Você está na página 1de 2

ESTRUTURA DE APRESENTAÇÃO E FORMATAÇÃO

DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO I


(PROJETO DE PESQUISA)

1. TEMA (título): (= o quê?)


Assunto significativo e adequado ao interesse e ao nível de formação e
às condições do pesquisador.
Um assunto a ser tratado, cientificamente, pela primeira vez, deve
significar algo muito ligado à pessoa do iniciante na atividade científica. Deve
ser um tema selecionado dentro das matérias que mais lhe interessaram
durante o curso e que atenda às suas inclinações e possibilidades. O assunto
deverá dar prazer ao aluno em realizar sua pesquisa!
O aluno deverá evitar temas amplos (o título pode ser amplo; o tema,
não!), que resultem em trabalhos superficiais.

2. JUSTIFICATIVA DO TEMA: (= por quê?)


Mostrar as razões da preferência pelo assunto escolhido e sua
importância em face de outros temas.
Mostrar a delimitação do tema: qual o aspecto em relação ao tema que
será estudado e analisado com profundidade.
Indicar o que já leu e que obras conhece sobre o assunto.
Deixar claro qual o problema da sua pesquisa: o que deseja esclarecer
com esse trabalho (o problema surge de leituras feitas sobre o assunto; é algo
que você sente necessário esclarecer melhor). O problema deverá ser redigido
de forma interrogativa, clara, precisa e objetiva.
Não esqueça: a justificativa da pesquisa expõe o por quê da pesquisa e
inclui motivos de ordem teórica e motivos de ordem prática.
Você pode enunciar também, neste item, a(s) hipótese(s) para solução
do problema da pesquisa, ou seja, uma resposta e explicação provisória para o
problema.

3. OBJETIVOS: (= para quê?)


Significa o para quê da pesquisa.
Deve-se definir, de modo geral, o que se pretende alcançar com a
execução da pesquisa.

METODOLOGIA (etapas da pesquisa): (= como?)


Significa o como será feita a pesquisa e tem as seguintes etapas:

a) Pesquisa bibliográfica: deve-se enunciar, aqui, o tipo de leituras que


serão desenvolvidas, ou seja, obras de que área do conhecimento (por
exemplo: morfologia, morfologia da língua portuguesa, sintaxe, teoria da
literatura, barroco, lingüística geral etc.).

b) Estabelecimento do corpus: deve-se enunciar, aqui, qual o material


sobre o qual será feita a pesquisa e que, portanto, trará os dados para análise.
c) Busca e Organização dos dados: deve-se enunciar, aqui, que tipo de
dados se pretende coletar no corpus e como será feita a coleta. Explicar,
também, como os dados serão organizados para a análise.
d) Análise: explicar como pretende fazer a análise.

e) Redação final da pesquisa: No projeto, este item deverá conter um


plano provisório da estrutura do trabalho final. Conterá quantos capítulos o
pesquisador julgar necessário, além da introdução, conclusão, bibliografia e
anexos. Cada capítulo poderá conter subitens. Tal plano deverá ter, no mínimo,
dois capítulos: o de Fundamentação Teórica, onde o pesquisador
desenvolverá, com suas próprias palavras, os itens teóricos estudados e que
julgou importantes para desenvolver sua análise; o de Análise e Discussão dos
Dados.

Para quem não pensou ainda na estrutura do trabalho, o projeto deverá


apresentar o seguinte plano provisório mínimo:

Trabalho teórico: partindo de um levantamento bibliográfico e de uma teoria


previamente estabelecida, o aluno fará uma abordagem analítica, interpretativa
e crítica do tema escolhido.

Trabalho observacional / de campo: partindo de uma teoria previamente


estabelecida, o aluno fará uma pesquisa de campo que pressupõe coleta de
dados e, numa etapa posterior, uma abordagem analítica, interpretativa e
crítica desses dados colhidos.

4. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
Deve-se colocar, aqui, apenas os artigos, os livros, capítulos de livros,
etc, que já foram lidos para escolha do tema e elaboração deste projeto de
pesquisa, os quais foram citados no corpo do texto.

5. ANEXOS: (Nem sempre há, depende da pesquisa!)


Indicar neste item qual o material que virá como anexo (por exemplo:
Xerox de um conto que foi estabelecido como corpus; Xerox de redações de
alunos que serviram como corpus; Xerox de questionário(s) que foi utilizado
para coleta de dados, etc.)