Você está na página 1de 8

Parametrização de superfície

Escolher as variáveis, define em coordenadas cilíndricas, polares, esféricas.


Integrais de linha pode quebrar em soma de 2 campos que possa facilitar.

Sobre o campo dϴ não é conservativo, se a circunferência não enlaça a origem a integral é 0,


se enlaçar no anti-horário é 2Pi, horário é -2pi.

Pra verificar se um campo é conservativo calcula rot, se for 0, tenta calcular a potencial.(nessa
aula Revisão e aprofundamento (Tópico 12, parte 3)

Teorema de green:

Orientado positivamente é q a região para ser integrado está a esquerda, não poderei aplicar
direto caso o campo tenha singularidade verifica se o rot é simples pra transformar a integral
em dupla. Calcula delQ/delx, delP/dely, delR/delz. Isola a singularidade em xy, etc. o de dentro
com sentido de percurso do contrário do externo. Integral divergente: teorema de gauus no
plano.
(Fluxo no plano)

Integrais de campos escalares:

D é o domínio, vai d R3 em R, não se usa gauss e stokes,não precisa analisar a orientação, pode
usar se f for a densidade isso da a massa da superfície.
Pra calcularmos a área da superfície:

Dados 2 curvas calcula os pontos de interseção, analisa a função nesse ponto.

Para calcular a massa de uma superfície:


<=Maneira rápida de calcular xu xv. p/ EeG= eleva as

cordenadas² e somam elas, para F multiplica coordenada a coordenada.

Integrais de superfícies de campos vetoriais: R3 a R3, a integral não da a massa mas sim o

fluxo. Fluxo está relacionado ao escoamento, quanto atravessa uma superfície, definida no

vetor normal. Escolhe pra qual lado ele atravessa. (no cálculo não importa) //f.normal. Vetor

perpendicular =

Xu e xv precisam definir vetores. A superfície tem q ser orientável(no espaço tem fora e
dentro) e contínua.

N(u,v)= ±isso.

Exemplo de não orientável: Faixa de möebius, garrafa de klein.


Campos no R3.

Pra saber se um vetor normal está afastando ou aproximando de z, análise o produto vetorial
(Xu.Xv), se as componentes x e y forem +, está se afastando, pra usar o que se aproxima troca
o sinal delas..(mesma análise para o campo, define o sinal + em sua direção) .

Por definição podem existir pontos em que se anule não pertença ao domínio porem não
atrapalha os cálculos.

NOTAÇÃO:
A orientação do vetor normal significa que a coordenada z é + .

Integral tripla: Uma variável fica em extremo fixo é a última q integra.

Jacobiano do elipsóide: (JT)(utiliza-se jacobiano quando temos uma integral dupla e nela
mudamos de variável do tipo polares.

Jacobiano das polares: r, Jacobiano das esféricas:Ꝓ²senΦ

Teorema para fluxo, Gauss:

S, regular por partes,fechada com normal exterior , divergente mede a variação de massa, o
fluxo mede a variação q entra e sai é equivalente a soma dos divergentes, para superfícies
regulares. Parametriza a superfície por meio da curva e a projeçãoxy. Verifica se o div é
simples. Podemos fechar a superfície usando uma outra superfície. 1° ve a normal do
enunciado, podendo contrariar com a de gauss exterior, corrige com sinal de -, esboça e
conclui se pode usar quando for aplicar gauss. Atenção na hora de tampar a superfície em
pontos de singularidades do campo, a normal da tampa tem q estar na normal do gaus se for
em z , n=K(vetor), para cima. Verificar dps de calcular o Xu. Xv se o vetor é coerente a gauss,
troca o sinal

Teorema de stokes:

As curvas são orientadas coerentemente dadas pela regra da mão direita.

Temos então:

O campo: análogo ao dθ

O div =0, na esfera se o normal estiver externo, em qualquer esfera o fluxo será 4π. Pra dentro
-4π.

Você também pode gostar