Termodinâmica Química – Prova P1

,
Eng. Materiais, Noturno, 2º Sem/2005 Resolução comentada
Prof. Fabrício R. Sensato 1) (1,0 ponto) a) Como é definido o fator de compressibilidade, Z, de um gás? b) Qual o significado físico de Z > 1 e Z < 1? Justifique sua resposta. Resolução O fator de compressibilidade, Z, de um gás é a razão entre o volume molar do gás, Vm, e o volume molar de um gás perfeito, Vom, nas mesmas pressão e temperatura.

Se Z > 1, significa que o gás em questão exibe um volume molar maior do que um gás perfeito e, portanto, interações intermoleculares repulsivas são dominantes. Se Z < 1, significa que as forças atrativas estão reduzindo o volume molar em comparação com o de um gás perfeito e, portanto, interações atrativas intermoleculares dominam. (ver Atkins & de Paula, ed. 7, p16) 2) Calcule o trabalho efetuado quando 50 g de ferro reagem com ácido clorídrico produzindo hidrogênio gasoso (a) num vaso fechado de volume fixo e (b) num béquer aberto, a 25 oC. (exemplo 2.1 resolvido de P. Atkins & J. de Paula, 7 ed., p. 42. Tal exercício foi previamente resolvido em aula). 3) (2,0 pontos) Uma amostra de 2,00 mols de He se expande isotermicamente, a 22 oC, de 22,8 até 31,7 L, (a) reversivelmente, (b) contra uma pressão constante igual à pressão final do gás e (c) livremente (contra pressão externa nula). Em cada processo, calcule q, w, U e H. Justifique qualquer assunção. Resolução: Como a energia interna de um gás ideal é função apenas da temperatura e o processo é isotérmico, a variação de energia interna é nula, U = 0, para qualquer uma das três situações aventadas (casos a, b e c). O mesmo é verdadeiro para a variação de entalpia e, portanto, H = 0. a) Expansão isotérmica reversível: Se o processo é reversível, durante a expansão, pex pgas e, portanto, pex nRT/V

q = -w. portanto. Assim. Como a expansão é livre. w.Como U = q + w. U e H.00 mol de H 2O(g) é condensada isotérmica e reversivelmente formando água líquida. c) Expansão livre. Nota: este exercício guarda estreita semelhança ao primeiro exercício da 2ª lista de exercícios selecionados e resolvidos de termodinâmica química. Como q = -w.62 kJ (b) Expansão isotérmica irreversível: Como V2 = nRT/p2 e V1 = nRT/p1: Como o processo é isotérmico e.38 kJ. Calcule q. Como o processo é isotérmico.656 kJmol-1. q = -w. 4) (2. ocorre sem que haja pressão de oposição. ou seja. e U = 0. a 100 oC. conseqüentemente. então. q = 1. w = 0.0 pontos) Uma amostra de 1. o sistema não realiza trabalho durante o processo e. portanto. q = 0. . é 40. então. a 100 oC. A entalpia padrão da vaporização da água. U = 0. H = U = 0. q = 1. e.

condH e.656 kJmol-1. f H [C6 H14(l)] = -198. sob a mesma pressão).55 kJ Nota: Este exercício é semelhante ao exercício 4 da 2ª lista de exercícios selecionados e resolvidos de termodinâmica química.10 kJ U = -37. O trabalho é calculado como dw = -pextdV Considerando a pressão constante.00 mol 8.83 kJ/mol f H [CO2(g)] = -393. segundo a seguinte equação química: -1 H2O(l) H2O(g) vapH = 40.656 kJ + 3. q = H e. Vf. portanto a variação de entalpia padrão para a condensação da água é -40. Em outras palavras. ainda.Resolução O problema se refere ao processo de condensação da água: H2O(g) H2O(l) É. q = -40.656 kJmol Como. para calcular V podemos assumir que o volume final é muito menor que o volume inicial ou Vf << Vi (pois o volume de um líquido é muito menor que o volume de seu vapor. Assim. pode ser calculada diretamente da primeira lei da termodinâmica: U=q+w U = -40. 5) (2. da fase líquida formada. a entalpia é uma função de estado.10 kJ A variação de energia interna. vapH = . fornecido a entalpia padrão de vaporização da água. portanto.Vi Vi = nRT/pext Para o cálculo do trabalho de expansão realizado tem-se: w = -pext V w -pext -nRT/pext w = nRT w = 1. associada à condensação de 1 mol de água é: Como o processo ocorre à pressão constante.51 kJ/mol . H. CH2=CH-CH2-CH2-CH2-CH3 ou C6H12 (formando hexano. pode-se negligenciar o volume final.0 pontos) Calcule a entalpia padrão da reação de hidrogenação do 1-hexeno. vapH .314 JK-1mol-1 373 K w = 3. a qual corresponde à variação de entalpia associada à vaporização de 1 mol de água. U. CH3-CH2-CH2-CH2-CH2CH3 ou C 6H14).7 kJ/mol f H [H2 O(l)] = -285. a variação de entalpia. tem-se para uma variação finita de volume: w = -pext V Entretanto. Assim. sabendo que a entalpia padrão de combustão deste composto (1hexeno) é -4003 kJ/mol.656 kJ. V = (Vf – Vi) V -Vi. para calcular a variação do volume que acompanha a condensação do vapor. o qual pode ser calculado pela equação de estado dos gases ideais Assim: V .

U = wad U = CV T wad = CV T . como segue: C6H12(l) + H2(g) C6H14(l) A entalpia padrão da reação pode ser calculada mediante a entalpia padrão de formação de reagentes e produtos: rH f H (produtos) f H (reagentes) Entretanto.4 g. Desenvolva o problema a partir da primeira lei da termodinâmica. Resolução A equação química que descreve a hidrogenação do 1-hexeno é.0 L até o volume final de 2. usar esta informação para calcular a entalpia padrão da reação de hidrogenação do 1-hexeno. nestas reações a insaturação (dupla ligação) é convertida em uma ligação simples com a incorporação de átomos de hidrogênio nos carbonos dantes insaturados.80 JK-1mol-1 Resolução: Para calcular a pressão final.0 L. uma vez que o volume final. 2 2 6 12 2 6 12 6 12 Determinação da entalpia padrão da reação de hidrogenação do 1-hexeno H r f H (produtos) f H (reagentes) rH (hidrogenação) = 1 f H [C H (l)] – [1 f H [C H (l)]] + 1 f H [H (g)] ] (-73 kJ/mol) + 1 0 kJ/mol] rH (hidrogenação) = 1 (-198.[ fH [C H (l)] + 9 0 kJ/mol] [ fH [C H (l)]] = -73 kJ/mol Ou seja. com 2. Para um processo adiabático.0 pontos) Calcule a pressão final de uma amostra de dióxido de carbono. então. calcular a entalpia padrão de formação do C6H12 e. que se expande reversível e adiabaticamente de uma temperatura inicial de 278 K e volume de 1.b) A reação de combustão (completa) de um hidrocarboneto produz como produtos H2O e CO2 somente.83 kJ/mol) + 6 (-393.Dicas: a) reações de hidrogenação são reações com H2. 2 Determinação da entalpia padrão de formação do 1-hexeno a partir da reação de sua combustão: rH (combustão) f H (produtos) f H (reagentes) -4003 kJ/mol = 6 f H [H O(l)] + 6 f H [CO (g)] – [ f H [C H (l)] + 9 f H [O (g)]] -4003 kJ/mol = 6 (-285. c) não se esqueça de balancear as equações químicas correspondentes. a variação de entalpia padrão de formação do 1-hexeno é -73 kJ/mol. é necessário conhecer a temperatura final. o valor de fH do 1-hexeno não é conhecido/fornecido. a entalpia padrão da reação de combustão do 1-hexeno o é: C6H12(l) + 9O2(g) 6H2O(l) + 6CO2(g) rH = -4003 kJ/mol Como a entalpia padrão de formação dos produtos H2O e CO2 são conhecidos ( fH (O ) = 0). Qual o trabalho realizado pelo gás.m (CO2)= 28. CV. T2. Em geral. então.7 kJ/mol) – [1 rH (hidrogenação) = -126 kJ/mol 6 14 6 12 2 6) (2. p2. pode-se. V2. pois como q = 0. já é conhecido. o trabalho também depende da temperatura final. Por outro lado.51 kJ/mol) .

Da primeira Lei. temse(n e R são constantes): . dw = -pexdV CVdT = -pexdV Como o processo é reversível. tem-se que: dU = dw Como dU = CvdT. Integrando-se esta expressão e admitindo que CV seja independente da temperatura. pex pgás = nRT/V Assim.

p2. ser calculada: w = nCV. pode.T2 = 228 K A pressão final do gás. então.m T .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful