Você está na página 1de 3

ALIMENTOS - FILHA CONTRA PAI - NOVO CPC

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA COMARCA DE


____________.

Pular 10 linhas

____________, brasileira, menor impúbere, devidamente representada por sua mãe,


____________, brasileira, solteira, camareira, ambas residentes e domiciliadas na Rua
____________, nº__, Bairro ____________, nesta Cidade de ____________, pelo
Procurador infrafirmado, vem, respeitosamente, à presença de Vossa Excelência, rogando
caráter de urgência, ajuizar sob o rito imprimido pela Lei nº 5.478/1968, a presente
Ação de Alimentos, contra seu pai, aqui requerido alimentante,
____________, brasileiro, casado, recepcionista noturno do Hotel ____________, residente
e domiciliado na Rua ____________, nº ____, Bairro ____________, nesta Cidade de
____________. Para tanto, inicialmente expõe o pertinente, requerendo, ao final, na forma
que segue:
1. A alimentária demandante nasceu para júbilo e regozijo de seus pais, em ___ de ________
de _____, contando, atualmente, com (2) dois anos de idade. Vide em anexo, assento de
nascimento, documento nº 01.
2. Em que pese os genitores da alimentanda terem permanecido pelo interregno temporal de
(3) três anos, em união estável, aludida convivência teve seu exício no mundo fenomênico há
exatos três meses.
Desde a cisão da união estável, o negligente pai não mais se dignou a concorrer no sustento e
manutenção da filha menor, (aqui alimentanda), em que pese admoestado a tanto.
A situação da menor e de sua mãe é vexatória e contristadora, haja vista que carecem de
forma premente da ajuda pecuniária paterna, visto que, muito embora a genitora desta exerça
ofício remunerado, não haure o numerário suficiente e condizente para suprir com as
multifacetadas necessidades da alimentanda, aqui considerada, em sua tríplice dimensão de
ente biopsicossocial.
3. Donde, percute inadiável, e impreterível a contribuição paterna, no intuito de prover-se à
menor, em suas plúrimas e variegadas carências, as quais principiam com a alimentação
propriamente dita, fluindo para aspectos concernentes a aquisição de indumentária e fraldas
descartáveis, verba para compra de remédios, pagamento de médico pediatra (a infante não
possui plano de saúde), verba para educação, verba para viabilizar tratamento dentário, etc.
Outrossim, a carência, verdadeira indigência de recursos da menor, contraposta à franca
disponibilidade financeira do requerido, obriga o último, na qualidade de pai, a pensionar a
infante, cotejado e provado para tanto, de forma inconcussa e irretorquível, o liame de
parentesco que os une, em linha reta (primeiro grau), na relação ascendente-descendente.
Aliás, o dever de concorrer na manutenção de filha menor e indefesa remonta aos tempos
imemoriais, sendo, de vedro, sufragado pelo Direito Natural em preceito sagrado e
personalíssimo, e vem erigido pelo Direito Positivo vigente em norma cogente e imperativa,
ex vi, do artigo 229 da Constituição Federal.
Gize-se, que o alimentante labora no conceituado Hotel Casa, na qualidade de recepcionista
noturno, auferindo em tal mister, a quantia líquida mensal de R$ ______ (_________) reais.
ISTO POSTO, com sede e ancoradouro no artigo 4º et al da Lei nº 5.478 de 25.07.1968,
artigo 529 do CPC/2015, artigos 1.694 e 1.696 do Código Civil, artigo 229 da Carta Magna,
oferece para a seleta e dilúcida consideração de Vossa Excelência, os seguintes
REQUERIMENTOS:
I - ALIMENTOS PROVISÓRIOS
(desconto em folha de pagamento)
Arbitre Vossa Excelência, na aurora da lide, sem a prévia perquirição da parte ex adversa,
portanto, in limine litis e inaudita altera parte, a título de alimentos provisórios, o valor
equivalente a 35% (trinta e cinco por cento) dos ganhos líquidos auferidos pelo requerido,
determinando-se a imediata expedição de ofício (ar/r) à firma empregadora deste, in casu,
HOTEL ____________, com sede na Rua ____________, nº ____, nesta Cidade de
____________, para que processe em folha de pagamento de seu funcionário, ____________
dito desconto alimentar, devendo deixar à disposição da representante legal do menor o
numerário junto à tesouraria da empresa, a qual o sacará mediante contrarrecibo. Consoante
já informado, os ganhos mensais do requerido são da ordem de R$ ______ (_________)
reais.
II - DESIGNAÇÃO DE AUDIÊNCIA E CITAÇÃO.
Designe Vossa Excelência, audiência de conciliação e mediação, citando-se o réu para
comparecer a mesma, após audiência de conciliação e mediação, de posse dos termos da
presente demanda, abre-se prazo para contestar, querendo, sob pena de revelia.
III - ASSISTÊNCIA JUDICIÁRIA
Conceda Vossa Excelência, à requerente o benefício almo da justiça de graça, eis constituir-se
em pessoa extremamente pobre e carente, compartilhando de idêntica sina sua dileta mãe.
Vide em anexo, declaração de pobreza.
IV - MEIOS DE PROVA
- Depoimento Pessoal do requerido sob pena de confissão quanto à matéria fática aqui
articulada;
- Testemunhal, independentemente de prévio depósito de rol e ou intimação pelo meirinho;
- Requisição, junto à firma empregadora do requerido, de seus ganhos retroativos aos últimos
três meses.
V - MINISTÉRIO PÚBLICO
Intimação para todos os atos relevantes que comportar o feito do ilustre representante do
Ministério Público, que oficia nessa Comarca.
VI - PEDIDO FINAL
Ao final, requer à Vossa Excelência, a procedência integral da presente ação, condenando-se
o requerido pai, ao pagamento (em definitivo) de pensão alimentícia em prol da requerente
filha, no valor equivalente a (2) dois salários mínimos mensais, devidos, estes,
retroativamente, a contar da citação válida, ex vi, do § 2º do artigo 13 da Lei nº 5.478/1968,
devendo ainda, responder o demandado com as verbas derivadas do princípio da
sucumbência.
Estimando a presente em R$ ______

Nestes termos,

Pede deferimento.

[Local] [data]

__________________________________
[Nome Advogado] - [OAB] [UF].

Você também pode gostar