Você está na página 1de 48

ACÚSTICA E RUÍDO AMBIENTE

Msc Arqa DÉBORA BARRETTO

SÓCIA DA “AUDIUM – ÁUDIO E ACÚSTICA”


MESTRE EM ENGENHARIA AMBIENTAL URBANA / POLUIÇÃO SONORA (MEAU / UFBA)
ESPECIALISTA EM ACÚSTICA NAS CONSTRUÇÕES (UPM / Espanha)
NORMAS E LEIS APLICÁVEIS
1. NORMA ABNT - NBR 10152 - NÍVEIS DE RUÍDO PARA CONFORTO
ACÚSTICO;
2. NORMA ABNT - NBR 12179 - TRATAMENTO ACÚSTICOS EM
RECINTOS FECHADOS;
3. NORMA ABNT - NBR 10151 - AVALIAÇÃO DO RUÍDO EM ÁREAS
HABITADAS VISANDO O CONFORTO ACÚSTICO;
4. NORMA ABNT - NBR 7731 – GUIA PARA EXECUÇÃO DE SERVIÇOS DE
MEDIÇÃO DE RUÍDO AÉREO E AVALIAÇÃO DE SEUS EFEITOS
SOBRE O HOMEM;
5. LEI Nº 5.354/98 - DISPÕE SOBRE SONS URBANOS, QUE FIXA NÍVEIS E
HORÁRIOS EM QUE SERÁ PERMITIDA SUA EMISSÃO, CRIA LICENÇA
PARA UTILIZAÇÃO SONORA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS;
6. LEI Nº 5.909/01 – MODIFICA DISPOSITIVOS DA LEI Nº 5.354 DE 28 DE
JANEIRO DE 1998, QUE DISPÕE SOBRE SONS URBANOS, FIXA
NÍVEIS E HORÁRIOS EM QUE SERÁ PERMITIDA SUA EMISSÃO E
CRIA A LICENÇA PARA UTILIZAÇÃO SONORA.
Acústica - Ciência que estuda o som
O som é um fenômeno que tem grande predominância em nossa vida cotidiana.
Em forma de palavra, de música, de ruído, é o principal sistema de
transmissão de mensagens
A magia criativa do som reside em sua essência imaterial. Se percebe, mas não
se vê nem se pode tocar. Aproveita a matéria como meio para se transportar,
mas não é matéria
Decibel – unidade de referência que se usa para valorar o nível sonoro tal como o
percebe o ouvido humano
Escala logarítmica - 3dB é claramente perceptível
Limites entre o limiar auditivo e o limiar da dor - 0dB e 130dB

O som tem uma presença essencial em nossas vidas. Este


fenômeno físico, cuja característica mais relevante é a
imaterialidade possui um forte componente subjetivo: pode
tanto provocar sensações prazerosas, como ser uma fonte de
incômodo.
SENSAÇÃO AUDITIVA
SENSAÇÃO dB RUÍDO EM RUÍDOS EM RUÍDOS DE
AUDITIVA INTERIORES EXTERIORES VEÍCULOS
Limite de 0 Câmara Anecoica Cosmo. Estação Orbital no
Audibilidade espaço sideral
Muito calmo 10-20 Estúdio de gravação, Deserto. Submarino
Quarto de dormir
Calmo 25-35 Conversação em voz Torneira gotejando. Planador,
baixa Barco à vela
Relativamente 40-45 Consultório médico Vassoura varrendo Teleférico,
Calmo calçada. Transatlântico
Ruído Freqüente, 50-75 Restaurante, Rua residencial, Barco a motor,
mas suportável Voz normal a 0,6m Concertos sinfônicos. Carro de passeio
Terrível de se fazer 85-100 Voz normal a 0,3m, Vias de transporte Ônibus elétrico
entender Grito a 0,6m Rua com tráfego intenso Aeron. sobrevoando
Difícil de suportar 105-110 Triturador de plástico Estádio de futebol, Interior de metrô,
Discoteca Ônibus
Limite doloroso 120-140 Picadeira de asfalto, Fogos de artifício Avião a jato
Dinamitação Explosão de dinamites decolando
Adição de Níveis Sonoros
Os níveis sonoros são grandezas logarítmicas, portanto
não podem ser adicionados aritmeticamente.
ALGUNS AMBIENTES ONDE É
FUNDAMENTAL A EXISTÊNCIA DE
CALCULOS ACÚSTICOS
• SALAS DE AULA • AUDITÓRIOS
• BOITES • CINEMAS
• RESTAURANTES • ESTÚDIOS DE MÚSICA E RÁDIO
• TEMPLOS RELIGIOSOS • PRAÇAS DE ALIMENTAÇÃO
• SALAS DE REUNIÕES • CASAS DE SHOW
• SETORES DE TRABALHO • BIBLIOTECAS
• SALAS DE CALL CENTER • TEATROS
• HOME THEATERS • CASAS DE MÁQUINAS
ASPECTOS CONCEITUAIS

1. Acústica
2. Acústica Arquitetônica
3. Conforto Acústico
4. Ruído Ambiente
Ciência que estuda o som - Absorve, Reflete e Difunde
Materiais absorventes
SOM-FENÔMENO FÍSICO
Freqüência

Longitude de onda – λ = c/f


Coeficientes de absorção
Coeficientes de absorção

Portanto um material acústico não deve ser


substituído por outro sem a existência de
cálculos prévios, pois tanto a área de
revestimento quanto a localização pode ser
alterada.
Técnica X Estética

A Acústica Arquitetônica estuda o fenômeno sonoro que consiste


na produção, propagação e recepção do som no espaço
construído, abrangendo os conhecimentos da acústica física
(estudos da produção e propagação do som) e da psico-
Acústica (estudo da recepção do som, que define como o
homem percebe o som em seu entorno).
ISOLAMENTO ACÚSTICO
Proteção contra os
ruídos, tendo em
vista o sossego, a
saúde e a
capacidade de
trabalho do
homem.
IMPLICAÇÕES
• Calculo das estruturas Isolantes
• Nível de pressão sonora (NPS)
• Entorno
• Densidade x porosidade
• Perda de transmissão (PT)
• Ausência de frestas
• Esquadrias
• Ar-condicionado
• Ruído aéreo
• Ruído de vibração
ISOLAMENTO ENTRE APARTAMENTOS

• Através da estrutura
• Lajes menos espessas e com elementos poucos densos
• Simples de se resolver durante a construção
PISOS FLUTUANTES
PAREDES DUPLAS
ESQUADRIAS ISOLANTES
CONDICIONAMENTO ACÚSTICO
Condicionar um ambiente
significa submetê-lo a
condições adequadas de
audibilidade, de forma que
os sons sejam bem
ouvidos sem distorções
ou defeitos, como o eco
ou reverberações
excessivas.
IMPLICAÇÕES
• Função e Volume
• Proporção da sala (Estúdios)
• Forma do ambiente e dos painéis
• Tempo de reverberação (RT60)
• Inteligibilidade
• Absorção do público
• Absorção, Reflexão e Difusão
• Evitar focalizações
• Estética - Materiais acústicos
TEMPO ÓTIMO DE REVERBERAÇÃO
REFLEXÃO SONORA ÚTIL
EVITAR FOCALIZAÇÕES
PAINÉIS REFLEXIVOS
ABSORÇÃO FORRO
ABSORÇÃO FORROS ALTERNATIVOS
FORROS COMPOSTOS
COBERTURAS ABSORVENTES
ABSORÇÃO PAREDE
DIFUSÃO
SIMULAÇÃO ELETROACÚSTICA
SEM TRATAMENTO
SIMULAÇÃO ELETROACÚSTICA
APÓS TRATAMENTO
PROJETO ACÚSTICO
• Técnica x Estética
• Área complementar
• Fundamental para qualidade sonora
• Especificação de materiais
absorventes, reflexivos e difusores
(diversidade)
• Estudo de formas
• Deve existir na fase de projeto

MELHORA A QUALIDADE DO
AMBIENTE CONSTRUÍDO E
PROPORCIONA EDIFICAÇÕES
ADEQUADAS ÀS SUAS
FINALIDADES
PENSAR EM ACÚSTICA
É fundamental que se pense na Acústica logo no
início do projeto, atendo-se à problemática do
som e a sua incidência nas diferentes partes,
para que o resultado seja mais coerente e
econômico.
A intervenção do acústico depois de realizada a
construção, além de não permitir soluções tão
eficazes como as que se obtêm no momento do
projeto, encarece consideravelmente o
orçamento das construções.
Poluição Sonora
“Pode ser qualificada como qualquer
alteração das propriedades físicas do
meio ambiente causada por puro ou
conjugação de sons, admissíveis ou
não, que direta ou indiretamente seja
nociva à saúde, a segurança e ao bem-
estar da população, além de ser
considerada uma forma de degradação
da qualidade ambiental.”
(Lei nº 6.938 , 1981).
Fontes responsáveis pelo ruído urbano
•Fontes estacionárias: equipamentos urbanos (discotecas,
restaurantes, templos, parques, bares...), construção civil, fábricas,
eletrodoméstico, esportes, diálogos...
•Fontes que provêm do tráfego ferroviário
•Fontes provenientes de aeronaves em sobrevôo às áreas
habitadas
•Fontes de ruído que compõem o tráfego viário: automóveis,
utilitários, motocicletas, ônibus, caminhões, etc.

Atualmente o ruído é uma das perturbações que mais


afetam os seres vivos, tanto de dia quanto de
noite, e tanto no exterior quanto no interior das
residências e locais públicos.
RELAÇÃO dB X EFEITOS NEGATIVOS
VOLUME EFEITOS NEGATIVOS EXEMPLOS DE
LOCAIS

Até 50 dB Nenhum Rua sem tráfego

De 50 a 65 dB Diminui a concentração e prejudica a Agência bancária


produtividade no trabalho intelectual

De 65 a 70 dB Diminui a resistência imunológica. Induz Bar ou restaurante


a liberação de endofina, tornando o lotado
organismo dependente. Aumenta a
concentração de colesterol no sangue.

Acima de 70 dB Aumentam os riscos de enfarte, Praça de alimentação


infecções, entre outras doenças sérias. em Shoppings Centers
ou rua de tráfego
intenso.

A capacidade do organismo para se adaptar a barulhos de variadas


espécies não implica em poupança do sistema nervoso.
REFLEXOS EM TODO O ORGANISMO

A poluição sonora piora significantemente a qualidade absoluta do


sono, acarretando pior desempenho físico, mental e psicológico.
IMPACTOS DO RUÍDO NA SAÚDE

Distúrbios do sono, Estresse, Perda da capacidade


auditiva, Surdez, Dores de cabeça, Alergias, Distúrbios
digestivos, Irritação permanente, Distúrbios
cardiovasculares, Perda da concentração, Perda dos
reflexos, Impotência sexual, Fadiga, Loucura, Distúrbios
hormonais, Gastrite, Contração dos vasos sanguíneos,
Perda da inteligibilidade da palavra.
SAÚDE, PERCEPÇÃO E ADAPTAÇÃO

• Efeitos do ruído depende das características do ruído, da pessoa e


do momento
• Incômodo – percepção subjetiva, psico-acústica (experiências)
• Passa despercebido – tolerância e aparente adaptação
• Desperdício de energia e evasão de potencialidade

O fato de não se perceber o impacto não significa que o


organismo não esteja sentindo os efeitos

As pessoas tornaram-se incapazes de suportar o


silêncio, devido ao vício, permanecendo sempre
agitadas, incapazes de terem momentos de reflexão
CONTROLE DE RUÍDO
É preciso enfatizar, justificar e transmitir
tanto a possibilidade quanto a necessidade
de se reduzir o ruído das cidades, exercendo
a cidadania, responsável pela propagação
de um meio ambiente mais equilibrado, onde
exista um respeito por parte dos seres
humanos a todos os outros seres vivos.
www.audium.com.br