Você está na página 1de 7

ATERRAMENTO ⚡

DEFINIÇÃO:
Entende-se por aterramento a ligação elétrica de um equipamento ou componente de um sistema elétrico à
terra por meio de dispositivos condutores de eletricidade adequados. Adequadamente utilizamos o mesmo
para proteção ou por exigência quanto ao funcionamento do mesmo. Aterramento de proteção: ligação à
terra das massas e dos elementos condutores estranhos à instalação. O aterramento elétrico tem três funções
principais: Proteger o usuário do equipamento das descargas atmosféricas, através da viabilização de um
caminho alternativo para a terra, de descargas atmosféricas. “Descarregar” cargas estáticas acumuladas nas
carcaças das máquinas ou equipamentos para a terra.
De maneira direta a NR-10 exige uma avaliação e definição, na fase de projeto, do sistema de aterramento a
ser adotado para o sistema elétrico (condição do neutro dos transformadores, malhas de terra, condutores de
proteção etc.)
Esquemas de Aterramento

Conforme a norma ABNT NBR 5410, existem três tipos de esquemas de aterramento. Os
mesmos são a TN, TT e IT.
O esquema TN considera três variantes, de acordo com a disposição do condutor neutro e do
condutor de proteção, TN-S, TN-C-S e TN-C. Sua classificação é relacionada do seguinte modo:
A primeira letra passa a indicar uma situação de alimentação em relação a terra:
T = um ponto diretamente aterrado;
I = todos os pontos de fase e neutro são isolados em relação a terra ou um dos pontos e isolado
através de uma carga.
A segunda letra indica a situação de massas da instalação elétrica em relação a terra:
T = massas diretamente aterradas, independentemente do aterramento da alimentação;
N = massas ligadas no ponto de alimentação aterrado (normalmente o ponto neutro)
Outras letras (eventuais) indicam a disposição do condutor neutro e do condutor de proteção:
S = funções de neutro e de proteção asseguradas por condutores distintos
C = funções de neutro e de proteção combinadas em um único condutor (condutor PEN)
Os esquemas mais utilizados em instalações residenciais são:
TN-C, TN-C-SA e TT, apresentando a seguir:
Legenda:
N – Condutor de neutro
F – Condutor de fase
R – Condutor de retorno
PE – Condutor de proteção elétrica (terra)
PEN – Condutor de neutro aterrado

Esquema TN-C

Nos esquemas do tipo TN, um ponto de alimentação e diretamente aterrado, e as massas da


instalação são ligadas nesse ponto através de condutores de proteção.
Já no esquema TN-C, as funções do neutro e da proteção são combinadas diante o mesmo
condutor (PEN). Esse tipo de esquema também é usado nos aterramentos da rede pública.

Esse esquema não pode haver utilização de dispositivos DR para seccionamento automático,
para melhor proteção contrachoques elétricos.

Esquema TN-C-S

No esquema TN-C-S as funções de neutro e de proteção também são combinadas em um mesmo


condutor (PEN), porém estes se dividem em apenas um condutor de neutro e outro de proteção
(PE/TERRA) no circuito onde são ligadas as massas.
Este esquema é o mais recomendado para as instalações residenciais.
Esquema TT

O esquema TT possui um ponto da alimentação diretamente aterrado, e as massas da instalação


são ligadas a eletrodos de aterramento eletricamente distintos do eletrodo de aterramento da
alimentação.
O esquema TT pode ser utilizado quando a residência for distante do quadro de distribuição, pois
assim se gasta menos com fios ou cabos.

Atenção: de acordo com o item 5.1.2.2.4.3 da norma ABNT NBR 5410, no esquema TT devem
ser utilizados dispositivos DR no seccionamento automático, para melhor proteção contrachoques
elétricos.

RELAÇÃO NR10:
A NR-10 exige uma avaliação e definição, na fase de projeto, do sistema de aterramento a
ser adotado para o sistema elétrico (condição do neutro dos transformadores, malhas de
terra, condutores de proteção etc.) O NR10 diz que um Aterramento Elétrico Temporário é uma
ligação elétrica efetiva confiável e adequada intencional à terra, destinada a garantir a
equipotencialidade e mantida continuamente durante a intervenção na instalação elétrica.

RELAÇÃO NBR5410:
A NBR 5410 é uma norma que determina condições e regras para instalações elétricas de baixa tensão até
1000V em tensão alternada e 15000V em tensão ininterrupta no Brasil. A norma foi criada com a função de
garantir qualidade nas instalações, não oferecendo riscos para trabalhadores e animais, trazendo
uniformidade entre instalações e sistemas elétricos.
Está norma é aplicada para instalações elétricas de casas, prédios, comercial, industrial, agropecuário e etc.
A execução, projeto, verificação e manutenção só devem ser confiadas a profissionais qualificados a
executar os trabalhos em conformidade com esta norma.

RELAÇÃO ENTRE NR10 E NBR5410:


A NR é estabelecida pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), fiscalizada pelas Delegacias
Regionais do Trabalho. Desta forma, as instalações elétricas de edificações destinadas ao trabalho,
estão sujeitas a estas normas de segurança e medicina do trabalho.

A NBR é uma norma técnica estudada e estabelecida por pesquisadores e profissionais da área, só
aprovada por um órgão nacional ou internacional. Neste caso estabelecidas pela ABNT, e só se
tornam obrigatórias quando estabelecidas pelo poder público.

EXECUÇÃO ATERRAMENTO:
1- Escolha um local do lado de fora da residência ou no jardim para enterrar a haste metálica e enterre
deixando uma ponta para cima para prender os fios.

2- Escolha a tomada que será aterrada dando preferência para a que está mais perto da haste, pois, dessa
forma, você reduz a quantidade de material e obtêm um melhor resultado.

3- Pegue uma chave de teste e coloque nos buracos da tomada para identificar o fio fase ou fio positivo.
Se ao colocar a chave no buraco da tomada acender a luz, esse é o fio fase, se não acender, esse é o fio
neutro ou negativo.

4- Agora desligue a chave geral da residência e remova a tomada da parede. Marque com uma fita isolante
ou canetinha qual dos fios é o fase ou positivo.

5- Com a haste metálica já enterrada no solo, prenda o fio no conector da ponta da haste e estique até a
tomada que foi escolhida.
Como a tomada já tem o fio fase e neutro, restou o furo do fio do aterramento. Então, é nele que você
prenderá a outra ponta do fio que vem da haste de aterramento.

Integrantes:

Murilo Munhoz;
Gleiciele Pinheiro;
Arthur Fortunato;
Pedro Augusto;
Raì Silva.

Você também pode gostar