Você está na página 1de 25

PPRA:

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS


AMBIENTAIS (NR-9)

EMPRESA:

Universidade Estácio de Sá
1 - INTRODUÇÃO

De acordo com a norma regulamentadora NR 9 da Portaria 3.214/78 do Ministério


do Trabalho foi realizado um levantamento na empresa visando a antecipação,
reconhecimento, avaliação e conseqüente controle da ocorrência de riscos
ambientais.
Para o levantamento de dados referentes aos riscos existentes, foram feitos
monitoramentos em todos os setores da empresa, com avaliação qualitativa e
quantitativa e sugeridas medidas para o controle, minimização ou eliminação dos
riscos existentes e dos riscos que poderão surgir em função das atividades
desenvolvidas na empresa.
As informações obtidas à partir do levantamento e avaliação, servirão de base para
a elaboração deste PPRA.
O acompanhamento das atividades com a avaliação e levantamento dos dados foi
realizado no período de 02/05/2003 e 02/06/2003, em companhia do senhor Fulano
de tal, encarregado geral da empresa.

2- DADOS DA EMPRESA

Razão Social: Universidade Estácio de Sá


Endereço: Rua Felipe Cardoso, 1660 – Santa Cruz – Rio de Janeiro – RJ
Cidade: – Rio de Janeiro – RJ
CEP: 23520-572

Ramo de Atividade: Educação Superior- Graduação e Pós Graduação


CNAE: 85.32-5 Grau de risco: 2
CNPJ: 34.075.739/0001-84
N.º de funcionários: 50
Jornada de Trabalho: 44 horas semanais

2
3- METODOLOGIA UTILIZADA NAS AVALIAÇÕES

3.1- AGENTES FÍSICOS:

As amostragens nos setores administrativo e pátio, foram feitas nos postos de


trabalho por um período de 15 min., ou pelo tempo de um ciclo completo da
operação realizada, e extrapoladas para a jornada diária. Foram determinados os
efeitos combinados dos diferentes períodos e níveis de ruído da exposição diária, e
em ambos os casos feita a comparação com os limites de tolerância da NR –15,
anexo 1, para verificar se os valores não excederam os limites permissíveis.

3.2- AGENTES QUÍMICOS:

Foram inspecionados os locais de trabalho onde são manuseados produtos


químicos, analisado qualitativamente, através de informações técnicas contidas nos
rótulos fornecidos pelos fabricantes, o emprego destes nas operações e atividades
do setor, verificando os riscos da exposição aos produtos com o disposto na NR-
15, anexos 11,12 e 13.

3.3- AGENTES BIOLÓGICO:

As observações feitas a partir de vistoria nos locais e processos de trabalho


onde ocorrem o risco biológico, produzidos pela natureza da atividade desenvolvida
pela empresa, e também quanto ao uso coletivo de sanitários, falta de condições de
higiene pessoal e outras que poderão acometer os funcionários de doenças infecto-
contagiosas, dermatites e outras, principalmente no contato com o lixo no processo
de coleta.

3.4- AGENTES ERGONÔMICOS:

Observações feitas a partir de entrevistas com os funcionários e análise da


maneira que os trabalhos são realizados e análise dos postos de trabalho e os
equipamentos usados, buscando perceber as condições desfavoráveis que geram
desde possíveis acidentes, desconforto e possíveis danos à sua saúde, na execução
de suas atividades, levando-o a um baixo desempenho ou a afastamento.
Iluminação:

3
Para a avaliação dos níveis de iluminação foi utilizado um luxímetro, sendo as
medidas verificadas nos posto de trabalho dos funcionários. Os valores obtidos
foram avaliados conforme exigências da NR – 17 e NBR 5413 e apresentados na
tabela.

3.5- AGENTES PASSÍVEIS DE ACIDENTES:

Observações feitas a partir de entrevista com os funcionários e inspeções nos


locais de trabalho, para identificar as atividades com equipamentos, ferramentas
utilizadas, arranjos físicos, riscos de incêndio, choques elétricos, falta de
treinamento e outras condições que possam resultar em acidentes.

4.- INSTRUMENTOS UTILIZADOS:

Para a realização das análises quantitativas foram utilizados os seguintes


equipamentos:
- Decibelimetro, medidor de nível de pressão sonora, marca Instrutherm, modelo
DEC 460
- Luxímetro digital, medidor de nível de iluminamento, marca Instrutherm,
modelo LD-300

1- RECONHECIMENTO DOS RISCOS


Nesta fase de reconhecimento dos riscos ambientais a empresa foi dividida em
setores, conforme quadro a seguir:

4
RISCOS AMBIENTAIS
Físico Químico Biológico Ergonômico De Acidentes
SETO
R

Escritóri Iluminação
o deficiente /
mobiliário
inadequado /
posturas
inadequada.
OFICIN Ruído / Graxas, óleos, Fungos, Iluminação Quedas de peças e
A radiação não gasolina, fumos bactérias deficiente, postura outros materiais
ionizante metálicos . (devido aos inadequada , uso de
consertos em transporte e equipamentos
veículos sujos levantamento de perigosos .
de lixo) peso Não usar EPIs.
e outras situações
que poderão
contribuir para a
ocorrência de
acidentes

SETOR RISCOS AMBIENTAIS


Físico Químico Biológico Ergonômico
Lavagem Ruído e Produtos de limpeza, Fungos, bactérias Levantamento e
umidade LM, Solupã, etc. (devido a transporte manua
lavagem em peso, postura
veículos sujos de inadequada
lixo)

5
Coleta de lixo Umidade(*) Poeiras alcalinas, fungos , Postura inadequa
urbano Calor (*) Gases tóxicos do lixo bactérias, etc., no Levantamento e
Frio (*) (odores ) contato com lixo, transporte manua
Monóxido de Falta de higiene peso
carbono pessoal Ritmo de trabalho
excessivo
Trabalho noturno
Falta de iluminaç
noite

SETOR RISCOS AMBIENTAIS


Físico Químico Biológico Ergonômico

Coleta de lixo Gases tóxicos do lixo fungos , Postura inadequa


hospitalar (odores ) bactérias, etc., no Levantamento e
restos de produtos contato com lixo transporte manua
químicos junto ao contaminado. peso
lixo. Falta de higiene
pessoal

Limpeza Umidade(*) fungos , Postura inadequa


manual Calor (*) bactérias, etc., no Levantamento de
(varredouras ) Frio (*) contato com lixo Ritmo de trabalho
Radiações Falta de higiene excessivo
solares pessoal Movimentos
repetitivos

6
Ruído Odores do lixo Postura inadequa
Vibração Esforço físico
Calor Monotonia
(estofados Necessidade de
Plásticos) concentração

RISCOS AMBIENTAIS
Físico Químico Biológico Ergonômico
SETOR

Aterro sanitário Umidade(*) Poeiras alcalinas. fungos , Postura inadequa


Calor (*) Gases tóxicos do lixo bactérias, etc., no Levantamento de
Frio (*) e do chorume contato com lixo
Radiações (odores ) e chorume
solares Falta de higiene
Ruído pessoal
Vibração

(*) - OS FUNCIONÁRIOS ESTÃO SUJEITOS A ESTES RISCOS SEMPRE


QUE SUAS ATIVIDADES SÃO REALIZADAS AO AR LIVRE, E
PORTANTO EXPOSTOS ÁS VARIAÇÕES DO TEMPO ( SOL FORTE,
CHUVA, DIAS FRIOS )

5- POSSÍVEIS DANOS A SAÚDE CAUSADOS PELOS RISCOS


ENCONTRADOS:

5.1 - Agentes físicos:

Ruídos: Segundo a NR-15, anexo 1, devemos considerar basicamente dois tipos


de ruído: do tipo contínuo ou intermitente, ou de impacto. Sendo o ruído de impacto
aquele que apresenta picos de energia de duração menor que um segundo, com
intervalos entre os picos maiores de um segundo, os ruídos com características
diferentes destas, são considerados contínuos e intermitentes.

Os principais efeitos de ruído sobre o organismo são:


• Perda auditiva temporária

7
• Perda auditiva permanente
• Dificuldade de concentração
• Fadiga nervosa
• Irritabilidade
• Modificação do ritmo cardíaco, etc.

Umidade: Segundo a NR – 15 Anexo n.º10, devemos atentar às atividades ou


operações executadas em locais alagados ou encharcados , com umidade excessiva,
capazes de produzir danos à saúde do dos trabalhadores, Tais como:
• Doenças de pele
• Doenças do aparelho respiratório
• Doenças circulatórias
Frio: As baixas temperaturas são nocivas a saúde humana, podendo provocar :

• Doenças das vias respiratórias


• Rachaduras e feridas na pele
• Doenças reumáticas
• Predisposição para acidentes

Calor: A exposição prolongada ao a altas temperaturas pode levar o trabalhador a


apresentar os seguintes sintomas:
• Cansaço, fadiga térmica
• Prostração térmica
• Aumento da pulsação
• Taquicardia
• Cãibras
• Choque térmico, Etc.

Vibrações: As principais conseqüências de trabalhadores que estão sujeitos as


vibrações de máquinas e equipamentos são:

• Dores nos membros


• Dores na coluna
• Artrite
• Lesões circulatórias
• Cansaço etc.

6.2- Agentes químicos:


Os agentes químicos podem penetrar no organismo do trabalhador pelas seguintes
vias:

8
- Cutânea ( pele )
- Digestiva ( boca e estômago )
- Respiratória ( nariz e pulmões )

Poeira:
As poeiras respiradas no ambiente de trabalho podem provocar doenças no
aparelho respiratório, tais como: enfisema pulmonar, e doença pulmonar obstrutiva
crônica.

Gases, vapores e névoa:


Sob estas formas os produtos químicos podem provocar irritação das vias aéreas
superiores, dor de cabeça, náuseas, sonolência, convulsões, coma, morte, ação
depressiva sobre o sistema nervosos, danos a diversos órgãos e ao sistema
formados de sangue.

Produtos de limpeza e derivados de petróleo como solventes, gasolina, óleo


diesel, graxa óleos lubrificantes etc., em contato com a pele, podem ser absorvidos,
atingir a corrente sangüínea e provocar intoxicação generalizada, ou provocar
dermatites, além do que, os óleos minerais e óleos queimados são considerados
substâncias cancerígenas.

6.3- Agentes biológicos:


O contato com os agentes biológicos pode causar a penetração dos mesmos no
organismo do indivíduo causando doenças infecto contagiosas.
Do ponto de vista epidemiológico o homem se contamina através do manejo e trato
dos animais, dos contatos com aerossóis, com o solo, com excreções, manuseio de
lixo, com a água e também por meio da manipulação e ou ingestão de alimentos
contaminados.

6.4- Agentes ergonômicos:


São os riscos ligados à execução das tarefas do funcionário, como trabalho em pé,
posturas incorretas, levantamento e transporte manual de peso, e outros que podem
afetar a curto, médio e longo prazo a saúde do trabalhador provocando distúrbios
psicológicos e fisiológicos gerando alterações no organismo e no estado emocional,
comprometendo sua produtividade e segurança.

6.5- Agentes passíveis de provocar acidentes:


Situações ou condições existentes no ambiente de trabalho que comprometam a
segurança do trabalhador. Ex.: falta de sinalização em diversas situações, risco

9
constante de queda e atropelamento, perigo de incêndio ou explosão, ferramentas
defeituosas, armazenamento inadequado, ordem e limpeza do local de trabalho, etc.

7- RESULTADOS DAS AVALIAÇÕES REALIZADAS

7.1- Setor Escritório:

De acordo com os resultados obtidos a partir de entrevista com funcionários e


informações do encarregado e analise do ambiente, constatou-se que neste setor
existe o risco ergonômico pelo baixo nível de iluminamento ( vide tabela a seguir) e
também devido ao mobiliário dos postos de trabalho que não é adequado ao tipo de
atividade desenvolvida

LOCAL NÍVEL DE ILUMINAMENTO (LUX )


MEDIDO RECOMENDADO
Mesa do encarregado – 133 300
Luis
Mesa do fiscal – Jamir 120 300
Sanitário do escritório 158 150

Ruído: O setor de escritório não apresenta risco e relação a este agente, pois os
níveis de ruído encontrados estão entre 64 e 70 dB (A), e estão condisentes com a
NR- 15 anexo 1

Risco biológico: pelo uso coletivo dos sanitários e pela falta de acento e tampa dos
mesmos

10
7.2 - Setor Oficina e lavagem

No setor de oficina, que na presente avaliação foi monitorado em cada posto de


trabalho, encontramos os seguintes riscos:

Risco Físico:
No setor de oficina, de acordo com a avaliação feita, em cada posto de trabalho,
verificou-se que o ruído existente excede o limite estabelecido pela NR l5 , anexo
I, mas por um período curto, menor do que o permitido, como mostra a tabela a
seguir:
LOCAL Nível de Tempo de Máxima Dose de
ruído exposição exposição ruído C/T
DB (A) (*) (C) minutos Permitida (T) (**)
minutos
Bancada de serviços 73 --------
1
Bancada de serviços 74 ---------
2
Limpeza de filtros de 73 465 --------
ra dos veículos 106 15 25 DE =0,60
Uso do esmerilho 95 Eventual --------- -------
Compressor de ar 89-92 Eventual --------- --------
Uso de lixadeira 105 Eventual; --------- ---------
Uso de solda elétrico 95 Eventual --------- ---------
Bomba de lavagem

(*) A máxima exposição diária permissível para 8 (oito) horas de trabalho é de 85


dB (A).
(**) Se a soma das frações C/T exceder a 1 (unidade) a exposição é considerada
acima de limite de tolerância.

Uma análise final dos dados anteriores, nos mostra que os níveis de ruído em
algumas atividades ultrapassa os limites de tolerância, mas não ultrapassa em
relação aos limites de tempo de exposição, portanto estão no limite do permitido
pela norma NR – 15, anexo 1.

Contatou-se também o risco físico por radiação não ionizante no processo de


soldagem elétrica, e também por umidade no processo de lavagem dos veículos .

Risco químico:

11
Foi encontrado risco químico nas atividades de manutenção dos caminhões e
veículos da empresa onde são usados óleos lubrificantes, graxas, óleo diesel,
gasolina, etc. monóxido de carbono, fumos metálicos . E também no processo de
lavagem dos veículos são usados sabões , Solupan e LM , as característica dos
produtos usados são apresentados na tabela a seguir:

Setor Produto Característica


Anatômico Formol Família Química: Aldeído
Fórmula: CH2O
Peso Molecular: 30,03
CAS: 0050-00-0 –
Formaldehyde

Lavagem Solupan - Produto a base de


Sabões , LM hidróxido de sódio e
fosfato trisódico

Risco Ergonômico:
No setor de oficina foi contatado que a iluminação em alguns postos de trabalho
não atende as exigências da norma como apresentado na tabela a seguir:

LOCAL NÍVEL DE ILUMINAMENTO (LUX )


MEDIDO RECOMENDADO

Bancada de serviços 1 45/60 300


almoxarifado de peças
Sala de Manuseio 203 300
Corredor Interno 250 200
105 150

Em todos os postos de trabalho do setor, foi constatado que o mobiliário atende as


exigências para que os funcionário possa desenvolver suas atividades em posições
corretas e confortáveis, e na função de Auxiliar de Laboratório os funcionários as
vezes tem que executar suas atividades com o corpo em posições anti -
ergonômicas, mas pôr se tratar destas funções algumas vezes é inevitável a
exigência de postura inadequada.

12
Quanto ao levantamento e transporte manual de peso, algumas vezes funcionários
executam suas atividades levantando e transportando manualmente peças e objetos
pesados

Risco biológico:
Foi observado a exposição a risco Biológico dos funcionários que executam
manutenção e limpeza dos Vasilhames sujos de quimicos.
Risco de acidentes: Os riscos de acidentes eminentes são provocados pôr quedas
de objetos, risco de incêndio pelo manuseio Formol, falta de uso de EPIs e falta de
treinamento sobre o uso correto dos EPIs, etc. foram observados os seguintes
riscos :

- O mezanino sobre o escritório se encontra sem escada adequada de acesso e sem


parapeito lateral
- .
- Extintores não têm
- Uso de equipamentos perigosos
- Risco de vazamento de produtos inflamáveis

7.3 - Setor coleta de lixo urbano.


No setor na presente avaliação foi monitorado a coleta de lixo e observado os
trabalhos, encontramos os seguintes riscos:

Risco Físico:
Foi contatado a exposição dos funcionários a umidade (dias chuvosos ), frio e calor ,
pois os mesmos executam suas atividades em espaço confinado.

Risco químico:

No processo de manuseio das peças cadavéricas estão expostos a gases tóxicos do


Formol .
.
Risco biológico:
Foi observado a exposição a risco Biológico dos funcionário que executa a limpeza
do Anatômico, devido o contato direto com o mesmo .

Risco Ergonômico:

No setor foi possível realizar amostragem da iluminação por existir posto fixo de
trabalho. Mas no trabalho noturno este item pode influenciar para ocorrência de
acidentes pela falta de iluminação das adequda.

13
Quanto ao levantamento e transporte manual de peso, quase sempre os funcionário
executam suas atividades levantando e transportando manualmente objetos pesados.
Observo-se também o ritmo de trabalho do Auxiliar de Laboratório que é muito
dinâmico ( quase sempre correndo ), o que provoca grande desgaste dos mesmos e
também levar a acidentes.

Risco de acidentes: Os riscos de acidentes eminentes são provocados pôr :


- Falta de treinamento
- Quedas, escorregões ,
- Materiais perfurantes e cortantes,
- Não usar os EPIs .
- Toxicacão por inalação, ingestão e contato com a pele
- Outras situações diversas

7.4 - Setor coleta de lixo do Anatômico

No setor na presente avaliação foi monitorado a coleta de lixo Hospitalar e


observado os trabalhos, encontramos os seguintes riscos:

Risco químico:

No processo de coleta os coletores estão expostos a gases tóxicos do lixo(Odores) e


também ao risco de restos de medicamentos e produtos químicos descartados no
lixo.

Risco biológico:
Foi observado a grande exposição a risco Biológico do funcionário que executa a
coleta de lixo Hospitalar devido o contato direto com o mesmo e pela falta de
higiene no trabalho e agravado pela falta de cuidado das pessoas que embalam e
preparam o lixo para coleta.

Risco Ergonômico:
No setor foi possível realizar amostragem da iluminação por existir posto fixo de
trabalho.
Quanto ao levantamento e transporte manual de peso, as vezes o funcionário
executam suas atividades levantando e transportando manualmente objetos
pesados.

Risco de acidentes: Os riscos de acidentes eminentes são provocados pôr :

- Falta de treinamento

14
- Materiais cortantes e perfurantes principalmente objetos contaminados

- Não usar os EPIs .

- Outras situações diversas

7.5 - Setor limpeza manual ( varredouras )

No setor foi monitorado a varrição e observado os trabalhos, encontramos os


seguintes riscos:

Risco Físico:
Foi contatado a exposição das funcionárias a umidade (dias chuvosos ), frio e calor
(radiações solares) devido a variação climática, pois as mesmas executam suas
atividades ao ar livre.

Risco químico:
No processo varrição as varredouras estão expostas a pequena quantidade de
poeiras alcalinas.

Risco biológico:
Foi observado a exposição a risco Biológico das funcionárias que executam a coleta
de lixo devido o contato direto com o mesmo e pela falta de higiene no trabalho.

Risco Ergonômico:
No setor foi possível realizar amostragem da iluminação por existir posto fixo de
trabalho.
Quanto ao levantamento e transporte manual de peso, quase sempre as funcionárias
executam suas atividades levantando e transportando manualmente sacos de lixo
com terra , retirando estes dos carrinhos.
Observo-se também o ritmo de trabalho das varredouras que é muito
razoavelmente forte , o que provoca grande desgaste das mesmas, agravando-se
ainda mais pelos movimentos repetitivos executados.

Risco de acidentes: Os riscos de acidentes eminentes são provocados pôr :


-
- Falta de treinamento
- Quedas, escorregões ,
- Materiais perfurantes e cortantes junto ao lixo e nas ruas a ser coletado
- Não usar os EPIs .
- Toxicacão por inalação, ingestão e contato com a pele

15
- Outras situações diversas

7.6:Anatômico

Neste setor foram monitorados trabalhos, encontramos os seguintes riscos:


Risco Físico:
Ruído – não ultrapassou os limites de tolerância como mostra tabela a seguir:
LOCAL / Anatômico Nível de Tempo de Máxima Dose de
ruído exposição exposição ruído C/T
DB (A) (*) (C) minutos Permitida (T) (**)
minutos
Sala de Preparo 73 120 sem limite _
78 120 sem limite _
83 40 sem limite _
85 120 480 0.25
86 80 420 0.19
0.44
Sala de Manuseio 73 120 sem limite _
78 120 sem limite _
80 40 sem limite _
84 120 sem limite _
86 80 420 0.19

Sala de Amoxerifado 73 120 sem limite _


78 120 sem limite _
83 40 sem limite _
85 120 480 0.25
86 80 420 0.19
0.44
Corredor Central 73 120 sem limite _
79 120 sem limite _
72 40 sem limite _

(*) A máxima exposição diária permissível para 8 (oito) horas de trabalho é de 85


dB (A).
(**) Se a soma das frações C/T exceder a 1 (unidade) a exposição é considerada
acima de limite de tolerância.

16
Uma análise final dos dados anteriores, nos mostra que os níveis de ruído em
algumas atividades ultrapassa os limites de tolerância, mas não ultrapassa em
relação aos limites de tempo de exposição, portanto estão no limite do permitido
pela norma NR – 15, anexo 1.

Risco químico:

No processo de coleta os motoristas as vezes estão expostos aos gases tóxicos do


lixo(Odores) e monóxido de carbono que penetra na cabinas dos veículos

Risco biológico:
Não foi observado a exposição a risco Biológico dos motoristas pois os mesmos não
tem nenhum contato com o lixo coletado e transportado.

Risco Ergonômico:
No setor não foi possível realizar amostragem da iluminação por não existir posto
fixo de trabalho. Mas na coleta noturna este item pode influenciar para ocorrência
de acidentes pela falta de iluminação das ruas e dos veículos.
Observo-se também a postura dos motorista e também o grande numero de
movimentos repetitivos por eles executado ao cambiar e dirigir principalmente os
caminhões .
Também são considerados risco ergonômico a necessidade de concentração e a
monotonia .

Risco de acidentes: Os riscos de acidentes eminentes são provocados pôr :

- falta de sinalização sonora de marcha a Ré.


- Outras situações diversas

7.7- Setor aterro Sanitário:

No setor existe os seguintes riscos:

Risco Físico:
Ruído – não ultrapassou os limites de tolerância como mostra tabela a seguir:

LOCAL / VEÏCULO Nível de Tempo de Máxima Dose de


MAQUINA ruído exposição exposição ruído C/T
DB (A) (*) (C) minutos Permitida (T) (**)

17
minutos
Trator Esteira 104 180 35 5.14
70 300 sem limite _
5.14
Moto bomba escota 100 Eventual ___ ___
de caixa de chorume

(*) A máxima exposição diária permissível para 8 (oito) horas de trabalho é de 85


dB (A).
(**) Se a soma das frações C/T exceder a 1 (unidade) a exposição é considerada
acima de limite de tolerância.

Uma análise final dos dados anteriores, nos mostra que os níveis de ruído em
algumas atividades ultrapassa os limites de tolerância, e ultrapassa também em
relação aos limites de tempo de exposição, portanto estão acima limite do
permitido pela norma NR – 15, anexo 1.
Foi constatado a exposição dos funcionários a umidade (dias chuvosos ), frio e calor
(radiações solares) devido a variação climática, pois os mesmos executam suas
atividades ao ar livre.
Observou-se também a exposição do operador do trator esteira a constante vibração

Risco químico:

No setor os funcionários estão expostos a gases tóxicos do lixo(Odores) e também


ao monóxido de carbono, e em dias secos e com vento a poeiras alcalinas.

Risco biológico:
Foi observado a exposição a risco Biológico dos funcionários que executam o
apontamento do local de descarga e auxilia na descarga e limpeza parcial dos
veículos tendo muitas vezes contato direto com o lixo e pela falta de higiene no
trabalho.
Há também o contato biológico quando executado trabalho de esgotamento da caixa
de contenção de chorume (água que escorre do lixo).
Risco Ergonômico:
No setor não foi possível realizar amostragem da iluminação por não existir posto
fixo de trabalho. Mas na descarga noturna este item pode influenciar para
ocorrência de acidentes.
Quanto ao levantamento e transporte manual de peso, algumas vezes os funcionários
executam suas atividades levantando e transportando manualmente objetos pesados
e executando serviços manuais
Observo-se também o ritmo de trabalho que neste setor não tem pressão de tempo .

18
Risco de acidentes: Os riscos de acidentes eminentes são provocados pôr :

- Falta de treinamento
- Quedas, escorregões buracos;
- Atropelamentos;
- Falta de sinal sonoro do caminhão quando em marcha Ré;
- Materiais perfurantes e cortantes junto ao lixo;
- Não usar os EPIs ;
- Animais peçonhentos;
- Outras situações diversas.

7.8- Setor Cozinha: foi constatado que a mangueira e o registro de gás estão com
os prazos de validade vencidos.

8 - MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS:

De acordo com o quadro de identificação dos riscos os funcionários expostos a:

Ruído: Deverá ser feita monitoramento dos níveis de ruído quando houverem
mudança de máquinas ou disposição das mesma no arranjo físico, observando se os
níveis permanecem dentro dos limites ou ultrapassados.
Deverão ser fornecidos aos funcionários expostos ao ruído Protetor auricular(do
tipo fone ou plugs de inserção) , As atividades, no uso de jato de ar comprimido
deverá ser usado protetor auricular obrigatoriamente.
OBS. Os protetores auriculares deverão ser utilizados principalmente nos
momentos de picos de ruído e quando não comprometer o desenvolvimento da
função e os funcionários deverão receber treinamento quanto ao uso correto
dos EPIs.
Deverá se fazer o acompanhamento das possíveis perdas auditivas com a
realização dos exames periódicos de audiometria de acordo com o PCMSO

Nos processos de soldagem que emitem radiações não ionizante deverão ser usados
EPIs adequados: luvas e aventais de raspa de couro e mascaras para soldador com
lentes escuras.

Riscos Químicos :
Os funcionários que manuseiam produtos químicos de limpeza e derivados de
petróleo deverão fazer uso dos devidos EPIs, tais como :Cremes Protetores água e
óleo resistente, Luvas, avental e botas impermeáveis. e na aplicação de produtos
químicos tais como LM e Solupan , uso de mascara para vapores orgânicos.

19
Devera ser estudada também a viabilidade de se modificar o sistema de
escapamento dos caminhões, colocando sua saída para cima, pois hoje é lateral e
emitem certa quantidade de monóxido de carbono que incide sobre os coletores

A umidade e riscos biológicos:


Os funcionários expostos a umidade nos processos de limpeza dos veículos deverão
fazer uso dos EPIs: luvas, avental e botas impermeáveis. e óculos de segurança.
Os funcionários do setor de coleta, aterro sanitário e varrição deverão receber luvas
impermeáveis apropriadas para coleta de lixo e orientações sobre higiene pessoal.
Deverá ser providenciado recipientes com água potável em cada caminhão de coleta
que será usado pelos coletores para que os mesmos façam sua higiene pessoal antes
de tomarem água e antes das refeições .
Deverão ser afixados ganchos nas laterais dos carrinhos das varredoras para que as
mesmas coloquem seus pertences, que atualmente são colocados debaixo do lixo.
Nos dias chuvosos deverão se fornecidas capas de chuva aos funcionários que
trabalham a céu aberto, deverá também ser estudada a viabilidade de se fornecer
calcados de couro impermeáveis aos funcionários da coleta e varrição .
Deverão também ser orientadas as pessoas responsáveis pelos locais onde são
produzidos lixo contaminado ( lixo hospitalar)com relação a embalagem e
disposição correta deste tipo de lixo.
O funcionário que executa a coleta de lixo hospitalar deverá fazer uso obrigatório
dos seguintes EPIs: luvas de PVC especiais de cano longo, aventais de PVC, óculos
de segurança com lente incolores e mascara respiratória para odores

Calor / Radiação solar: Nas atividades realizadas sob o sol recomenda-se o uso de
chapéu de palha ou capuz de tecido e camisas de brim de cor clara para proteger os
funcionários contra as radiações emitidas pelo sol, minimizando os riscos de câncer
de pele.

Riscos ergonômicos: os funcionários expostos a postura inadequada, trabalho em


pé, levantamento e transporte manual de peso deverão receber treinamento sobre
ergonomia e cuidados gerais a serem tomados no desenvolvimento de suas
atividades para evitar quedas, escorregões e o esgotamento excessivo nas atividades
pelo ritmo em que são desenvolvidas .
Os postos de trabalho que não atendem a norma deverão receber novos pontos de
iluminação e devida manutenção nos já existentes, para que atinjam assim, níveis
satisfatórios de iluminação, conforme tabelas anexas.
Quanto aos equipamentos dos postos de trabalho:

20
Todos os equipamentos que compõem um posto de trabalho devem estar adequados
às características psicofisiológicas dos trabalhadores e a natureza do trabalho a ser
executado.
Deverá ser estudada a viabilidade de se adequar os mobiliário do setor de escritórios
que atualmente não atendem as normas.

Riscos de acidentes:

 Providenciar escada adequada e parapeito para o mezanino sobre o escritório.


 Nas operações que tem o risco de projeção de partículas tais como uso de
esmerilho, lixadeiras, jato de ar comprimido e obrigatório o uso de óculos de
segurança;
 Devera ser providenciada proteção das parte móveis de máquinas e
equipamentos que não as possuam.
 Deverão ser feitas campanhas de conscientização dos moradores sobre os riscos
provenientes da disposição de vidros e outros materiais perfurantes e cortantes
sem os devidos cuidados na embalagens destes materiais. Também deverão ser
orientados os coletores sobre o risco com estes materiais.
 Providenciar sinalização sonora dos caminhões quando em marcha a RÉ.
 Os veículos deverão receber manutenções preventivas periódicas na parte
mecânica e elétrica.
 acesso aos extintores de combate a incêndio deverá estar sempre livre, e os
mesmos deverão receber vistoria quanto ao prazo de validade e sinalização
periodicamente .
 A empresa deverá providenciar sinalização da proibição de fumar no ambiente
interno.
 Os mangueira e o registro de gás deverão ser substituídos.
 Providenciar placas com informações do uso obrigatório de EPIs, nas atividades
desenvolvidas na empresa.

Os funcionários deverão receber treinamento sobre:

Combate a incêndio e uso correto de extintores.


Utilização correta de máquinas, ferramentas e equipamentos utilizados .
Uso correto de EPIs.
Os cuidados a serem tomados quanto ao desenvolvimento das atividades e cuidados
no transito a serem tomados para evitar possíveis Acidentes
Higiene Pessoal .

21
9- CRONOGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DAS ATIVIDADES DO PPRA.

PRIORIDA ATIVIDADES PRAZO DATA DA Rubrica


DES CONCLUSÃO
01 Realizar exames médicos – NR 7 Permanente
PCMSO
02 Inspecionar os extintores de Permanente
incêndio do prédio e dos veículos e
providenciar devida sinalização
recarga e desobstrução do acesso
aos mesmos
03 Providenciar os devidos EPIs p/ De imediato
cada risco indicado
04 Providências melhorias nos pontos 12/2003
de iluminação deficientes de acordo
com tabela anexa.
05 Sinalizar com placas de NÃO 12/2003
FUME na empresa
06 Realizar treinamento sobre higiene Permanente
pessoal para todos os funcionários.
07 Providenciar treinamento sobre 02/2004
postura corporal e ergonomia
08 Providenciar treinamento sobre uso De imediato
correto de EPIs
09 Providenciar escada adequada e 05/2004
parapeito para o aceso seguro ao
mezanino sobre o escritório.
10 Orientar os responsáveis pelos De imediato
locais onde se produzam lixo
contaminado (lixo hospitalar) sobre
a maneira correta de descartar este
tipo de lixo
11 Providenciar água para os coletores 07/2003
fazerem sua higiene pessoal (corotes
de água nos caminhões)
12 Instalar sinal sonoro nos caminhões 11/2003
quando em marcha Ré.

22
13 Realizar manutenção periódica permante
preventivas nos veículos da empresa
.
14 Colocar proteção em partes móveis 11/2003
de maquinas e equipamentos que
não as possuem .
15 Promover campanhas de permanente
conscientização da população sobre
os riscos de se colocar cacos de
vidro e materiais perfurocortantes
junto com o lixo comum.
16 Providenciar treinamento sobre 02/2003
causas de acidentes e como evitá-los
17 Deverão ser afixados ganchos nas 08/ 2003
laterais dos carrinhos das varredoras
para que as mesmas coloquem seus
pertences.

18 Providenciar treinamento quanto Na recarga


uso correto dos extintores dos mesmos
19 Reavaliação do PPRA 07/2003

10 - DIVULGAÇÃO:

O documento em questão, o PPRA, ficará a disposição de todos os funcionários, e


toda alteração ou complementação estará sujeita a aprovação em reunião , com uma
comissão dos funcionários ou a CIPA, quando houver, e deverá ser registrada em
ata.
Cada fase do cronograma de implantação de melhorias que for concluída será
informada aos funcionários através de comunicado interno afixado no quadro de
aviso geral e, quando necessário, em reunião com os setores envolvidos.

11 - AVALIAÇÃO DO PPRA

O PPRA será avaliado anualmente, em conjunto com a CIPA, quando houver, para
verificar se as melhorias propostas estão sendo desenvolvidas e se estão dentro dos
prazos estipulados no cronograma. Estas avaliações servirão também para realizar
os ajustes necessários nas programações existentes, sendo que todas as alterações
propostas deverá ser aprovada em reunião com a comissão dos funcionários e
registrada em ata. Anualmente será realizada uma avaliação ambiental da empresa.

23
12 - RESPONSABILIDADES:

12.1- DO EMPREGADOR:

Estabelecer, implantar e assegurar o cumprimento do PPRA, como atividade


permanente
da empresa.

12.2- DOS TRABALHADORES:

- Colaborar e participar na implantação e execução do PPRA da empresa;


- Seguir as orientações recebidas nos treinamentos oferecidos pela empresa;
- Informar aos seu superior hierárquico direto ocorrências que, a seu julgamento,
possam implicar riscos a saúde dos trabalhadores da empresa.
Desta forma, fica determinado que a responsabilidade pela implantação do PPRA é
da diretoria da empresa, que contará com o apoio dos funcionários para implantar o
PPRA.

13- CONSIDERAÇÕES FINAIS:

A elaboração e implantação do PPRA, exige a união do empregador e dos


trabalhadores para encontrar soluções visando a eliminação, o controle dos riscos
existentes no ambiente de trabalho, melhorando suas condições e consequentemente
a produtividade. Ganha-se desta forma os dois lados, uma vez que o trabalhador se
sente protegido, pôr trabalhar em uma empresa preocupada com sua segurança e
saúde, a empresa evita grandes perdas provocadas pôr horas paradas, danos a
equipamentos, afastamento de funcionários, etc.
Para garantir as melhorias das condições de trabalho, é importante um
acompanhamento constantes das mudanças que possam ocorrer dentro da empresa,
pois, a competitividade exige dinâmica e evolução rápidas dos produtos o que pode

24
levar o surgimento de riscos antes inexistentes. Fica assim evidenciada a
importância deste programa e de suas reavaliações periodicamente.

Fernandópolis, 25 Julho de 2003.

_____________________________
Ademilson Luis Martins
Técnico de Segurança do Trabalho
Registro n.º SP/001847-3

Declaro estar ciente do conteúdo deste Programa de Prevenção de Riscos


Ambientais – PPRA

______________________________
Diretor da empresa
(assinar e carimbar)

25

Interesses relacionados