Você está na página 1de 7

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO DIRETORIA

DE ENSINO REGIÃO DE ITAPETININGA – DER ITN DIRETORIA DE


ENSINO REGIÃO DE ITAPETININGA
EE. “ADHERBAL DE PAULA FERREIRA” AVENIDA
PEIXOTO GOMIDE, 126-CENTRO
Itapetininga - CEP.l8200-160 Tel:
(015) 3271-0418

DISCIPLINA: EDUCAÇÃO FÍSICA PROFESSORA:ALESSANDRA DATA DE ENTREGA:

NOME: Nº: SÉRIE:

SEQUÊNCIA DIDÁTICA 04– 1º ANO

HABILIDADES DESENVOLVIDAS NESTA SEQUÊNCIA:

 Reconhecer e analisar as técnicas da GA ( Educação Física/ ano série correspondente)

 EF89LP33A - Ler, de forma autônoma, textos de gêneros variados. (Habilidade defasada Língua Portuguesa)

MOMENTO 1 – (RE) CONHECENDO OS GESTOS E MOVIMENTOS CORPORAIS DA GINÁSTICA RÍTMICA

No Ensino Fundamental, você provavelmente vivenciou diferentes esportes que compõem o universo

dessa prática corporal, entre elas a Ginástica Rítmica (GR). Ou até mesmo já assistiu pela televisão ou

competições na sua cidade. As apresentações dessa modalidade encantam os telespectadores pela sua

beleza, harmonia, graça, movimentos criativos, acrobacias, expressões e gestos combinados com técnica

de execução de aparelhos, danças e música. Vamos relembrar o que você conhece sobre essa

modalidade?

Popularmente chamado de bambolê, o arco da modalidade possui

tamanho variado, adequando-se à altura da ginasta. Entretanto,

oficialmente, deve possuir diâmetro entre 80 e 90cm, feito a partir

de plástico PVC. Assim, este aparelho permite uma variedade de

movimentações, dentre as quais: rotações e rotações em torno do

eixo corporal, passagens por dentro e por cima, rolamentos e

grandes lançamentos.
A bola utilizada na modalidade é confeccionada com borracha, com

diâmetro oficial entre 18 e 20cm e peso de 400g. Durante as

movimentações, a bola não deve ser pressionada com os dedos ou

contra o punho, apenas sustentada sobre a mão. Alguns

movimentos desse aparelho são: rolamentos, trabalhos com a bola,

quicadas, rotações, equilíbrios instáveis e grandes lançamentos

As maças são dois bastões com tamanhos específicos e

comprimento de 40 a 50cm. Esse é o único aparelho da

modalidade usado em par. Elas são feitas de plástico e pesam

150g. Devem ser seguradas pela bolinha (“cabeça”) localizada

em uma de das duas extremidades (a outra extremidade é

chamada “corpo”). Compõem os movimentos desse aparelho:

pequenos círculos, molinetes, movimentos assimétricos,

deslizamentos e pequenos lançamentos.

A fita é o aparelho mais característico da Ginástica Rítmica,

com movimentações marcantes e possibilidade de formação

de diversas figuras coreográficas. Ela é composta por um

estilete de madeira ou fibra de vidro, medindo de 50 a 60cm,

com 1cm de diâmetro. No estilete é fixada uma fita de cetim

com extensão de 6m. São movimentos típicos desse aparelho:

passagem por dentro da figura, escapadas, espirais e

serpentinas.

Esses são os aparelhos da Ginástica Rítmica, bem como suas possibilidades de movimentos. É

importante ressaltar que os aparelhos utilizados nas séries são considerados extensões do corpo da

ginasta, ou seja, devem ser manuseados com organicidade, demonstrando continuidade e naturalidade

nos movimentos apresentados.

Atividades relacionada ao texto:

a) Quais são os aparelhos da Ginástica Rítmica (GR)?


Sua resposta:

b) Dê exemplos de movimentos corporais que podemos realizar com os aparelhos.

Sua resposta:

MOMENTO 2 – APROFUNDAMENTO SOBRE A GINÁSTICA RÍTMICA (GR).

Regras e pontos na Ginástica Rítmica:

O organograma apresentado ilustra, em termos gerais, como se organiza a modalidade, ressaltando seus

aspectos principais. Desse modo, para compreender melhor a organização da Ginástica Rítmica, é

importante conhecer também suas regras e seu sistema de pontuação

Vamos assistir ao vídeo postado no Classroom, abaixo desta atividade, para entendermos um pouco mais

sobre este tipo de Ginástica. Disponível em:

https://youtu.be/wpCqLFKCK_A

Após ler ao organograma, e ver ao vídeo em anexo no Classroom, responda:

a) GR é apenas realizada individualmente?


Sua resposta:

b) Qual público, homens e/ou mulheres, praticam regularmente a modalidade?


Sua resposta:

c) O que mais você sabe sobre as apresentações da Ginástica Rítmica (GR)?


Sua resposta:
MOMENTO 3 – GINÁSTICA RÍTMICA – COMBATENDO PRECONCEITOS

Tema: Ginástica Rítmica Masculina

Uma diferença muito importante, mas pouco percebida, é que, em competições oficiais – como nas
Olimpíadas – a ginástica artística conta com as categorias masculina e feminina, mas a rítmica é restrita à
feminina. A Federação Internacional de Ginástica (FIG) não reconhece a ginástica rítmica masculina como
uma modalidade oficial e, por isso, poucos sabem de sua existência. 
De onde veio e como funciona
Existe uma ginástica rítmica, surgida no Japão, que foi adaptada para uma versão masculina e conta com
elementos bastante diferentes da tradicional, desde as regras de execução até os aparelhos utilizados.
Entretanto, aqui no ocidente, não é a mais praticada. “Não é a que os meninos que eu conheço [praticam].
Não é a que a maioria dos meninos fazem”, conta o atleta Wesley Souza. A ginástica praticada por ele é
igual à feminina, ou seja, segue os mesmos códigos de pontuação e regulamento, com algumas
particularidades. “As roupas são diferentes e algumas dificuldades também, porque os homens têm mais
força que algumas mulheres têm, dentre outras coisas”, completa. 

Dentro desse modelo, a Espanha foi o primeiro país a promover campeonatos de GR com categoria
masculina, no começo dos anos 2000.

No Brasil, embora alguns estados promovam a participação


masculina em campeonatos, ela não é oficializada pela Confederação
Brasileira de Ginástica (CBG).
A falta de investimento é uma realidade para muitos esportes no
Brasil, e a ginástica é um deles. Por ser um esporte pouco
reconhecido, a dificuldade de conseguir patrocínio é grande, mesmo
na modalidade feminina.

Se a situação já é complicada para as meninas, na modalidade


masculina é ainda mais difícil, já que ela não é reconhecida nacional e internacionalmente. John, atleta
brasileiro federado, conta que já foi convidado para participar de um campeonato mundial na Espanha,
mas não pôde ir devido à falta de patrocínio. “Isso foi uma coisa muito triste na minha trajetória como
atleta. Eu sabia que tinha condições de estar lá, competindo naquele campeonato”.

Agora responda:
Como pudemos perceber neste texto, a GR masculina não é reconhecida oficialmente para
competições mundiais, isso acontece em vários outros esportes, onde a participação se dá apenas para
um dos gêneros (feminino ou masculino). Pensando neste contexto, dê sua opinião pessoal a respeito
dessa desigualdade que acontece no esporte...Existe, na sua opinião, esporte “de menina” e “de
menino”?

Sua resposta:

Você também pode gostar