Você está na página 1de 32

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO –EPM

UNIVERSIDADE DE MOGI DAS CRUZES


2°Curso
CursoInternacional
Internacionalde
deReconstrução
ReconstruçãoÓsteo-Articular
Ósteo-Articular
2nd
2ndInternational
InternationalCourse
CourseofofOsteo-Articular
Osteo-ArticularReconstruction
Reconstruction

Ilizarov
Ilizarov na
na fratura
fraturada
da diáfise
diáfise de
de antebraço
antebraço
José
JoséCarlos
CarlosBongiovanni,
Bongiovanni,M.D.
M.D.
Hilário
HilárioBoatto
Boatto
Osvaldo
Osvaldo clincoJúnior
clinco Júnior
Rubens
Rubens Augusto SalvadoriMartinhão
Augusto Salvadori Martinhão
Marcus Aurelio Preti
Marcus Aurelio Preti
Marcelo
MarceloFumio
FumioUtsunomiya
Utsunomiya
Diego Bongiovanni
Diego Bongiovanni
Robson
RobsonToshimitsu
ToshimitsuKiyohara
Kiyohara
bongiova@uol.com.br
Fratura
Fratura diafisária
diafisária do
do antebraço
antebraço

•• OOtratamento
tratamentoda
dafratura
fraturado
dorádio
rádioeeda
daulna
ulna
depende
dependedadagravidade
gravidadeda
daexposição
exposiçãodo
dograu
grauda
da
estabilidade
estabilidadeda
dafratura.
fratura.

•• AAbiomecânica
biomecânicado
doantebraço
antebraçoconsidera
considera
fundamental
fundamentalaaredução
reduçãoanatômica
anatômicado
dofragmento.
fragmento.

bongiova@uol.com.br
Fatores
Fatores que
que influênciam
influênciam no
no
tratamento
tratamento

•• Local
Localdadafratura
fratura
•• Tipo
Tipodedefratura
fratura
•• Lesão
Lesãoassociada
associada

bongiova@uol.com.br
Tipo
Tipo de
de tratamento
tratamento
•• Conservador
Conservador

•• Cirúrgico
Cirúrgico
Síntese
Síntesemínima
mínima
Placa
Placaeeparafuso
parafuso
Síntese
Sínteseendomedular
endomedular
Fixação
Fixaçãoexterna
externa

bongiova@uol.com.br
Indicação
Indicação para
para fixador
fixador
externo
externo circular
circular

Fratura
Fratura exposta
exposta de
de antebraço
antebraço dedegrau
grau 2°
2° ee 3°

segundo
segundo Gustilo
Gustilo associado
associado
aa menor
menor perda
perda de
de substância
substância óssea.
óssea.

bongiova@uol.com.br
Níveis
Níveis dos
dos cortes
cortes anatômico
anatômico
do
do membro
membro superior
superior

Atlas
Atlasprofessor
professorMaurizio
MaurizioCatagni
Catagni bongiova@uol.com.br
Configuração
Configuração da
da fixação
fixação externa
externa
Standart
Standart

Arco 5\8

Anel

bongiova@uol.com.br
Configuração da
Configuração da fixa ção osso
fixação -aparelho
osso-aparelho
Fio guia

Fios de K 1.8 mm
Tensionado

Pino de 5 mm. Fio de K. 2.5 mm.

Fio de K 1.8 mm
Fios 5 mm.
Tensionado

bongiova@uol.com.br
Perda
Perda óóssea
ssea radial
radial

Osteotomia radial distal


bongiova@uol.com.br
Perda
Perda óóssea
ssea Ulnar
Ulnar
Osteotomia ulna

bongiova@uol.com.br
Para
Para uma
uma perda
perda óóssea
ssea de
de 33 aa 44 cm
cm do
do rrádio
ádio ee
ulna,
ulna, aconselhamos
aconselhamos um um tratamento
tratamento de de
compressão
compressão monofocal
monofocal dosdos dois
dois óósseos
sseos

bongiova@uol.com.br
22ºº trasnporte
trasnporte iniciando
iniciando com
com um
um ritmo
ritmo de
de
1/4mm
1/4mm 22 vezes
vezes por
por dia,
dia, após 88 aa 10
após 10 dias
dias da
da
cirurgia
cirurgia

bongiova@uol.com.br
No
No final
final do
do transporte,
transporte, revisão
revisão dos
dos
fragmentos
fragmentos proximais
proximais ee
distais
distais com
com compressão
compressão
++
Enxerto
Enxerto óósseo
sseo

bongiova@uol.com.br
Trauma grave com fratura exposta segmentar em rádio
(grau 2) + fratura da ulna com paralisia do nervo radial

Lecco Ilizarov Unit

bongiova@uol.com.br
Tratamento cirúrgico com desbridamento,
redução cruenta com fio intramedular

Lecco Ilizarov Unit

bongiova@uol.com.br
Fixação externa com aparelho de Ilizarov
Suporte para mão devido paralisia de nervo radial

Lecco Ilizarov Unit

bongiova@uol.com.br
Resutado radiográfico pós-operatório

Lecco Ilizarov Unit

bongiova@uol.com.br
Depois
Depoisdede165,
165,retirada
retiradado
dofixador
fixadorexterno
externoee
osteoss íntese com
osteossíntese complaca
placaeeparafuso
parafuso++enxerto
enxertoóósseo
sseo

Lecco Ilizarov Unit

bongiova@uol.com.br
Avaliação
Avaliação clínica
clínica final
final

Lecco Ilizarov Unit

bongiova@uol.com.br
Avaliação
Avaliação clínica
clínica final
final

Lecco Ilizarov Unit

bongiova@uol.com.br
Vantagens
Vantagens

••Fixação
Fixação est ável proporcionada
estável proporcionadapor porfios
fioseepinos
pinosdedeSchanz
Schanz
••Mobilidade
Mobilidadefuncional
funcionalprecoce
precoceààs
s articula ções
articulações
••Redu ção anatomica
Redução anatomicaentre
entreososfragmento
fragmentoóósseos
sseos
••Invasão
Invasãominima
minimaporporfios
fioseepinos,
pinos,evitando
evitandoaadesperiostiza ção
desperiostização
óóssea
ssea
••Segura
Seguraestabiliza ção nas
estabilização nasfraturas
fraturascom
comperda
perdaóóssea
ssea
••Presenva ção da
Presenvação dacircula ção sanguinea
circulação sanguinealocal
local
••Possibilidade
Possibilidadede de utilizar
utilizaroutra
outrattécnica
écnica (fixa ção externa
(fixação externapara
para
fixa ção interna)
fixação interna)

bongiova@uol.com.br
Desvantagens
Desvantagens

••TTécnica
écnica não
nãoffácil
ácil
••Controle
Controlerelativamente
relativamentefrequente
frequente
••Incomodo
Incomodo do dofixador
fixadorexterno
externo

bongiova@uol.com.br
Perda
Perda óóssea
ssea radial
radial ppós
ós --
traum ática
traumática
(fratura
(fratura tratada
tratada três
três vezes
vezes
com
complaca)
placa)

bongiova@uol.com.br
Aplica ção do
Aplicação doaparelho
aparelhopara
paracorre ção da
correção dadeformidade
deformidadeee
transporte
transportebifocal
bifocal
bongiova@uol.com.br
Montagem
Montagemcom com
aparelho
aparelho pediátrico
pediátrico

bongiova@uol.com.br
Ao
Ao finalizar
finalizaroo transporte
transporte

bongiova@uol.com.br
Revisão
Revisão da
da pseudartrose:
pseudartrose: enxerto
enxerto óósseo
sseo com
comfio
fio
provis ório
provisório

bongiova@uol.com.br
Resultado
Resultado Radiogr áfico
Radiográfico

bongiova@uol.com.br
Resultado
Resultado Cl ínico
Clínico
bongiova@uol.com.br
Considera ções Cir
Considerações úrgicas Gerais:
Cirúrgicas Gerais:

No
No final
final do
do transporte,
transporte, no
no momento
momento do do
contato
contato dos
dos fragmentos,
fragmentos, éé necess ário proceder
necessário proceder
com
comumauma revisão
revisão cir úrgica com
cirúrgica comenxerto
enxerto óósseo,
sseo,
para
para acelerar
acelerar aa consolida ção da
consolidação da
pseudoartrose.
pseudoartrose.

bongiova@uol.com.br
Conclusão
Conclusão
Essas
Essas interven ções, principalmente
intervenções, principalmente asas do
do
antebra ço, são
antebraço, são dif íceis ee complexas,
difíceis complexas, ee
requerem
requerem um um profundo
profundo conhecimento
conhecimento do do
m étodo ee de
método de suas
suas eventuais
eventuais complica ções,
complicações,
por
por tanto,
tanto, devem
devem serser realizados
realizados por
por
equipes
equipes especializadas
especializadas

bongiova@uol.com.br
Muito
Muito obrigado!!!
obrigado!!!

bongiova@uol.com.br

Você também pode gostar