Who teve atraído todo Essa eventos
.
infeliz
[13]

A terra é uma escola, então o que você vai encontrar lá são lições...
lições de todos os lados. Até que você entenda isso, você será
assediado pelo destino. O mundo invisível envia Mestres aos
humanos para facilitar sua evolução, e se eles não quiserem aceitá-los
encontrarão outros instrutores: fracassos, doenças, misérias, e estes
são implacáveis. Se você não quer passar pelas terríveis lições desses
instrutores, aceite-me, é mais sábio. Quando alguém não quer
concordar por vontade própria em aprender as leis divinas, é
obrigado a aprendê-las com golpes de varinha.

É muito fácil para mim decidir nunca mais me meter em seus


assuntos, não mais apontar para você o que em seu modo de pensar
e agir está atrapalhando seu desenvolvimento. Mas então cada vez
mais vocês se sobrecarregarão, se confundirão, até o momento em
que forem esmagados por fardos e enredados em situações
inextricáveis. Eu te fiz um favor?

Alguns de vocês ainda reconhecem que, ao chamar sua atenção


para o que havia de errado neles, eu os ajudei a resolver seus
problemas. Quando você sabe qual é o inimigo que está ali escondido
sob um defeito, um mau hábito, uma concepção errônea das coisas,
você tem as possibilidades de lutar contra ele. Mas se você não sabe
de que lado está sendo atacado, você é impotente. Nada é pior do
que não saber de onde vêm as dificuldades, os sofrimentos, os
infortúnios, porque você só dispara cartuchos no vazio, até o dia em
que você esgotou todas as suas munições sem para isso ter
conquistado a vitória. Pelo menos quando você sabe onde está
o inimigo e como ele se manifesta, você tem os meios para reagir e mais
cedo ou mais tarde você consegue derrotá-lo.
Mais tarde você me entenderá e dirá: “Meu Deus, abençoe o dia em
que encontramos nosso Mestre. Foi ele quem nos deu todos os meios
para sairmos de nossas dificuldades. Ele era nosso melhor amigo,
mas percebemos isso tarde demais. Sim, insisto, sublinho, na
esperança de que um dia compreendais finalmente a oportunidade
única e excepcional que vos é dada para resolver os vossos
problemas e avançar no caminho da evolução. Você pensa: “Mas que
orgulho, que vaidade! “Pense o que quiser, não me importo, mas
considere o que lhe digo e mãos à obra!
7
NÃO ESPERE DE UM MESTRE

AQUELA LUZ

eu

É muito difícil fazer o bem. Toda a minha vida me fiz a pergunta:


"Qual é a melhor maneira de ajudar os humanos?" e vi que se um dia
lhes dermos comida, no dia seguinte ainda estão com fome, porque o
estômago é um buraco que nunca se enche e que grita todos os
dias... fora e deve ser substituído. Se também lhes dermos uma casa,
um dia ou outro, ela terá de ser consertada. Se dermos dinheiro a
eles, logo será gasto... E então, quando tivermos alguns negócios com
humanos, sabemos que eles nunca estão satisfeitos. Se você lhes der
uma casa, eles se perguntam por que você não lhes dá um palácio, e
se você lhes der milhões, eles ficam furiosos porque não são bilhões.
Portanto, é impossível ajudar os humanos dessa maneira: ou essa
ajuda nunca é definitiva, ou as pessoas ficam infelizes porque sempre
esperam mais. Então, como ajudá-los?

Veja o caso de um homem que tem um fardo para carregar. Esse


fardo é muito pesado e ele mal consegue levantá-lo. Mas aqui está
você, forte: você carrega o fardo em seus ombros e pronto! Sim, mas
os dias
seguir este homem ainda terá fardos para carregar, e já que você não
poderá estar com ele o tempo todo, como ele vai conseguir? Suponha
agora que você tenha um segredo para carregar fardos sem ser
esmagado, e até mesmo para carregá-los com alegria: você comunica
esse segredo a ele e por toda a vida ele poderá continuar se
defendendo. Então, para fazer o bem para os humanos, não é melhor
dar a eles uma maneira de sobreviver sem precisar sempre da ajuda
de outra pessoa? Claro, é melhor, muito melhor. E este meio é a luz
da Ciência iniciática porque em qualquer circunstância esta ciência dá
uma solução.

É por isso que durante toda a minha vida trabalhei duro para
encontrar essa luz, porque sei que quando eu a der a você, você
poderá enfrentar todas as dificuldades sem mim, sem minha
presença. Sem luz, não só o bem não durará, mas as pessoas nem
serão gratas. O que você tem que dar a eles é um elemento espiritual
que está gravado neles. Muitos ignoram isso. Quando querem fazer o
bem, em vez de pensar que podem dar aquele elemento espiritual
que nunca se apagará, dão algo material. Ainda não sabemos dar o
essencial, damos quinquilharias: joias, carros, acreditando fazer o
outro feliz. Não, você tem que aprender a dar um elemento essencial

.
[14]

Se você acredita que não faço ideia das suas dificuldades, está
enganado. Conheço-os, porque também já estive lá, experimentei-os,
e basta olhar para alguém para saber todas as provações por que
passou, porque estão escritas no seu rosto. Você diz: "Mas você não
tem
sem piedade! Por que você não nos ajuda? “Ah! lá também, você deve
receber explicações.
Mesmo que eu tivesse todos os poderes, o Céu não me permitiria
tirar suas dificuldades. É você quem deve se esforçar, aprender,
praticar, porque isso o servirá por toda a eternidade. Se você espera
que alguém faça tudo por você, que tire seus sofrimentos, suas
doenças, suas misérias, é possível: há seres na terra capazes de fazer
isso, mas um ser sábio e inteligente nunca o fará, porque sabe que
não é maneira de ajudá-lo, muito pelo contrário. Ele, portanto, lhe
dará métodos, conhecimento, mas esperará até que seja você quem
os aplique, porque nesse momento é você que cresce, que se
fortalece, e essa é a verdadeira evolução.

Infelizmente, os humanos que se acostumaram a depender apenas


de elementos materiais, externos a eles (máquinas, aparelhos,
remédios), nunca pensam em usar as possibilidades com as quais o
Criador os dotou. E quando encontram um Mestre, têm exatamente a
mesma atitude: em vez de aprenderem a desenvolver suas
faculdades espirituais graças a ele, contarão com o Mestre para fazer
tudo por eles: é o Mestre que deve instruí-los, purificá-los, curá-los,
encontrar soluções para todos os seus problemas, torná-los felizes e
ricos. Sim, essa atitude de esperar tudo de fora é tão difundida que
até os espíritas a adotaram. Em um Mestre eles procuram um homem
bom que virá para ajudá-los, salvá-los e, acima de tudo, que cuide de
seus fardos. Sim, um burro, que ! Analise-se e verá se não é verdade.
Muitos dos que vêm à Ensinança esperam tudo de mim: que lhes
dê conhecimento, inteligência e todas as virtudes... que os torne ricos,
saudáveis e que os case; se eu não fizer isso, eles ficarão
desapontados e zangados comigo. Sim, e até há pessoas que não
conheço que me escrevem pedindo-me que lhes encontre uma
esposa ou um marido. Como faço para eles entenderem que não me
importo com isso? Esta é uma área muito delicada onde aqueles que
se comprometem devem assumir suas responsabilidades. Não é o
papel de um Mestre casar pessoas ou fazê-las se divorciarem. Claro
que em alguns casos, quando irmãos e irmãs jovens que conheço
vêm pedir minha opinião, eu dou a eles... e mesmo assim nem
sempre, é muito delicado

.
[15]

Vejam, que mentalidade estranha, humanos! Eles esperam tudo de


mim: até casamentos. E quando eles vão ter filhos, eles pensam que
cabe a mim convidar os anjos e os arcanjos para vir e encarnar com
eles. Bem, não, esse não é o meu trabalho. De mim, eles só devem
esperar receber choques para aprender a administrar. Mesmo se eu
tivesse o poder de realizar todos os desejos deles, eu não faria isso,
porque não é assim que eu os ajudaria. Sim, mesmo que eu tivesse o
poder de curá-los de todas as doenças, não só não os curaria, como
ainda lhes acrescentaria outras!... Está indignado? Sim, mas ao
mesmo tempo eu daria a eles os meios para derrotar todos eles.
Porque se eu curá-los de suas doenças, eles continuarão fazendo
excessos e loucuras, então eles ficarão doentes novamente, e quando
eu me for, eles ficarão doentes por toda a eternidade. Você vê, isso
não é uma solução. Então, estou lhe dizendo, para mim, a solução é
adicionar mais alguns
fardos, ensinando-o a se tornar mais forte e mais resiliente.

O discípulo não deve desejar que a vida seja fácil para ele ou
mesmo para os que lhe são próximos. A maioria dos pais e mães
deseja aos filhos facilidade, opulência, sucesso; eles são obviamente
empurrados para lá por seu amor, mas é um amor estúpido que não
prevê a verdadeira evolução dessas crianças. É claro que não estou
dizendo que os pais devem desejar sofrimento para seus filhos.

- não, a propósito, eles nem precisam se preocupar com essa


questão. Seu desejo deve ser apenas que seus filhos se tornem
benfeitores da humanidade, e cabe ao Céu decidir quais experiências
os fará passar para conduzi-los até lá. Talvez ele lhes envie doenças,
inimigos, repreensões, mas não importa, eles irão longe, muito longe,
tão longe que não haverá vestígio dessas dificuldades, nem mesmo
uma lembrança. Os pais amam seus filhos, mas o que será desses
filhos se forem poupados de todas as dificuldades? Eles vão surtar, só
isso.

Eu, saiba disso, não me preocupo com suas doenças, seus


problemas, seus divórcios. Se a vida o leva até lá, provavelmente há
uma razão cármica. Eu só me preocupo com os meios de torná-lo
livre, grande e forte, quaisquer que sejam as provações pelas quais
você passa. Não estou aqui para te curar, para te consolar, para
resolver os teus problemas (além disso não tenho tempo, levaria uma
eternidade para lidar com os teus problemas, e que problemas!), mas
sou obrigado a estimulá-lo, para mostrar-lhe o ideal mais elevado,
porque é desejando realizar o ideal mais elevado que você será capaz
de resolvê-los. Considerando que se eu te salvar todas as dificuldades
que você
permanecerá sempre fraco, insignificante, vulnerável, e então o que
você fará se um dia eu não estiver mais lá?
Foi mostrado ontem na televisão que cada vez mais pessoas vão
aos videntes, médiuns, magos, para resolver seus problemas de
dinheiro, saúde, amor, ou para serem exorcizados, não enfeitiçados. É
extraordinário, eles mesmos não fazem nada para superar as
dificuldades, para ver mais claramente, para se fortalecer, é outra
pessoa que tem que fazer o trabalho por eles. Mas mesmo admitindo
que alguém consegue desfeiti-los, eles são tão fracos que outro os
enfeitiçará novamente. Todos pensam apenas em encontrar alguém
para curá-los, consolá-los, tranquilizá-los. É por isso que eles
permanecem ignorantes, insignificantes, vulneráveis.

Bem, aqui não é assim. Aqui não te consolamos, não te aliviamos,


não te curamos, mas te damos os meios, as armas, os métodos para
que seja você quem se torne inteligente, poderoso, invencível. E é
muito melhor. Mas ao buscar facilidade, você descobre que aqui não
há nada nem ninguém que possa ajudá-lo. Bem, é aí que você está
errado! Se alguém pode realmente ajudá-lo, e não por dois ou três
dias, mas por toda a eternidade, sou eu. Só, você só pede uma coisa:
abra a boca e engula o remédio, não importa se é só um paliativo.
Quando você vai perceber que você tem que aprender a se defender?

Aqui, damos-lhe todos os meios, pelo menos tente usá-lo! Mesmo


que o maior Mestre faça maravilhas para curá-lo e protegê-lo, quanto
tempo isso durará? Depende de você: se você sabe usar a luz e as
chaves que ele te dá, aí sim, é definitivo,
porque então é você mesmo, sua alma, seu espírito que entra em
.
ação
[16]

Conheço a natureza humana: você gostaria de me ouvir dizer:


“Conte comigo, eu vou salvá-lo de todos os perigos, vou curá-lo de
todas as doenças, vou fazer você feliz. Bem, não, meus queridos
irmãos e irmãs, não lhes direi, porque não é verdade. E se alguém te
diz isso, é porque tem interesse em te enganar. Digo-vos: contai com
as grandes verdades que vos dou, aceitai-as dentro de vós, fortalecei-
as, vivificai-as, nutri-as e vereis os resultados.

Hoje posso ter destruído algumas de suas ilusões, mas foi pela
verdade, foi para o seu bem que o fiz.
II

Você sempre conta comigo. Isso é muito bom, só que agora mesmo
o maior Mestre não pode fazer nada se o discípulo não possuir ao
menos o germe de virtudes que o Mestre pode cultivar e realizar.

Se os pais querem ter um filho que mais tarde terá sucesso em


determinada área, devem pensar em depositar nele, desde a
concepção, elementos apropriados, pois nenhum professor, nenhum
educador pode desenvolver em uma criança qualidades cujas não
possua ao menos as germe . Portanto, não acuse um Mestre de ser
[17]

incapaz de torná-lo divino, se você não tiver elementos divinos em


seu interior. Mas se você tem alguns, ele é capaz como nenhum outro
de fazê-los crescer. Da mesma forma, os alquimistas dizem que você
só pode fazer ouro se tiver pelo menos uma partícula de ouro como
ponto de partida.
.
[18]

É, portanto, verdade que um Mestre pode fazer muitas coisas, mas


apenas para aquele que já possui aspirações divinas, que tem um
ideal elevado, caso contrário não pode fazer nada. É por isso que um
Mestre não tenta forçar ninguém a tomar esta ou aquela direção, ele
sabe que é inútil. Se alguém for fechado, obtuso, o Mestre o deixará
em paz. E esta é ainda uma das diferenças que existem entre
verdadeiros e falsos Mestres. Um falso Mestre usará todos os meios à
sua disposição para forçá-lo a tomar a direção que ele deseja. Ao
passo que um verdadeiro Mestre, que sabe que não tem o direito de
violar as criaturas, falará com você, lhe dará explicações, orará por
você, e isso é tudo. Se você quiser escolher o inferno, ele lhe dirá o
que o espera, mas ele
não vai te parar. Aquele que quer se destruir tem o direito de fazê-lo,
ninguém pode impedi-lo de fazê-lo, nem mesmo o Senhor; a prova, Ele
permite que os homens façam todas as suas loucuras e quebrem seus
cérebros. O que você quer, Ele respeita a liberdade deles.
Você dirá: “Mas você, você não nos deixa livres, o tempo todo em
suas conferências você insiste, você nos assedia. Ah, sim, é verdade,
mas ainda há uma nuance que você tem que admitir: estou falando
com você, estou explicando para você, mas não estou forçando você,
não sou violento com você. Eu procuro influenciá-lo, é verdade, mas o
que o sol faz? Ele também não está tentando influenciá-lo? Aquece,
brilha: isso não é uma influência? Se você não quer ser influenciado,
cabe a você se esconder. E as estrelas, as montanhas, os lagos, os
rios, as plantas, os animais, os humanos, todos têm o poder de
influenciá-lo, mas você tem a liberdade de se afastar ou permanecer
sob essa influência. Uma menina bonita, sua presença não influencia
todos os meninos? Sim, mas não podemos culpá-lo por isso, está na
ordem das coisas. Quem não quer ser influenciado só não vai dançar
com ela!

Então, eu também influencio você, por que eu deveria ser uma


exceção? Mas não estou te forçando. Se você veio me ouvir, é porque
você concorda em ser influenciado. Eu não fui te procurar, você veio
livremente. Ser livre é poder escolher se colocar ou não sob tal
influência. Desde que aceite colocar-se sob a influência da minha voz,
do meu olhar, dos meus gestos, dos meus pensamentos, não pode
me culpar por nada; se você não quer ficar sob minha influência, não
venha. Mesmo assim, não posso suprimir tudo em mim sob o
pretexto de dar a você sua liberdade. A única coisa que eu
Não tenho o direito de fazer é influenciá-lo para o mal, isto é,
empurrá-lo para o desespero, a dúvida, a revolta, o ódio. Mas para
iluminá-lo, para apaziguá-lo, para levá-lo a Deus, sim, tenho o direito
de fazê-lo, e é isso que sempre tentei fazer. Você deve até desejar que
eu continue o maior tempo possível, porque é você quem se beneficia
disso. Agora, se você não quer, isso é problema seu.

Quantas pessoas eu avisei sobre o que lhes aconteceria se


continuassem no caminho em que haviam começado! Não os deixei
se desviar sem esclarecê-los, mas eles não acreditaram em mim,
sabiam melhor do que eu o que deviam fazer. E com certeza, agora
que as falhas que eu havia previsto aconteceram com eles - e era tão
fácil prever! - Sou eu que tenho que consertar tudo, e se não o fizer,
ainda tenho culpa. Então, vamos raciocinar um pouco, para que eu
não esteja aqui para instruir as pessoas, para conduzi-las no caminho
certo, mas para que elas possam fazer com calma todas as bobagens,
todas as loucuras... Esse é o meu papel: consertar e consertar tudo o
que outros demoliram. E supondo que sim, você acha que isso é
realmente uma solução? Não, vai ser pior. Enquanto os humanos não
sofrerem, enquanto não entenderem nada, será pior. Devemos,
portanto, deixá-los sofrer um pouco para que percebam que devem
se estabelecer e desenvolver seu discernimento. Se você está sempre
amenizando suas dificuldades, eles nunca terão uma visão exata de
sua condição e de sua situação, nunca apreciarão o valor das coisas,
permanecerão eternamente alheios e ingratos.

Isso é o que muitos pais não entenderam. Sob o pretexto de que


amam seus filhos, nunca os deixam sofrer e se queimam um pouco
para receber uma lição. No
menor incidente eles estão lá para organizar tudo. Bem, não, isso não
é amor, e não é assim que o Senhor e a natureza fazem. Temos que
ajudar os humanos, mas dando-lhes explicações, esclarecendo-os, e é
então, quando eles começam a tomar consciência da situação e a
sofrer, que podemos tentar tirar-lhes os fardos. Sim, porque nesse
momento eles apreciarão a ajuda que lhes trouxermos e tornar-se-ão
prudentes, razoáveis, tomarão boas resoluções. Se você não fizer isso,
você não apenas não fará bem a ninguém, mas também encorajará a
loucura, o crime e todas as transgressões.

Aqui, damos o essencial, o que você está esperando para trabalhar


com esses elementos? Estas são grandes verdades que você não deve
aceitar levianamente, mas sim profundamente em sua vida, porque
então talvez você não tenha ninguém para ajudá-lo. Você tem que
saber que você não tem o direito de fazer o que quiser, você deve
sempre se perguntar: "O que eu quero fazer é a vontade do céu ou
apenas a minha própria vontade?" Mas falta discernimento, e mesmo
quando sabemos o que fazer, fazemos justamente o contrário.

Alguém vem me ver e me pergunta: “Mestre, me diga como agir


para sair das minhas dificuldades, eu o farei. Bem, eu estou bem, eu
digo a ele, ele promete que vai fazer isso, mas dois minutos depois
ele esqueceu todos os meus conselhos e continua exatamente como
antes. Por quê ? Porque há outras tendências no homem, outras
entidades que também o aconselham a levá-lo à sua ruína, e são
essas entidades que ele ouve. O que ele deve fazer então para não se
deixar levar? Ele deve se segurar e não ouvir ninguém. Já que ele
queria ouvir seu Mestre, deixe-o ouvir! Não, faz o contrário. E se o
Mestre então lhe perguntar o
pergunta: "Por que você não fez o que prometeu? nesse momento ele
chora, ele está infeliz, ele se arrepende. Ele está consciente, mas por
que ele chegou a isso? Porque ele abriu as portas para os espíritos
malignos.
Quando alguém fez tudo para perder o controle de si mesmo,
abandonando-se a entidades inferiores que têm interesse em perder
humanos, não pode acusar ninguém além de si mesmo e dizer a si
mesmo: “Ah! Não trabalhei direito, não estudei bem” e me encarrego
de acertar as coisas. Obviamente, leva tempo. Quando durante anos
você torceu seu cérebro com todos os tipos de pensamentos e
atividades desordenadas, como você o endireita em poucos minutos?
Você tem que trabalhar corretamente novamente por anos antes de
obter bons resultados.

Os humanos não conhecem as leis: passaram a vida fazendo coisas


estúpidas e, quando decidem tomar outra direção, imaginam que
alguém pode reparar todo o dano que essas coisas estúpidas fizeram
em cinco minutos. Eles podem imaginar o que querem, mas
infelizmente é impossível. Assim como levou muito tempo para se
destruir, também leva muito tempo para se recuperar. Mas as
pessoas são realmente ingênuas! Eles acreditam que é possível
endireitar com um único golpe o que distorceram durante anos. E se
um Mestre não é capaz de transformar um devasso ou um criminoso
em um santo em um dia, ah! então, é porque ele não é um Mestre!
Veja esse raciocínio!

Durante anos vos dei muitos métodos de purificação e proteção


com luz, cores, para que consigais formar à vossa volta uma barreira
intransponível para os espíritos do mal. Por seu
vibrações intensas, a luz afasta e desintegra esses espíritos. É por isso
que você realmente tem que trabalhar com a luz e, através da
meditação, da oração, trazer essa luz para dentro de você. Na
realidade, quando digo luz, trata-se de entidades benéficas, e uma
vez que essas entidades se estabeleceram em você, elas impedem
.
que outras pessoas entrem
[19]

Isso não significa que quando você tem uma aura poderosa, uma
fortaleza de luz, você nunca será perturbado ou atacado.
Infelizmente, enquanto estivermos na Terra, nunca estaremos
realmente a salvo de assaltos e batalhas. Mas mesmo assim, se
estivermos bem barricados com a luz, é diferente. Até os Iniciados
são obrigados a se proteger. Sim, mesmo os mais fortes, os mais
poderosos entre eles devem pensar constantemente em colocar
entre eles e os espíritos malignos que vêm atacá-los, barreiras de luz,
círculos de chamas. E agora as pessoas fracas e ignorantes imaginam
que não precisam de proteção! Chegou a hora de entender a
importância, a seriedade de tudo que estou explicando a você, caso
contrário você ficará à mercê de todas as correntes nocivas.

Alguns dirão: “Mas para se proteger, você pode usar talismãs. A


multidão acredita fortemente no poder dos talismãs; Eu também
acredito nele, e mesmo eu acredito nele mais do que os outros, só
que minha crença é bem diferente. Eu acredito no poder de um
talismã se você trabalhar psíquica e fisicamente em harmonia com o
que ele representa, com o que ele contém em termos de poderes e
virtudes, porque então você o fortalece, você o nutre. Se este talismã
está imbuído de pureza, para que continue sendo eficaz, você deve
viver uma vida pura; se estiver imbuído de força, você tem que
praticar para que a força seja energizada, e assim por diante. Mas se
você confiar nele sem fazer nada de acordo com
suas propriedades, depois de algum tempo ele não age mais e até
morre. Um talismã só é realmente poderoso se você o apoiar com sua
.
própria vida
[20]
III

A medicina habituou muito mal os humanos. Seja para dores de


cabeça, ataques de fígado ou cólicas estomacais, eles sempre podem
ir a uma farmácia para obter algum remédio para acalmar a dor.
Existem até pílulas para recuperar a alegria quando você está triste!
Infelizmente, na vida espiritual não existem pílulas. A clarividência, os
poderes mágicos, as virtudes que podem fazer de você um Iniciado, é
você quem deve desenvolvê-los. Mesmo se você usar livros, eles
também lhe dão exercícios para fazer. Oh ! obviamente, se você
insistir, acabará encontrando um charlatão que lhe prometerá o céu e
a terra. Mas ele vai começar pegando todo o seu dinheiro e depois
"adeus, adeus!" » você não verá mais ninguém. Mas então tente não
reclamar,

Um verdadeiro Mestre lhe apresenta todos os métodos, mas você


tem que fazer o trabalho para conseguir o que deseja. Ele não vai
fazer isso por você, também não ajudaria. Para ser mantida, uma
aquisição espiritual, um dom psíquico deve vir de dentro, de seus
esforços, de seu trabalho. Assim, um Mestre pode abrir portas para
você, mas é você quem deve entrar, ele não o empurrará à força; e se
ele perceber que você está avançando, ele abrirá novas portas para
você. Cada vez que o Mestre vê que você está progredindo, ele lhe
apresenta um grau mais avançado, e é você quem deve passar neste
novo grau. Mas como as crianças que sempre querem ser mantidas
no
braço, a maioria dos humanos não faz nada para se superar: eles têm
medo! Eles têm medo dessa perfeição que, no entanto, desejam e
desejam, mas que nunca alcançam, porque dentro ainda há muitas
coisas que não são claras para eles.

Então pare de esperar por alguém, de repente, colocando a mão


em você ou pronunciando algumas fórmulas mágicas, para lhe dar
iluminação. Ninguém, nem mesmo seu Mestre que está perto de
você, fará isso. Não espere milagres. Os maiores milagres já estão ao
seu redor, a cada minuto de cada dia. Sempre pedimos eventos
sensacionais, mas mesmo que esses eventos ocorram, quem os
frequenta rapidamente esquece tudo. No passado havia Iniciados que
faziam maravilhas. Claro, por um tempo as pessoas ficaram
impressionadas, mas isso não as impediu de se divertir e cometer
crimes.

E olhe para Jesus: ele fazia milagres diante de uma multidão


maravilhada... E depois de recebê-lo triunfalmente em Jerusalém,
clamando: “Hosana ao Filho de Davi! pouco tempo depois esta mesma
multidão gritou: "Crucifica-o!" Muitas vezes, fazer milagres serve
apenas para divertir o público. Milagres, para mim, são o nascer do
sol, uma flor se abrindo, uma criança sorrindo, um inseto abrindo
caminho pela grama. Os milagres são as estrelas, é o próprio homem,
a forma como ele é construído... E o maior milagre é a transformação
do coração humano. Por quê ? Porque é a coisa mais difícil.

Para se transformar, todos devem fazer um esforço, porque a


transformação não pode vir mecanicamente, de fora. Os hindus
dizem: "Quando o discípulo está pronto, o Mestre vem". Esta frase é
muito profunda, mostra que
é sempre o discípulo que deve fazer esforços para atrair ajuda. Uma
vez que os esforços são feitos, a ajuda virá, com certeza. Existe uma
lei universal de amor e carinho, mas ela só pode ser acionada se você
mesmo fizer o esforço.

Pare de contar com os milagres que você acha que seu Mestre deve
fazer por você, e você avançará rapidamente, porque assim seu
Mestre poderá ajudá-lo muito melhor. Parece misterioso, mas na
verdade, quando você ainda está fixado em alguém, esperando tudo
dele, você o paralisa. Ele não pode fazer nada por você e você
permanece estéril. Então trabalhe, prepare-se: quando estiver pronto,
você receberá ajuda. É exatamente como no trabalho alquímico:
quando a matéria longa e pacientemente elaborada pelo alquimista
está pronta, o espírito universal desce para vivificá-la, e então, com
uma quantidade muito pequena dessa matéria, o alquimista pode
transformar todos os metais de ouro

.
[21]

Os cristãos de lá estão orgulhosos de Jesus: "Nosso Senhor Jesus...


ninguém é maior do que ele!" Sim, mas Jesus é Jesus... e o que são
eles? Pessoas fracas e preguiçosas que não fazem nada para se
tornarem como Jesus... Não basta se alegrar que Jesus era uma
divindade. A grandeza de Jesus não permite que os cristãos
permaneçam pobres coitados; eles também devem procurar imitá-lo.

E o que estou dizendo aqui não é verdade apenas para os cristãos:


todos, muçulmanos, budistas, judeus, estão orgulhosos porque têm
Maomé, Buda, Moisés e todos os livros sagrados por trás deles. Se
eles próprios são fracos, sombrios, perversos, não importa, eles
pertencem a uma religião maravilhosa e se exibem com ela. Basta ver
como os cristãos celebram
Jesus, o nascimento de Jesus: que acontecimento extraordinário,
devemos celebrar! E como ? Brincando, ficando bêbado... Jesus
certamente está feliz e orgulhoso ao ver que estamos celebrando seu
nascimento com um comportamento exatamente o oposto de seu
.
Ensinamento.
[22]

Está chegando o tempo em que o homem deve deixar de contar


com a grandeza de sua religião e de seus fundadores, e se preocupar
com o que ele mesmo é. Claro, que ele confie nos Iniciados, nos livros
sagrados, isso é normal, é até desejável; mas mostrar sua religião e
continuar sendo o ser mais medíocre, não, isso não deveria mais
existir.
Também posso ver que muitos de vocês estão dizendo para si
mesmos: “Ah! nosso Mestre, ele é ótimo, ele faz isso, ele faz aquilo”,
mas eles não vão fazer nada para melhorar. Então não fico tão feliz
que meu nome seja gargarejado assim sem fazer um esforço para
imitar meu jeito de agir ou tentar ver as coisas do jeito que eu vejo.
Para os irmãos e irmãs, o que eu faço é da minha conta, mas eles
silenciosamente continuam a fazer o que gostam. Colocaram minha
foto em todos os lugares, lutariam se necessário para sustentar que
têm o melhor Mestre, o maior, o mais extraordinário, mas para imitá-
lo em sua atitude, em sua filosofia, não. Um Mestre é feito para ser
glorificado, só isso, mas não para ser imitado. Meu Deus, que
mentalidade! E você não pode dizer que o que estou dizendo aqui é
errado. Assim,

Chegou a hora de parar de se comportar como crianças. De que


serve para você ter um Mestre se é para continuar vivendo não
importa o quê? O Mestre é irrepreensível - e ele deve ser
irrepreensível - isso é suficiente para você. Além disso, eu sei muito
bem que se fosse eu quem
admitida a menor transgressão, você ficaria indignado e me deixaria
dizendo que o decepcionei porque não correspondo mais à imagem
que você tem de um Iniciado, de um Mestre. Eu, eu tenho que ser
irrepreensível, enquanto você pode pagar qualquer coisa! Você coloca
os Iniciados em um mundo à parte; é muito honroso para eles, eles
ficam muito lisonjeados, mas seria melhor se você decidisse entrar no
mesmo mundo que eles, porque você se sentiria obrigado a melhorar
seu modo de vida. Você pensa que os Iniciados são muito puros,
muito nobres, e que deveriam ser, mas o que você faz, o que
importa? Bem, isso é muito importante.

De agora em diante, você deve aprender a exigir de si mesmo o


que exige dos Iniciados. Você quer que eles sejam honestos, que não
o enganem, que o ajudem? Bem, exija o mesmo de si mesmo dos
outros.

Se você levar a sério todas as verdades que lhe apresentei durante


anos, se a cada dia você se debruçar sobre cada uma dessas verdades
como um ser que vem até você do céu, um novo mundo será
descoberto diante de você. Lembre-se que as entidades acima
observam como você vê as verdades trazidas a você por um Mestre.
Um Mestre é como um enviado, um embaixador que representa um
país inteiro - o Céu - e ao ter consideração por ele, você mostra que
também considera o país que o enviou. O céu me inspira a dizer-lhe o
que é necessário para sua evolução, e se você não levar a sério
minhas palavras, como poderá convencê-lo de seu respeito e seu
amor por ele? Você não poderá, e vendo sua negligência, o Céu
retirará sua ajuda de você.
Para atrair a benevolência do Céu, você deve começar do início:
você deve levar seus enviados a sério. Você não sabe quantos
espíritos se comprometeram a ajudá-lo através de mim. Sim, milhares
de entidades vieram para fazer você evoluir, e se você considerar
tudo isso com leviandade, muito ruim para você; Eu continuo fazendo
meu trabalho, mesmo que você não entenda. Eu o farei apesar de
você, e sou eu quem me beneficiará com isso. Eu gostaria que você
pudesse se beneficiar disso também, mas saiba disso, só será possível
se você começar a entender quantas entidades e forças estão
envolvidas neste trabalho da grande Fraternidade Branca Universal e
se você decidir mudar de vida para participar seriamente neste
trabalho.
Traduzido do Francês para o Português - www.onlinedoctranslator.com

8
O DISCÍPULO DIANTE DO MESTRE

eu

A polarização é um método psicológico que você tem que saber


usar. Quando duas pessoas são polarizadas da mesma maneira, não
dá bons resultados. Imagine um casal por exemplo: o marido,
zangado, grita e gesticula. Se a mulher fizer o mesmo, eles se
matarão. Pelo contrário, ela deve ter a inteligência de polarizar
negativamente, ela deve aceitar sem dizer nada, ela deve sorrir: "Sim,
querida, muito bem querida..." e então ele se acalma, ele até entende
que foi longe demais , e ele pede desculpas a ela.

Esta lei de polarização diz respeito a muitas áreas. Se um discípulo


vai ao seu Mestre e, em vez de ouvi-lo, começa a discutir, a enfrentá-
lo, não pode progredir. Porque vendo isso o Mestre não insiste. Como
você derrama água em uma garrafa já cheia? O líquido se espalhará
na poeira e será perdido. Um discípulo inteligente sabe polarizar: com
seu Mestre torna-se receptivo, ouve-o, recebe as verdades que lhe dá
e sai enriquecido.

É claro que um discípulo não deve ir ao seu Mestre com o único


propósito de apoderar-se de seu conhecimento. Ele também deve
trazer algo para seu Mestre. Você dirá: “Mas o que um discípulo pode
dar ao seu Mestre? " Você vai ver.
Em todos os lugares, em todos os países, é costume levar um
presente para as pessoas que você visita. É uma tradição muito antiga
baseada em uma lei de que você nunca deve ir à casa de alguém de
mãos vazias. É sempre necessário ir à frente dos outros com o desejo
de trazer-lhes algo, e até eu já lhe disse muitas vezes como é
importante não cumprimentar alguém de manhã com um recipiente
vazio, porque você o traz vazio durante todo o dia . Não pense que
esta é uma superstição da qual os homens altamente evoluídos do
século XX devem se livrar. Não é uma superstição, é uma lei do
mundo espiritual que muitas vezes foi verificada

[23] .

Portanto, quando você for visitar alguém, tome cuidado para nunca
se apresentar diante dele com um recipiente vazio, mas ainda assim
tente carregar-se em pensamento com tudo o que há de melhor:
flores, frutas, ouro, luz, bênçãos. Você sempre tem que se acostumar
a dar e dar o que é melhor para os seres sencientes. Obviamente,
essa não é uma filosofia muito comum entre os humanos; a maioria é
educada para aceitar; onde quer que vão, só pensam em levar, e as
coisas e os seres só lhes interessam na medida em que podem fazer
uso deles. Mesmo quando chegam a uma Escola iniciática, a um
Mestre, seu desejo é tomar. E depois de um tempo,

E agora vou dar-lhe um método. Pense que há uma terra magnífica


dentro de você para cultivar, que você é como um jardim no qual você
cultiva todos os tipos de flores e frutas, e que ao vir aqui você traz os
produtos desse jardim para os outros. Você ainda não pode
imagine as sensações que você experimentará. Por causa desse
desejo de fazer algo pelos outros, as portas se abrirão à sua frente,
tudo parecerá novo para você e você fará novas descobertas
constantemente. É quando você quer dar, trazer algo para os outros,
que a vida brota em você.
.
[24]

É por isso que quando o discípulo vem ao seu Mestre, ele deve ter o
desejo de trazer presentes de sua alma e de seu espírito. Não basta
que venha com a intenção de receber o Ensinamento de seu Mestre,
sua sabedoria, sua luz; ele também, por dentro, deve trazer algo em
troca, caso contrário não verá nada, não entenderá nada e sairá fraco
e medíocre como veio. No Oriente, quando um discípulo vai a um
Mestre, nunca vem de mãos vazias, traz pelo menos um fruto ou uma
flor. O Mestre certamente não precisa, mas é uma tradição que
ensina o discípulo a não esperar tudo de seu Mestre. O que o
discípulo deve trazer ao seu Mestre não é tanto um fruto ou uma flor,
mas um estado elevado de consciência,
II

Muitos vêm aqui com uma mentalidade pessoal e até anárquica. E


aqui estou eu, tenho uma linguagem à qual você deve se conformar.
Eu tenho um diapasão que me dá "A", e se você quer que toquemos
uma música juntos, você deve colocar o tom no meu diapasão, e não
eu no seu, porque todos vocês estão afinados de forma diferente, e
se Eu tenho que pegar o tom em um, depois no outro, a gente nunca
vai acabar. Se eu tiver que me conformar com os gostos, desejos,
projetos, programas, desejos, caprichos de todos, levará séculos para
que a harmonia se estabeleça. Quando eu tiver conseguido me
harmonizar com alguém, que tem sua onda pessoal, não estarei mais
em harmonia com os outros. E se eu vibro apenas em harmonia com
um, então só com o outro, todos vocês terão paciência para esperar o
fim? Muitos comprimentos de onda diferentes; é como se cem
estações de rádio começassem a falar ao mesmo tempo: que
cacofonia!

Então, eu vejo uma solução muito simples: todos pegam o mesmo


comprimento de onda, e tudo vai dar certo. Vocês mesmos verão os
resultados: ao sair daqui vocês sentirão que tudo em vocês vibra de
forma diferente, que vocês não têm mais preocupações ou
preocupações. É que vocês decidiram sintonizar-se todos em um
único comprimento de onda: o meu. Isso significa que quero capturá-
lo, hipnotizá-lo, escravizá-lo? Não. Quando estiver em casa, vibre em
todos os comprimentos de onda que desejar, você está livre; cante,
grite, uive o quanto quiser, ninguém tem o direito de
te impedir. Mas já que você escolheu vir aqui, bem, no interesse da
harmonia coletiva, concorde comigo, é a melhor atitude, a mais
eficaz... a mais econômica. Enquanto estiver aqui, você deve falar a
língua do país.

Se você decidir se colocar em harmonia comigo, será você quem se


beneficiará. Não estou dizendo isso para enfeitiçá-lo, para dominá-lo,
mas porque é do seu interesse: se todos estiverem sintonizados com
minhas vibrações, minhas idéias, meus pensamentos, você se
beneficiará muito mais de sua estadia aqui. Porque você sabe, minha
única preocupação é ser útil para você, não tenho outra. Quando eu
venho aqui, eu cuido de você o tempo todo. Mesmo quando eu não
digo nada para você, no fundo do meu coração eu falo com você, eu
explico o que você precisa. Eu sempre quero ver você feliz, em paz,
porque para mim felicidade é ver os humanos felizes. Fico triste
quando não consigo te fazer feliz, você sabe disso, mas quando te
vejo feliz, radiante,

Se você não tem medo de se colocar em acordo interior comigo,


você tirará proveito disso, porque eu digo a você, meu único desejo, é
ser útil para você. Então, quando estamos juntos, mesmo sem dizer
nada, se você está sintonizado, sintonizado comigo, você tem muito
mais oportunidade de captar meus pensamentos, de receber
algumas das partículas que estou enviando para o espaço ... e você
ganha. Quem verifica isso há anos está convencido, nem vale a pena
falar sobre isso, eles sabem que essa atitude, esse acordo, essa
harmonia tem resultados benéficos para eles.
Quando você está no mesmo comprimento de onda que eu,
quando você tem os mesmos pensamentos, os mesmos sentimentos,
as mesmas preocupações que eu, descobertas talvez aconteçam
dentro de você, você vai captar novas vibrações, e como eu sou
apenas um condutor - eu não queira ser nada além de um condutor
para que o mundo divino possa ajudá-lo através de mim - suas
preocupações, suas tristezas, seus problemas, seus tormentos
passarão. É o que desejo de todo o coração.

Numa orquestra ou coro, todos devem respeitar a partitura, assim


como o ritmo e as nuances indicadas pelo maestro. Nenhum cantor,
nenhum músico tem o direito de fazer o que bem entender, senão
seria uma terrível cacofonia. Pois bem, uma orquestra, um coro é um
símbolo do acordo, da harmonia que deve reinar entre os seres, uma
harmonia que infelizmente não se vê em quase nenhum lugar. Todos
aprenderam a fazer o que bem entendem, ninguém pensa em
concordar, em harmonizar com os outros. E esse estado de
desarmonia é tão comum, tão difundido no mundo, que mesmo
entrando em uma Escola iniciática, continua-se a cultivar essa atitude
anárquica. Todo mundo quer fazer o que quer, e o instrutor, coitado,
está lá sozinho assistindo essa bagunça.

Deve-se entender agora que um instrutor é como um maestro de


orquestra: ele está lá para fazer reinar a harmonia, razão pela qual
todos devem sincronizar com ele. Representa o diapasão e, quando
todos estiverem afinados, serão como harpas tocadas pelo vento que
fazem ouvir uma música maravilhosa. É preciso um diapasão, e esse é
o papel de um professor, os discípulos devem entendê-lo: o propósito
de um professor é introduzir
e manter a harmonia. Enquanto todos em seu canto fizerem apenas o
que canta para ele, ninguém progredirá.
Mas entenda-me bem: se o discípulo deve concordar com seu
Mestre, é porque o próprio Mestre é capaz de sintonizá-lo com a vida
universal, com a vida divina. Mas sim, se não, quais você acha que são
as preocupações de um Mestre?... Todos os dias, várias vezes ao dia,
ele tenta se colocar em harmonia com o Céu, vibrar em uníssono com
ele, e é essa harmonia que ele pode então comunicar aos seus
discípulos
.
[25]

Eu sou, portanto, para você como um diapasão, e se você quer


vibrar em harmonia com o mundo celestial, tente concordar com a
filosofia que eu trago para você, caso contrário, mesmo
permanecendo toda a sua vida em uma Escola iniciática, você não
avança não. Você veio aqui por vontade própria, eu não agarrei você
pela garganta para fazer você vir, mas se você não tem vontade de
concordar comigo, sua estadia aqui será inútil, é melhor você passar
o tempo indo. em outro lugar... Sim, você vê, mesmo a razão pela
qual você veio para a Irmandade não é clara para você. Aprenda a
vibrar no mesmo comprimento de onda que eu, e você verá toda a
sua vida transformada, pois estou em sintonia com outros seres que
estão além de mim. Se concordo constantemente com eles, é para
não cometer erros,

Sinto que alguns irmãos e irmãs vêm aqui com um sentimento de


medo, de desconfiança. Eles não percebem, mas no fundo têm medo
de perder sua liberdade, sua independência, têm medo de
enfraquecer. Dizem a si mesmos que, afinal, nunca se sabe, um
Mestre pode hipnotizá-los, enfeitiçá-los e depois usar
deles como ele quiser. Não, na verdade você não sabe o quanto um
verdadeiro Mestre está ciente de sua responsabilidade. Ele sabe que
terá que responder por todas as suas ações perante o Céu. Então, não
é você, é o céu que conta mais para ele... Eu diria até que você é para
mim como um canteiro de obras onde eu trabalho, nada mais.
Desculpe-me por lhe dizer isso, mas é verdade. Eu cuido de você, eu
te instruo, eu te guio porque o Céu me deu esta tarefa, mas não é em
você que eu penso enquanto faço meu trabalho, mas nas entidades
do mundo divino que eu devo satisfeita.

Então, alegre-se, porque se fosse o contrário, se fosse só você que


contava para mim e não as entidades celestes, eu teria cometido
muitos erros com você. Mas como na minha cabeça nunca deixo de
lado esse pensamento de que existem entidades superiores às quais
um dia prestarei contas, são vocês que se beneficiam disso. Se eu
tivesse esquecido aqueles seres para pensar apenas em você, teria
cometido grandes erros sem querer, porque é fatal, se você cortar o
vínculo com eles, você só pode fazer coisas ruins. Você não deve
contar apenas com a inteligência humana, apenas com a bondade
humana: quando eles não são inspirados pela inteligência e bondade
divinas, eles só podem levá-lo aos precipícios.

Então, em vez de se ofender se eu lhe disser que você não significa


tanto para mim, alegre-se! O que importa para você não é se você
importa ou não, mas sentir se está ficando mais rico, mais forte, mais
sábio, melhor e mais feliz. Se sim, não se preocupe com o resto! Saiba
apenas que, na medida em que você faz parte do meu trabalho, na
medida em que tenho a responsabilidade de instruí-lo na verdadeira
ciência, de
conduzi-lo no verdadeiro caminho, dando-lhe o que eu mesmo recebi,
você significa muito para mim.
Desejo que você venha de agora em diante com mais confiança em
relação a mim. Não quero dominá-lo ou prejudicá-lo; não, repito, que
você seja tão importante para mim, mas porque sei que sou
responsável perante os seres que é impossível enganar. Quando você
está em uma atitude de receptividade e confiança, posso gravar
grandes verdades em sua alma. Isso está acontecendo sem o seu
conhecimento, mas um dia, quando você menos esperar, quando
estiver andando na rua, ou quando estiver em casa, de repente essas
verdades aparecerão em sua consciência e você ficará deslumbrado.
9
A DIMENSÃO UNIVERSAL

DE UM MESTRE

Você não deve vir à Fraternidade por mim, mas pela Ensinança,
porque a Ensinança é rica, vasta, infinita. Se você vier por mim,
porque um dia eu te dei um sorriso, quando por acaso eu não dei,
você não virá mais. Então não é sério. Um Mestre está ocupado,
sobrecarregado mesmo, nem sempre tem tempo para olhar e sorrir.
Os discípulos não devem esperar isso dele, senão acabarão perdendo
tanto o Mestre quanto o Ensinamento. O que o Mestre pode fazer
com um discípulo que se apega apenas à sua pessoa e nada às suas
ideias? Ele sente que esse discípulo pensa apenas em monopolizá-lo,
absorvê-lo e, sabendo o quão perigoso é para ele, faz de tudo para se
afastar e escapar. Ao passo que se ele vê que o discípulo vem para o
Ensinamento, ele o apóia, ele o ajuda, e assim este discípulo
inteligente ganhou ambos, o Ensinamento e seu Mestre. Veja, é claro,
se você quer se aproximar de mim, apegue-se ao Ensinamento.

Quantas cartas recebi em minha vida de certas mulheres - que


tinham grandes qualidades, aliás, não nego - mas uma idéia bizarra
passou por suas cabeças: elas queriam a todo custo se casar comigo.
Não adiantava dizer a eles que eu já era casado, que a Irmandade
Branca Universal é minha esposa, minha noiva: nada a fazer!
Expliquei-lhes muito bem (embora a mostarda às vezes batesse na
minha cara), mas eles não conseguiam entender isso
Eu não podia. E, francamente, digo-lhe, quando vejo certos irmãos e
irmãs que se apegam apenas à minha pessoa, tenho medo, porque
sei de todas as complicações que me esperam desse lado e faço tudo
por mim. Como fazê-los entender que estão pedindo algo impossível
e perigoso?

Quando sabemos ler e decifrar o livro da natureza viva, entendemos que, se a ordem e a harmonia reinam no universo, é

simplesmente porque o sol está ali, no centro, e só fica. É por isso que um Iniciado, um Mestre responsável pela evolução de

tantos seres humanos, deve ter de vez em quando uma pequena conversa com o sol: "Ouça, querido sol, há tantas pessoas que

me amam e que gostariam gostaria de me atrair para eles! O que você aconselha? O que devo fazer ? O sol lhe responderá: "Olhe

para mim e faça o que eu faço". Os planetas também me amam muito, giram em torno de mim, mas eu fico no centro, não me

dirijo a um ou ao outro. E, no entanto, eles me dizem: “Ó meu querido sol, se eu pudesse me aconchegar em você, se eu pudesse

te beijar!... Vinde a mim...” Mas reflito e penso: também os amo e ainda mais; o amor de todos esses planetas juntos não se

compara à imensidão do meu amor, porque no meu amor não há interesse, apenas luz, calor e vida. Mas agora, para o bem deles,

sou obrigado a manter meu lugar, não correr atrás deles, caso contrário causaria um cataclismo universal. Você vê, eu tenho que

ficar no centro para manter a harmonia, a vida e a felicidade em todo o universo. Então, você também, faça como eu, nada te

impede de amar todos os seres humanos, de dar-lhes luz, de inspirá-los, de levantá-los e trazê-los para as regiões celestes, mas

você o amor de todos esses planetas juntos não se compara à imensidão do meu amor, porque no meu amor não há interesse,

apenas luz, calor e vida. Mas agora, para o bem deles, sou obrigado a manter meu lugar, não correr atrás deles, caso contrário

causaria um cataclismo universal. Você vê, eu tenho que ficar no centro para manter a harmonia, a vida e a felicidade em todo o

universo. Então, você também, faça como eu, nada te impede de amar todos os seres humanos, de dar-lhes luz, de inspirá-los, de

levantá-los e trazê-los para as regiões celestes, mas você o amor de todos esses planetas juntos não se compara à imensidão do

meu amor, porque no meu amor não há interesse, apenas luz, calor e vida. Mas agora, para o bem deles, sou obrigado a manter

meu lugar, não correr atrás deles, caso contrário causaria um cataclismo universal. Você vê, eu tenho que ficar no centro para

manter a harmonia, a vida e a felicidade em todo o universo. Então, você também, faça como eu, nada te impede de amar todos

os seres humanos, de dar-lhes luz, de inspirá-los, de levantá-los e trazê-los para as regiões celestes, mas você não correr atrás

deles, caso contrário causaria um cataclismo universal. Você vê, eu tenho que ficar no centro para manter a harmonia, a vida e a

felicidade em todo o universo. Então, você também, faça como eu, nada te impede de amar todos os seres humanos, de dar-lhes

luz, de inspirá-los, de levantá-los e trazê-los para as regiões celestes, mas você não correr atrás deles, caso contrário causaria um

cataclismo universal. Você vê, eu tenho que ficar no centro para manter a harmonia, a vida e a felicidade em todo o universo.

Então, você também, faça como eu, nada te impede de amar todos os seres humanos, de dar-lhes luz, de inspirá-los, de levantá-

los e trazê-los para as regiões celestes, mas você


não deve sair do centro. - Sim, mas eles me perguntam! - Oh céus ! o
sol responderá, se agora você tiver que satisfazer os desejos e
caprichos de alguém, mas tudo desmoronará!..."

Uma Escola iniciática é como um sistema solar: há muitos planetas


lá, e até cometas, infelizmente, que se aproximam e depois se
afastam... E o Mestre, que está no centro como o sol, deve
permanecer no centro: dá sua força, seu calor, sua luz, suas bênçãos,
suas idéias, mas não se move, permanece no centro. Alguns, que não
sabiam que sua decisão poderia causar uma verdadeira catástrofe,
aceitaram um de seus discípulos como esposa, e os outros discípulos,
vendo que seu Mestre estava se casando, o abandonaram. Os
Mestres que agem assim não são sóis reais; simbolicamente, são
mais... luas, porque, como símbolo, a lua é mais sugestionável, mais
instável, mais sentimental, e é atraída pela terra. Já houve várias luas
em nosso sistema solar;

Todos os Iniciados que têm esse lado lunar, ou seja, uma


emotividade e sentimentalismo altamente desenvolvidos, são
atraídos pelos humanos, mudam de lugar, saem do centro. Mas os
verdadeiros sóis raciocinam, refletem e permanecem imutáveis. Isso
não significa que eles sejam frios, gelados, egoístas, não, eles dão seu
amor, sua luz e suas forças, mas mantêm seu lugar no centro. E
mesmo diante das garotas mais arrebatadoras, mesmo diante das
princesas, elas permanecem imóveis; eles dizem: “Eu te enviarei meus
raios, te darei meu carinho, mas deixe-me ficar onde estou. »
Apegue-se apenas ao Ensinamento que eu trago para você, você
estará comigo incessantemente.
Quando vejo uma alma trabalhando para a luz, sou atraída para ela
como borboletas para a luz de uma lâmpada. Mas apenas com esta
condição: que ela trabalhe para a luz. Caso contrário, nada a fazer,
nem promessas nem ameaças me farão desistir. Eu amo a luz, a
beleza, a pureza: se você trabalhar essas qualidades, estarei com você
constantemente, meus pensamentos estarão com você para apoiá-lo,
ajudá-lo, protegê-lo. Mas se vejo que vocês querem me monopolizar
só para vocês, sem deixar nada para os outros, diante desse egoísmo
e dessa incompreensão, tenho medo e faço de tudo para escapar de
vocês. Não é para me monopolizar que você deve vir aqui, mas para
aprender e trabalhar

.
[26]

Enquanto vocês me buscarem apenas no plano físico, saibam que


nunca poderei satisfazê-los porque materialmente não tenho tempo
para cuidar de todos vocês fisicamente. Quando eu te conhecer,
posso te dar uma avelã, um pistache, um doce, um sorriso, isso é
tudo... ao mesmo tempo e sem parar. Todos os dias, todos os
momentos do dia e da noite, você recebe algo. Porque um Iniciado,
que aprendeu a trabalhar com o pensamento, sabe criar correntes de
forças no domínio sutil. Por isso pode estar em todo o universo e
penetrar com sua quintessência as plantas, os oceanos, as estrelas...
Você dirá: “Que orgulho, que vaidade! “Pense o que quiser, digo a
verdade.

Se você me procurar no plano físico não serei de muita utilidade


para você, mas se você puder me procurar
em outras regiões, você sentirá que nunca deixo de cuidar de você.
Como? 'Ou' O quê? É meu negócio; mas isso é tudo que me interessa:
cuidar de você e de muitos outros que você não conhece. Se você não
sente que está recebendo alguma coisa, significa que está fechado,
que não soube subir nas regiões luminosas para entender que só
procuro nutri-lo com os elementos mais substanciais. Digo-vos com
toda a humildade e simplicidade: nas outras regiões nunca deixo de
me preocupar convosco. E outros também, entidades luminosas,
cuidem de você... Porque um Mestre, um verdadeiro Mestre, que
sabe o valor do trabalho divino, está sempre ligado ao Céu. E mesmo
quando ele tem que sair para fazer outro trabalho, ele sempre
mantém contato com sua Irmandade.

O discípulo nunca perde nada se confia e ama seu Mestre. Sempre


será amparado, ajudado, iluminado, vivificado, senão pelo próprio
Mestre, por aqueles a quem está constantemente ligado e que estão
sempre presentes. Muitos verificaram: quando eu estava ocupado em
outro lugar, quando nem sabia de suas dificuldades, eles recebiam
ajuda. Eles achavam que vinha de mim, mas não, não era eu quem os
ajudava, eram amigos do mundo invisível que se apresentavam em
meu lugar. Eles não são orgulhosos nem vaidosos e não se importam
em levar meu rosto para aparecer diante de você. Mas eu sou o
último a saber.

Recebi, há algum tempo, uma carta de um físico, pesquisador do


CNRS, que me dizia: "Ó Mestre, que clareza,
que luz em seus livros! Conheci muitos movimentos espíritas, li
muitos livros esotéricos, mas em nenhum lugar encontrei os
problemas essenciais expostos com tanta clareza. Eu gostaria de
conhecê-lo, mas só você, porque eu não gosto da comunidade. Você
pode me receber? Bem, o que você acha que eu deveria responder a
ele? É melhor que ele não venha porque não está pronto! Não quero
aqui pessoas que se interessem exclusivamente por nossas idéias
para depois usá-las em seu único interesse egoísta. Preciso de seres
que amem a coletividade e queiram participar de um trabalho
coletivo para o advento do Reino de Deus na terra. É por isso que,
quando algumas pessoas me dizem abertamente que não gostam da
comunidade e só querem me conhecer, Eu sempre me pergunto o
que eles vão usar o que eu digo a eles e eu não quero recebê-los.
Estou muito honrado por eles quererem se esforçar para me
conhecer, mas não preciso dessas pessoas egoístas. Deixe-os ir onde
quiserem, mas não aqui!

E até eu vou ainda mais longe. Suponha que eu decida não dar
mais palestras, não revelar mais nada a você, bem, isso não seria
motivo para impedi-lo de vir à Fraternidade. Porque não se vem em
uma Ensinança espiritual para adquirir conhecimento apenas como
se faz nas escolas e universidades onde, terminados os estudos, os
alunos abandonam os professores. Aqui, é claro, você vem para se
educar, mas essa instrução deve servir para você fazer um trabalho. E
este trabalho deve formar todos juntos uma pilha de poder
extraordinário; sim, centenas de almas e espíritos unidos que
produzem ondas mágicas de poder extraordinário para iluminar e
ajudar os humanos imersos em
escuridão e sofrimento... Até o dia em que finalmente poderemos
trazer o Reino de Deus à terra. Seu objetivo nunca deve ser nem o eu
nem a ciência, mas o trabalho espiritual para o bem da humanidade.
E é uma obra que pode durar por toda a eternidade.
10
A PRESENÇA MÁGICA

DE UM MESTRE

Quando eu era discípulo do mestre Peter Deunov, era muito pobre,


não tinha nada, só uma cama, um violino e alguns livros, e passava
semanas nas montanhas lendo, meditando. De vez em quando, eu ia
trabalhar um pouco para ganhar algum dinheiro. E se você tivesse
visto os sapatos e as roupas que eu estava usando! Mas eu estava
feliz porque me sentia rico... fabulosamente rico, tinha a impressão
de que minha cabeça, meu coração continham todos os tesouros do
universo. Tenha um Mestre, você percebe! Senti que graças a ele eu
conseguiria tudo o que desejava de mais precioso.

Sim, se eu lhe disser em que felicidade e alegria eu estava no


momento em que encontrei meu Mestre, você não acreditaria em
mim. E este estado ainda dura hoje. Você dirá: “Mas você não precisa
mais de um Mestre, agora você é um Mestre. Mesmo que eu seja um
Mestre, mesmo que me torne o maior de todos, sempre terei o
mesmo respeito, a mesma estima, o mesmo amor por todos os
Mestres. Sim, é assim.

Aqui, no Ocidente, as pessoas nunca percebem o que um Mestre


pode representar para a orientação de seu destino, de tudo o que sua
presença pode produzir em sua existência, de tudo o que ele pode
melhorar, orientar, retificar, harmonizar. Ter um Mestre não significa
nada para eles porque eles
saibam que com ele não estarão mais tão em paz para enlouquecer: o
Mestre lhes mostrará o perigo do caminho em que estão trilhando, e
então, obviamente, eles se sentirão um pouco mais lentos, o que eles
não querem . Além disso, não devemos ter muitas ilusões. Mesmo
que encontrem um Mestre e o aceitem, preferem todos os tipos de
probabilidades e fins a ele. O Mestre é apenas um pequeno enfeite,
uma pequena decoração em sua vida. E, sobretudo, consideram-no
como um criado que deve obedecer-lhes: são os verdadeiros
senhores, e o seu Mestre, o pobre, está ali para satisfazer os seus
caprichos. Se o Mestre ousa dizer algo que o discípulo não gosta, você
verá as reações do discípulo!

Só os orientais ainda sabem apreciar o valor de um Mestre.


Precisam de um Mestre para estimulá-los, inspirá-los, ligá-los ao Céu
e, quando o encontram, não duvidam dele, não se opõem a ele: ele é
para eles o caminho que lhes permitirá alcançar o alturas.

Muitas vezes, o Mestre mal falava com eles, não cuidava deles, mas
eles sabem que ele existe, e estão felizes, estão progredindo, porque
o amam, acreditam nele estão relacionados com ele. Mesmo infelizes,
pobres, doentes, moribundos, eles se sentem consolados,
confortados apenas com o pensamento da existência de seu Mestre;
graças a este pensamento, eles conseguem superar todas as
provações. Com a simples ideia de que seu Mestre existe, eles já
evoluem, avançam, aprendem, tornam-se fortes. Porque a imagem
que eles têm dele em suas cabeças, em seus corações, é todo-
poderosa. É este Mestre interior que lhes abre as portas, muitas vezes
sem que nem mesmo o outro, o Mestre físico, saiba disso.
Quantas vezes irmãos e irmãs me disseram: “Aqui, eu estava
doente, estava passando por dificuldades, provações terríveis. Eu te
chamei, você veio, você falou comigo, e então tudo o que você me
disse se tornou realidade. E fiquei surpreso, não sabia: como é que eu
não percebi nada?

É porque o discípulo carrega seu Mestre dentro de si, na cabeça, na


alma, e é esse Mestre que é forte, poderoso, que pode ajudá-lo,
consolá-lo, curá-lo. Eu, o que posso fazer? E quando alguns vêm me
contar o que aconteceu com eles, fico espantado. Digo a mim mesmo:
“Ah! mas este Mestre que eles carregam dentro deles é formidável,
ele faz milagres que eu não posso fazer. »

Então o que importa, você vê, não é tanto o próprio Mestre, é o que
você acredita, pensa e imagina sobre ele, a imagem que você tem
dele. Suponha que você tenha diante de você um Mestre onisciente e
todo-poderoso, se você não acredita nele, se você o considera
pequeno, ignorante, fraco, ele nunca poderá ajudá-lo. Por quê ?
Porque só a forma como você o considera, sua fé nele, nada mais
importa.

Se você disser: "Gostaria de encontrar o maior Mestre para me


instruir", eu lhe direi que você errou a pergunta, porque você pode
encontrá-lo, mas se você ainda não trabalhou no outro elemento, que
é diga como entender um Mestre, como amá-lo, como apreciar o que
ele lhe ensina, mesmo que você encontre o maior Mestre da terra,
você terá discussões com ele e também permanecerá inconsciente de
que antes

.
[27]

É a qualidade de seus pensamentos e seus sentimentos que o faz


progredir, o Mestre é apenas um meio. Todos aqueles
os que imaginam que sua evolução espiritual teria sido facilitada se
tivessem tido um grande Mestre, ou um Mestre ainda maior,
enganam-se: a única coisa certa é que teriam tido maiores provações.
Não imagine que com Jesus um gato pode se tornar São João! Não,
ainda existe um gato, e um suíno talvez se torne suíno duas vezes.

Claro que é bom ter um Mestre sábio e amoroso, mas nunca se


esqueça que o mais importante é você mesmo, pois quando você
carrega algo bom, celestial, divino, sempre acabamos atraindo os
elementos correspondentes. Então, mesmo que eu não possa, de
acordo com você, ajudá-lo como você deseja, não importa. Se você for
sincero e tiver a convicção de que outros através de mim poderão
ajudá-lo, você nunca ficará desapontado; o principal é você mesmo.
Então comece aprimorando seus sentimentos e seus pensamentos
sabendo que mais cedo ou mais tarde, pela lei da afinidade, você
atrairá os elementos que correspondem a eles.

Agora reflita sobre o que um Mestre pode ser em sua vida interior -
não na vida exterior, não, mas na vida interior - que poderoso
transformador ele pode se tornar na mente de um discípulo que
acredita nele. Quando eu estava na Índia, ouvi essa anedota; é sem
dúvida uma lenda, mas é muito significativo. Um Mestre tinha entre
seus discípulos um menino que o amava tanto que repetia seu nome
como uma fórmula mágica; tanto que um dia, na sua fé, no seu amor,
começou a andar sobre as águas. Foram relatar o prodígio ao Mestre,
que, espantado, chamou este discípulo e lhe disse: “Disseram-me
coisas extraordinárias a seu respeito. Parece que você anda sobre a
água, como você faz isso? - Oh
Mestre, respondeu o discípulo, só pronuncio o teu nome com amor. O
Mestre pensou que poderia fazer o mesmo; ele foi até a beira do rio,
pisou na água enquanto pronunciava seu nome e se afogou!... Então,
veja, o Mestre se afogou e o discípulo estava andando sobre a água.
Não foi, portanto, o nome mais importante, mas o fervor que o
discípulo colocou em pronunciá-lo. Se o Mestre também tivesse um
Mestre superior a ele, se tivesse sentido por este Mestre a mesma fé,
o mesmo amor, poderia ter andado sobre as águas, como seu
discípulo.

Portanto, seja qual for o grau de elevação que você alcançar, você
não deve parar por aí, você deve sempre amar e servir a um ser maior
do que você, para poder, graças a ele, realizar maravilhas e fazer o
bem. Caso contrário, você se afogará e será outro além de você que
realizará maravilhas. Aquele Mestre não sabia muito sobre as
verdadeiras leis espirituais. Continuo a admirar, a amar de todo o
coração todos os Mestres da humanidade; e mesmo que os
ultrapassasse, continuaria a admirá-los, porque sei que é a minha
admiração que me traz tudo, não são os próprios Mestres. Eles
podem nem saber que eu existo e não me dão nada, mas é meu amor
e respeito por eles que me dão tudo, e eu vou andar sobre as águas
por causa desse respeito e desse amor.
11
TRABALHO DE IDENTIFICAÇÃO

eu

Quando dois seres se amam, há trocas entre eles e suas auras são
niveladas. Por isso, quando você frequenta um grande Mestre,
quando você o ama, quando você se comunica com ele, também há
trocas, e sua aura é purificada, fortalecida, ampliada. Esta é a
vantagem de amar seres muito elevados, muito evoluídos. Mesmo
quando você ama grandes Mestres que não estão mais na terra:
Jesus, Buda, Krishna, Zoroastro... há uma espécie de osmose entre
eles e você, e você se beneficia da luz deles. Mas se você tiver a sorte
de frequentar um Mestre vivo, de estar muito próximo de sua aura,
de estar imbuído dela, é claro, melhor ainda.

Quando os discípulos se concentram em seu Mestre, eles recebem


suas emanações de pureza e luz, mas o que eles dão a ele? Acredite,
para o Mestre, não é tão famoso esse caso, porque em troca do que
dá, muitas vezes só recebe sujeira. Mas como aceitou fazer sacrifícios,
e como aprendeu a transformar as impurezas que recebe, suporta,
não reclama e assim consegue ajudar seus discípulos.

O discípulo que se esforça para se identificar com seu Mestre cria


entre ele e ele um verdadeiro vínculo mágico e, graças a esse vínculo,
gradualmente começa a se assemelhar a ele. Ele não
pode não parecer fisicamente, embora seja possível - com muita
vontade, fé e tempo, é possível - mas por dentro ele recebe a
sabedoria e a luz de seu Mestre. Muito jovem eu já compreendia
como seria benéfico para mim identificar-me com o meu Mestre.
Ninguém havia me aconselhado, nem mesmo ele, era como se eu
trouxesse esse conhecimento de um passado distante. Eu queria
entrar em sua mente e imaginar que eu pensava como ele, sentia
como ele, agia como ele. Fiz isso sem contar a ninguém, nem mesmo
a ele, e anos depois, é curioso, não só comecei a pensar como ele,
mas também a me parecer com ele fisicamente. Essa prática me
trouxe muito. Senti que se, como a maioria das pessoas, eu me
contentasse em continuar sendo quem eu era, Eu não iria muito
longe; então quis substituir minhas imperfeições pelas qualidades e
virtudes de todos os grandes Mestres, e foi isso que me permitiu
seguir em frente.

Mas vá falar com os humanos para substituir sua mentalidade


limitada! Eles a guardam, protegem, apegam-se a ela, e é por isso que
vemos em seus rostos os vestígios das desordens e tormentos em
que vivem. Sua vida é feita apenas de mesquinhez, divisões,
discussões, vexames inspirados por sua natureza inferior que eles
não querem sacrificar. Quantas vezes durante as cerimônias do fogo
eu lhe disse: “Aprenda a decifrar o que está acontecendo na sua
frente. Estes ramos que se fazem fogo são negros, retorcidos, e vejam
o que produzem: que esplendor, este fogo! Então, por que você
persiste em manter todos os seus galhos mortos dentro de si, em vez
de sacrificá-los para serem transformados em calor e luz? Ah não, a
palavra sacrifício causa arrepios na espinha.
humanos, eles estão sempre com medo de perder alguma coisa.
.
Bem, eles não terão calor ou luz
[28]

É por causa desse medo de sacrificar sua natureza inferior que os


humanos perdem as verdades essenciais que poderiam tê-los
salvado. E quando falamos com eles sobre entrar na mente de seu
instrutor, de seu Mestre, eles sentem isso como um desejo de limitá-
los, de tirar sua liberdade e seus poderes. De modo algum, pelo
contrário: identificar-se com um Mestre que está além deles só pode
ajudá-los a aumentar sua liberdade e seus poderes. Mas, claro, desde
que seja um Mestre que os exceda, caso contrário é inútil.

A prática da identificação baseia-se no conhecimento de uma lei


física, a lei da ressonância. Se você conseguir vibrar em uníssono com
tal e tal criatura, não apenas conhecerá seus pensamentos e
sentimentos, mas suas qualidades serão comunicadas a você. Caso
contrário, por mais que você estude, julgue, decrete que é assim ou
assim, na realidade, você não o conhecerá realmente porque o
conhecerá de fora. Você só o conhecerá quando vibrar em uníssono
com ele. É, portanto, o fato de estar no mesmo comprimento de onda
que aproxima duas pessoas para que elas possam se conhecer. E isso
é amor; o verdadeiro amor é o verdadeiro conhecimento porque o
verdadeiro amor nada mais é do que uma fusão

.
[29]

Para se tornar como seu Mestre, o discípulo deve, portanto,


conseguir introduzir as mesmas vibrações em si mesmo. Sim, é uma
questão de vibrações. E ele pode até se tornar maior que seu Mestre,
depende de seu amor. É sempre aquele que tem mais amor que se
torna o maior. Conhecimento, força, obviamente isso é alguma coisa,
mas isso
não é com conhecimento e força que se vai mais longe. Considerando
que com amor vamos ao infinito! O amor te faz correr, você não
para... Sim, isso é o que é o amor: vá atrás de você. O amor que te
deixa estagnado não é amor verdadeiro.

Era uma vez, em uma terra distante, um jovem que era


excepcionalmente forte e decidiu colocar essa força para trabalhar
para o homem mais poderoso do mundo. Foi assim servir o rei de um
país vizinho que o levou em sua escolta pessoal. No entanto, um dia,
quando o rei e sua comitiva estavam atravessando uma floresta, eles
foram avisados de que estavam ali perto de um lugar assombrado
pelo Diabo, e o rei deu a ordem para se virar. " Oh ! Oh ! pensou o
menino, mas então, não é esse rei mais poderoso, já que ele teme
alguém chamado Diabo! »... Deixou-o e foi em busca do Diabo para se
colocar ao seu serviço.

Uma noite, ele viu toda uma tropa sinistra de cavaleiros negros.
"Quem é que voce esta procurando? perguntou o chefe. - Estou
procurando o Diabo. - Sou eu, o que você quer? - Eu estava a serviço
do rei mais poderoso da terra, mas vi um dia que ele tinha medo de
você. Você é, portanto, mais poderoso do que ele, e é a você de agora
em diante que quero servir. - Tudo bem, venha conosco. E ele seguiu
o Diabo... Um dia ele percebeu que a tropa estava evitando um lugar
onde havia cruzes e perguntou quais eram aquelas cruzes que
deveriam ser evitadas. A história não diz exatamente quais
explicações o Diabo deu sobre Jesus, mas o jovem entendeu que ele
deve ser ainda mais poderoso que o Diabo, pois o assustou, e decidiu
servi-lo. Ele procurou por muito, muito tempo, sem conseguir
encontrá-lo.
viajantes nos ombros de uma margem a outra, apoiados em uma
longa bengala.
No entanto, uma noite quando ele estava em sua pequena cabana,
uma terrível tempestade estourou, relâmpagos, trovões... um
verdadeiro dilúvio! Como não estava dormindo, de repente ouviu
uma criança chorando. Surpreso, ele sai, e na escuridão acaba vendo
uma criança muito pequena. “Mas minha querida, o que você está
fazendo aqui com esse tempo? - Eu gostaria de atravessar o rio, mas
não posso, sou muito pequeno! - Não chore mais, eu te carrego. Ele o
pega no ombro e entra no rio... Mas as águas subiram tão alto e a
corrente era tão violenta que ele avançou com grande dificuldade, e
acima de tudo sentiu que essa criancinha em seus ombros estava
ficando cada vez mais pesada ... “Mas meu filho, por que você é tão
pesado? perguntou o barqueiro. Você pesa tanto quanto a terra!

- Ah, responde a criança, sou mais pesado que a terra, sou Jesus a
quem você queria servir. A partir de hoje, você será chamado
Christophoros, portador de Cristo. Esta é a lenda de São Cristóvão.

Se, como Christophoros, o discípulo deixa um Mestre fraco e


medroso por um Mestre poderoso e destemido, quem pode culpá-lo?
Se ele quer servir ao maior Mestre, do que ele é culpado? E o maior e
mais poderoso Mestre é o sol. Ao lado dele, os outros estão fracos,
doentios, vacilantes. O único que resiste a todas as tempestades é o
sol. É, portanto, aquele que é o mais forte que deve ser servido e de
quem se deve aprender. Sim, mas os humanos que não receberam a
Ciência iniciática ainda não podem ver as coisas dessa maneira. Já,
quando lhes é dito para vibrar em uníssono com a alma e o espírito
de seu Mestre, eles não conseguem entender. Então, ainda mais
quando se trata do sol

[30].
A verdadeira magia para o discípulo é, portanto, poder identificar-
se com seu Mestre para alcançar o que está na alma, no coração, na
inteligência, na vontade de seu Mestre, e que todos os seus tesouros
fluam para ele. Pois um Mestre não é tão egoísta e avarento, ele quer
dar profusamente. E mesmo que ele veja que um de seus discípulos o
supera, ele se orgulha. Ele disse: “Ele é meu filho. Ele é mais esperto
do que eu, ele é melhor do que eu, ele é mais forte do que eu, tanto
melhor, eu sou o pai dele. E ele está orgulhoso. Um pai que está
furioso porque seu filho está passando por ele não é um pai de
verdade. E se um Mestre está furioso porque seu discípulo conseguiu
superá-lo, se está com ciúmes, se começa a intimidá-lo, a atormentá-
lo, é que ainda não atingiu o grau superior de desinteresse que é a
maior qualidade de um Mestre. E é verdade que há Mestres que o
ciúme ainda não deixou.

Não se pode censurar um discípulo por querer superar seu Mestre.


Se Deus lhe deu qualidades, quem pode impedi-lo de desenvolvê-las?
O ponto de chegada, o ideal a alcançar, não é nem seu pai, nem sua
mãe, nem seu Mestre, mas o próprio Deus. Um Mestre é um meio,
um palco, uma porta, um educador, um pai, por um certo tempo, mas
em nenhum lugar diz que você deve parar e fincar raízes com seu
Mestre. Diz apenas que através de seu Mestre você deve ir a Deus.
Onde você encontrará uma ideia mais sensata, mais verdadeira? Se
você inventa suas próprias ideias, isso não é da minha conta; Sempre
lhe dou as ideias mais verdadeiras, mais luminosas, mais divinas.

Um Mestre é como um pai ou uma mãe que te educa, mas não se


deve permanecer eternamente perto de seu pai ou de sua mãe: deve-
se ir para Deus. Agora se
seu Mestre alcançou Deus, você estará com ele perto de Deus, será
ainda melhor. Mas, caso contrário, não se pode ficar com seu Mestre
para sempre. Além disso, um Mestre não permanece no local, ele
evolui rapidamente; então você vai andar com ele, e você ainda terá
que correr! Ele vai para Deus, ele não fica com você, e você tem que
correr com ele para ir para Deus. Por quê ? Porque o ponto de
chegada de todas as criaturas é Deus... E o ponto de partida? É Deus
também.

Você dirá: “E meu pai? E minha mãe? Eles eram como empresários,
faziam seu corpo, sua casa: uma cabana ou um templo, depende.
"Mas eu quero que eles estejam comigo!" Bem, tente atraí-los para a
sua corrida!
II

Muitos de vocês se perguntam como consigo explicar certas


passagens dos Evangelhos que nunca foram realmente explicadas
por dois mil anos. Quando Jesus diz, por exemplo:Meu Pai trabalha, e
eu trabalho com Ele."o que era esse trabalho? Ou : "Peça e será dado
[31]

a você, busque e você encontrará, bata e será aberto para você »;


[32]

buscar, pedir e bater o que? E todas as parábolas: o mordomo infiel , [33]

as cinco virgens prudentes e as cinco virgens loucas , o camelo que


[34]

pode passar pelo buraco de uma agulha enquanto um rico não pode
passar pela porta do Reino de Deus ... Jesus pode ter dado muitas
[35]

explicações aos seus discípulos, mas elas não foram registradas nos
Evangelhos. Então, como você sabe exatamente o que ele quis dizer?

Quando eu já era muito jovem, me fiz a pergunta e ganhei muitos


livros onde se comentavam as palavras de Jesus, mas não fiquei tão
satisfeito com todas essas explicações. Então, um dia, à força do
pensamento, tive essa revelação de que tinha que conseguir entrar
na cabeça de Jesus e comecei a trabalhar com a imaginação. Deus
deu ao homem essa capacidade extraordinária de representar para si
mesmo o que ele não pode possuir ou executar no plano físico e,
assim, criar as condições para a realização. Infelizmente, o homem
usa essa faculdade apenas para satisfazer seus instintos mais
inferiores: sua sensualidade, seu desejo de posse, dominação,
vingança. Tudo o que os humanos podem
imagine nessas áreas, é quase inacreditável! É por isso que agora é
necessário educar a imaginação para fazê-la servir às atividades
celestes.
Assim, para entrar na cabeça de Jesus, imaginei que estava na
Palestina, em todos os lugares mencionados nos Evangelhos (as
cidades, as montanhas, as margens do Jordão ou o lago de
Genezaret), e que pronunciei em frente dos meus discípulos todas as
frases que eu queria saber o significado. Imaginei que entrava na
consciência de Jesus e que via, sentia e pensava como ele. Claro que
isso não aconteceu da noite para o dia. Trabalhei muito, muito tempo.
Às vezes eu conseguia, às vezes não. E finalmente posso dizer agora
que se consigo elucidar um pouco melhor do que muitos outros o
significado das parábolas dos Evangelhos, é graças a este exercício
que venho fazendo há anos para entrar na cabeça de Jesus.

Agora vamos falar sobre este exercício em geral. Se você também


quiser entrar na cabeça do seu Mestre para conhecer o pensamento
dele, você pode fazê-lo, mas com a condição de que seus motivos
sejam puros, desinteressados, e que você peça apenas coisas
celestiais. Porque ao entrar na cabeça de alguém assim, você traz
para eles tudo o que há de bom e de ruim em você. Então você só
pode fazer isso sem danos com seres tão avançados que são capazes
até de transformar as impurezas que você traz para eles.

Quão longe estão os humanos de conhecer essas verdades! Eles


nunca se preocuparão se seus pensamentos e desejos irão perturbar
ou manchar os outros. Quando um homem decide trilhar o caminho
da espiritualidade, há algo belo, luminoso, poderoso que emana dele.
Então, é claro, as mulheres são sensíveis a isso
feitiço e lá estão eles imaginando todo tipo de coisas, sem pensar nas
tentações que criam para este homem no plano invisível. Mas a
natureza feminina é feita assim, não pode ser acalmada: assim que
ela sente um impulso, ela deve segui-lo. E é assim que muitos
iniciados sucumbiram a esse ataque contínuo de mulheres que
queriam ser amadas por eles. Somente aqueles que eram realmente
fortes foram capazes de resistir. Não estou dizendo que não se deve
amar seu Instrutor. Sim, é preciso amá-lo, mas espiritualmente apoiá-
lo, protegê-lo, para que possa cumprir sua missão.

Se alguém quiser entrar na cabeça de um Iniciado, é melhor


escolher um Mestre muito grande como Jesus, ou Hermes
Trismegisto, ou Melkhitsedek, porque pelo menos, mesmo sendo o
homem mais imperfeito, não se arrisca seu dano ou interferir no seu
trabalho. Este exercício que eu estava fazendo com Jesus, estava
fazendo também com meu Mestre, Peter Deunov; mas eu não fiz isso
a qualquer hora e em qualquer estado. Somente com reverência e
sentimento sagrado ousei entrar na mente do Mestre. Além disso, é
somente na condição de sentir um sentimento de respeito e devoção
que este exercício de entrar na cabeça de um Iniciado pode ser
realmente útil e benéfico para você, porque então você vibra na
mesma onda que ele e é graças a este conhecimento que você pode
explorar o mundo de seu pensamento.
12
“SE VOCÊ NÃO FICAR

COMO CRIANÇAS..."

Você já se perguntou por que o mundo invisível envia crianças para


adultos e não para outras crianças? É para que encontrem modelos
nos pais, porque sem modelo não se pode crescer, aprender,
desenvolver-se. Mas pais... que modelos engraçados às vezes! Nem
sempre se “modelaram” adequadamente. E como os filhos têm o
instinto de imitar os pais, os pais nem sempre estão no ponto, os
filhos também não. Os próprios adultos precisam de um modelo que
vá além deles, só que não querem reconhecê-lo, acham-se
impecáveis, perfeitos, e é com essa autossatisfação que vão em
direção aos desastres.

E eu, você acha que não preciso de modelos para me tornar o que
quero? Se, claro, e como não encontro modelos perfeitos suficientes
aqui na terra, procuro-os alhures, no mundo divino, e por isso
progrido todos os dias. Um progresso muito pequeno, é claro, mas
com um pouco de progresso a cada dia, em alguns milhares de anos
terei percorrido um longo caminho. Sim, tenho paciência suficiente
para trabalhar por mais milhares de anos!

O céu, portanto, envia as crianças aos adultos para que tenham


modelos, mas também para que, reciprocamente, os adultos tenham
diante de si o exemplo do que
que eles devem se tornar novamente. Um adulto é muito grande,
muito pesado, muito estúpido, mas uma criança pequena que sorri,
que ri... oh meu Deus! imediatamente abrimos a porta! Se você
acredita que mesmo com essas explicações todos vão decidir hoje se
tornar crianças! Não, eles continuarão como antes se
sobrecarregando de fardos, preocupações e complicações, porque
não entenderam nada.
E eu, por que continuo me manifestando criança? Muitos dos que
me veem pela primeira vez ficam pasmos, escandalizados. Eles dizem:
"Mas o que é esse homem bom ali?" Disseram-nos que iríamos
encontrar um Mestre, e vemos uma criança que ri, que brinca, que
balança a cabeça, os braços, as pernas...” Eles não entenderam que
eu queria manter a infância. “Mas às vezes você é sério, profundo,
sério, como um velho!

- Bem, é para variar. "Não, a verdade é que eu quero que meu


coração permaneça para sempre como uma criança, sempre pronto
para amar, para ser entusiasmado, mas meu intelecto para ser como
um velho de milhares de anos, cheio de sabedoria e experiência.
Então, veja você, a criança e o velho estão ambos presentes em mim,
mas cada um em seu lugar, quando muitas vezes se vê nas pessoas
um intelecto infantil e estúpido e um coração velho e cansado.

Qual é a situação da criança pequena? Seus pais cuidam dele,


alimentam-no, lavam-no, vestem-no; ele não tem nada com que se
preocupar, nem trabalho a fazer. Enquanto para os adultos é o
contrário, todos os encargos, todas as complicações, todos os
deveres pesam sobre eles: é preciso ganhar dinheiro para suprir as
necessidades da família, alimentá-la, abrigá-la, protegê-la. , e assim
por diante. Falo em geral: sei muito bem que algumas crianças são
maltratadas,
abandonados, jogados na rua pelos pais, e alguns adultos, ricos e
privilegiados, passam a vida em felicidade e tranquilidade. Mas não
me detenho nesses casos excepcionais.

Assim, se buscarmos a causa dessa diferença de situação entre a


criança e o adulto, veremos que a criança goza dessa proteção
porque não pode confiar em si mesma. Como ainda não possui as
faculdades necessárias para ser autossuficiente e dirigir-se na vida,
permanece sob a proteção de seus pais. Mais tarde, quando se sente
forte, capaz, quer assumir responsabilidades, quer trabalhar, impor-
se, provar-se; e é aí que começam as preocupações, simplesmente
porque ele tem que confiar em si mesmo, nas suas faculdades, na sua
força, na sua forma de ver. Ser adulto ou ser criança não é, portanto,
tanto uma questão de idade, mas uma questão de atitude.

A mim, o que me interessa é saber como se deve comportar na vida


espiritual. Tome-se o caso dos discípulos ou mesmo dos Iniciados.
Eles não querem se tornar donos de sua própria vida, dispor dela e
organizá-la como quiserem; não querem cortar o vínculo com o
Criador, querem permanecer filhos, isto é, obedecer a seus pais
celestiais, segui-los e fazer tudo conforme seus conselhos. E como
eles têm essa atitude, o Céu cuida deles, os alimenta, os vigia, os
protege. Aqui está uma nova interpretação das palavras de Jesus: “Se
vocês não se tornarem como crianças, não entrarão no Reino de
Deus. Por terem se tornado adultos, os humanos se sentem fortes,
livres, não precisam mais do Pai Celestial ou da Mãe Divina, cortam o
vínculo com eles. Mas a partir desse momento todos os infortúnios
caem sobre suas cabeças, porque o Céu não se importa mais com
eles: são adultos! Se eles
continuaram a ser crianças, isto é, se, em vez de quererem sempre
mostrar a sua independência em relação ao Céu, sentissem a
necessidade de se deixar guiar por ele, de seguir os seus conselhos,
de lhe dar confiança e de andar apertando a mão de seus pais
divinos, estes continuariam a cuidar deles e eles seriam protegidos
.
[36]

Não se trata de não se tornar adulto, mas, ao se tornar adulto, de


manter uma atitude de criança em relação ao Céu, de se mostrar
obediente, submisso, cheio de amor. E o Céu que vê este ser não o
abandona, envia o seu socorro, a sua luz. O céu só virá para ajudá-lo
se você for uma criança. “Sim, mas já sou um velho de noventa e
nove! Não importa, as entidades sublimes não olham suas rugas, sua
barba ou seus cabelos brancos, não olham o calendário oficial: vêem
que você é uma criança adorável, que sua atitude é a de um filho de
Deus. , de uma filha de Deus, e eles te trazem para o Paraíso.

Acontece que conheço muitos meninos e meninas que têm tanta


confiança em seu próprio raciocínio, em seu conhecimento, em seus
pontos de vista, que não aceitam conselhos de ninguém. Mesmo que
ele seja um Mestre, eles não o ouvirão. E eu, só de ver essa
mentalidade, sei que grandes problemas os esperam e que eles não
estão preparados para enfrentá-los e resolvê-los adequadamente.
Muito simplesmente porque têm uma mentalidade adulta: em vez de
serem como as crianças que, conscientes da sua ignorância e da sua
fraqueza, confiam nos pais, procuram os seus conselhos e os seguem
com atenção, confiam absolutamente nas suas opiniões. Pois bem,
esses meninos e meninas já envelheceram demais: caminham para
uma grande decepção e um grande sofrimento.
Você dirá: “Mas por quanto tempo devemos manter essa atitude
infantil? "Até que você se torne tão puro e luminoso que o Espírito
Santo possa vir e habitar em você. . É quando o Espírito Santo se
[37]

instala no homem que ele pode realmente se considerar adulto. Deus


não fez o homem permanecer criança por toda a eternidade. Esses
dois períodos, infância e idade adulta, foram previstos pela
inteligência cósmica: é preciso ser criança por um certo tempo, até a
maturidade. Simplesmente, essa maturidade não está onde as
pessoas a colocam: por terem vinte e um ou dezoito anos, eles se
dizem adultos, mas ainda não têm a maioria de que estou falando.

Mesmo com noventa e nove, muitos ainda não são realmente


maiores de idade: não têm maturidade espiritual.

É quando um ser recebe o Espírito Santo que ele se torna


verdadeiramente adulto, e então ele caminha com a luz, ele vê
claramente. Somente este adulto é reconhecido como adulto pelo
Céu. Os outros ainda são apenas crianças recalcitrantes. Sim, todos
aqueles que ainda não atingiram essa maturidade espiritual são
considerados bebês acima. Assim fica claro. O homem não está
condenado a permanecer criança para sempre, mas enquanto não
receber a luz, o Espírito de Deus que traz todas as riquezas, deve
manter a atitude de criança, ou seja, permanecer sempre obediente,
humilde, atento ao Céu. Além disso, quando você vê pessoas lutando
com dificuldades inextricáveis, é muito simples, é a prova de que
ainda são apenas crianças desobedientes, porque os verdadeiros
adultos já não sofrem: estão sempre na luz. Mas todos aqueles que
não quiseram manter essa atitude
crianças até a maturidade e que se tornaram adultas
prematuramente, essas, é claro, sofrem.
E agora? Bem, é muito simples: até que você se torne adulto, você
deve pedir iluminação e orientação de seus pais celestiais. Quando
estes virem que estás cada vez mais forte, radiante, luminoso e cheio
de amor, decidirão dar-te a maioridade: e o Espírito de luz nunca
deixará de te iluminar e inspirar. Mas enquanto você não for
reconhecido como adulto pelo Céu, você deve agir como uma criança
humilde e obediente para poder entrar no Reino de Deus.

Só não me entenda mal. Quando digo ser humilde e obediente,


quero dizer ao Senhor... não aos humanos. Porque muitas vezes
entendemos que devemos obedecer e submeter-nos a qualquer um,
e então quantas pessoas são obedientes aos tiranos, aos ricos, aos
poderosos, aos carrascos! Não, trata-se de ser fiel, devotado,
submisso e obediente apenas aos princípios divinos.

A vida espiritual inclui períodos de transformação que marcam a


passagem de um estágio para outro, assim como na vida física e
psicológica vemos, por exemplo, a ocorrência da puberdade ou
menopausa. Essas passagens não se manifestam de forma tão
aparente no plano espiritual, mas são muito significativas porque
produzem grandes mudanças na vida interior. Assim, assim como na
vida física há a passagem da infância para a adolescência e depois
para a idade adulta, também na nossa evolução espiritual esta
passagem está prevista. Deve-se permanecer criança até atingir a
maturidade adulta. Mas então, uma vez adulto, não é mais uma
questão de continuar a se comportar como uma criança.
"Se vocês não se tornarem como crianças, não entrarão no Reino
de Deus", essas palavras de Jesus são fáceis de entender. No dia em
que você deixa de confiar no Pai Celestial, na Mãe Divina, quando
deixa de amá-los, abandonando-se em suas mãos, começa a sentir o
peso da vida, a miséria, a feiura; você está cansado, você não tem
mais aquela alegria de uma criança alegre e despreocupada que
brinca e canta, você fica enrugado, enrugado, porque carrega muito
peso nos ombros. Mas se, apesar dos deveres e dos fardos, o adulto
que você é ainda quer continuar sendo uma criança do céu porque
sabe que tem pais que o amam lá em cima, então ele floresce, fica
sorridente, lindo, luminoso.

Está claro agora? Portanto, a partir de agora, todos nós não temos
mais nada a fazer senão tornar-nos filhos do Céu, porque sentindo o
amor de nosso Pai e de nossa Mãe, sua presença, sua ajuda, seremos
constantemente amparados, protegidos, encorajados, iluminados.
Enquanto todos aqueles que se julgam fortes o suficiente para poder
cortar o vínculo com o Céu se sentem infelizes, abandonados no frio e
na solidão. Quando você vê um homem sobrecarregado,
sobrecarregado de preocupações, você pode dizer: "Aquele se tornou
adulto prematuramente, ainda era criança". »

Entenda que é melhor você vir a um Mestre com mais frequência


para obter esse novo insight. Assim como você precisa de um pai,
você precisa de um Mestre, porque um Mestre é outra forma de pai.
Você dirá: "Mas não vale a pena, eu já tenho meu pai!" Sim, claro, mas
ele pode te ensinar tudo o que um Mestre te ensina?

Há três seres que o discípulo precisa amar e respeitar para avançar


no caminho da evolução: o Pai
celestial, para preencher sua necessidade de amor divino, o sol para
aprender o significado da universalidade e, finalmente, um Mestre
para iluminar sua inteligência. Isto é o que foi ensinado em todas as
Iniciações do passado.
Concluído na impressão em maio de 2004 por

Impressoras DUMAS-TITOULET
42004 Saint-Etienne – França

Depósito legal: 1º de maio de 2004

depósito legal na mesma coleção: 1982


número da impressora: 40548 207
“Mestre Omraam Mikhaël Aïvanhov
(1900¬1986), filósofo e pedagogo de origem
búlgara, veio para a França em 1937. O que
chama a atenção desde o início em sua obra é a
multiplicidade de aspectos sob os quais essa
questão singular se apresenta.
desenvolvimento. Seja qual for o assunto, ele é
invariavelmente tratado em

função do uso que o homem pode fazer dela para uma melhor
compreensão de si mesmo e uma melhor condução de sua vida. »

“Para um discípulo, encontrar seu Mestre é encontrar uma mãe que


aceita carregá-lo por nove meses em seu ventre para dar à luz a ele
no mundo espiritual. E uma vez nascido, isto é, desperto, seus olhos
descobrem a beleza da criação, seus ouvidos ouvem a palavra divina,
sua boca saboreia comidas celestiais, seus pés o transportam aos
diversos lugares do espaço para fazer o bem, e sua as mãos
aprendem a criar no mundo sutil da alma. » Omraam Mikhaël
Aïvanhov
[1]
Cf. O Livro da Magia Divina, Coll. Izvor nº 226, cap. X: “Todos nós
Magia ".
[2]
Cf. O que é um filho de Deus?, Coll. Izvor nº 240, cap. VII: "O homem
Jesus e o Princípio do Cristo Cósmico”. [3]

Cf. “E mostrou-me um rio de água da vida”, Parte VI, cap. 4: “


Iniciação, uma mudança de estado de consciência. » [4]

Cf. "E mostrou-me um rio de água da vida", Parte VI-2: "O trabalho no
subconsciente".
[5]
Veja Meditação. Panfleto nº 302.
[6]
Cf. O Livro da Magia Divina, Coll. Izvor nº 226, cap. Eu: “O retorno
práticas mágicas e seu perigo”. [7]

Ver Regards sur l'invisible, Coll. Izvor nº 228, cap. III: “Acesso ao mundo
invisível: de Yesod a Tiphereth”. [8]

Cf. Centros e Corpos Sutis. Col. Izvor nº 219, cap. V: “A força Kundalini”.
[9]
Veja Amor e Sexualidade. Obras Completas, 1.15, cap.17: “O vazio e o
cheio: o cálice do Graal”. [10]

Cf. Verbo Divino e Verbo Humano. Panfleto nº 320.


[11]
Cf. Pedagogia iniciática, Obras Completas, t. 28, c. Eu: "Por que
escolher a vida espiritual.
[12]
Veja O Equilíbrio Cósmico. O número 2, Col. Izvor nº 237, cap. XI-1: “O
Tríade Kether-Hesed-Geburah: o cetro e o globo”. [13]

Cf. As leis da moral cósmica, Obras Completas, 1.12, cap. Eu: "Como
você terá semeado, você colherá”, e As sementes da felicidade, Coll. Izvor nº 231, cap. XI:
"A terra de Canaã".
[14]
Cf. Aquário e o advento da Idade de Ouro, Obras Completas, t. 25, c. VII
: "Ouro e Luz" e As Sementes da Felicidade. Col. Izvor No. 231. cap. V: “É a luz que faz a
felicidade”.
[15]
Cf. Amor e Sexualidade, Obras Completas, 1.14, cap. XXVII: "O
jovens confrontados com o problema do amor".
[16]
Cf. Vida e Obra na Escola Divina. Obras Completas, vol. 30, c. II: "O
Bonfina”.
[17]
Veja “Buscai o Reino de Deus e Sua Justiça”, Parte VIII, cap. 2-IV: “
A essência solar da energia sexual: A concepção dos filhos. Gestação". [18]

Cf. A pedra filosofal - dos Evangelhos aos tratados alquímicos. Col. Izvor
nº 241, cap. XIII: “O crescimento do germe divino”. [19]

Veja Nossa pele espiritual: a aura. Brochura No. 309 e Os Esplendores da


Tiphereth, Obras Completas, t. 10, cap. XI: "Os espíritos das sete luzes" e cap. XII: “O
prisma, imagem do homem”.
[20]
Veja O Livro da Magia Divina. Col. Izvor nº 226, cap. V: "Os talismãs",
e “Em espírito e em verdade”, Coll. Izvor nº 235, cap. XII: “A imagem, um simples suporte para
a oração”.
[21]
Cf. A pedra filosofal - dos Evangelhos aos tratados alquímicos. Col. Izvor
nº 241, cap. XII: "O Orvalho de Maio".
[22]
Cf. O Natal e o Mistério do Nascimento de Cristo, Caderno nº 321.
[23]
Cf. Amor e Sexualidade, Obras Completas, 1.14, cap. XV: "O vazio e o
completo: Poros e Penia”.
[24]
Veja As sementes da felicidade, Coll. Izvor n° 231, cap. XV: “Não há
felicidade para os egoístas”, cap. XVI: “Dar sem esperar nada”, cap. XVII: “Amar sem pedir
para ser amado”.
[25]
Cf. A chave essencial para resolver os problemas da existência. trabalho
completo, T. 11, c. XXII: "Trabalho pela Fraternidade Universal", Parte II, e Vida e
Trabalho na Escola Divina. Obras Completas, vol. 30, c. VIII: "O significado da iniciação",
parte I.
[26]
Cf. “Em espírito e em verdade”, Coll. Izvor nº 235, cap. XIV: “Não encontramos a
seres apenas no espírito”.
[27]
Cf. Amor maior que fé, Coll. Izvor nº 239, cap. IV: "Sua fé tem
salvo”, e cap. V: "Seja feito a você de acordo com sua consideração". [28]

Cf. Os frutos da Árvore da Vida. A Tradição Cabalística, Obras Completas,


t. 32, c. VIII-III: “O fogo do sacrifício”.
[29]
Cf. A fé que move montanhas. Col. Izvor nº 238, cap X: “
Identificação com Deus”.
[30]
Veja Meditações do Nascer do Sol, Brochura No. 323.
[31]
Veja “Buscai o Reino de Deus e Sua Justiça”, Parte VII: “Meu Pai
trabalha e eu também trabalho com Ele". [32]

Veja O Segundo Nascimento. Obras Completas, 1.1, cap. II: “Pergunte e


nós lhe daremos”.
[33]
Veja “Vós sois deuses”, Parte II, cap. 2: “Ninguém pode servir a dois
mestres”.
[34]
Cf. Nova Luz sobre os Evangelhos, Col. Izvor nº 217, cap. IX: "O
parábola das cinco virgens prudentes e das cinco virgens loucas”.
[35]
Op. cit., cap. V: “Entra pela porta estreita”.
[36]
Veja Amor maior que fé. Col. Izvor nº 239, cap. VIII: "Se você
não se torne como crianças. [37]

Cf. "E mostrou-me um rio de água da vida", Parte VI-3: "O Eu


superior. A descida do Espírito Santo”.
"Crucifica-o" - Marcos 15:12-14, p. 117.
"Pedi e dar-se-vos-á" - Lucas 11:9, p. 170. “Hosana ao
Filho de Davi” – Matt. 21:9, pág. 117.
"É mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha" - Lucas, 18:25, p. 170.

Jesus recebe o Espírito Santo - Mat. 3:16, pág. 19.


“Meu Pai trabalha e eu também trabalho” - João 5:17, p. 170. "Não
lance suas pérolas aos porcos" - Matt. 7:6, pág. 35. Parábola do
mordomo infiel - Lucas 16:1-15, p. 170.
Parábola das Cinco Virgens Sábias e Cinco Tolas - Matt. 25:1-13, p. 170. “Se não vos
fizerdes como crianças” – Mat. 18:3, pág. 180-186.

Você também pode gostar