Você está na página 1de 27

Questões Cespe e outras bancas

Candidato, os exercícios, a seguir, foram selecionados com o objetivo de fazê-lo praticar, com
questões reais, os conteúdos gramaticais cobrados nas bancas do CESPE e OUTRAS. Faça-as
com atenção e perceba o quanto é simples e, muitas vezes, fácil resolvê-las. Sucesso!

A partir da leitura e análise dos fragmentos dos textos, julgue os itens em (V) ou (F):

CESPE Acentuação Gráfica

1- (CESPE-SEMUS/2007-M) Sem texto:


( ) As palavras “só”, “lá”, e “está” não têm o mesmo número de sílabas, mas são classificadas
como oxítonas quanto ao acento tônico.

2- (CESPE – PMRB/2007~M) “Chico Mendes hoje é considerado um ícone de luta em defesa da


Amazônia. Embora não tenha tido nenhuma educação formal...Chico Mendes conheceu muito
bem o valor da terra amazônica”
( ) O acento da palavra “Amazônica” justifica-se porque todas as paroxítonas terminadas em
“a” devem receber acento gráfico.

3 – (CESPE – CBMDF/2007-M) Sem texto:


( ) Os termos “competência”, “círculo”, “mínimo” e “máximo” acentuam-se graficamente
porque termina em vogal átono.

4 – (CESPE – SEAD/2008-M) Sem texto:


( ) As palavras “Tamuataí”, “Uruará”, e “Guarujá” são acentuadas de acordo com a mesma
regra de acentuação.

5- (CESPE –ANA/2006-M) “Sem texto”


( ) Grafam-se como “discuti-lo” as seguintes formas pronominais de verbos da terceira
conjugação: persegui-lo, instrui-lo, destrui-lo

6 - (CESPE-TEM/2008-M) “O fulcro da questão é que ou garantimos os direitos sociais a todos


os trabalhadores, em todas as posições na ocupação — assalariados, estatutários, cooperantes,
avulsos, terceirizados etc. — ou será cada vez mais difícil garanti-los para uma minoria cada
vez menor de trabalhadores que hoje têm o status de empregados regulares.”
( ) O acento na forma verbal “têm” (l.3) justifica-se porque o autor do texto se refere a todos
os trabalhadores brasileiros.

7 – (CESPE- TCE/TO/2009 ) “Sem texto”


( ) Obedecem à mesma regra de acentuação gráfica os vocábulos “também”, “Moisés” e “só”

8 - (CESPE – TRE/MA/2009-S) Sem texto:


( ) A As palavras “Estágio”, “diária” e “após” são graficamente acentuadas devido à mesma
regra.

9 - (CESPE – TRE/MA/2009-S) Promulgada em setembro de 2008, a nova Lei do Estágio ainda


provoca dúvidas entre empresários e estudantes. Fruto de um longo debate, seu maior
objetivo, segundo o ministro do trabalho, Carlos Lupi, era: “Proporcionar a milhões de jovens
estudantes brasileiros os instrumentos que facilitem sua passagem do ambiente escolar para o
mundo do trabalho”.
( ) Caso fosse eliminado o acento da palavra “dúvidas” (R.2), o texto ficaria incoerente, pois a
forma resultante corresponderia a palavra pertencente a outra classe gramatical.
CESGRANRIO, FUNRIO, ESAF, FUNIVERSA

1 - (CESGRANRIO-ADM./2008-S) As palavras que se acentuam pela mesma regra de “prévia” e


“até”, respectivamente, são
(A) raízes e só.
(B) inútil e baú.
(C) infindáveis e você.
(D) idéia e sofá.
(E) hífen e saída.

2 - (FUNRIO-MÉDICO/2008-S) “... muitas daquelas que têm filhas...”


O verbo que na terceira pessoa do plural do Presente do Indicativo se conjuga como o verbo
“ter” é
A) vir.
B) crer.
C) ler.
D) partir.
E) ver.

3 - (FUNIVERSA/PC/2009-S) Assinale a alternativa em que a acentuação das palavras


relacionadas pode ser justificada com base na mesma regra.
(A) “fé”, “país”, “também”, “é”, “constrói”.
(B) “ciência”, “Daí”, “ignorância”, “consciência”.
(C) “ciência”, “ignorância”, “consciência”, “práxis”.
(D) “fé”, “também”, “Daí”, “constrói”.
(E) “científico”, “inúmeros”, “espíritos”, “construírem”.

Morfologia e Morfossintaxe

1- (CESPE – SERPRO/2008-S) “Certamente, o hipertexto exige do seu usuário muito mais que a
mera decodificação das palavras que flutuam sobre a realidade imediata.”
( ) Seria mantida a correção gramatical caso o elemento do fosse inserido entre “mais” e
“que”, na linha 1

2 - (CESPE-ANATEL/2009-S)”A unidade de um ser é de seu sentido, o que faz com que aquilo
que chamamos coisa seja sempre um campo significativo.”
( ) Preservam-se a correção gramatical e a coerência textual ao se retirar o trecho “com que”
(l.1) da oração em que ocorre.

3 - (CESPE-INPE/2009)”O bom cientista, no sentido humano da palavra, deve ser aquele que
também indaga sobre os fins a que se destinam suas pesquisas.”
( ) Preservam-se a coerência da argumentação e a correção gramatical do texto ao se retirar a
preposição do termo “fins a que se destinam” (l.2).

4 - (CESPE-ME/2008-S) “Nessa época, já era um dos melhores nadadores dos EUA em sua faixa
de idade. Seu técnico, Bob Bowman, previu que ele bateria recordes mundiais dali a 12 anos,
nos Jogos Olímpicos de 2008.”
( ) Em lugar da expressão “dali a 12 anos” (l.2), estaria igualmente correta a grafia dali há 12
anos.

5 - (CESPE – TRE/MA/2009-S) O Brasil não dispunha de uma lei que regulamentasse claramente
os direitos e deveres das empresas, das escolas e dos estagiários.
( ) Em “O Brasil não dispunha” (R.13), o verbo dispor está no presente.
CESGRANRIO, FUNRIO, ESAF, FUNIVERSA

1 - (CESGRANRIO-PETROBRAS/2008-M) Indique a opção em que a palavra destacada tem a


mesma classe do vocábulo a em sua ocorrência na frase “...maior número de seres vivos a
descobrir.” (l. 3).
(A) “Os mares parecem guardar a resposta...” (l. 3-4)
(B) “E um inventário recém-concluído mostrará...” (l. 13-14)
(C) “Uma das descobertas mais surpreendentes...” (l. 22)
(D) “Com a baleia-bicuda-de-True encontrada em São Sebastião,” (l. 24-25)
(E) “Desconhecemos até o que existe na costa.” (l. 29-30)

2 - (FUNRIO-ADM/2008-S) A classe gramatical do vocábulo em caixa-alta está corretamente


indicada em:
A) “... a montar uma BARRAQUINHA...” - adjetivo.
B) “... explica QUE a maioria dos ambulantes...” - pronome relativo.
C) “... VENDA ambulante não é trabalho.” - substantivo.
D) “... pagam A comerciantes...” - artigo.
E) “... OU sequer convidados...” - preposição.

3 - (CESGRANRIO-FUNASA/2009-M)

— “Dodói, vai-te embora!


“Deixa o meu filhinho,
“Dorme... dorme... meu...”
Essa estrofe do poema é construída como um diálogo imaginário, com o uso da segunda pessoa
do singular - tu. Empregando-se a terceira pessoa (você), como devem ficar os verbos
adotados na estrofe?
(A) vá / deixe / durma
(B) vais / deixas / dormes
(C) vás / deixes / durmas
(D) ide / deixai / dormi
(E) vão / deixem / durmam

4 - (FCC – Agente de Apoio I/SP/2008) Ubatuba acabava levando a fama. (1o parágrafo) O
verbo conjugado nos mesmos tempo e modo que os do grifado acima está na frase:
(A) ... respondeu a uma pergunta típica de almanaque...
(B) ... que o toró predomina...
(C) ... ou chove o dia todo...
(D) ... que quando atinge seu ápice...
(E) ... que caía em São Paulo...

5 – (FCC – Agente de Salvamento aquático/2008) ;Que ele nade bem esses cinqüenta ou
sessenta metros ...(último parágrafo)
O emprego do verbo grifado indica, no contexto,
(A) dúvida provável.
(B) certeza absoluta.
(C) desejo realizável.
(D) ação habitual.
(E) surpresa real.
CESPE Período Simples

1 – (CESPE – PRODEST/2006-M) “ O “caso Pedrinho” (o garoto seqüestrado de uma família de


classe média, em uma maternidade em Brasília), por exemplo, poderia ter passado
despercebido por todos.”
( ) O termo “Pedrinho” é o sujeito sintático de “poderia ter passado despercebido por todos.”

2 – (CESPE – FR/SE/2006-M) “ Para alcançarmos o desenvolvimento sustentável é necessário o


fortalecimento do capital social do país. É esse capital que ajuda a manter a coesão social, o
que leva a uma sociedade mais aberta e democrática. Reflete também o grau de confiança
existente entre os diversos atores sociais que formam as comunidades e a sua capacidade de
estabelecer relações de cooperação e associação em torno dos interesses comuns...”
( ) A forma verbal “Reflete” tem como sujeito elíptico “esse capital”.

3– (CESPE – CODEBA/2006-M) “ Tenho uma pequena força, o suficiente para garantir o pão
nosso de cada dia, e mesmo alguma manteiga, o que não é pouco, neste país em que muita
gente morre de fome”
( ) A expressão “ pequena força” é o sujeito de “o que não é pouco”.

4– (CESPE – SGA/SESACRE/2006-M) “...Nos casos em que não se constata uma urgência maior,
o profissional encaminha a pessoa a uma unidade de saúde. Nas outras situações, define se é
necessário o envio de uma ambulância básica ”
( ) O sujeito de “define” é “ a pessoa”.

6 – (CESPE – SAD/MT/2007-M) “Pensei em reescrever minha vida de trás para frente, de ponta-
cabeça, mas não posso, mal consigo rabiscar. As palavras são manchas no papel, e escrever é
quase um milagre... Sinto no corpo o suor da agonia, e o que se lê pouco antes do fim. Na
margem da última página, estas palavras: “meia-noite é pouco”.
( ) Na oração “ Escrever é quase um milagre”, o termo “escrever” desempenha a função
sintática de sujeito.

7 - (CESPE – SAD/MT/2007-M) “O Ministério da Educação pela pontuação surpreendente obtida


na Prova Brasil, que mediu conhecimentos de 3.306.378 alunos de 4ª a 8ª séries. A professora
já havia percebido que a turma melhorava desde o primeiro bimestre, mas explicações para o
milagre veio agora...”
( ) Na oração “ A professora já havia percebido” “havia” está sendo empregado como verbo
impessoal.

8 – (CESPE/2008-S)” Dentro de um mês tinha comigo vinte aranhas, no mês seguinte cinqüenta
e cinco, em março de 1877 contava quatrocentas e noventa.”
( ) O verbo TER, na linha 1, está empregado no sentido de HAVER, EXISTIR, por isso mantém-se
no singular, sem concordar com o sujeito da oração – “ vinte aranhas”.

9 - (CESPE – MMA/AGUA/2009-S) Esforços vãos. As partidas demarcadoras, as missões


apostólicas, as viagens governamentais, com as suas frotas de centenas de canoas, e os seus
astrônomos comissários apercebidos de luxuosos instrumentos, e os seus prelados, e os seus
guerreiros, chegavam, intermitentemente, àqueles rincões solitários e armavam rapidamente
no altiplano das “barreiras” as tendas suntuosas da civilização em viagem. Regulavam as
culturas; poliam as gentes; aformoseavam a terra.
( ) No período “Regulavam as culturas; poliam as gentes; aformoseavam a terra” , o sujeito
das orações é indeterminado.

10 - (CESPE – TCE/GO – TO) “Grande parte era apenas repreendida; havia alguém de casa que
servia de padrinho, e o mesmo dono não era mau; além disso, o sentimento da propriedade
moderava a ação, porque dinheiro também dói. A fuga repetia-se, entretanto. Casos houve,
ainda que raros, em que o escravo de contrabando, apenas comprado no Valongo, deitava a
correr, sem conhecer as ruas da cidade. Dos que seguiam para casa, não raro, apenas ladinos,
pediam ao senhor que lhes marcasse aluguel, e iam ganhá-lo fora,quitando.”
a) ( ) No trecho “Casos houve, ainda que raros” , a forma verbal “houve” é substituível por
houveram, sem prejuízo para a correção gramatical e para o sentido original do texto.

11 - (CESPE – TRT/ES) Se tanta companhia não vale como consolo, a vantagem de ter muita
gente sofrendo com o problema é que isso estimula as pesquisas científicas. “Há equipes
estudando o uso de células-tronco para tratamento da calvície”, conta Leite Jr.
( ) Na linha 2, o sujeito da forma verbal ‘Há’ é o substantivo ‘equipes’.

12 - (CESPE –ANA) “Nós tivemos uma ampla participação de todos os setores usuários na
construção do plano, mas é importante eles incorporarem os princípios, as diretrizes e os
programas já na fase de planejamento da sua ação de forma que essas ações sejam
sustentáveis”.
( ) No trecho entre aspas nas linhas de 15 a 19, os pronomes ‘Nós’ e ‘eles’ funcionam como
sujeitos, respectivamente, das formas flexionadas dos verbos ter e incorporar.

13 - (CESPE-MMA/ALFA-2008) “O bom momento que vive a economia nacional estimula suas


vendas, mas a indiscutível preferência do consumidor pelo modelo flex tem outras razões.”
( ) No trecho “O bom momento que vive a economia nacional estimula suas vendas” (l.1), o
sujeito das formas verbais “vive” e “estimula” é o mesmo.

14 – (CESPE – PML/SP/2006-M)“O novo material sintético reduziu os custos dos comerciantes e


incrementou a sanha consumista da civilização moderna.”
( ) As expressões “os custos” e “ a sanha” têm funções sintáticas diferentes.

15 - (CESPE – PMV/2007-M) “ Um episódio igualmente ilustrativo foi-me narrado pelo Dr.


Ronaldo Tourne, antigo colega de ginásio. Disse-me ele que havia desenvolvido e montado,
por conta própria, no hospital em que trabalha em Juiz de Fora, uma biblioteca para os
internados.”
( ) A palavra “biblioteca” é um substantivo coletivo com função de objeto direto.

16 - (CESPE-SEPLAG-Professor-2008)
I Abordar o conteúdo de forma diferenciada
II Atender o aluno durante atividades em sala
III Combater a competição entre os pares
IV Considerar o conhecimento prévio dos estudantes
V Dar liberdade ao aluno para escolher o momento para ser avaliado
( ) Os verbos que introduzem as sugestões de I a IV exigem complemento

17 - (CESPE – TRE/PA/2007-M) “ Para mostrar a importância do voto aos 16 anos de idade, a


União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) realizou a campanha TE LIGA 16 – O
Brasil só ganha se você tiver esse título. O objetivo da campanha foi conscientizar os jovens
de 16 anos da responsabilidade do voto e da participação política. “Votar aos 16 anos” é
despertar uma consciência cidadã. Ficar em casa reclamando que política é ruim não está com
nada. Está na hora de não só pensar, mas de decidir, disse o professor Pedro.
A presidenta da Comissão de Educação da Câmara de Vereadores de Porto Alegre completou a
introdução do professor, chamando a atenção dos estudantes para o poder de decisão que eles
têm. “Somos 33 milhões de brasileiros entre 16 e 24 anos. A juventude brasileira, se unida, é
suficiente para mudar qualquer coisa nesse país.”
( ) No primeiro parágrafo do texto, o trecho em negrito exerce a função sintática de adjunto
adverbial de “campanha”.
( ) O trecho “ da responsabilidade do voto e da participação política” exerce função de
complemento da forma verbal “foi”.
( ) O período “Votar aos 16 anos é despertar uma consciência cidadã” é composto por duas
orações.
( ) A expressão “reclamando”(l.5) expressa ideia de causa.
( ) O sujeito da oração “Somos 33 milhões de brasileiros entre 16 e 24 anos” está subtendido:
nós.

18 - (CESPE – PCES/2009-M) Muitos pais querem saber que atitudes tomar quando o filho se
desentende com amigos ou colegas, quando chega em casa com marcas de briga, quando tem
o costume de dirigir palavrões aos outros etc. Nesses casos, vale mais desvalorizar o fato do
que procurar saber quem tinha razão. Se houve briga, foi porque todos participaram, portanto
ninguém pode estar certo. Se nos dedicarmos a ensinar aos mais novos, em família e na
escola, que, para conviver, é preciso ter consideração com o outro, relevar e fazer
concessões, eles aprenderão melhor a controlar seus impulsos em favor do equilíbrio da vida
em grupo. Rosely Sayão. Brigas e desentendimentos.
( ) Na linha 4, a conjunção “portanto” atribui à oração “ninguém pode estar certo” o sentido
de causa.
( ) Na linha 5 a expressão “em família e na escola”, juntamente com as vírgulas que a
intercalam, poderia ser transposta, sem prejuízo da correção gramatical e sem alteração do
sentido original, para as seguintes posições dentro do período: ou imediatamente após a
palavra “dedicarmos”, ou imediatamente após a palavra “ensinar”.

19 - (CESPE – MMA/ Água/ 2009) – Sem texto:


( ) Na oração “Há vinte meses que o Decreto foi revogado”, a forma verbal “Há” poderia ser
corretamente substituída por Faziam.
( ) Na oração “Segue anexa a nota editorial”, foi atendida regra de concordância nominal,
visto que o adjetivo “anexa” está no feminino para concordar com a expressão no feminino “a
nota editorial”, que exerce a função de sujeito da oração.

20 –(CESPE – TRE/MG) “Partes diferentes de seu cérebro processaram à sua maneira a


informação visual captada pelos olhos. Uma delas, o lobo temporal, registrou aquela luz
pálida emanada de um disco que parecia flutuar
no espaço como uma experiência sublime, inexplicável, superior, poderosa, acachapante,
religiosa.”
a) ( ) No trecho “Uma delas, o lobo temporal, registrou aquela luz pálida” , a expressão “lobo
temporal” exerce a função sintática de vocativo.

21 - (CESPE – ME)““Talento só não basta”, disse Phelps na entrevista coletiva após a sexta
medalha de ouro. “Muito trabalho, muita dedicação, é uma combinação de tudo... Tentar
dormir e se recuperar, armar cada sessão de treino da melhor forma possível e acumular
muito treino.”Época, 18/8/2008, n.º 535, p. 92 (com adaptações)
a) ( ) No último parágrafo, o sujeito dos verbos “Tentar”,“recuperar”, “armar” e “acumular”
é o pronome “tudo”, que funciona como aposto.

22 - (CESPE – SGA/AC) “Uma decisão singular de um juiz da Vara de Execuções Criminais de


Tupã, pequena cidade a 534 km da cidade de São Paulo, impondo critérios bastante rígidos
para que os estabelecimentos penais da região possam receber novos presos, confirma a
dramática dimensão da crise do sistema prisional.”
a) ( ) O trecho “pequena cidade a 534 km da cidade de São Paulo”(l.2-3) encontra-se entre
vírgulas por exercer a função de aposto.

23 - (CESPE-MS/2008) “A diretora-geral da OPAS, com sede em Washington – EUA, Mirta Roses


Periago, elogiou a iniciativa de estados e municípios brasileiros de levar a vacina contra a
rubéola aos locais de maior fluxo de pessoas, especialmente homens, como forma de garantir
a maior cobertura vacinal possível.”
( ) O nome próprio “Mirta Roses Periago” funciona como aposto de “A diretora-geral da
OPAS”.

24 – (CESPE – PRODEST/2006-M) “ O “caso Pedrinho” (o garoto seqüestrado de uma família de


classe média, em uma maternidade em Brasília), por exemplo, poderia ter passado
despercebido por todos.”
( ) No início do parágrafo, a expressão entre parênteses é um aposto.

Período Simples Outras Bancas

1 -(CESGRANRIO-ANP/2008-S) Qual par de orações NÃO apresenta transformação da voz


verbal?
(A) “(O rei) assegurou a integridade territorial” / A integridade territorial foi assegurada pelo
rei.
(B) “(...) a Independência e a República teriam vindo mais cedo” / Mais cedo viriam a
República e a Independência.
(C) “(...) quando abrissem seus livros de Geografia” / Quando seus livros de Geografia fossem
abertos.
(D) “Nordestinos seriam impedidos de viajar para São Paulo”/ Impediriam nordestinos de
viajar para São Paulo.
(E) “paulistas teriam de providenciar passaportes...” / Passaportes teriam de ser
providenciados por paulistas.

2 - (FCC-TCAL-ANALISTA/2008-S) É a liberdade que dá à vida uma direção.


O termo sublinhado na frase acima exerce a mesma função sintática do termo sublinhado em:
(A) Sem passado e sem história, poderíamos ser livres?
(B) Liberdade seria, a meu ver, um sinônimo de decisão.
(C) Somos livres a cada vez que, agindo, recomeçamos.
(D) Liberdade seria, pois, começar o improvável.
(E) A liberdade nos liberta, o passado é argila que nos molda.

3 -(FCC-TCAL-ANALISTA/2008-S) A transposição para a voz passiva é possível apenas em:


(A) Novos gestos incutem à nossa vida um novo sentido.
(B) A liberdade aposta, sempre, em novas possibilidades.
(C) Na nossa capacidade de escolha estaria a nossa liberdade.
(D) A resolução desse dilema depende de uma grave decisão.
(E) As idéias fatalistas conspiram contra as ações libertárias.

4 - (FUNIVERSA/PC/2009-S) Assinale a alternativa em que o termo sublinhado contém mesmo


valor semântico que o sublinhado em “O país mais desenvolvido do mundo” (linha 2).
(A) “no pelotão de frente da economia” (linha 5).
(B) “que não dispõe de base científica alguma” (linhas 7 e 8).
(C) “constrói a massa de sucesso mais forte” (linha 12).
(D) “uma profunda descrença, ou ignorância, da população” (linhas 12 e 13).
(E) “se defrontam com mentes impermeáveis a seu trabalho de erosão de mitos” (linhas 35 e
36).

Partícula SE

1 - (CESPE –TRT/ES) “ Podem ser fios demais caídos no travesseiro. Ou fios de menos
percebidos na cabeça ao se olhar no espelho. No fim das contas, o resultado é o mesmo: você
está perdendo cabelo.”(...) “Se tanta companhia não vale como consolo, a vantagem de ter
muita gente sofrendo com o problema é que isso estimula as pesquisas científicas. “
( ) Nas linhas 2 e 3, cada ocorrência da partícula se pertence a uma classe de palavra
diferente.

2 - (CESPE – ANATEL/2009) “Até meados do século XX, prevalecia, entre os antropólogos, a


ideia de que a família nuclear era uma instituição apenas cultural. Hoje se acredita que a
família nuclear tenha-se estabelecido por trazer vantagens evolutivas. Várias hipóteses
apontam nesse sentido. A relação estável também ganhou espaço porque, entre humanos,
criar um filho não é fácil.”
( ) O pronome “se”, tanto em “se acredita” (l.2) como em “tenha-se estabelecido” (l.2), tem
função de marcar a indeterminação do sujeito da oração.

3 - (CESPE – ANATEL/2009) “Os homens, ao produzirem seus meios de vida, produzem a si


mesmos, em um infinito processo de autoconstrução.” Vânia Noeli F. de Assunção. Karl Marx:
teoria e práxis de um gênio das ciências sociais.Internet: .
( ) Respeitam-se a coerência da argumentação e as regras gramaticais ao se usar produzem-se
em lugar de “produzem a si mesmos” (l.1).

4 – (CESPE – PML/SP)“Estima-se que existam hoje 500 mil catadores de lixo no Brasil.”
( ) O “se” tem valor reflexivo.

5 – (CESPE – PMDF/CHOAEM)“Hoje os especialista se debruçam sobre a intensidade ideal...”


( ) O pronome “se” pode ser omitido sem prejuízo para o sentido e a correção gramatical do
período.

6 – (CESPE-DFTRAN/2008-S)“Acho que se compreenderia melhor o funcionamento da


linguagem supondo que o sentido é um efeito do que dizemos, e não algo que existe em si,
independentemente da enunciação, e que envelopamos em um código também pronto.
Poderiam mudar muitas perspectivas: se o sentido nunca é prévio, empregar ou não um
estrangeirismo teria menos a ver com a existência ou não de uma palavra equivalente na
língua do falante. O que importa é o efeito que palavras estrangeiras produzem. Pode-se dar a
entender que se viajou, que se conhecem línguas. Uma palavra estrangeira em uma placa ou
em uma propaganda pode indicar desejo de ver-se associado a outra cultura e a outro país,
por seu prestígio”. Sírio Possenti. A cor da língua. Mercado das Letras, 2002.
( ) “ Para se manter o paralelismo com o primeiro e o último período sintáticos do texto, o
segundo período também admitiria uma construção sintática de sujeito indeterminado,
podendo ser alterado para: “ Poderia se mudar muitas perspectivas...”

7 - (CESPE – Tec.Jud.TRE/GO/2009) Até hoje, os que estão de um lado ou de outro veem o


processo civilizatório como uma consequência de um tripé sinérgico em que avanço técnico,
igualdade e liberdade articulam-se positivamente, cada um como um vetor que induz o outro
a crescer. Em nossos dias, porém, essa sinergia morreu e o avanço técnico, longe de construir
a igualdade, está ampliando a desigualdade e, em lugar de ampliar o número de pessoas
livres, está limitando a liberdade a poucos (mesmo nesses casos, trata-se de uma liberdade
condicionada, consumida nos engarrafamentos de trânsito, nos muros dos
condomínios).Cristovam Buarque. Os círculos dos intelectuais. In: Ari Roitman (Org.).O desafio
ético. Rio de Janeiro: Garamond, 2000, p. 109 (com adaptações).
a) ( ) Na linha 6, a flexão da forma verbal, no singular, em “trata-se”, deve-se à concordância
com “uma liberdade”.

8 - (CESPE TRE/MG/2009) “Quando a gente não sabe resolver um problema, não é preciso
lutar, nem insistir, cansar-se bobamente. Basta entregá-lo à alma, ela cuida de tudo”.
a) ( ) No trecho ‘cansar-se bobamente’ (l.2), o pronome ‘se’ indica reciprocidade.

9 - (CESPE-INPE/2009) “Para os gregos — e mais tarde para os pensadores medievais — a


ciência era uma especulação teórica, desligada da prática. A postura de desprezo pela técnica
se devia ao fato de que, nessas civilizações, as atividades manuais eram ofício de escravos ou
de servos, o que significava uma desvalorização delas...”
( ) A função de sujeito sintático ocupada pelo pronome “se” (l.3) justifica a flexão de singular
em “devia” (l.3).

10 - (CESPE –TCU- Auditor Federal de Controle Externo/2009-S) O termo groupthinking foi


cunhado, na década de cinquenta, pelo sociólogo William H. Whyte, para explicar como
grupos se tornavam reféns de sua própria coesão, tomando decisões temerárias e causando
grandes fracassos.
( ) Por estar empregada como uma forma de voz passiva, a locução verbal “foi cunhado” (R.1)
corresponde a cunhou-se e por esta forma pode ser substituída, sem prejuízo para a
coerência ou para a correção gramatical do texto.

Partícula SE Outras Bancas

1 - (FUNIVERSA/PC/2009-S) Assinale a alternativa em que a palavra “se” possui a mesma


função sintática que em “que se situam no pelotão de frente da economia e do
conhecimento” (linhas 5 e 6).
Texto: “ O país mais desenvolvido do mundo, aquele em que a ciência e a tecnologia mais
contribuem para gerar riqueza, é também — entre as poucas dezenas de
nações que se situam no pelotão de frente da economia e do conhecimento...”

(A) “aprende-se com os resultados da ciência” (linha 33).


Texto : “aprende-se com os resultados da ciência...”

(B) “se defrontam com mentes impermeáveis a seu trabalho de erosão de mitos e de
construção de um mundo diferente” (linhas de 35 a 37).
Texto: “...mas o espírito científico — ou os inúmeros e conflitantes espíritos
científicos — se defrontam com mentes impermeáveis a seu trabalho de erosão de
mitos e de construção de um mundo diferente.”

(C) “Nele se praticam atos que têm o homem como autor e como destinatário” (linhas de 43 a
45).
Texto: “... chamaremos aqui agir: o mundo humano é o da práxis. Nele se praticam
atos que têm o homem como autor e como destinatário, como sujeito e como objeto.

(D) “Com efeito, os humanistas discutem se é preferível a vida contemplativa do sábio ou do


cientista” (linhas de 53 a 55).
Texto: “...Com efeito, os humanistas discutem se é preferível a vida contemplativa
do sábio ou do cientista...”

(E) “Exemplar desse debate é a primeira parte da Utopia, de Thomas Morus, como se sabe
escrita depois da segunda parte.” (linhas de 60 a 62).
Texto: “...Exemplar desse debate é a primeira parte da Utopia, de Thomas Morus, como se
sabe escrita depois da segunda parte. Nesta última, expõe-se como seria a ilha de Utopia, o
primeiro regime “comunista” do mundo moderno.”

2 - (FCC-Metrô-analista/2008-S) Na exposição se percorre uma longa trajetória ... (1o


parágrafo)
O segmento grifado acima pode ser corretamente substituído, sem alteração do sentido
original, por:
(A) foi percorrido.
(B) é percorrida.
(C) vai-se percorrer.
(D) tinha percorrido.
(E) deve ser percorrida.

CESPE Período Composto

1 - (CESPE-PMDF) “ Quando a dor chega, é hora de parar. O repouso é fundamental, mas em


casos mais graves pode haver necessidade de imobilização e fisioterapia.”
( ) O trecho “mas (...) fisioterapia” denota ideia de conclusão relativa à oração anterior.

2 - (CESPE - PMES) “Milhares de pessoas, no entanto, são induzidas a pensar que fazer uma
lipoaspiração é tão simples quanto ir ao cabeleireiro...”
( ) No treco “Milhares de pessoas, no entanto, são induzidas a pensar (...) ao cabeleireiro” o
conector “no entanto” poderia ser substituído pela expressão por conseguinte, sem prejuízo
do sentido e da correção gramatical do período.

3 - (CESPE - MRE) Lévi Strauss havia defendido a tese de que o espaço urbano revela as
estruturas lógicas latentes de um povo. Haveria, pois, uma razão inscrita no modo de dispor as
casas de uma aldeia ou de uma cidade.
( ) No segundo período, o conector “pois” equivale a portanto.

4 - (CESPE - MRE) Lévi Strauss havia defendido a tese de que o espaço urbano revela as
estruturas lógicas latentes de um povo. Haveria, pois, uma razão inscrita no modo de dispor as
casas de uma aldeia ou de uma cidade. Essa razão não é conscientizada pelos habitantes da
aldeia, mas pode ser descoberta pelo cientista social que se ocupa do estudo da cultura
específica e de suas formas de organização social e espacial”
( ) Verifica-se a relação de oposição entre as duas primeiras orações que compõem o terceiro
período.

5 - (CESPE - F R) “O professor é o gestor e o agente da mudança. E precisa ser reconhecido por


sua missão fundamental na construção do país, com salários dignos e valorização profissional
por mérito e competência.”
( ) Se a conjunção “E”(l.1) for substituída pela conjunção Portanto, prejudica-se a correção
gramatical do período, mas mantém-se a informação original.

6 - (CESPE- TRE-MG-2009) “Da última vez que visitei minha mãe, conversei com ela
naturalmente, sem nenhum esforço, pela primeira vez em muitos anos. Minha alma perdoou,
resolveu o assunto. Começo a achar ser este o processo ideal e maravilhoso que procuro para
comer menos.
( ) No trecho “Minha alma perdoou, resolveu o assunto”, a vírgula foi empregada para separar
orações coordenadas.

7 - “Por muitas eras o lado místico e o científico conviveram sem conflitos na mente humana.
Com o excedente econômico trazido pelo desenvolvimento tecnológico, as sociedades
primitivas deram-se ao luxo de ter indivíduos dedicados a tarefas específicas. Mesmo depois
disso, com as tarefas práticas entregues a certos indivíduos, enquanto outros se dedicavam a
rituais e magia, a fé e a razão continuaram como campos complementares da experiência
humana.” Veja, ano 42, n.º 6, 14/1/2009, p. 88 (com adaptações).
a) ( ) No trecho “enquanto outros se dedicavam a rituais e magia”, a substituição de
“enquanto” por porquanto manteria a correção gramatical e o sentido original do texto.

8 - (CESPE-IBAMA/2008) “Na época, Chico Mendes foi enquadrado na Lei de Segurança


Nacional, acusado de “atentado contra a paz, a prosperidade e a harmonia entre as classes
sociais”. Preso em diversas ocasiões, só foi definitivamente absolvido em 1.º de março de
1984, quatro anos depois, portanto, de iniciadas as perseguições. De acordo com a conselheira
Sueli Bellato, embora o relatório não tenha se aprofundado na questão, foi possível constatar
que Chico Mendes também foi torturado enquanto estava sob custódia de policiais federais.
( ) Os termos “portanto” (l.4) e “enquanto” (l.5), estabelecem idênticas relações de sentido.

9 - (CESPE – SERPRO/2008) “Cercadas de aparelhos eletrônicos que dominam desde cedo, as


crianças da era dos estímulos constantes e simultâneos são capazes de executar três, quatro,
cinco atividades ao mesmo tempo — e prestar pelo menos alguma atenção a todas elas. São
crianças multitarefa e encaram isso com total naturalidade.”
( ) A organização dos argumentos mostra que o conectivo “e” em “e encaram” (l.4) tem o
valor de mas e por essa conjunção poderia ser substituído, sem prejuízo da coerência ou da
correção do texto.

10 - (CESPE – PMDF/2009) “Jamais houve tanta liberdade e o crescimento das democracias foi
extraordinário. Entre elas já não há guerras. Nos conflitos recentes, pelo menos um lado é
ditatorial. Antes da Revolução Industrial, um operário só possuía a roupa do corpo. Sua maior
riqueza eram os pregos de sua casa. Educação, cultura e lazer chegaram também aos pobres.”
( ) As relações entre os argumentos do texto mostram que a oração iniciada por “Nos
conflitos” (l.2) fornece uma justificativa, uma razão para o que se afirma na oração anterior;
por isso, seria correto e coerente ligá-las em um só período pela conjunção pois, do seguinte
modo: Entre elas já não há guerras, pois, nos conflitos recentes, pelo menos um lado é
ditatorial.

11 - (CESPE - Prodest) “Fala-se muito, hoje em dia, sobre ética. Ética na política, ética no
esporte, ética nas profissões, ética nas relações sociais. Fala-se tanto, a ponto de se
banalizarem seus conceitos...”
( ) Em “Fala-se tanto, a ponto de se banalizarem seus conceitos”, há duas orações ligadas pelo
processo de subordinação.

12 - (CESPE - PMDF) “Que o exercício beneficia as crianças, não há dúvidas”


( ) Mantêm-se o sentido e a correção gramatical do texto se o trecho “Que o exercício
beneficia as cria nças, não há dúvida” fosse reescrito da seguinte maneira: Não há dúvidas de
que o exercício beneficia as crianças.

13 - (CESPE – TRT 17.ª Região/ES/2009)” A responsabilidade social agrega valor à marca,


fortalece os vínculos comerciais e sociais da empresa, gera valor e longevidade aos negócios,
além de ser fator de motivação para os empregados. Ao exercer a responsabilidade social, a
empresa coloca todos os seus produtos, serviços e recursos financeiros a serviço da
comunidade.”
( ) O trecho “Ao exercer a responsabilidade social” expressa a causa do fato apresentado na
oração subsequente.

14 - (adaptação) Marque o item correto:


49- (CESPE-PETROBRÁS) ”O certificado, que foi conquistado pela Unidade de Negócio da Bacia
de Campos, atesta o compromisso da PETROBRAS com o desenvolvimento sustentável e sua
capacidade de se comunicar adequadamente com seus funcionários, fornecedores, com o
poder público e a comunidade. Para ser acreditada, a unidade foi avaliada por meio de uma
série de auditorias, desde outubro do ano passado.”

O trecho “Para ser acreditada” estabelece com o restante do período uma relação de:
A tempo.
B causa.
C finalidade.
D comparação.
E conclusão.

15 - (CESPE – TCU-Auditor Federal de Controle Externo/2009-S) O termo groupthinking foi


cunhado, na década de cinquenta, pelo sociólogo William H. Whyte, para explicar como
grupos se tornavam reféns de sua própria coesão, tomando decisões temerárias e causando
grandes fracassos. Os manuais de gestão definem groupthinking como um processo mental
coletivo que ocorre quando os grupos são uniformes, seus indivíduos pensam da mesma forma
e o desejo de coesão supera a motivação para avaliar alternativas
diferentes das usuais.
( ) No desenvolvimento da argumentação, o valor semântico das orações iniciadas por
“tomando” e “causando”, ambas na linha 4, permite interpretá-las como causa para a
conceituação de Whyte; por isso correspondem a porque tomavam decisões temerárias e
causavam grandes fracassos.

Elementos de referenciação

1 - (CESPE-TCE/TO)”Punha anúncios nas folhas públicas, com os sinais do fugido, o nome, a


roupa, o defeito físico, se o tinha, o bairro por onde andava e a quantia de gratificação.”
( ) No trecho “se o tinha” (l.2), o pronome “o” se refere ao antecedente “o defeito físico”.

2 - (CESPE – TRT 17.ª Região/ES/2009) Pesquisas estão comprovando que, em idênticas


condições de oferta de trabalho, a maioria dos profissionais está optando por trabalhar em
uma empresa responsável.
Nesse novo cenário, um movimento empresarial que começa a surgir é o de avaliar as
atividades de responsabilidade social que estão sendo executadas. Dirigentes, clientes,
investidores e a sociedade também passam a se preocupar em avaliar o grau com que a
responsabilidade social está sendo exercida pelas empresas.
( ) No segundo parágrafo, a expressão “Nesse novo cenário” (l.3) constitui um recurso coesivo,
dado que retoma as ideias do parágrafo antecedente de forma sintética.

3 - (CESPE-IBAMA/2008) “Após assinar a portaria de anistia, Tarso Genro declarou que o


assassinato de Chico Mendes está diretamente associado à perseguição sofrida pelo seringueiro
durante a ditadura. “O Estado brasileiro não soube compreender o que ele (Mendes)
representava naquele momento”, disse o ministro. “O Brasil pede perdão a Chico Mendes”,
afirmou, ao assinar o documento. Acompanhada de dois filhos, Izalmar Mendes mostrou-se
satisfeita com o resultado do julgamento.
( ) O termo “o documento” (l.5) refere-se a “portaria de anistia” (l.1).

4 - (CESPE-SGA/2008) “Uma decisão singular de um juiz da Vara de Execuções Criminais de


Tupã, pequena cidade a 534 km da cidade de São Paulo, impondo critérios bastante rígidos
para que os estabelecimentos penais da região possam receber novos presos, confirma a
dramática dimensão da crise do sistema prisional. A sentença determina, entre outras
medidas, que as penitenciárias somente acolham presos que residam em um raio de 200 km.
Segundo o juiz, as medidas que tomou são previstas pela Lei de Execução Penal e objetivam
acabar com aviolação dos direitos humanos da população carcerária e “abrir o debate a
respeito da regionalização dos presídios”. Ele alega que muitos presos das penitenciárias da
região são de famílias pobres da Grande São Paulo, que não dispõem de condições financeiras
para visitá-los semanalmente, o que prejudica o trabalho de reeducação e de
ressocialização.”
( ) No trecho “para visitá-los semanalmente”, o pronome refere-se a “presos”.

5 – (CESPE-PETROBRAS/2007) “Dentre as conseqüências ambientais do processo de


industrialização e do inerente e progressivo consumo de combustíveis fósseis — leia-se energia
—, destaca-se o aumento da contaminação do ar por gases e material particulado provenientes
justamente da queima desses combustíveis. Cabe lembrar que o efeito estufa existe na Terra
independentemente da ação do homem. É importante que este fenômeno não seja visto como
um problema: sem o efeito estufa, o Sol não conseguiria aquecer a Terra o suficiente para que
ela fosse habitável. Portanto o problema não é o efeito estufa, mas, sim, sua intensificação.
( ) Nos processos de coesão textual, a expressão “este fenômeno” retoma a idéia de “aumento
da contaminação do ar por gases e material particulado” .

6 - (CESPE-MS/2008) Cuidados para evitar envenenamentos


1 Mantenha sempre medicamentos e produtos tóxicos fora
do alcance das crianças;
Não utilize medicamentos sem orientação de um médico
4 e leia a bula antes de consumi-los;
Não armazene restos de medicamentos e tenha atenção
ao seu prazo de validade;
( ) Em “consumi-los” (.4), o pronome “-los” refere-se ao antecedente “medicamentos” (3).

7 - (CESPE-MMA/2009) “Tal é o rio [Amazonas]; tal a sua história: revolta, desordenada,


incompleta. A Amazônia selvagem sempre teve o dom de impressionar a civilização distante.
Desde os primeiros tempos da Colônia, as mais imponentes expedições e solenes visitas
pastorais rumavam de preferência às suas plagas desconhecidas. Para lá os mais veneráveis
bispos, os mais garbosos capitães-generais, os mais lúcidos cientistas.
( ) No segundo parágrafo, “suas” (l.4) refere-se a “Colônia”(l.3) e “lá” (l.4), ao “rio
[Amazonas]” (l.1).

8 - (CESPE – TRT 17.ª Região/ES) Cult — O que significa exatamente “capitalismo do desastre”?
Naomi Klein — Veja o que aconteceu após o furacão Katrina, exemplo clássico do capitalismo
do desastre. Não considero o um desastre “natural” porque envolveu uma clara omissão do
Estado — no sentido de que as barragens estavam deterioradas. Imediatamente depois do
ocorrido, um político republicano, Richard Baker, disse “não pudemos limpar os projetos de
conjuntos habitacionais, mas Deus fez isso por nós”. Isso é o capitalismo do desastre! É uma
ideia muito velha, que já existia na mentalidade colonial. Na América do Norte, os colonos
que ocuparam a Nova Inglaterra tinham uma teoria religiosa sobre a varíola, pois a causa
principal de mortalidade dos índios era a doença.
( ) O referente da forma verbal “guarda” é a expressão “o atacadista”.

9 - (CESPE-SEPLAG/SEDS/MG/2008) “ O advogado do detento terá acesso a qualquer unidade


prisional administrada pela Subsecretaria de Administração Penitenciária. O órgão, para tanto,
cadastrará
4 o advogado e verificará a regularidade de seu exercício profissional junto à OAB/MG.
( ) O termo “O órgão” (L.2) retoma o antecedente “Subsecretaria de Administração
Penitenciária” (L.2).

10 - (CESPE – TRE/MA/2009-S) Promulgada em setembro de 2008, a nova Lei do Estágio ainda


provoca dúvidas entre empresários e estudantes. Fruto de um longo debate, seu maior
objetivo, segundo o ministro do trabalho, Carlos Lupi, era: “Proporcionar a milhões de jovens
estudantes brasileiros os instrumentos que facilitem sua passagem do ambiente escolar para o
mundo do trabalho”.
( ) Na expressão “seu maior objetivo” (R.3), o pronome refere-se a “ministro do trabalho,
Carlos Lupi” (R.4).

11 - (CESPE – TCU-Auditor Federal de Controle Externo/2009-S) Um governo, ou uma


sociedade, nos tempos modernos, está vinculado a um pressuposto que se apresenta como
novo em face da Idade Antiga e Média, a saber: a própria ideia de democracia. Para ser
democrático, deve contar, a partir das relações de poder estendidas a todos os indivíduos,
com um espaço político demarcado por regras e procedimentos claros, que, efetivamente,
assegurem o atendimento às demandas públicas da maior parte da população, elegidas pela
própria sociedade, através de suas formas de participação/representação.
Para que isso ocorra, contudo, impõe-se a existência e a eficácia de instrumentos de reflexão
e o debate público das questões sociais vinculadas à gestão de interesses coletivos — e, muitas
vezes, conflitantes, como os direitos liberais de liberdade, de opinião, de reunião, de
associação etc. —, tendo como pressupostos informativos um núcleo de direitos invioláveis,
conquistados, principalmente, desde o início da Idade Moderna, e ampliados pelo
Constitucionalismo Social do século XX até os dias de hoje. Fala-se, por certo, dos Direitos
Humanos e Fundamentais de todas as gerações ou ciclos possíveis.
Rogério Gesta Leal. Poder político, estado e sociedade. Internet: (com adaptações

( ) O pronome “isso” (R.11) exerce, na organização dos argumentos do texto, a função coesiva
de retomar e resumir o fato de que as “demandas públicas da maior parte da
população” (R.8-9) são escolhidas por meio de “formas de participação/representação”
(R.10).

Elemento de referenciação Outras bancas

1 - (CESGRANRIO-ADM./2008-S) Tudo que o aventureiro americano Yvon Chouinard


faz contraria dez entre dez livros de negócios. Dono de fábrica de roupas e artigos esportivos,
ele pergunta a seus clientes, numa etiqueta estampada em cada roupa: você realmente
precisa disto? Alpinista de renome, surfista e ativista ecológico, ele se levanta de sua mesa e
incita os 350 funcionários da sede da empresa, na cidade de Ventura, na Califórnia, a deixar
seus postos e pegar suas pranchas de surfe tão logo as ondas sobem. Aos 67 anos de idade, ele
vai junto. Resultado: a empresa, que faturou US$ 270 milhões em 2006, foi considerada pela
revista Fortune a mais cool do mundo, em uma reportagem de capa.
Isso não quer dizer que seus funcionários sejam preguiçosos, apesar do ambiente maneiro.

Na passagem “Isso não quer dizer que seus funcionários sejam preguiçosos, apesar do
ambiente maneiro.” (l. 9), o vocábulo destacado faz referência semântica a:
(A) “livros de negócio” (l. 2).
(B) “clientes” (l. 4).
(C) “pranchas de surfe” (l. 9).
(D) “revista Fortune”. (l. 12)
(E) “cool.” (l. 12)

2 - (CESGRANRIO-IBGE/2009-M) A opção em que o termo em negrito não pode ser substituído


pelo pronome pessoal oblíquo átono correspondente é
(A) rejeitar o bar.
(B) andar de skate.
(C) comer uma pizza.
(D) adotar o vocabulário.
(E) importar o indispensável.

3 - (FUNRIO-ADM/2008-S) Em “...o trabalho da Polícia Federal na Operação I-Commerce 2, que


teve início nesta terça-feira...”, o vocábulo “que” é um pronome relativo. Outro exemplo no
qual o vocábulo “que” possui a mesma classificação gramatical é
A) “Barreto informou que se trata de uma segunda fase da operação..."
B) “...numa forte demonstração de que o governo está atento...”
C) “...para não permitir que a Internet...”
D) “...informou, ainda, que a pirataria provoca uma redução de dois milhões de postos de
trabalho...”
E) “...uma segunda fase da operação, que começou em 2006...”

4 - (FUNRIO-ADM/2008-S) A opção em que o vocábulo destacado em caixa-alta apresenta valor


anafórico é
A) “Expulsos OU sequer convidados...”
B) “ESSA é a opinião de 38 camelôs de São Paulo.”
C) “NO ENTANTO, creditam à prática...”
D) “Ramires explica QUE a maioria dos ambulantes...”
E) “...QUANDO anoitece, dormem embaixo dela.”

5 - (FUNRIO-MÉDICO/2008-S) O elemento coesivo destacado que retoma um vocábulo expresso


anteriormente é:
A) “... pior do que as dores do parto foi a tristeza que as acometeu...”.
B) “A sua sogra entregou-lhe a criança e disse-lhe secamente...”.
C) “Ninguém se deu ao trabalho de olhar para mim ou de me alimentar...”.
D) “A pessoa gosta de ter uma filha, mas gosta também de ter dinheiro”.
E) “... de me alimentar porque a criança era do sexo feminino”.

6- (FCC-Metrô-analista/2008-S) O termo grifado está substituído de modo INCORRETO pelo


pronome em:

(A) como forma de motivar funcionários = como forma de motivar-lhes.


(B) de que todos na empresa tenham habilidades múltiplas = de que todos as tenham.
(C) para obter sucesso = para obtê-lo.
(D) essas mudanças causam perplexidade = essas mudanças causam-na.
(E) as pessoas buscam novas regras = as pessoas buscam-nas.

Pronome relativo

1 - (CESPE – SERPRO/2008) “Na esteira da leitura do mundo pela palavra, vemos emergir uma
tecnologia de linguagem cujo espaço de apreensão de sentido não é apenas composto por
palavras, mas, junto com elas, encontramos sons, gráficos e diagramas, todos lançados sobre
uma mesma superfície perceptual...”
( ) Preservam-se as relações semânticas e a correção gramatical do texto bem como tornam-se
mais claras as relações entre as palavras “tecnologia” (l1.2) e “espaço” (l.2), ao se substituir
o pronome “cujo” por de que o.

2 - (CESPE – SERPRO/2008) “Na esteira da leitura do mundo pela palavra, vemos emergir uma
tecnologia de linguagem cujo espaço de apreensão de sentido não é apenas composto por
palavras, mas, junto com elas, encontramos sons, gráficos e diagramas, todos lançados sobre
uma mesma superfície perceptual, amalgamados uns com os outros, formando um todo
significativo e de onde sentidos são complexamente disponibilizados aos navegantes do oceano
digital. É assim o hipertexto.”
( ) Preservam-se a correção gramatical do texto e as relações semânticas entre as expressões
“sentido” (l.2) e “superfície perceptual” (l.3 e 4), ao se retirar a preposição do termo “de
onde” (l.4).

3 - (CESPE – SERPRO/2008) “No século XVIII, o Parlamento Inglês ofereceu uma pequena
fortuna a quem inventasse uma forma que permitisse aos marinheiros calcular a longitude em
alto-mar.”
( ) Preservam-se a coerência textual e a correção gramatical ao se substituir “a quem” (l.1)
por à pessoa que.

4 - (CESPE – SERPRO/2008) “Era uma vez uma rotina em que criança bem-criada e educada era
aquela que tinha horário para tudo e não misturava as coisas: brincar era brincar, estudar era
estudar.”
( ) Preservam-se a coerência da argumentação e o atendimento às regras gramaticais ao se
retirar a preposição “em” do termo “em que”

5 - (CESPE-MC/2008) “Nas sociedades orais, aquelas que não dispunham de nenhum sistema de
escrita, as mensagens eram recebidas no tempo e no lugar em que eram emitidas.”
( ) No período que constitui a assertiva V, as duas ocorrências do pronome relativo “que”
exercem funções sintáticas distintas.

7 - (CESPE – ANTAQ/2009) “No mundo moderno em 1 que vivemos, é certamente difícil


reconstituir as sensações, as impressões que tiveram os primeiros homens em contato com a
natureza.”
( ) No desenvolvimento da textualidade, a substituição do trecho “em que vivemos” (l.1) por
no qual vivemos ou por onde vivemos não acarreta prejuízo para a coerência nem para a
correção gramatical do texto.
8 - (CESPE – PMDF/2009) “Alguns só conseguem enxergar o lado feio do mundo. E, como só
notícias ruins dão manchete, deleitam-se em ver confirmados seus piores enredos. Mas, no
que se pode medir ou confirmar, a história é outra.”
( ) O desenvolvimento das ideias do texto permite substituir “no que” (l.2) por naquilo que,
sem que se prejudique a coerência textual ou se desrespeite as normas gramaticais.

9 - (CESPE – TCU-Auditor Federal de Controle Externo/2009-S) O exercício do poder ocorre


mediante múltiplas dinâmicas, formadas por condutas de autoridade, de domínio, de
comando, de liderança, de vigilância e de controle de uma pessoa sobre outra, que se
comporta com dependência, subordinação, resistência ou rebeldia.

( ) Nas relações de coesão que se estabelecem no texto, o pronome “que” (R.4) retoma a
expressão “exercício do poder” (R.1). 9 O uso da preposição em “ao caráter” (R.6) deve-se às
exigências sintáticas do verbo reportar, na acepção usada no texto.

Pronome relativo Outras bancas

1 - (FCC – TENENTE/2008/SP) “Bacia das almas” é o nome que ele deu a uma bacia de
alumínio, à qual remete tudo aquilo que não tem aplicação imediata.
A frase acima permanecerá formalmente correta caso se substituam os elementos
sublinhados, respectivamente, por:
(A) em que ele batizou - aonde coloca
(B) cujo ele aplicou a - à qual põe
(C) ao qual ele designou - onde destina
(D)) que ele atribuiu a - em que joga
(E) de cujo ele batizou - aonde deixa

2 - (CESGRANARIO-AG.AD./2008-M) A situação ___________ se deparou o surpreendeu.


Tendo em vista a regência verbal, a opção que completa corretamente a frase acima é:
(A) a que.
(B) com que.
(C) de que.
(D) para que.
(E) sobre a qual.

Concordância Nominal CESPE

1 – (CESPE )
“Da garrafa estilhaçada,
no ladrilho já sereno
escorre uma coisa espessa
que é leite, sangue...não sei.
Por entre objetos confusos,
mal redimidos da noite,
duas cores se procuram,
suavemente se tocam,
amorosamente se enlaçam,
formando um terceiro tom
a que chamamos aurora.”
( ) A palavra “cores” é empregada no plural porque se refere ao branco do “leite” e ao
vermelho do “sangue”,que, depois de misturados, geram “um terceiro tom”.

2 - (CESPE – SERPRO/2008) “Todos os Estados promoverão a cooperação internacional com o


objetivo de garantir que os resultados do progresso científico e tecnológico sejam usados para
o fortalecimento da paz e da segurança internacionais, a liberdade e a independência, assim
como para atingir o desenvolvimento econômico e social dos povos e tornar efetivos os
direitos e liberdades humanas de acordo com a Carta das Nações Unidas.”
( ) Na linha 3, justifica-se a flexão de plural em “internacionais” pela concordância desse
adjetivo tanto com “paz” quanto com “segurança”; se a flexão fosse de singular, as regras
gramaticais seriam atendidas, mas a clareza do documento seria prejudicada.

3 - (CESPE-SEPLAG-Professor-2008) “VII Dialogar sobre dificuldades (investigação)


apresentadas”
( ) Em VII, o substantivo entre parênteses, por estar ligado, pelo sentido, à palavra
“dificuldades”, deveria ter sido flexionado no plural, para que fosse estabelecida a
concordância nominal no trecho.
(adaptação)

4 - (CESPE-PETROBRÁS)A linha de lubrificantes Lubrax possui reconhecimento no mercado por


sua alta qualidade e tecnologia. Começou a ser exportada para o mercado argentino em 1996.
Em 2002,passou a ser produzida na fábrica de Avellaneda, região metropolitana de Buenos
Aires. Internet: (com adaptações).
Com relação ao fragmento de texto acima, julgue os itens.
( ) A forma verbal “Começou” está no singular porque concorda com “A linha” .
( ) As palavras “exportada” e “produzida”estão no gênero feminino porque concordam com “A
linha”.

5 – (CESPE –MPOG/2008-S) “As chamadas cidades globais fornecem a infraestrutura de que a


economia mundial necessita para as suas transações. Fazem parte dessa infra-estrutura, entre
outros,
o sistema bancário, hoteleiro, de telecomunicação, bem como aeroportos, segurança. Precisa
haver um número significativo de pessoas qualificadas e competentes para dar conta de todos
os serviços demandados para a realização das grandes transações econômicas, manipulações
das bolsas de valores, transferências bancárias, entre outras.
( ) Mantendo-se a correção gramatical e o sentido da sentença, no trecho “o sistema bancário,
hoteleiro, de telecomunicação” (l.3), a expressão sublinhada poderia receber a flexão de
plural: os sistemas.

Concordância Nominal Outras bancas

1- (CESGRANRIO-ADM./2008-S)Segundo a norma culta, há ERRO de concordância na opção


(A) A revista custa caro.
(B) Os funcionários estão meio descrentes.
(C) As equipes devem estar sempre alerta.
(D) Às faturas estão anexo as listas de preço.
(E) Todos chegaram ao continente salvo ele.

2 - (CESGRANRIO-AG.JUD./2008-S) Indique a opção na qual a concordância nominal está


adequada.
(A) Alguns pseudos-ecologistas se opõem ao Bolsa-Floresta.
(B) Há partes da floresta que estão menas devastadas que outras.
(C) Visto a grande devastação, alguma atitude deve ser tomada.
(D) Seguem anexo os documentos para a certificação.
(E) Todos devemos ficar alerta para salvar a Amazônia.

3 - (CESGRANRIO-TERMOAÇU/2008-S) A cidade ___________ morta, o frio e a fome


___________ inclementes deixavam os pescadores mais ______ . De acordo com a norma culta
da língua, as palavras que
completam a frase são
(A) meio – bastante – só
(B) meio – bastante – sós
(C) meio – bastantes – sós
(D) meia – bastante – só
(E) meia – bastantes – sós

Concordância Verbal Verbos Impessoais CESPE

1 - (CESPE – PMES) “...um passo nesse sentido é o aparecimento da máquina ultrashape. Não
há cânulas nem agulhas no procedimento, apenas ondas de ultra-som...”
( ) A correção gramatical da oração será mantida se, no trecho “Não há cânulas nem agulhas”
a forma verbal “há” for substituída pela forma verbal existe.

2 - (CESPE-ANATEL/2009)”Não se trata de supor que há, de um lado, a coisa física ou material


e, de outro, a coisa como ideia e significação.”
( ) Devido à organização da estrutura linguística em que ocorre a forma verbal “há” (l.1), sua
substituição por existe respeitaria as regras gramaticais.

3 - (CESPE-TCE/TO)”A fuga repetia-se, entretanto. Casos houve, ainda que raros, em que o
escravo de contrabando, apenas comprado no Valongo, deitava a correr, sem conhecer as ruas
da cidade”
( ) No trecho “Casos houve, ainda que raros”, a forma verbal “houve” é substituível por
houveram, sem prejuízo para a correção gramatical e para o sentido original do texto.

4 - (CESPE – TRT 17.ª Região/ES/2009) “Tem equipes estudando o uso de células-tronco para
tratamento da calvície”,
( ) O sentido do verbo “ter” equivale semanticamente, no texto, ao sentido da forma verbal
‘Há’.

5 - (CESPE – SERPRO/2008) “Com ele, ler o mundo tornou-se virtualmente possível, haja vista
que sua natureza imaterial o faz ubíquo por permitir que seja acessado em qualquer parte do
planeta, a qualquer hora do dia e por mais de um leitor simultaneamente”
( ) Na linha 1, a flexão de feminino em “haja vista” deve-se à concordância com a palavra
feminina “natureza”.

6 – (CESPE –MPOG/2008-S) “As chamadas cidades globais fornecem a infraestrutura de que a


economia mundial necessita para as suas transações. Fazem parte dessa infra-estrutura, entre
outros,
o sistema bancário, hoteleiro, de telecomunicação, bem como aeroportos, segurança. Precisa
haver um número significativo de pessoas qualificadas e competentes para dar conta de todos
os serviços demandados para a realização das grandes transações econômicas, manipulações
das bolsas de valores, transferências bancárias, entre outras.
( ) Seria privilegiada a concisão do texto se, no trecho “Precisa haver um número significativo
de pessoas qualificadas e competentes” , o segmento sublinhado fosse suprimido. Nesse caso,
no entanto, seria necessária a alteração de “Precisa haver” para Precisam haver.
7 - ( CESPE- PMDF/2009-S) “O mundo hoje está pior? Vamos compará-lo com o de um século
atrás. Jamais houve tanta liberdade e o crescimento das democracias foi extraordinário”.
( ) A substituição do verbo impessoal haver, na sua forma flexionada “houve” (l.1), pelo verbo
pessoal existir exige que se faça a concordância verbal com “liberdade” (l.2) e “crescimento”
(l.5), de modo que, fazendo-se a substituição, deve-se escrever existiram.

Concordância Verbal Verbos Impessoais Outras bancas

1 - (CESGRANRIO-INEA-2008/M) Em qual das frases abaixo a concordância verbal está realizada


de acordo com a norma culta?
(A) 1.386 milhões de km2 é ocupado pelo volume da água no planeta.
(B) Apresenta boa qualidade para consumo 2,5% das águas do planeta.
(C) Haverá rios e cachoeiras suficientes para o fornecimento de água doce.
(D) A água e o ar compõe os elementos fundamentais para a vida.
(E) A preocupação com o meio ambiente e novas medidas previne a destruição.

2 - (FUNRIO-AUX.ODONT./2008-M) Segundo as regras de concordância verbal, verbos


impessoais são empregados na terceira pessoa do singular. O exemplo do texto em que o
verbo se encontra no singular por ser considerado impessoal é
A) “Em dezembro de 2007, havia 422.522 pessoas cumprindo penas alternativas...”
B) “... o número de pessoas cumprindo penas e medidas alternativas no Brasil disparou em
relação aos presos.”
C) “... isso não interfere de forma significativa nas estatísticas.”
D) "Hoje, o número de leis para aplicação de PMAs chega a 12.”
E) "Aplicar mais penas alternativas não significa...”

Concordância Verbal CESPE

1 - (CESPE – SGA/AG) “Agora, ao vê-lo assim, suado e nervoso, mudando de lugar o tempo todo
e murmurando palavras que me escapavam, temia que me abordasse para conversar sobre o
filho.”
a) ( ) Na linha 2, a forma verbal “temia” concorda com o sujeito de terceira pessoa do singular
ele, que foi omitido pelo narrador.

2 - (CESPE – ANATEL/2009) “Todos os indivíduos têm o dever de participar da vida social,


procurando exercer influência sobre as decisões de interesse comum...”
( ) A substituição de “Todos os indivíduos” (l.1) por Todo indivíduo manteria a ideia e
generalização e preservaria a coerência e a correção gramatical do período.

3 - (CESPE – Auge) “Cada indivíduo, assim, é um ser único, que vislumbra as ocorrências à sua
volta e dá tratamento específico às informações e ao conhecimento que tenha condições de
absorver. Da mesma forma, mesmo os registros históricos oficiais, como se sabe há muito, são
somente a versão dos que venceram e portanto, invariavelmente omitem ou distorcem as
razões, os motivos e as realizações dos que foram vencidos.”
( ) O uso da flexão de singular em “sabe” (l.3) deve-se à impessoalidade do verbo haver, na
mesma oração.
( ) Na linha 04, a flexão de plural em “omitem” e “distorcem” deve se à concordância desses
verbos com o sujeito da forma verbal “venceram”.

4 – (CESPE – Pref.Mun.Limeira) “ Assim funciona a lógica da maioria das peças publicitárias :


ou você tem ou você não é, ou seja, é preciso ter aquele produto ou serviço para ser algo ou
alguém...”
( ) Nas linhas 2 e 3, o verbo ter concorda com o mesmo sujeito.

5 – (CESPE – PMES) “ A arquitetura, as temperaturas, as escadas rolantes, as grifes das lojas,


os setores de alimentação e suas cadeias de fast-food, tudo é exatamente igual.”
( ) A forma verbal “é”, na oração “tudo é exatamente igual”, pode ser substituída por são,
concordando, dessa forma, com o trecho a que o pronome “tudo” se refere: arquitetura, as
temperaturas(...)fast-food”

6 - (CESPE – MPE/TO) “ Um dos mais fortes argumentos contra qualquer espécie de racismo
vem das recentes descobertas no campo da genética...”
( ) A forma verbal “vem” estabelece concordância com o termo “argumentos”

7 - (CESPE-ANATEL/2009)”No entanto, o simples fato de que uma coisa possua um nome e de


que a chamemos montanha indica que ela é, pelo menos, uma coisa-para-nós, isto é, que
possui um sentido em nossa experiência.”
( ) Nas linhas 7 e 8, se, em lugar de “uma coisa possua”, fosse empregado o plural
correspondente, coisas possuam, a forma verbal “indica” deveria, necessariamente, ser
substituída pela forma no plural: indicam

8 - (CESPE-SEPLAG-Professor-2008) “Todavia, há uma série de sugestões ao profissional do


magistério, para que mantenha uma conduta pedagógica transformadora, entre as quais se
encontram as abaixo listadas:”
( ) Como o texto faz referência genérica ao profissional do magistério, a forma verbal
“mantenha” poderia ser substituída por mantenham, sem prejuízo para a correção gramatical.

9 – (CESPE – PMDF/2009-S) “Antes da Revolução Industrial, um operário só possuía a roupa do


corpo. Sua maior riqueza eram os pregos de sua casa”.
( ) Na linha 2, a flexão de plural na forma verbal “eram” deve-se à concordância com “os
pregos”; mas as regras gramaticais permitiriam usar também a flexão de singular, era.

10 - (CESPE – TRE/MA/A.J./2009-S) Mantido por contribuições das empresas associadas, o CIEE


lançou o Guia Prático para Entender a Nova Lei do Estágio, com respostas a mais de 30
perguntas acerca das mudanças e normas mais importantes. Entre elas, destacam-se a
limitação da jornada diária para seis horas, a obrigatoriedade de pagamento do auxílio-
transporte, a concessão do recesso obrigatório de 30 dias após um ano de estágio e o limite
máximo de dois anos de permanência em uma mesma empresa.
( ) A concordância verbal permaneceria igualmente correta se, em lugar de “destacam-se”
(l.3), fosse empregada a forma destaca-se.

Concordância Verbal Outras bancas

1 - (CESGRANRIO-AG.CENSITÁRIO/2009-M) De acordo com a norma culta da língua, qual a


única frase correta, quanto à concordância?
(A) Gol, pênalti, chute, tudo foi importado da Inglaterra.
(B) A importação de palavras, às vezes, são necessárias.
(C) Bastante pessoas gostam de usar vocábulos importados.
(D) Existe na língua expressões estrangeiras desnecessárias.
(E) Por toda a parte há cartazes com expressões e vocábulos estrangeiro

2 - (ESAF-ANA/2009-S) Assinale a opção que corresponde a erro gramatical.


O Brasil possui cerca de(1) 4 milhões de hectares irrigados: área que pode ser triplicada em(2)
20 anos.
É um dos países mais importantes(3) na produção de alimentos, mas, apesar de(4) sua vocação
para a
agricultura irrigada, ainda são necessárias estratégias para explorar racionalmente esse
potencial. Hoje, a captação e o consumo de água para a irrigação representa(5),
respectivamente, 46% e 69% dos valores totais captados e consumidos.(Adaptado de Denise
Caputo http://www.ana.gov.br/SalaImprensa/noticias)
a) 1
b) 2
c) 3
d) 4
e) 5

3 - (FCC-TCAL-ANALISTA/2008-S) Estão plenamente respeitadas as normas de concordância


verbal na frase:
(A) É muito difícil que se cumpra os propósitos que, invariavelmente, se formula a cada início
de ano.
(B) Enredam-se nas tramas das próprias memórias todo aquele que não busca abrir, para si
mesmo, novos tempos e novas experiências.
(C) A cada vez que dá impulso a uma nova cadeia de acontecimentos, os homens se tornam
autores de
seu próprio destino.
(D) Não deveriam caber às pessoas tomar suas próprias iniciativas, em vez de se submeterem à
força do
acaso?
(E) Aos que não submete a força imperiosa das experiências passadas estende-se a
possibilidade de
abrir novos tempos.

Regência CESPE

1- (CESPE – ANATEL) “ O real não é constituído por coisas. Nossa experiência direta e imediata
da realidade leva-nos a imaginar que o real é feito de coisas (sejam elas naturais ou
humanas), isto é, de objetos físicos, psíquicos, culturais oferecidos à nossa percepção e às
nossas vivências. Assim, por exemplo, costumamos dizer que uma montanha é real porque é
uma coisa. No entanto, o simples fato de que uma coisa possua um nome e de que a
chamemos montanha indica que ela é, pelo menos, uma coisa-para-nós, isto é, que possui um
sentido em nossa experiência. Não se trata de supor que há, de um lado, a coisa física ou
material e, de outro, a coisa como ideia e significação. Não há, de um lado, a coisa-em-si e de
outro, a coisa-para-nós, mas o entrelaçamento do físico-material e da significação. A unidade
de um ser é de seu sentido, o que faz com que aquilo que chamamos coisa seja sempre um
campo significativo. Marilena Chaui. O que é ideologia, p. 16-8 (com adaptações).
( ) Tanto o emprego da preposição “por” (l..1) quanto, em lugar desta o da preposição de
atendem às regras gramaticais, mas a preposição usada no texto realça a ideia de passividade
na oração.
( ) Preservam-se as relações de coerência e a correção gramatical do texto ao se inserir a
preposição de logo depois da forma verbal “imaginar” (l.2), escrevendo-se: (...) imaginar de
que o real (...).

2 - (CESPE –ABIN/OF/2008-S) “...assim que nossas crianças começam a falar, ensinamo-lhes


seu nome, o nome de sues pais e sua idade.”
( ) A substituição de “ensinamo-lhes” por ensinamos a elas preservaria a correção gramatical
do texto quanto as relações semânticas expressas no trecho em questão.

3 - (CESPE –ABIN AG./2008-M) “ A análise dos assuntos relativos ao Oriente Médio pelos órgãos
de inteligência faz parte do esforço em acompanhar o fenômeno do terrorismo internacional.”
( ) Se a preposição “em” for substituída pela preposição para, prejudicaria a correção
gramatical do período.
4 - (CESPE –ABIN AG./2008-M) “ A diretora geral da OPAS, com sede em Washington – EUA,
Mirta Roses Periago, elogiou a iniciativa de estados e municípios brasileiros de levar a vacina
contra a rubéola aos locais de maior fluxo de pessoas, especialmente homens, como forma de
garantir a maior cobertura vacinal possível.”
( ) Na linha 3, o emprego de preposição em “aos locais”, justifica-se pela regência de “vacina.

5 - (CESPE – STF-S) “Em virtude disso, dessa discussão sobre a filosofia e o social surgem dois
momentos importantes...”
( ) O emprego de “em virtude disso” mostra que, imediatamente antes do termo “o social”
está subtendida a preposição de, que, se fosse explicitada, teria de ser empregada sob a
forma do.

6 - (CESPE-IBAMA/2008)”O crime, cometido por uma dupla de fazendeiros, foi punido com
uma sentença de 19 anos de cadeia para cada um. Faltava reparar a injustiça cometida pelos
militares.”
( ) No segmento “Faltava reparar a injustiça cometida pelos militares” (l.2) o complemento do
verbo “reparar” poderia estar precedido da preposição em, com a devida contração com o
artigo “a”, sem prejuízo para o sentido e a correção gramatical do texto.

7 - (CESPE-MS/2008) “A diretora-geral da OPAS, com sede em Washington – EUA, Mirta Roses


Periago, elogiou a iniciativa de estados e municípios brasileiros de levar a vacina contra a
rubéola aos locais de maior fluxo de pessoas, especialmente homens, como forma de garantir
a maior cobertura vacinal possível.”
( ) Na linha 2, o emprego de preposição em “aos locais” justifica-se pela regência de
“vacina”.

8 - (CESPE – PMT/2008) “Segundo ele, a maturação dos investimentos feitos pelas indústrias
permite a expansão da capacidade de produção em ritmo suficiente para atender ao
crescimento da demanda, sem que haja pressões inflacionárias...”
( ) O emprego de preposição em “ao crescimento” (L.2) justifica-se pela regência de
“atender” (L.2).

9 - (CESPE –TCU- Auditor Federal de Controle Externo/2009-S) Tais dinâmicas não se reportam
apenas ao caráter negativo do poder, de opressão, punição ou repressão, mas também ao seu
caráter positivo,
( ) O uso da preposição em “ao caráter” (R.6) deve-se às exigências sintáticas do verbo
reportar, na acepção usada no texto.

10 - (CESPE –TCU- Auditor Federal de Controle Externo/2009-S) A participação popular e o


controle popular do poder guardam a ideia de que o exercício da política é coletivo e racional,
com vistas à conquista de algum bem.

( ) Na linha 1, a preposição “de”, que foi usada antes de um pronome relativo, é obrigatória,
visto que atende à regência do verbo guardar.

Regência Outras Bancas

1 - (CESGRANRIO-ADM./2008-S) Assinale a opção cuja regência do verbo apresentado é a


mesma do verbo destacado na passagem “Ser aceito implica mecanismos mais sutis e de maior
alcance...” (l. 28-29).
(A) Lembrar-se.
(B) Obedecer.
(C) Visar (no sentido de almejar).
(D) Respeitar.
(E) Chegar
2 - (FCC – Fiscalização Financeira/SP/2008) O mundo está sedento por gasolina e diesel
especiais... (3o parágrafo) O mesmo tipo de regência exigido pelo termo grifado acima
encontra-se na expressão:

(A) notícia auspiciosa para todos os brasileiros.


(B) de reservas expressivas de petróleo leve de boa qualidade.
(C) no restrito clube das mega empresas mundiais de petróleo e energia.
(D) as reservas de gás de Bahia Blanca.
(E) resinas termoplásticas para toda a região.

Crase CESPE

1 - (CESPE – TRT/ES) “13 DE JUNHO... Vesti as crianças e eles foram para a escola. Eu fui catar
papel. No Frigorífico vi uma mocinha comendo salsichas do lixo. (...) Os preços aumentam
igual as ondas do mar. Cada qual mais forte. Quem luta com as ondas? Só os tubarões. Mas o
tubarão mais feroz é o racional. É o terrestre. É o atacadista. A lentilha está a 100 cruzeiros o
quilo. Um fato que alegrou-me imensamente. Eu dancei, cantei e pulei. E agradeci o rei dos
juízes que é Deus. Foi em janeiro quando as águas invadiu os armazéns e estragou os
alimentos. Bem feito. Em vez de vender barato, guarda esperando alta de preços: Vi os
homens jogar sacos de arroz dentro do rio. Bacalhau, queijo, doces. Fiquei com inveja dos
peixes que não trabalham e passam bem. Carolina Maria de Jesus. Quarto de despejo: diário
de uma favelada. São Paulo: Ática, 2004, p. 54 (com adaptações).
( ) O emprego do sinal indicativo de crase em “as ondas” (l.3) é facultativo, uma vez que a
palavra “igual” (l.3), que equivale a como, dispensa a preposição.

2 - (CESPE – TRT/ES) “A responsabilidade social agrega valor à marca, fortalece os vínculos


comerciais e sociais da empresa, gera valor e longevidade aos negócios, além de ser fator
de40 motivação para os empregados. Ao exercer a responsabilidade social, a empresa coloca
todos os seus produtos, serviços e recursos financeiros a serviço da comunidade. Está
ajudando a construir um mundo melhor para todos, e está lucrando com isso! Elenice Roginski
Santos. Responsabilidade social. In: Revista Fae-Business, n.º 9, set./2004, p. 32-4 (com
adaptações).
( ) Sem que haja alteração semântica ou incorreção gramatical,a oração “a empresa coloca
todos os seus produtos, serviços e recursos financeiros a serviço da comunidade”pode ser
substituída por: a firma disponibiliza todos produtos, serviços e recursos financeiros à
comunidades.

3 - (CESPE – ANATEL) “Tendo necessidade de viver com os semelhantes, cada indivíduo deve
ter assegurado o seu direito de influir no estabelecimento das regras de convivência. Dalmo de
Abreu Dallari. O que é participação política, p. 33-8 (com adaptações).
( ) Preservam-se a correção gramatical e a coerência do texto ao se usar direito à influir em
lugar de “direito de influir” (l.2).

4 - (CESPE – ANATEL) “Isto porque a satisfação das primeiras necessidades, a própria ação de
satisfazê-las e a conquista dos instrumentos necessários para tanto conduzem a novas
necessidades, cuja satisfação eles terão de buscar.”
( ) Preservam-se a correção gramatical do texto e as relações entre os argumentos ao se
inserir o sinal indicativo de crase em “a novas” (l.2), escrevendo-se à novas.

5 - (CESPE – AUGE/MG) “Nas interrelações pessoais, é inconteste que cada um dá sua própria
versão dos fatos e da vida, segundo suas particulares experiências e com base na formação
que tenha acumulado ao longo de sua existência. Cada indivíduo, assim, é um ser único, que
vislumbra as ocorrências à sua volta e dá tratamento específico às informações e ao
conhecimento que tenha condições de absorver.”
( ) O uso do sinal indicativo de crase em “à sua volta” (l.4) e “às informações” (l.4) indica que
tais expressões são dois complementos do predicado iniciado pelo verbo vislumbrar.

6 - (CESPE –ABIN/OF/2008-S)“...assistimos à dissolução dos discursos homogeneizantes e


totalizantes da ciência e da cultura”
( ) O emprego do sinal indicativo de crase em “à dissolução” deve-se à dupla possibilidade de
relações sintático-semânticas para o verbo assistir.

7 - (CESPE –ABIN,/AG./2008-M) “,Isso se deve à sua própria lógica de disseminação


transnacional que busca continuamente novas áreas de atuação e, também, às vantagens
específicas que cada país pode oferecer a membros de organizações extremistas.”
( ) Em “ `as vantagens”, o sinal indicativo de crase justifica-se pela regência de “deve” e pela
presença de artigo definido feminino plural.

8 - (CESPE –ABIN/AG./2008-M) “ ... o terrorismo internacional continuará, por tempo


indeterminado, a ser fator de ameaça aos interesses da comunidade internacional e à
segurança dos povos”
( ) Em “à segurança”, o sinal indicativo de crase justifica-se pela regência de “ameaça” e pela
presença de artigo definido feminino singular.

9 - (CESPE – STF-S) “Evidentemente, isso leva a perceber que há um conflito entre a


autonomia da vontade do agente ético.”
( ) É pela percepção do verbo levar, em “leva a perceber”, que se justifica o emprego da
preposição “a” nesse trecho, de tal modo que, se for empregado o substantivo correspondente
a “perceber”, percepção, a preposição continuará presente e será correto o emprego da
crase: à percepção.

10 - (CES
PE – TJDF) Quanto ao emprego do sinal indicativo de crase, julgue os fragmentos apresentados
nos itens a seguir:
(1) direito a trabalho e a remuneração que assegure condições de uma existência digna.
(2) direito à unir-se em sindicatos.
(3) direito a descanso e à lazer.
(4) direito à uma segurança social.
(5) direito à proteção à família.
(6) direito para a mãe e às crianças.
(7) direito à boa saúde e à educação de qualidade.

Crase Outras bancas

1 - (CESGRANRIO-AG.CENSITÁRIO/2009-M) Observe as frases.


I - Dedicou-se às artes e ao estudo da língua portuguesa.
II - O texto faz referência às importações estrangeiras desnecessárias.
III - Compete à nós zelar pelo nosso vocabulário. O acento indicativo da crase foi
corretamente empregado APENAS na(s) frase(s)
(A) I
(B) II
(C) III
(D) I e II
(E) I e III

2 - (FCC – Agente de Salvamento aquático/2008) A exposição aos raios solares dá ...... pessoas
uma cor bronzeada, além de fazer bem ...... saúde, desde que se tomem os cuidados
necessários ...... cada tipo de pele.
As lacunas da frase acima estão corretamente preenchidas, respectivamente, por
(A) às - a - a
(B) às - à - à
(C) as - à - à
(D) às - à - a
(E) as - a - a

Pontuação CESPE

1 - (CESPE – TRT/ES) No novo mundo e em especial no Brasil, onde a escravidão foi


particularmente cruenta e predatória, o senhor podia tomar qualquer decisão quanto à vida
de seu escravo, conforme seu arbítrio.
( ) Nas linhas 1 e 2, as vírgulas são empregadas para isolar oração intercalada que destaca a
especificidade da escravidão no Brasil.

2 - (CESPE – TRT/ES) “13 DE JUNHO... Vesti as crianças e eles foram para a escola. Eu fui catar
papel. No Frigorifico vi uma mocinha comendo salsichas do lixo. (...) Os preços aumentam
igual as ondas do mar. Cada qual mais forte. Quem luta com
as ondas? Só os tubarões. Mas o tubarão mais feroz é o racional. É o terrestre. É o atacadista.
A lentilha está a 100 cruzeiros o quilo. Um fato que alegrou-me imensamente. Eu dancei,
cantei e pulei. E agradeci o rei dos juízes que é Deus.
Foi em janeiro quando as águas invadiu os armazens e estragou os alimentos. Bem feito. Em
vez de vender barato, guarda esperando alta de preços: Vi os homens jogar sacos
de arroz dentro do rio. Bacalhau, queijo, doces. Fiquei com inveja dos peixes que não
trabalham e passam bem. Carolina Maria de Jesus. Quarto de despejo: diário de uma
favelada. São Paulo: Ática, 2004, p. 54 (com adaptações).
( ) O ponto final logo após as orações coordenadas “dancei, cantei e pulei” (l.6) pode ser
substituído por vírgula sem prejuízo gramatical ou de sentido, desde que a conjunção “E” (l.6)
seja escrita em minúscula.

3 - (CESPE – TRE/MG) “Quando a gente não sabe resolver um problema, não é preciso lutar,
nem insistir, cansar-se bobamente. Basta entregá-lo à alma, ela cuida de tudo”. Fiquei
devendo à Vicentina Correias essa pérola. Foi o Soledade que me ensinou, ela disse.
Engraçado, foi exatamente o que fiz, não por virtude, mas por fraqueza, quando parei de falar
e pensar no dente. Ainda assim deu certo. Não fui ao Clemente e tenho levado uma vida
normal com meu molar de parede derruída, faz uns catorze meses já. Até o esqueço.
Vicentina disse que quando respondeu ao Soledade já haver perdoado a mãe, ele insistiu: não
perdoou, não. Mas, se eu mesma não sei disso, como vou perdoar de novo, se acho que já
perdoei, ela falou. “Entregue para sua alma, ela resolve para você”. Como ele disse,
aconteceu. Da última vez que visitei minha mãe, conversei com ela naturalmente, sem
nenhum esforço, pela primeira vez em muitos anos. Minha alma perdoou, resolveu o assunto.
Começo a achar ser este o processo ideal e maravilhoso que procuro para comer menos. Vou
também entregar o assunto à minha alma e continuar comendo à beça.Um dia descobrirei
estar comendo apenas o necessário. Tenho fé absoluta nesse processo que o Soledade ensinou
à Correias. Ele, sim, é um místico. Contudo, a Correias tem mais coisas a perdoar, seu
sofrimento é visível, a canga no seu pescoço. Regimes para emagrecer e regras conventuais?
Pois quero é comer um prato fundo de doces e em horas não canônicas rezar. Qualquer dia
destes visito o Soledade. Adélia Prado. O homem da mão-seca. São Paulo:Siciliano, 2.ª ed.,
1994, p. 17-8 (com adaptações).
No que se refere ao emprego da pontuação no texto, assinale a opção correta.
A ( ) Nas linhas 1 e 2, o emprego de aspas indica que o trecho assim pontuado constitui uma
explicação adicional ao texto, realizada por meio de isolamento sintático.
B ( ) No trecho ‘Basta entregá-lo à alma, ela cuida de tudo’(l.2), a vírgula foi empregada para
marcar que a oração ‘Basta entregá-lo à alma’ foi deslocada de sua posição original.
C ( ) Em “ele insistiu: não perdoou, não” (l.6), os dois-pontos foram empregados para indicar a
mudança de sujeito oracional.
D ( ) No trecho “Minha alma perdoou, resolveu o assunto” (l.10), a vírgula foi empregada para
separar orações coordenadas.
E ( ) Na linha 14, o ponto de interrogação foi empregado no diálogo para indicar o estado de
dúvida e incerteza da personagem diante do conselho de Soledade.

4 - (CESPE – TRE/MG) “Glória aquietou-o, e falou-lhe de paciência e resolução. Agora, o


melhor era mesmo ver outra casa mais barata, pedir uma espera, e depois arranjar meios e
modos de pagar tudo.
E paciência, muita paciência. Ela pela sua parte contava com a madrinha do céu. Porfírio foi
ouvindo, estava já tranquilo; nem ele pedia outra coisa mais que esperanças. A esperança é a
apólice do pobre; ele ficou abastado por alguns dias. No sábado, voltando para a casa com a
féria no bolso, foi tentado por um vendedor de bilhetes de loteria, que lhe ofereceu dois
décimos das Alagoas, os últimos. Porfírio sentiu uma coisa no coração, um palpite, vacilou,
andou, recuou, e acabou comprando. Calculou que, no pior caso, perdia dois mil e
quatrocentos; mas podia ganhar, e muito, podia tirar um bom prêmio e arrancava o pé do
lodo, pagava tudo, e talvez ainda sobrasse dinheiro. Quando não sobrasse, era bom negócio.
Onde diabo iria ele buscar dinheiro para saldar tanta coisa? Ao passo que um prêmio, assim
inesperado, vinha do céu. Os números eram bonitos. Ele, que não tinha cabeça aritmética, já
os levava de cor. Eram bonitos, bem combinados, principalmente um deles, por causa de um 5
repetido e de um 9 no meio. Não era certo,mas podia ser que tirasse alguma coisa. Machado
de Assis. Terpsícore. In: John Gledson. 50 contos de Machado de Assis. São Paulo: Companhia
das Letras, 2007, p. 404.

Com referência ao emprego da pontuação no texto, assinale a opção correta.


A ( ) No trecho “o melhor era mesmo ver outra casa mais barata, pedir uma espera, e depois
arranjar meios e modos de pagar tudo” (l.1-2), a vírgula foi empregada para separar orações
coordenadas.
B ( ) No trecho “A esperança é a apólice do pobre; ele ficou abastado por alguns dias” (l.4), o
ponto-e-vírgula foi empregado para introduzir um esclarecimento.
C ( ) A supressão da vírgula logo após a expressão “No sábado”(l.5) manteria a correção
gramatical e o sentido original do texto.
D ( ) No trecho “Quando não sobrasse, era bom negócio” (l.9), a vírgula foi empregada para
indicar a hesitação e dúvida do narrador.
E ( ) Na linha 10, o ponto de interrogação foi empregado para marcar a entonação
descendente da interrogação indireta.

5 - (FCC – ANALISTA/2007) A pontuação está inteiramente correta na frase:


(A) Deve-se considerar que, o fator velocidade, representa em nosso dias, um paradigma de
prestígio
absoluto que ninguém se põe a questionar.
(B) Talvez devamos nos perguntar acerca do tempo subjetivo, com o qual precisemos contar,
para assimilarmos uma bela peça musical?
(C) Em sua grande maioria, os internautas, não importa onde estejam, viajam por imagens do
mundo semsaber o que buscam.
(D) Se antigamente, os homens saíam ao mar por razões econômicas, hoje, há quem viaje
pelas telas
de um computador, sem qualquer necessidade real.
(E) De duas uma; ou estamos hipnotizados pela velocidade, ou nos tornamos tão prepotentes,
que sentimos dominá-la pondo-a a nosso serviço.
A partir da leitura 2. f 4. e
e análise dos 3. v 5. b
fragmentos dos 4. f Concordância
textos, julgue os 5. f verbal – verbos
itens em (V) ou (F) 6. f impessoais
ou, ainda, marque 7. f
o item correto: 8. b 1. f
Acentuação 9. c 2. v
Gráfica Período Composto 3. f
1. F 4. v
2. F 1. f 5. f
3. V 2. f 6. c
4. C 3. v 7. e
5. A 4. f 8. a
6. c 5. v
Morfologia e 6. v Concordância
Morfossintaxe 7. v verbal
8. f
1. v 9. v 1. f
2. v 10. v 2. f
3. f 11. c 3. f
4. f 12. d 4. v
5. f 13. c 5. f
6. f 14. a 6. a
7. d-d 15. b 7. e
8. a 8. a
9. d Referenciação 9. e
10. c 10. e
11. a 1. v
12. e 2. v Regência
13. e 3. v
Período Simples 4. v 1. f
5. f 2. f
1. v 6. d 3. v
2. f 7. b 4. d
3. ff 8. c - e 5. d
4. v 9. e 6. c
5. f 10. e 7. a
6. f Pronome relativo 8. b
7. v
8. v 1. f Crase
9. v 2. f
10. v 3. v 1. f
11. v 4. f 2. v
12. b 5. v 3. v
13. d 6. d 4. v
14. c 7. b 5. d
15. a 8. a 6. b
16. d 9. b 7. d
17. e Concordância 8. e
18. c Nominal
19. b
Partícula SE 1. v –v
2. v
1. v 3. d