Você está na página 1de 11

Olá, professora e professor!

É com grande alegria que a Integração da Rede de Ensino para a Cidadania–


IREC inicia a Formação Continuada de professores/as no município de Pedras de Fogo.
Além dos encontros formativos presenciais e remotos faremos o Acompanhamento da 1
Aprendizagem que acontecerá por meio de Avaliações durante todo o percurso.
O objetivo desta proposta de avaliação é verificar conhecimentos e habilidades dos
estudantes, esperadas para cada etapa de ensino, oportunizando aos docentes a reflexão
sobre aprendizagens e dificuldades dos alunos no processo educativo para planejar novas
estratégias, conteúdos e metodologias de modo que todos possam aprender.
Dentre as funções da avaliação o autor destaca a importância de estarmos atentos a
sua função diagnóstica, pois ela ajuda o professor na tomada de decisão, visto que dá uma
visão sobre os conhecimentos já consolidados pelos estudantes e as dificuldades
apresentadas (LUCKESI, 2001).

POR QUE AVALIAR?


Consideramos que a avaliação pode ajudar a
• Verificar os conhecimentos e as habilidades que os alunos já possuem;
• Identificar e caracterizar as causas das dificuldades de aprendizagem e as próprias
dificuldades dos alunos para tomada de decisão em relação ao currículo;
• Obter informações sobre o rendimento do aluno.

Nossas avaliações se baseiam nas habilidades da Base Nacional Comum Curricular –


BNCC (BRASIL, 2017) e nos Descritores do SAEB que norteiam as provas realizadas pelo
MEC.
As habilidades são apresentadas segundo a necessária continuidade das
aprendizagens ao longo dos anos, crescendo progressivamente em complexidade. Assim,
as habilidades devem ser consideradas sob as perspectivas da continuidade das
aprendizagens e da integração dos eixos organizadores e objetos de conhecimento ao longo
dos anos de escolarização (BRASIL, 2018). 2
Em Língua Portuguesa as práticas de linguagem Leitura, oralidade, Análise
linguística/semiótica e Produção de textos devem fazer parte das propostas feitas aos
estudantes. Tais práticas de linguagem organizam-se em torno da ampliação dos
letramentos ao longo dos anos iniciais e anos finais do Ensino Fundamental, tendo em vista
a participação significativa e crítica dos estudantes nas diversas práticas sociais (BRASIL,
2019).
Nos anos iniciais, as práticas de linguagem leitura, oralidade, análise
linguística/semiótica e produção de textos devem ter como foco a construção do(s)
sentido(s) do texto literário e não literário, no todo e em cada uma de suas partes. Sendo
importante que os estudantes reconheçam e identifiquem os elementos constitutivos
composicionais e estilísticos que organizam o texto e que contribuem para seu
reconhecimento como pertencente a determinado gênero.
A análise linguística deve ter como foco a estrutura da língua e os elementos
linguístico-gramaticais que confluem para questões mais amplas a propósito do texto. Sendo
assim, é importante favorecer o desenvolvimento e ampliação de habilidades que permitam
o reconhecimento, a identificação e a análise dos efeitos de sentido de constituintes da
microestrutura do texto (afixos, verbos, adjetivos, advérbios) e de sua macroestrutura
(pontuação, mecanismos de referenciação lexical e pronominal, mecanismos de progressão
textual, variedades de língua) (BRASIL, 2017; BRASIL, 2019).
Considerando essas orientações, as questões da Avaliação proposta pelo IREC terão
como foco conhecimentos e habilidades de cada ano do Ensino Fundamental. Para tanto,
elaboramos os descritores que estarão presentes nas avaliações propostas pelo IREC e que
são apresentados por meio de um Código Alfanumérico com a seguinte estrutura:
3

D4LP01 – D=Descritor; 4= 4º ano; LP= área do conhecimento; 01= número sequencial


do descritor.

D5LP01 – D=Descritor; 5= 5º ano; LP= área do conhecimento; 01= número sequencial


do descritor.
ORIENTAÇÕES PARA REALIZAÇÃO DA
AVALIAÇÃO
Professor/a, você é a pessoa responsável pela aplicação e correção da Avaliação
realizada por sua turma. Para tanto daremos orientações e disponibilizaremos o espaço para 4

que sejam inseridas as notas da Avaliação no Classroom para que possamos Acompanhar a
Aprendizagem dos alunos.
Sua colaboração será fundamental para o êxito da Avaliação e, consequentemente,
das ações que serão planejadas a partir dela, com o objetivo de melhorar os níveis de
aprendizagem das crianças, que resultem na consolidação do processo de alfabetização.

Atenção: No 4º e 5º anos, espera-se que os estudantes já tenham autonomia para ler e


escrever, bem como de realizar as atividades propostas na avaliação, por isso o professor
deve apenas orientar alguns aspectos iniciais, como por exemplo: solicitar atenção para o
enunciado das questões e informar o tempo previsto para realização da avaliação (2h).
4º ANO
Veja, no quadro a seguir, descritores e respostas para aplicação da Avaliação
Diagnóstica do 4º ano.

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA 4º ANO 5


QUESTÃO DESCRITOR RESPOSTA
1 D3 Opção C- O barato da brincadeira foram os prêmios

2 D9 Opção B- fazer um convite

3 D1 Opção A- belo corvo

4 D2 Opção C- queijo

5 D3 Opção B- roubou

Opção B- informar como acontece a transmissão da


6 D9
Covid.
Opção C- bolo com vestígios de saliva do/a
7 D3
aniversariante

8 D 14 Opção A- sopro da vela

9 D3 Opção D- aceitar

10 D 22 Questão aberta - Produção de texto


Critérios para correção da escrita abaixo
5º ANO
Veja no quadro a seguir descritores, respostas e orientações para aplicação da
Avaliação Diagnóstica do 5º ano.

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA 5º ANO 6


QUESTÃO DESCRITOR RESPOSTA
1 D6 Opção C- a cadeia alimentar das aves de rapina
Opção B- bicos encurvados e pontiagudos, garras fortes e
2 D1
visão de longo alcance

3 D12 Opção B - lugar

4 D15 Opção B - o desejo de ladrilhar a rua

Opção D - Informar sobre os sintomas e orientar a busca


5 D9
por ajuda

6 D14 Opção B - em movimento

7 D14 Opção A - continuidade

8 D5 Opção C- morar em casas separadas

9 D4 Opção B - ter o casco como casa


Questão aberta - Produção de texto
10 D22
Critérios para correção da escrita abaixo

Critérios para correção da produção escrita da avaliação do 4º e 5º anos:

CRITÉRIO PONTUAÇÃO
1 - Adequação ao gênero textual 0,25

a) Coerência 0,25
2 - Adequação à textualidade
b) Coesão 0,25
3 - Adequação às normas e Concordância, Pontuação e
convenções da escrita 0,25
Ortografia
Total 1,0
Leia, a seguir, o detalhamento dos critérios apresentados.
CRITÉRIOS BÁSICOS A CONSIDERAR
NA PRODUÇÃO TEXTUAL

1 ADEQUAÇÃO AO GÊNERO TEXTUAL 7

Na escola, dissertamos sobre um tema dado; na vida, lemos artigos de opinião,


apresentamos nossa pesquisa ou relatório, escrevemos uma carta de leitor discordando de
um articulista.
Os gêneros de texto, portanto, não são classes gramaticais para classificar textos:
são entidades da vida. Dão nome a uma “família de textos”. Na avaliação diagnóstica, levem
em consideração os conhecimentos da escrita do gênero esperados para a criança para
iniciar seu ano letivo (4º ou 5º ano).

2 ADEQUAÇÃO À TEXTUALIDADE

a) COERÊNCIA

No trabalho com textos na escola, a ideia de que a coerência textual (assim como o
sentido) não se encontra a priori no texto, mas é construída na situação interlocutiva, levará
o professor a mostrar aos alunos a necessidade de considerar aspectos ligados às condições
enunciativas, tais como:
i) Intenções e finalidades dos interlocutores;
ii) Lugares sociais e institucionais que ocupam e papéis que desempenham os
interlocutores;
iii) Conhecimentos compartilhados pelos interlocutores em relação ao tema e a outros
intertextos, ao nível de linguagem, ao gênero textual e em função do evento de interação
discursiva.
b) COESÃO

Um conjunto aleatório de palavras e mesmo de frases não constitui um texto. Para


que algum material linguístico possa ser reconhecido como texto, e possa funcionar
comunicativamente, são necessários certos critérios de organização desse material. 8
Entre esses critérios, as teorias do texto têm destacado a coesão, que consiste no
encadeamento, na articulação, na sequenciação dos diferentes segmentos do texto, sejam
eles palavras, orações, períodos, parágrafos ou blocos de parágrafos.

3 ATENDIMENTO ÀS NORMAS DE ESCRITA

a) PONTUAÇÃO

A pontuação funciona como recurso coesivo. Além de ligar termos e orações,


estabelecendo relações de coordenação e de subordinação, o uso de certos sinais de
pontuação ajuda a imprimir efeitos de sentido variados ao texto.
Na avaliação diagnóstica, levem em consideração os conhecimentos esperados para
a criança para iniciar seu ano letivo (4º ou 5º ano).

b) CONCORDÂNCIA

Na escola, tanto nos processos de leitura quanto na produção de texto, o aprendiz


usa o conhecimento que tem da linguagem oral aliado às hipóteses que constrói sobre o
funcionamento da língua escrita.
O funcionamento de uma língua envolve a articulação de vários componentes: a
relação entre os sons (fonologia), a estruturação de palavras (morfologia), a organização
das palavras em frases (sintaxe), o significado das palavras (semântica) (GLOSSÁRIO
CEALE).
A concordância realiza-se no componente sintático, com a articulação entre nomes e
entre nomes e verbos. Esse conhecimento deve se aprimorar através da leitura, da produção
textual e da fala. Exige reflexão sobre o uso da língua e não mera memorização. Na
avaliação diagnóstica, levem em consideração os conhecimentos esperados para a criança
para iniciar seu ano letivo (4º ou 5º ano). 9

c) ORTOGRAFIA

Na escola, as crianças aprendem, primeiro, o sistema de escrita alfabética e depois,


durante a educação básica, vão dominando as restrições que a ortografia impõe àquele
sistema.
As regras ortográficas podem ser uma ferramenta útil para os aprendizes, desde que
não sejam apenas memorizadas, mas resultado de uso, observação, análise e, novamente,
uso do fato em questão, bem orientados pelo trabalho docente. Na avaliação diagnóstica,
levem em consideração os conhecimentos esperados para a criança para iniciar seu ano
letivo (4º ou 5º ano).
Caso tenha alguma dúvida nas etapas de aplicação e correção da prova, procure
orientação com a coordenadora da secretaria de Educação do Município que ela nos
encaminhará. Esperamos, com esse processo, identificar as fragilidades e propor
alternativas para superá-las. Obrigada pela parceria na procura de melhores resultados.

Atenciosamente,

A coordenação.
REFERÊNCIAS
BRASIL. Ministério da Educação/MEC. Sistema de Avaliação da Educação Básica
Documentos de Referência. Diretoria de Avaliação da Educação Básica DAEB. Brasília-
DF 2019.
BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2017. 10
Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/>. Acesso em 20 jan. 2022.
LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da aprendizagem na escola: reelaborando
conceitos e criando a prática. 2 ed. Salvador: Malabares Comunicações e eventos, 2001.

Você também pode gostar