Você está na página 1de 21

Gestão de Crédito e

Cobrança
15 e 16
▪ Prof. Edyane Souza Gonçalves
A diferença é que Pessoa Física é todo ser
humano enquanto indivíduo, do seu
nascimento até a morte e Pessoa Jurídica é
uma entidade (empresas, governos,
organizações, partidos políticos ou
qualquer grupo criado com uma finalidade
específica) formada por indivíduos e
reconhecida pelo Estado como detentora
de direitos e deveres.

https://moedaria.com/2020/03/23/qual-a-diferenca-entre-pessoa-fisica-e-pessoa-juridica/
O Código Civil determina que todo ser humano é uma pessoa física, desde o nascimento até a morte,
possuindo direitos e deveres.
Para ser considerado Pessoa Física não é preciso ter um CPF. Para o direito, o ser humano é uma Pessoa Física
desde que nasce com vida, pois a partir daí é detentor de direitos e deveres. A certidão de nascimento é,
portanto, o primeiro registro da Pessoa Física.

Pessoa Física Pode Emitir Nota Fiscal?

� Existem alguns casos em que Pessoas Físicas podem emitir notas fiscais sem que, para isso, precisem
abrir uma empresa e obter um CNPJ.
� Essa categoria enquadra os profissionais autônomos prestadores de serviços, por exemplo, um
jardineiro ou arquiteto sem vínculo empregatício com seus clientes.
� É necessário entrar em contato com o governo de seu município para obter mais informações sobre
como emitir notas ficais para receber por serviços prestados.
Pessoa Jurídica é o termo que descreve uma entidade formada por indivíduos, que possui um
propósito e deve ser reconhecida pelo Estado.

Empresas, governos, organizações, igrejas e outros grupos são exemplos de Pessoa Jurídica.

Apesar de haver essa diferenciação clara entre a entidade e seus responsáveis, para a Justiça,
membros de uma empresa jurídica também podem ser individualmente responsabilizados por atos
da entidade que representam.
Isso acontece, por exemplo, quando se comprova que um delito cometido por uma empresa foi
decorrente da decisão de seus gestores. Nesse caso, tanto a empresa quanto o gestor podem
responder separadamente perante a Justiça.
CONCLUSÕES

A pessoa física é todo ser humano enquanto indivíduo, do seu nascimento até a morte. Essa
designação é um conceito jurídico e se refere especificamente ao indivíduo enquanto sujeito
detentor de direitos e de deveres. Para que uma pessoa física exista perante o poder público,
portanto, não é preciso que ela tenha um Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), que é o registro
dos cidadãos para fins fiscais.

Ao contrário da pessoa física, que já adquire o reconhecimento de seus direitos e deveres a


partir do momento em que nasce, a pessoa jurídica precisa ser formalmente criada e registrada
perante os órgãos competentes para existir legalmente. Os registros mais comuns são o
Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) e as inscrições municipais e estaduais.

Fonte: https://www.dicionariofinanceiro.com/
As entidades financeiras concedem crédito para sua empresa viabilizando a compra
de bens, capital de giro ou mesmo realizar pagamentos de fornecedores. Quanto
falamos de pessoa jurídica existem créditos de curto, médio e longo prazo.

Conheça os tipos de crédito para pessoa jurídica.


Financiamento de Capital de Giro
Neste tipo de crédito o banco empresta recursos as empresas para atender as
necessidades de fluxo de caixa ou capital de giro a curto prazo.
Este tipo de operação de crédito pode ser feito com, ou sem garantia de bens.

Descontos de títulos ou duplicatas


É uma operação financeira na qual a empresa entrega certas duplicatas para o banco e este
lhe antecipa o valor em conta corrente cobrando os juros antecipadamente.
Muitas empresas fazem o uso desta operação com o objetivo de captar recursos para o
caixa da empresa por possuir taxas de juros menores do que crédito de capital de giro.
Descontos de títulos ou duplicatas
É uma operação financeira na qual a empresa entrega certas duplicatas para o banco e este
lhe antecipa o valor em conta corrente cobrando os juros antecipadamente.
Muitas empresas fazem o uso desta operação com o objetivo de captar recursos para o caixa
da empresa por possuir taxas de juros menores do que crédito de capital de giro.

Leasing pessoa jurídica


Com as operações de Leading as empresas tem a oportunidade de financiar maquinas,
computadores e outros equipamentos que ficam no nome da companhia de leasing e não do
cliente.
Quando terminado o contrato a empresa pode devolver o bem ou não.
Caso a empresa opte ficar com o bem e basta passar o patrimônio para o nome da empresa e
a quitação do valor residual.
Adiantamento do Cartão de Crédito
Muitas empresas recebem suas vendas através do cartão de crédito e por isso esse é um
dos tipos mais comuns de crédito para pessoa jurídica.
O adiantamento dos recebíveis do cartão é creditado na conta da empresa e os juros são
cobrados de forma antecipada.

FINEP
O FINEP é uma iniciativa do governo federal que fornece empréstimo para empresas que
criam produtos ou serviços tecnológicos.
Os valores vão de R$150 mil a R$10 milhões de reais.

Cartão BNDES
Este também é um dos tipos de crédito mais comum para pessoa jurídica.
O acesso ao cartão do BNDES é realizado diretamente pelo site do BNDES para empresas
que faturam até 90 milhões de reais por ano.
A documentação pode variar bastante de uma modalidade de crédito para outra, mas via de regra a
documentação abaixo é obrigatória:

Plano de negócios : O plano de negócios trata-se do documento que mostra a viabilidade financeira do
projeto que você tem em mente. É através do plano de negócios que o banco analisará quais são as
projeções financeiras da sua empresa principalmente durante o período do empréstimo. Com o plano de
negócios em mãos, a instituição financeira verificará se a sua empresa vai conseguir manter o equilíbrio
financeiro suficiente para honrar seus compromissos.

Contrato Social : Para que a instituição financeira possa ter uma visão mais ampla de como seu negócio e de
seus respectivos sócios é preciso apresentar o contrato social. Neste documento estão as informações
relacionadas ao tipo de produto ou serviço que você comercializa, a natureza do negócio, duração da
empresa o capital inicial e o local de registro. Além disso se no contrato houver eventuais alterações elas
precisam ser anexadas aos demais documentos.
Balanço Patrimonial : Este documento vai mostrar a real situação financeira e econômica do
seu negócio. Através de um balanço é possível identificar quais são os ativos e passivos de sua
empresa. Em outras palavras este relatório vai revelar quais são as receitas e quais são as
dívidas do negócio. Normalmente a instituição financeira solicita o balanço dos últimos três
exercícios a fim de verificar como esta a evolução da empresa.

Balancete analítico : Este documento abrange os dados do fluxo de caixa e deve ser entregue a
instituição financeira junto com o DRE (Demonstrativo de Resultados do Exercício). As
informações constantes no balancete analítico são essenciais para a liberação do crédito
porque através do balancete é possível verificar se a gestão financeira da empresa está em
ordem.
Os profissionais da área de Gestão de Risco ou Análises de Crédito
precisam dominar o uso de planilhas eletrônicas, softwares específicos,
além de dominar o uso da Internet.
A análise de crédito sendo feita mais segura e em menos tempo, mais
rapidamente a empresa efetuará novos e melhores negócios.
O limite de crédito é o teto máximo que o parceiro tem a seu dispor para
comprometimento financeiro para com a nossa empresa. Logo representa
o quanto estamos dispostos a incorrer em risco de perda financeira com
aquele cliente.
Se o empresário não for um empreendedor, disposto a correr riscos, deve
efetuar apenas vendas à vista ou cartão de crédito.
Toda venda a prazo envolve risco financeiro, de o cliente vir a não efetuar
todos os pagamentos. O correto estabelecimento do limite de crédito
indicará o limite de esta realidade não se concretizar.
Uma boa forma de estabelecer o limite de crédito adequado, é conhecer os
hábitos dos nossos parceiros clientes. Quanto compram, quando compram,
de quem compram, como compram, etc.
O limite de crédito deve indicar a segurança que a empresa terá em relação
ao compromisso que o cliente ora assume, ou virá a assumir.
Existem casos em que a análise de crédito é complementada com
compromisso escrito garantido o pagamento, seja pelo compromisso e um
corresponsável, fiador por exemplo, ou ainda, com garantia contratual, que
é questionado, e ainda, a alienação fiduciária.*

(garantia da transferência do domínio do bem ao credor).*


Definir o valor máximo que a empresa admite financiar para um cliente,
estipulando a exposição máxima ao risco.

Os parâmetros podem ser classificados em três grupos:

� Quanto o cliente merece de crédito


� Quanto se pode oferecer de crédito
� Quanto se deve conceder de crédito
Ao calcular o valor do limite de crédito do cliente, pode ser usada uma das
alternativas a seguir:

� Múltiplo da renda comprovada


� Baseado no histórico de compra
� Calculado com base em % da renda e prazo máximo de financiamento
da renda.
Vamos calcular o limite de crédito de um
cliente que tem renda bruta de R$ 1.000,00.

Comprometimento máximo da renda do cliente com prestações das compras a prazo na empresa:
30% da renda mensal.
Prazo Máximo de financiamento na empresa: 3 parcelas mensais.
Limite de crédito do cliente: R$ 300 x 3 meses = R$ 900,00
Robert, 27 anos, tem uma renda mensal
de R$ 724,00. É seu primeiro
emprego, em que está há 8
meses. Nunca fez uma compra a
prazo, somente à vista. Não há
restrições cadastrais em seu
nome. Deseja realizar uma
compra no valor de R$ 700,00 e
financiá-la em quatro vezes.
Espera-se que a área de Crédito & Cobrança faça uma avaliação periódica de
seus parceiros clientes.
Espera-se também, que os profissionais de Gestão de Risco ou Análise de
Crédito, adotem perfil investigativo. A constante busca de informações que
esclareçam a menor dúvida se apresentará sempre como um hábito saudável.
Não raro, pequenas dúvidas escondem grandes segredos.
O profissional de Gestão de Risco ou Análise de Crédito deve ter postura firme e
segura, sem titubear ao estabelecer ou deixar de estabelecer um limite de
crédito, ainda que sob pressão.
▪ https://conceito.de/cobranca
▪ https://boavistatecnologia.com.br/blog/gestao-de-credito/
▪ Como elaborar um plano de cadastro, crédito e cobrança. / Rômulo Rende;
organização, Viviane Soares da Costa, Marli Aparecida de Menezes Simões Queiroz,
Vera Helena Lopes, R enata Duarte Foscarini, Adriana Athouguia Sabioni. - Belo
Horiz onte: SEBRAE/MG, 2013. XX p.: il. (Manuais Como Elaborar)


https://siteantigo.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/administracao/cadastr
o-o-que-e-para-que-serve/11797
▪ http://vireiempreendedoreagora.com.br/vendas-x-analise-de-credito-como-
diminuir-os-riscos/
▪ https://www.documentall.com.br/gestao-de-risco-o-que-e/

Você também pode gostar