Você está na página 1de 3

ESCOLA: ESCOLA MUNICIPAL ROSA BARBOSA

PROFESSOR (A):DANILO DOS SANTOS CUNHA


ANO ESCOLAR: 5° ANO
ÁREA DO CONHECIMENTO: LINGUAGENS

COMPONENTE CURRICULAR: ARTES

SEMANA/PERÍODO: Fevereiro e Março

HABILIDADES (EF15AR01) Identificar e apreciar formas distintas das


artes visuais tradicionais e contemporâneas, cultivando
a percepção, o imaginário, a capacidade de simbolizar
e o repertório imagético.

(EF15AR02) Explorar e reconhecer elementos


constitutivos das artes visuais (ponto, linha, forma, cor,
espaço, movimento etc.).

OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM  Compreender a fotografia como forma de


expressão, possibilidade de ver, interpretar o
mundo e meio de acessar a memória afetiva.
 Conhecer a origem da fotografia e o surgimento
da primeira câmera.
 Conhecer e vivenciar a experiência com a
câmara escura.
 Reconhecer o desenvolvimento histórico da
linguagem fotográfica por meio da profissão do
lambe-lambe.
OBJETO (S) DE CONHECIMENTO Contextos e práticas: apreciação das diversas formas
de produções artísticas (fotografias, desenhos,
esculturas e etc.) e suas representações.
Elementos da linguagem: Vivenciar e explorar os
símbolos dos elementos da linguagem visual.
UNIDADE TEMÁTICA OU PRÁTICAS Artes Visuais
DE LINGUAGEM

RECURSOS • Cola branca


• folha de papel sulfite
(MATERIAIS NECESSÁRIOS) • rolo de papel higiênico
• fita isolante
• tinta guache preta
• pincel
• caixa de papelão
• tesoura com pontas arredondadas
• câmera fotográfica ou aparelho celular
• roupas para caracterização

EXPERIÊNCIAS DE APRENDIZAGEM Criação de Câmara Escura: Para vivenciarem a construção


(ESTRATÉGIAS/METODOLOGIA) de um instrumento de observação e terem a própria
experiência com a câmara escura, o que propicia a
internalização dos conceitos aprendidos, os alunos precisam
recorrer a conhecimentos de outras áreas, contemplando a
Competência geral 2 e a Competência específica de Arte 2,
descritas anteriormente. Apurar a percepção por meio da
observação de imagens captadas por uma câmara escura,
um instrumento não convencional para os dias atuais,
desenvolve a habilidade EF15AR04, descrita anteriormente.
Além disso, insere o aluno numa esfera de pesquisa de
imagens utilizando um recurso tecnológico, prevendo a
Competência específica de Arte 5, citada anteriormente.

Retratos Fotográficos: Para conduzir a atividade, instigue


os alunos a imaginarem algumas personagens que podem
ser criadas para a produção dos retratos. Vale pesquisar
mais alguns retratos conhecidos para servir de inspiração.
Solicite que separem figurinos, materiais e objetos para a
caracterização e composição desses retratos.

A montagem desses retratos pode ser feita em um painel. O


ideal é que essas imagens sejam impressas em papel
fotográfico. Se isso não for viável, outra possibilidade é que
se imprima em papel sulfite de gramatura alta. Ainda é
possível fazer a montagem de uma página on-line com as
fotografias, mantendo-as em seu formato digital. Para isso
existem páginas gratuitas e de fácil manuseio, como
Blogger, whatsapp e Wix. Assim, explora-se a tecnologia
como meio de exposição, trabalhando outras linguagens
com os alunos.

AVALIAÇÃO Para que o processo de ensino-aprendizagem seja bem-


sucedido, é necessária uma avaliação contínua e
diversificada. Para tanto, devem ser levados em
consideração os conhecimentos prévios dos alunos
para que se possa traçar objetivos em relação aos
conteúdos. Após a apresentação dos conteúdos e
sensibilização dos estudantes, avaliaremos
qualitativamente e quantitativamente suas
produções/realizações artísticas e expressões dentro e
fora da sala de aula.

REFERÊNCIAS Novo Pitanguá: Arte/ orrganizadora editora


Moderna; obra coletiva, concedida, desenvolvida e
produzida pela Editora Moderna ; responsável: André
Camargo Lopes. – 1. Ed. – São Paulo : moderna,
2017.

BRASIL, Ministério da Educação. Base Nacional


Comum Curricular, 2018.
Currículo do Piauí: um marco para a educação do
nosso estado.
Mapa de foco da BNCC anos iniciais.

Você também pode gostar