Você está na página 1de 2

CARTOON SOBRE OS DIREITOS HUMANOS

Olá a todos, hoje vou apresentar-vos um cartoon sobre os direitos humanos.


Primeiro quero vos explicar brevemente o que é um cartoon. Um cartoon é um
desenho humorístico e caricato que busca ridicularizar, satirizar pessoas ou
comportamentos humanos. Geralmente é divulgado em revistas e jornais.
O cartoon é um termo de origem britânica, que foi pela primeira vez utilizado
neste contexto na década de 1840, 
O cartoon que escolhi está representado neste dispositivo. Nesta imagem estão
identificadas duas personagens, uma representa a autoridade e o poder, o
polícia, a outra representa um cidadão comum algemado com a particularidade
de ser de raça negra. Observando o cartoon com mais atenção percebe-se que o
cidadão está morto e o polícia afastasse dele com uma arma na mão.
Para compreender melhor a mensagem do cartoon fui ler a Declaração
Universal dos Direitos do Homem, lançada em 1948 e deparei-me com vários
artigos, dos quais saliento estes dois: o artigo nº6 Todos os indivíduos têm
direito ao reconhecimento em todos os lugares da sua personalidade jurídica e
o artigo nº2 :Todos os seres humanos podem invocar os direitos e as liberdades
proclamados na presente Declaração, sem distinção alguma, nomeadamente de
raça, de cor, de sexo, de língua, de religião, de opinião política ou outra, de
origem nacional ou social, de fortuna, de nascimento ou de qualquer outra
situação….
Se formos a analisar a imagem através do senso comum pode-se afirmar que o
artista pretendeu mostrar que não se deve fazer justiça pelas próprias mãos,
mas sim deixar esse papel para os tribunais. O artista também ilustra um
problema muito atual, o racismo.
O racismo consiste no preconceito e na discriminação com base em
perceções sociais baseadas em diferenças biológicas entre os povos.
Um caso particular foi o movimento social com início nos estados unidos,
com o uso do hashtag #BlackLivesMatter em mídias sociais, após a
absolvição de George Zimmerman na morte a tiros do adolescente afro-
americano Trayvon Martin.
Na minha opinião, os processos judiciais devem ter uma resolução
rápida e isenta, de modo a não haver a tentação pela sua demora de se
fazer justiça pelas suas próprias mãos. Por outro lado o preconceito
existente sobre a cor da pele é injusto e incompreensível no séc.XI. Visto
que a cor da pele não influencia o que nós somos e nem o modo como
devemos ser tratados.
Não posso deixar de falar sobre a Amnistia Internacional, que é uma
organização não governamental, que defende os direitos humanos com
mais de 7 milhões de membros e apoiantes em todo o mundo. Uma
atividade que ocorre todos os anos é a maratona de cartas que consiste
no envio de centenas de milhares de cartas e assinaturas em defesa de
pessoas em riscos, que todos os anos, tem uma mudança positiva e um
impacto real.
Eu escolhi este cartoon por diversos motivos. O primeiro por ser uma
imagem forte e apelativa. Depois por transmitir uma mensagem contra a
discriminação da cor de pele e a favor de um sistema judicial livre e justo.
E por fim por abordar temas atuais e importantes para a sociedade.
Procuro assim transmitir uma mensagem contra o racismo e a favor de
uma justiça eficiente.

Você também pode gostar