Você está na página 1de 297

VELOCIDADE MÉDIA (VM)

1. Em grandes cidades, a rota das ambulâncias leva em A) X, seguindo pela rota 1.


consideração fatores como proximidade do local do B) Z, seguindo pela rota 2.
chamado e rapidez no deslocamento.
C) W, seguindo pela rota 3.
Considere um chamado proveniente da região central
de uma cidade, às 19 h, conforme ilustra a figura, e que D) Y, seguindo pela rota 4.
para atendê-lo, estão disponíveis quatro bases de am- E) Z, seguindo pela rota 5.
bulâncias, X, Y, W e Z.

2. O aluno de uma academia caminha sobre a esteira com


velocidade de 6 km/h durante 20 minutos e, após esse
período, passa a correr a 24 km/h por 10 minutos.
Considerando o tempo total do exercício, a velocidade
média desenvolvida por esse aluno, em km/h, será igual a
A) 4
B) 6
C) 16
D) 8
E) 12

3. A pista para corridas no atletismo tem extensão de 400


m e a forma mostrada na figura.
Para se definir a melhor rota, foram consideradas as
velocidades médias desenvolvidas pelas ambulâncias
em alguns intervalos de horários:

https://sportbucks.wordpress.com. (Adaptado.)

Considere uma prova na qual o atleta mais veloz corre


com velocidade média de 8,0 m/s e o mais lento com
velocidade média de 7,8 m/s. Dada a largada, com todos
os atletas partindo ao mesmo tempo e do mesmo ponto,
Física - 1.000 Questões

quando o corredor mais rápido completar a primeira volta,


o corredor mais lento terá percorrido uma distância de
A) 390 m
B) 365 m
C) 370 m
D) 375 m
Assim, o chamado comunicado às 19 h será atendido
mais rapidamente pela ambulância da base E) 380 m

1
4. Em um jogo de futebol, um jogador corre do ponto A para 7. Em um status do Instagram uma pessoa postou, em dois
o ponto C, com velocidade média de 5,0 m/s. No mesmo dias diferentes, as imagens do painel de informações de
instante em que esse jogador iniciou sua corrida de A sua esteira.
para C, outro jogador, situado no ponto B, lança a bola
em direção ao ponto C, como indicado na figura.

15 m

C
A Legenda:
20 m
• Na imagem 1, tem-se velocidade de 7,3 (em km/h),
Considerando que o jogador que partiu de A e a bola tempo de 60:01 (min:s); distância de 5,53 (em km) e
chegam ao ponto C no mesmo instante, é correto afirmar 388 calorias queimadas.
que a velocidade média da bola, em m/s, no trajeto de • Na imagem 2, tem-se velocidade 9,0 (em km/h); tempo
B até C foi de de 64:09 (min:s); distância de 6,09 (em km) e 428 ca-
lorias queimadas.
A) 6,25 B) 7,25
A porcentagem da velocidade média escalar em relação
C) 8,00 D) 6,75
à velocidade apresentada no painel para o 1º e 2º dias
E) 5,50
foram, respectiva e aproximadamente, de
A) 25% e 20%
5. Três amigos, João, Marcos e Sílvia, formaram uma equipe
B) 32% e 58%
para disputar uma maratona de revezamento na qual de-
veriam correr, ao todo, 42 km, sendo que cada um deveria C) 77% e 30%
correr 14 km. No dia da prova, João correu sua parte D) 76% e 63%
com velocidade média de 10 km/h; Marcos, com 6 km/h
e Sílvia, com 12 km/h. Pode-se afirmar que a velocidade
média da equipe, em km/h, foi de, aproximadamente,
8.
Corredores de ônibus em São Paulo registram pior
A) 8,6 B) 8,9 velocidade média dos últimos 4 anos em 2017
C) 9,3 D) 9,6
A velocidade média nos corredores de ônibus de São
E) 10,1 Paulo em 2017 foi a menor registrada nos últimos quatro
anos, segundo dados da própria SPTrans, a empresa
6. Uma ambulância trafegava por uma avenida retilínea e, municipal de transporte.
ao passar por um ponto A, tinha velocidade constante de
Em 2017, a velocidade dos coletivos nas pistas segrega-
20 km/h. Depois de percorrer, com essa velocidade, um
das para o transporte público foi de 22,43 km/h em média.
trecho congestionado de 2 km, o motorista acionou a si-
rene da ambulância e, a partir desse momento, aumentou Em 2016, esse número era de 23,38 km/h.
sua velocidade para 40 km/h. Mantendo essa velocidade, Nos anos de 2014 e 2015, a média nos corredores havia
percorreu um trecho de 6 km até passar por um ponto B. sido de 23,42 km/h e 24,02 km/h, respectivamente.
Disponível em: <https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/cor-
redores-de-onibus-em-sp-registram-pior-velocidade-media-dos-
-ultimos-4anos-em-2017.ghtml>. Acesso em: 27 abr. 2019.

Sabe-se que, em 2017, um coletivo gastou uma hora


e trinta minutos para ir do início ao fim de seu trajeto.
Considerando essa mesma linha fazendo esse trajeto em
Física - 1.000 Questões

outro ano citado na reportagem, em que o tempo gasto


seria o menor possível, a diferença de tempo para essa
viagem em relação a 2017 seria de
A velocidade média da ambulância entre os pontos A e
B, em km/h, foi de A) 4 minutos.

A) 34 B) 36 B) 6 minutos.

C) 28 D) 30 C) 10 minutos.

E) 32 D) 20 minutos.

2
9. Ao consultar um aplicativo de trânsito, uma pessoa foi informada de que a distância entre São Caetano do Sul e São José
dos Campos é 98 km e que a viagem entre as duas cidades demoraria 1 hora e 24 minutos. Para determinar esse tempo,
o aplicativo considerou que a velocidade escalar média desenvolvida pelo veículo no trajeto entre as duas cidades seria de

A) 70 km/h. B) 60 km/h. C) 65 km/h. D) 75 km/h. E) 80 km/h.

10. A tabela mostra valores aproximados da extensão de três autódromos de corridas de Fórmula 1 e os respectivos tempos
das melhores voltas realizadas em cada um deles.

Autódromo Extensão (metros) Tempo da melhor volta (min)


Indianápolis (EUA) 4.200 1,1
Monza (Itália) 5.800 1,3
Sakhir (Bahrein) 6.300 1,5

Sendo VIND, VMON e VSAK as velocidades médias desenvolvidas pelos carros de Fórmula 1 nas voltas mais rápidas dos cir-
cuitos de Indianápolis, Monza e Sakhir, respectivamente, é correto afirmar que a relação entre essas velocidades médias é
A) VIND < VMON < VSAK B) VMON < VSAK < VIND
C) VSAK < VIND < VMON D) VSAK < VMON < VIND
E) VIND < VSAK< VMON

GABARITO
VELOCIDADE MÉDIA (VM)

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

E E A A A E D B A E

Física - 1.000 Questões

3
MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME (MRU)

1. Uma estrada serrana possui dois túneis: UM e DOIS. A Um barco de 80 m de comprimento se aproxima dessa
extensão do túnel DOIS é o quádruplo da do túnel UM. ponte levadiça, que tem largura de 20 m. Se a velocidade
Um carro A entra no túnel UM com uma velocidade V. do barco é constante, igual a 0,5 m/s, o trânsito local fica
Nesse exato instante, um outro carro B, com o dobro da interrompido por um tempo de
velocidade de A, adentra o túnel DOIS. A) 5 minutos. B) 10 minutos.
Considerando que ambos mantiveram velocidades cons- C) 11 minutos. D) 7 minutos.
tantes em todo o trajeto, em relação ao intervalo de tempo E) 13 minutos.
que cada carro demorou para percorrer toda a extensão
do túnel, podemos concluir corretamente que o intervalo
de tempo do carro B é 4. Um observador visualizou um relâmpago (luz de um
raio) em uma tempestade, e ouviu o trovão (som
A) o quadruplo do intervalo de tempo do carro A. deste raio) após 2 s. Decorridos 6 min ocorreu outro
B) o dobro do intervalo de tempo do carro A. relâmpago e o trovão foi ouvido após 20 s. Considere
C) igual ao intervalo de tempo do carro A. que a visualização do relâmpago é instantânea e que
a velocidade do som no ar é de 340 m/s .
D) a metade do intervalo de tempo do carro A.
A velocidade CORRETA que a tempestade se afasta do
E) um quarto do intervalo de tempo do carro A.
observador é:
A) 17 m/s B) 20 m/s
2. No dia 14 de julho de 2015, a sonda New Horizons chegou
C) 34 m/s D) 68 m/s
à sua máxima aproximação de Plutão, que se encontrava
a cerca de 4,86 × 109 km da Terra. Um sinal enviado pela E) 340 m/s
sonda por meio de uma onda eletromagnética informou
que tudo estava ocorrendo como o previsto. 5. Uma avenida teve seu limite de velocidade alterado de
80 km/h para 60 km/h. No limite de velocidade anterior,
Considerando a velocidade de propagação das ondas
um automóvel deslocando-se à velocidade máxima
eletromagnéticas no vácuo igual a 3,0 × 105 km/s, o
permitida, com o trânsito livre e sem parar em semá-
tempo decorrido, em horas, desde a emissão do sinal foros, completava o trajeto da avenida em 6,0 minutos.
pela sonda até sua chegada à Terra foi de Respeitando o novo limite de velocidade e nas mesmas
A) 2,5 B) 3,5 condições de trânsito anteriores, o automóvel percorrerá
a mesma avenida em um intervalo mínimo de tempo, em
C) 1,5 D) 3,0
minutos, igual a
E) 4,5
A) 8,0 B) 9,5 C) 8,5
D) 7,0 E) 6,5
3. Quando uma embarcação está a 200 m de uma ponte
levadiça, o trânsito local é parado e a ponte começa a ser
levantada. Após a completa passagem da embarcação 6. Adilson e Eliana são corredores de provas de rua. Re-
centement e eles participaram de uma corrida de 10 km,
sob a ponte, é iniciado seu abaixamento, que demanda
tendo Adilson completado o percurso em 30 minutos e
o tempo de 1 minuto, após o qual o trânsito é liberado.
Física - 1.000 Questões

Eliana em 40 minutos. Supondo que ambos tenham lar-


gado no mesmo instante e mantido velocidade constante
durante todo o trajeto, é correto afirmar que, quando Adil-
son cruzou a linha de chegada, Eliana h avia percorrido
A) 7,0 km B) 6,0 km
C) 8,0 km D) 7,5 km
E) 8,5 km

4
7. A luz é uma onda eletromagnética que possui uma ve- em relação ao solo. Um observador, situado em uma das
locidade que vale, aproximadamente, c = 300.000 km/s extremidades da ponte, observa que os trens completam
no vácuo. Se a luz emitida pelo Sol demora cerca de 8 a travessia da ponte ao mesmo tempo.
minutos para chegar até a Terra, a ordem de grandeza da
Assinale a(s) proposição(ões) correta(s):
distância entre o Sol e a Terra, no Sistema Internacional
01. Como o trem B tem o dobro da velocidade do trem A,
de Unidades (SI), vale:
ele leva a metade do tempo para atravessar a ponte
A) 108 B) 109 independentemente do comprimento dela.
C) 1011 ‘
D) 1012 02. A velocidade do trem A, em relação ao trem B, é de
108 km/h.
8. Considere uma aeronave viajando a 900 km/h em mo- 04. Não podemos calcular o comprimento da ponte, pois
vimento retilíneo e uniforme na rota Rio-Salvador. Num não foi fornecido o tempo gasto pelos trens para
dado trecho, o tempo médio gasto é de aproximadamente atravessá-la.
75 minutos. Entre as alternativas a seguir, a que melhor
08. O comprimento da ponte é 200 metros.
representa a distância percorrida pela aeronave no de-
16. Os trens atravessam a ponte em 35 segundos.
terminado trecho é:
32. A velocidade do trem B, em relação ao trem A, é de
A) 1025 km B) 675 km
108 km/h.
C) 1875 km D) 975 km
64. O comprimento da ponte é 125 metros e os trens a
E) 1125 km atravessam em 15 segundos.
Dê, como resposta, a soma das alternativas corretas.
9. O gráfico a seguir ilustra a marcação de um sinaleiro
eletrônico. Nesse tipo de equipamento, dois sensores Resposta:
são ativados quando o carro passa. Na figura, os pulsos
vazios correspondem à marcação do primeiro sensor, e
os pulsos cheios à marcação do segundo sensor. Consi-
dere que a distância entre os dois sensores seja de 1 m.
GABARITO
MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME
(MRU)

1 2 3 4 5

B E C D A

Qual(is) veículo(s) teria(m) sido multado(s), conside-


6 7 8 9 10
rando que a velocidade máxima permitida no local seja
de 30 km/h? D C E 08 58
Dê, como resposta, a soma das afirmativas corretas.
01. Os carros 2 e 4.
02. Os carros 1 e 2.
04. Os carros 1 e 4.
08. Os carros 1 e 3.
16. Nenhum carro seria multado.

Resposta:
Física - 1.000 Questões

10. Um trem A, de 150 metros de comprimento, deslocando-


-se do sul para o norte, começa a atravessar uma ponte
férrea de pista dupla, no mesmo instante em que um outro
trem B, de 500 metros de comprimento, que se desloca
do norte para o sul, inicia a travessia da ponte. O maqui-
nista do trem A observa que o mesmo se desloca com
velocidade constante de 36 km/h, enquanto o maquinista
do trem B verifica que o seu trem está a uma velocidade
constante de 72 km/h, ambas as velocidades medidas

5
GRÁFICOS DO MRU

1. O gráfico representa o deslocamento de uma pessoa em 2. Com base no gráfico, referente ao movimento de um
função do tempo em uma caminhada. móvel, podemos afirmar que:

1200

1000

800
deslocamento (m)

600

400

200

0 200 400 600 800 1000 1200 1400 1600


tempo (s)

A velocidade média desta pessoa, em km/h, ao caminhar


1,0 km foi, aproximadamente A) a função horária do movimento é S = 40 + 4 t;
B) o móvel tem velocidade nula em t = 20 s;
A) 5,0
C) o móvel passa pela origem em 20 s;
B) 6,0
D) a velocidade é constante e vale 4 m/s;
C) 2,6
E) o móvel inverte o sentido do movimento no instante
D) 3,8
t = 10 s.
E) 1,4

3. No gráfico, representam-se as posições ocupadas por um corpo que se desloca numa trajetória retilínea, em função do tempo.
Física - 1.000 Questões

Pode-se, então, afirmar que o módulo da velocidade do corpo:


A) aumenta no intervalo de 0 s a 10 s;
B) diminui no intervalo de 20 s a 40 s;
C) tem o mesmo valor em todos os diferentes intervalos de tempo;
D) é constante e diferente de zero no intervalo de 10 s a 20 s;
E) é maior no intervalo de 0 s a 10 s.

6
4. Um ratinho afasta-se de sua toca em busca de alimento, 6. O gráfico a seguir mostra as posições, em função do
percorrendo uma trajetória retilínea. No instante t = 11 s, um tempo, de dois ônibus que partiram simultaneamente. O
gato pula sobre o caminho do ratinho e ambos disparam a ônibus A partiu do Recife para Caruaru e o ônibus B partiu
correr: o ratinho retornando sobre a mesma trajetória em de Caruaru para o Recife. As distâncias são medidas a
busca da segurança da toca e o gato atrás do ratinho. O partir do Recife.
gráfico da figura representa as posições do ratinho e do
gato, em função do tempo, considerando que no instante
t = 0, o ratinho partiu da posição d = 0, isto é, da sua toca.

A que distância do Recife, em km, ocorre o encontro


entre os dois ônibus?
Assinale, como resposta, a soma da(s) proposição(ões) A) 30 B) 40 C) 50 D) 60 E) 70
correta(s) sobre o movimento do ratinho e do gato:
01. No instante t = 10 s o ratinho encontra-se a 10 m da 7. O gráfico representa a posição de uma partícula em
sua toca, isto é, do seu ponto de partida. função do tempo.
02. O ratinho deslocou-se com velocidade constante entre x (m)
os instantes t = 5,0 s e t = 7,0 s. 04. O movimento do
2
ratinho foi sempre retilíneo e uniforme, tanto na ida 8,0 10

como na volta. 6,0 10 2

08. O gato encontrava-se a 5,0 metros do ratinho quando 4,0 10 2

começou a persegui-lo.
2
2,0 10
16. O ratinho parou duas vezes no seu trajeto de ida e
volta até a toca.
0 1,5 3,0 4,5 6,0 t (min)
32. O ratinho chega 1,0 segundo antes do gato que,
portanto, não consegue alcançá-lo. Qual a velocidade média da partícula, em metros por
64. O gato percorre uma distância maior que a do ratinho, segundo, entre os instantes t 2,0 min e t 6,0 min?
em menor tempo, por isso alcança-o antes que ele A) 1,5 B) 2,5 C) 3,5 D) 4,5 E) 5,5
possa chegar à toca. Dê, como resposta, a soma das
alternativas corretas. 8. Um objeto se move segundo o gráfico posição em função
do tempo, a seguir.
Resposta:

5. Sendo fornecido o gráfico das posições em função do


tempo para certo movimento, a velocidade escalar média
entre 0 e 8,0 s vale, em m/s,
Física - 1.000 Questões

Sobre esse objeto, pode-se afirmar:


A) A aceleração inicial foi de 60 km/h2.
B) A distância total percorrida pelo móvel foi de 30 km.
C) A velocidade média vetorial do móvel foi de 12 km/h.
A) 0,25 B) 0,50 C) 1,0 D) 2,0 E) 2,5 D) O deslocamento do móvel foi de 130 km.

7
9. Considere os valores do espaço em função do tempo x(t)de um móvel, representados na tabela a seguir.

tempo (s) 0 1 2 4

espaço (m) –8 –4 0 8

A partir dos valores apresentados pode-se construir seguinte gráfico:

A) B) C) D)

10. Pedro e Paulo diariamente usam bicicletas para ir ao colégio. O gráfico a seguir mostra como ambos percorreram as dis-
tâncias até o colégio, em função do tempo, em certo dia.

Com base no gráfico, considere as seguintes afirmações.


I - A velocidade média desenvolvida por Pedro foi maior do que a desenvolvida por Paulo.
II - A máxima velocidade foi desenvolvida por Paulo.
III - Ambos estiveram parados pelo mesmo intervalo de tempo, durante seus percursos.

Quais estão corretas?

A) Apenas I. B) Apenas II. C) Apenas III. D) Apenas II e III. E) I, II e III.

GABARITO
GRÁFICOS DO MRU

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

C D E 56 E E B C C A
Física - 1.000 Questões

8
FÓRMULAS DO MRUV

1. Dirigindo em uma estrada a 126 km/h, um motorista vê prevê uma linha de 14 quilômetros entre o bairro Barreiros
uma placa que diz: e a Universidade Federal de Santa Catarina, passando
pelos 800 m da ponte Hercílio Luz. Considere que seja
construída uma estação em cada cabeceira da ponte
(com parada obrigatória), que a velocidade máxima do
metrô sobre a ponte seja de 20,0 m/s e que as acelera-
ções durante os movimentos acelerado e retardado – que
são os únicos movimentos do metrô – sejam uniformes
e de mesmo módulo.
De acordo com o projeto acima, é correto afirmar que:
01. o tempo do percurso entre as duas estações será
Para passar pelo ponto de fiscalização com a velocidade de 80,0 s.
máxima permitida, o motorista deve aplicar no automóvel
02. a aceleração máxima do metrô durante a travessia
uma aceleração, em m/s2, em módulo igual a
da ponte terá módulo de 1,0 m/s2.
A) 0,18 B) 2,25 C) 1,50
04. a velocidade escalar média do metrô durante a tra-
D) 0,80 E) 0,36 vessia da ponte será de 10,0 m/s.
08. o deslocamento do metrô na travessia da ponte no
2. O personagem fictício de nossa prova, um entregador tempo t = 4,0 s será de 4,0 m.
de pizzas, tinha um imprudente costume. Ultrapassava
16. a velocidade escalar média do metrô será maior na
veículos e, ao fim da manobra, colocava sua moto logo
primeira metade da travessia da ponte do que no
à frente do veículo ultrapassado, tão perto dele, que via
trecho completo.
de regra, assustava o condutor. Certo dia avistou uma
Resposta:
enorme carreta e, como sempre, iniciou sua manobra.
A carreta seguia com velocidade constante de 72 km/h,
igual velocidade que possuía sua moto no início da 4. Uma pessoa lança um porta-guardanapos sobre um
ultrapassagem. Decidido, imprimiu a máxima acelera- balcão horizontal, que percorre 0,9 m até parar.
ção que a moto podia sustentar, porém, calculou mal.
Quando achava que já era possível colocar-se à frente
do caminhão, esbarrou em seu pára-choques, perdendo
o controle. Sua moto bateu violentamente contra um
carro estacionado, nele ficando presa, enquanto o rapaz
sobrevoou o veículo atingido, batendo com seu capacete
contra um muro. Sabendo que a velocidade inicial do porta-guardanapos
O insucesso da manobra se deu pelo fato de que o tempo era 0,6 m/s e supondo que a aceleração foi constante, o
gasto havia sido inferior ao tempo mínimo para o término módulo dessa aceleração, em m/s2, foi
da completa ultrapassagem, que, em s, seria de A) 0,2 B) 0,4 C) 0,5 D) 0,3 E) 0,1

Dados:
5. Uma sonda, movendo-se em linha reta, deve atingir um
Física - 1.000 Questões

• comprimento do carreta ................................23 m


asteroide frontalmente, com velocidade de 0,1 m/s. Quando
• comprimento da moto .....................................2 m
a sonda estiver a 100 m do ponto de impacto, sua velocida-
• aceleração máxima da moto .....................0,5 m/s2
de será de 1 m/s e, nesse momento, um retrofoguete será
A) 8 B) 10 C) 12 D) 15 E) 20 acionado, atuando contínua e uniformemente até a colisão.
O módulo da aceleração causada pelo retrofoguete sobre
a sonda, em m/s2, será aproximadamente
3. A construção de uma linha de metrô de superfície é uma
das alternativas estudadas para a melhoria do sistema A) 0,050 B) 0,005 C) 0,010
viário da Grande Florianópolis. O projeto inicialmente D) 0,500 E) 0,100

9
6. Em um prédio, para chegar ao 16o andar, a partir do 8. A demanda por trens de alta velocidade tem crescido em
térreo, uma pessoa embarca no elevador com a porta já todo o mundo. Uma preocupação importante no projeto
aberta e digita o andar desejado. Considere as seguintes desses trens é o conforto dos passageiros durante a ace-
informações: leração. Sendo assim, considere que, em uma viagem de
• a altura que o elevador atingirá é de 48 m; trem de alta velocidade, a aceleração experimentada pelos
• o processo de abertura ou de fechamento da porta passageiros foi limitada a amax = 0,09 g, onde g =10 m/s2 é
leva 3 s; a aceleração da gravidade. Se o trem acelera a partir do
repouso com aceleração constante igual a amax, a distância
• a aceleração ou a frenagem do elevador ocorre com
mínima percorrida pelo trem para atingir uma velocidade de
aceleração constante de módulo 0,25 m/s2;
1.080 km/h corresponde a
• quando atingida a velocidade de 1 m/s, o movimento
do elevador segue em regime uniforme. A) 10 km B) 20 km C) 50 km D) 100 km
O tempo necessário, a partir do momento em que o ele-
vador inicia o fechamento da porta no andar térreo até o 9. Um carro se desloca ao longo de uma reta. Sua veloci-
momento em que ele conclui a abertura da porta, para o dade varia de acordo com o tempo, conforme indicado
desembarque no 16º andar, é de no gráfico.
A) 46 s B) 58 s C) 62 s
D) 36 s E) 76 s

7. Recentemente a Prefeitura de São Paulo reduziu as


velocidades nas Marginais Pinheiros e Tiête a fim de
diminuir o risco de acidentes. A imagem e a tabela a se-
guirforam extraídas do documento da CET (Companhia
de Engenharia de Tráfego) e mostram que a distância
total percorrida por um motorista afim de parar completa-
mente o veículo é dada pela soma da distância percorrida
até que ele reaja, com a distância que seu carro percorre
durante a frenagem.

A função que indica o deslocamento do carro em relação


ao tempo t é:
A) 5t – 0,55t2 B) 5t + 0,625t2
C) 20t – 1,25t2 D) 20t + 2,5t2

10. Após algum tempo, os freios são acionados e o automóvel


percorre uma distância d com as rodas travadas até pa-
rar. Desconsiderando o atrito com o ar, podemos afirmar
corretamente que, se a velocidade inicial do automóvel
Distância entre a fosse duas vezes maior, a distância percorrida seria
Velocidade percepção e o A) d/4 B) d/2 C) d D) 2d E) 4d
(km/h) início da reação
(m)
50 30,6
60 36,7
70 42,8 GABARITO
80 48,9
FÓRMULAS DO MRUV
90 55,0
(Disponível: http://www.cetsp.com.br/media/388004/relatorio-
Física - 1.000 Questões

reducaovelocidadesfev2015.pdf Acesso: 27 jun. 2016.) 1 2 3 4 5

Considerando a situação de redução de velocidade de C B 13 A B


90 km/h para 70 km/h, assinale a alternativa que melhor
representa a diferença de distâncias totais máximas per-
corridas até o veículo parar, quando a sua desaceleração 6 7 8 9 10
é de 5 m/s2.
B C C B E
A) 12,2 m B) 24,9 m C) 62,5 m

D) 67,6 m E) 332,2 m

10
GRÁFICOS DO MRUV
1. As velocidades de um ônibus no decorrer de uma hora 3. Um metrô, ao percorrer a distância de 900 metros entre
estão representadas no gráfico. duas estações consecutivas, desenvolve uma aceleração
constante, em módulo, igual a 0,5 m/s2, tanto na partida da
primeira estação quanto na chegada à próxima. Para em-
barque e desembarque dos passageiros, o metrô sempre
parte do repouso da primeira estação e termina, na próxima
estação, também em repouso. A velocidade máxima do me-
trô, nesse trecho, é de 20 m/s. O gráfico da sua velocidade
em função do tempo, de acordo com as condições impostas
acima, é melhor representado pelo gráfico:

Considerando a viagem de uma hora, a velocidade média A)


desse ônibus, em km/h, foi de
A) 16
B) 28
C) 25
D) 14
E) 20
B)

2. O gráfico ilustra qualitativamente o comportamento da


velocidade de um avião durante o procedimento de de-
colagem, em trajetória plana e retilínea.

C)

D)

Analisando o gráfico, conclui-se corretamente que


A) a aceleração e o deslocamento do avião são menores
no trecho A.
Física - 1.000 Questões

B) a aceleração é maior no trecho C e o deslocamento


menor ocorre no trecho A.
C) a aceleração e o deslocamento do avião são maiores E)
no trecho E.
D) a velocidade média em todo o percurso é a média
aritmé tica entre as velocidades de cada trecho. a
aceleração média em todo o percurso é a média
aritmética entre as acelerações de cada trecho.

11
4. No gráfico estão representadas as velocidades de dois 5. Analise o gráfico da velocidade em função do tempo.
móveis, A e B, em função do tempo.

É correto afirmar que os móveis A e B iniciaram seus


movimentos
Seguindo a ordem crescente do eixo do tempo, as acele-
A) com velocidades diferentes e igualaram suas veloci-
rações, em m/s2, são iguais, respectivamente, a
dades no instante T.
B) do repouso e igualaram suas velocidades no instante T. A) 8, 0 e 2
C) com velocidades diferentes e igualaram suas acele- B) 8, 0 e − 4
rações no instante T.
C) 4, 0 e 2
D) do repouso e se encontraram no instante T.
D) 4, 2 e − 2
E) com velocidades diferentes e se encontraram no
instante T. E) 16, 8 e − 4

6. Pilotos amadores fizeram uma corrida de automóveis em uma pista improvisada de 1.400 m. Cada automóvel foi numerado
de 1 a 8 e largou na posição mostrada na figura a seguir.

O gráfico a seguir representa a velocidade em função do tempo de um dos automóveis, em sua primeira volta na pista,
desde sua largada até alcançar a linha de chegada.
Física - 1.000 Questões

Com base na figura e nos dados acima, é CORRETO afirmar que o gráfico:
01. pertence ou ao automóvel de número 7 ou ao automóvel de número 8.
02. mostra que no intervalo de 10 s até 18 s o automóvel esteve em Movimento Retilíneo e Uniforme.
04. indica que o automóvel possui aceleração de mesmo módulo nos instantes 20 s e 50 s. 08. pertence ou ao automóvel
de número 5 ou ao automóvel de número 6.
16. aponta que o automóvel esteve em repouso quatro vezes.
Resposta:

12
7. O gráfico mostra a velocidade de crescimento de um bebê 9. O gráfico mostra, de forma simplificada, a velocidade
em função do tempo em seus primeiros 24 meses de vida. vertical de um paraquedista desde o momento em que
salta do avião até sua chegada ao solo.

Durante toda a queda, a velocidade escalar média, em


km/h, do paraquedista, na direção vertical, foi
A) 50 B) 75 C) 40 D) 65 E) 80

10. O gráfico a seguir representa o movimento de dois carros


Analisando o gráfico e considerando que o bebê nasceu X e Y em função do tempo. As trajetórias dos dois carros
com 50 cm de altura, é correto afirmar que é retilínea. A curva Y é uma parábola.

A) entre o primeiro e o quinto mês de vida o bebê não


cresceu.
B) ao fim do 6o mês o bebê terá aproximadamente 52,5
cm de altura.
C) ao fim do 24o mês o bebê terá pouco menos de 80
cm de altura.
D) a velocidade média de crescimento no primeiro ano
é maior que o dobro da velocidade no segundo ano.
E) a velocidade média de crescimento do bebê nos dois
primeiros anos é 1,25 cm/mês.

8. O gráfico mostra como a velocidade de um móvel variou


de acordo com o tempo. Sobre o percurso dos veículos representados, fez-se as
seguintes afirmativas:
I. Os carros X e Y realizam movimento retilíneo.
II. A velocidade dos carros aumenta com o tempo.
III. Os carros X e Y têm, respectivamente, velocidade e
aceleração constantes.
Estão corretas as afirmativas:
A) I e II, apenas. B) I e III, apenas.
C) II e III, apenas. D) I, II e III.

GABARITO
GRÁFICOS DO MRUV
Física - 1.000 Questões

A velocidade média no intervalo de 0 a 30 segundos foi de 1 2 3 4 5


A) 4 m/s C B A A B
B) 5 m/s
C) 2 m/s 6 7 8 9 10
D) 1 m/s
12 D A D B
E) 3 m/s

13
QUEDA LIVRE

1. Um ornamento da fachada de um prédio se desprende e cai por 20 m até atingir um toldo. O toldo é rasgado e o objeto
continua sua queda, com 10% da velocidade com a qual o atingiu, terminando finalmente sua queda ao chegar à calçada.

Sabendo que a altura do toldo até a calçada é de 3 m, que a aceleração da gravidade vale 10 m/s2 e que a inuência do ar
pode ser desprezada, a velocidade com a qual o ornamento toca o chão é

A) 8 m/s B) 4 m/s C) 6 m/s D) 9 m/s E) 2 m/s

2. Os astronautas que estiveram na Lua, em 1969, comprovaram a teoria de queda dos corpos no vácuo. Como a Lua na
possui atmosfera, deixaram cair, ao mesmo tempo e de uma mesma altura, uma pedra e uma pena. Puderam observar que

A) a pedra tem maior aceleração que a pena.


B) a pedra e a pena chegaram simultaneamente ao solo.
C) a pedra chega ao solo com maior velocidade do que a pena.
D) a força gravitacional que a Lua exerce sobre a pedra é igual à que exerce sobre a pena.

3. Um objeto, após ser abandonado do repouso do alto de um edifício, cai verticalmente. Na figura, ele é mostrado em cinco
instantes diferentes.

Desprezando a resistência do ar, adotando


g = 10 m/s2 e sabendo que o objeto percor-
reu 8,75 m no último 0,5 s antes de tocar
o solo, o tempo total de sua queda foi de
Física - 1.000 Questões

A) 2,0 s
B) 1,5 s
C) 2,5 s
D) 3,5 s
E) 3,0 s

14
4. Duas esferas, uma de carbono diamante e outra de car-
bono grafita, possuindo exatamente a mesma massa e
diferentes densidades, caem ao mesmo tempo do Petro-
nas Twin Towers, altura de 451,9 metros e tocam o solo
em tempos diferentes. Pense sobre a mesma experiência
executada no vácuo, sendo a aceleração da gravidade
igual a 9,8 m⁄s2 e marque a opção correta.

A) A natureza dos materiais não afetaria o tempo de


queda das esferas.
B) A grandeza das densidades das esferas alteraria o
tempo de queda.
C) A natureza dos materiais afetaria o tempo de queda www.ced.ufsc.br/emt/trabalhos/borracha/borracha
/natural_arquivos/latex.htm
das esferas, mas não suas massas.
Dado: g = 10 m/s2
D) A natureza dos materiais não afetaria o tempo de
queda das esferas, mas suas massas alterariam A) 4 B) 6 C) 8 D) 10 E) 12
esse tempo.

7.
5. Um garoto lança uma pedra verticalmente para cima a
Queda parcial de ponte deixa 37 mortos
partir do solo no instante t = 0. O gráfico representa a em Gênova, na Itália “
altura (h) dessa pedra em função do tempo.
Uma parte de uma ponte de Gênova, na Itália, desmoro-
nou na manhã desta terça-feira (14/08/2018) e deixou,
até o momento, 37 mortos, de acordo com a prefeitura
local. Entre os mortos há três crianças. Há ainda 16 feri-
dos, 12 deles em estado grave Os trabalhos de resgate
continuam.”
100 metros de altura
“A estrutura, que atravessa a cidade portuária de Gênova,
tem cerca 100 metros de altura e 1.182 metros de com-
primento. Ela foi construída nos anos 1960, e o governo
tinha iniciado uma reforma na obra em 2016.”

Adotando g = 10 m/s2 e desprezando a resistência do ar,


a velocidade dessa pedra no instante t = 0,5 s é igual a
A) 5 m/s
B) 4 m/s
C) 2 m/s
D) 3 m/s
E) 1 m/s

6. Na extração de látex das seringueiras, cortes são feitos Disponvel em: <https://g1.globo.com/mundo/noticia/2018/08/14/
ponte-cai-na-italia.ghtml>. Acesso em: 9 set. 2018.
na casca do tronco das árvores, por onde o látex escorre
até uma cunha, que faz com que o líquido pingue em um Considerando os 200 metros de concreto e ferragem
Física - 1.000 Questões

recipiente coletor, amarrado ao tronco um pouco abaixo, que desabaram, a partir do repouso, qual é a velocidade
como mostra a figura. Suponha que uma gota de látex aproximada em que esses detritos atingiram o solo?
pingue da cunha com velocidade inicial na direção ver- Dados: desconsidere a força dissipativa durante a queda
tical, de 2 m/s, e caia em queda livre, 60 cm até atingir e considere g = 10 m/s2.
a tigela coletora. Desprezando a resistência do ar, a A) 60 km/h B) 150 km/h
velocidade vertical da gota, ao atingir o recipiente, será,
C) 230 km/h D) 400 km/h
em m/s, igual a

15
8. Ao soltar um martelo e uma pena na Lua em 1973, o astronauta David Scott confirmou que ambos atingiram juntos a su-
perfície. O cientista italiano Galileu Galilei (1564-1642), um dos maiores pensadores de todos os tempos, previu que, se
minimizarmos a resistência do ar, os corpos chegariam juntos à superfície.
OLIVEIRA. A A inuência do olhar Disponível em: www cienciahoje org br.
Acesso em: 15 ago 2016 (Adaptado).

Na demonstração, o astronauta deixou cair em um mesmo instante e de uma mesma altura um martelo de 1,32 kg e uma
pena de 30 g. Durante a queda no vácuo, esses objetos apresentam iguais
A) inércias.
B) impulsos.
C) trabalhos.
D) acelerações.
E) energias potenciais.

9. Um professor de Física realizou a seguinte demonstração experimental para seus alunos. I) Tomou dois pedaços de papel
idênticos; II) Amassou um deles e deixou ambos caírem, da mesma altura e no mesmo instante, verificando que o papel
amassado chegou primeiro ao solo; III) Repetiu o experimento anterior, mas dessa vez colocou o papel quadrado sobre um
livro, deixando cair os dois objetos verificando que ambos chegaram juntos ao solo.

Por meio desse experimento, constata-se que:


A) Objetos mais densos caem mais rapidamente, desde que consideremos a resistência do ar.
B) A força gravitacional é maior nos objetos mais densos, mesmo sem considerar a resistência do ar.
C) A massa dos objetos não influencia nas suas acelerações de queda, independente da resistência do ar.
D) Objetos de formas diferentes e de mesma massa caem com a mesma aceleração, desprezando a resistência do ar.

10. Em uma tribo indígena de uma ilha tropical, o teste derradeiro de coragem de um jovem é deixar-se cair em um rio, do
alto de um penhasco. Um desses jovens se soltou verticalmente, a partir do repouso, de uma altura de 45 m em relação à
superfície da água. O tempo decorrido, em segundos, entre o instante em que o jovem iniciou sua queda e aquele em que
um espectador, parado no alto do penhasco, ouviu o barulho do impacto do jovem na água é, aproximadamente,

Adote: Velocidade do som no ar: 360m/s. e Aceleração da gravidade: 10 m/s 2.

A) 3,1 B) 4,3 C) 5,2 D) 6,2 E) 7,0

GABARITO
QUEDA LIVRE
Física - 1.000 Questões

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

A B A A E A B D D A

16
VETORES

1. São exemplos de grandeza física escalar e vetorial,


3 , sul para norte.
respectivamente: A) 3 F, sul para norte. B)
2
A) velocidade e peso.
C) F, oeste para leste. D) 3 F, norte para sul.
B) massa e densidade.
C) peso e massa. 3
E) , leste para oeste.
D) peso e velocidade. 2
E) massa e velocidade.
4. Passeando de veleiro por um largo canal marítimo, o
comandante da embarcação pretende navegar no sentido
2. Dois vetores, , possuem módulos iguais a 6 e 8, respecti-
norte. Está soprando um vento no sentido nordeste, de
vamente. Se a soma vetorial de ambos resulta em um ve-
intensidade 2,0 nós, a 45° com o leste, mas, simultanea-
tor de módulo 10, é correto afirmar que os vetores e são
mente há uma correnteza de 1,5 nó no sentido sudeste,
A) ortogonais. a 45° com o sul. O barco dispõe de um motor de popa
B) oblíquos, formando 30o. capaz de oferecer a velocidade máxima de 3,5 nós.
C) paralelos e de sentidos opostos. Analise as afirmações.
D) oblíquos, formando 60o. I. Apenas pela ação do vento e da correnteza o barco se
deslocará com a velocidade de 2,5 nós, exatamente
E) paralelos e de mesmo sentido.
no sentido leste.
II. Para conseguir seu intento, o comandante deverá
3. Em um campeonato de arco e echa, dois arqueiros
ligar o motor a plena potência e apontar a proa no
atingem o mesmo alvo ao mesmo tempo. O alvo é uma
sentido norte.
maçã e as forças que as echas aplicam na maçã são
dadas pela ilustração a seguir. III. O comandante poderá apontar a proa para um de-
terminado sentido entre o norte e o oeste e assim
conseguirá atingir seu intento, desde que ajuste a
velocidade do motor.
É correto o que se afirma apenas em
A) I B) II C) III D) I e III E) II e III

5. Considere o conjunto de vetores representados na


figura. Sendo igual a 1 o módulo de cada vetor, as ope-
rações A + B, A + B + C e A + B + C + D terão módulos,
respectivamente, iguais a:

A
Física - 1.000 Questões

฀ ฀
Considere que as echas aplicam forças F1 e F2, que D B
possuem o mesmo módulo resultante na maçã está
CORRETA.
Utilize os pontos cardeais como referência

C
(N = norte, S = sul, E = leste, O = oeste).
A) 2; 1; 0 B) 1; 2; 4 C) 2 ; 1; 0
3
Adote: sen (30°) = ½ e cos (30°) = D) 2; 2; 1 E) 2; 2; 0
2

17
6. A figura a seguir representa os vetores deslocamento de um objeto em um dado intervalo.

Considere cada espaço entre duas linhas como sendo uma unidade. O vetor deslocamento resultante terá módulo de:
A) 3 unidades. B) 5 unidades.
C) 10 unidades. D) 14 unidades.

7. Numa brincadeira de caça ao tesouro, um grupo de crianças recebe o mapa indicado na figura. Para chegar ao tesouro,
elas devem dar 100 passos para o leste e, em seguida, 50 passos para o norte. A partir desse ponto, devem dar mais 30
passos para leste, 30 para o norte e, finalmente, 70 para oeste.

O L
T S esouro

Partida

www.tvratimbum.cmais.com.br. (Adaptado.)

Considerando que cada passo corresponda à distância de 50 cm, a distância, em linha reta, entre o ponto de início da caça
e o local do tesouro é

A) 240 metros. B) 50 metros. C) 360 metros. D) 100 metros. E) 180 metros.

8. No conto “O Ritual Musgrave”, Sherlock Holmes recebeu um papel em que estavam descritas as perguntas e respostas de
um ritual a que todos os integrantes da família Musgrave deveriam se submeter ao atingir a maioridade:

— De quem era? — Onde estava a sombra?


— De quem morreu. — Debaixo do olmo.
— Quem a terá? — Como se andava?
— Quem vier. — Norte dez e dez, leste cinco e cinco, sul dois e dois, oeste um e um, e então embaixo.
— Qual era o mês? — O que daremos por ela?
— O sexto desde o primeiro. — Tudo o que é nosso.
— Onde estava o sol? — Por que devemos dar-lhe?
Física - 1.000 Questões

— Lá no carvalho. — Por causa da confiança.


Arthur Conan Doyle. As aventuras de Sherlock Holmes, vol. III, s/d.

Holmes supôs que o ritual correspondia a um mapa de localização e que norte dez e dez significava vinte passos no sentido
norte e assim sucessivamente. Considerando que cada passo corresponda a 50 cm, o módulo do vetor deslocamento entre
o ponto em que Holmes iniciou a caminhada e o ponto em que a terminou é de, aproximadamente,

A) 5 m. B) 9 m. C) 2 m.
D) 6 m. E) 12 m.

18
9. Em uma brincadeira proposta por uma professora, os alunos são divididos em equipes. São sugeridos três deslocamentos
consecutivos para cada equipe e, ao final, uma deverá descobrir o deslocamento resultante da outra.
Se uma equipe determina os seguintes deslocamentos:
- 0,90 metros, vertical, Norte.
- 1,20 metros, horizontal, Oeste.
- 2,50 metros, vertical, Sul.
O módulo do deslocamento resultante será de:

A) 1,50 metros.
B) 2,00 metros.
C) 4,10 metros.
D) 6,25 metros.

10. Neste ano, o Brasil passou por mais uma tragédia envolvendo barragem de rejeitos de minério de ferro, acontecida em
Brumadinho-MG. Segundo o site G1, nos primeiros 4 dias após o estouro da barragem, a lama já alcançava 85 km de dis-
tância do centro da barragem.
Considerando a máxima distância atingida pela lama no intervalo de tempo citado, qual foi o módulo da velocidade vetorial
média aproximada, em km/h, desenvolvido pela lama?

A) 0,6 B) 0,7 C) 0,8 q D) 0,9 qE) 1,0

GABARITO
VETORES

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

E A A C C C B B B D

Física - 1.000 Questões

19
FÓRMULAS DO MCU
1. A centrifugação é um método bastante utilizado em labora- calibragem do pneu terá dado cerca de
tórios de análises clínicas para a separação de componen- A) 1.565 voltas.
tes com diferentes densidades presentes em uma mistura
B) 3.125 voltas.
e é usada para separar proteínas das soluções, frações do
sangue, dentre outros. As máquinas de centrifugação são C) 5.215 voltas.
compostas, basicamente, por um rotor que tem um raio D) 6.250 voltas.
de giro de 60 cm e gira em alta frequência, sendo medida E) 6.400 voltas.
em rotações por minuto (rpm) da máquina.

3. Dado o caráter emergencial do atendimento, as lâmpadas


giratórias no topo da cabine do carro de resgate perma-
neceram em todo momento ligadas.

O uido a ser centrifugado é colocado em um tubo de


ensaio que é acoplado à extremidade do rotor que gira
com frequência constante de 60.000 rpm.
Adote: π = 3,14.
Pelo exposto anteriormente, pode-se concluir que a ace- Nesse acessório, sob uma cúpula transparente de acrí-
leração a que o fluido no fundo do tubo estará submetido lico, um espelho esférico gira ao redor da lâmpada com
e a velocidade angular do rotor são, aproximadamente,
velocidade angular constante de 12,4 rad/s, projetando
A) 2,37.106 m/s2 e 6280 rad/s. os fachos de luz característicos desses veículos de
B) 2,37.107 m/s2 e 6280 rad/s. emergência. Usando π = 3,1, pode-se determinar que a
C) 2,37.108 m/s2 e 6,280 rad/s. frequência de rotação do espelho, em r.p.m. é
D) 2,37.106 m/s2 e 6,280 rad/s. A) 15
E) 237.10 m/s e 6280 rad/s.
6 2
B) 30
C) 60
2. As rodas da bicicleta da figura têm o diâmetro externo D) 120
de 64 cm.
E) 150

4. Uma determinada equipe de laboratório coletou e levou


certa amostra de sangue para uma análise detalhada.
Essa amostra foi colocada em uma centrífuga de labora-
tório para que o plasma se separasse da parte sólida. Du-
rante o processo de centrifugação, o sangue foi colocado
Física - 1.000 Questões

para girar em uma trajetória circular de raio 25 cm a uma


velocidade de 75 m/s. Quantas vezes essa aceleração
centrífuga é maior que a aceleração da gravidade?
A) 1.250
B) 1.500
C) 2.250
Considerando π = 3,1, ao percorrer 6,2 km por uma D) 2.750
ciclovia, sem que ocorram derrapagens, a válvula de

20
5. Uma máquina de lavar roupa está funcionando na etapa
de centrifugação. Instantes após o início dessa etapa,
uma pequena peça de roupa, encostada na parede
lateral do tambor da máquina, gira sem escorregar,
com velocidade angular ω e aceleração centrípeta
de 400 m/s 2. Quando o tambor atinge a velocidade
máxima de rotação, a peça de roupa tem velocidade
angular duplicada e a aceleração centrípeta passa a
ter módulo, em m/s 2, igual a
A) 800
B) 1.000
C) 1.200
D) 1.400 Na figura, as linhas tracejadas são equidistantes e dis-
E) 1.600 tanciadas de “d”.
A maior e a menor aceleração do objeto, em valores ab-
solutos, no trajeto descrito, ocorrerão, respectivamente,
6. A figura mostra a vista superior de um trecho plano,
nos trechos:
horizontal e circular de uma rodovia, e dois veículos A e
B, inicialmente nas posições indicadas, que se movem A) SR e PN B) RQ e NM
no sentido anti-horário, com velocidades constantes, C) PN e QP D) QP e NM
em módulo.

8. Considerando um ponto A sobre a hélice de um cata-


vento, em movimento circular uniforme, observa-se que
ele descreve 15 voltas por segundo. Sabendo que a
distância do ponto A, mostrado a seguir, ao eixo do cata-
vento é de 8,0 cm podemos afirmar que sua velocidade
angular, o seu período e a sua velocidade linear são,
respectivamente:

O veículo A, de massa 800 kg, move-se sobre uma circun-


ferência de raio RA = 80 m, com velocidade VA = 10 m/s.
O veículo B move-se sobre uma circunferência de raio
RB = 120 m, com velocidade VB.
Para que A e B cheguem simultaneamente sobre o seg-
mento XY indicado na figura, é necessário que VB seja,
em m/s, igual a
A) 15 A) 20 rad/s; (1/15) s; 280π cm/s
B) 20 B) 30 rad/s; (1/10) s; 160π cm/s

C) 25 C) 30π rad/s; (1/15) s; 240π cm/s


D) 60π rad/s; 15 s; 240π cm/s
D) 30
E) 35
9.
Física - 1.000 Questões

No momento de aproximação máxima com o Sol (periélio),


a Terra possui velocidade de translação instantânea, em
relação ao Sol, na ordem de 30 km/s. Suponha que, nesse
7. Um objeto de teste percorre o trajeto SRQPNM conforme
mesmo momento, a Terra esteja descrevendo um trecho
a figura a seguir. Nos trechos circulares, o objeto move- de circunferência de raio 1,5.108 km. Assim, o módulo de
se com velocidade constante e nos trechos retilíneos sua aceleração centrípeta instantânea, em m/s2, é de,
desloca-se em movimento uniformemente variado. Parte aproximadamente,
do repouso em S e atinge a velocidade V no ponto R; A) 2,4.10–1 B) 6,0.10–3 C) 1,5.10–2
entre Q e P, acelera até atingir a velocidade 2V em P;
D) 9,0.103 E) 1,5.105
de N a M, desacelera, parando no ponto M.

21
10. Após estudar física exaustivamente para as provas de vestibular, Lívia sentiu-se mal e precisou receber a visita de um médico.

Disponível: https://www.efeitojoule.com/2011/04/vestibulariotirinhas-do-vestibular-de.html. Acesso: 11 dez. 2018.

Com base nas informações do diálogo apresentado e considerando uma roda que gire em torno do seu próprio eixo com
velocidade angular (ω) constante, o período de rotação dessa roda é dado por:

A) 2. (ω.π)–1 B) 2.π.ω–1 C) ω.2.π D) ω.(2.π)–1

GABARITO
FÓRMULAS DO MCU

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

B B D C E D C C B B
Física - 1.000 Questões

22
TRANSMISSÃO DE MOVIMENTOS
1. A figura representa o diagrama da correia dentada de Sabendo que a engrenagem da chave de mandril tem 10 dentes e
um a utomóvel. que a engrenagem do cilindro do mandril tem 40 dentes, se a chave
de mandril é girada com velocidade angular de 2 rad/s, o cilindro
do mandril é girado com velocidade angular, em rad/s, igual a
1 1
A) 2 B) 4 C) D) E) 1
2 2

3. Um liquidificador, para seu perfeito funcionamento,possui no


fundo do copo lâminas simétricas presas ao eixo de rotação.

http://blogspot.com.br. (Adaptado.)

Considere que a correia passa por todas as polias sem


deslizar e que o raio da polia P1 é maior que o raio da
polia P2. Quando a polia P1 gira no sentido horário, a
polia P2 gira no sentido
www.afolhadobosque.typepad.com
A) horário, com velocidade angular igual à velocidade No momento em que o motor do liquidificador é colocado
a ngular de P1. em funcionamento, o ponto A, relativamente ao ponto B, tem
B) anti-horário, com velocidade angular maior que a A) deslocamento linear maior.
velocidade angular de P1. B) velocidade linear igual.
C) horário, com velocidade angular maior que a veloci- C) velocidade angular maior.
dade angular de P1. D) frequência de rotação igual.
D) anti-horário, com velocidade angular menor que a E) período menor.
velocidade angular de P1.
E) horário, com velocidade angular menor que a veloci- 4. Uma loja de materiais para construção possui um aparelho
específico para medir o comprimento de fios elétricos.
dade angular de P1.

2. Para prender uma broca ao mandril de uma furadeira,


utiliza-se uma ferramenta especialmente desenhada
para esse fim. A chave de mandril, como é denominada,
consiste em uma pequena engrenagem que se acopla à
engrenagem do cilindro do mandril e que, ao ser girada,
fecha as pinças que seguram a broca.

A bobina contendo o fio é colocada em um eixo e o extremo


do fio dessa bobina é passado entre dois roletes idênticos
Física - 1.000 Questões

de borracha que, associados a um mecanismo de contagem,


registra o comprimento do fio que por ali passa.
Considere que π seja igual a 3, que o raio da bobina (na fiada
em que se encontra enrolado o extremo do fio) seja de 30 cm
e que o raio de cada rolete seja de 6 cm. Quando a bobina dá
uma volta completa no tempo de 1 s, liberando o fio com velo-
cidade constante, a velocidade angular de cada um dos roletes
de borracha do mecanismo contador é, em rad/s,

A) 10 B) 60 C) 30 D) 50 E) 15

23
5. As marchas de bicicletas têm como princípio a combina- 7. Uma criança montada em um velocípede se desloca
ção de discos dentados de diferentes diâmetros, que são em trajetória retilínea, com velocidade constante em
ligados por meio de uma corrente, sem que haja desli- relação ao chão. A roda dianteira descreve uma volta
zamento entre a corrente e os discos. E sses discos são completa em um segundo. O raio da roda dianteira vale
divididos em coroas e catracas, conforme mostra a figura. 24 cm e o das traseiras 16 cm. Podemos afirmar que as
rodas traseiras do velocípede completam uma volta em,
aproximadamente:

A) 1 s 2
ssB) s C) 1ss 3
s D) s E) 2 s
2 3 2

8. A figura a seguir representa um sistema de coroas


dentadas de uma bicicleta, que está se movendo com
velocidade constante. As coroas dentadas giram sem
atrito em torno de seus eixos.
Na configuração mostrada na figura, a maior razão
entre as velocidades angulares da catraca e da coroa

ocorre quando da combinação da catraca


A) Q com a coroa A.
B) P com a coroa A.
C) R com a coroa A.
D) R com a coroa B. A coroa dentada dianteira de raio RD é movimentada
pelos pedais e está ligada à coroa traseira de raio RE pela
E) P com a coroa B.
correia de massa desprezível. FP é a força aplicada no
pedal cujo comprimento é RP a partir do centro da coroa.
6. O mecanismo apresentado na figura é utilizado para
Nessa situação, o módulo do torque transmitido à roda
enrolar mangueiras após terem sido usadas no combate
traseira, através da coroa de raio RE, é
a incêndios. A mangueira é enrolada sobre si mesma, ca-
mada sobre camada, formando um carretel cada vez mais A) RE RP FP / RD
espesso. Considerando ser o diâmetro da polia A maior B) RE RD FP / Rp
que o diâmetro da polia B, quando giramos a manivela M
C) RD RP FP / RE
com velocidade constante, verificamos que a polia B gira
que a polia A, enquanto a extremidade P da D) RPFP/ (RERD)
mangueira sobe com movimento . Preenche E) RE FP / (RPRD)
corretamente as lacunas acima a opção:

9. Na montagem de determinado mecanismo, foi neces-


sário acoplar duas engrenagens dentadas, A e B, de
modo que elas girassem em sentidos contrários, como
representado na figura.
Física - 1.000 Questões

As engrenagens A e B têm, em suas periferias, 15 e 60


dentes, respectivamente. Sabendo que o período de
rotação da engrenagem A é de 0,5 s, a frequência de
A) mais rapidamente – aceleração.
rotação da engrenagem B é de
B) mais rapidamente – uniforme.
A) 2,0 Hz B) 0,2 Hz
C) com a mesma velocidade – uniforme.
C) 1,5 Hz D) 1,0 Hz
D) mais lentamente – uniforme.
E) 0,5 Hz
E) mais lentamente – acelerado.

24
10. Numa bicicleta, os pedais estão unidos a uma roda dentada chamada coroa, como mostra a imagem.

http://mtbculturaeliberdade.blogspot.com

Sabendo que os pedais e os dentes da coroa completam uma volta ao mesmo tempo, pode-se afirmar que as velocidades
lineares, as velocidades angulares e as frequências de ambos são, nesta ordem,
A) guais, iguais e diferentes.
B) iguais, diferentes e iguais.
C) iguais, diferentes e diferentes.
D) diferentes, diferentes e iguais.
E) diferentes, iguais e iguais.

GABARITO
TRANSMISSÃO DE MOVIMENTOS

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

C C D C C B B A E E

Física - 1.000 Questões

25
LANÇAMENTO OBLÍQUO / HORIZONTAL

1. Uma esfera rola sobre um degrau horizontal com 20 cen- A) O piloto lançou o pacote a 500 metros de altura,
tímetros de altura, até chegar à beirada com velocidade exatamente acima do local onde se encontravam os
igual a 1,0 m/s, como mostra a figura. refugiados.
B) O piloto lançou o pacote a 500 metros de altura,
um pouco antes do local onde se encontravam os
refugiados.
C) O piloto lançou o pacote a 500 metros de altura,
um pouco depois do local onde se encontravam os
refugiados.
D) O piloto lançou o pacote um pouco antes do local
Sendo a aceleração da gravidade igual a 10 m/s , o 2 onde se encontravam os refugiados, e este chega
ao solo com velocidade de 50 m/s.
tempo, em segundos, que a esfera leva para chegar ao
chão, é igual a E) O piloto lançou o pacote exatamente acima do local
onde se encontravam os refugiados, e este chega ao
A) 0,2 B) 0,3 solo com velocidade de 50 m/s.
C) 0,1 D) 0,5
E) 0,4 3. Uma espingarda é posicionada horizontalmente en-
quanto um feixe de LASER, paralelo e rente ao cano
da espingarda, projeta um ponto luminoso em um muro
2. Ao localizar refugiados em um local plano no deserto, o
vertical, que se encontra adiante da arma. Quando um
governo de um país do Oriente Médio resolve utilizar um
avião para lançar alimentos e outros itens de primeira tiro é deflagrado, o projétil deixa a boca do cano da
necessidade, dada a impossibilidade de outros meios de espingarda a 400 m/s e atinge o muro, 20 cm abaixo do
transporte chegar rapidamente ao local. Um equipamento ponto indicado pelo LASER. Considerando desprezível a
do avião permite ao piloto registrar o gráfico da variação ação do ar sobre o projétil e admitindo que a aceleração
da altura com o tempo de queda do pacote que contém da gravidade seja 10 m/s2, a distância da boca do cano
o material de ajuda humanitária. da espingarda até o muro é mais próxima de

Observe o gráfico mostrado na Figura 1, e considere A) 40 m B) 50 m


que em t = 0 s o pacote se desprende do avião. Para o C) 60 m D) 70 m
pacote poder cair o mais próximo possível dos refugia- E) 80 m
dos, é razoável afirmar que (despreze a resistência do
ar e considere a aceleração da gravidade g = 10 m/s2):
4. De um avião descrevendo uma trajetória paralela ao
solo, com velocidade v, é abandonada uma bomba de
uma altura de 2.000 m do solo, exatamente na vertical
que passa por um observador colocado no solo. O ob-
servador ouve o “estouro” da bomba no solo depois de
23 segundos do lançamento da mesma.
Física - 1.000 Questões

São dados: aceleração da gravidade g = 10 m/s2; velo-


cidade do som no ar: 340 m/s.
A velocidade do avião no instante do lançamento da
bomba era, em quilômetros por hora, um valor mais
próximo de:
A) 200 B) 210
C) 180 D) 300
E) 150

26
5. Um corpo é lançado para cima, com velocidade inicial de 50 m/s, numa direção que forma um ângulo de 60º com a hori-
zontal. Desprezando a resistência do ar, pode-se afirmar que no ponto mais alto da trajetória a velocidade do corpo, em
metros por segundo, será:
Dados: sen 60o = 0,87; cos 60o = 0,50
A) 5 B) 10
C) 25 D) 40
E) 50

6. O corpo de bombeiros é acionado devido a um incêndio no 2º andar de um edifício. Para apagar tal incêndio, uma man-
gueira é posicionada formando um ângulo θ com a horizontal, a fim de enviar água para a janela do 2º andar, que se situa
à altura de 5,0 m.

Dados: velocidade inicial da água de 72 km/h; aceleração da gravidade local de 10 m/s2; sen θ = 0,77; cos θ = 0,64 e
desconsidere todos os atritos.
Considerando a situação como um lançamento de projéteis, a que distância, aproximada, do prédio a mangueira deve ser
posicionada para que o alcance máximo ocorra na altura da janela?
A) 12,8 m
B) 15,4 m
C) 20,0 m
D) 25,6 m

7. No cenário de um game há rampas espalhadas pela cidade onde a personagem principal, um ladrão de carros, faz seu veículo
saltar grandes distâncias, para fugir da polícia.
Em uma situação real, admita que um carro, movendo-se a 72 km/h, salte uma rampa de 30o de inclinação. Sendo desprezíveis
as dimensões do carro, da rampa e as forças resistentes ao movimento, e considerando a aceleração da gravidade 10 m/s2,
sen 30o = 0,5 e cos 30o = 0,8, o alcance horizontal que o carro terá atingido após o salto sobre a rampa será igual a
A) 24 metros.
B) 32 metros.
C) 8 metros.
D) 28 metros.
E) 16 metros.
Física - 1.000 Questões

8. O arremesso de dardos (varas) por um atleta olímpico envolve força e técnica. O atleta sabe que o alcance máximo ocorrerá
em uma determinada angulação medida a partir do chão durante o lançamento.
Esse ângulo é equivalente a π radianos divido por
A) três.
B) seis.
C) quatro.
D) um.

27
9. Considere que um garoto desce um rio em uma pequena jangada cujas águas possuem velocidade constante de 10 km/h
em todos os pontos e que esse garoto precisa ser resgatado. A equipe de salvamento do Corpo de Bombeiros Militar fará
o resgate em um barco cuja velocidade própria é de 50 km/h. Analise a imagem a seguir.

Enquanto não chega à jangada, e para resgatar o garoto sem variar a direção da proa do barco, o vetor velocidade desse
barco deverá apontar para o sentido
A) I, e o tempo gasto para atingir a jangada será o mesmo com ou sem correnteza.
B) II, e o tempo gasto para atingir a jangada será menor sem correnteza.
C) II, e o tempo gasto para atingir a jangada será o mesmo com ou sem correnteza.
D) II, e o tempo gasto para atingir a jangada será menor sem correnteza.

10. Suponha três setas A, B e C lançadas, com iguais velocidades, obliquamente acima de um terreno plano e horizontal, se-
gundo os ângulos de 30°, 45° e 60°, respectivamente. Desconsiderando a resistência do ar, afirma-se que:
I – A permanecerá menos tempo no ar.
II – B terá maior alcance horizontal.
III – C alcançará maior altura acima da horizontal.
Das afirmativas acima:
A) somente I é correta.
B) somente II é correta.
C) somente I e II são corretas.
D) somente I e III são corretas.
E) I, II e III são corretas.

GABARITO
LANÇAMENTO OBLÍQUO / HORIZONTAL

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

A B E C C C B C A E
Física - 1.000 Questões

28
LEIS DE NEWTON (BÁSICO)

1. Em 2015 o cantor sertanejo Cristiano Araújo faleceu em um acidente automobilístico. A perícia mostrou que ele estava sem
o cinto de segurança, um item de segurança de uso obrigatório.

A utilização desse item está embasada na lei física

A) do movimento. B) da relatividade. C) da inércia. D) da ação e reação.

2. Em construções, é comum os operários lançarem as telhas uns para os outros, de forma a transferi-las do solo para o alto
do telhado. A figura ilustra essa situação. A linha tracejada representa a trajetória da telha. Desconsidere qualquer tipo de
força de resistência do ar.

Qual a direção e o sentido da força resultante sobre a telha a partir do momento em que é lançada?

A) B) C) D)

3. Duas pequenas esferas idênticas, contendo cargas elétricas iguais, são colocadas no vértice de um perfil quadrado de
madeira, sem atrito, conforme representa a figura 1 a seguir.
Física - 1.000 Questões

As esferas são liberadas e, devido à repulsão elétrica, sobem pelas paredes do perfil e ficam em equilíbrio a uma altura h
em relação à base, conforme representa a figura 2. Sendo P, Fe e N, os módulos, respectivamente, do peso de uma esfera,
da força de repulsão elétrica entre elas e da força normal entre uma esfera e a parede do perfil, a condição de equilíbrio
ocorre quando
A) P = Fe B) P = – Fe
C) P – Fe =N D) Fe – P = N

29
4. A figura mostra um garoto balançando numa corda passando pelo ponto A no sentido anti-horário. Um observador, parado
no solo, observa o garoto e supõe existir quatro forças atuando sobre ele nesse momento.

Do ponto de vista deste observador, quais das forças abaixo estão, de fato, atuando sobre o garoto na posição A?
1. Uma força vertical para baixo, exercida pela Terra.
2. Uma força apontando de A para O, exercida pela corda.
3. Uma força na direção do movimento do garoto, exercida pela velocidade.
4. Uma força apontando de O para A, exercida pelo garoto.
A) Somente 1, 2 e 3. B) Somente 1, 2 e 4. C) Somente 2 e 3. D) Somente 1 e 2. E) Somente 1, 3 e 4.

5. As centrífugas são aparelhos usados em laboratórios de patologia para separar substâncias. Um líquido é colocado num
tubo de ensaio que gira em alta velocidade, como mostra a figura a seguir

As forças que atuam sobre o líquido, indicado na figura, são representadas por:

6. Leia a tirinha a seguir.

Disponível em: http://www.cbpf.br/~caruso/tirinhas/tirinhas_menu/por_assunto/mecanica.htm. Acesso em: 30 set. 2016.


Física - 1.000 Questões

A tirinha evidencia uma situação simples envolvendo a Terceira Lei de Newton. Sobre o enunciado dessa lei, pode-se inferir que
A) a intensidade da força de ação pode ser maior que a da força de reação.
B) a intensidade da força de ação pode ser menor que a da força de reação.
C) a força de ação e a de reação podem ocorrer em direções diferentes.
D) para toda força de ação existe uma de reação correspondente, com a mesma intensidade, com a mesma direção, porém
com sentidos opostos.
E) para toda força de ação existe uma de reação correspondente, com a mesma intensidade, com a mesma direção e com
o mesmo sentido.

30
7. No final do ano de 2017, foi noticiado que a Space X, empresa do investidor, inventor e empresário sul- africano Elon
Musk, está desenvolvendo um modelo de foguete tripulável para voar até o planeta Marte, em 2024. Esse modelo,
segundo a Space X, terá capacidade para transportar até 100 passageiros e será, em parte, reutilizável. Sendo a mas-
sa média desses passageiros igual a 70 kg e a gravidade do planeta Marte, aproximadamente, 3,71 m/ s 2, assinale
a alternativa que apresenta corretamente a massa e o peso, aproximado, de um passageiro na superfície marciana:

A) 700 kg e 700 N

B) 70 N e 260 N

C) 70 kg e 260 N
D) 70 kg e 260 kg
E) 260 kg e 70 N

8. A figura a seguir mostra o esquema de um propulsor magneto hidrodinâmico (MHD). A água entra por um dos lados, onde
existe uma corrente elétrica perpendicular ao sentido do uxo de água. Um campo magnético é aplicado ao sistema conforme
a ilustração (perpendicular à corrente elétrica e ao uxo de água). Assim, a propulsão é justificada pelo fato do

Cutnell e Jonhson (Figura Modificada)

A) surgimento de uma força magnética empurrando a água em um sentido que pela terceira Lei de Newton devolve tal força
sobre o barco com a mesma intensidade e sentido contrário, impulsionando-o.
B) surgimento de uma força magnética empurrando a água em um sentido que pela primeira Lei de Newton devolve tal
força sobre o barco, com a mesma intensidade e sentido contrário, impulsionando-o.
C) surgimento de uma força magnética empurrando a água em um sentido que pela segunda Lei de Newton devolve tal
força sobre o barco, com a mesma intensidade e sentido contrário, impulsionando-o.
D) surgimento de uma força magnética empurrando a água em um sentido que pela terceira Lei de Newton devolve tal força
sobre o barco, com a mesma intensidade e mesmo sentido, impulsionando-o.
E) surgimento de uma força magnética empurrando a água em um sentido que pela primeira Lei de Newton devolve tal
força sobre o barco, com a maior intensidade e mesmo sentido, impulsionando-o.

9. Um objeto está em repouso sobre uma mesa plana e horizontal.

É correto afirmar que


Física - 1.000 Questões

A) a força normal que a mesa aplica no objeto é maior do que o peso do objeto.
B) a resultante das forças que atuam sobre o objeto é igual à força normal que a mesa aplica no objeto.
C) a resultante das forças que atuam sobre o objeto é nula.
D) não há forças agindo sobre o objeto.
E) a resultante das forças que atuam sobre o objeto é igual ao peso do objeto.

31
10. Um garçom, carregando uma bandeja inclinada em relação ao chão com um copo que repousa sobre ela, desloca-se em linha
reta, de maneira acelerada pelo salão. Sobre o copo atuam duas forças: gravitacional (vertical para baixo) e a componente
normal da força de contato (perpendicular à superfície da bandeja), conforme mostra figura:

A direção e o sentido da força resultante que atua sobre o copo é melhor representada por:

A) B)

C) D)

E)

GABARITO
LEIS DE NEWTON (BÁSICO)

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

C B A D A D C A C D
Física - 1.000 Questões

32
LEIS DE NEWTON (APLICAÇÕES)
1. Ao transportar uma balança de farmácia no elevador de cional, é correto afirmar que a força, em N, exercida pelo
um shopping, um funcionário percebeu que no arranque dispositivo de segurança, sobre o elevador foi:
do elevador a balança marcou 91 kg com ele em cima. Ao
A) 8.500 B) 9.500
entregar a balança na farmácia do shopping ela marcava
C) 10.000 D) 10.500
apenas 70 kg quando ele verificava a sua massa.
E) 11.500
Qual foi, aproximadamente, o módulo da aceleração, em
m/s, do elevador, no arranque?
A) 0,75 B) 1,2 4. O sistema representado mantém-se em equilíbrio estático
com a ajuda do atrito.
C) 3,5 D) 2,7

2. No teto de um automóvel em repouso e na ausência da


resistência do ar foi fixado um pêndulo simples. Ao impor
uma aceleração ao automóvel, o pêndulo passa para a
configuração de equilíbrio, dado pela figura a seguir.

Sabendo que o bloco pendurado tem peso igual a 20 N


e que a componente tangencial da força peso do bloco
sobre o plano inclinado vale 50 N, pode-se afirmar que
a força de atrito atua no sentido
A) de Y para X e tem intensidade igual a 30 N.
B) de X para Y e tem intensidade igual a 30 N.
C) de Y para X e tem intensidade igual a 10 N.
D) de X para Y e tem intensidade igual a 20 N.
E) de Y para X e tem intensidade igual a 20 N.
Com uma aceleração da gravidade local igual a qual é
a aceleração aproximada do automóvel, na mesmauni-
dade?
5. Em um parque temático, um trator traciona dois vagões
idênticos, 01 e 02, de massa M cada um. Os eixos das
A) 6,7 B) 2,14 rodas desses vagões são livres de atritos.
C) 21,4 D) 4,6

3. E. G. Otis, em 1853, impressionou a opinião pública ao


realizar um teste com um equipamento de segurança
Em uma das viagens, o vagão 01 seguiu completamente
para elevadores (criado por ele mesmo, no ano anterior).
vazio enquanto o vagão 02 estava completamente ocupa-
Colocado dentro do equipamento, quando descia com
do por turistas que, juntos, somavam uma massa m. No
velocidade constante de 0,5 m/s, ordenou ao seu ajudante
início dessa viagem, o trator imprimiu ao vagão 01 uma
Física - 1.000 Questões

que cortasse o único cabo de sustentação. O elevador


força constante F, conferindo ao conjunto trator-vagões
iniciou, a partir desse momento, uma queda livre, caindo
uma aceleração a. Nessa situação, a intensidade da força
apenas 10 cm, quando foi desacelerado, em apenas um
de tração T sobre o engate entre os dois vagões era
segundo, até o repouso, por uma força vertical, exercida
pelo dispositivo de segurança (uma mola, presa ao vagão
A) 2M B) M  m C) (M  m)  F
do elevador, que se desenrola e se encaixa nas guias la- m F M F 2M  m
terais que conduzem o equipamento no seu movimento).
Sabendo que a massa total (elevador + inventor) era de
D) (M  m)  F E) 2m  F
1.000 kg e usando g = 10 m/s2 para a aceleração gravita- Mm Mm

33
6. Um carrinho à pilha sobe com velocidade constante de 50 C) as roldanas móveis facilitam ainda mais o trabalho
cm/s uma rampa inclinada de 30O em relação à horizontal. por nos permitirem usar uma força menor que o peso
Uma esfera é lançada para cima na mesma rampa, ao que temos de levantar. Dessa forma, para cada polia
lado do carrinho, com velocidade inicial de 300 cm/s, na móvel presente na máquina utilizada para o exercício,
linha tracejada P, como na figura a seguir. o valor da força mínima para erguer o peso cai pela
metade.
D) as roldanas móveis facilitam ainda mais o trabalho
por nos permitirem usar uma força menor que o peso
que temos de levantar. Dessa forma, para cada polia
móvel presente na máquina utilizada para o exercício,
30O
o valor da força mínima para erguer o peso cai para
um quarto.
E) as roldanas móveis facilitam ainda mais o trabalho
O atrito sobre a esfera é desprezível e a aceleração da
por nos permitirem usar uma força menor que o peso
gravidade é de 10 m/s2. A esfera, inicialmente, sobe a
que temos de levantar. Dessa forma, para cada polia
rampa, para e, na volta, encontra-se novamente com
móvel presente na máquina utilizada para o exercício,
o carrinho. A distância da linha P em que a esfera se
o valor da força mínima para erguer o peso cai para
encontra, na volta, com o carrinho é de:
um oitavo.
A) 25 cm B) 50 cm C) 75 cm D) 100 cm

7. Dois blocos, de massas m1 = 3,0 kg e m2 = 1,0 kg, ligados 9.


por um fio inextensível, podem deslizar sem atrito sobre A MÁQUINA DE ATWOOD
um plano horizontal. Esses blocos são puxados por uma A máquina de Atwood é um dispositivo simples, que con-
força horizontal F de módulo F=6 N, conforme a figura a siste de uma polia por onde passa uma corda na qual estão
seguir. (Desconsidere a massa do fio.) penduradas às suas extremidades duas massas diferentes
m1 e m2. No caso ideal, assume-se que a corda é inex-
tensível, de massa desprezível e que não há atrito entre
a polia e a corda nem entre a polia e seu eixo de rotação.
Figura e texto modificado: http://laplace.us.es
Acesso em: 6 de março de 2016.
A tensão no fio que liga os dois blocos é
Tal máquina, como mostra a figura a seguir, é utilizada
A) zero B) 2,0 N C) 3,0 N D) 4,5 N E) 6,0 N para aferir a aceleração de queda livre a partir das ace-
lerações dos blocos.
8. Diversos são os recursos materiais usados para treinar
com pesos. Barras, halteres, elásticos, molas, máquinas
com sistema de alavanca são exemplos desses recursos.
Existem outros, que usam polias e equipamentos com
cabos. Polia ou roldana é uma roda que pode girar em
torno de um eixo que passa pelo seu centro e que tende
a contorná-la parcialmente com um cabo flexível ou uma
corda, que se encaixa em uma escavação apropriada.
As roldanas podem ser fixas ou móveis.
Disponível em: http://www.marombapura.blog.br/.
Acesso em: 30 de julho de 2014.

Muitos exercícios físicos são, muitas vezes, mascarados


no que diz respeito ao peso levantado, pois
A) as roldanas fixas facilitam ainda mais o trabalho por
nos permitirem usar uma força menor que o peso que Considerando a aceleração da gravidade g, a tração T
nos cabos que interligam os blocos é
Física - 1.000 Questões

temos de levantar. Dessa forma, para cada polia fixa


presente na máquina utilizada para o exercício, o valor
2 m1  m2 g 2 2 2 m1  m2
da força mínima para erguer o peso cai pela metade. A) T  B) T 
m1  m2 (m1  m2 ) g
B) as roldanas fixas facilitam ainda mais o trabalho por
nos permitirem usar uma força menor 2 que o peso 2 2 (m1  m2 ) g 2 (m1  m2 ) g
C) T  D) T 
que temos de levantar. Dessa forma, para cada polia ( ) m1  m2 m1  m2
fixa presente na máquina utilizada para o exercício,
o valor da força mínima para erguer o peso cai para ( )
E) T 
2 m1 g
um quarto. m1  m2

34
10. Considerando que o bloco A e B de massas respectiva de GABARITO
10 Kg e 6 Kg, desprezando todos os atritos e que a força
aplicada ao bloco maior valha 160 Newtons, obtenha o
módulo da força de contato entre tais blocos. LEIS DE NEWTON (APLICAÇÕES)

1 2 3 4 5

D D E A C

A) 40 N B) 50 N
6 7 8 9 10
C) 60 N D) 70 N
B D C A C
E) 80 N

Física - 1.000 Questões

35
2ª LEI DE NEWTON
1. Na figura a seguir, um bloco de massa m é colocado so- água, conforme figura 1. Em dado momento, o sistema
bre um plano inclinado, sem atrito, que forma um ângulo é liberado para mover-se e a água começa a jorrar,
α com a direção horizontal. Considere g o módulo da conforme figura 2.
aceleração da gravidade.

O módulo da força resultante sobre o bloco é igual a


A) mg.cos α B) mg.sen α
C) mg.tan α D) mg A partir do momento ilustrado na figura 2, o gráfico
E) zero que melhor representa as velocidades assumidas pelo
A)
sistema é

2. Dois blocos, 1 e 2, são arranjados de duas maneiras A)


distintas e empurrados sobre uma superfície sem atrito,
por uma mesma força horizontal F. As situações estão
representadas nas figuras I e II a seguir.
B)

B)

C)
Considerando que a massa do bloco 1 é m1 e que a
massa do bloco 2 é m2 = 3 m1, a opção que indica corre- C)
tamente a intensidade da força que atua entre os blocos,
nas situações I e II, é, respectivamente,
A) F/4 e F/4 D)

B) F/4 e 3F/4
C) F/2 e F/2 D)
Física - 1.000 Questões

D) 3F/4 e F/4

E)
3. Dois jarros idênticos estão ligados por um fio que passa
por uma roldana fixa no teto, sendo que o jarro do alto
E)
está completamente cheio de água e possui um orifício
à metade de sua altura, capaz de derramar água dire-
tamente no jarro de baixo. Inicialmente, esse sistema,
que é ideal, é mantido sem movimento e sem derramar

36
4. A intensidade da força resultante exercida sobre um 8. Na figura abaixo, duas forças de intensidade FA = 20 N e
caminhão truck com massa de 23.000 kg partindo do FB = 50 N são aplicadas, respectivamente, a dois blocos
repouso, e que atinge 60 m/s em 20 s, supondo que o A e B, de mesma massa m, que se encontram sobre uma
movimento seja uniformemente variado, é: superfície horizontal sem atrito. A força FB forma um ân-
A) 60.000N B) 65.000N
gulo θ com a horizontal, sendo sen θ = 0,6 e cos θ = 0,8.
C) 69.000N D) 70.000N

5. Considere que, na Terra, um objeto de massa m seja


lançado verticalmente para cima com uma velocidade
inicial igual a v0.
Desprezando qualquer tipo de atrito e considerando g A razão ab/aa entre os módulos das acelerações aB e
a gravidade terrestre, quando esse objeto tiver atingido aA, adquiridas pelos respectivos blocos B e A, é igual a
50% da altura máxima durante a subida, a força resultante A) 0,25 B) 1 C) 2 D) 2,5 E) 4
que atuará sobre ele
A) será igual a zero.
9. Um objeto move-se numa pista retilínea, descrevendo um
B) é dirigida verticalmente para cima. movimento retilíneo uniformemente variado, quando ob-
C) é dirigida verticalmente para baixo. servado por um sistema de referência inercial. A posição
desse objeto é descrita pela equação x(t) = 5 – 6t + 3t2,
D) tem um valor igual ao da gravidade terrestre.
onde x é medido em metros e t em segundos. Sabe-se
que a massa do objeto é fixa e vale m = 600 g. Tendo
6. Analise o gráfico que mostra a variação da velocidade em vista essas informações, considere as seguintes
escalar, em função do tempo, de um automóvel de massa afirmativas:
1.200 kg que se desloca em uma pista retilínea horizontal.
1. A posição inicial do objeto vale 5 m.
2. A força agindo sobre o objeto durante o movimento
vale, em módulo, F = 3,6 N.
3. O objeto tem velocidade nula em t = 1 s.
4. No intervalo de t = 0 a t = 3 s, o objeto tem desloca-
mento total nulo.
Assinale a alternativa correta.
A) Somente as afirmativas 1 e 2 são verdadeiras.
B) Somente as afirmativas 2 e 4 são verdadeiras.
C) Somente as afirmativas 3 e 4 são verdadeiras.
A intensidade média da força resultante sobre esse D) Somente as afirmativas 1, 2 e 3 são verdadeiras.
automóvel, no intervalo de tempo entre zero e quatro E) As afirmativas 1, 2, 3 e 4 são verdadeiras.
segundos, é
A) 2.400 N B) 4.800 N C) 3.000 N 10. Um bloco de massa m1, inicialmente em repouso, recebe
D) 3.600 N E) 480 N a ação exclusiva de uma força F constante, levando-o
a percorrer uma distância s. Um outro bloco de massa
m2, também inicialmente em repouso, recebe a ação da
7. Um carro, com uma massa de 1.100 kg, tem uma veloci-
mesma força F constante, de modo a percorrer a mesma
dade de 108 km/h deslocando-se em uma estrada retilí-
nea quando o motorista observa um quebra mola a sua distância s no dobro do tempo gasto por m1. O valor de
frente. Imediatamente ele aciona os freios, provocando m2, relativamente a m1, é
uma desaceleração constante fazendo com que o carro A) 2 B) 1 C) 3 D) 4 E) 5
reduza sua velocidade para 18 km/h em 5 s. Neste caso,
a força aplicada ao carro pelos freios vale, em newtons:
GABARITO
2ª LEI DE NEWTON
Física - 1.000 Questões

1 2 3 4 5

B D D C C

6 7 8 9 10

A) 5.500 B) 5.100 C) 3.300 D) 1.800 C A C D D

37
FORÇA DE ATRITO

1. Com um dedo, um garoto pressiona contra a parede duas moedas, de R$ 0,10 e R$ 1,00, uma sobre a outra, mantendo-as
paradas. Em contato com o dedo está a moeda de R$ 0,10 e contra a parede está a de R$ 1,00. O peso da moeda de R$ 0,10
é 0,05 N e o da de R$ 1,00 é 0,09 N. A força de atrito exercida pela parede é suficiente para impedir que as moedas caiam.
Qual é a força de atrito entre a parede e a moeda de RS 1,00?
A) 0,04 N
B) 0,05 N
C) 0,07 N
D) 0,09 N
E) 0,14 N

2. Um carrinho de brinquedo funciona por fricção. Ao ser forçado a girar suas rodas para trás, contra uma superfície rugosa,
uma mola acumula energia potencial elástica. Ao soltar o brinquedo, ele se movimenta sozinho para frente e sem deslizar.
Quando o carrinho se movimenta sozinho, sem deslizar, a energia potencial elástica é convertida em energia cinética pela
ação da força de atrito
A) dinâmico na roda, devido ao eixo.
B) estático na roda, devido à superfície rugosa.
C) estático na superfície rugosa, devido à roda.
D) dinâmico na superfície rugosa, devido à roda.
E) dinâmico na roda, devido à superfície rugosa.

3. Gogisvaldo estava estudando atrito e decidiu tabelar valores de forças de atrito FA de acordo com dados valores de forças
externas F, para um conjunto bloco + piso (perfeitamente horizontal), cujo coeficiente de atrito estático vale 0,4. Sabendo
que a massa do bloco é de 20 kg, quais valores substituem corretamente os valores x, y e z na tabela de
Gogisvaldo? (Considere o bloco inicialmente em repouso.)

Considere g = 10 m/s2

F (N) FA (N)
Física - 1.000 Questões

0 X
Y 20
80 Z

A) x = 80; y = 80; z = 80
B) x = 0; y = 20; z = 80
C) x = 0; y = 80; z = 80
D) x = 20; y = 20; z = 20
E) x = 0; y = 80; z = 20

38
4. Fitispaldo está preso dentro de um porão, cuja porta de saída é perfeitamente paralela ao solo e não está trancada. Sobre a
porta, repousa um único objeto, um bloco de concreto que “impede” parcialmente a sua abertura. Sabendo que o coeficiente
de atrito estático entre o bloco e a porta vale 0,57, qual a angulação mínima deve ser superada aproximadamente, para que
Fitispaldo consiga girar a porta em relação horizontal, de forma que o bloco deslize e facilite sua saída?

Considere 3 = 1, 7

A) 15o
B) 30o
C) 45o
D) 60o
E) 90o

5. Um professor de Física realiza um experimento sobre dinâmica para mostrar aos seus alunos. Ele puxa um bloco de 400 kg
a partir do repouso, aplicando sobre a corda uma força constante de 350 N, como mostra a figura a seguir.

O sistema é constituído por fios inextensíveis e duas roldanas, todos de massa desprezível. Existe atrito entre a superfície
horizontal e o bloco. Os coeficientes de atrito estático e de atrito cinético são 0,30 e 0,25, respectivamente.

Com base no que foi exposto, é CORRETO afirmar que:

01. a força de tração no fio ligado ao bloco é de 1.400 N.


02. a força resultante sobre o bloco é de 400 N.
04. apenas três forças atuam sobre o bloco: o peso, a força de atrito e a tração.
08. o bloco adquire uma aceleração de 2,0 m/s2.
16. a força mínima que o professor deve aplicar sobre a corda para movimentar o bloco é de 290 N.

Resposta:


6. Na figura a seguir, a força F exercida no bloco de massa m, faz com que o mesmo se encontra na iminência de movimento.
Considere que e e seja o coeficiente de e e atrito estático.

Física - 1.000 Questões

Nesse contexto, no bloco, a força



A) normal é maior que a força aplicada F .

B) peso tem módulo menor que a força aplicada F .

C) de atrito estático tem módulo maior que F .
D) de atrito tem direção oposta da força peso.

39
7. Durante a manutenção de um telhado, uma telha avulsa T foi esquecida sobre as outras já encaixadas. Apesar de não estar
encaixada, a telha T permanece parada no local em que foi deixada, devido ao atrito.

Sabendo que a telha tinha 300 g, que a aceleração da gravidade vale 10 m/s2 e que a inclinação do telhado era q, a inten-
sidade da força de atrito que mantém a telha em repouso é
Dados: sen θ = 0,5 cos θ = 0,8
A) 1,0 N B) 1,5 N
C) 1,8 N D) 2,4 N
E) 3,0 N

8. Ao se projetar uma rodovia e seu sistema de sinalização, é preciso considerar variáveis que podem interferir na distância
mínima necessária para um veículo parar, por exemplo. Considere uma situação em que um carro trafega a uma velocidade
constante por uma via plana e horizontal, com determinado coeficiente de atrito estático e dinâmico e que, a partir de um
determinado ponto, aciona os freios, desacelerando uniformemente até parar, sem que, para isso, tenha havido deslizamento
dos pneus do veículo. Desconsidere as perdas pelas resistência do ar e o atrito entre os componentes mecânicos do veículo.
A respeito da distância mínima de frenagem, nas situações descritas, são feitas as seguintes afirmações:
I. Ela aumenta proporcionalmente à massa do carro.
II. Ela é inversamente proporcional ao coeficiente de atrito estático.
III. Ela não se relaciona com a aceleração da gravidade local.
IV. Ela é diretamente proporcional ao quadrado da velocidade inicial do carro.
Assinale a alternativa que apresenta apenas afirmativas corretas.
A) I e II B) II e IV
C) III e IV D) I e III

9. Um rapaz de peso P encontra-se no plano inclinado a seguir.


Física - 1.000 Questões

Suponha que ele está usando sapatos de sola de couro e que esteja parado em uma posição vertical como demonstra a
ilustração. Para que ele permaneça em repouso sem deslizar caso se aumente o ângulo de inclinação θ, o coeficiente de
atrito estático µ, entre a sola dos sapatos e o plano inclinado, deve ser alterado de forma que se tenha sempre a relação
A) µ = sen θ
B) µ = cos θ
C) µ = tan θ
D) µ = sen2 θ
E) µ = sen θ . cos θ

40
10. O gráfico mostra como a velocidade de queda de uma gota de chuva varia em função do tempo, desde o repouso até atingir
a velocidade limite no instante t4.

http://portaldoprofessor.mec.gov.br

Considerando a aceleração da gravidade constante, é correto afirmar, relativamente às forças atuantes na gota, que

A) o módulo do peso é constante e o módulo da resistência do ar aumenta até se igualar ao do peso em t4, instante a partir
do qual a resistência do ar não varia mais.
B) o módulo do peso é constante e o módulo da resistência do ar aumenta até se igualar ao do peso em t4, passando a
ser maior que o do peso a partir desse instante.
C) o módulo do peso é constante e maior do que o módulo da resistência do ar em qualquer instante.
D) o peso é a única força presente até o instante t4, instante em que a resistência do ar começa a se opor ao peso.
E) o módulo do peso é muito maior que o módulo da resistência do ar até t4, instante a partir do qual o módulo do peso
começa a diminuir.

GABARITO
FORÇA DE ATRITO

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

E B B B 03 B B B C A

Física - 1.000 Questões

41
FORÇA CENTRÍPETA

1. Um motociclista descreve uma trajetória circular de raio Desprezando a resistência do ar e a massa do assento,
R = 5 m, com uma velocidade de módulo v = 10 m/s considerando g = 10 m/s2 e as informações contidas na
medida por um observador inercial. Considerando que figura, a maior velocidade, em m/s, com a qual a garota
a massa combinada do motociclista e da motocicleta pode passar pelo ponto A sem que o saco de areia perca
vale 250 kg, assinale a alternativa que expressa corre- contato com o solo é igual a
tamente o módulo da força centrípeta necessária para
a realização da trajetória circular. A) 2
B) 5
A) F = 1 kN B) F = 5 kN
C) F = 10 kN D) F = 50 kN C) 3

E) F = 100 kN D) 4
E) 1
2. Em um curso para tirar carteira de motorista, Pedro se
depara com a seguinte frase do instrutor: “Em uma cur-
va, você é jogado para fora dela porque age sobre os
4. A figura mostra a vista superior de um trecho plano,
horizontal e circular de uma rodovia, e dois veículos A e
ocupantes do carro uma força centrífuga.” Considerando
B, inicialmente nas posições indicadas, que se movem
um referencial inercial, uma pergunta que Pedro poderia
no sentido anti-horário, com velocidades constantes,
fazer a respeito dessa força a fim de desmistificar tal ideia
em módulo.
seria:
A) Para onde essa força aponta?
B) Sobre quem essa força atua?
C) C) Que corpo aplica essa força?
D) Que corpo aplica a reação dessa força?

3. Uma garota de 50 kg está brincando em um balanço


constituído de um assento e de uma corda ideal que
tem uma de suas extremidades presa nesse assento e
a outra, em um saco de areia de 66 kg que está apoiado,
em repouso, sobre o piso horizontal. A corda passa por
duas roldanas ideais fixas no teto e, enquanto oscila, a
garota percorre uma trajetória circular contida em um
plano vertical de modo que, ao passar pelo ponto A, a
O veículo A, de massa 800 kg, move-se sobre uma cir-
corda fica instantaneamente vertical.
cunferência de raio RA = 80 m, com velocidade VA = 10
m/s. O veículo B move-se sobre uma circunferência de
raio RB = 120 m, com velocidade VB.
A intensidade da componente radial da força de atrito
5m
Física - 1.000 Questões

que atua sobre o carro A enquanto ele faz a curva é,


em N, igual a
A) 1.000
A B) 1.125
C) 1.250
D) 1.375
E) 1.500

42
5. Suponha que um carro descreve um arco de curva circular 08. um piloto com massa menor do que o piloto 1 poderia
AB de uma pista horizontal, com velocidade de módulo realizar a manobra com menor velocidade.
constante, como indicado na figura. 16. a velocidade mínima para o piloto 1 realizar a manobra
é de 11,0 m/s.
32. a velocidade mínima para o piloto 1 realizar a manobra
aumenta se o raio do Globo aumentar.
Resposta:

7. Um viaduto em forma de arco (raio R) é construído sobre


uma ferrovia. Muitas pessoas sentadas dentro de auto-
móveis e ônibus, e também sobre assentos de motos,
comentam que parecem ficar mais leves no ponto mais
alto do viaduto, principalmente quando passam nesse
ponto em grandes velocidades. Um motociclista, ao atin-
gir o ponto mais alto do viaduto, como mostra a figura,
Nessas condições, é correto afirmar que, no trecho AB, percebeu que estava a ponto de perder contato entre o
seu corpo e o assento da moto.
A) a força centrípeta é constante.
B) a força peso é a reação da força normal.
C) a força de atrito é constante.
D) o módulo da força de atrito é igual ao módulo da
força centrípeta.
E) o módulo da força peso é igual ao módulo da força
centrípeta.

6. Finalmente, o momento mais aguardado pela plateia do


Circo da Física: o Globo. Em uma esfera de aço com
4,84 m de diâmetro cujo coeficiente de atrito entre o pneu
e o aço é 0,2, cinco destemidos pilotos fazem manobras
Motociclista no ponto
radicais com suas motos. No ponto alto da apresenta-
mais alto do viaduto.
ção, o Globo se abre, deixando a plateia apreensiva e
extasiada, e três pilotos parecem utuar no ar com suas Nesse momento, qual a melhor atitude a ser tomada
motos, como mostrado na figura a seguir. por ele?
A) Ele deve manter a velocidade da moto constante
para que seu peso tenha intensidade igual à força de
contato (força normal) entre ele e o assento.
B) Ele deve aumentar a velocidade da moto para que
seu peso tenha intensidade igual à força de contato
(força normal) entre ele e o assento.
C) Ele deve aumentar a velocidade da moto para ficar
mais preso ao assento.
D) Ele deve diminuir a velocidade da moto para que seu
peso tenha intensidade igual à força de contato (força
normal) entre ele e o assento.
E) Ele deve diminuir a velocidade da moto de modo a
aumentar a intensidade da força de contato (força
normal) entre ele e o assento.

8. A atração “globo na morte”, nos circos, é composta por


Física - 1.000 Questões

Com base no exposto acima e na figura, é correto afir- um neutraglobo de raio 4,95 m e um motoqueiro que
mar que: percorre o globo em todas as direções. Considere que a
10 m
01. a velocidade angular mínima do piloto 1 é de aproxi- aceleração da gravidade local é de g = 2
s
madamente 4,54 rad/s. O menor valor da velocidade em m/s para que o moto-
02. o período da rotação do piloto 1, quando está com queiro faça uma volta completa, com segurança, per-
a velocidade mínima para realizar a manobra, é de correndo uma circunferência alta dentro do globo é de,
2,0 s. aproximadamente,
04. a força centrífuga sobre o sistema piloto-moto tem o A) 4,95 B) 9,9 C) 7,0 D) 13,9
sentido para o centro da trajetória.

43
9. Em parques de diversão é comum o brinquedo chamado “Rotor”, constituído de um grande cilindro de raio R, onde pessoas
com massa m ficam em pé no seu interior, encostadas nas paredes do mesmo. O brinquedo começa a girar em torno de um
eixo central e, em um determinado instante, o seu assoalho é recolhido; porém, todos ficam girando com o Rotor.
Considere que seja m o coeficiente de atrito estático entre as pessoas e a parede do Rotor.
Qual deve ser a velocidade angular ω do Rotor quando o assoalho do brinquedo é retirado
g gR µ g
A) µ B) m µ Rµ µ
µ C) µ D) µ
µR µ µ µ µ µ µ µ R

10. Filmes de ficção científica, que se passam no espaço sideral, costumam mostrar hábitats giratórios que fornecem uma
gravidade artificial, de modo que as pessoas se sintam como se estivessem na Terra. Imagine um desses hábitats em um
local livre da inuência significativa de outros campos gravitacionais, com raio de 1 Km e com pessoas habitando a borda
interna do cilindro.
Esse cenário, nessas condições, reproduz algo muito próximo à aceleração da gravidade de 10m/s2 desde que a frequência
com que o hábitat rotaciona seja, aproximadamente, de

A) 2 rpm B) 1 rpm C) 20 rpm D) 60 rpm

GABARITO

FORÇA CENTRÍPETA

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

B C D A D 49 B C A B
Física - 1.000 Questões

44
TRABALHO & POTÊNCIA
1. Para que se faça a reciclagem das latas de alumínio são A) Trabalho é uma grandeza vetorial.
necessárias algumas ações, dentre elas: B) Quando o trabalho é efetuado pela força peso, de-
pende apenas da trajetória percorrida pelo objeto.
1) recolher as latas e separá-las de outros materiais
diferentes do alumínio por catação; C) O trabalho de uma força é diretamente proporcional à
força aplicada sobre ele e inversamente proporcional
2) colocar as latas em uma máquina que separa as mais à distância percorrida.
leves das mais pesadas por meio de um intenso jato
D) Se o corpo cai, o peso está a favor do deslocamento
de ar; e o trabalho é motor ( = +Ph). Se o corpo estiver su-
3) retirar, por ação magnética, os objetos restantes que bindo, o peso tem sentido contrário ao deslocamento
contêm ferro em sua composição. e o trabalho é resistente ( = –Ph).

As ações indicadas possuem em comum o fato de


A) exigirem o fornecimento de calor.
4. Considere as seguintes afirmações sobre forças con-
servativas.
B) fazerem uso da energia luminosa. I - Uma força é conservativa, se o trabalho total que ela
C) necessitarem da ação humana direta. realiza sobre uma partícula é nulo, quando a partícula
se desloca em qualquer trajetória fechada.
D) serem relacionadas a uma corrente elétrica.
II - O trabalho realizado sobre uma partícula por uma
E) ocorrerem sob a realização de trabalho de uma força. força conservativa, quando essa se desloca entre
dois pontos do espaço, não depende da trajetória
2. Músculos artificiais feitos de nanotubos de carbono embe- seguida entre esses dois pontos.
bidos em cera de parafina podem suportar até duzentas III - Uma energia potencial somente pode ser associada
vezes mais peso que um músculo natural do mesmo a forças conservativas.
tamanho. Considere uma fibra de músculo artificial de 1 Quais estão corretas?
mm de comprimento, suspensa verticalmente por uma A) Apenas I. B) Apenas III.
de suas extremidades e com uma massa de 50 gramas C) Apenas I e II. D) Apenas II e III.
pendurada, em repouso, em sua outra extremidade. E) I, II e III.
O trabalho realizado pela fibra sobre a massa, ao se
contrair 10%, erguendo a massa até uma nova posição
de repouso, é
5. Uma partícula de 2 kg está inicialmente em repouso em
x = 0 m. Sobre ela atua uma única força F que varia com
Adote: g = 10 m/s2 a posição x, conforme mostra a figura a seguir.

A) 5 x 10–3 J.
B) 5 x 10–4 J.
C) 5 x 10–5 J.
D) 5 x 10–6 J.

3. O trabalho de uma força é a quantidade de energia con-


Física - 1.000 Questões

sumida na execução de uma tarefa. É comum ouvirmos


frases do tipo “o trabalho deste operário é muito difícil”
ou “vou levar 12 horas para concluir esse trabalho”. O
termo trabalho é empregado também em Física, mas
com significado muito preciso e diferente do anterior. Em
Física, o termo trabalho está associado a forças, e não a
corpos: diz-se “trabalho de uma força” e nunca “trabalho Qual o trabalho realizado pela força F, em J, quando a
de um corpo”. A respeito do termo trabalho, empregado partícula desloca-se desde x = 0 m até x = 4 m?
em Física, assinale a afirmativa correta. A) 24 B) 12 C) 6 D) 3 E) 0

45
6. A potência de um motor ideal é regulada automaticamente conforme o mecanismo que está a ele associado ganhe movi-
mento, como mostra o gráfico.

Pot (W)

tempo (s)

De acordo com o gráfico, o trabalho total entregue ao mecanismo no primeiro minuto de funcionamento do motor é

A) 12.000 J B) 16.000 J C) 18.000 J D) 20.000 J E) 22.000 J

7. Uma mola helicoidal suspensa na direção vertical, inicialmente relaxada (figura 1), foi esticada uma distância x após um
corpo de prova ser pendurado em sua extremidade livre (figura 2).

https://upload.wikimedia.org

Assinale a alternativa cujos gráficos representam corretamente os valores absolutos dos trabalhos realizados pelas forças
peso (τP) e força elástica (τF), em função da distância x.

A) B)

C) D)

E)
Física - 1.000 Questões

8. Em um dia de trabalho normal, um elevador da empresa “Fé em Deus” realizou alguns deslocamentos verticais para cima
(viagens), percorrendo, em média, 5 andares por deslocamento e carregando, em média, 7 pessoas por viagem sempre
com velocidade constante. Desprezando a massa do elevador, considerando que a altura de cada andar é igual a 3 metros
e que todas as pessoas que estiveram no elevador nesse dia têm a mesma massa, 70 kg, e sabendo que o tempo
de duração média de cada deslocamento vertical foi de 50 segundos, pode-se inferir que a potência útil (suposta constante)
do motor do elevador por deslocamento foi de
Adote: g = 10 m/s2
A) 1.230 W B) 1.350 W C) 1.470 W D) 1.720 W E) 1.890 W

46
9. potentes, a única segurança para a rota a ser seguida

O resgate dos jovens tailandeses era garantida por uma corda estendida pelo interior dos
túneis alagados.
Terminado o treino de futebol, 12 integrantes dos Javalis
Selvagens e seu técnico correram para a caverna de
Tham Luang, onde comemorariam o aniversário de um
dos integrantes do time.
No interior da caverna, a equipe foi surpreendida pelas
enxurradas de uma forte chuva repentina, que bloquea-
ram a entrada e forçaram os jovens a se infiltrarem 4 km
para o interior da caverna.
Ao constatar-se a localização do grupo, teve início uma
busca complexa, envolvendo mergulhadores e profissio- Abaixo e à direita, percurso mais profundo e difícil do
mergulho, em formato de sifão, com trinta metros abaixo
nais de vários lugares do mundo. da água.
Abaixo e à direita, percurso mais profundo e difícil do
(https://planetim.com.br.
mergulho, em formato de Adaptado.)
sifão, com trinta metros abaixo
Diversas opções de resgate foram descartadas por seus
da água.
riscos, e a opção escolhida foi a de que os jovens teriam
(https://planetim.com.br.
Em trechos secos, onde Adaptado.)
deveriam ser realizadas es-
que aprender técnicas básicas de mergulho e, ajudados
caladas, a equipe de resgate instalou um sistema de
pelos mergulhadores e pela equipe de apoio, chegariam
cordas, que permitia a subida de cada jovem, deitado
até a entrada da caverna. em uma maca.
Em uma grande câmara seca no interior da caverna foi
instalada uma base operacional. Para garantir a energia
elétrica do local, uma extensão de 1 km de comprimento
trazia energia elétrica dos geradores instalados fora da
caverna.

A viagem de ida e volta leva 11 horas

Esquema do sistema elaborado para erguer as macas


(em vermelho, a corda presa nas rochas para guiar a
subida da maca).
Esquema do sistema elaborado para erguer as macas
(em vermelho, a corda presa nas rochas para guiar a
subida da maca).

Concomitante a uma trégua das chuvas e feitos todos os


acertos logísticos, os jovens foram resgatados graças ao
empenho e ao profissionalismo de todos os envolvidos.
Considere o esquema elaborado para erguer a maca.
Supondo que em um dos resgates o conjunto maca e
jovem tivesse 90 kg e utilizando g = 10 m/s2, o valor
absoluto do trabalho da força peso sobre o conjunto du-
rante o içamento, desde o ponto mais baixo até alcançar
Física - 1.000 Questões

o patamar superior, seria

www.bbc.com. (Adaptado).
A) 4.500 J.
B) 2.700 J.
Todo o percurso era complexo. Um trecho difícil do
mergulho, e também o mais profundo, envolvia a sub- C) 7.200 J.
mersão a 30 m abaixo do nível da água, transpondo um D) 5.400 J.
trecho em formato de sifão. Apesar do uso de lanternas E) 9.000 J.

47
10. A figura mostra um skatista, que sobe a rampa 1 e, depois, desce a rampa 2, que possui inclinação maior que a rampa 1.

Suponha que no deslocamento entre os pontos A e B, indicados na figura, atuaram sobre o skatista apenas as forças peso,
normal e de resistência. Assinale a alternativa que apresenta as relações entre as velocidades do skatista no ponto A (VA)
e no ponto B (VB) e os módulos dos trabalhos realizados pela força peso do skatista ao subir a rampa 1 (τ1) e ao descer a
rampa 2 (τ2).

A) VA > VB e lτ1l = lτ2l B) VA < VB e lτ1l = lτ2l C) VA = VB e lτ1l < lτ2l


D) VA > VB e lτ1l > lτ2l E) VA < VB e lτ1l > lτ2l

GABARITO
TRABALHO & POTÊNCIA

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

E C D D B D B C D A
Física - 1.000 Questões

48
ENERGIA - I

1. Considere um edifício em construção, constituído pelo


andar térreo e mais dez andares. Um servente de pedrei-
ro deixou cair um martelo cuja massa é 0,5 kg a partir
de uma altura do piso do décimo andar. Suponha que
cada andar tem uma altura de 2,5 m e que o martelo
caiu verticalmente em queda livre partindo do repouso.
Considere a aceleração da gravidade igual a 10 m/s² e
o martelo como uma partícula. Despreze a resistência
do ar, a ação do vento e a espessura de cada piso.
Levando em conta as informações dadas, analise as
seguintes afirmativas:
https://www.google.com.br/search?q=foto+de+usina+hidrelétrica
1. A velocidade do martelo ao passar pelo teto do 1°
andar era 20 m/s. A) 1 MW B) 10 MW C) 100 W D) 1 GW E) 10 GW
2. A energia cinética do martelo ao passar pelo piso do
5° andar era maior que 100 J.
4. Com relação a um ponto material que efetua um movi-
3. Se a massa do martelo fosse o dobro, o tempo de mento harmônico simples linear, podemos afirmar que
queda até o chão diminuiria pela metade.
A) ele oscila periodicamente em torno de duas posições
Assinale a alternativa CORRETA.
de equilíbrio.
A) Somente a afirmativa 1 é verdadeira.
B) a sua energia mecânica varia ao longo do movimento.
B) Somente a afirmativa 2 é verdadeira.
C) o seu período é diretamente proporcional à sua
C) Somente as afirmativas 1 e 2 são verdadeiras.
frequência.
D) Somente as afirmativas 2 e 3 são verdadeiras.
D) a sua energia mecânica é inversamente proporcional
E) As afirmativas 1, 2 e 3 são verdadeiras. à amplitude.
E) o período independe da amplitude de seu movimento.
2. Com relação aos conceitos relativos a energia, identifique
as afirmativas a seguir como verdadeiras (V) ou falsas (F):
( ) Se um automóvel tem a sua velocidade dobrada, a 5. Um bloco de massa igual a 1,5 kg é lançado sobre uma
superfície horizontal plana com atrito com uma velocidade
sua energia cinética também dobra de valor.
inicial de 6 m/s em t1 = 0 s. Ele percorre uma certa dis-
( ) A energia potencial gravitacional de um objeto pode
tância, numa trajetória retilínea, até parar completamente
ser positiva, negativa ou zero, dependendo do nível
em t2 = 5 s, conforme o gráfico abaixo.
tomado como referência.
( ) A soma das energias cinética e potencial de um
sistema mecânico oscilatório é sempre constante.
( ) A energia cinética de uma partícula pode ser nega-
tiva se a velocidade tiver sinal negativo.
Assinale a alternativa que apresenta a sequência COR-
RETA, de cima para baixo.
A) V – V – F – V B) F – F – V – F
Física - 1.000 Questões

C) F – V – F – V D) V – F – V – V
E) F – V – F – F

O valor absoluto do trabalho realizado pela força de


3. Uma usina hidrelétrica possui uma turbina que capta água
atrito sobre o bloco é
que cai de uma altura de 50 metros. Apresenta vazão de
2 m3 por segundo. A densidade da água é de 1 g/cm3, A) 4,5 J B) 9,0 J
e a aceleração da gravidade possui módulo de 10 m/s2. C) 15 J D) 27 J
Qual é a potência teórica da usina? E) 30 J

49
6. O gráfico abaixo representa a velocidade em função do O especialista ressalta que a melhor forma de não
tempo das corridas de 100 metros rasos dos recordes de emitir gases é reduzir o consumo, pelo lado da eficiência,
Usain Bolt na Olimpíada de Pequim (2008) e no Mundial e não desperdiçar energia. “Porém, considerando que
de Atletismo em Berlim (2009). precisamos aumentar a oferta e existe o compromisso
com baixas emissões, as renováveis são melhores dos
que as fósseis. No caso da energia a partir de biomas-
sa, o Brasil é um dos maiores do mundo por ser grande
produtor de alimentos, e ela pode ser utilizada por longo
espaço de tempo, porque pode ser armazenada”, explica.
Existem opções para geração pouco utilizadas, afirma
Basto, porque são exóticas. “Há diversas experiências
no mundo. Na questão do aproveitamento energético de
lixo urbano, existem 2 mil usinas funcionando no planeta”,
conta. Em Curitiba (PR), uma usina une o tratamento
de esgoto com a fração orgânica do lixo humano para
produzir biogás para geração elétrica. “No mundo, das 2
mil usinas, a metade é de recuperação de gás de aterro e
cerca de 600 são de incineração de lixo”, assinala Basto.
Como o Brasil ainda é muito rico em fontes baratas, a
inovação não caminha com a velocidade que deveria.
Experiências internacionais apontam para produção de
Fonte: YAMASHITA (2013). Revista da Biologia (2013)
eletricidade por meio de ondas e marés.
11(1): 8-–11 - DOI: 10.7594/revbio.11.01.02
Disponível em: <https://www.em.com.br/app/noticia/ economia/2018/04/02/inter-
Analisando o gráfico, pode-se afirmar que entre 2 e 6 nas_economia,948280/pais-testageracao-de-energia-a-base-de-acai.shtml>.
segundos a energia cinética do atleta Acesso em: 22 abr. 2018.

A) permaneceu constante. As fontes chamadas de exóticas no texto geram ener-


B) dobrou. gia elétrica para as usinas, em sua maioria, através da
C) aumentou 20%. energia

D) aumentou 50%. A) térmica. B) hidráulica.

E) aumentou entre 30% e 50%. C) eólica. D) nuclear.

7. País testa geração de energia à base de açaí Resíduos 8. Uma mola elástica ideal fica em equilíbrio na vertical
agroindustriais e florestais, como cavaco de madeira ou após distender 5,0 cm, com uma massa de 10 kg na sua
caroço de açaí, e até mesmo dejetos de animais e lixo extremidade. Posteriormente, essa mola é montada em
podem se tornar fonte de energia. Brasília – As mudan- um sistema bloco-mola, livre de atrito. Com uma força
ças climáticas, com estiagens longas e preocupantes, externa, esse sistema é deslocado da origem dos espa-
e o compromisso global de redução das emissões de ços até a posição x2 =8,0 cm. Nesse ponto o sistema é
gases de efeito estufa começam a provocar alterações, solto e o gráfico 2 a seguir apresenta o módulo da força
que tendem a ser significativas, na matriz energética do exercida pela mola ao 2bloco versus o deslocamento do
país. O Brasil, cuja dependência de eletricidade gerada bloco. Use g=10m/s2.
a partir das usinas hidrelétricas já ultrapassou 85%, hoje
tem um mix muito maior de fontes renováveis de energia.
A produção hidráulica ainda é preponderante, com 60%
da geração total, mas a eólica, a solar e, sobretudo, a
biomassa aumentam sua participação no parque brasi-
leiro, com o uso de matérias-primas exóticas.
O futuro chegou e, atualmente, resíduos agroindus-
Física - 1.000 Questões

triais e florestais, como cavaco de madeira ou caroço de


açaí, e até mesmo dejetos de animais e lixo podem se
tornar fonte de energia. “Perante o mundo, o Brasil já
é diferenciado, com geração limpa, mas podemos nos Qual é o trabalho da força elástica, em Joule, para des-
tornar superlimpos. Podemos ser o exemplo mundial de locar o bloco de x2 até x1= 2,0cm?
matriz neutra em emissões”, diz Luciano Basto, consul-
A) 5,6 B) 6,4
tor técnico da Empresa de Pesquisa Energética (EPE),
C) 6,8 D) 6,0
vinculada ao Ministério de Minas e Energia.

50
9. Um corpo inicialmente em repouso recebe uma força, conforme representado no gráfico a seguir.

Considerando um corpo de 500 gramas, a sua velocidade, em m/s, após 5 metros de deslocamento, será de
A) 2,0 B) √80 C) 32 D) 8,0

10. A tecnologia está conseguindo tornar a performance de atletas amputados competitiva até mesmo em provas mistas, com
algumas pesquisas apontando vantagens para usuários dos equipamentos. [...] O processo é puramente mecânico: a cada
passo dado pelo corredor, a prótese se contrai, como uma mola, e armazena energia potencial elástica. Quando a lâmina
retorna ao formato original, a energia é liberada, impulsionando o atleta.

Disponível em: <https://iq.intel.com.br/precisao-dedesign-entenda-como-funcionam-e-como-saofabricadas-as-


-proteses-de-corrida-para-atletas-sempernas/>. Adaptado) Acesso em: 20 mar. 2019.

Imagine que, antes da largada, um corredor impulsione sua prótese (com poder de mola) de cerca de 20 cm. Logo após a
largada, a prótese transfere 80% de sua energia potencial ao corredor, que adquire velocidade de 4 m/s. Sabendo que o
atleta tem massa 60 kg, qual é o acréscimo percentual aproximado de energia transferido pela prótese, em relação à energia
mecânica total do corredor logo após a largada?
Kprótese = 1.200 N/m
A) 1% B) 2% C) 3% D) 4% E) 5%

GABARITO
ENERGIA - I
Física - 1.000 Questões

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

A E A B D E A D D D

51
ENERGIA - II
1. Uma partícula de 2 kg está inicialmente em repouso em 3. O gráfico a seguir mostra como varia a energia potencial
x = 0 m. Sobre ela atua uma única força F que varia com gravitacional (Ep) de uma esfera maciça na superfície da
a posição x, conforme mostra a figura a seguir. Terra com o tempo (t).

Desprezando a resistência do ar, o gráfico que melhor


Os valores da energia cinética da partícula, em J, quando
representa a energia cinética da esfera em função do
A) respectivamente,
ela está em x = 2 m e em x = 4 m, são, B)
tempo correspondente ao gráfico anterior é:
A) 0 e 12 B) 0 e 6 C) 6 e 0
D) 6 e 6 E) 6 e 12 A) B)

2. Considere, na figura a seguir, a representação de um


automóvel, com velocidade de módulo constante, fazendo
uma curva circular em uma pista horizontal.
C) D)

C) D)
A) B)
A) B)

C) D)
C) D)
A) B)

Assinale a alternativa que preenche corretamente as la-


cunas do enunciado abaixo, na ordem em que aparecem.
Física - 1.000 Questões

A força resultante sobre o automóvel é ........ e, portanto,


o trabalho por ela realizado é ........ .
C) D)
A) nula – nulo
B) perpendicular ao vetor velocidade – nulo
C) paralela ao vetor velocidade – nulo
D) perpendicular ao vetor velocidade – positivo
E) paralela ao vetor velocidade – positivo

52
4. Uma minicama elástica é constituída por uma superfície 7. A figura a seguir descreve a energia cinética de um corpo
elástica presa a um aro lateral por 32 molas idênticas, versus o módulo da sua velocidade.
como mostra a figura. Quando uma pessoa salta sobre
esta minicama, transfere para ela uma quantidade de
energia que é absorvida pela superfície elástica e pelas
molas.

Qual é a massa desse corpo, em quilogramas?

A) 9,0
B) 12,0
C) 16,0
D) 4,0

Considere que, ao saltar sobre uma dessas minicamas,


8. A composição do gráfico a seguir representa a velocidade
instantânea v(t) e a energia cinética E (t) de uma partícula.
uma pessoa transfira para ela uma quantidade de energia
igual a 160 J, que 45% dessa energia seja distribuída
igualmente entre as 32 molas e que cada uma delas se
distenda 3,0 mm. Nessa situação, a constante elástica
de cada mola, em N/m, vale
A) 5,0 × 105
B) 1,6 × 101
C) 3,2 × 103
D) 5,0 × 103
E) 3,2 × 100 A velocidade da partícula v no SI, é

A) 3,0
5. Durante uma aula prática de física, um estudante esticou
B) 2,0
uma mola. Para esticar essa mola, o estudante exerceu
uma força igual a 2,0 N, fazendo com que essa mola C) 4,0
sofresse uma distensão igual a 20 cm. Com base na si- D) 6,0
tuação descrita, a energia potencial elástica armazenada
na mola em sua distensão máxima vale:
9. Uma usina hidrelétrica pode ser definida como um conjun-
A) 0,02J B) 0,2J to de obras e equipamentos cuja finalidade é a geração de
C) 2,0J D) 20J energia elétrica, através de aproveitamento do potencial
hidráulico existente em um rio.
Fonte: http://www.furnas.com.br/

6. Maria estica uma mola e aumenta seu comprimento


Uma usina, que se utiliza de uma queda d’água de 80
de 1,0 cm. Nessa situação, uma energia de 20 mJ fica
m em um rio, está sendo projetada com a finalidade de
armazenada na mola.
produção de energia elétrica. Sabendo que a potência da
Depois disso, Maria entrega a mola para João que a queda d’água vale 200 MW e considerando a aceleração
comprime com uma força que é o dobro da que foi feita g = 10 m/s2, qual é, aproximadamente, o número de litros
Física - 1.000 Questões

por Maria. de água que uem por segundo?


Nessa nova situação, a energia armazenada na mola Dado: densidade da água d = 103 kg . m–3
passa a ser de A) 125.000
A) 40 mJ B) 250.000
B) 80 mJ C) 375.000
C) 40 mJ D) 500.000
D) 80 mJ E) 625.000

53
10.
O FLAGELO BACTERIANO
Há vários tipos de agelos (do latim, “açoite”), mas é provável que o bacteriano seja o mais estudado. Preso à parede
celular da bactéria, o agelo gira, permitindo que o microrganismo vá para frente, para
trás, pare e mude de direção. Acredita-se que metade de todas as bactérias conhecidas
possui variações de agelos.
O DNA das bactérias ou de outros microrganismos contém o “projeto” do flagelo e de sua
unidade propulsora.
O inteiro sistema é composto por cerca de 40 proteínas, que podem ser comparadas a
peças de um motor. Surpreendentemente, ele se monta em apenas 20 minutos!

Disponível em: http://wol.jw.org/. Acesso em: 25 de março de 2015.

Uma bactéria nada através da água impulsionada por seu agelo, de modo a superar a força de atrito que se opõe a seu
movimento. Estando a bactéria se deslocando com velocidade constante de 100 m/s e sofrendo a ação de uma força de
atrito de intensidade de 0,1 N, o trabalho realizado pela bactéria para a manutenção dessa velocidade durante 2 segundos é

A) 15 picoJoule. B) 20 nanoJoule. C) 20 picoJoule.

D) 25 picoJoule. E) 30 nanoJoule.

GABARITO
ENERGIA - II

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

E B D A B D D A B C
Física - 1.000 Questões

54
CONSERVAÇÃO DE ENERGIA - I
1. As usinas hidrelétricas de Itaipu (no Brasil/Paraguai) Em relação ao nível de referência indicado, pode-se afirmar
e Três Gargantas (na China) estão entre as maiores que, no trecho compreendido entre os pontos A e C,
produtoras de energia elétrica do mundo. O rendimento
A) o carrinho apresenta a mínima energia potencial gravita-
das duas usinas é alto, resultando em uma conversão de
cional no ponto B e a máxima energia cinética no ponto C.
cerca de 80% da energia mecânica da água em energia
elétrica. B) a energia mecânica do carrinho varia e é máxima no
ponto B.
Usina Itaipu Três Gargantas
C) a energia mecânica do carrinho se conserva e a energia
Altura 200 metros 180 metros
cinética no ponto C é maior do que no ponto A.
Capacidade
60.000 m3/s 120.000 m3/s D) não há posições em que o carrinho apresente a mesma
Máxima de Vazão
velocidade escalar.
Disponível em: https://www.itaipu.gov.br/energia/comparacoes. (Adaptado.)
E) a energia cinética e a energia mecânica do carrinho a
Considerando os dados apresentados na tabela, conclui-
umentam e a energia potencial gravitacional diminui no
se que o potencial máximo de produção de energia de
trajeto entre os pontos B e C.
Três Gargantas em relação ao de Itaipu, em um mesmo
intervalo de tempo, é de aproximadamente
A) 2,0 B) 1,8 C) 1,4 D) 0,9 E) 0,1 4. Em um parque de diversão, 60% da energia acumulada em
uma altura h é dissipada quando o carro da montanha russa
passa pelo nível mais baixo, o ponto de referência.
2. Uma pessoa retira um saco de arroz de uma sacola que
Adote: g = 10 m/s2.
está no chão e o deposita no alto de uma prateleira.
Se a altura for de h = 8,0 metros, a velocidade do carro, no
No final desse procedimento, comparado com o momento ponto de referência, em m/s, será de
inicial, para o saco de arroz, a energia mecânica, a ener-
A) 4 10 B) 8,0 C) 12,0 D) 20,0
gia potencial gravitacional e a energia cinética.
As expressões que completam corretamente as lacunas
na ordem em que aparecem são: 5. Um dispositivo de lançamento vertical de massas consiste em
um tubo com uma mola sobre a qual são colocados objetos.
A) diminuiu – diminuiu – diminuiu. Após a mola ser comprimida, o sistema massa- mola é libe-
B) diminuiu – aumentou – aumentou. rado. Não há contato entre a massa e a parede do tubo, e a
C) aumentou – permaneceu nula – diminuiu. resistência do ar é desprezível.
D) aumentou – aumentou – permaneceu nula.
E) aumentou – diminuiu – permaneceu nula.

3. A figura representa um corte feito por um plano vertical


de um trecho de uma montanha russa. O carrinho mos-
trado passa por todo esse trecho livre de atritos e de
resistência do ar.
Física - 1.000 Questões

Na figura I, um objeto de massa m é colocado sobre uma


mola de constante elástica k. A mola é então comprimida
por uma distância X. Quando o sistema é liberado, o objeto
é arremessado verticalmente e atinge uma altura h. Na figura
II, um objeto de massa 2 m é colocado sobre a mesma mola
e esta é comprimida por uma distância 2 X. Nesse caso, a
altura H atingida pelo objeto, após a liberação do sistema, é
www.gettyimages.dk. (Adaptado.) A) h/2 B) h C) 2 D) 2h E) 4h

55
6. Niels Bohr criou um novo modelo atômico fundamentado abandonada na posição vertical 50 cm, terá o dobro
em energia quantizada. Sobre as teorias atômicas pro- do valor da velocidade da bolinha na saída da rampa,
posta por Bohr, assinale com V as afirmativas verdadeiras quando abandonada na posição vertical 35 cm.
e com F as falsas.
08. para cair dentro do copinho B, a bolinha tem que ser
( ) Os elétrons giram ao redor do núcleo em determi- abandonada na posição vertical 60 cm.
nadas órbitas que apresentam energias fixas.
16. após sair da rampa, a bolinha gasta 0,2 s para alcan-
( ) Os orbitais de mesmo subnível, no átomo de hidro-
çar a posição vertical 0,0 cm.
gênio, não ficam agrupados juntos, ou seja, têm níveis
energéticos diferentes. 32. a massa da bolinha não influencia o valor de sua
velocidade ao sair da rampa.
( ) Os elétrons não perdem nem ganham energia, ou
seja, têm energia estacionária, desde que não mu- 64. a altura da rampa permite que a bolinha possa alcan-
dem de orbita. çar a posição do copinho B.
( ) O conjunto de orbitais em um mesmo nível ener- Resposta:
gético têm a quantidade máxima de elétrons iguais
a 2, 4, 8 e 14.
Assinale a alternativa que apresenta a sequência COR-
9. O Circo da Física apresenta um show de acrobacias com
bicicletas no qual o ciclista, de massa m, mostra toda a
RETA.
sua agilidade, equilíbrio e destreza. Para o grande final,
A) F V V F B) V V F F ocorre o salto de bicicleta entre rampas, quando o piloto
C) F V F V D) V F V F salta em duas situações. Primeiramente, o salto ocorre
da rampa A até a rampa B, quando a bicicleta está com
velocidade Vo, como mostra a Figura 1. Em seguida,
7. A velocidade mínima necessária para executar um loop
para radicalizar ainda mais, o salto ocorre da rampa A
em montanha russa tem uma relação com o raio do loop
até a rampa C, quando a bicicleta está com velocidade
e com a aceleração da gravidade local, precisamente,
Vo, como mostra a Figura 2.
por meio da equação a seguir:
v = (Rg)α
Nesse contexto, o valor de a deve ser
A) 1 B) 11/2 C) 1/2 D) 2

8. Em uma feira de ciências, Maria e Rute propuseram um


experimento, esquematizado abaixo, em que os parti-
cipantes eram desafiados a acertarem uma bolinha de
ferro dentro de um dos copinhos. Cada participante tinha
direito de abandonar uma vez a bolinha de ferro com
massa m em uma das posições da rampa do experimento. Desconsiderando a resistência do ar e com base no
Desconsidere o rolamento da bolinha, a resistência do ar exposto, é correto afirmar que:
e o atrito entre a rampa e a bolinha.
01. se o ciclista, na situação da Figura 2, alcançar a
altura máxima de 2,30 m, então conseguirá fazer o
salto até a rampa C.
02. se o ciclista conseguir fazer o salto até as rampas de
pouso nas duas situações com a mesma velocidade
Vo, então a energia cinética ao tocar as rampas será
a mesma nas duas situações.
04. com a velocidade Voo = 6,00 m/s, o ciclista conse-
gue fazer o salto até as rampas de pouso nas duas
Com base na figura e no exposto acima, é correto afir- situações.
Física - 1.000 Questões

mar que: 08. com a velocidade Vo = 6,00 m/s, o tempo necessário


01. a bolinha cai dentro do copinho A quando é abando- para o ciclista percorrer a distância horizontal de 3,60
nada na posição vertical 40 cm. m é de 0,75 segundos nas duas situações.

02. independentemente da posição de onde a bolinha é 16. para fazer o salto corretamente, o conjunto
abandonada, o tempo para alcançar a posição vertical ciclista+bicicleta deverá possuir uma velocidade Vo
0,0 cm, após abandonar a rampa, será o mesmo. mínima, que depende da massa do conjunto.

04. a velocidade da bolinha na saída da rampa, quando Resposta:

56
10. Um operário, na margem A de um riacho, quer enviar um equipamento de peso 500 N para outro operário na margem B.
Para isso ele utiliza uma corda ideal de comprimento L = 3 m, em que uma das extremidades está amarrada ao equi-
pamento e a outra a um pórtico rígido.
Na margem A, a corda forma um ângulo θ com a perpendicular ao ponto de fixação no pórtico.
O equipamento é abandonado do repouso a uma altura de 1,20 m em relação ao ponto mais baixo da sua trajetória. Em
seguida, ele entra em movimento e descreve um arco de circunferência, conforme o desenho a seguir e chega à margem B.

Desprezando todas as forças de atrito e considerando o equipamento uma partícula, o módulo da força de tração na corda
no ponto mais baixo da trajetória é
Dado: considere a aceleração da gravidade g = 10 m/s2

A) 500 N B) 600 N C) 700 N D) 800 N E) 900 N

GABARITO
CONSERVAÇÃO DE ENERGIA - I

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

B D C B D C C 57 20 E

Física - 1.000 Questões

57
CONSERVAÇÃO DE ENERGIA - II

1. Thiago Braz, de 22 anos, conquistou a medalha de ouro no salto com vara masculino dos jogos olímpicos do Rio de Janeiro
em 2016 e, além disso, estabeleceu o novo recorde olímpico: 6,03 metros. Seu rival, o francês Renaud Lavillenie, que tem
incríveis 6,16 metros como melhor marca da carreira, na disputa com Thiago Braz, jogou a altura para 6,08 metros, porém
não conseguiu passar, perdendo o ouro para o brasileiro.

Disponível em: http://brasil.elpais.com/brasil/2016/08/15/ deportes/1471262385_538617.html.

De acordo com o texto, é correto afirmar que, sendo desprezadas as forças de atrito que agem sobre Thiago, a velocidade
máxima com que ele chegaria ao solo após esse salto recordista seria de:
Considere g = 10 m/s2 e que no ponto mais alto sua velocidade seja nula.

A) 3,1 km/h B) 10,9 m/s C) 6,0 km/h D) 7,7 m/s

2. Um trenó desliza com atrito desprezível numa superfície entre dois planos horizontais cuja seçãoestá mostrada na figura
a seguir.

O gráfico da energia cinética do trenó versus o tempo está representado por:

A) B)
Física - 1.000 Questões

C) D)

58
3. A Montezum é uma das maiores montanhas russas da América Latina. Localizada no parque Hopi Hari, em São Paulo, a
atração convida os visitantes a uma queda de cerca de 45 metros de altura.

Montezum: montanha russa do Hopi Hari

Considerando que no início dessa queda a velocidade do carrinho é nula, a velocidade máxima atingida pelo carrinho no
fim da queda de 45 metros e sua velocidade após cair 20 metros são, respectivamente,
(Observação: em sua resolução, desconsidere os efeitos dissipativos e a energia relacionada à rotação das rodas.)
A) 30 m/s e 10 m/s
B) 30 m/s e 20 m/s
C) 30 m/s e 14 m/s
D) 20 m/s e 10 m/s
E) 20 m/s e 14 m/s

4. Observe o poema visual de E. M. de Melo e Castro.

www.antoniomiranda.com.br. (Adaptado.)

Suponha que o poema representa as posições de um pêndulo simples em movimento, dadas pelas sequências de letras
iguais. Na linha em que está escrita a palavra pêndulo, indicada pelo traço vermelho, cada letra corresponde a uma locali-
zação da massa do pêndulo durante a oscilação, e a letra P indica a posição mais baixa do movimento, tomada como ponto
Física - 1.000 Questões

de referência da energia potencial. Considerando as letras da linha da palavra pêndulo, é correto afirmar que

A) a energia cinética do pêndulo é máxima em P.


B) a energia potencial do pêndulo é maior em Ê que em D.
C) a energia cinética do pêndulo é maior em L que em N.
D) a energia cinética do pêndulo é máxima em O.
E) a energia potencial do pêndulo é máxima em P.

59
5. Renato e Marcelo brincam num toboágua. Em certo A) Apenas Gabriel fez afirmação correta.
instante, Renato, cuja massa é o dobro da massa de B) Apenas Josefina fez afirmação correta.
Marcelo, encontra- se em um ponto do toboágua que é a
C) Apenas Josefina e Rosana fizeram afirmações cor-
metade da altura, em relação ao solo em que se encontra
retas.
Marcelo. Nesse instante, os dois estão em repouso e
começam a escorregar. D) Os três alunos fizeram afirmações corretas.

7. O uso de arco e echa remonta a tempos anteriores à


história escrita. Em um arco, a força da corda sobre a
echa é proporcional ao deslocamento x, ilustrado na
figura a seguir, a qual representa o arco nas suas formas
relaxada I e distendida II.

Despreze as forças de atrito e assinale a opção COR-


RETA:
A) No instante considerado, os dois possuem a mesma
energia potencial gravitacional e chegam à água da
piscina com a mesma energia cinética.
B) No instante considerado, Renato e Marcelo possuem
a mesma energia potencial gravitacional e chegam à
água da piscina com velocidades iguais.
C) No instante considerado, Renato possui o dobro da Uma força horizontal de 200 N, aplicada na corda com
energia potencial gravitacional de Marcelo e chega uma flecha de massa m = 40 g, provoca um deslocamento
à água da piscina com o dobro de sua velocidade. x = 0,5 m.
D) No instante considerado, Renato possui o dobro Supondo que toda a energia armazenada no arco seja
da energia potencial gravitacional de Marcelo, mas transferida para a flecha, qual a velocidade que a echa
ambos chegam à água da piscina com a mesma atingiria, em m/s, ao abandonar a corda?
velocidade. A) 5 x 103 B) 100 C) 50 D) 5 E) 101/2

6. Uma montanha russa tem a forma da figura a seguir. Um


8. Na figura a seguir, está representada a trajetória de um
carrinho desliza em seus trilhos considerados com atrito projétil lançado no campo gravitacional terrestre, com
desprezível, passando pelos diversos pontos 1, 2, 3 e 4, inclinação φ em relação ao solo. A velocidade de lança-
cujas alturas são, respectivamente, d, d/2, 3d/4 e 0. O mento é v0 = v0x + v0y, onde v0x e v0y são, respectivamente,
carrinho tem massa m e passa pelo ponto 1 com energia as componentes horizontal e vertical da velocidade v0.
cinética igual a mgd/2.

Três alunos fizeram as seguintes afirmações sobre essa Assinale a alternativa que preenche corretamente as la-
Física - 1.000 Questões

situação: cunas do enunciado abaixo, na ordem em que aparecem.


Josefina – A energia cinética do carrinho no ponto 2 é Considerando a energia potencial gravitacional igual
igual a mgd. a zero no solo e desprezando a resistência do ar, as
Gabriel – A energia potencial gravitacional do carrinho energias cinética e potencial do projétil, no ponto mais
no ponto 3 é igual a sua energia cinética. alto da trajetória, valem, respectivamente, ........ e ........ .
Rosana – A energia mecânica do carrinho no ponto 4 é A) zero – mv02/2 B) zero – mv0x2/2
igual a 3mgd/2.
C) mv02/2 – mv0y2/2 D) mv0x2/2 – mv0y2/2
Pode-se afirmar que:
E) mv0y2/2 – mv0x2/2

60
9. Gabriela está em um balanço e é solta de uma altura H 1. Ao passar pelo ponto mais baixo de sua trajetória, ela agarra
sua mochila de livros que estava sobre o chão. Ela continua balançando e atinge uma altura H 2.

Durante o retorno do balanço, ao passar novamente pelo ponto mais baixo de sua trajetória, ela solta a mochila e
continua balançando, atingindo uma altura H 3.
Despreze todas as formas de atrito.
Com base nessas informações, é CORRETO afirmar que
A) H1 > H2 = H3
B) H1 > H2 > H3
C) H 1 > H3 e H2 < H3
D) H 1 = H3 e H2 < H3

10. Um objeto, com massa de 1,0 kg, é lançado, a partir do solo, com energia mecânica de 20 J. Quando o objeto atinge
a altura máxima, sua energia potencial gravitacional relativa ao solo é de 7,5 J.

Desprezando-se a resistência do ar, e considerando-se a aceleração da gravidade com módulo de 10 m/s 2, a velocidade
desse objeto no ponto mais alto de sua trajetória é

A) zero. B) 2,5 m/s. C) 5,0 m/s. D) 12,5 m/s. E) 25,0 m/s.

GABARITO
CONSERVAÇÃO DE ENERGIA - II

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

B A C A A D C D A C

Física - 1.000 Questões

61
NÃO CONSERVAÇÃO DA ENERGIA
1. Segundo as regras de futebol de salão, a bola deverá ter Do ponto A até o nível do solo, o bloco perdeu uma quan-
massa entre 400 e 440 gramas e, quando solta a uma tidade de energia mecânica igual a 16 J devido às forças
altura de 2,0 metros, deverá quicar no chão, subindo em de resistência. Nessas condições, é correto afirmar que
seguida a uma altura de 50 a 65 centímetros. o bloco chegou ao solo com velocidade igual a
Confederação Brasileira de Futebol de Salão. Livro Nacional de Regras 2012.
A) 8,0 m/s B) 6,0 m/s C) 9,0 m/s
De acordo com as regras e considerando a aceleração
gravitacional igual a 10 m/s2, a quantidade de energia D) 4,0 m/s E) 2,0 m/s
mecânica, em joules, que uma bola de futebol de salão
com massa 400 gramas, solta de uma altura de 2,0 m,
deve dissipar para, após quicar no solo, atingir a altura
5. Um pequeno bloco de 400 g desliza, a partir do repouso,
numa superfície curva, até atingir um plano horizontal,
de 50 cm, é igual a
onde existe uma mola fixa, como mostra a figura a segur.
A) 5,4 B) 6,0 C) 2,6 D) 2,0 E) 8,0

2. Um guardaroupas de 120 kg, inicialmente, em repouso,


adquire uma velocidade de 2 m/s, quando é empurrado
por 5 m, em um plano horizontal, com uma força constante
de intensidade igual a 80 N.
A energia térmica gerada no deslocamento deste guar-
daroupas é igual a:
A) 160 J B) 240 J C) 400 J D) 600 J Toda a superfície em que o bloco passa é lisa, exceto
no trecho PQ, de comprimento 50 cm, onde o coeficiente
3. Uma criança escorrega, a partir do repouso, por um
de atrito cinético vale 0,20. Considerando g = 10m/s2 e
grande tobogã, como indicado na figura.
a altura inicial do bloco 80 cm, a nova altura atingida por
ele, quando retorna à superfície curva, é de:
A) 40 cm B) 50 cm
C) 60 cm D) 70 cm

6. Um ciclista se move a 6,0 m/s quando, então, desce uma


rua cujo desnível é de 3,0 m, chegando à sua base com
12 m/s,como mostra a figura.
A energia dissipada pelo atrito da criança ao longo do
trecho AB equivale a 50% da sua energia mecânica no
ponto A. Nessas condições, e considerando g = 10 m/s2,
a velocidade da criança ao atingir o ponto B é, em m/s,
aproximadamente
A) 5 B) 10 C) 15 D) 20 E) 25

4. A figura mostra um bloco de massa 2,0 kg e dimensões


Com relação a essa situação, pode-se afirmar que
desprezíveis, posto a deslizar em um plano inclinado, a
A) o trabalho realizado pelos atritos é igual à perda de
Física - 1.000 Questões

partir do repouso.
energia potencial do conjunto bicicleta-ciclista.
B) a variação da energia cinética do conjunto bicicleta-
ciclista é apenas devido ao desnível da rua.
C) durante a descida, o ciclista, pedalou, acrescendo
energia cinética ao conjunto bicicleta –ciclista.
D) os dados da situação mostram que o ciclista não pe-
dalou durante a descida, pois sua energia mecânica
foi conservada.

62
7. Alunos realizam experimentos na sala de aula, envolven- 10. A figura mostra um ciclista em plena descida de uma
do bolas de materiais diversos caindo sobre superfícies rampa.
de materiais diferentes. Soltando-as a partir do repouso,
verificam as novas alturas que atingem, após se choca-
rem com o solo.
Do ponto de vista energético, pode-se afirmar que:
A) se não houver resistência do ar, a bola voltará à
posição inicial, mesmo emitindo som no momento
do choque com o solo.
B) a perda de energia potencial gravitacional na queda
faz com que a bola não retorne à altura original.
C) a transformação de energia potencial em energia
cinética na descida e na subida é o fator responsável
pedal.com.br
para que a bola não retorne à altura inicial.
D) a bola perde energia na forma de calor e som e por Durante esse movimento, o ciclista tentou manter
isso não volta à mesma altura. constante a velocidade de sua bicicleta sempre usando
os freios, mas chegou ao final desse percurso a uma
velocidade maior do que aquela que tinha ao iniciar seu
8. Em uma competição, um atleta arremessa um peso que,
movimento no alto da rampa.
ao deixar a mão do atleta, tem velocidade v0 = 10,0 m/s
e altura H em relação ao solo igual a 2,2 m. É correto afirmar que, ao final desse movimento de des-
cida, sua energia
A) mecânica foi totalmente transformada em calor.
B) mecânica aumentou em relação à inicial.
C) potencial gravitacional diminuiu em relação à inicial.
D) potencial gravitacional foi transformada integralmente
em cinética.
E) cinética aumentou tanto quanto diminuiu a potencial
gravitacional.

Considerando que a aceleração gravitacional seja igual


GABARITO
a 10 m/s2, que o piso seja plano e horizontal e que, ao
longo de todo o movimento do peso após deixar a mão NÃO CONSERVAÇÃO DA ENERGIA
do atleta, não ocorra dissipação de energia mecânica, o
peso atingirá o solo com velocidade igual a
1 2 3 4 5
A) 11,2 m/sB) 12,3 m/sC) 11,0 m/sD) 11,5 m/sE) 12,0 m/s
B A B A C

9. Uma bola de tênis é arremessada horizontalmente sobre


uma superfície áspera. Um soprador de jato de ar quente,
extremamente potente, é acionado (no mesmo instante 6 7 8 9 10
do lançamento) no sentido do deslocamento da bola,
C D E C C
de forma a manter sua velocidade constante, ao longo
de todo o trajeto. Considere que a massa da bola seja
suficiente para garantir que ela não perca o contato com
a superfície, durante todo o movimento. A respeito da
Física - 1.000 Questões

energia cinética que a bola possui e da força de atrito


entre a bola e a superfície de apoio, infere-se que:
A) A energia cinética da bola diminui com o tempo.
B) A energia cinética da bola aumenta com o tempo.
C) A energia cinética da bola é constante durante todo
o trajeto.
D) A força de atrito com a superfície de apoio contribui
para o aumento da velocidade da bola.

63
IMPULSO - I

1. Num jogo de beisebol, um arremessador lança uma bola


de massa m = 150 g horizontalmente a uma velocidade
escalar de 144 km/h. O rebatedor acerta a bola e a
rebate, também horizontalmente, na mesma direção e
no sentido contrário ao arremesso, a uma velocidade
escalar de 180 km/h. Sabend o que o tempo de con-
tato entre o bastão e a bola foi de 0,5 milissegundo,
a intensidade da força média que o rebatedor aplicou
sobre a bola foi de
http://files.darame0.webnode.pt. (Adaptado.)
A) 12,0 kN O gráfico mostra o impulso sobre a esfera em função do
B) 15,0 kN tempo de duração do lançamento.
C) 3,0 kN
D) 10,8 kN
E) 27,0 kN

2. Com sua prática, o funcionário de um cartório pressiona


seu carimbo sobre a almofada de tinta e, imediatamente,
carimba um documento. O gráfico representa, em função
do tempo, a força sobre a almofada de tinta (em laranja)
e sobre o documento (em azul).

De acordo com o gráfico, a força média exercida pelo


atleta na esfera é igual a
A) 80 N B) 70 N C) 60 N
D) 40 N E) 50 N

4. Para entender a importância do uso do capacete, consi-


dere o exemplo de uma colisão frontal de um motoqueiro,
com massa de 80 kg, com um muro. Suponha que ele
A partir do gráfico, é certo concluir que a intensidade do esteja se deslocando com uma velocidade de 72 km/h
impulso sobre a almofada, relativamente à intensidade quando é arremessado em direção ao muro na colisão.
do impulso sobre o documento, é Suponha que o tempo de colisão dure 0,2 s até que
ele fique em repouso, e que a força do muro sobre o
A) duas vezes maior. motoqueiro seja constante. Qual o valor desta força e
B) duas vezes menor. quantos sacos de cimento de 50 kg é possível levantar
Física - 1.000 Questões

(com velocidade constante) com tal força?


C) quatro vezes menor.
D) quatro vezes maior. A) 3.000N e 6 sacos.
B) 6.000N e 240 sacos.
E) igual.
C) 8.000N e 16 sacos.
D) 8.000N e 160 sacos.
3. A figura ilustra a sequência das principais etapas do
arremesso de uma esfera de metal feito por um atleta. E) 12.000N e 160 sacos.

64
5. Duas esferas idênticas, A e B, de massa 400 g cada uma,
o
movem-se em linha reta sobre uma superfície horizontal, 10

em sentidos opostos, e colidem frontalmente. As velo- V = 20 m/s

cidades da esfera A imediatamente antes e depois da


2,0 m
colisão são, respectivamente, VA = 6 m/s e V’A = – 2 m/s,
conforme a figura.

Adaptado de MACKENZIE et al., Journal of Ap-


plied Biomechanics, 28, p. 579-586, 2012.

Com base na figura e nos dados acima, é correto afirmar


que:
01. o módulo da força média de interação da mão do
jogador com a bola é maior que o módulo da força
média de interação da bola com a mão do jogador.
02. a força média de interação da mão do jogador com
a bola na direção horizontal é de aproximadamente
234 N.
04. o módulo da velocidade vertical da bola no momento
O gráfico representa a intensidade da força trocada en- em que o jogador entra em contato novamente com
tre as esferas (FAB) no intervalo de tempo de 0,02 s de ela é de 3,5 m/s.
duração da colisão. 08. a força média de interação da mão do jogador com
a bola na direção vertical é nula.
16. o trabalho realizado sobre a bola durante a interação
é de aproximadamente 54,23 J.

Resultado:

7. Impulso específico é uma medida da eficiência do uso do


combustível por motores a jato para produzir o necessário
impulso. Ele é calculado pela razão entre os módulos do
impulso produzido pelo motor e do peso do combustível
usado, Pc, isto é, I/Pc.
A figura a seguir representa a força produzida por um
motor a jato durante 30 s.

O módulo máximo da força trocada entre as esferas,


indicado no gráfico por F, é
A) 320 N. B) 180 N.
C) 200 N. D) 160 N.
E) 100 N.

6. Nos Jogos Olímpicos Rio 2016, a seleção brasileira de


vôlei obteve a medalha de ouro após doze anos da última
conquista, com uma vitória de 3 sets a 0 sobre a Itália. O
saque Viagem, popularizado pelos jogadores brasileiros Sabendo que o impulso específico do motor é de 2.000
na Olimpíada de 1984, foi de fundamental importância s e considerando o módulo da aceleração da gravidade
Física - 1.000 Questões

para o alto desempenho da equipe. Na figura abaixo, igual a 10 m/s2, a massa de combustível usado nesse
uma sequência de imagens ilustra a execução de um intervalo de tempo foi de
saque Viagem, com indicação da posição do jogador e da
A) 13,75 kg
posição correspondente da bola em diversos instantes de
tempo. O jogador lança a bola, cuja massa é de 0,3 kg, B) 137,5 kg
com velocidade horizontal de 4,0 m/s e entra em contato C) 275,0 kg
novamente com ela a uma altura de 3,50 m acima do solo, D) 1.375 kg
no instante 2,2 s. Esse contato dura apenas 0,02 s, mas
E) 2.750 kg
projeta a bola com velocidade de módulo V = 20 m/s.

65
8. Considere o sistema garrafa-rolha isolado de forças externas.
Com a conservação do momento linear (quantidade de movimento), no instante em que rolha se solta, a garrafa
A) perde temperatura.
B) sofre um recuo.
C) emite um som.
D) lança a bebida.

9. Um objeto de massa igual a 2 kg move-se em linha reta com velocidade constante de 4 m/s. A partir de um certo instante,
uma força de módulo igual a 2 N é exercida por 6 s sobre o objeto, na mesma direção de seu movimento. Em seguida, o
objeto colide frontalmente com um obstáculo e tem seu movimento invertido, afastando-se com velocidade de 3 m/s.
O módulo do impulso exercido pelo obstáculo e a variação da energia cinética do objeto, durante a colisão, foram, respec-
tivamente,
A) 26 Ns e –91 J B) 14 Ns e –91 J
C) 26 Ns e –7 J D) 14 Ns e –7 J
E) 7 Ns e –7 J

10. Devido a uma pane mecânica, três amigos precisaram empurrar um carro para movê-lo para um lugar seguro. A massa do
veículo mais a do motorista que o guiava era de 1.000 kg.

O gráfico a seguir mostra como variou a força total horizontal aplicada pelos amigos sobre o veículo em função do tempo.

F(N)

1200
F(N)

1200

0 10 t(s)

Sabendo-se que durante todo o tempo também atuou sobre o veículo uma força resistiva total, horizontal e constante, de
0
200 N, e que no instante t = 0 o carro estava 10 pelo
parado, a velocidade atingida t(s) veículo, em m/s, ao final dos 10 s em que
foi empurrado, foi de
A) 1 B) 2 C) 3 D) 4 E) 5

GABARITO
Física - 1.000 Questões

IMPULSO - I

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

E A C C A 20 B B A D

66
IMPULSO - II

1. Uma partícula de massa m e velocidade horizontal vi 3. Beisebol é um esporte que envolve o arremesso, com a
colide elasticamente com uma barra vertical de massa M mão, de uma bola de 140 g de massa na direção de outro
que pode girar livremente, no plano da página, em torno jogador que irá rebatê-la com um taco sólido. Considere
de seu ponto de suspensão. A figura (i) abaixo representa
que, em um arremesso, o módulo da velocidade da bola
a situação antes da colisão. Após a colisão, o centro de
massa da barra sobe uma altura h e a partícula retorna chegou a 162 km/h, imediatamente após deixar a mão do
com velocidade vf, de módulo igual a v i / 2, conforme arremessador. Sabendo que o tempo de contato entre a
representa a figura (ii) a seguir. bola e a mão do jogador foi de 0,07 s, o módulo da força
média aplicada na bola foi de

A) 324,0 N
B) 90,0 N
C) 6,3 N
D) 11,3 N

O módulo do impulso recebido pela partícula é 4. Uma sonda espacial de massa 800 kg tem sua velo-
A) 1,5 m 2 vi/M cidad e a lterada de 50 m/s para 80 m/s, mantendo

B) 0,5 mv i 2 inalterada a d ireção e o sentido do movimento. A


intensidade do impulso recebido pela sonda foi de
C) 1,5 mv i 2
D) 0,5 mv i A) 4,00 × 104 N·s
E) 1,5 mv i B) 5,20 × 104 N·s
C) 2,40 × 104 N·s
2. Uma bolinha de tênis, de diâmetro D, deslocando-se
D) 6,40 × 104 N·s
horizontalmente com velocidade 2 v colide elasticamente
com uma parede, o que a faz retornar na horizontal com E) 1,04 × 105 N·s
sentido oposto e velocidade v. O impulso produzido de-
vido à deformação da bolinha ocorre em um intervalo de
tempo t. Durante a colisão a bolinha sofre deformação de 5. Na Graças ao uso obrigatório dos capacetes, a velo-
50 % de seu diâmetro. Considere que a bolinha deforma- cidade de 24 m/s com que a cabeça do motociclista se
-se linearmente e possui constante elástica K. chocou contra o muro, foi reduzida para zero, em um
Se a bolinha possui massa m, a alternativa que expressa tempo de 0,6 s, maior do que seria sem o uso desse
a equação CORRETA para a constante elástica é: equipamento.

2m v 2 Se a massa do motociclista era de 65 kg e o choque


=
A) K = = =
Dt pode ser considerado perfeitamente inelástico, a força
média trocada pela cabeça contra o muro, indiretamente
Física - 1.000 Questões

2 2m v transferida pelo capacete, em N, foi de


= B) K = =
3D t
A) 1.200

2 2 3m v B) 1.400
=CK =
2D t C) 1.800
D) 2.400
6m v
= =
D) K E) 2.600
Dt

67
6. A figura mostra um gráfico com dados de um experimento
em que são evidenciados os valores das forças atuantes
sobre uma bola de futebol em um determinado intervalo
de tempo .

Google Imagens (modificada)

Supondo que a colisão seja elástica, qual é o vetor que


melhor representa a direção e o sentido do vetor impulso
atuante sobre a bola durante o impacto?

A curva em forma de sino mostra a força real sobre a bola,


que varia com o tempo, e a reta horizontal é a força média.
Livro Física do Futebol
No intervalo de 0 ms a 10 ms, qual foi a variação de
quantidade de movimento sofrida pela bola?
A) 5 kg . m.s–1 B) 10 kg . m.s–1
C) 15 kg . m.s –1
D) 20 kg . m.s–1
E) 25 kg . m.s–1
9. Uma bola de tênis de massa 60 g se choca contra uma
parede de concreto conforme a imagem abaixo.
7. Uma prática comum nas artes marciais japonesas, em
especial no caratê, é o Tameshiwari. São técnicas que os
atletas utilizam para condicionar o corpo com o intuito de
conseguir quebrar tábuas, telhas, blocos de concreto e
outros materiais. Se a mão de um carateca, independente
do braço, possui uma massa de 0,70 kg e, durante a
execução de um golpe, atinge o alvo a uma velocidade de
10 m/s, parando após um intervalo de 0,0050 s, pode-se
afirmar que a intensidade da força média sobre a mão do
carateca é de aproximadamente

A B

O módulo da velocidade imediatamente antes e depois


do choque tem o mesmo valor, 30 m/s. Nesta situação,
pode-se afirmar que o vetor variação da quantidade de
movimento da bola, e seu respectivo módulo, são:

A) 1.600 N B) 1.550 N C) 1.500 N


D) 1.450 N E) 1.400 N

8. O jogo de tênis moderno é associado à Inglaterra, e, de fato,


foi esse país que começou a elevar esse desporto a novos
Física - 1.000 Questões

públicos e a torná-lo tão popular. O uso de uma raquete


se chocando contra uma bola, redirecionando o seu movi-
mento, traz, em tal esporte, vários conceitos físicos como
energia, força, quantidade de movimento, dentre outros.
Disponível em: https://sportsregras.com/tenis-historia-regras/. (modificada)

Esta figura mostra uma bola atingindo uma raquete e


alterando a direção do seu movimento de acordo com
as setas que representam os seus vetores velocidade
antes e depois do choque.

68
10. Dois objetos colidem sobre um trilho retilíneo, horizontal e sem atrito, e grudam-se depois de colidirem. O momento linear
inicial do objeto A e o momento linear final do sistema composto pelos objetos A e B estão mostrados no diagrama.

A)

A)
A)momento linear inicial do objeto B é representadoB)
O pelo diagrama:

A) B)
B) A) C)

B) C)
C) D)

B)
C) D)
D) E)

C)
GABARITO
D) E)
E) IMPULSO - II

E) 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
D)
E D B C E B E A C D

E)

Física - 1.000 Questões

69
CONSERVAÇÃO DA QUANTIDADE DE MOVIMENTO
1. A figura foi obtida em uma câmara de nuvens, equipamento 3. Uma caminhonete, de massa 2.000 kg, bateu na traseira
que registra trajetórias deixadas por partículas eletricamente de um sedã, de massa 1.000 kg, que estava parado no
carregadas. Na figura, são mostradas as trajetórias dos produ- semáforo, em uma rua horizontal. Após o impacto, os

tos do decaimento de um isótopo do hélio ( 26H e ) em repouso: dois veículos deslizaram como um único bloco. Para a

um elétron (e–) e um isótopo de lítio ( 36L i ), bem como suas perícia, o motorista da caminhonete alegou que estavaa
respectivas quantidades de movimento linear, no instante menos de 20 km/h quando o acidente ocorreu. A perícia
do decaimento, representadas, em escala, pelas setas. Uma constatou, analisando as marcas de frenagem, que a
 caminhonete arrastou o sedã, em linha reta, por uma
terceira partícula, denominada antineutrino (v , carga zero), é
também produzida nesse processo. distância de 10 m. Com este dado e estimando que o
coeficiente de atrito cinético entre os pneus dos veículos
e o asfalto, no local do acidente, era 0,5, a perícia con-
cluiu que a velocidade real da caminhonete, em km/h, no
momento da colisão era, aproximadamente,
Adote: Aceleração da gravidade:10 m/s2.

A)10 B) 15
C) 36 D)48
E) 54
O vetor que melhor representa a direção e o sentido da quan-
tidade de movimento do antineutrino é 4. Uma granada é lançada obliquamente e atinge o ponto
5 5 555 5 5D)555
555

mais alto de sua trajetória parabólica com velocidade v.


5

555
5

555 5 5
5

A) B) C) E) Exatamente nesse ponto, ela explode e fragmenta-se


5

em dois pedaços idênticos, A e B. Imediatamente após a


2. A figura mostra a trajetória de um projétil lançado obliquamente explosão, o fragmento B é arremessado para frente com
e cinco pontos equidistantes entre si e localizados sobre o velocidade de módulo 3v, conforme a figura.
solo horizontal. Os pontos e a trajetória do projétil estão em
um mesmo plano vertical.

Desprezando a resistência do ar, imediatamente após a


explosão, o fragmento A
A) para e, em seguida, cai verticalmente.
Física - 1.000 Questões

No instante em que atingiu o ponto mais alto da trajetória, o


projétil explodiu, dividindo-se em dois fragmentos, A e B, de B) é arremessado para trás com velocidade de módulo .
massas MA e MB, respectivamente, tal que MA = 2MB. Despre- C) continua movimentando-se para frente, com veloci-
zando a resistência do ar e considerando que a velocidade do V V
dade de módulo .
projétil imediatamente antes da explosão era VH e que, ime- 3 2
diatamente após a explosão, o fragmento B adquiriu velocidade D) continua movimentando-se para frente, com veloci-
VB = 5VH, com mesma direção e sentido de VH, o fragmento A V V
dade de módulo .
atingiu o solo no ponto 3 2
A) IV B) III C) V D) I E) II E) é arremessado para trás com velocidade de módulo.

70
5. Para exercitar sua pontaria, Guilherme lança uma peque- 7. Na figura a seguir, estão representados dois pêndulos
na seta de 50 g tentando acertar uma maçã apoiada na simples, X e Y, de massas iguais a 100 g. Os pêndulos,
cabeça de um boneco, ambos em repouso em relação cujas hastes têm massas desprezíveis, encontram-se no
ao solo. A seta atinge a maçã e permanece presa a ela, campo gravitacional terrestre. O pêndulo Y encontrase
constituindo um sistema que passa a se mover com em repouso quando o pêndulo X é liberado de uma al-
velocidade de 1,25 m/s, como representado na figura. tura h = 0,2 m em relação a ele. Considere o módulo da
aceleração da gravidade g = 10 m/s2.

Sabendo que a maçã tem 150 g de massa e desprezando


o atrito, a velocidade da seta imediatamente antes de
atingir a maçã era de
A) 2,0 m/s.
B) 2,5 m/s.
C) 4,5 m/s.
Qual foi o trabalho realizado pelo campo gravitacional
D) 5,0 m/s.
sobre o pêndulo X, desde que foi liberado até o instante
E) 3,0 m/s. da colisão?
A) 0,02 J B) 0,20 J
6. Para testar o desempenho de um carrinho de brinquedo C) 2,00 J D) 20,0 J
de massa 2,0 kg, uma fábrica realizou um ensaio com a
finalidade de obter dados acerca das grandezas veloci-
dade, aceleração etc., em uma trajetória retilínea. Para 8. Um barco de 400 kg está parado nas águas tranquilas
de um lago e, dentro dele, uma garota de 50 kg também
ajudar na análise, esboçou o gráfico da variação da
está parada. Em determinado instante, ela salta horizon-
aceleração, em m/s2, do carrinho em função do tempo,
talmente para a água com velocidade inicial horizontal
em segundos, conforme a figura abaixo. Considere a
de 2 m/s.
velocidade do carrinho de 4,0 m/s no instante t = 0 s.
2
a (m/s ) 6

5
4

2
1

0
-1 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
-2

-3
-4

-5

t (s)

Com base no exposto acima, é correto afirmar que:


01. o momento linear do carrinho em t = 6,0 s é de
48,0 kg.m/s Desprezando-se a resistência imposta pela água ao
movimento do barco, no momento em que a garota per-
02. a força média que atua no carrinho entre t = 0 s e
Física - 1.000 Questões

de contato com ele, o barco tem velocidade horizontal


t = 9,0 s é de 24/9 N
para trás de
04. o trabalho realizado sobre o carrinho entre t = 0 s
e t = 9,0 s é de 256,0 J. A) 0,20 m/s

08. a velocidade do carrinho em t = 7,0 s é de 26,0 m/s. B) 0,25 m/s

16. a velocidade do carrinho é máxima em t = 6,0 s C) 0,30 m/s


D) 0,35 m/s
Resposta: E) 0,40 m/s

71
9. Um rapaz de massa m1 corre numa pista horizontal e pula sobre um skate de massa m2, que se encontra inicialmente
em repouso. Com o impacto, o skate adquire velocidade e o conjunto rapaz+skate segue em direção a uma ram-
pa e atinge uma altura máxima h. A velocidade do rapaz, imediatamente antes de tocar no skate, é dada por

A) (m 1+ m 2 ) gh+ + +B) (m 1+ m+2 ) +


gh
+ ++ m 1
C) + +
2 gh
++ D) (m 1++ m 2 )
2 2 2
+ +
2 gh
+
2 E)
(2 m 1+ m 2 )
gh
m2 2m 1 m2 m1 m1

10. A figura mostra o perfil de uma pista em que há um patamar de altura h em relação ao nível mais baixo. Um bloco A, de massa
m, é abandonado de uma altura H > h e colide frontalmente, de forma perfeitamente elástica, com o bloco B, também de massa
m, em repouso no nível mais baixo da pista.

Desprezando o atrito e a resistência do ar e sabendo que os corpos não perdem contato com a pista em momento algum,
é correto afirmar que, após a colisão, o bloco A
A) retorna até a altura h e o bloco B não atinge o patamar.
B) retorna para a altura H e o bloco B não atinge o patamar.
C) retorna para a altura H e o bloco B ultrapassa o patamar, atingindo o ponto P.
D) para no local da colisão e o bloco B ultrapassa o patamar, atingindo o ponto P.
E) para no local da colisão e o bloco B para sobre o patamar.

GABARITO
CONSERVAÇÃO DA QUANTIDADE DE MOVIMENTO

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

D E E B D 25 D B B D
Física - 1.000 Questões

72
COLISÕES

1. No mês de agosto deste ano, a NASA lançou sua nave 3. Uma granada de mão, inicialmente em repouso, explode
Parker Solar Probe em direção ao Sol, com a promessa sobre uma mesa indestrutível, de superfície horizontal e
de revolucionar o conhecimento sobre o Astro. Para que sem atrito, e fragmenta-se em três pedaços de massas
a nave possa “tocar” a Estrela, suportando condições m1, m2 e m3 que adquirem velocidades coplanares entre
de calor e radiação sem precedentes na história da as- si e paralelas ao plano da mesa.
tronomia espacial, um dos problemas que a equipe de m
projetistas teve que resolver se refere à necessidade de Os valores das massas são m1 = m2 = m e m3 = . Ime-
2
frear a sonda durante a aproximação final. A colisão com diatamente após a explosão, as massas m1 e m2 adquirem
 
um conjunto de partículas do vento solar de massa total as velocidades V1 e V 2 . respectivamente,
V cujos módulos
igual a 200 kg e velocidade de 3.105 m/s poderia ser parte
são iguais a v, conforme o desenho a seguir.
da solução, pois com uma velocidade de aproximação
de 540.000 km/h, a Parker, de 700 kg de massa, pode
colidir frontalmente com as partículas, as quais irão aderir
à sua fuselagem, fazendo com que sua nova velocidade
seja, em m/s, de
A) 3,5.104 B) 5,0.104
C) 7,5.10 4
D) 1,8.105
E) 3,5.105

2. Dois fios inextensíveis, paralelos, idênticos e de


massas desprezíveis suspendem um bloco regular de
massa 10 kg formando um pêndulo vertical balístico,
inicialmente em repouso. Um projetil de massa igual a
100 g, com velocidade horizontal, penetra e se aloja no
bloco e, devido ao choque, o conjunto se eleva a uma
altura de 80 cm, conforme figura a seguir. Considere
que os fios permaneçam sempre paralelos.

Desprezando todas as forças externas, o módulo da



velocidade
1 V2 V 3 , imediatamente após a explosão é

A) 2
V V ⋅ ⋅
4

2
VB) V ⋅ ⋅
2
Física - 1.000 Questões

A velocidade do projetil imediatamente antes de entrar


no bloco é V VC) 2V ⋅ V ⋅
Dados: despreze a resistência do ar e considere a ace-
leração da gravidade igual a 10 m/s2. 3
V D) ⋅ 2 V 2⋅
A) 224 m/s. B) 320 m/s. 2
C) 370 m/s. D) 380 m/s.
V ⋅ 2 VE) 2 ⋅ 2 V
E) 404 m/s.

73
4. A figura a seguir apresenta dois pêndulos de massa m1 e 6. Observe a figura a seguir.
m 2 cujos fios possuem massa desprezível em compara-
ção às m assas dos pêndulos. As massas inicialmente se
encontram em repouso com a massa m a uma altura d. .

Considere que a colisão seja perfeitamente inelástica,


quando o primeiro pêndulo chocar-se com o segundo e
que as forças de resistências sejam desprezadas. Qual é o módulo da velocidade do conjunto após a co-
lisão, em m/s?
A) 2,5 B) 3,0 C) 3,5 D) 4,6

7. A figura a seguir descreve o abandono de uma bola de fu-


tebol de uma altura H e, após sua primeira colisão, de uma
altura h com uma superfície horizontal muito resistente.
Nesse caso específico, despreze a resistência do ar.

Qual expressão a seguir descreve a altura máxima da


elevação do centro de massa do conjunto após a colisão?

2
d  m1 
A) (m 1 m 2 ) B)   d
m 1m 2 (
 1m  m )
2 
Após análise da figura, qual é o coeficiente de restituição
da bola com a superfície?
m 1 m 2 1 2
 m1 
C) d D)
d  d
( ) m1 (
 1m  m )
2 
A) H
2h

5. Um pêndulo de massa 2m é solto do repouso de uma B) h  H


altura h e no ponto da sua trajetória mais baixa colide
elasticamente com outro corpo de massa m, que se
encontra acoplado a uma mola de constante elástica k,
 C) gh
H
como descreve a figura a seguir.
D) h
H

8. Tempestades solares são causadas por um fluxo intenso


de partículas de altas energias ejetadas pelo Sol duran-
te erupções solares. Esses jatos de partículas podem
transportar bilhões de toneladas de gás eletrizado em
altas velocidades, que podem trazer riscos de danos aos
satélites em torno da Terra.
Considere que, em uma erupção solar em particular, um
Após a colisão, a massa 2m fica em repouso, logo a
conjunto de partículas de massa total mp = 5 kg, deslocan-
compressão elástica máxima da mola ao quadrado é do-se com velocidade de módulo vp = 2 x105 m/s, choca-se
Física - 1.000 Questões

com um satélite de massa Ms = 95 kg que se desloca com


1
 2mgh  2 mgh velocidade de módulo igual a Vs = 4x103 m/s na mesma
A)   B) 2 k direção e em sentido contrário ao das partículas. Se a
 k 
massa de partículas adere ao satélite após a colisão, o
módulo da velocidade final do conjunto será de

8mgh mgh A) 102.000 m/s. B) 14.000 m/s.


C) D) 1
k 2 C) 6.200 m/s. D) 3.900 m/s.
k

74
9. Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas da sentença abaixo, na ordem em que aparecem.
Dois blocos, 1 e 2, de massas iguais, movem-se com velocidades constantes de módulos V1i > V2i, seguindo a mesma direção
orientada sobre uma superfície horizontal sem atrito. Em certo momento, o bloco 1 colide com o bloco 2. A figura representa
dois instantâneos desse movimento, tomados antes (X) e depois (Y) de o bloco 1 colidir com o bloco 2. A colisão ocorrida
entre os instantes representados é tal que as velocidades finais dos blocos 1 e 2 são, respectivamente, V1f = V2i e V2f = V1i.

Com base nessa situação, podemos afirmar corretamente que a colisão foi ........ e que o módulo do impulso sobre o bloco
2 foi ........ que o módulo do impulso sobre o bloco 1.
A) inelástica – o mesmo
B) inelástica – maior
C) perfeitamente elástica – maior
D) perfeitamente elástica – o mesmo
E) perfeitamente elástica – menor

10. Um bloco, deslizando com velocidade v sobre uma superfície plana sem atrito, colide com outro bloco idêntico, que está em
repouso. As faces dos blocos que se tocam na colisão são aderentes, e eles passam a se mover como um único objeto.
Sobre esta situação, são feitas as seguintes afirmações.
I - Antes da colisão, a energia cinética total do blocos é o dobro da energia cinética total após a colisão.
II - Ao colidir, os blocos sofreram uma colisão elástica.
III - Após a colisão, a velocidade dos blocos é v/2.
Quais estão corretas?
A) Apenas I. B) Apenas II. C) Apenas III. D) Apenas I e III. E) I, II e III.

GABARITO
COLISÕES

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

B E E B C A D C D D

Física - 1.000 Questões

75
MOVIMENTO HARMÔNICO SIMPLES (MHS)

1. Com relação a um ponto material que efetua um movi- II. Chama-se a força que atua sobre um corpo que
mento harmônico simples linear, podemos afirmar que descreve MHS (Movimento Harmônico Simples) de
força restauradora, pois ela atua de modo a garantir
A) ele oscila periodicamente em torno de duas posições
o prosseguimento das oscilações, restaurando o
de equilíbrio. movimento anterior.
B) a sua energia mecânica varia ao longo do movimento. III. No ponto médio da trajetória, a elongação é numeri-
C) o seu período é diretamente proporcional à sua camente igual a zero (x = 0); consequentemente, a
frequência. força resultante que atua neste momento também
é nula (F = 0). Este ponto onde a força é anulada
D) a sua energia mecânica é inversamente proporcional
é denominado ponto de equilíbrio do Movimento
à amplitude. Harmônico Simples.
E) o período independe da amplitude de seu movimento. IV. Grande parte das utilidades práticas do MHS (Movi-
mento Harmônico Simples) não está relacionada ao
conhecimento de seu período (T), já que experimen-
2. Pedro, Tiago, João e Felipe resolveram comprar um carro
talmente é fácil de medi-lo e partindo dele é possível
do ano 2000, mas se esqueceram de verificar os registros
determinar outras grandezas.
sobre as revisões periódicas. A fim de evitar problemas
Estão corretas apenas as afirmativas
físicos devido ao excesso de oscilação do carro duran-
te viagens longas, decidem analisar a qualidade dos A) I e II B) I e IV C) II e IV D) I, II e III
amortecedores. Eles modelam o carro, na situação em
que estão os quatro como passageiros, como um único 4. Um bloco de massa m está ligado a uma mola ideal, com
corpo sobre uma mola ideal, realizando um MHS. Então, constante elástica k. O sistema oscila como um oscilador
m
eles fazem três medidas, obtendo os seguintes valores: harmônico simples, que obedece à equação T  2 
k
A) 1.000 kg para a massa do carro; do período de oscilação. Uma extremidade da corda é
B) 250 kg para a soma de suas massas; presa ao bloco, sem prejudicar o movimento do sistema,
enquanto a outra é fixada em um anteparo. Devido ao
C) 5,0 cm para a compressão da mola quando os quatro
movimento do bloco, uma onda com velocidade de pro-
estavam dentro do carro parado.
pagação v e comprimento de onda λ se forma na corda.
Sobre o MHS e com base no exposto acima, é CORRETO
afirmar que: Considerando que a figura a seguir ilustra esse sistema,
em um determinado instante é CORRETO afirmar que:
01. a frequência e o período do MHS realizado dependem
da amplitude.
02. a frequência de oscilação do carro com os passa-
5
geiros é de 2 Hz.
π
04. a energia cinética é máxima na posição de equilíbrio.
08. o período de oscilação do carro vazio é de 1,0 s.
16. a constante elástica da mola é 25 x 104 N/m.
Resposta:
Física - 1.000 Questões

A) quanto maior for o valor de k, menor será o valor do


comprimento de onda λ.
3. Analise as afirmativas a seguir.
B) quanto maior for o valor de k, menor será o valor da
I. A característica fundamental que determina se um
velocidade de propagação da onda v.
corpo realiza um movimento harmônico simples é que
o valor algébrico da força resultante que atua sobre C) quanto maior for o valor de k, menor será o valor da
uma partícula que descreve um MHS (Movimento frequência de oscilação da onda.
Harmônico Simples) é proporcional à elongação, D) quanto maior for o valor de k, menor será a oscilação
embora tenha sinais opostos. da onda longitudinal.

76
5. Suponha que um poste de iluminação pública emita um feixe cilíndrico e vertical de luz dirigido contra o solo, plano e hori-
zontal. Suponha, agora, que uma pequena esfera opaca execute movimento circular e uniforme no interior desse feixe. A
trajetória da esfera está contida em um plano vertical, conforme a figura a seguir.

Com base nessa situação, analise as afirmativas, a seguir, e considere-as verdadeiras (V) ou falsas (F).

I)( ) O movimento da sombra projetada pela esfera é periódico e oscilatório.


II ) ( ) O movimento da sombra tem o mesmo período do movimento da esfera.
III ) ( ) Enquanto a esfera descreve uma semicircunferência, a sombra completa uma oscilação.
IV ) ( ) A amplitude do movimento da sombra é igual ao diâmetro da circunferência descrita pela esfera.
V)( ) O movi mento da sombra é harmônico simples.

Assinale a alternativa CORRETA.

A) Todas as afirmativas são verdadeiras.


B) Apenas as afirmativas I, III e V são verdadeiras.
C) Apenas as afirmativas I, II, IV e V são verdadeiras.
D) Apenas as afirmativas I, II e V são verdadeiras.
E) Apenas a afirmativa V é verdadeira.

6. Uma criança está brincando em um balanço no parque, ao meio dia, com o sol a pino. A posição de sua sombra, projetada
no chão, executa um movimento harmônico simples e é descrita pela função, x(t) = acos (bt+d), onde x é dado em metros
e t em segundos, a = 1,2 m, b = 0,8π rad/s e d = π/4.

Indique a opção que corresponde CORRETAMENTE aos valores do período, velocidade e aceleração máximas que a
sombra atinge.

A) 1,5 s; 4,0 m/s; 9,6 m/s2


B) 2,5 s; 3,0 m/s; 7,6 m/s2
C) 3,5 s; 2,0 m/s; 7,6 m/s2
D) 0,4 s; 1,0 m/s; 3,14 m/s2
E) 2,5 s; 3,0 m/s; 10 m/s2
Física - 1.000 Questões

7. Galileu Galilei, grande físico italiano, relacionou o movimento do pêndulo simples à velocidade da pulsação cardíaca. Sobre
o pêndulo simples, marque a seguir a opção correta.

A) O período de oscilação completo ocorre quando o pêndulo sai da posição inicial e atinge o ponto diametralmente oposto.
B) A frequência de oscilação é inversamente proporcional ao comprimento do fio que compõe o pêndulo.
C) A energia mecânica no ponto mais baixo da trajetória é quase exclusivamente cinética.
D) As dimensões do corpo preso ao fio são aproximadamente desprezíveis quando comparadas ao comprimento deste,
embora massas diferentes alterem a frequência de oscilação.

77
8. No fantástico “Circo Fé em Deus”, durante uma apresentação de uma bela trapezista, o jovem menino Leofôncio reparou que
o conjunto trapézio + trapezista podia ser visto como um grande pêndulo e, em determinado instante, executava um MHS.
Sendo g local = 9,8 m/s² e o comprimento das cordas do trapézio 8 metros, o período desse MHS é de, aproximadamente,

Dados: 3 = π

A) 1,3 s

B) 2,7 s

C) 5,4 s

D) 10,8 s

E) 21,6 s

9. No seu truque seguinte, o mágico Gafanhoto convence a plateia do Circo da Física de que torcer por um time pode “mexer
com ele”. O mágico apresenta um sistema composto de cinco pêndulos com números representando times de Santa Catarina
– Figueirense (1), Chapecoense (2), Joinville (3), Avaí (4) e Criciúma (5) – que têm massas iguais, diferentes comprimentos
e que estão ligados a uma manivela por uma haste de metal. Conforme a plateia torce com maior ou menor intensidade por
um dos times, o mágico, movendo a manivela da esquerda para a direita, faz apenas um dos pêndulos balançar com grande
amplitude, enquanto os outros pêndulos quase não balançam. O grande segredo do truque está no movimento oscilatório da
manivela (pequenos semicírculos, demonstrado na figura a seguir), mas o mágico Gafanhoto distrai o público, interagindo
com ele, a fim de que não perceba.

Com base no exposto acima e na figura, é correto afirmar que:

01. o mágico Gafanhoto consegue balançar com maior amplitude um dos pêndulos devido à força do pensamento da plateia.

02. se quiser, o mágico Gafanhoto consegue, movimentando a manivela, ceder energia ao sistema de pêndulos sem movi-
mentar com grande amplitude nenhum deles.

04. quanto maior a massa de um pêndulo, maior a sua frequência natural de oscilação.

08. o segredo do mágico Gafanhoto consiste em, a cada vez que quer “mexer com um time” com grande amplitude, movi-
mentar a manivela com frequência igual à frequência de oscilação natural de um dos pêndulos.
Física - 1.000 Questões

16. os cinco pêndulos possuem a mesma frequência de oscilação natural.

32. a razão entre os períodos de oscilação natural do pêndulo de comprimento L e do pêndulo de comprimento L/5 é igual
a 5. 64. a força gravitacional é a força restauradora quando os pêndulos balançam sem a ação do mágico Gafanhoto.

Resposta:

78
10. As histórias em quadrinhos (HQ) de super-heróis vêm povoando o imaginário dos jovens de várias gerações desde a dé-
cada de 1930. As histórias com personagens dotadas de superpoderes constituem-se numa forma de entretenimento, mas
também possibilitam a divulgação científica. Podemos encontrar nas HQ situações em que princípios físicos são explorados.
Hoje, o universo das HQ passou para o formato cinematográfico e grandes estúdios de cinema têm apostado no gênero.
Na tabela abaixo, estão descritas algumas características de cinco super-heróis e alguns princípios físicos que podem ser
associados a elas.

Com base nos dados da tabela, é correto afirmar que:

01. num salto (lançamento oblíquo), o Hulk atinge grande alcance horizontal e no ponto mais alto de sua trajetória a velo-
cidade é nula.
02. quando o Homem-Aranha fica oscilando em sua teia, seu período de oscilação será maior quanto maior for o compri-
mento da teia.
04. quando o Senhor Fantástico recebe um golpe (soco) de um inimigo, seu corpo armazena energia na forma de energia
cinética.
08. o Aquaman tem que fazer mais força para sustentar uma pedra totalmente submersa na água de um rio do que total-
mente submersa na água do Mar Morto.
16. por ser muito forte, o Hulk consegue, com um soco, quebrar uma rocha sem machucar sua mão, pois a força que ele
exerce sobre a rocha é maior do que a força que a rocha exerce sobre a mão dele.
32. quando o Flash está correndo, aumenta a produção de energia térmica em seu corpo.

Resposta:

GABARITO
MOVIMENTO HARMÔNICO SIMPLES (MHS)
Física - 1.000 Questões

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

E 14 D A D B B C 73 26

79
MOMENTO DE UMA FORÇA (TORQUE) - I

1. A figura a seguir ilustra uma alavanca que gira em torno


do ponto O. Dois triângulos, do mesmo material e de mes- 4. A cabeça acolhe uma grande quantidade de músculos.
ma espessura, estão presos por fios de massa desprezí- Alguns, como os que revestem o crânio, são planos e
vel nos extremos da alavanca. Um triângulo é equilátero; apresentam uma mobilidade muito limitada, enquanto
o outro é retângulo e isósceles, e sua hipotenusa tem o outros, como o masseter, que se encarregam da masti-
mesmo comprimento que os lados do triângulo equilátero. gação, são curvos e potentes, sendo capazes de gerar
Note que, neste caso, o peso dos objetos é proporcional movimentos muito precisos e súbitos. Os músculos
à sua área. Conclui-se que, na condição de equilíbrio da responsáveis pela expressão facial são delgados e ori-
alavanca, a razão das distâncias, i/e, é igual a ginam movimentos muito finos, como o supraciliar, cuja
contração proporciona ao rosto a expressão de atenção
e preocupação, ou o grande zigomático, responsável
pelo movimento da boca que proporciona o sorriso. Os
músculos do pescoço são potentes e ágeis, pois têm de
suportar, rodar, flexionar e estender a cabeça. Os mais
volumosos são os esternocleidomastoideos, que percor-
rem a zona lateral do pescoço, cuja contração permite
rodar a cabeça de um lado para o outro.

A) 3 33 B) 3/3 C) 2 D) 3

2. Uma barra homogênea de 100 kg é apoiada sobre um


cone que se encontra a 1/3 de seu comprimento da borda
direita. A barra é mantida na horizontal e em equilíbrio
devido à presença de um objeto na borda direita dessa
barra, conforme ilustra a figura.

Disponível em: http://www.medipedia.pt.


Acesso em: 30 de julho de 2014.

Nessas condições, o peso desse objeto é de: A cabeça mostrada na figura pesa cerca de 60 newtons e
A) 50 kgB) 100 kgC) 10 ND) 500 N é sustentada pelas forças de contato e musculares. Dessa
forma, quanto deve valer a força de contato, já que a
3. Quais são as condições necessárias e suficientes para força muscular está assumindo um valor de 60 newtons?
que um corpo extenso fique em equilíbrio?
Adote: 3 = 1, 7
Física - 1.000 Questões

A) Que a resultante das forças seja nula.


B) Que a força peso seja par de ação-reação da força A) 40 N
normal.
B) 51 N
C) Que a força de empuxo anule a força peso.
C) 76 N
D) Que o corpo se comporte como um corpo extenso e
não como um ponto material. D) 94 N
E) Que a resultante das forças seja nula e a soma dos E) 102 N
momentos ( torques ) igual a zero.

80
5. O ponto C de uma haste homogênea AB, de seção reta
uniforme com massa desprezível, está preso, através de
uma mola ideal, ao ponto D de uma parede vertical. A
extremidade A da haste está articulada em O. A haste
sustenta pesos de 20 N, 40 N e 60 N e está em equilíbrio
estático, na horizontal, conforme representado no dese-
nho a seguir. Sabendo que a deformação na mola é de
10 cm, então o valor da constante elástica da mola é

De acordo com as figuras acima, é correto afirmar que:


parede

60 0

01. todas as proposições estão corretas.


02. as proposições III e VI estão corretas.
04. as proposições II e IV estão corretas.
A C B 08. as proposições I, III e IV estão corretas.
0 16. as proposições II, III e V estão corretas.
1,0 m 1,0 m 1,0 m 1,0 m

Resposta:
20 N
40 N
60 N
8. Um bloco de massa m = 4 kg é mantido em repouso, preso a
uma corda de densidade linear de massa µ
1
=
sen =
30o cos 60o = 4 × 10–3 kg/m, que tem sua outra extremidade fixa no
2 ponto A de uma parede vertical. Essa corda passa por uma
Adote:
3 roldana ideal presa em uma barra fixa na parede, formando
=
cos =
30o sen 60o
2 um ângulo de 60o com a barra. Considere que um diapasão
A) 1.900 N/m. seja colocado para vibrar próximo desse sistema e que
B] 2.400 N/m. ondas estacionárias se estabeleçam no trecho AB da corda.

C) 3.800 N/m.
D) 4.300 N/m.
E) 7.600 N/m.

6. Analise as afirmativas a seguir.


I. No equilíbrio estável o centro de gravidade está abaixo
do ponto de suspensão.
II. Se o centro de gravidade estiver acima do ponto de
suspensão, o equilíbrio é instável.
III. Quando o centro de gravidade coincide com o ponto
de suspensão, o equilíbrio é indiferente.
IV. O brinquedo joão-teimoso e os adornos metálicos
não são exemplos de situações de equilíbrio estável.
Está(ão) INCORRETA(S) a(s) afirmativa(s)
Sabendo que a velocidade de propagação de uma onda por
A) I, II, III e IV uma corda de densidade linear de massa µ, submetida a
B) IV, apenas T
uma força de tração T, é dada por v  , que g = 10 m/s2,

C) I e II, apenas que cos 60o = sen 30o = 0,5 e considerando as informações
Física - 1.000 Questões

D) I, II e IV, apenas da figura, pode-se afirmar que a frequência fundamental


de ondas estacionárias no trecho AB da corda é

7. Marta foi ao salão de beleza escovar os cabelos. Como A) 56 Hz


chegou 20 minutos antes do seu horário, ficou sentada B) 50 Hz
no sofá do salão observando o trabalho dos cabeleireiros.
C) 35 Hz
Notou alguns instrumentos utilizados nos afazeres do
salão e resolveu desenhá-los e escrever as seguintes D) 48 Hz
proposições sobre a Física envolvida: E) 40 Hz

81
9. As pessoas que utilizam objetos cujo princípio de funcionamento é o mesmo do das alavancas aplicam uma força, chamada
de força potente, em um dado ponto da barra, para superar ou equilibrar uma segunda força, chamada de resistente, em
outro ponto da barra. Por causa das diferentes distâncias entre os pontos de aplicação das forças, potente e resistente, os
seus efeitos também são diferentes. A figura mostra alguns exemplos desses objetos.

Em qual dos objetos a força potente é maior que a força resistente?


A) Pinça.B) Alicate. ‘ C) Quebra Nozes.
D) Carrinho de mão.’ E) Abridor de garrafa.

10. Um estudante construiu um modelo simplificado para explicar a ação de um cabo da ponte estaiada Rio Negro.

haste
horizontal 30º

C
coluna

No modelo, um cordão encontra-se preso ao centro de massa C da haste horizontal que pesa 60 N. Em uma de suas
extremidades, a haste horizontal, apoia-se na coluna. Admitindo os valores sen 30o = 0,5 e cos 30o = 0,8, a força de tração
do cordão conectado à coluna em N, é

A) 48 B) 60 C) 96 D) 120 E) 180

GABARITO

MOMENTO DE UMA FORÇA (TORQUE) - I

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

A D E E C A 03 B C D
Física - 1.000 Questões

82
MOMENTO DE UMA FORÇA (TORQUE) - II
1. O guindaste é um equipamento utilizado para a elevação A figura 2 mostra uma montagem que simula o braço da
e a movimentação de cargas e materiais pesados, assim figura 1. A mola representa o bíceps.
como a ponte rolante usando o princípio da Física no qual A massa da haste horizontal é de 700 g e pode girar em
uma ou mais máquinas simples criam vantagem mecâ- torno de um eixo O. A massa da esfera é de 100 g.
nica para mover cargas além da capacidade humana.

Observando os dados da figura 2 e considerando


g = 10 m/s 2, o valor da força exercida pela mola é de:

A) 8,0 N B) 36 N
C) 64 N D) 80 N

3. Moléculas polares, como as de água, são caracterizadas


por terem um acúmulo de carga elétrica positiva numa
Para o guindaste do desenho, feito em escala, estime extremidade e de carga negativa na outra. Um modelo
qual, entre os valores a seguir, deve ser aproximada- simplificado para descrevê-las é o dipolo elétrico, cons-
mente a razão entre a massa do contrapeso e a massa tituído por duas cargas elétricas de sinais opostos (+q
do peso para que a haste que sustenta as massas per- e –q), separadas por uma distância fixa d.
maneça em equilíbrio horizontal. Despreze a massa da
Observe a figura de uma molécula, como o descrito,
haste de sustentação e do fio do guindaste. 
submetida a um campo elétrico uniforme E .
A) 1 B) 2
C) 4 D) 5
E) 6

2. A figura 1 mostra o músculo do braço (bíceps), exercendo


força para manter o ante-braço na posição horizontal, O que acontece com a molécula, quando submetida a
enquanto sustenta uma esfera. 
esse campo E ?
Física - 1.000 Questões

A) É acelerada na direção e no sentido do campo


elétrico.
B) É acelerada na direção, porém, em sentido oposto
ao do campo elétrico.
C) Gira no sentido horário.
D) Gira no sentido anti-horário.
E) Permanece parada.

83
4. Um atleta mantém uma barra com duas anilhas em suas onde se apoia uma régua milimetrada que sustenta um
extremidades em equilíbrio, na horizontal, segurando-a peso (P) por um fio, preso na marca de 25 cm. A 30 cm
pelos pontos A e B e aplicando, nesses pontos, forças do pino, preso na extremidade superior da régua, outro
verticais sobre a barra. fio sustenta um dinamômetro muito leve que se mantém
na direção horizontal.

Sabendo que a massa da barra é de 10 kg, que a massa


de cada anilha é 20 kg, adotando g = 10 m/s2 e conside-
rando as medidas indicadas na figura, a intensidade da
A massa da régua milimetrada é desprezível, o peso P
força aplicada pelo atleta no ponto B é
vale 6,0 N e a montagem experimental se encontra em
A) 100 N B) 125 N equilíbrio. Considerando sen 45o = cos 45o = 0,7, a indi-
C) 375 N D) 400 N cação do dinamômetro, em N, vale, aproximadamente,
E) 425 N A) 2,0 B) 3,0 C) 4,0 D) 5,0 E) 6,0

5. Durante uma apresentação, um atleta de 80 kg caminha 7. Uma pessoa de peso 800 N caminha para a direita sobre
sobre uma prancha de 6 m de comprimento e 40 kg de uma tábua de madeira homogênea, de comprimento L e
3
massa, apoiada sobre dois suportes, A e B. Em deter- peso 200 N, que está com de sua extensão apoiados
minado instante, ele para e permanece em equilíbrio em 4
sobre uma plataforma horizontal e o restante suspenso,
uma das extremidades da prancha, como mostra a figura. conforme a figura.

Sendo NA e NB as intensidades das forças verticais exer- www.civilnet.com.br. (Adaptado)


cidas pelos apoios A e B sobre a prancha na situação de
Considerando que o atrito entre a tábua e a plataforma é
equlíbrio descrita, é correto afirmar que
grande o suficiente para que a tábua nunca deslize en-
A) NA = 100 N e NB = 1.100 N quanto a pessoa caminha sobre ela, a máxima distância
B) NA = 300 N e NB = 900 N x indicada na figura que o homem pode caminhar para
Física - 1.000 Questões

C) NA = 0 e NB = 1.200 N que a tábua continue em equilíbrio é


D) NA = 400 N e NB = 800 N
E) NA = 200 N e NB = 1.000 N A) 3 B) 3 L L
4 4 8

LC) L D) L L
6. Em uma aula de física o professor propõe aos seus alunos
4 8 16
a seguinte montagem experimental: um suporte (S) fixo
na mesa horizontal ao qual está preso uma barra vertical L E) 3 L
(B). Próximo à base da barra há um pino de apoio (D) 16

84
8. O slackline é uma prática esportiva na qual uma pessoa tenta equilibrar-se sobre uma corda elástica presa a dois postes,
como mostra a figura.

www.atlas-festival.org. (Adaptado).

Considere que uma pessoa de 70 kg esteja sobre a corda elástica, que a massa da corda seja desprezível, que
cos 45 o = sen 45 o = 0,7, que cos 30 o = 0,9 e que sen 30 o = 0,5. Nessa situação, a força aplicada ao poste P 2 pela
corda elástica é

A) 490 N B) 700 N C) 643 N D) 1 000 N E) 500 N

9. Na figura a seguir estão representadas duas formas de se dependurar um lustre.

No lustre da esquerda, as cordas K e L, indicadas na figura, fazem os ângulos de 30 o e 60 o e estão com as tensões
TK e TL respectivamente.
No lustre da direita, as cordas P e Q, também indicadas na figura, têm os dois ângulos iguais a 45 o e estão com as
tensões T P e TQ respectivamente.
Comparando os módulos dessas tensões, é CORRETO afirmar que
A) TK < TL e TK <TP B) TK < TL e TK >TP C) TK > TL e TK <TP D) TK > TL e TK >TP

10. Numa academia, uma pessoa de peso 800 N segura-se em uma barra com os braços formando um ângulo θ com a vertical,
sem apoiar qualquer outra parte do corpo.

Sendo cos θ = 0,80 e sen θ = 0,60, a intensidade


da força, em newtons, aplicada na barra por cada
mão da pessoa, supostas idênticas, é igual a

A) 200
B) 500
C) 600
D) 800
E) 400
Física - 1.000 Questões

GABARITO
MOMENTO DE UMA FORÇA (TORQUE) - II

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

B B C C C D D E D B

85
LEIS DE KEPLER

1. figura, em que as dimensões dos astros e o tamanho


da órbita não estão em escala, o segmento de reta SH
“Quando o ser humano iniciou a agricultura, ele neces-
representa o raio focal do ponto H, de comprimento p.
sitou de uma referência para identificar as épocas de
plantio e colheita. Ao observar o céu, os nossos ancestrais
perceberam que alguns astros descrevem um movimento
regular, o que propiciou a eles obter uma noção de tempo
e de épocas do ano. Primeiramente, foi concluído que o
Sol e os demais planetas observados giravam em torno
da Terra. Mas este modelo, chamado de Modelo Geo-
cêntrico, apresentava diversas falhas, que incentivaram o
estudo deste sistema por milhares de anos. Por volta do
século XVI, Nicolau Copérnico (1473-1543) apresentou
um modelo Heliocêntrico. No século XVII, Johanes Kepler
Considerando que a única força atuante no sistema
(1571-1630) enunciou as leis que regem o movimento
estrela-planeta seja a força gravitacional, são feitas as
planetário, utilizando anotações do astrônomo Tycho
seguintes afirmações.
Brahe (1546-1601). Kepler formulou três leis que ficaram
conhecidas como Leis de Kepler. I - As áreas S1 e S2, varridas pelo raio da trajetória, são
Disponível em: http://www.sofisica.com.br/conteu-
iguais.
dos/Mecanica/GravitacaoUniversal/lk.php. II - O período da órbita é proporcional a p3.
Analise as afirmativas a seguir. III - As velocidades tangenciais do planeta nos pontos A
I. No modelo de Copérnico, as trajetórias eram circulares, e H, VA e VH, são tais que VA > VH.
enquanto no de Kepler as trajetórias eram elípticas. Quais estão corretas?
Pela 1ª Lei de Kepler, “os planetas descrevem órbitas A) Apenas I. B) Apenas I e II.
elípticas em torno do Sol, o qual ocupa um dos focos
C) Apenas I e III. D) Apenas II e III.
da elipse”.
E) I, II e III.
II. Para a 1ª Lei de Kepler (Lei das Órbitas), o verão ocorre
quando a Terra está mais próxima do Sol, e o inverno
quando ela está mais afastada do Sol. 3. A figura a seguir representa, fora de escala, a trajetória
da Terra em torno do Sol.
III. A 2ª Lei de Kepler diz: “o segmento imaginário que
Q
une o centro do Sol e o centro do planeta (raio-vetor)
varre áreas proporcionais aos intervalos de tempo
A1
dos percursos.
P
Questões analíticas à parte, Kepler enunciou a lei das
áreas: uma linha unindo um planeta ao Sol varre áreas Terra Sol
iguais em períodos de tempo iguais...” Está(ão) correta(s) A2
apenas a(s) afirmativa(s)
A) I B) III
Física - 1.000 Questões

C) I e III D) II e III
R

2. A elipse, na figura abaixo, representa a órbita de um Considerando-se que as áreas A1 e A2 sejam iguais, que
planeta em torno de uma estrela S. Os pontos ao longo o período de translação da Terra seja de 12 meses, e
da elipse representam posições sucessivas do planeta, que o intervalo de tempo necessário para ela se mover
separadas por intervalos de tempo iguais. As regiões de P para Q seja de 2,5 meses, o intervalo de tempo, em
alternadamente coloridas representam as áreas varridas meses, para que a Terra percorra o arco QR é igual a
pelo raio da trajetória nesses intervalos de tempo. Na
A) 3 B) 4 C) 5 D) 6 E) 7

86
4. A tabela apresenta os dados sobre os períodos (T), os Se a Terra estivesse na zona quente mostrada na figura,
raios médios (r) das órbitas dos planetas A, B e C e suas A) sua velocidade orbital seria menor.
velocidades orbitais (v) ao girarem ao redor do mesmo B) seu período de translação seria menor.
corpo central.
C) seu período de rotação seria obrigatoriamente maior.
T D) a excentricidade da órbita seria obrigatoriamente
Planeta r ( x 1010 m) v
(anos terrestres) maior.
A 1,88 rA VA E) a força gravitacional entre ela e o Sol seria menor.
B 29,5 143 VB
C TC 287 VC 7. Em um certo Sistema Solar há um Planeta Alfa em órbita
Analise as afirmações. circular de raio R e leva 6 anos terrestres para completar
uma revolução. Qual o período de revolução de um Pla-
I. O período do planeta C é de aproximadamente 83 anos.
neta Beta que orbita no mesmo Sistema Solar, mas que
II. vC < vB < vA.
tem raio quatro vezes maior que o Planeta Alfa?
III. rC > rB > rA.
A) 25 B) 36
É correto o que se afirma em
A) I, apenas. B) I e II, apenas. C) 48 D) 64

C) I e III, apenas. D) II e III, apenas.


E) I, II e III. 8. A tabela mostra alguns dados referentes ao planeta
Urano.
2,87 × 109 km
5. O raio da órbita do planeta Urano é aproximadamente 18 Distância média ao Sol
vezes maior que a órbita da Terra. Período de translação ao redor do Sol 84 anos
Desta forma, quantas vezes, aproximadamente, um ano Período de rotação 18 horas
de Urano é maior que o da Terra?
Massa 8,76 × 1025 kg
A) 181,5
Diâmetro equatorial 5,11 × 104 km
B) 180,5
Aceleração gravitacional na superfície 11,45 m/s2
C) 180,67 http://astro.if.ufrgs.br. (Adaptado.)

D) 183,0
Para calcular a força de atração gravitacional média entre
o Sol e Urano, somente com os dados da tabela, deve-se
6. usar apenas e necessariamente
Terra está à beira da ‘zona habitável’ do Sol
A) a distância média ao Sol, o período de translação ao
Em termos astronômicos, a vida na Terra aparentemen-
redor do Sol e a massa.
te existe por um triz. Segundo um estudo publicado na
revista Nature, se o planeta estivesse apenas um pouco B) a distância média ao Sol, a massa e o diâmetro
mais próximo do Sol, ele já seria uma sauna infernal, equatorial.
mais parecido com Vênus, em vez da estufa agradável C) a distância média ao Sol, a aceleração gravitacional
e repleta de vida que conhecemos hoje. na superfície e o período de rotação.
D) o período de rotação, o diâmetro equatorial e a ace-
leração gravitacional na superfície.
E) o período de translação ao redor do Sol, a massa e
o diâmetro equatorial.

9. O período de revolução de um planeta A em tor-


no de uma estrela é oito vezes maior que o perío-
do de revolução de um planeta B em torno da mes-
ma estrela. Se o raio médio da órbita do plane-
Física - 1.000 Questões

ta A é 3,6 .1011 m então o raio médio da órbita do pla-


neta B é:

A) 1,2.1011 m
B) 1,8.1011 m
C) 6,0.1010 m
D) 7,2.1011 m
O Estado de S.Paulo, 12.12.2013. (Adaptado.) E) 9,0.1010 m

87
10. A mãe de Jéssica sempre descrevia para a filha um sistema planetário que via em seus sonhos, o qual batizou de sistema
Socasa. Tal sistema era composto por uma estrela central e dois planetas que orbitavam a estrela: um mais maciço, chamado
Mom, e um menos maciço, chamado Daughter, conforme se demonstra na imagem a seguir.

Sabendo que a relação entre os períodos de revolução de Mom e Daughter é de 1/8, a relação entre os raios médios das
órbitas de Mom e Daughter vale

1 1
A) B) C) 1 D) 2 E) 4
4 2

GABARITO
LEIS DE KEPLER

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

C C E E A B C A E A
Física - 1.000 Questões

88
LEIS DE NEWTON PARA A GRAVITAÇÃO - I

1. Sabendo que a massa de Saturno é mS = 5,69 . 1026 kg e que a massa da Terra é mT = 6,0 . 1024 kg, o módulo da força
gravitacional entre Saturno e a Terra no momento de maior proximidade é:
Dados:
• G = 6,7 . 10–11 Nm² / kg²
• r = (distância entre eles) = 6 . 1011 m.
(Considere os cálculos decimais com apenas uma casa decimal depois da vírgula sem arredondamento. Por exemplo: para 7,49.... tem-se 7,4.)

A) 6,3 .107N B) 6,3 .1017N C) 6,3 .1051N D) 6,3 .1061N

2. Na figura estão representados os oito planetas do Sistema Solar e indicadas suas distâncias médias aproximadas em
relação ao Sol.

http://noticias.uol.com.br. (Adaptado.)

Sabe-se que a intensidade do campo gravitacional criado por um astro em um ponto ao seu redor é diretamente
proporcional à massa do astro e inversamente proporcional ao quadrado da distância do centro desse astro ao ponto
considerado. Se a intensidade média do campo gravitacional criado pelo Sol sobre a Terra é igual a 6 × 10 –3 m/s2, a
intensidade média do campo gravitacional criado pelo Sol sobre Netuno é, aproximadamente,
A) 2,5 × 10–3 m/s2
B) 6,7 × 10–6 m/s2
C) 8,4 × 10–6 m/s2
D) 1,5 × 10–4 m/s2
E) 4,2 × 10–5 m/s2

3. O Brasil está prestes a lançar seu primeiro satélite geoestacionário ao espaço, o SGDC (Satélite Geoestacionário de Defesa
Física - 1.000 Questões

e Comunicações Estratégicas). Ele aguarda para lançamento na Guiana Francesa; fará uma órbita quase circular de 34.000
km de altitude, e tem a missão de universalizar o acesso à banda larga para uso civil e militar. O SGDC deverá permanecer
sempre no mesmo ponto do céu, para observadores na superfície, logo sua órbita acompanhará a rotação da Terra, para
permitir comunicação ininterrupta com o território brasileiro e o Oceano Atlântico.

Dados: π = 3 e RT = 6.000 km
A aceleração do satélite, em km/h², será de:

A) 1.250 B) 2.125 C) 1.000 D) 2.750 E) 2.500

89
4. Os movimentos de subida e descida do nível do mar, as 5. Dois satélites artificiais, A e B, giram ao redor da Terra em
chamadas marés, são conhecidas por todos, principal- órbitas circulares e estáveis. O satélite A completa uma
mente por aqueles que moram próximo ao mar ou dele volta em 24 horas e o satélite B, em 8 horas. Desprezando
vivem. Muitos deles sabem prever a maré em função a ação de outros corpos celestes, a força gravitacional
da Lua e do Sol, sem sequer saber qual a verdadeira que a Terra exerce em cada satélite é
relação existente entre esses dois astros com a Terra. A
A) igual à força centrípeta resultante no satélite A e
Lua não produz esse efeito sozinha, pois também sofre
maior que a força centrípeta resultante no satélite B.
influência do Sol, dependendo da intensidade da força
B) igual à força centrípeta resultante no satélite A e
de atração dele e da Lua sobre o nosso planeta. Assim
menor que a força centrípeta resultante no satélite B.
como a Terra atrai a Lua, fazendo-a girar ao seu redor,
a Lua também atrai a Terra. O puxão gravitacional de C) igual à força centrípeta resultante em cada um deles.
nosso satélite afeta consideravelmente a superfície dos D) menor que a força centrípeta resultante nos dois
oceanos devido à fluidez da água. A cada dia, a influência satélites.
lunar provoca correntes marítimas que geram duas marés E) maior que a força centrípeta resultante nos dois
altas (quando o oceano está de frente para a Lua e em satélites.
oposição a ela) e duas baixas (nos intervalos entre as
altas). O Sol, mesmo estando 390 vezes mais distante
da Terra que a Lua, também influi no comportamento das
6. Em uma história de aventuras de um grupo bastante
criativo de crianças, um dos personagens, utilizando
marés – embora a atração solar corresponda a apenas
uma nave espacial, foi parar entre a Terra e a Lua, numa
46% da lunar. As fases da lua estão relacionadas com o
região em que as forças de atração entre esses dois
alinhamento da Terra, Lua e Sol.
corpos celestes se igualavam. Considerando as leis da
Disponível em: www.cdcc.usp.br e super.abril.com.br. gravitação universal, a posição da nave do personagem:
Acesso em 31/07/2018.
A) está mais próxima da Lua do que da Terra.
A diferença entre a maré alta e a baixa é chamada ampli-
tude da maré e difere, dia após dia, conforme a posição do B) está mais próxima da Terra do que da Lua.
Sol e da Lua. Quando a maré fica mais alta que o normal, C) não pode ser determinada sem que seja conhecida
é chamada de Sizígia e quando a diferença entre as marés sua massa.
alta e baixa é mínima, é chamada de marés de quadratura. D) está na metade da distância entre o centro da Terra
Ambas as marés ocorrem duas vezes a cada ciclo da Lua e o centro da Lua.
em torno da Terra, como mostra a figura a seguir:
E) não pode ser determinada, sem que seja conhecida
a massa do Sol.

7. Recentemente o astronauta brasileiro Marcos Cesar


Pontes esteve em Anápolis, onde relatou a experiência
vivenciada em 2006, quando passou alguns dias na
Estação Espacial Internacional (EEI) em um ambiente
de microgravidade.
Dentro da EEI, Marcos Cesar Pontes
A) ficava ausente da aceleração da gravidade.
B) realizava apenas movimentos uniformes.
C) estava livre da ação das forças da natureza.
Disponível em: www.todoestudo.com.br. Acesso em 01/08/2018.
D) caía indefinidamente em direção à Terra.
Com base no texto e na figura acima, podemos afirmar
que a maré de sizígia ocorre
8. A Estação Espacial Internacional é um laboratório espa-
A) na Lua Nova e Quarto Crescente, enquanto a maré cial que se encontra em uma órbita em torno da Terra e
de quadratura ocorre na Lua Cheia e Lua Minguante. completa quase 16 órbitas por dia.
B) na Lua Nova e Minguante, enquanto a maré de Outro tipo de nave em órbita em torno da Terra são os
Física - 1.000 Questões

quadratura ocorre na Lua Cheia e Quarto Crescente. satélites geoestacionários que completam uma órbita
C) na Lua Cheia e Minguante, enquanto a maré de por dia.
quadratura ocorre na Lua Nova e Quarto Crescente. Seja aEEI a aceleração da Estação Espacial Internacional
D) na Lua Quarto Crescente e Minguante, enquanto a e aGEO, a aceleração de um satélite geoestacionário.
maré de quadratura ocorre na Lua Nova e Cheia. Com relação a essas acelerações, é CORRETO afirmar que
E) na Lua Nova e Lua Cheia, enquanto a maré de
A) aEEI < aGEO B) aEEI > aGEO
quadratura ocorre na Lua Quarto Crescente e Lua
Minguante. C) aEEI = aGEO = 0 D) aEEI = aGEO > 0

90
9. Considerando que o módulo da aceleração da gravidade na Terra é igual a 10 m/s2, é correto afirmar que, se existissem um
planeta cuja massa e cujo raio fossem quatro vezes superiores aos da Terra, a aceleração da gravidade seria de

A) 2,5 m/s2 B) 5 m/s2


C) 10 m/s2 D) 20 m/s2
E) 40 m/s2

10. Assinale com V (verdadeiro) ou F (falso) as afirmações abaixo.


( ) Um objeto colocado em uma altitude de 3 raios terrestres acima da superfície da Terra sofrerá uma força gravitacional
9 vezes menor do que se estivesse sobre a superfície.
( ) O módulo da força gravitacional exercida sobre um objeto pode sempre ser calculado por meio do produto da massa
desse objeto e do módulo da aceleração da gravidade do local onde ele se encontra.
( ) Objetos em órbitas terrestres não sofrem a ação da força gravitacional.
( ) Se a massa e o raio terrestre forem duplicados, o módulo da aceleração da gravidade na superfície terrestre reduz-se
à metade.
A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é

A) V – V – F – F B) F – V – F – V
C) F – F – V – F D) V – F – F – V
E) V – V – V – F

GABARITO
LEIS DE NEWTON PARA A GRAVITAÇÃO - I

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

B B E D C A D B A B

Física - 1.000 Questões

91
LEIS DE NEWTON PARA A GRAVITAÇÃO - II
1. A figura a seguir representa dois planetas, de massas m1
e m2, cujos centros estão separados por uma distância
D, muito maior que os raios dos planetas.

Sabendo que é nula a força gravitacional sobre uma ter-


ceira massa colocada no ponto P, a uma distância D/3 de
m1, a razão m1 / m2 entre as massas dos planetas é A) 1/4
B) 1/3
C) 1/2 Disponível em: http://www.nasa.gov/mission_ pages/msl/multi-
D) 2/3 media/gallery/pia14839.html. Acesso em: 19 set. 2012.

E) 3/2 O cabo ondulado que aparece na figura serve apenas


para comunicação e transmissão de energia entre os
módulos. Considerando as seguintes razões: massa da
2. Em 23 de julho de 2015, a NASA, agência espacial
Terra/massa de Marte ~ 10 e raio médio da Terra/raio
americana, divulgou informações sobre a existência de
médio de Marte ~ 2, a comparação com descida similar,
um exoplaneta (planeta que orbita uma estrela que não
realizada na superfície terrestre, resulta que a razão
seja o Sol) com características semelhantes às da Terra.
correta entre a tensão em cada cabo de suspensão do
O planeta foi denominado Kepler 452-b. Sua massa foi
jipe em Marte e na Terra (TM / TT) é, aproximadamente, de
estimada em cerca de 5 vezes a massa da Terra e seu
raio em torno de 1,6 vezes o raio da Terra. A) 0,1 B) 0,2 C) 0,4
Considerando g o módulo do campo gravitacional na
D) 2,5 E) 5,0
superfície da Terra, o módulo do campo gravitacional na
superfície do planeta Kepler 452-b deve ser aproxima-
damente igual a 4. A Estação Espacial Internacional orbita a Terra em uma
altitude h. A aceleração da gravidade terrestre dentro
A) g/2
dessa espaçonave é
B) g Adote:
C) 2g gT é a aceleração da gravidade na superfície da Terra.
D) 3g RT é o raio da Terra.
E) 5g
A) Nula
2 2
3. Em 6 de agosto de 2012, o jipe “Curiosity” pousou em  h 
B) g T  
Marte. Em um dos mais espetaculares empreendimentos R T 
da era espacial, o veículo foi colocado na superfície do
Física - 1.000 Questões

2 2
planeta vermelho com muita precisão. Diferentemente R h
das missões anteriores, nesta, depois da usual descida C) g T  T 
 RT 
balística na atmosfera do planeta e da diminuição da ve-
locidade provocada por um enorme paraquedas, o veículo
2 2 2 2
 RT 
de quase 900 kg de massa, a partir de 20 m de altura, foi D) g T  
suave e lentamente baixado até o solo, suspenso por três  R T h 
cabos, por um tipo de guindaste voador estabilizado no ar 2 2
por meio de 4 pares de foguetes direcionais. A ilustração R h
E) g T  T 
a seguir representa o evento.  R T h 

92
5. Um astronauta leva um objeto de 10 kg da Terra para o 8. Um objeto, de massa m, a uma altura h acima do solo
planeta extra solar Pan. Sabe-se que a massa da Terra desse planeta, com h muito menor do que o raio super-
é cerca de oitenta vezes maior que a do planeta Pan e o ficial do planeta, teria uma energia potencial dada por
raio da Terra é, aproximadamente, quatro vezes maior m · g · h multiplicada pelo fator
que o raio de Pan. Considere a aceleração gravitacional
A) 10 B) 16 C) 32 D) 36 E) 54
na Terra igual a 10 m/s2.
O peso desse objeto em Pan será de: 9. Considerando a Terra uma esfera de raio R, a intensidade
A) 2,0 newtons. do campo gravitacional g nos pontos superficiais da Terra
e nos pontos exteriores a ela pode ser representada, em
B) 5,0 newtons.
função da distância x ao seu centro, pelo gráfico:
C) 20 newtons.
D) 50 newtons.

6. Um satélite geoestacionário é um satélite que se move em


uma órbita circular acima do Equador da Terra seguindo
o movimento de rotação do planeta em uma altitude de
35.786 km. Nesta órbita, o satélite parece parado em
relação a um observador na Terra. Satélites de comuni-
cação, como os de TV por assinatura, são geralmente
colocados nestas órbitas geoestacionárias. Assim, as
antenas colocadas nas casas dos consumidores podem
ser apontadas diretamente para o satélite para receber
o sinal. Sobre um satélite geoestacionário é correto
afirmar que:
A) a força resultante sobre ele é nula, pois a força cen- Considerando que, na superfície de Terra, a intensida-
trípeta é igual à força centrífuga. de do campo gravitacional terrestre tenha intensidade
10 N/kg, o ponto em que a intensidade desse campo
B) como no espaço não existe gravidade, ele perma-
10
nece em repouso em relação a um ponto fixo na é N/kg dista do centro da Terra uma distância d,
16
superfície Terra. tal que
C) o satélite somente permanece em repouso em relação A) d = 4 · R B) d = 8 · R C) d = 5 · R
à Terra se mantiver acionados jatos propulsores no
D) d = 2 · R E) d = 6 · R
sentido oposto ao movimento de queda.
D) a força de atração gravitacional da Terra é a respon-
sável por ele estar em repouso em relação a um ponto
10. Comparando as acelerações da gravidade, g A e gB, nas su-

perfícies de um planeta onde o planeta A tem 4/8 da massa


fixo na superfície da Terra. do planeta B e raio 12/3 menor, é correto afirmar que:
E) por estar fora da atmosfera terrestre, seu peso é nulo. A) g A = 8g B B) g B = 8g A
C) g A = 1/8g B D) g B = 1/8g A
7. Em 2017, foi colocado em órbita, a 36.000 km de altitude,
o primeiro satélite geoestacionário brasileiro (SGDC).
Com custo de cerca de 2 bilhões de reais, o satélite, de
aproximadamente 6.000 kg de massa, gira em volta da
Terra com velocidade aproximada de 10.800 km/h e deve,
GABARITO
nos próximos 18 anos, colaborar com a transmissão de
dados com alta velocidade e qualidade na banda Ka. LEIS DE NEWTON PARA A GRAVITAÇÃO - II
Assinale a alternativa que representa, respectivamente, o
módulo da força gravitacional que o planeta Terra aplica
no satélite para manter o SGDC em uma órbita circular 1 2 3 4 5
Física - 1.000 Questões

e o módulo da força gravitacional que o satélite exerce


A C C D C
no planeta Terra, ambas em Newtons.
Dados: raio da Terra = 6.500 km
A) 150 e 1.500 6 7 8 9 10
B) 1.270 e 1.270 D B B A C
C) 1.500 e 1.500
D) 16.467 e 16.467
E) 19.440 e 16.467

93
LEIS DE NEWTON PARA A GRAVITAÇÃO - III

1. A figura representa um satélite geoestacionário em movi- Dados: g = 10 m/s2, G = 6,6 x 10–11 Nm2/Kg2 e π = 3
mento circular e uniforme a uma distância (d) da superfície
A) 5,9 x 106 Kg/m3 B) 5,9 x 103 Kg/m3
da Terra. A trajetória desse satélite está contida no plano
equatorial terrestre e seu período de translação é igual C) 5,9 x 1024 Kg/m3 D) 5,9 x 100 Kg/m3
ao de rotação da Terra, cerca de 24h.
4. O filme John Carter – Entre dois Mundos conta a história
de um veterano da Guerra Civil Americana que de for-
ma surpreendente é transportado para Marte, onde se
envolve em um conflito entre os habitantes do planeta.
O filme tenta explorar a diferença entre as acelerações
gravitacionais da Terra e de Marte, que em boa aproxi-
mação tem 10% da massa da Terra e metade do raio
da Terra, para atribuir ao personagem força e agilidade
superiores às dos nativos, como na cena de um salto,
mostrada na figura a seguir.

Considerando que o raio equatorial da Terra mede R e


adotando π = 3, a velocidade orbital desse satélite é de

3 R  d    B) R d   C) 2 R  d 
A)
4 4 44 4 4 3 1

 D) R  d    R  d 
E)
3 312 8
12 8 Disponível em: <http://www.ocamundongo.com.br/entrevista-com-
-taylor-kitsch-de-john-carter/>. Acesso em: 28 set. 2016.

2. Muitas estrelas, em sua fase final de existência, começam Com base na figura e nos dados acima, é correto afirmar
a colapsar e a diminuírem seu diâmetro, ainda que preser- que:
vem sua massa. Imagine que fosse possível você viajar
até uma estrela em sua fase final de existência, usando 01. a equação do Alcance Máximo para um lan-
uma espaçonave preparada para isso. Se na superfície çamento de projéteis em Marte teria a forma
 V 2 sen 20 
de uma estrela nessas condições seu peso fosse P, o que XMáx  2, 5  0 
ocorreria com ele à medida que ela colapsa?  g Terra 
02. a aceleração gravitacional de Marte é 0,4 vezes a
F) Diminuiria, conforme a massa total da pessoa fosse
da Terra.
contraindo.
04. a equação para o Movimento Horizontal para um
G) Aumentaria, conforme o inverso de sua distância ao
lançamento de projéteis em Marte teria a forma X =
centro da estrela.
X0 + 2,5 V0x t
H) Diminuiria, conforme o volume da estrela fosse
08. considerando-se a diferença das acelerações gra-
contraindo.
vitacionais da Terra e de Marte, o salto dado pelo
I) Aumentaria, conforme o quadrado do inverso de sua
Física - 1.000 Questões

personagem John Carter não é exagerado.


distância ao centro da estrela.
16. a duração do ano em Marte, em dias terrestres, é
maior que na Terra porque a aceleração gravitacional
3. Um dos avanços na compreensão de como a Terra do planeta é menor que a da Terra.
é constituída deu-se com a obtenção do valor de sua
32. após a fronteira da atmosfera de Marte, a aceleração
densidade, sendo o primeiro valor obtido por Henry Ca-
gravitacional é nula.
vendish, no século XIV. Considerando a Terra como uma
esfera de raio médio 6.300 Km, qual o valor aproximado Reposta:
da densidade de nosso planeta?

94
5. Quer subir de elevador até o espaço? Apesar de esta de partículas emitidas pela coroa solar). A sonda deverá
ideia já ter surgido há mais de 100 anos, um avanço em ser colocada em uma órbita tal que, em seu ponto de
nanotecnologia pode significar que iremos de elevador máxima aproximação do Sol, chegará a uma distância
até o espaço com um cabo feito de diamante ou de deste menor que 1/24 da distância Sol-Terra.
carbono. A empresa japonesa de construção Obayashi
Considere Ft o módulo da força gravitacional exercida
investiga a viabilidade de um elevador espacial, visando a
pelo Sol sobre a sonda, quando esta se encontra na
uma estação espacial ligada ao equador por um cabo de
atmosfera terrestre, e considere Fs o módulo da força
96.000 quilômetros feito de nanotecnologia de carbono,
gravitacional exercida pelo Sol sobre a sonda, quando a
conforme a figura abaixo. A estação espacial orbitaria a
distância desta ao Sol for igual a 1/24 da distância Sol-
Terra numa posição geoestacionária e carros robóticos
-Terra. A razão Fs/Ft entre os módulos dessas forças
com motores magnéticos levariam sete dias para alcançar
sobre a sonda é igual a
a estação espacial, transportando carga e pessoas até o
A) 1 B) 12
espaço por uma fração dos custos atuais.
C) 24 D) 144
E) 576

7. Sabe-se que a posição em que o Sol nasce ou se põe


no horizonte muda de acordo com a estação do ano.
Olhando-se em direção ao poente, por exemplo, para
um observador no Hemisfério Sul, o Sol se põe mais à
direita no inverno do que no verão.

O fenômeno descrito deve-se à combinação de dois


fatores: a inclinação do eixo de rotação terrestre e a
Disponível em: http://ovnihoje.com/2014/10/14/elevador-cosmico-pode-alcancar-
-o-espaco-em-cabos-feitos-de-diamante/. (Adaptado). Acesso em: 29 jul. 2015. A) precessão do periélio terrestre.
B) translação da Terra em torno do Sol.
Considerando que, fisicamente, seja possível a imple-
mentação desse elevador espacial, é CORRETO afirmar C) nutação do eixo de rotação da Terra.
que: D) precessão do eixo de rotação da Terra.
01. a estação espacial japonesa deve possuir movimento E) rotação da Terra em torno de seu próprio eixo.
circular ao redor da Terra com velocidade linear igual
à velocidade linear de rotação da superfície da Terra.
02. as pessoas que visitarem a estação espacial poderão 8. A ISS (Estação Espacial Internacional) orbita a uma
altitude próxima da superfície da Terra, com aceleração
flutuar no seu interior porque lá não haverá atração
centrípeta a T . Se fosse levada a orbitar próxima da
gravitacional.
superfície de Marte, cuja massa é dez vezes menor que
04. um carro robótico terá, no trajeto da Terra até a es- a da Terra e cujo raio superficial é a metade do terrestre,
tação espacial, vetor velocidade constante. a
sua aceleração centrípeta aM guardaria uma relação M
igual a aT
08. a velocidade angular da estação espacial deve ser
igual à velocidade angular de rotação da Terra.
16. o período do movimento da estação espacial ao A) 1 B) 1 C) 1 D) 1 E) 2
8 5 50 10 5
redor da Terra deve ser igual ao período de rotação
diária da Terra.
32. a força de atração gravitacional da Terra será a 9. Dois satélites artificiais, de massas diferentes, estão em ó
força centrífuga, responsável por manter a estação rbita ao redor da Terra. Considerando que esses satélites
espacial em órbita. são geoestacionários, pode-se afirmar que
64. o valor da aceleração da gravidade (g) na posição A) o satélite de maior massa está sujeito a uma maior
Física - 1.000 Questões

da estação espacial terá um módulo menor que seu aceleração centrípeta.


valor na superfície da Terra. B) ambos estão à mesma altitude.

Reposta: C) as forças gravitacionais sobre ambos têm a mesma


i ntensidade.

6. Em 12 de agosto de 2018, a NASA lançou uma sonda D) o satélite de maior massa tem maior período de
espacial, a Parker Solar Probe, com objetivo de aprofun- translação ao redor da Terra.
dar estudos sobre o Sol e o vento solar (o fluxo contínuo E) o satélite de menor massa está a uma altitude maior.

95
10. Em 07 de julho de 2016, três astronautas partiram do Cazaquistão rumo à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla
em inglês) para uma missão que durou quatro meses. Nesse intervalo de tempo, a ISS e seus três tripulantes giraram em
torno da Terra em movimento circular e uniforme, com altitude constante.

http://eexponews.com

Durante os quatro meses da missão, considerando as forças de atração gravitacional exercidas pela Terra sobre a nave
(FN) e sobre um dos astronautas (FA), e as acelerações às quais ficaram submetidos a nave (aN) e um dos astronautas (aA),
é correto afirmar que
A) FA < FN e aA < aN B) FA > FN e aA < aN C) FA < FN e aA = aN
D) FA = FN e aA = aN E) FA < FN e aA > aN

GABARITO
LEIS DE NEWTON PARA A GRAVITAÇÃO - III

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

B D B 10 84 E B E B C
Física - 1.000 Questões

96
HIDROSTÁTICA I
1. Com o objetivo de encontrar grande quantidade de 4.
seres vivos nas profundezas do mar, pesquisadores Desastre em Mariana teria sido evitado
utilizando um submarino chegaram até a profundidade com investimento de R$ 5 milhões.
de 3.600 m no Platô de São Paulo. A pressão interna Mas a Samarco achou “caro demais”
no submarino foi mantida igual à pressão atmosférica
ao nível do mar. Considere que a pressão atmosférica 35 milhões de m³ de lama. Pelo menos 19 vítimas. Mais
ao nível do mar é de 1,0 ×10 5 N/m2, a aceleração da de 40 cidades de Minas Gerais e no Espírito Santo foram
gravidade é 10 m/s² e que a densidade da água seja atingidas. Centenas de casas destruídas.
constante e igual a 1,0×10³ kg/m³. Com base nos [...] Mas poderia ter sido evitado. Estamos em 2016, o
conceitos de hidrostática, assinale a alternativa que homem foi à Lua, e o Brasil ainda não se compromete
indica quantas vezes a pressão externa da água so-
veemente com a prevenção de riscos ambientais.
bre o submarino, naquela profundidade, é maior que
a pressão no seu interior, se o submarino repousa no Não nos preocupamos com os desastres e, por isso,
fundo do platô. nunca estamos preparados para lidar com eles.

A) 10 B) 36 C) 361 D) 3.610 E) 72.000 [...] Em entrevista ao site de notícias plus55, Randal


Fonseca, proprietário da Rescue Training International
(RTI) Consulting, afirmou que o plano de emergência
2. A densidade do chumbo é cerca de quatro vezes maior
para monitorar a barragem de Fundão foi recusado pela
que a densidade do alumínio. Considere um cubo de
chumbo com volume igual a 2 cm3 e um cubo de alu- empresa mineira em 2009, porque era “caro demais”.
mínio com volume igual a 8 cm3. A massa do cubo de “A barragem é uma construção que está sempre em risco
chumbo em relação à massa do cubo de alumínio é, – basta entender que ela comporta fluidos que vão tentar
aproximadamente, ‘escapar’ constantemente. É por isso que é necessário
A) a mesma. estar preparado para o pior em todos os momentos”,
B) duas vezes menor. argumenta
C) duas vezes maior. Fonseca. Disponível em: <https://www.huffpostbrasil.com/2016/06/09/
D) quatro vezes maior. desastre-em-mariana-teria-sido-evitado-com-investimento-de-
-r5_a_21686617/>. Acesso em: 19 abr. 2018. (Adaptado).
E) quatro vezes menor.
Nesse texto, Fonseca expõe razões para a construção
citada sempre ter sido motivo de preocupação e de
3. Um mergulhador praticante do snorkeling está numa região
apresentar risco.
em que a densidade da água do mar é de 1.030 kg/m³. A
aceleração da gravidade local é de 10 m/s². Considerando os argumentos apresentados no texto, o
O pulmão humano, devido à inspiração, pode gerar uma diagnóstico para o risco de uso das barragens de con-
diferença de pressão de 0,1 x 105 Pa ou 0,1 atm. Porém, na tenção é que elas
prática do mergulho, essa diferença de pressão aumenta
A) empre oferecerão riscos à população devido ao
com a profundidade, impedindo os pulmões de inarem.
aumento da energia potencial gravitacional, que não
pode ser contida ; por isso, essas barragens devem
ser eliminadas.
B) sempre oferecerão riscos à população, por isso a im-
Física - 1.000 Questões

portância de planos de contenção a fim de verificar as


condições da barreira e diminuir a pressão sobre ela.
C) só oferecem riscos à população quando não moni-
toradas, pois com o tempo a energia armazenada
se reduz.
A profundidade máxima que esse mergulhador pode
alcançar, em metros, é de: D) só oferecem riscos à população quando não são mo-
nitoradas, pois, quando monitoradas, os rejeitos con-
A) 1,03 B) 1,00 C) 0,97 D) 0,82 E) 0,64
tidos na barreira tendem a permanecer em equilíbrio.

97
5. O gráfico representa a variação de pressão no interior de Considerando os resultados da pesquisa, nota-se o aumento
um líquido X, homogêneo, em equilíbrio, em função da da temperatura e a diminuição da umidade relativa do ar, em
profundidade. Goiânia, nos últimos 48 anos, o que também é observado em
outros aglomerados urbanos no Brasil.
Esse fenômeno está relacionado
A) ao El Nino, fenômeno que se manifesta pelo aquecimen-
to de 3°C a 7°C acima da média das águas do Oceano
Pacífico.
B) à variação latitudinal da cidade, que recebe maior intensi-
dade de luz, por sua proximidade com o Equador.
C) a impactos ambientais urbanos referentes ao adensamento
populacional, impermeabilização, concentração de poluen-
tes antropogênicos etc.
D) à inuência da continentalidade, por estar localizada no
Se colocarmos esse líquido num tubo em U sobre outro líquido interior do país, distante do oceano.
Y cuja densidade vale 1,0 × 103 kg/m3, sendo g = 10 m/s2, a
altura, em centímetros, da coluna do líquido X para sustentar 8. A unidade “psi”, que representa libra-força por polegada
uma coluna de 10 cm do líquido Y deverá ser quadrada, é a unidade de pressão comumente usada nos
A) 10 B) 100 C) 1.000 D) 1.100 E) 1.200 manômetros para medir a pressão dos pneus dos carros.
No sistema internacional, a pressão é medida em
6. Na charge a seguir os dois primeiros quadros contêm um
A) bar (10.000 Pa).
balão de aniversário e um prego pequeno. Nos próximos
B) dina por centímetro quadrado.
dois quadros tem-se um balão semelhante ao anterior e
vários pregos pequenos. C) pascal por polegada quadrada.
D) newton por metros quadrado.

9. Uma bomba de vácuo é conectada em uma lata de refrigeran-


te, em uma sala de aula. Por meio dessa bomba é possível
extrair o ar no interior da lata de refrigerante. Ao término da
extração, a lata fica completamente amassada (encolhida).
Disponível em: <http://www.cbpf.br/~eduhq>. Acesso em 05 out. 2012. (Adaptado). A grandeza que esmagou a lata foi
A justificativa para o fato de o balão estourar mais facilmente A) a bomba de vácuo.
nos dois primeiros quadros é que B) o vácuo dentro da lata.
A) o estouro do balão é fruto do produto da força com a C) o coeficiente de dilatação.
área de contato.
D) a pressão atmosférica.
B) a pressão é inversamente proporcional à área de con-
tato da força. 10. Considere, na figura a seguir, que os dois recipientes são de
base quadrada e, ao serem preenchidos com o mesmo líquido,
C) o balão dos terceiro e quarto quadros deve ter um gás
ambos são perfeitamente tampados.
mais resistente que o anterior
D) a força que faz o balão cair nos dois primeiros quadros
é bem maior.

7. Pesquisa desenvolvida pela professora Dr a . Gislaine


Cristina Luiz, da UFG, revela que Goiânia está cada vez
mais quente e seca: ué possível verificar que tanto a tem-
peratura máxima quanto a mínima aumentaram no período
entre 1961 a 2008, sendo que a última o fez de forma mais
acintosa. [...] A umidade relativa do ar segue a mesma
tendência: é menor no inverno. Em todo o ano, a média de
1961 era de 65,5% e chegou a menos de 61% no último A razão da força na base do recipiente 1 em comparação
ano pesquisado”. ao 2 é de
ABREU, Vandré. Cada vez mais quente e seca. O Popular, ano 74, n.21.449, p. 3. A) 0,50 B) 4,5 C) 18 D) 9
Física - 1.000 Questões

GABARITO
HIDROSTÁTICA I

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

C A C B C B C D D D

98
HIDROSTÁTICA II

1. O gráfico a seguir descreve a pressão no interior de um 3. Para que um médico meça a pressão máxima pulmonar
líquido homogêneo em equilíbrio com a profundidade h. de pacientes, usou um tubo, com o esquematizado na
figura, onde a pessoa sopra o ar dentro dele, deslocando
um líquido em seu interior.

Qual é a densidade desse líquido, em 10 kg/m?


Adote: g = 10m/s²
A) 1,0
B) 1,4 As alternativas abaixo mostram grandezas que influen-

C) 1,6 ciam na medida dessa pressão, EXCETO

D) 1,2 A) diâmetro do tubo


B) densidade do líquido.
2. Três recipientes iguais estão com líquidos até a mesma
C) aceleração da gravidade.
altura. O recipiente P contém somente o líquido X, o reci-
piente Q, somente o líquido Y e o recipiente R contém os D) desnível do líquido no tubo.
dois líquidos X e Y em quantidades iguais, como indicado
na figura a seguir.
4. Nos hospitais e centros de pronto atendimento é comum
que se ministrem medicamentos por via endovenosa em
doses minúsculas, mas constantes. O medicamento, no
estado líquido, é acondicionado em um frasco que será
pendurado em um suporte (haste universal) situado cerca
de 1,5 m acima do braço do paciente, escorrendo por uma
mangueira e tendo seu fluxo regulado por uma válvula
dosadora. Se a densidade do medicamento for 1,0 g/cm3,
e a aceleração da gravidade aproximadamente 10 m/s2,
o acréscimo de pressão no ponto de injeção, devido à
Os líquidos X e Y são imiscíveis. coluna do líquido medicamentoso, será, em Pa, igual a
Física - 1.000 Questões

Com relação aos pesos desses recipientes, é CORRETO


afirmar que A) 1,0 × 103

A) o recipiente P é o mais leve e o Q, o mais pesado. B) 1,5 × 104


B) o recipiente P é o mais leve e o R, o mais pesado. C) 1,5 × 105
C) o recipiente P é o mais pesado e o Q, o mais leve. D) 2,0 × 106
D) o recipiente P é o mais pesado e o R, o mais leve.
E) 3,0 × 107

99
5. Os grandes aviões comerciais voam em altitu- 7. João estava em seu laboratório, onde grandes cilindros
des onde o ar é rarefeito e a pressão atmosféri- cheios de líquidos são usados para se medir viscosidade
ca é baixa. Devido a isso, eles têm o seu interior dos mesmos. Para tal, é necessário saber a densidade de
pressurizado em uma pressão igual à atmosféri- cada um deles. Para identificar os líquidos, João mediu a
ca na altitude de 2.000 m. A figura mostra o gráfico da pressão absoluta dentro dos cilindros em diferentes pro-
pressão atmosférica em função da altitude.
fundidades, obtendo o gráfico a seguir, para os cilindros
A e B. Usando as informações do gráfico, ele calculou as
densidades de cada líquido, identificando-os.

Marque a alternativa correta que fornece as densidades


A força, em N, a que fica submetida uma janela pla-
dos líquidos contidos em A e B, respectivamente:
na de vidro, de 20 x 30 cm2, na cabine de passageiros
na altitude de 10.000 m, é, aproximadamente, A) 5,0x10–2 kg/m3 e 2,5x10–2 kg/m3
A) 12.400 B) 6.400 C) 4.800 B) 2,5x103 kg/m3 e 5,0x103 kg/m3
D) 3.200 E) 1.600 C) 2,5x10–2 kg/m3 e 5,0x10–2 kg/m3
D) 7,5x103 kg/m3 e 5,0x103 kg/m3
6. Três líquidos imiscíveis entre si e de densidades d1, d2 e d3 E) 5,0x10–2 kg/m3 e 7,5x10–2 kg/m3
estão em equilíbrio dentro de um tubo, como mostra a figura.

8. O esquema ilustra uma prensa hidráulica, operada


manualmente, constituída de um sistema de vasos
comunicantes 1 e 2, com êmbolos de áreas de seção
transversal respectivas S1 e S2. O sistema é preenchido
com um líquido homogêneo e viscoso. O êmbolo 2 é
ligado a uma alavanca inter-resistente articulada em
sua extremidade A. O operador aplica forças verticais
F na extremidade B da alavanca para transmitir forças
F1 através do êmbolo 1.

A aceleração da gravidade é g e as alturas das colunas


líquidas estão representadas por x, y e z, respectivamente
aos líquidos 1, 2 e 3. A diferença entre a pressão no fundo
interno do tubo e a pressão na superfície livre da coluna
Física - 1.000 Questões

é corretamente representada pela expressão: A relação correta entre F, F1, S1, S2, AB e AC, que permite
x+y+z + + obter vantagem mecânica, é
A) F + + B) x y zg (d+1 + d+
2 + d3 ) ++
1 ++ + + ++ + +
d1 d2 d3
A) F = F1 · (S2/S1) · (AC/AB)
+ + + g xyz B) F = F1 · (S2/S1) · (AC/BC)
( + +C)3 ) + (+d1 + d2 + d3 ) ( + + D)
+) + (d1 + d2 + +d3 ) +g + +
xyz g C) F = F1 · (S2/S1) · (AB/AC)
D) F = F1 · (S1/S2) · (AC/AB)
( + + dE)
) g (x d1 + yd2 + zd3 ) E) F = F1 · (S1/S2) · (AB/BC)

100
9. Na figura está representado um elevador hidráulico que consiste de um cilindro preenchido com um fluido fechado nas
extremidades por dois êmbolos de dimensões diferentes.

Com esse elevador consegue-se equilibrar o peso de um automóvel exercendo-se uma força muito menor sobre o êmbolo
de menor área.
Isso é possível porque, em equilíbrio,
A) a força é a mesma em todos os pontos do fluido.
B) a força que o embolo faz sobre o automóvel é maior que o peso dele.
C) a variação de pressão é a mesma em todos os pontos do fluido.
D) há um aumento de pressão ao longo do cilindro, sendo maior sobre o êmbolo de maior área.

10. O caminhão da UniEVANGÉLICA, de 60 toneladas, está em um macaco hidráulico com áreas A e 1000A, como ilustrado
a seguir

Qual é o valor da massa, em kg, necessária para equilibrar o sistema?

A) 60 B) 1.000 C) 60.000 D) 1,6

GABARITO
HIDROSTÁTICA II

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

D C A B D E B A C A
Física - 1.000 Questões

101
HIDROSTÁTICA III

1. Um estudante construiu um densímetro, esquematizado na figura, utilizando um canudinho e massa de modelar. 0 instrumento
foi calibrado com duas marcas de flutuação, utilizando água (marca A) e etanol (marca B) como referências.

Em seguida, o densímetro foi usado para avaliar cinco


amostras: vinagre, leite integral, gasolina (sem álcool
anidro), soro fisiológico e álcool comercial (92,8 °GL).
Que amostra apresentará marca de utuação entre
os limites A e B?

A) Vinagre.
B) Gasolina.
C) Leite integral.
D) Soro fisiológico.
E) Álcool comercial.

2. Determinado instrumento de medida utilizado em pesquisas submarinas não pode, por razões de segurança, ser submetido
a variações de pressão maiores do que 4 · 103 Pa a cada segundo. Admita que esse instrumento será utilizado em uma
região do oceano onde a densidade da água do mar pode ser considerada 103 kg/m3. Adotando g = 10 m/s2 e a pressão
atmosférica = 105 Pa, a maior velocidade vertical com que esse instrumento pode ser submergido, sem que haja risco de
danos ao aparelho, é

A) 0,4 m/s B) 0,6 m/s C) 1,0 m/s


D) 0,8 m/s E) 0,2 m/s

3. Frequentemente esses drones são usados para medir a temperatura da água (T) em função da profundidade (d), a
partir da superfície (0 = d), como no caso ilustrado no gráfico a seguir (dados adaptados).
Física - 1.000 Questões

Considere que a densidade da água é ρ = 1.000 kg/m3 e constante para todas as profundidades medidas pelo drone. Qual é
a diferença de pressão hidrostática entre a superfície e uma profundidade para a qual a temperatura da água é T = 19 oC?

A) 1,4 x 103 Pa. B) 2,0 x 104 Pa.


C) 4,0 x 104 Pa. D) 7,0 x 104 Pa.

102
4. Em 1643, Evangelista Torricelli realizou um experimento 6. A ferramenta usada em oficinas mecânicas para levantar
com o qual mediu a pressão atmosférica terrestre ao carros chama-se macaco hidráulico. Em uma situação é
nível do mar. Encheu com mercúrio um tubo de aproxi- preciso levantar um carro de massa 1.000 kg. A superfície
madamente 1 m de comprimento, fechou-o e, invertendo usada para levantar o carro tem área 4 m², e a área na
o tubo, mergulhou sua extremidade em outro recipiente aplicação da força é igual a 0,002 5m². Dado o desenho
também contendo mercúrio. Após a abertura da extre- ao lado, qual a força aplicada para levantar o carro?
midade do tubo, o mercúrio desceu até estabilizar-se à Considere: g = 10 m/s2
altura de 76 cm.

ß Êmbolo
menor

MACACO
HIDRÁULICO
ß Êmbolo maior

ß
Reservatório
com Óleo

A) 6,25 N B) 7,75 N C) 8,2 N D) 8,25 N

7. O sistema de freios constitui uma das partes mais impor-


tantes e vitais de um veículo, sendo projetado para dar o
http://seara.ufc.br. (Adaptado). máximo de rendimento com um mínimo de manutenção.
Corretamente conservado e ajustado, o sistema de freios
Anos depois, por iniciativa de Blaise Pascal, o mesmo proporciona ao motorista a garantia de uma frenagem
experimento foi realizado na França, no alto de uma segura, sob as mais diversas condições de tráfego. O
montanha, e a coluna de mercúrio se estabilizou a uma sistema de freio hidráulico está baseado no princípio:
altura de 60,8 cm.
A) “Todo corpo permanece em seu estado de repouso,
Considerando a pressão atmosférica ao nível do mar ou de movimento uniforme em linha reta, a menos
igual a 1,0 × 105 Pa e que a aceleração da gravidade que seja obrigado a mudar seu estado por forças
tem o mesmo valor no alto da montanha e ao nível do impressas nele.”
mar, a pressão atmosférica no alto da montanha onde
B) “O aumento de pressão em um ponto do líquido em
foi realizado o experimento era
equilíbrio é transmitido integralmente para todos os
A) 8,0 × 103 Pa. B) 6,6 × 104 Pa. outros pontos desse líquido e das paredes do reci-
C) 1,25 × 104 Pa. D) 8,0 × 104 Pa. piente onde ele está contido.”
3
E) 6,6 × 10 Pa. C) “Quando um corpo exerce uma força sobre outro,
simultaneamente este outro reage sobre o primeiro
aplicando-lhe uma força de mesma intensidade,
5. A figura apresenta o esquema do encanamento de uma mesma direção, mas sentido contrário.”
casa onde se detectou a presença de vazamento de água
D) “Um uido em equilíbrio age sobre um corpo nele
em um dos registros. Ao estudar o problema, o morador
imerso (parcial ou totalmente), com uma força vertical
concluiu que o vazamento está ocorrendo no registro
orientada de baixo para cima, denominada empuxo,
submetido á maior pressão hidrostática.
aplicada no centro de gravidade do volume de fluido
deslocado, cuja intensidade é igual ao peso do volume
de uido deslocado.”

8. A atmosfera de Vênus compreende a camada de gases


que recobre a superfície do segundo planeta do Sistema
Solar. É muito mais densa e quente do que a terrestre:
a temperatura na superfície é de 740 K (467 oC, 872 oF),
enquanto a pressão é de 93 vezes a pressão atmosférica
Física - 1.000 Questões

na Terra ao nível do mar.


Considerando a densidade da água do mar aproximada-
mente 1 g/cm3 e g = 10 m/s2, a que profundidade oceânica
(contada a partir do nível do mar) no planeta Terra cor-
responde a pressão atmosférica da superfície de Vênus?
Obs.: Pressão atmosférica na Terra ao nível do mar
Em qual registro ocorria o vazamento? igual a 1 atm.
A) 890 m. B) 900 m. C) 910 m.
A) I B) II C) llI D) IV E) V
D) 920 m. E) 930 m.

103
9. Um conceito importante que surge no estudo dos fluidos 04. como as forças aplicadas pelos participantes da
é o conceito de pressão. Com relação a ele, considere posição 1 e da posição 2 para manter a barra em
as seguintes afirmativas: equilíbrio são diferentes, o sistema viola o princípio
o de conservação de energia.
1. A pressão atmosférica ao nível do mar a 0 C vale 1
atm. 08. as alterações de pressão provocadas no uido pelo
movimento do êmbolo 1 serão transmitidas integral-
2. Um processo termodinâmico que ocorra sujeito a uma
mente para todos os pontos do uido.
pressão constante é chamado isobárico.
16. quando está vencendo, o participante da posição 1
3. A pressão exercida por um líquido num dado ponto
empurra a barra uma distância maior que a distância
aumenta à medida que a profundidade desse ponto
na qual a barra do participante da posição 2 se move.
aumenta.
4. No Sistema Internacional de Unidades, a unidade de Resposta:
pressão é o pascal (Pa).

Assinale a alternativa correta.

A) Somente a afirmativa 1 é verdadeira.


GABARITO
B) Somente as afirmativas 1 e 3 são verdadeiras.
C) Somente as afirmativas 2 e 4 são verdadeiras. HIDROSTÁTICA III
D) Somente as afirmativas 2, 3 e 4 são verdadeiras.
E) As afirmativas 1, 2, 3 e 4 são verdadeiras. 1 2 3 4 5

E A D D B
10. No Circo da Física, o público também pode se divertir com
uma atração chamada Barra de Guerra, uma adaptação
do tradicional cabo de guerra em que os participantes
6 7 8 9 10
empurram uma barra em vez de puxar uma corda. Dois A B D E 22
participantes, com portes físicos semelhantes, são con-
vidados a empurrar a barra, um na posição 1 e outro na
posição 2. Curiosamente, o participante de determinado
lado sempre considera sua tarefa mais fácil do que o
outro. O que o público não sabe é que, no interior da es-
trutura cilíndrica pela qual a barra passa, há um sistema
que contém um fluido em equilíbrio e dois êmbolos de
diâmetros D1 e D2 = 2D1, conforme a figura a seguir.
Física - 1.000 Questões

Com base no exposto acima e na figura, é correto afir-


mar que:
01. para equilibrar a força aplicada pelo participante da
posição 1, o participante da posição 2 deverá aplicar
uma força duas vezes maior.

02. do ponto de vista da Física, o participante que ficar


na posição 1 terá vantagem sobre o participante que
ficar na posição 2.

104
HIDROSTÁTICA IV
1.
O resgate dos jovens tailandeses única segurança para a rota a ser seguida era garantida
por uma corda estendida pelo interior dos túneis alagados.
Terminado o treino de futebol, 12 integrantes dos Javalis
Selvagens e seu técnico correram para a caverna de
Tham Luang, onde comemorariam o aniversário de um
dos integrantes do time.
No interior da caverna, a equipe foi surpreendida pelas
enxurradas de uma forte chuva repentina, que bloquea-
ram a entrada e forçaram os jovens a se infiltrarem 4 km
para o interior da caverna.
Ao constatar-se a localização do grupo, teve início uma
busca complexa, envolvendo mergulhadores e profissio-
nais de vários lugares do mundo.
Abaixo e à direita, percurso mais profundo e difícil do
Diversas opções de resgate foram descartadas por seus
mergulho,
Abaixo e à em formato
direita, de sifão,
percurso comprofundo
mais trinta metros abaixo
e difícil do
riscos, e a opção escolhida foi a de que os jovens teriam da água. em formato de sifão, com trinta metros abaixo
mergulho,
que aprender técnicas básicas de mergulho e, ajudados da água. (https://planetim.com.br. Adaptado.)
pelos mergulhadores e pela equipe de apoio, chegariam (https://planetim.com.br. Adaptado.)
até a entrada da caverna. Em trechos secos, onde deveriam ser realizadas es-
caladas, a equipe de resgate instalou um sistema de
Em uma grande câmara seca no interior da caverna foi
cordas, que permitia a subida de cada jovem, deitado
instalada uma base operacional. Para garantir a energia elé-
em uma maca.
trica do local, uma extensão de 1 km de comprimento trazia
energia elétrica dos geradores instalados fora da caverna.

A viagem de ida e volta leva 11 horas

Esquema do sistema elaborado para erguer as macas


(em vermelho, a corda presa nas rochas para guiar a
subida dado
Esquema maca).
sistema elaborado para erguer as macas
(em vermelho, a corda presa nas rochas para guiar a
subida da maca).

Concomitante a uma trégua das chuvas e feitos todos os


acertos logísticos, os jovens foram resgatados graças ao
empenho e ao profissionalismo de todos os envolvidos.
No trecho mais profundo do mergulho, além da pressão
Física - 1.000 Questões

atmosférica, os mergulhadores estavam sujeitos à pres-


são hidrostática da água. Sendo a densidade da água
igual a 1 × 103 kg/m3 e a aceleração da gravidade igual
a 10 m/s2, o valor da pressão hidrostática nesse trecho
www.bbc.com. (Adaptado). do mergulho foi
Todo o percurso era complexo. Um trecho difícil do mer- A) 6 × 104 Pa B) 3 × 105 Pa
gulho, e também o mais profundo, envolvia a submersão C) 4 × 104 Pa D) 1 × 105 Pa
a 30 m abaixo do nível da água, transpondo um trecho em
E) 2 × 105 Pa
formato de sifão. Apesar do uso de lanternas potentes, a

105
2. Em um tubo transparente em forma de U contendo água, O líquido que fica abaixo da interface tem densidade α,
verteu-se, em uma de suas extremidades, uma dada quan- enquanto o que fica acima tem densidade β. A relação
tidade de um líquido não miscível em água. Considere a correta entre os dados é
densidade da água igual a 1 g/cm3. A figura a seguir mostra a A) yβ = xα B) x + y = αβ
forma como ficaram distribuídos a água e o líquido (em cinza) C) x – y = αβ D) xy = αβ
após o equilíbrio. E) xβ = yα

5. Em um sistema de vasos comunicantes abertos para


o ar, dois líquidos assumem o mesmo nível, conforme
mostra a figura.

Qual é, aproximadamente, o valor da densidade do líquido,


em g/cm3?

A) 1,5 B) 1,0 C) 0,9 D) 0,7 E) 0,5


Nessa condição, para os líquidos A e B, em qualquer
3. Muitas pessoas imaginam que, se fossem mergulhar com a circunstância, é correto afirmar que são iguais:
parte superior de um tubo snorkel exível para fora da água, A) suas massas. B) seus volumes.
elas seriam capazes de respirar através dele enquanto esti- C) suas densidades. D) seus pesos.
vessem caminhando debaixo d’água, porém elas geralmente
E) suas moléculas.
não consideram a pressão da água que se opõe à expansão
do tórax e dos pulmões. Tipler e Mosca

Sabendo que os pulmões humanos conseguem operar com


6. No processo de respiração, o ar ui para dentro e para
fora dos pulmões devido às diferenças de pressão, de
uma pressão de, no máximo, 0,05 atm acima da atmosférica modo que, quando não há uxo de ar, a pressão no
(1 atm), a que profundidade abaixo do nível da água poderia interior dos alvéolos é igual à pressão atmosférica. Na
nadar um mergulhador que respira através de um snorkel inspiração, o volume da cavidade torácica aumenta,
(tubo longo de respiração)? reduzindo a pressão alveolar de um valor próximo ao
de uma coluna de 2,0 cm de H2O (água). Considerando
Adote: g = 10 m/s 2, 1 atm = 10 5 N/m 2 e a densidade da
a aceleração gravitacional igual a 10 m/s 2 e a massa
água = 10 3 Kg/m3
específica da água igual a 1,0 × 10 3 kg/m3, a variação
A) 30 cm B) 40 cm da pressão hidrostática correspondente a uma coluna
de 2,0 cm de H 2O é
C) 50 cm D) 70 cm
A) 2,0 × 101 Pa B) 0,5 × 103 Pa
E) 1,5 m
2
C) 0,5 × 10 Pa D) 2,0 × 102 Pa
E) 2,0 × 103 Pa
4. Um tubo em forma de U, aberto nas duas extremidades,
contém dois líquidos imiscíveis, ambos em equilíbrio. As dis-
tâncias e ntre as superfícies livres e o plano da interface (área 7. Em junho de 2017 uma intensa onda de calor atingiu os
de contato entre os dois líquidos) estão indicadas na figura. EUA, acarretando uma série de cancelamentos de voos
do aeroporto de Phoenix no Arizona. A razão é que o ar
atmosférico se torna muito rarefeito quando a tempera-
tura sobe muito, o que diminui a força de sustentação
Física - 1.000 Questões

da aeronave em voo. Essa força, vertical de baixo para


cima, está associada à diferença de pressão ∆P entre as
partes inferior e superior do avião. Considere um avião
de massa total 3 x 105 kgm = × em voo horizontal. Sendo
a área efetiva de sustentação do avião A = 500 m2, na
situação de voo horizontal ∆P vale

A) 5x103 N/m2 B) 6x103 N/m2


C) 1,5x106 N/m2 D) 1,5x108 N/m2

106
8. Em uma sala de aula, um professor de física realiza o seguinte experimento: enrola um pedaço de papel na forma de um
canudo e o coloca atravessando um orifício feito na parte superior de uma garrafa plástica, transparente, vazia e sem tampa,
como ilustrado na figura. Em seguida, ateia fogo na extremidade do canudo que está do lado de fora da garrafa. O que se
observa como resultado é que a fumaça do lado de fora da garrafa movimenta-se para cima, enquanto, na outra extremidade
do canudo, do lado de dentro da garrafa, a fumaça ui para baixo (figura).

Um estudante, que acompanha o experimento, faz as seguintes afirmações:

I. A fumaça, independentemente de estar do lado de fora ou de dentro da garrafa, possui densidade menor que a do ar
atmosférico que a envolve.
II. A fumaça do lado de dentro da garrafa desce, porque o ar atmosférico que entra pela abertura superior da garrafa sem
tampa a arrasta para baixo.
III. A fumaça do lado de dentro da garrafa desce por estar em temperatura próxima à do ambiente e, por ser uma suspensão
de partículas, possui maior densidade que o ar atmosférico.
Em relação às afirmações acima, marque V para as verdadeiras e F para as falsas e assinale a alternativa correta.

A) I – V; II – F; III – F B) I – V; II – V; III – V

C) I – F; II – V; III – F D) I – F; II – F; III – V

9. O tubo esquematizado a seguir apresenta o ramo da direita com área cinco vezes maior que o da esquerda. Caso seja apli-
cada um força de 50 N, perpendicular ao êmbolo da esquerda, que poderá deslizar sem atrito, considerando que o líquido
que preenche o tubo seja incompressível, pode-se concluir que as assertivas a seguir são verdadeiras (V) ou falsas (F)?

F’ 5
5
5

F
5 S2

S1
Física - 1.000 Questões

I) Haverá a transmissão da variação de pressão de modo integral a todas as porções do líquido.


II) A variação do volume do líquido no ramo da direita será igual à do ramo da esquerda.
III) A intensidade da força que será transmitida ao êmbolo da direita será de 250 N.

A) V, F e V B) F, V e V C) F, F e F D) F, V e F E) V, V e V

107
10. “Fluidos são assim denominados os líquidos e os gases pelo fato de poderem se escoar com grande facilidade. Seu estudo
teve início com Arquimedes e sua mecânica dos uidos, responsável pelo estudo da hidrostática, força gerada por líquidos
e gases. Personalidades como Torricelli, Stevin e Pascal também contribuíram muito para estes estudos.”
Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/fisica/fluidos.htm.

Associe adequadamente as colunas a seguir.


1. Teorema de Stevin.
2. Teorema de Pascal.
3. Teorema de Arquimedes.
4. Equação de Torricelli.
( ) Todo corpo sólido mergulhado num fluido em equilíbrio recebe uma força de direção vertical e sentido de baixo para
cima cuja intensidade é igual ao peso do fluido deslocado.
( ) No movimento uniformemente variado relaciona espaço percorrido, velocidade e aceleração de um móvel sem depender
do tempo.
( ) A diferença entre as pressões de dois pontos de um fluido em equilíbrio (repouso) é igual ao produto entre a densidade
do fluido, a aceleração da gravidade e a diferença entre as profundidades dos pontos.
( ) Os acréscimos de pressão sofridos por um ponto de um líquido em equilíbrio são transmitidos integralmente a todos
os pontos do líquido e das paredes do recipiente que o contém.
A sequência está correta em

A) 1, 2, 3, 4 B) 2, 1, 4, 3 C) 2, 1, 3, 4 D) 3, 4, 1, 2

GABARITO
HIDROSTÁTICA IV

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

B D C E C D 5 D E D
Física - 1.000 Questões

108
HIDROSTÁTICA V
1. Raquel, em uma aula de mergulho, solta bolhas no 3. O gráfico a seguir revela a pressão hidrostática P versus
fundo do mar que sobem até a superfície. As bolhas, ao a profundidade H em três líquidos distintos X, Y e Z.O
subirem para a superfície, aumentam de volume. Dessa mesmo bloco foi totalmente submerso a uma mesma
forma, Raquel conclui corretamente que, à medida que profundidade em cada um dos líquidos. Relacionando as
as bolhas sobem: intensidades empuxos E a que o bloco ficou submetido
Dado: considere a densidade da água constante. em cada circunstância, tem-se que
A) a pressão que atua sobre elas aumenta, e o empuxo
diminui.
B) a pressão que atua sobre elas diminui, e o empuxo
aumenta.
C) a pressão e o empuxo que atuam sobre elas au-
mentam.
D) a pressão e o empuxo que atuam sobre elas dimi-
nuem.

2. A figura mostra um navio mercante britânico que foi


A) E = EY = EZ B) EZ > EY > EX
afundado na Segunda Guerra Mundial no Mar Vermelho,
e que contém de tudo, desde veículos e motocicletas até C) EX > EY > EZ D) EY > EX > EZ
munições e outras armas. E) EZ > EX > EY

4. Quatro objetos esféricos A, B, C e D, sendo respectiva-


mente suas massas mA, mB, mC e mD, tendo as seguintes
relações mA > mB e mB = mC = mD, são lançados dentro de
uma piscina contendo um líquido de densidade homogê-
nea. Após algum tempo, os objetos ficam em equilíbrio
estático. Os objetos A e D mantêm metade de seus
volumes submersos e os objetos C e B ficam totalmente
submersos conforme o desenho a seguir.

warpedspeed.com

Um mergulhador explorando um caminhão afundado junto


com o navio aparece também. O mergulhador desceu
verticalmente até o local. Uma vez totalmente imerso, e
durante esse movimento, o empuxo exercido pela água
sobre o mergulhador
A) aumentou, mas a pressão exercida pela água per-
maneceu constante.
Física - 1.000 Questões

B) aumentou, assim como aumentou a pressão exercida Sendo VA, VB, VC e VD os volumes dos objetos A, B, C e
pela água. D, respectivamente, podemos afirmar que
C) permaneceu constante, mas a pressão exercida pela A) VA = VD > VC = VB
água aumentou. B) VA = VD > VC > VB
D) diminuiu, mas a pressão exercida pela água perma- C) VA > VD > VB = VC
neceu constante.
D) VA < VD = VB = VC
E) diminuiu, mas a pressão exercida pela água au-
E) VA = VD < VC < VB
mentou.

109
5. Para que as empresas petrolíferas possam retirar o
petróleo do fundo do mar, elas utilizam as chamadas
plataformas de petróleo. Uma delas é a Plataforma
Semissubmersível, composta de uma estrutura de um
ou mais conveses, apoiada em flutuadores submersos.
Uma unidade utuante sofre movimentações devido à
ação das ondas, correntes e ventos, com possibilidade
de danificar os equipamentos a serem descidos no poço.
Por isso, torna-se necessário que ela fique posicionada
na superfície do mar, dentro de um círculo com raio de
tolerância ditado pelos equipamentos de subsuperfície.
No sistema de posicionamento dinâmico, não existe
Com base no exposto e na figura acima, é correto afirmar que:
ligação física da plataforma com o fundo do mar, exceto
a dos equipamentos de perfuração que não inuenciam a 01. a esfera 2 ficará em equilíbrio estático, totalmente submer-
utuação da plataforma. Sensores acústicos determinam sa, em qualquer posição dentro do líquido B.
a deriva, e, no casco, propulsores acionados por compu- 02. a esfera 1 possui maior densidade do que os líquidos A e
tador restauram a posição da plataforma. B, porém tem menor densidade do que os demais líquidos.
04. a esfera 3 ficará em equilíbrio quando estiver parcialmente
submersa no líquido E.
08. a pressão total exercida no fundo do cilindro de vidro é
105 N/m2.
16. quando todas as esferas estiverem em equilíbrio dentro do
cilindro, o empuxo aplicado sobre cada uma delas terá o
mesmo módulo de seus pesos.
32. a esfera 2 possui maior peso do que as demais esferas,
por isso ficará em equilíbrio no fundo do cilindro de vidro.

Resposta:

Disponível em: <https://petrogasnews.wordpress.com/2011/03/06/tipos-


-de-plataformas-de-petroleo/>. [Adaptado]. Acesso em: 11 set. 2017. 7. Em uma pescaria é utilizada uma linha com boia e anzol. Inicial-
mente, na posição de espera, a linha acima da boia mantém-se
Com base no exposto acima, é correto afirmar que:
frouxa e a boia utua, ficando com 1/3 do seu volume submerso
01. os propulsores que restauram a posição da plataforma
(figura 1). Quando o peixe é fisgado, a boia é puxada, ficando
utilizam as leis de Kepler para realizarem sua função.
totalmente submersa e momentaneamente parada; simultane-
02. na plataforma de posicionamento dinâmico, o empuxo
amente, a linha que a une ao anzol fica esticada verticalmente
aplicado pela água sobre ela é numericamente igual
(figura 2). A parte superior da linha, acima da boia, mantém-se
ao seu peso.
frouxa. Nessa situação, quanto vale o módulo da tensão da
04. as plataformas de petróleo não afundam porque são
linha que une a boia ao anzol? Despreze as massas da linha
leves se comparadas com a massa da água do mar.
e do anzol, bem como o atrito viscoso com a água.
08. independentemente da quantidade de petróleo que
a plataforma possa extrair para seus tanques, o seu
volume submerso na água será o mesmo.
16. a densidade da água do mar influencia o percentual
do volume da plataforma que ficará submerso.

Resposta:

6. Em uma aula de laboratório, um professor de Física


Física - 1.000 Questões

colocou dentro de um cilindro de vidro cinco líquidos


não miscíveis de densidades diferentes (A, B, C, D e
E), conforme mostra a figura a seguir. Em seguida,
apresentou três esferas maciças que foram colocadas
A) O peso da boia.
dentro do cilindro de forma que ficaram em equilíbrio em
determinadas posições. Os gráficos de densidade versus B) O dobro do peso da boia.
volume de cada um dos líquidos e a tabela com dados C) O peso do peixe menos o peso da boia.
das três esferas são apresentados a seguir. D) O peso do peixe menos o dobro do peso da boia.

110
8. Um objeto maciço constituído de um único material encontra-se flutuando num líquido cuja densidade é 0,8 g/cm3 e apre-
sentando um quarto de seu volume acima do nível do líquido. Se esse mesmo objeto for colocado na água cuja densidade
é 1 g/cm3 a porcentagem de seu volume que ficará acima do nível da água seria igual a:

A) 20% B) 30% C) 40% D) 50%

9. Na situação a seguir representada, sabe-se que o corpo, cúbico de aresta 160 cm, se encontra em equilíbrio em
ambos as situações. Sabendo-se que a massa do corpo A é de 15 toneladas e que a densidade do líquido no tanque
T
é de 1,4 g/m 3, qual será a razão 2 .
T1
Adote: g = 10 m/s2 e despreze a resistência do ar.

A) 1,54 B) 1,62 C) 0,62 D) 0,54

10. Um recipiente de capacidade 6 L e altura H contém água até uma altura de 0,25 · H e flutua em equilíbrio em um tanque
também contendo água, conforme a figura.

Desconsiderando a espessura das paredes do recipiente e sabendo que a densidade da água é igual a 103 kg/m3 e que 1
L = 10–3 m3, a massa do recipiente é

A) 4,9 kg. B) 3,9 kg. C) 2,9 kg. D) 3,4 kg. E) 4,4 kg.

GABARITO
HIDROSTÁTICA V
Física - 1.000 Questões

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

B C C C 09 22 B C C B

111
HIDROSTÁTICA VI

1. Na cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de 3. Um paralelepípedo de plástico, ao ser colocado na água,
Moscou, em 1980, um grande boneco em forma de urso cuja massa específica é 1,0 g/cm3, flutua com 90% de seu
foi solto, sendo levado ao céu por balões contendo gás. volume submerso. Esse mesmo paralelepípedo, quando
colocado em álcool, cuja massa específica é 0,80 g/cm3,
A) utua com 80% de seu volume submerso.
B) utua com 72% de seu volume submerso.
C) afunda totalmente.
D) utua com 90% de seu volume submerso.
E) utua com 96% de seu volume submerso.

4. Com o propósito de medir a massa de uma fruta e sem


dispor de uma balança, colocou-se essa fruta na água
contida num recipiente graduado em mililitros. Verificou-
se que a fruta utua com deslocamento de 10 mL de água.
Sendo a densidade da água 1,0 g/mL, a massa correta
http://1.bp.blogspot.com da fruta, em gramas, é
No boneco, as forças favoráveis ao movimento ascen- A) 2 B) 4 C) 6 D) 10 E) 12
dente são e as forças contrárias a esse
mesmo movimento são . Assinale a
alternativa que preenche, correta e respectivamente, as
5. É notória a experiência feita com um ovo que, inicialmente
no fundo de um copo contendo água pura, vai subindo
lacunas do texto.
até atingir a superfície à medida que se acrescenta sal
A) peso e tração – empuxo e resistência do ar na água, como mostra a figura.
B) tração e resistência do ar – peso e empuxo
C) empuxo e tração – peso e resistência do ar
D) empuxo e peso – tração e resistência do ar
E) peso e resistência do ar – tração e empuxo

2. A figura representa um cubo homogêneo, de lado L,


utuando na água em posição vertical, com 1/3 de sua
altura submerso.

http://1.bp.blogspot.com/_Ix0hpCTGtY/S2U3yYosOlI/ AA-
L AAAAAAAJ0/UzTDEMUzGc/s320/ovo1.jpg

1/3 L A explicação para esse fenômeno é que


A) a água salgada é mais densa que a água pura, o que
eleva a força de empuxo sobre o ovo.
Física - 1.000 Questões

B) a água salgada é mais densa que a água pura, o que


diminui o peso do ovo.
C) na água salgada, o ovo diminui sua densidade porque
Sabendo-se que a densidade da água é 1 g/cm3, a den- aumenta de volume.
sidade do cubo é D) o sal, ao se depositar no fundo do copo, eleva tanto
1 2 o ovo como o nível da água no copo.
A) g / cm3 / gm/ 3 B)3 g / cm3 C) 1,0 g / cm3
3 3 E) o sal aquece a água, elevando o ovo por convecção
D) 1,5 g / cm3 E) 3,0 g / cm3 térmica.

112
6. A indústria de produção de bens materiais vive em permanentes pesquisas no intuito de usar materiais cada vez mais leves
e duráveis e menos agressivos ao meio ambiente. Com esse objetivo, é realizada a experiência descrita a seguir. Trata-se
da determinação experimental da massa específica de um sólido e da densidade absoluta de um líquido. Um bloco em forma
de paralelepípedo, graduado em suas paredes externas, feito do material cuja massa específica se deseja obter, é imerso,
inicialmente em água, de densidade absoluta 1,0 g/cm3, em que consegue se manter flutuando em equilíbrio, com metade
de seu volume imerso (figura 1). A seguir, esse mesmo bloco é imerso em outro líquido, cuja densidade se deseja medir,
passando a nele utuar com 80% de seu volume imerso (figura 2).

O experimento conduz aos resultados da massa específica do material do bloco e da densidade absoluta do líquido, em g/
cm3, respectivamente:

A) 0,500 e 0,625 B) 0,625 e 0,500 C) 0,625 e 0,750

D) 0,700 e 0,625 E) 0,750 e 0,500

7. Um jogo de videogame educativo simula o movimento de um submarino que navega submerso, com velocidade constante
na direção horizontal. Para desviar dos obstáculos que surgem ao longo do percurso, o jogador pode, apertando as setas
do teclado para cima e para baixo, variar o módulo do empuxo, acrescendo ou decrescendo seu valor. Considerando que
somente o módulo do empuxo pode sofrer variações e que o jogo simula o movimento de maneira coerente com a teoria
newtoniana, foram feitas três afirmações sobre o movimento do submarino:
I - O submarino irá necessariamente subir, quando o empuxo for maior que o peso;
II - O submarino mantém velocidade constante, quando a resultante de forças vale zero;
III - O submarino poderá subir, mesmo que o peso seja maior que o empuxo.
É correto o que se afirma, APENAS, em

A) I B) II C) III D) I e II E) II e III

8. Em, outubro de 2017, em Johanesburgo, na África do Sul, um homem voou sentado em uma cadeira de camping suspensa
por balões de gás.

Física - 1.000 Questões

https://oglobo.globo.com

Considere a aceleração gravitacional igual a 10 m/s , a densidade do ar 1,3 kg/m3, a massa total do conjunto homem -cadeira-
2

-balões 100 kg e o volume de cada balão 0,8 m3. Supondo que, enquanto subia com aceleração de 0,4 m/s2, o conjunto
estava sujeito apenas às forças peso e de empuxo, o número de balões de gás utilizado foi

A) 200 B) 500 C) 50 D) 100 E) 180

113
9. Um batiscafo é uma espécie de submarino, usado para fazer pesquisas no fundo dos oceanos. A foto mostra o Batiusp, o
único batiscafo brasileiro. Suponha que o batiscafo da figura está em repouso a 5 m do fundo do mar. As setas representam
as pressões da água sobre o aparelho. A figura que melhor representa as pressões exercidas sobre o batiscafo na situação
proposta é:

10. Três esferas idênticas estão suspensas por fios e mergulhadas num mesmo líquido, conforme a ilustração a seguir.

Os valores das tensões T1 , T2 e T3, respectivamente, nos fios 1, 2 e 3 obedecem à seguinte relação:

A) T1 < T2 < T3 B) T1 > T2 > T3 C) T1 > T2 = T3 D) T1 < T2 = T3

GABARITO
HIDROSTÁTICA VI

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

C A C D A A E D C C
Física - 1.000 Questões

114
HIDROSTÁTICA VII
1. Um mergulhador realiza alguns movimentos no fundo do A figura II representa o mesmo corpo totalmente submer-
mar em um local cuja densidade da água é constante, so na água, e o dinamômetro registra 14 N.
conforme representado na figura a seguir, em uma visão
frontal.

C A

Disponível em: <https://pt.dreamstime.com/photos-


-images/ silhueta-do-vetor-do-mergulhador.html>.

Nessa figura, o mergulhador sai de uma posição mais


profunda (A), sobe até uma profundidade menor (B) e
em seguida retorna à profundidade anterior em uma
posição (C).
Considerando o movimento desse mergulhador, é pos-
sível afirmar:
A) Na posição A, o mergulhador é submetido a uma força Desprezando o empuxo do ar e considerando a den-
de empuxo maior que em B. sidade da água ρa = 1,0x103 kg/m3 e a aceleração da
gravidade g=10 m/s2, o volume e a densidade do corpo
B) Na posição A, é exercida sobre o mergulhador uma
são, respectivamente,
pressão menor que em B.
A) 2,0 x 10–4 m3 e 10,0 x 103 kg/m3
C) Em qualquer das três posições, a pressão exercida
sobre o mergulhador é a mesma. B) 2,0 x 10–4 m3 e 8,0 x 103 kg/m3

D) Em qualquer das três posições, a força de empuxo C) 2,0 x 10–4 m3 e 7,0 x 103 kg/m3
sobre o mergulhador é a mesma. D) 1,5 x 10–3 m3 e 8,0 x 103 kg/m3
E) 1,5 x 10–3 m3 e 7,0 x 103 kg/m3
2. Uma carga de brita está dentro de um bote que flutua em
uma piscina. Em seguida, a brita é despejada na piscina.
4. Um objeto sólido é colocado em um recipiente que con-
Com base nessa situação, são feitas duas afirmativas: tém um líquido. O objeto fica parcialmente submerso,
em repouso.
I. O empuxo da água sobre o bote carregado com a brita
é maior que a soma do peso do bote com o da brita. A seguir, são feitas três afirmações sobre o módulo da
II. Após despejar a brita, o nível da água da piscina força de empuxo sobre o objeto.
aumenta. I - É proporcional à densidade do líquido.
Nessa situação, é CORRETO afirmar que II - É proporcional ao volume total do objeto.
Física - 1.000 Questões

A) apenas a afirmativa I está certa. III - É proporcional à densidade do objeto.


B) apenas a afirmativa II está certa. Quais estão corretas?
C) as duas afirmativas estão certas. A) Apenas I
D) as duas afirmativas estão erradas. B) Apenas II
C) Apenas III
3. A figura I representa um corpo metálico maciço, suspenso D) Apenas I e III
no ar por um dinamômetro, que registra o valor 16 N.
E) I, II e III

115
5. Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacu- III - O módulo do empuxo sobre um objeto mergulhado
nas do enunciado a seguir, na ordem em que aparecem. no líquido é igual ao módulo do peso do volume de
líquido deslocado.
Dois objetos, R e S, cujos volumes são iguais, são feitos
Quais estão corretas?
do mesmo material. R tem a forma cúbica e S a forma
esférica. Se R é maciço e S é oco, seus respectivos pesos A) Apenas I B) Apenas II
PR e PS são tais que ......... . Quando mantidos totalmente C) Apenas III D) Apenas I e III
submersos em água, a força de empuxo ER exercida E) I, II e III
sobre R é ........ força de empuxo ES exercida sobre S.
A) PR > PS – maior do que a
9. Uma esfera homogênea de massa M utua em equilíbrio
B) PR > PS – igual à estático sobre a água contida em um recipiente. Nessa
C) PR > PS – menor do que a situação, observa-se que o volume da parte submersa
da esfera é exatamente a metade do volume da esfera.
D) PR = PS – maior do que a
A esfera é substituída por outra, também homogênea e
E) PR = PS – igual à feita do mesmo material, porém de massa 2M.
A relação entre o volume Vs da parte submersa da nova
6. Na figura abaixo, estão representados três blocos (A, esfera e o seu volume V é dada pela igualdade:
B e C) de mesmas dimensões, que estão em equilíbrio V
A) Vs = V B) Vs = 2V = C) Vs = s
mecânico na água. 2
V
==
s =
s D) =
Vs 3 2VV
s V=E) Vs =
3
2

10. Conta a lenda que, no século III a.C., Herão, rei de Sira-
cusa, havia pedido a Arquimedes que verificasse se teria
sido enganado por um ourives, ao desconfiar que este
havia misturado prata na confecção de uma coroa de
ouro. Sentado numa banheira, Arquimedes imaginou um
método de resolver o problema – e, saltando da banheira,
saiu correndo nu para casa gritando “Eureka, eureka”.
Os blocos A e B têm, respectivamente, ¾ e ¼ de seus A ideia de Arquimedes permite explicar, por exemplo,
volumes acima da superfície, enquanto o bloco C está a utuação de navios, o sobe e desce dos submarinos,
totalmente submerso. ou o movimento de balões. A solução do problema ficou
conhecida como o “Princípio de Arquimedes”, cujo enun-
Considerando que o bloco C tem peso P, os pesos de A
ciado é: todo corpo imerso completa ou parcialmente
e B são, respectivamente,
num uido recebe deste uma força resultante vertical
A) P/4, P/4 B) P/4, 3P/4
denominada “empuxo”, que tem:
C) P/4, 4P/3 D) 3P/4, 3P/4
A) módulo proporcional ao peso da fração imersa do
E) P, P corpo.
B) módulo proporcional ao volume do corpo imerso.
7. Uma pedra encontra-se completamente submersa e em
C) módulo proporcional à massa total do uido no qual
repouso no fundo de um recipiente cheio de água; P e
o corpo está imerso.
E são, respectivamente, os módulos do peso da pedra e
do empuxo sobre ela. Com base nesses dados, é correto D) módulo proporcional ao volume de uido deslocado.
afirmar que o módulo da força aplicada pelo fundo do E) módulo proporcional ao peso total do uido no qual
recipiente sobre a pedra é igual a o corpo está imerso.

A) E B) P C) P – E
D) P + E E) zero
GABARITO
HIDROSTÁTICA VII
8. Considere as afirmações abaixo, referentes a um líquido
Física - 1.000 Questões

incompressível em repouso.
1 2 3 4 5
I - Se a superfície do líquido, cuja densidade é ρ, está
submetida a pressão p no interior desse líquido, a D D B A B
uma profundidade h, é tal que p = pa + ρgh, onde g
é a aceleração da gravidade local.
II - A pressão aplicada em um ponto do líquido, confinado 6 7 8 9 10
a um recipiente, transmite-se integralmente a todos
B C E A D
os pontos do líquido.

116
HIDROSTÁTICA VIII
1. A figura mostra um cubo A e uma esfera B, ambos maciços e mais densos do que a água, totalmente imersos em água.
Ambos são mantidos em equilíbrio por meio de dois fios ideais, A e B, que os prendem a uma haste horizontal fixa, fora da
água. É sabido que o cubo e a esfera têm volumes iguais e que a densidade do cubo é maior do que a da esfera.

Sendo EA a intensidade do empuxo aplicado pela água sobre o cubo, EB a intensidade do empuxo aplicado pela água sobre
a esfera, TA a intensidade da força de tração no fio A e TB a intensidade da força de tração no fio B, é correto afirmar que
A) EA = EB e TA = TB B) EA = EB e TA > TB
C) EA > EB e TA < TB D) EA = EB e TA < TB
E) EA > EB e TA > TB

2. De acordo com o Princípio de Arquimedes, um corpo qualquer imerso em um líquido em equilíbrio sofre uma força aplicada
pelo líquido denominada empuxo, cujo módulo, direção e sentido são, respectivamente,
A) peso do corpo, vertical para baixo.
B) diferença entre o peso do corpo e do líquido deslocado, vertical para cima.
C) peso do líquido deslocado, vertical para cima.
D) peso do líquido deslocado, vertical para baixo.
E) peso do corpo, vertical para cima.

3. Um garoto dentro de um barco deixa cair uma bola maciça nas águas de um rio. A bola segue o caminho mostrado na figura,
passando pelos pontos A, B e C, onde para debaixo de uma plataforma de pedra.

Física - 1.000 Questões

Considerando que as águas do rio tenham densidade constante, sendo EA, EB e EC as intensidades do empuxo e PA, PB e PC
as pressões hidrostáticas exercidas pelas águas do rio na bola nos pontos A, B e C, respectivamente, é correto afirmar que

A) EA = EB = EC e PA < PB < PC B) EA = EB = EC e PC < PA < PB


C) EA = EB = EC e PA < PB = PC D) EA < EB = EC e PA < PB = PC
E) EA > EB = EC e PA < PB < PC

117
4. Um cubo de madeira de aresta 0,4 m e densidade 600 kg/ Considerando que a densidade da madeira seja 600 kg/m3,
m flutua, em equilíbrio, em água pura (figura 1). Um bloco
3
que a densidade da água seja 1.000 kg/m3, que g = 10 m/s2
de massa m é apoiado sobre esse cubo de modo que o e desprezando a resistência do ar e a massa do pássaro, o
sistema formado por eles passe a flutuar em equilíbrio intervalo de tempo necessário para que a semente abando-
com o topo do cubo de madeira no nível da superfície nada atinja a superfície da água é de
da água (figura A) 0,4 s
B) 0,5 s
C) 0,3 s
D) 0,2 s
E) 0,1 s

6. Um objeto sólido com massa 600 g e volume 1 litro está


parcialmente imerso em um líquido, de maneira que 80%
do seu volume estão submersos. Considerando a acele-
ração da gravidade igual a 10 m/s2, assinale a alternativa
que apresenta a massa específica do líquido.
A) 0,48 g/cm3
B) 0,75 g/cm3
C) 0,8 g/cm3
D) 1,33 g/cm3
E) 1,4 g/cm3

7. Uma esfera homogênea e de material pouco denso, com


volume de 5,0 cm3, está em repouso, completamente
imersa em água. Uma mola, disposta verticalmente, tem
uma de suas extremidades presa ao fundo do recipiente
Considerando a densidade da água igual a 103 kg/m3, a
massa m do bloco colocado sobre o cubo de madeira é e a outra à parte inferior da esfera, conforme figura ao
lado. Por ação da esfera, a mola foi deformada em 0,1 cm,
A) 19,2 kg
em relação ao seu comprimento quando não submetida
B) 38,4 kg
a nenhuma força deformadora.
C) 32,8 kg
D) 12,8 kg
E) 25,6 kg

5. Um cubo homogêneo de madeira de aresta 2 m flutua


em equilíbrio parcialmente imerso na água tranquila de
um lago, com suas bases paralelas ao nível da água. Um
pássaro trazendo uma semente presa em seu bico pousa
na face superior desse cubo, próximo à borda e, a partir
do repouso, deixa a semente cair na água.

Considere a densidade da água como 1,0 g/cm3, a ace-


leração gravitacional como 10 m/s2 e a densidade do
material do qual a esfera é constituída como 0,1 g/cm3.
Física - 1.000 Questões

Com base nas informações apresentadas, assinale a al-


ternativa que apresenta a constante elástica dessa mola.
A) 0,45 N/cm
B) 4,5 N/cm
C) 45 N/cm
D) 450 N/cm
E) 4.500 N/cm

118
8. Uma esfera de massa e volume constantes está totalmente imersa em uma piscina com água em equilíbrio estático e densi-
dade constante. O fundo da piscina apresenta um declive e em determinado intervalo de tempo a esfera rola, em movimento
uniforme, indo do ponto A ao ponto B, conforme a figura.

A)
A)

A)
A) B)
B)
Assinale a alternativa que representa corretamente o gráfico da intensidade do empuxo exercido pela água da piscina sobre
a esfera em função da profundidade (h), no trajeto de A para B.

A) B)
A)
B) C)
C)

B) C)
B)
C) D)
D)

C) D)
D) C)
E)
E)

D) E)
E) D)
9. Um corpo oco de massa igual a 60 kg flutua em equilíbrio em determinado líquido, mantendo metade de seu volume para
fora deste. A massa que deve ser acrescentada ao interior desse corpo para que ele passe a utuar no mesmo líquido com
Física - 1.000 Questões

apenas a quarta parte de seu volume para fora da água é

A) 90 kg.
B) 20 kg.
E) 15 kg.
C)
D) 30 kg. E)
E) 10 kg.

119
10. Um mergulhador flutua em equilíbrio com sua cabeça fora da água. Ao expirar, o volume de seus pulmões e o volume de
água que ele desloca diminuem, fazendo com que ele afunde na água.

www.patadacobra.com.br

A principal razão para o mergulhador afundar ao expelir o ar de seus pulmões é a variação da intensidade
A) da aceleração da gravidade local.
B) de seu peso.
C) do empuxo que atua sobre ele.
D) da densidade da água em que está imerso.
E) de sua massa.

GABARITO
HIDROSTÁTICA VIII

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

B C C E A B A B D C
Física - 1.000 Questões

120
TERMÔMETROS I

1. Durante uma análise de parte de um tecido humano, a 5. A hipotermia é a perda excessiva do calor, abaixando
temperatura da amostra deveria aumentar de 2,5 °C. a temperatura do organismo nos indivíduos. Segundo
Porém, devido a um descuido humano, o termômetro
a Organização Mundial da Saúde, uma temperatura de
teve que ser substituído por um que utilizava a medição
de temperatura na escala do Sistema Internacional de 89,6 oF já é considerada uma hipotermia moderada,
Medidas (escala absoluta). temperatura que, na escala Celsius, corresponde a
Sabendo que a temperatura inicial medida foi de –4,0 °C,
A) 34
a nova temperatura indicada no visor desse novo termô-
metro será de: B) 33
A) –1,5 C) 31
B) 6,5
D) 30
C) 269,0
E) 32
D) 271,5

2. Graduou-se um termômetro na escala arbitrária °E 6. Analise as assertivas a seguir e marque V para verdadeiro
considerando –30 °E o ponto de fusão do gelo e 120 °E e F para falso.
o ponto de vapor da água. A temperatura de 60 °C na
escala arbitrária °E terá valor igual a: • A temperatura do ar é medida com um termômetro de
mercúrio, pois este é líquido à temperatura ambiente,
A) 50°E
que usa o princípio da dilatação térmica. Quando a
B) 60°E
temperatura aumenta, o mercúrio se expande e sobe
C) 70°E
no tubo do termômetro.
D) 75°E
• A escala Celsius é usada na maioria do países. Nessa
3. Na escala Kelvin, o ponto de fusão e o ponto de ebuli- escala, a água congela a 0º e ferve a 100º, estando
ção do mercúrio que, na escala Celsius, possui ponto ao nível do mar.
de fusão –38,83°C e ponto de ebulição 356,73°C são,
respectivamente, iguais a: • Na escala Fahrenheit, adotada, por exemplo, nos Es-

A) 234,32 e 629,88 tados Unidos, 32º é o ponto em que a água congela

B) –234,32 e –629,88 e 212º a medida em que ferve, sob pressão de 1 atm.

C) 629,88 e 234,32 • Para converter os graus da escala Fahrenheit em


D) –629,88 e –234,32 Celsius, subtraia deles 32 e divida o resultado por 1,8.
Para fazer a operação inversa (Celsius para Fahre-
4. Após estudar termometria, Lucas descobriu que existe nheit), multiplique por 1,8 e some 32 ao resultado.
uma temperatura X que possui o mesmo valor nas escalas
termométricas Celsius e Fahrenheit. O estudante descobriu • A única escala de temperatura que não tem valores
Física - 1.000 Questões

o valor dessa temperatura a partir das temperaturas de negativos é a Kelvin.


fusão e ebulição da água nas escalas Celsius e Fahrenheit,
A) V – V – V –V – F
que são, ao nível do mar, 0 °C = 32 °F e 100 °C = 212 °F,
respectivamente. B) F –F – F - F – F
Assinale a alternativa que apresenta CORRETAMENTE o C) V –F – V –V – F
valor dessa temperatura X na escala Kelvin.
D) V – V – F –V – F
A) 305 B) 241
C) 233 D) 313 E) V – V – V –F – F

121
7. Um estudante monta um dispositivo termométrico utili- 8. Uma escala termométrica R foi criada para uso em la-
zando uma câmara, contendo um gás, e um tubo capilar, boratório. Nela, o valor de 0 oR equivale à temperatura
em formato de “U”, cheio de mercúrio, conforme mostra a de –20 oC e o valor de 100 oR equivale à temperatura
figura. O tubo é aberto em uma das suas extremidades, de 40 oC.
que está em contato com a atmosfera.
Nessa escala, a temperatura de 66 oR, corresponde à
temperatura de
A) 6,8 oC B) 59,6 oC
C) 0 oC D) 66,8 oC
E) 19,6 oC

9. Um professor de Física propõe o seguinte desafio para a


sua turma: “Qual é o valor de temperatura nas escalas-
Celsius e Fahrenheit que coincidem entre si?”
Acertará o aluno que responder

A) –40 B) 0 C) 32 D) 80

Inicialmente a câmara é imersa em um recipiente con-


tendo água e gelo em fusão, sendo a medida da altura h 10. Vários turistas frequentemente têm tido a oportunidade
da coluna de mercúrio (figura) de 2 cm. Em um segundo de viajar para países que utilizam a escala Fahrenheit
momento, a câmara é imersa em água em ebulição e a como referência para medidas da temperatura. Conside-
medida da altura h da coluna de mercúrio passa a ser de rando- se que quando um termômetro graduado na escala
27 cm. O estudante, a partir dos dados obtidos, monta Fahrenheit assinala 32 oF, essa temperatura corresponde
uma equação que permite determinar a temperatura do ao ponto de gelo, e quando assinala 212 oF, trata-se do
gás no interior da câmara (θ), em graus Celsius, a partir ponto de vapor. Em um desses países, um turista obser-
da altura h em centímetros. (Considere a temperatura vou que um termômetro assinalava temperatura de 74,3
de fusão do gelo 0°C e a de ebulição da água 100°C). o
F. Assinale a alternativa que apresenta a temperatura,
Assinale a alternativa que apresenta a equação criada na escala Celsius, correspondente à temperatura obser-
pelo estudante. vada pelo turista.
27 h A) 12,2 oC B) 18,7 oC
A) θ = 2h B)  
2 C) 23,5 C o
D) 30 oC
C) θ = 4h – 8 D) θ = 5h – 20
2
E) 33,5 oC

GABARITO
TERMÔMETROS I

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

D B A C E A C E A C
Física - 1.000 Questões

122
TERMÔMETROS II

1. A produção de imagem de ressonância magnética (IRM), 4. Um aluno utilizou um termômetro para medir a tempe-
com um ímã supercondutor, exige líquidos extremamen- ratura de um determinado líquido e obteve o valor de
te frios, chamados criogênios. O nitrogênio líquido, que 50 oC. Resolvendo verificar a precisão do termômetro
ferve a 77 kelvin, e o hélio líquido, que ferve a 4 kelvin, utilizado, observou que, para água congelando, a tem-
são os dois criogênios utilizados. peratura indicada era de –5 oC e, para água fervendo,
BUSHONG, Stewart C. Ciência radiológica para Tecnólogos.
a temperatura indicada era de 105 oC. Sendo assim, o
No manual de um aparelho de ressonância magnética, aluno concluiu, que o valor correto da temperatura do
é informado que o magneto supercondutor é refrigerado líquido, em oC, era igual a
por hélio líquido. No texto do manual, também foi exposto
A) 45 B) 50
que o uido refrigerante, quando o aparelho de resso-
nância está em funcionamento, trabalha no limiar da C) 55 D) 60
vaporização. A temperatura de fervura foi informada em E) 65
Fahrenheit cujo valor foi, aproximadamente, de
A) – 212 oF B) – 318 oF
5. Dentre as unidades usadas para a leitura de temperatura
C) – 376 oF D) – 415 oF de pessoas ou ambientes, temos os graus Fahrenheit
E) – 452 oF e Celsius. A relação entre essas unidades é dada por
TF  32 TC , sendo T e T os valores numéricos de
 F C
9 5
2. A antiga escala termométrica Réaumur marca 0 oR uma temperatura nos graus Fahrenheit e Celsius, res-
para o ponto de fusão do gelo e 80 oR para o ponto de pectivamente. Considere que, em um dado momento, as
ebulição da água. Nessa escala, a menor temperatura escalas Fahrenheit e Celsius assinalem o mesmo valor.
possível (zero absoluto: – 273 oC) corresponde a, apro- Essa temperatura é, numericamente, igual a:
ximadamente,
A) – 40 B) – 32
A) – 150 oR
C) zero D) 32
B) – 180 oR
E) 40
C) – 120 oR
D) – 220 oR
6. Em um laboratório de Ciências, um estudante analisa
E) – 80 oR uma amostra e deve manter a temperatura dessa amostra
entre 200 K e 280 K. Porém, devido a um problema nos
3. Um turista estrangeiro leu em um manual de turismo que equipamentos desse laboratório, o termômetro foi subs-
a temperatura média do estado do Amazonas é de 87,8 tituído por outro cuja escala era dada em Celsius. São
graus, medido na escala Fahrenheit. Não tendo noção do temperaturas aceitáveis para essa amostra, EXCETO:
que esse valor significa em termos climáticos, o turista
consultou um livro de Física, encontrando a seguinte A) 0 oC B) –20 oC
tabela de conversão entre escalas termométricas: C) 10 oC D) –50 oC

CELSIUS FAHRENHEIT
FUSÃO DO GELO 0 32 7. Em um laboratório de Ciências, um estudante analisa
Física - 1.000 Questões

EBULIÇÃO DA ÁGUA 100 212 uma amostra e deve manter a temperatura dessa amostra
entre 200 K e 280 K. Porém, devido a um problema nos
Com base nessa tabela, o turista fez a conversão da equipamentos desse laboratório, o termômetro foi subs-
temperatura fornecida pelo manual para a escala Celsius tituído por outro cuja escala era dada em Celsius. São
e obteve o resultado:
temperaturas aceitáveis para essa amostra, EXCETO:
A) 25 B) 31
C) 21 D) 36 A) 0 oC B) –20 oC

E) 16 C) 10 oC D) –50 oC

123
8. Um termômetro foi colocado em contato com o nitrogênio líquido, um material relativamente barato, usado, frequentemente,
para executar demonstrações de física a baixas temperaturas. O nitrogênio estava em sua temperatura de liquefação, e o
termômetro registrou –346°, porém não havia a unidade de medida no termômetro.

Esse registro do termômetro está em:


A) Celsius, pois é a unidade de medida do SI.
B) Kelvin, pois o limite inferior para temperaturas nessa escala é de aproximadamente – 460 °C.
C) Celsius, pois a temperatura é negativa.
D) Fahrenheit, pois a temperatura é absoluta.
E) Fahrenheit, pois o limite inferior para temperaturas nessa escala é de aproximadamente – 460 °C.

9. Um termômetro de laboratório apresenta leitura de medidas de temperatura em unidade desconhecida. Para relacionar
suas medidas com a de um termômetro de unidade conhecida, um laboratorista monta o seguinte gráfico da temperatura
desconhecida (X) em função da temperatura em graus Celsius (T).

A medida de temperatura nesse termômetro pode ser dada por


1080
A) X = –T – 6 B) X  C) X = 30 . T – 36 D) X = 1,2 . T – 36
T

10. A seleção brasileira tem treinado para a Copa do Mundo na região serrana do Rio de Janeiro, em Teresópolis, cujas tem-
peraturas não passam de 20 °C. A imprensa tem demonstrado preocupação com esse treinamento, uma vez que a seleção
atuará na Copa em cidades com temperaturas mais altas, tais como São Paulo (dia 12), Fortaleza (dia 17) e Brasília (dia
24). Contra o México, por exemplo, em Fortaleza, a previsão é que a temperatura chegue a 31 °C.

Caso as previsões estejam corretas, a seleção brasileira enfrentará uma brusca variação de temperatura entre Teresópolis
e Fortaleza.
Tal variação de temperatura na escala Fahrenheit corresponde a

A) 19,8 B) 68,0 C) 51,8 D) 87,8

GABARITO
Física - 1.000 Questões

TERMÔMETROS II

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

E D B B A C C E B A

124
DILATAÇÃO DOS SÓLIDOS E LÍQUIDOS_I
1. Na ponte Rio-Niterói há aberturas, chamadas juntas de Essa característica é explicada pelas proximidades de
dilatação, que têm a função de acomodar a movimenta- valores nas suas grandezas de
ção das estruturas devido às variações de temperatura. A) coeficiente de dilatação linear .
B) constante de capacidade térmica.
C) coeficiente de condução térmica.
D) constante de módulo de Young.

4. Nos tratamentos dentários deve-se levar em conta a


composição dos materiais utilizados nos restaurados, de
modo a haver compatibilidade entre estes e a estrutura
dos dentes. Mesmo quando ingerimos alimentos muito
quentes ou muito frios, espera-se não acontecer tensão
www.engenhariaeconstrucao.com excessiva, que poderia até vir a causar rachaduras nos
dentes.
De acordo com a empresa que administra a ponte, no
Entre as afirmativas a seguir, qual a mais adequada
trecho sobre a Baía de Guanabara as juntas de dilatação
para justificar o fato de que efeitos desagradáveis dessa
existem a cada 400 m, com cerca de 12 cm de abertura
natureza podem ser evitados quando:
quando a temperatura está a 25 oC. Sabendo que o co-
eficiente de dilatação linear do material que compõe a A) o calor específico do material do qual são compostos
estrutura da ponte é 1,2 × 10 – 5 oC – 1, a máxima tempe- os dentes tem um valor bem próximo do calor espe-
ratura que o trecho da ponte sobre a Baía de Guanabara cífico desses materiais.
pode atingir, sem que suas partes se comprimam umas B) o coeficiente de dilatação do material do qual são
contra as outras, é compostos os dentes tem um valor bem próximo do
A) 70 oC B) 65 oC C) 55 oC coeficiente de dilatação desses materiais.
o o
D) 50 C E) 45 C C) a temperatura do material de que são compostos os
dentes tem um valor bem próximo da temperatura
2. Na tabela a seguir estão representados os coeficien- desses materiais.
tes de dilatação linear de alguns metais; analise-os. D) a capacidade térmica do material de que são com-
postos os dentes tem um valor bem próximo da
METAL COEFICIENTE DE DILATAÇÃO LINEAR (°C–1)
capacidade térmica desses materiais.
ZINCO 26 . 10–6
E) o calor latente do material de que são compostos os
ALUMÍNIO 24 . 10–6
dentes tem um valor bem próximo do calor latente
PRATA 19 . 10–6
desses materiais.
OURO 14 . 10–6
FERRO 12 . 10–6
5. Propriedades termométricas são propriedades físicas
presentes na matéria que podem ser comparadas com
Considere que uma chapa constituída por um des-
Física - 1.000 Questões

a temperatura, uma vez que variam proporcionalmente


ses metais foi aquecida em 25 °C e sofreu um aumen-
à ela. São propriedades termométricas:
to de 0,12% em sua área. O metal em questão é:
A) peso e comprimento de uma barra metálica.
A) O ouro. B) A prata. C) O zinco.
B) massa e volume de um gás.
D) O ferro. E) O alumínio.
C) pressão de um gás e comprimento de uma barra
metálica.
3. O concreto armado é a junção de barras de ferro com
D) massa e quantidade de calor.
concreto comum. Uma combinação que raramente apre-
senta rachaduras. E) peso e pressão de um gás.

125
6. Uma casa, construída em um terreno íngreme, possui um tablado apoiado sobre três suportes metálicos, conforme a imagem a seguir.

Os suportes do tablado a 20 °C apresentam comprimentos de 0,5 m, 1,0 m e 1,5 m quando estão corretamente alinhados
à parte inferior do tablado.
Considere o coeficiente de dilatação linear dos suportes de 0,5 m, 1,0 m e 1,5 m respectivamente de αA, αB e αC. Para que
esse tablado tenha sempre a mesma inclinação, para uma mesma variação de temperatura, os coeficientes de dilatação
dos suportes metálicos deverão obedecer à seguinte relação:
A) αA = αB = αC B) αA = 1,5 αB = 2,0 αC C) αA = 2,0 αB = 3,0 αC D) αA = 0,5 αB = 1,5 αC

7. Duas barras metálicas A e B possuem o mesmo comprimento a uma dada temperatura. Porém, ao reduzir a temperatura
dessas barras de mesma quantidade, notase que a barra A apresenta uma variação de comprimento que é o dobro de B.
Isto pode ser devido ao fato de a barra A ser feita de um material cujo coeficiente de dilatação:
A) superficial é o quádruplo de B B) linear é metade de B.
C) linear é a quarta parte de B. D) superficial é o dobro de B.

8. Quando ocorrem variações exageradas de temperatura, um fenômeno comum que se pode observar é a dilatação dos
corpos. Tal fenômeno é observado, por exemplo, em um local em que ocorre um incêndio. Analisando a dilatação de dois
objetos distintos, essa dilatação dependerá apenas da(o)
A) variação de temperatura dos objetos.
B) condutibilidade térmica e do coeficiente de dilatação dos objetos.
C) coeficiente de dilatação volumétrico e da variação de temperatura dos objetos.
D) comprimento inicial, do coeficiente de dilatação e da variação de temperatura deles.

9. Um pesquisador, investigando propriedades ligadas à dilatação de materiais, fez experimentos envolvendo dois materiais
(X e Y), que foram aquecidos numa dada faixa de temperatura enquanto seus volumes foram medidos. Sabe-se que ele
usou a mesma quantidade de massa para os materiais, sendo que o material X é líquido e o Y é sólido. O pesquisador
construiu, então, o gráfico a seguir, no qual são apresentadas as curvas de volume (V) em função da temperatura (T) para
os materiais X (linha cheia) e Y (linha pontilhada).

Com relação ao assunto, identifique como verdadeiras (V) ou falsas (F) as seguintes afirmativas:
Física - 1.000 Questões

( ) Os dois materiais têm mesma densidade em T = 0 o C.


( ) À medida que a temperatura aumenta, o material Y se contrai até T = 10 oC, e somente a partir dessa temperatura
passa a dilatar-se.
( ) Em T = 5 oC, um objeto maciço feito do material Y, se for colocado dentro de um recipiente contendo o material
X, afunda quando sujeito apenas a forças gravitacionais e a forças exercidas pelo material X.
Assinale a alternativa que apresenta a sequência correta, de cima para baixo.

A) V – F – V. B) F – V – F. C) V – V – F. D) F – F – V. E) V – V – V.

126
10. A figura representa duas barras metálicas, A e B, de espessura e largura desprezíveis, que apresentam, à temperatura
inicial θ0, comprimentos iniciais L0 e 2 · L0, respectivamente.

Quando essas barras sofreram uma mesma variação de temperatura ∆θ, devido à dilatação térmica, elas passaram a medir
LA e LB. Sendo αA e αB os coeficientes de dilatação térmica linear de A e B, se αA = 2 · αB, então
A) LB – LA < 0 B) LB – LA = LA C) LB – LA = L0
D) LB – LA> L0 E) LB – LA < L0

GABARITO
DILATAÇÃO DOS SÓLIDOS E LÍQUIDOS_I

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

D E A B C C D D A C

Física - 1.000 Questões

127
DILATAÇÃO DOS SÓLIDOS E LÍQUIDOS_II
1. Quando um termômetro de mercúrio é aquecido, o nível do mercúrio parece momentaneamente abaixar, antes de se elevar.
Isso ocorre porque
A) o coeficiente de dilatação térmica do mercúrio é maior que o do vidro.
B) o coeficiente de dilatação térmica do mercúrio é menor que o do vidro.
C) o mercúrio tem alta condutividade térmica.
D) o vidro tem baixa condutividade térmica.

2. Devido ao carregamento descuidado de uma companhia de mudanças, uma estante de aço (como a representada na figura a seguir)
tem as duas hastes de sustentação do lado esquerdo amassadas. A companhia se encarrega do conserto, porém tais hastes são
substituídas por outras de alumínio.

MATERIAL COEFICIENTE DE DILATAÇÃO LINEAR (°C–1)

AÇO 1,1 . 10–5


ALUMÍNIO 2,4 . 10–5

Sabendo que as hastes, a uma dada temperatura, possuem o mesmo comprimento de 2,0 metros, qual será a diferença de
tamanho entre as hastes do lado direito e do lado esquerdo se essa estante sofrer uma variação de temperatura de 50 oC?
A) 1,0 mm B) 2,4 mm C) 1,3 mm D) 3,5 mm

3. Para testar experimentalmente os conhecimentos adquiridos nas aulas de Física, Joãozinho decidiu construir uma lâmina
bimetálica. Para isso, ele precisará utilizar duas tiras de dois metais, A e B, com mesmo comprimento inicial à temperatura
ambiente e ligar a lâmina, utilizando um fio condutor, a uma pilha de 1,5 volts.

A tabela mostra quatro materiais de que Joãozinho dispõe para montar o experimento desejado.

Material Coeficiente de dilatação (10-6 ºC-1)


Física - 1.000 Questões

Aço 11
Níquel 13
Cobre 17
Alumínio 24

Dentre os pares de metais apresentados a seguir, assinale aquele que deverá ser utilizado para que a lâmina se afaste do con-
tato devido ao aquecimento provocado pelo curto-circuito e desarme o circuito elétrico com a MENOR variação de temperatura.
A) Metal A: aço e metal B: níquel. B) Metal A: cobre e metal B: alumínio.
C) Metal A: alumínio e metal B: aço. D) Metal A: cobre e metal B: níquel.

128
4. Uma barra metálica de 1 m de comprimento é submetida ma variação de temperatura ∆T, os volumes de X e Y
a um processo de aquecimento e sofre uma variação de aumentam de 1% e 5%, respectivamente.
temperatura.
A razão entre os coeficientes de dilatação linear dos
O gráfico a seguir representa a variação ∆l, em mm, no materiais de X e Y, αx / αy, é
comprimento da barra, em função da variação de tem-
peratura ∆T, em oC. A) 1 B) 1/2 C) 1/4 D) 1/5 E) 1/10

7. A figura mostra um portão exposto a luz solar, com duas


partes de madeira e dois canos de metal (1 e 2) de ma-
teriais, diâmetros e comprimentos diferentes.

Cano 1

Qual é o valor do coeficiente de dilatação térmica linear


do material de que é feita a barra, em unidades 10–6 /oC?
A) 0,2 B) 2,0 C) 5,0 D) 20 E) 50 Cano 2

Os canos 1 e 2 têm, respectivamente, coeficientes de


5. Duas barras metálicas, X e Y, de mesmo comprimento
dilatação linear α1 e α2, diâmetros d1 e d2 e comprimen-
(l) em temperatura ambiente T0, são aquecidas uniforme-
tos c1 e c2.
mente até uma temperatura T. Os materiais das barras
Com as variações de temperatura diária, o projetista do
têm coeficientes de dilatação linear, respectivamente αX
portão deseja que a lateral direita do portão permaneça
e αY, que são positivos e podem ser considerados cons-
sempre na direção vertical, paralelo à parede.
tantes no intervalo de temperatura ∆T = T – T0.
Para que tal fato ocorra, a relação entre os parâmetros
Na figura a seguir, a reta tracejada X representa o acrés-
α2, α2, d2, d2, c2 e c2 será:
cimo relativo ∆l / l no comprimento da barra X, em função
A) d1 . α1 = d2 . α2
da variação da temperatura.
B) d1 . α2 = d2 . α1
C) c1 . α2 = c2 . α1
D) c1 . α1 = c2 .α2

8. O novo engenheiro mecânico da Motores Inc. precisa


projetar pistões de latão para deslizarem dentro de
cilindros de aço. Os motores em que esses pistões
serão usados irão funcionar entre 20 °C e 150 °C. O
coeficiente de dilatação do latão é 2,0 x 10 –5 °C –1 e o
do aço é 1,2 x 10 –5 °C –1. Esses valores se manterão
constantes no intervalo de temperatura dado.
Os motores funcionarão se o pistão:
Sabendo que αY = 2αX, assinale a alternativa que indi- A) apresentar o mesmo diâmetro do cilindro na tempe-
ca a reta que melhor representa o acréscimo ∆l / l no
Física - 1.000 Questões

ratura de 20 °C.
comprimento da barra Y, em função da variação da
temperatura. B) sofrer alguma dilatação térmica no intervalo de
temperatura.
A) 1 B) 2 C) 3 D) 4 E) 5
C) mover-se livremente na ausência de atrito.
D) possuir coeficiente de dilatação maior que o do
6. Duas esferas maciças e homogêneas, X e Y, de mesmo
cilindro.
volume e materiais diferentes, estão ambas na mesma
temperatura T. Quando ambas são sujeitas a uma mes- E) encaixar-se perfeitamente no cilindro na temperatura
de 150 °C.

129
9. O gráfico a seguir é o resultado de um experimento para identificação de um metal que constou de um arame reto, de
coeficiente de dilatação linear (α), sujeito a um processo de dilatação. L é o comprimento do arame (em mm) e T a sua
temperatura (em oC).

Pelos dados obtidos, o metal identificado com seu respectivo coeficiente de dilatação linear (α) é o
A) zinco (α = 26 x 10–6 oC–1) B) ferro (α = 12 x 10–6 oC–1)
C) alumínio (α = 22 x 10 –6 o –1
C ) D) cobre (α = 17 x 10–6 oC-1)

10. A figura mostra um termômetro a álcool, cujo coeficiente de dilatação volumétrica vale 1,2 × 10 –3 o
C–1.

Quando a temperatura desse termômetro varia de 0 oC


para 50 oC, o álcool contido no seu interior sofre uma dila-
tação de 2,4 × 10–2 cm3. A quantidade de álcool existente
www.lojatudo.com.br. (Adaptado.)

nesse termômetro à temperatura de 0 oC é

A) 0,40 cm3
B) 1,05 cm3
C) 0,86 cm3
D) 1,20 cm3
E) 0,53 cm3

GABARITO
DILATAÇÃO DOS SÓLIDOS E LÍQUIDOS_II

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

D C B D C D D D D A
Física - 1.000 Questões

130
TRANSMISSÃO DE CALOR

1. Quando o corpo humano produz calor em excesso,tal 4. João consegue manter seus dedos ao lado da chama de
energia é transferida para a pele em busca de manter a uma vela, mas se queima quando coloca a mão em cima
temperatura corporal em torno de 37 oC. Essa transfe- da chama. Ele se queima quando coloca a mão em cima
rência se dá, muitas vezes, por meio do tecido adiposo. da chama porque há alta transferência de calor por _____
Considere a situação em que a energia calorífica percorre e não se queima quando coloca os dedos ao lado da
chama porque não há transferência de calor por _____.
3 cm de gordura corporal e atinge a pele, que está a
uma temperatura de 34 oC, numa área de 1,5 m2. Assim, As palavras que completam coerentemente a frase são,
sabendo que a condutibilidade térmica da gordura vale respectivamente,
K = 0,2 J/s . m . oC, a quantidade de calor que atingirá A) condução e convecção.
a pele em uma hora será de B) condução e radiação.
A) 1,08 .105 J C) convecção e condução.
B) 2,56 . 105 J D) convecção e radiação.
C) 3,48 . 105 J
D) 4,64 . 105J 5.
E) 5,12 . 105 J Por que o deserto do Atacama é tão seco?
A região situada no norte do Chile, onde se localiza o
deserto do Atacama, é seca por natureza. Ela sofre a
2. Suponha que você retire dois cubos de gelo idênticos
influência do Anticiclone Subtropical do Pacífico Sul
do congelador e coloque-os em cima de uma mesa na
(ASPS) e da cordilheira dos Andes. O ASPS, região de
cozinha. Um deles você coloca em cima de um prato em
alta pressão na atmosfera, atua como uma “tampa”, que
contato com o ar, e o outro, coloca dentro de um saquinho inibe os mecanismos de levantamento do ar necessários
feito de lã. Tanto o prato quanto o saquinho de lã estão para a formação de nuvens e/ou chuva. Nessa área,
à mesma temperatura, não expostos diretamente à luz há umidade perto da costa, mas não há mecanismo de
solar. Qual dos dois cubos de gelo derreterá mais rápido? levantamento. Por isso não chove. A falta de nuvens
A) O cubo de gelo dentro do saquinho de lã, porque a na região torna mais intensa a incidência de ondas ele-
tromagnéticas vindas do Sol, aquecendo a superfície e
lã esquenta e aquece o gelo.
elevando a temperatura máxima. De noite, a Terra perde
B) O cubo de gelo em contato com o ar, porque cederá calor mais rapidamente, devido à falta de nuvens e à
calor ao prato e ao ar. pouca umidade da atmosfera, o que torna mais baixas as
C) Os dois cubos derreterão ao mesmo tempo, porque temperaturas mínimas. Essa grande amplitude térmica é
foram colocados sobre a mesma mesa. uma característica dos desertos.
Ciência Hoje, novembro de 2012. (Adaptado.)
D) O cubo de gelo exposto ao ar deverá derreter mais
rápido, porque a lã é um isolante térmico. Baseando-se na leitura do texto e dos seus conheci-
mentos de processos de condução de calor, é correto
E) O cubo de gelo dentro do saquinho de lã deverá der-
afirmar que o ASPS e a escassez de nuvens na região
reter mais rápido, porque o ar é um isolante térmico. do Atacama.
As lacunas são, correta e respectivamente, preenchidas por
Física - 1.000 Questões

3. Encontre o uxo de calor, levando em consideração que a


A) favorece a convecção – favorece a irradiação de
espessura da parede seja de 20 centímetros, a variação calor.
de temperatura seja de 260 °C, a área seja de 1 m2 e que
B) favorece a convecção – dificulta a irradiação de calor.
a condutibilidade térmica valha 2.10–5 cal / (s.cm.°C).
C) dificulta a convecção – favorece a irradiação de calor.
A) 30 cal/s B) 25 cal/s
D) permite a propagação de calor por condução – inten-
C) 10 cal/s D) 5 cal/s sifica o efeito estufa.
E) 2,6 cal/s E) dificulta a convecção – dificulta a irradiação de calor.

131
6. A figura mostra um tubo de ensaio com água tendo no reservatório cilíndrico situado na parte superior do fogão.
fundo pedaços de gelo envoltos por palha de aço A chama
O funcionamento da serpentina do fogão a lenha
de uma vela está posicionada na parte supenor do tubo
A) é semelhante ao funcionamento do aquecedor solar,
e aquece a água até a fervura.
diferindo pelo fato de que o cilindro do aquecedor
solar deve ficar abaixo das placas coletoras, uma vez
que a água quente é mais densa.
B) necessita de dois canos que vão do fogão ao cilindro a
fim de que a água fria, mais densa, possa descer para
o interior do fogão, e a quente, subir para o cilindro.
C) se deve ao fato da radiação ultravioleta emitida pelo
fogo interagir com o cano e a água,
D) aquecendo-os e consequentemente, criando corren-
tes de convecção nos canos.
E) necessita de um sistema de bomba no qual a água
quente deve ser bombeada para o reservatório, na
Enquanto a água ferve o gelo nâo derrete e a mâo da parte superior, e, assim, a água fria poder descer para
pessoa consegue segurar o tubo sem se queimar Esse ser aquecida no fogão.
experimento mostra que
A) a palha de aço absorve o calor da chama.
8. Uma pessoa deseja manter um café aquecido dentro da
B) o vidro e a água sáo bons condutores de calor. garrafa térmica e outra deseja manter, na mesma garrafa,
C) o fno do gelo nâo sofre o processo de convecção. um chá gelado. Para que a garrafa térmica permita que
D) a água aquecida pela chama nâo se move para baixo. isto aconteça, ela deverá:

E) Em um site que trabalha com a venda de fogões a A) ser preenchida com ar no lugar do vácuo que existe
lenha, há o modelo a seguir. entre as paredes.
B) ter sua tampa de plástico trocada por uma de metal.
7. Em um site que trabalha com a venda de fogões a lenha, C) ter a parede interna espelhada por dentro e por fora.
há o modelo a seguir.
D) ser pintada com cores escuras.

9. Duas jarras idênticas foram pintadas, uma de branco


e a outra de preto, e colocadas cheias de água na
geladeira. No dia seguinte, com a água a 8 °C, foram
retiradas da geladeira e foi medido o tempo decorrido
para que a água, em cada uma delas, atingisse a
temperatura ambiente. Em seguida, a água das duas
jarras foi aquecida até 90 °C e novamente foi medido o
tempo decorrido para que a água nas jarras atingisse a
temperatura ambiente.

Qual jarra demorou menos tempo para chegar à tempe-


ratura ambiente nessas duas situações?
A) A jarra preta demorou menos tempo nas duas situ-
ações.
B) A jarra branca demorou menos tempo nas duas
Física - 1.000 Questões

situações.
C) As jarras demoraram o mesmo tempo, já que são
Disponível em: http://www.grupoisamara.com.br /gourmet/ feitas do mesmo material.
fogoes-a-lenha.html. Acesso em: 22 abr. 2018.
D) A jarra preta demorou menos tempo na primeira
Nesse fogão a lenha, é possível verificar a ligação de uma situação e a branca, na segunda.
serpentina, canos que passam no interior do fogão (local E) A jarra branca demorou menos tempo na primeira
onde se coloca a lenha para queimar) e que sobem até um situação e a preta, na segunda.

132
10. A garrafa térmica de uma determinada marca foi construída de forma a diminuir as trocas de calor com o ambiente que
podem ocorrer por três processos: condução, convecção e radiação. Dentre as suas várias características, podemos citar:
I. a ampola interna da garrafa é feita de plástico.
II. a ampola possui paredes duplas, e entre essas paredes, é feito vácuo.
III. a superfície interna da ampola é espelhada.
Assinale a alternativa que corresponde ao processo que se quer evitar usando as características citadas acima.
A) I – radiação; II – condução e convecção; III – convecção.
B) I – condução e radiação; II – convecção; III – condução.
C) I – convecção; II – condução; III – radiação.
D) I – condução; II – condução e convecção; III – radiação.
E) I – radiação; II – condução e convecção; III – radiação.

GABARITO
TRANSMISSÃO DE CALOR

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

A D E C C D B C A D

Física - 1.000 Questões

133
CALORIMETRIA - I

1. No que diz respeito às grandezas físicas inerentes aos 3. Em um recipiente de capacidade térmica não desprezível,
fenômenos térmicos, assinale a alternativa correta. inicialmente a 20°C, foram colocadas quantidades iguais
de água, com temperaturas iniciais de 20 °C e 40 °C.
A) O calor latente é uma propriedade de cada corpo e
varia com o estado físico do corpo. Considerando que as trocas de calor ocorrem apenas
entre as massas de água e o recipiente, após atingir o
B) A capacidade térmica é uma propriedade de cada
equilíbrio térmico, o sistema estará a uma temperatura
substância ou material e independe do estado físico
TEQ, tal que
da substância ou material.
A) TEQ = 20 °C
C) O calor específico é uma propriedade de cada subs-
tância ou material e varia com o estado físico da B) 30 °C < TEQ < 40 °C

substância ou material. C) 20 °C < TEQ < 30 °C

D) A capacidade térmica e o calor latente são proprieda- D) TEQ = 30 °C


des de cada substância e dependem do estado físico E) TEQ = 40 °C
em que se encontra a substância.
E) A capacidade térmica e o calor específico são pro- 4. A energia solar é ecologicamente correta, limpa e gratuita.
priedades de cada corpo e independem do estado Em um sistema de aquecimento de água para banho,
físico em que se encontra o corpo. por exemplo, a água aquecida nos coletores solares é
armazenada em reservatórios térmicos, muitas vezes
chamados de boilers. Quando utilizamos aquecimento
2. Um calorímetro de capacidade térmica desprezível con-
solar, a água aquecida pode atingir até 70 °C, o que exi-
tém determinada massa de água a 20 °C. Uma esfera ge a mistura da água quente do sistema com a água fria
metálica homogênea, de massa quatro vezes menor da caixa de água da casa. Para tomar banho, um rapaz
do que a massa de água no calorímetro, foi colocada precisa misturar 70 litros de água fria (a 15 oC) com certa
dentro dele a uma temperatura de 440 °C e, depois de quantidade de água quente (a 70 °C). Admitindo que a
atingido o equilíbrio térmico, a temperatura do sistema densidade da água seja igual a 1,0 kg/L e desprezando
se estabilizou em 40 °C. perdas de calor para o meio externo, a quantidade de
água quente, em litros, necessária para o rapaz tomar
SUBSTÂNCIA CALOR ESPECÍFICO (CAL/G · OC)
seu banho a uma temperatura de 35 °C é
PLATINA 0,03
A) 10 B) 15 C) 25 D) 40 E) 55
PRATA 0,05
COBRE 0,09
FERRO 0,10 5. Uma dona de casa, residente em uma cidade litorânea,
ALUMÍNIO 0,20
precisa de 6 litros de água a 40 °C. Para consegui-los,
mistur a um volume V1 de água que recolhe da torneira
ÁGUA 1,00
de sua cozinha, a 20 °C, com um volume V2 de água
Considerando o sistema termicamente isolado e os valo- fervente. Considerando que tenha havido troca de calor
res mostrados na tabela, pode-se afirmar corretamente apenas entre as duas porções de água misturadas e
Física - 1.000 Questões

que a esfera metálica é constituída de desprezando perdas de calor para o ambiente, pode-se
afirmar que os volumes V1 e V2 são, respectivamente,
A) alumínio.
B) prata. A) 5,0 L e 1,0 L.
B) 4,0 L e 2,0 L.
C) platina.
C) 3,5 L e 2,5 L.
D) cobre.
D) 4,5 L e 1,5 L.
E) ferro.
E) 3,0 L e 3,0 L.

134
6. Um objeto de massa 400 g, constituído de um material de calor específico igual a 1,0 × 10 3 J/(kg · oC), foi colocado
sobre uma fonte que forneceu calor na razão de 8,0 × 10 3 J por minuto. Após 5,0 minutos, a temperatura do objeto,
que estava inicialmente a 20 oC, atingiu o valor de 80 oC. Sabe-se que parte do calor fornecido pela fonte foi dissipada
para o meio externo.

A quantidade de calor dissipada para o meio externo foi de


A) 6,4 × 104 J. B) 4,4 × 104 J.
4
C) 2,4 × 10 J. D) 1,6 × 104 J.
E) 3,0 × 104 J.

7. Um corpo sólido possui massa de 100 g. Para descobrir de que material esse corpo é constituído, ele foi aquecido, e sua
temperatura foi registrada como função o tempo. Os dados estão representados no gráfico a seguir. A fonte de calor libera
energia a uma potência constante de 27,5 cal/s.

SUBSTÂNCIA CALOR ESPECÍFICO (CAL/G / OC)


ÁGUA 1,00
ÁLCOOL 0,58
ALUMÍNIO 0,219
CHUMBO 0,031
COBRE 0,093
FERRO 0,110
GELO 0,55
MERCÚRIO 0,033
PRATA 0,056

O corpo sólido é de:

A) Cobre. B) Chumbo. C) Alumínio.


D) Ferro. E) Prata.
Física - 1.000 Questões

8. Na maioria das vezes, a água pode ser utilizada para evitar incêndios. Entretanto, nem todos os tipos de incêndio podem
ser apagados com água. uma propriedade física importante da água e que contribui para a utilização dela como meio para
se evitar incêndios é a(o)
A) alta condutibilidade térmica, que permite que ela receba calor rapidamente.
B) alto calor específico, que permite que ela retire muito calor do objeto para esquentá-la.
C) baixa capacidade térmica, que retira muito calor do objeto antes de esquentá-la.
D) alto índice de dilatação térmica, que permite que ela se expanda e contenha o fogo.

135
9. Em Los Angeles, Estados Unidos, fumaça e outros poluentes atmosféricos constituem o smog, que fica aprisionado sobre
a cidade, devido a um fenômeno chamado “Inversão de temperatura”. Isso ocorre quando o ar frio e de baixa altitude, vindo
do oceano, é retido sob o ar quente que se move por cima das montanhas, vindo do deserto de Mojave. O fenômeno é
representado no esquema a seguir:

HEWITT, P. G. Física Conceitual. 11ª ed. Porto Alegre: Bookman, 2011.

A principal propriedade física do smog, que dificulta sua dispersão, é


A) sua umidade relativa.
B) seu calor específico.
C) sua densidade.
D) seu coeficiente de dilatação volumétrico.

10. Um conjunto de placas de aquecimento solar eleva a temperatura da água de um reservatório de 500 litros de 20 o
C para
47 C em algumas horas. Se no lugar das placas solares fosse usada uma resistência elétrica, quanta energia elétrica
o

seria consumida para produzir o mesmo aquecimento? Adote 1,0 kg/litro para a densidade e 4,0 kJ/(kg ∙oC) para o calor
específico da água. Além disso, use 1 kWh = 103 W x 3.600 s = 3,6 x 106 J.

A) 15 kWh. B) 26 kWh. C) 40.000 kWh. D) 54.000 kWh.

GABARITO
CALORIMETRIA - I

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

C A C D D D D B C A
Física - 1.000 Questões

136
CALORIMETRIA - II
1. Um médico deseja instalar um aparelho de ar condicionado num laboratório retangular de (6x5)m e 4m de altura para cli-
matizá- lo. A temperatura média externa é de 25 oC e a do laboratório deve ser de 20 oC. Depois de ligado, o aparelho deve
diminuir essa temperatura em 5 minutos. Considere que, nessa faixa de temperatura, são constantes: o calor específico do
ar de 0,25 cal/g.oC e sua densidade de 0,0012 g/cm3. Lembre-se de que 1 BTU = 0,25 kcal.
Para atender o desejo do médico, o valor aproximado da potência do aparelho dever ser de:
Gráfico 1
A) 9.000 BTU/h. B) 12.000 BTU/h.
C) 18.000 BTU/h. D) 22.000 BTU/h.

2. Durante uma experiência em um laboratório de física, Magali utilizou 1.000 cal de calor para variar, em ∆T, a temperatura
de 100 gramas de água, cujo calor específico é igual a 1,0 cal/g.oC. Qual será a quantidade de calor, em quilocalorias,
que Magali deverá fornecer para aquecer 250 gramas de batata, cujo calor específico é igual a 1,8 cal/g.oC, para variar a
mesma temperatura ∆T sofrida pela água?

A) 4,5 B) 45 C) 450 D) 4.500

3. O gráfico 1 mostra a variação da pressão atmosférica em função da altitude e o gráfico(www.seara.ufc.br.


2 a relação entre a pressão atmos-
Adaptado.)
férica e a temperatura de ebulição da água.

Gráfico 1 Gráfico 2

(www.seara.ufc.br. Adaptado.)
(www.if.ufrgs.br. Adaptado.)
Considerando o calor específico da água igual a 1,0 cal/(g · oC), para aquecer 200 g de água, de 20 oC até que se ini-
cie a ebulição, no topoGráfico
do Pico 2da Neblina, cuja altitude é cerca de 3.000 m em relação ao nível do mar, é necessário
fornecer para essa massa de água uma quantidade de calor de, aproximadamente,
A) 4,0 × 103 cal. B) 1,4 × 102 cal.
C) 1,2 × 103 cal. D) 1,2 × 107 cal.
E) 1,4 × 104 cal.
Física - 1.000 Questões

4. Em um recipiente de capacidade térmica desprezível, 300 g de água, inicialmente a 20 oC, foram aquecidos.Após 2,0 minutos,
quando a temperatura da água era 40 oC, mais 300 g de água a 20 oC foram adicionados ao recipiente. Considerando que
não ocorreu perda de calor da água para o meio e que a fonte fornece calor a uma potência constante durante o processo,
o tempo decorrido, após a adição da água, para que a temperatura da água atingisse 80 oC foi de
A) 5,0 min. B) 14,0 min.
(www.if.ufrgs.br. Adaptado.)
C) 10,0 min. D) 15,0 min.
E) 8,0 min.

137
5. Willian é uma pessoa metódica e sempre prepara seu chá Dados: Densidade do suco = 1 g/cm3; 1 litro = 103 cm3
com água a 85 oC. Certo dia, ao preparar o chá, percebeu Calor específico do suco = Calor específico da
que a água estava a 95 oC e, para atingir a temperatura água = 1 cal/(g . oC)
desejada, adicionou no bule certa quantidade de água Calor latente de fusão do gelo = 80 cal/g
a 25 oC. Considere que a troca de calor se deu apenas
A) 10 B) 15
entre a água que estava no bule e a que foi adicionada.
Sabendo que inicialmente o bule continha 600 g de água, C) 21 D) 26
a quantidade de água, em gramas, colocada no bule para E) 32
atingir a temperatura de 85 oC foi
A) 240 8. Uma dona de casa precisa de água quente e, para isso,
B) 180 coloca certa massa de água a 25 °C em uma panela e a
coloca sobre a chama de um fogão. Depois de um inter-
C) 300
valo de tempo t, com a água a 45 °C, resolve aumentar
D) 100 a potência da chama para acelerar o aquecimento,
E) 60 mantendo-a assim por mais um intervalo igual de tempo
t, até que a água atinja 80 °C, quando apaga a chama.
O gráfico mostra esse processo.
6. Em um laboratório de física é encontrado um frasco
opaco contendo 100 g de um líquido desconhecido,
armazenado na geladeira do laboratório a uma tempera-
tura de 6 graus Celsius. Um estudante deseja identificar
o líquido sem abrir o frasco, usando um calorímetro
ideal. No calorímetro, o estudante insere 100 ml de água
pura, a 20 graus Celsius, e em seguida insere o frasco
contendo o líquido. Após certo tempo, o frasco com o
líquido desconhecido entra em equilíbrio térmico com
a água, que passa a ter uma temperatura de 16 graus
Celsius. Vamos supor que não há trocas de calor do
conteúdo do calorímetro com o ambiente, e que a massa
do frasco seja desprezível. O calor específico da água
é de aproximadamente 4,2 J g–1 K–1 e sua densidade
é 1,0 g/ml. A tabela abaixo tem a informação do calor
Considerando desprezíveis todas as perdas de calor,
específico de uma variedade de líquidos. Qual deles
pode-se afirmar que quando a água estava a 45 °C, a
deve ser o líquido desconhecido?
dona de casa aumentou a potência da chama do fogão em
SUBSTÂNCIA CALOR ESPECÍFICO (J g–1 K–1) A) 8,5 % B) 12,5 % C) 50 %
Tolueno 1,59 D) 75 % E) 80,5 %
Azeite 1,68
Acetona 2,13
Glicerina 2,43
9. Com o objetivo de determinar o calor específico do aço,
um estudante seguiu, em casa, as instruções de seu
Parafina 3,26 professor:
I. colocou 1 L de água a 25 °C num recipiente termica-
A) Parafina.
mente isolado;
B) Glicerina.
II. mergulhou um grande parafuso de aço de 100 g em
C) Acetona.
água fervente a 100 °C, e deixou que ele entrasse
D) Azeite. em equilíbrio térmico com ela;
E) Tolueno. III. mergulhou o parafuso aquecido no recipiente com
água a 25 °C e fechou o sistema;
7. Um garçom coloca 2 cubos de gelo, que estão a 0 oC, IV. esperou que o sistema atingisse o equilíbrio térmico,
Física - 1.000 Questões

para refrescar um suco de fruta que está inicialmente a e mediu a temperatura final, obtendo 26 °C.
25 oC. A massa de cada cubo de gelo é 10 gramas, e o A seguir, desprezando qualquer perda de calor do sis-
volume do suco é 0,5 litro. Suponha que o copo de suco tema e considerando o calor específico da água igual
esteja dentro de um recipiente de isopor de forma que a 1 cal/(g · °C) e sua densidade igual a 1 g/mL, o garoto
não ocorra troca de calor com o ambiente. A quantidade fez alguns cálculos e encontrou para o calor específico
de calor cedida pelo suco é suficiente para derreter o do aço, um valor, em cal/(g · °C), mais próximo de
gelo. Após ter sido atingido o equilíbrio térmico entre a
massa original de gelo e o suco, a temperatura final da A) 0,13 B) 0,20 C) 0,26
mistura é, em oC, aproximadamente, D) 0,32 E) 0,40

138
10. Durante uma aula, um professor faz a seguinte demonstração: inicialmente, ele enche um balão com ar e o coloca próximo
à chama de uma vela. Ele observa que o balão estoura após um ou dois segundos. Em seguida, ele enche outro balão, igual
ao primeiro, com água e também o coloca sobre a chama de uma vela. Nesse caso, o balão não estoura.
Isso acontece porque
A) a condutividade térmica da água é muito maior que a do ar.
B) a condutividade térmica da água é muito menor que a do ar.
C) o calor específico da água é muito maior que o do ar.
D) o calor específico da água é muito menor que o do ar.

GABARITO
CALORIMETRIA - II

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

A A E C D B C D A C

Física - 1.000 Questões

139
CALORIMETRIA - III
1. Para preparar um sopa instantânea, uma pessoa aquece V. A razão entre a capacidade térmica e a massa é de-
em um forno micro-ondas 500 g de água em uma tigela de nominada de calor específico.
vidro de 300 g. A temperatura inicial da tigela e da água Está (ão) correta (s) a(s) afirmativa (s)
era de 6 °C. Com o forno de micro-ondas funcionando A) I, II, III, IV e V
a uma potência de 800 W, a tigela e a água atingiram a
B) I, apenas
temperatura de 40 °C em 2,5 min. Considere que os calo-
C) I, II e III, apenas
res específicos do vidro e da sopa são, respectivamente,
cal cal D) I, II e IV, apenas
0, 2 o e 1, 0 o , que 1 cal = 4,2 J.
g C g C
Que percentual aproximado da potência usada pelo 4. João decidiu realizar duas práticas. Ao colocar um copo
micro-ondas é efetivamente convertido em calor para o (alumínio) vazio vindo da geladeira sobre a mesa de sua
aquecimento? sala, reparou que o copo demorou cerca de 10 minutos
para “esquentar” (entrar em equilíbrio térmico com o
A) 11,8% B) 45,0% C) 57,1%
ambiente). Em um segundo momento, ao fazer a mes-
D) 66,7% E) 78,4% ma experiência, com um copo (de vidro) também vazio
submetido às mesmas condições, reparou que agora o
2. Um painel coletor de energia solar é utilizado para aque- copo demorou cerca de “t” minutos para “esquentar”.
cer a água de uma residência e todo o sistema tem um Desprezando os efeitos de dilatação e considerando
rendimento de 60%. Para aumentar a temperatura em apenas as trocas de calor entre meio e copo, determine
12,0 oC de uma massa de água de 1.000 kg, a energia o valor aproximado de “t”.

solar total coletada no painel deve ser de Dado: considere Dados: massa do copo de alumínio = 120 g, massa do
J copo de vidro = 283 g, calumínio = 0,21 cal/g.oC,
o calor específico da água igual a 4, 0 o
g⋅ C cvidro = 0,16 cal/g.oC
A) 2,8 · 104 J 0B) 4,8 · 104 J
A) 4 B) 9 C) 13 D) 16 E) 18
C) 8,0 · 104 J D) 4,8 · 107 J
E) 8,0 · 107 J
5. A telefonia celular utiliza radiação eletromagnética na
faixa da rádio-frequência (RF: 10 MHz – 300 GHz) para
3. Analise as afirmativas a seguir. as comunicações. Embora não ionizantes, essas radia-
ções ainda podem causar danos aos tecidos biológicos
I. A equação fundamental da calorimetria é definida a
através do calor que elas transmitem. A taxa de absorção
partir de duas grandezas importantíssimas da Ter-
específica (SAR – specific absorption rate) mede a taxa
mologia, que são a capacidade térmica e o calor
na qual os tecidos biológicos absorvem energia quando
específico.
expostos às RF’s, e é medida em Watt por kilograma de
II. A capacidade térmica é uma grandeza física que massa do tecido (W/kg).
caracteriza a variação de temperatura de um corpo
No Brasil, a Agência Nacional de Telecomunicações,
ao receber calor. Esse princípio baseia-se no fato de
ANATEL, estabeleceu como limite o valor de 2 W/kg para
que todos os corpos comportam-se de forma diferente
a absorção pelas regiões da cabeça e tronco humanos. Os
quando submetidos a uma variação de temperatura.
Física - 1.000 Questões

efeitos nos diferentes tecidos são medidos em laboratório.


III. A capacidade térmica é uma propriedade dos cor-
Por exemplo, uma amostra de tecido do olho humano expos-
pos, e não das substâncias, ou seja, corpos feitos do
ta por 6 minutos à RF de 950 MHz, emitida por um telefone
mesmo material podem sofrer variações de tempera-
celular, resultou em uma SAR de 1,5 W/kg. Considerando
tura diferentes quando submetidos à mesma fonte de
o calor específico desse tecido de 3.600 J/ (kg oC), sua
calor. Isso acontece porque a variação de temperatura temperatura (em oC) aumentou em
também depende de outro fator: a massa do corpo.
A) 0,0025 B) 0,15
IV. Quanto maior a massa de um corpo, maior a quanti-
C) 0,25 D) 0,67
dade de calor necessária para variar sua temperatura.

140
6. Duas fontes térmicas idênticas aquecem, durante o de de calor cedida pela panela para o ambiente no intervalo
mesmo intervalo de tempo, massas iguais de duas de tempo de três meias-vidas térmicas da panela é
substâncias diferentes, A e B, que se encontravam ini- A) 16.000 cal B) 14.000 cal
cialmente à mesma temperatura. Decorrido esse tempo, C) 6.000 cal D) 12.000 cal
verifica-se que a temperatura da substância A é maior
E) 8.000 cal
que a temperatura da substância B.
Em relação à substância B, a substância A apresenta
9. Na depilação, o laser age no interior da pele, produzindo
A) maior capacidade térmica. uma lesão térmica que queima a raiz do pelo. Considere
B) menor calor específico. uma raiz de pelo de massa m = 2,0 x 10–10 kg inicialmen-
tea uma temperatura Ti = 36 oC que é aquecida pelo laser
C) maior calor específico.
a uma temperatura final o Tf = 46 oC. Se o calor específico
D) menor calor latente. da raiz é igual a o 3.000 J/(kg oC) = c , o calor absorvido
E) maior calor latente. pela raiz do pelo durante o aquecimento é igual a
A) 6,0 x 10–6 J B) 6,0 x 10–8 J
7. Um objeto de massa 400 g, constituído de um material C) 1,3 x 10 –12
J D) 6,0 x 10–13 J
de calor específico igual a 1,0 × 10 3 J/(kg · oC), foi colo-
cado sobre uma fonte que forneceu calor na razão de
8,0 × 103 J por minuto. Após 5,0 minutos, a temperatura
10. Um médico solicitou o tratamento de hipertermia a um
de seus pacientes, que estava acometido de um tumor
do objeto, que estava inicialmente a 20 oC, atingiu o com massa estimada em 10 g, determinando uma série
valor de 80 oC. Sabe-se que parte do calor fornecido de 10 aplicações de 200 Gy cada. Considerando que a
pela fonte foi dissipada para o meio externo. temperatura do corpo humano onde se localiza o tumor
é de 36 oC, pode-se afirmar que

Dados:
1 gray (Gy – unidade de medida para a dose de
radiação absorvida), que equivale a 1 J de energia
absorvida por quilograma do tecido-alvo.
1 caloria = 4 joules
Considere o calor específico do corpo igual ao calor
específico da água = 1,00 cal/g.°C
A) o paciente recebeu, no final do tratamento, uma dose
total de 20.000 J.
A quantidade de calor dissipada para o meio externo foi de
B) o tumor chegou a uma temperatura de 36,05 °C na
A) 6,4 × 104 J. B) 4,4 × 104 J. primeira aplicação.
C) 2,4 × 104 J. D) 1,6 × 104 J. C) a dose total recebida pelo paciente no final do trata-
E) 3,0 × 104 J. mento foi de 1.000 Gy.
D) uma aplicação de 200 Gy sobre o tumor significa que
1 joule de energia foi absorvido pela massa de 10 g.
8. Define-se meia-vida térmica de um corpo (t1/2) como o
E) o tumor deve receber 120 calorias para alcançar a
tempo necessário para que a diferença de temperatura
entre esse corpo e a temperatura de sua vizinhança caia temperatura de hipertermia.
para a metade.

GABARITO
CALORIMETRIA - III
Física - 1.000 Questões

1 2 3 4 5

D E D E B

Considere que uma panela de ferro de 2 kg, inicialmente 6 7 8 9 10


a 110 oC, seja colocada para esfriar em um local em que
a temperatura ambiente é constante e de 30 oC. Sabendo B D B A B
que o calor específico do ferro é 0,1 cal/(g · oC), a quantida-

141
CALORIMETRIA - IV

1. No início do século XX, Pierre Curie e colaboradores, em a distribuição de calor para a água se dê de maneira
uma experiência para determinar características do re- uniforme, determine após quantas horas de funcionamen-
cém descoberto elemento químico rádio, colocaram uma to, aproximadamente, ele será capaz de provocar uma
pequena quantidade desse material em um calorímetro e variação de temperatura de 36°F na água desse aquário.
verificaram que 1,30 grama de água líquida ia do ponto Adote:
de congelamento ao ponto de ebulição em uma hora.
A potência média liberada pelo rádio nesse período de
tempo foi,aproximadamente,
Adote: Calor específico da água: 1cal/(g.oC)
1 cal = 4J
Temperatura de congelamento da água: 0 oC A) 1,88 B) 2,00 C) 2,33 D) 4,00
Temperatura de ebulição da água: 100 oC
Considere que toda a energia emitida pelo rádio
foi absorvida pela água e empregada exclusiva-
3. Uma barra de metal homogênea a uma temperatura de
200 oC é colocada em um balde, que contém água para
mentepara elevar sua temperatura
que transfira calor e aqueça a água.
A) 0,06W B) 0,10W C) 0,14W
Se uma outra barra, do mesmo metal, tivesse metade da
D) 0,18W E) 0,22W massa da barra anterior e a mesma temperatura, essa
barra, em relação à anterior, teria:
2. Por decisão da Assembleia Geral da Unesco, realizada A) o dobro da quantidade de calor cedida.
em dezembro de 2013, a luz e as tecnologias nela base-
B) metade da capacidade térmica.
adas serão celebradas ao longo de 2015, que passará
C) metade do calor específico.
a ser referido simplesmente como Ano Internacional da
Luz. O trabalho de Albert Einstein sobre o efeito fotoelé- D) o dobro da densidade.
trico (1905) foi fundamental para a ciência e a tecnologia
desenvolvidas a partir de 1950, incluindo a fotônica, tida 4. O corpo humano aproveita aproximadamente 60% da
como a tecnologia do século 21. Com o intuito de ho- energia dos macronutrientes ingeridos na forma de ATP,
menagear o célebre cientista, um eletricista elabora um 5% é dissipada na forma de calor e o restante é destru-
inusitado aquecedor conforme mostra a figura a seguir. ído. Se o indivíduo estiver em repouso, toda a energia
da molécula de ATP é destruída ou dissipada na forma
B
de calor. A energia destruída tende a diminuir em função
da idade tanto para condição basal como também para
A atividades físicas. Calculou-se que a energia destruída
durante uma vida equivale a 3 091 MJ/kg. O rendimento
energético, no entanto, diminui em decorrência da idade
para condição basal, porém aumenta durante atividades
físicas.
Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3150/tde-
Física - 1.000 Questões

21102014-110723/pt-br.php>. Acesso em: 17 out. 2018 (Adaptação).

Levando em consideração os dados fornecidos no texto,


durante uma vida a energia dissipada na forma de calor
Esse aquecedor será submetido a uma tensão elétrica por kg seria suficiente para aquecer aproximadamente
de 120V, entre seus terminais A e B, e será utilizado, quantos kg de água a uma variação de temperatura de
totalmente imerso, para aquecer a água que enche 1 000 ºC?
completamente um aquário de dimensões 30cm x 50cm Considere o calor específico da água de 4 kJ/kg oC.
x 80cm. Desprezando qualquer tipo de perda, supondo A) 110 kg B) 442 kg
constante a potência do aquecedor e considerando que
C) 773 kg D) 2 208 kg

142
5. De todos os planetas do sistema solar, a Terra ocupa 8. Nos veículos com motores refrigerados por meio líquido,
uma posição privilegiada, pois propicia um local ideal o aquecimento da cabine de passageiros é feito por meio
para uma vida estável de seus vários reinos. As variações da troca de calor entre o duto que conduz o líquido de
de temperatura entre a noite e o dia são pequenas se arrefecimento que circula pelo motor e o ar externo. Ao
comparadas com outros planetas que não possuem nem final, esse ar que se encontra aquecido, é lançado para
água nem atmosfera. Uma das prováveis causas desse o interior do veículo. Num dia frio, o ar externo, que está
fato se deve ao: a uma temperatura de 5 °C, é lançado para o interior
da cabine, a 30 °C, a uma taxa de 1,5 L/s. Determine a
A) pequeno calor específico da superfície da Terra e à
potência térmica aproximada, em watts, absorvida pelo
sua grande condutividade térmica.
ar nessa troca de calor.
B) grande calor específico da água e ao seu alto calor
de vaporização.
C) baixo ponto de fusão da água e ao baixo coeficiente
de dilatação do ar.
D) alto grau de evaporação das águas e à baixa condu-
tividade do gelo.

6. Foi realizada uma experiência em que se utilizava uma


lâmpada de incandescência para, ao mesmo tempo,
aquecer 100 g de água e 100 g de areia. Sabe-se que,
aproximadamente, 1 cal = 4 J e que o calor específico da
água é de 1 cal/g oC e o da areia é 0,2 cal/g oC. Durante
1 hora, a água e a areia receberam a mesma quantidade
de energia da lâmpada, 3,6 kJ, e verificou-se que a água
A) 20
variou sua temperatura em 8 oC e a areia em 30 oC. Po-
demos afirmar que a água e a areia, durante essa hora, B) 25
perderam, respectivamente, a quantidade de energia para C) 45
o meio, em kJ, igual a D) 60
A) 0,4 e 3,0
B) 2,4 e 3,6 9. As pontes de hidrogênio entre moléculas de água são
C) 0,4 e 1,2 mais fracas que a ligação covalente entre o átomo de
D) 1,2 e 0,4 oxigênio e os átomos de hidrogênio. No entanto, o nú-
mero de ligações de hidrogênio é tão grande (bilhões de
E) 3,6 e 2,4
moléculas em uma única gota de água) que estas exer-
cem grande influência sobre as propriedades da água,
7. Sabe-se que um líquido possui calor específico igual a
como, por exemplo, os altos valores do calor específico,
0,58 cal/g. oC . Com o intuito de descobrir o valor de seu
do calor de vaporização e de solidificação da água. Os
calor latente de vaporização, foi realizado um experimen-
to onde o líquido foi aquecido por meio de uma fonte de altos valores do calor específico e do calor de vaporização
potência uniforme, até sua total vaporização, obtendo-se da água são fundamentais no processo de regulação de
o gráfico abaixo. O valor obtido para o calor latente de temperatura do corpo humano. O corpo humano dissipa
vaporização do líquido, em cal/g, está mais próximo de: energia, sob atividade normal por meio do metabolismo,
equivalente a uma lâmpada de 100 W. Se em uma pessoa
de massa 60 kg todos os mecanismos de regulação de
temperatura parassem de funcionar, haveria um aumento
de temperatura de seu corpo. Supondo que todo o corpo
é feito de água, em quanto tempo, aproximadamente,
essa pessoa teria a temperatura de seu corpo elevada
Física - 1.000 Questões

em 5 oC?
Dado: calor específico da água ≅ 4,2 × 103 J/kg·oC.
A) 1,5 h
A) 100 B) 2,0 h
B) 200 C) 3,5 h
C) 540 D) 4,0 h
D) 780 E) 5,5 h

143
10. Foram misturados homogeneamente três líquidos de massas iguais e calores específicos distintos. A tabela indica os calores
específicos e as temperaturas iniciais de cada um.

Líquido Calor Específico cal/(g . ºC) Temperatura Inicial (ºC)


A 1,0 20
B 0,4 60
C 0,6 50

Sabendo que os líquidos misturados não sofreram mudança de fase e que o processo tenha ocorrido no interior de um
recipiente adiabático e de capacidade térmica desprezível, a temperatura esperada para o equilíbrio térmico, em oC, é

A) 45 B) 31 C) 43 D) 37 E) 46

GABARITO
CALORIMETRIA - IV

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

C C B A B C B C C B
Física - 1.000 Questões

144
QUANTIDADE DE CALOR LATENTE - I

1. Em um experimento realizado durante uma aula de la- 2. Sob o calor de uma fonte térmica de fluxo constante, uma
boratório, foram utilizados um aquecedor (que fornecia substância foi aquecida conforme demonstra o gráfico da
calor de forma constante), um termômetro e um béquer temperatura em função do tempo.
(conforme ilustra a figura a seguir), contendo uma de-
terminada quantidade de gelo a 0°C. A atividade tinha
como objetivo analisar o processo de mudança de fase da
água, do estado sólido para o líquido, e em seguida medir
sua temperatura de ebulição, aproximadamente, 100°C.
Ao final, para representar esse processo, foi construído
o gráfico a seguir, da variação de temperatura da água
em função do tempo de aquecimento.

O estágio de aquecimento indicado por III corresponde


A) ao processo de fusão da substância.
B) ao processo de vaporização da substância.
C) ao aquecimento da substância em seu estado sólido.
D) ao aquecimento da substância em seu estado líquido.
A quantidade de calor total fornecida durante todo o pro- E) ao aquecimento da substância em seu estado de
cesso pode ser dividida em duas etapas, calor latente e vapor.
calor sensível, que são responsáveis tanto pela mudança
de fase quanto pela variação de temperatura. Desse 3. Observe o gráfico a seguir, que apresenta a curva de
modo, pode-se afirmar que: Marque a opção correta: aquecimento de uma quantidade de gelo que se encontra
inicialmente a –10°C.
A) Durante o processo de fusão, entre t1 e t2, não haverá
variação de temperatura enquanto, praticamente, Use cgelo = 0,5 cal/g°C, cágua = 1,0 cal/g°C e LF,gelo = 80 cal/g
todo o gelo não tiver derretido.

B) Durante o processo de fusão, entre t2 e t3, ocorre


variação de temperatura assim que se inicia a mu-
dança de fase.
C) A temperatura não sofre variação entre t1 e t2, pois
no processo de fusão do gelo observa-se apenas a
Física - 1.000 Questões

fase sólida da água.


D) Entre os intervalos t2 e t3 ocorre variação de tempe-
ratura, pois no processo de aquecimento observa-se
duas fases da água, sólida e líquida
Qual deve ser essa massa de gelo, em gramas, para que
E) A temperatura não sofre variação entre t1 e t2, pois
no final tenha-se água a 20 °C ?
no processo de fusão do gelo observa-se apenas a
fase líquida da água. A) 200 B) 100 C) 120 D) 160

145
4. O derretimento do gelo das calotas polares é um dos 8. Em certas usinas produtoras de álcool, a condensação
problemas provocados pelo aquecimento global. Suponha do etanol, no processo de destilação, é obtida pela troca
que o gelo polar se encontre a – 4,0 oC e se funda a 0 oC. de calor com a água corrente de rios próximos. Porém,
Considerando o calor específico do gelo 0,50 cal/(g · oC) e o uso dessa água aquece o rio, gerando um importante
o calor latente de fusão do gelo 80 cal/g, a máxima massa impacto ambiental. Uma destilação em pequena escala
de gelo polar que pode ser derretida com uma quantidade permite quantificar o aquecimento do rio. Utilizando-se
de calor igual a 3,28 × 105 cal é um condensador, como mostrado na figura, a destilação
produz 10 g/min de etanol a 28 oC. Sabendo que nesse
A) 2,1 kg B) 0,8 kg
condensador entra um fluxo de água constante de 0,5
C) 1,0 kg D) 4,0 kg
L/min, a uma temperatura inicial de 20 oC, conclui-se
E) 8,2 kg que a temperatura, em oC, da água na saída do con-
densador vale
5. Furacões são sistemas físicos que liberam uma enorme
quantidade de energia por meio de diferentes tipos de
processos, sendo um deles a condensação do vapor
em água. De acordo com o Laboratório Oceanográfico
e Meteorológico do Atlântico, um furacão produz, em
média, 1,5 cm de chuva por dia em uma região plana de
660 km deraio. Nesse caso,a quantidade de energia por
unidade de tempo envolvida no processo de condensação
do vapor em água da chuva é, aproximadamente,
Adote: π = 3
Calor latente de vaporização da água: 2 x 106 J/kg
Densidade da água: 103 kg/m3
1dia = 8,6 x 104 s
Dados: o calor específico da água líquida é igual a
A) 3,8 x 1015 W. 1 cal/g oC; o calor específico do etanol líqui-
B) 4,6 x 1014 W. do é igual a 0,4 cal/g oC; o calor latente de
C) 2,1 x 1013 W. vaporização do etanol é igual a 200 cal/g; a
temperatura de ebulição do etanol (na CNTP)
D) 1,2 x 1012 W.
é 78 oC; a densidade da água líquida é igual a
E) 1,1 x 1011 W. 1000 g/L. Desconsidere as trocas de calor com
o ambiente.)
6. Um bloco de gelo encontra-se a uma temperatura igual A) 20,4
a –5 oC e a uma pressão atmosférica igual a 1,0 atm.
B) 21,1
Para esse bloco de gelo derreter completamente, ele
absorveu uma quantidade de calor aproximadamente C) 22,0
igual a 504.000J. D) 24,4

A massa aproximada do bloco de gelo é igual a: E) 26,0


Dados: cgelo = 0,55cal/g.oC
Lfusão = 80cal/g 9. Em uma garrafa térmica, são colocados 200 g de água
1cal = 4,2J à temperatura de 30 oC e uma pedra de gelo de 50 g,
A) 0,5kg B) 1,0kg à temperatura de –10 oC. Após o equilíbrio térmico,

C) 1,5kg D) 2,0kg Adote: calor latente de fusão do gelo = 80 cal/g;


calor específico do gelo = 0,5 cal/g °C;
calor específico da água = 1,0 cal/g °C.
7. Um certo aparelho promete ferver um litro de água
A) todo o gelo derreteu e a temperatura de equilíbrio é
em um tempo de 2 minutos. Considere que o calor
seja transferido apenas para a água, que está a uma 7o C.
Física - 1.000 Questões

temperatura inicial de 25 oC, que sua temperatura de B) todo o gelo derreteu e a temperatura de equi-
ebulição é de 100 oC, sua densidade, de 1 kg/l, seu calor líbrio é 0,4 oC.
específico, de 1 cal/g. oC, seu calor latente de ebulição, C) todo o gelo derreteu e a temperatura de equilí-
de 540 cal/g, que 1 cal = 4,0 J e ferver como mudança brio é 20 °C.
do estado líquido para gasoso. De acordo com esses
D) nem todo o gelo derreteu e a temperatura de equi-
dados, a potência do aparelho deve ser de:
líbrio é 0 oC.
A) 18,0 kW B) 615,0 kW E) o gelo não derreteu e a temperatura de equilí-
C) 2 460,0 kW D) 20,5 kW brio é –2 oC.

146
10. O gráfico a seguir indica o comportamento térmico de 10 g de uma substância que, ao receber calor de uma fonte,
passa integralmente da fase sólida para a fase líquida.

(ºC)
temperatura
50

0 300 1000 calor (cal)

O calor latente de fusão dessa substância, em cal/g, é igual a:

A) 70 B) 80 C) 90 D) 100

GABARITO
QUANTIDADE DE CALOR LATENTE - I

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

A D A D B C D D A A

Física - 1.000 Questões

147
QUANTIDADE DE CALOR LATENTE - II
1. De um freezer a – 5,0 °C foram retirados 10 cubos de 4. O uxo de água despejada por uma torneira elétrica é
gelo com 20 g cada e misturados com 1 copo (300 ml) de de 50 mL por segundo. Um resistor ôhmico transforma
água quente a 95°C em um balde de isopor. Os calores a energia elétrica em calor, que é completamente trans-
específicos do gelo e da água são, respectivamente, 0,50 ferido para a água, fazendo com que sua temperatura
cal/g.°C e 1,0 cal/g.°C e o calor de fusão do gelo, 80 cal/g. aumente de 25 oC para 35 oC quando sai da torneira.
Supondo que as trocas de calor ocorram apenas entre Sabe-se que a densidade da água é 1 g/mL e que seu
o gelo e a água, a temperatura final de equilíbrio entre calor específico é 1 cal/(g · oC).
eles será de
Se a vazão da água nessa torneira for reduzida à quinta
A) 0 °C B) 24 °C parte, a água que vem pelo cano, inicialmente a 25 oC,
C) 56 °C D) 60 °C deverá sair da torneira sob a temperatura de
A) 5 oC
2. A Lua é um satélite árido, sem atmosfera, com montanhas
B) 25 oC
rochosas, planícies e crateras. Quando uma de suas
metades está iluminada pelo Sol, sua temperatura pode C) 50 oC
chegar a 120 °C, enquanto, no mesmo momento, a face D) 100 oC
escura pode ter uma temperatura em torno de 150 °C
E) 75 oC
abaixo de zero.
Essa grande variação de temperatura é explicada, princi-
palmente, por uma característica física das rochas, isto é: 5. A figura mostra uma representação da famosa experi-
ência de Joule, que comprova a conversão de energia
A) o seu calor latente.
mecânica em energia térmica.
B) a sua capacidade térmica.
C) o seu calor específico.
D) o seu coeficiente de dilatação.

3. O gráfico mostra a variação da temperatura T de uma


amostra, inicialmente no estado sólido, em função da
quantidade de calor Q recebida pela amostra.

À medida que um peso, inicialmente em repouso, desce


uma altura h de A para B, o fio em que ele está amar-
rado faz girar pás imersas em uma quantidade de água
contida em um calorímetro. Sendo a massa do peso
igual a 10 kg, aceleração da gravidade 10 m/s2, massa
da água contida no calorímetro 100 g e calor específico
KJ
da água 4 , e considerando que a transferência de
Kg ⋅ K
energia mecânica para térmica é completa, a elevação
Física - 1.000 Questões

da temperatura da água registrada no termômetro T,


quando o peso desce h = 10 metros, é de:
A) 0,5 oC
Tomando como base o gráfico, sendo cS o calor específico
da amostra no estado sólido e cL seu calor específico no B) 1,0 oC
estado líquido, é correto afirmar que C) 1,5 oC
A) cL = cS B) cL = 6cS C) cL = 8cS D) 2,0 oC
D) cL = 10cS E) cL = 12cS E) 2,5 oC

148
6. Observe no diagrama as etapas de variação da tempe- A) a fusão do corpo ocorrerá a 100 °C se a sua massa
ratura e de mudanças de estado físico de uma esfera for de 40 g.
sólida, em função do calor por ela recebido. Admita que B) o calor latente de fusão do corpo é de 10 cal/g.
a esfera é constituída por um metal puro.
C) a 100 °C, será iniciada, necessariamente, uma nova
transição de fase.
D) o calor latente de fusão do corpo é de 5 cal/g.
E) a fusão do corpo ocorrerá a 50 °C somente se sua
massa for de 40 g.

8. Para se elevar a temperatura de certa massa de água


de 20 °C para 100 °C, foram necessárias 1,6 × 104 cal.
Sendo o calor específico da água igual a 1,0 cal/g · oC
e o calor latente de vaporização da água 540 cal/g, a
quantidade de calor necessária apenas para vaporizar
essa massa de água é
A) 4,32 × 104 cal B) 5,40 × 104 cal
Durante a etapa D, ocorre a seguinte mudança de estado C) 1,08 × 105 cal D) 6,48 × 105 cal
físico:
E) 8,64 × 104 cal
A) fusão.
B) sublimação. 9. Em um calorímetro ideal coloca-se 60 gramas de água
C) condensação. (1,0 cal/g °C) a 18 °C e posteriormente um pedaço de 40
gramas de um material, à temperatura de 98 °C. Após
D) vaporização.
certo tempo, o sistema se equilibra em 23 °C.
Qual é o calor específico desse material, em cal/g°C
7. O gráfico a seguir mostra a variação da temperatura de
A) 0,67 B) 0,10 C) 0,80 D) 1,10
um corpo de 20 g em função da quantidade de calor a ele
fornecida. Durante o processo, o corpo sofre uma tran-
sição de fase, passando do estado sólido para o estado 10. Materiais com mudança de fase são bastante utilizados
líquido. Assinale a alternativa CORRETA: na fabricação de tecidos para roupas termorreguladoras,
ou seja, que regulam sua temperatura em função da tem-
peratura da pele com a qual estão em contato. Entre as
fibras do tecido, são incluídas microcápsulas contendo,
por exemplo, parafina, cuja temperatura de fusão está
próxima da temperatura de conforto da pele, 31 oC. Con-
sidere que um atleta, para manter sua temperatura interna
constante enquanto se exercita, libere 1,5 x 104 J de calor
através da pele em contato com a roupa termorreguladora
e que o calor de fusão da parafina é LF = 2,0 x 105 J/kg.
Para manter a temperatura de conforto da pele, a massa
de parafina encapsulada deve ser de, no mínimo,

A) 500 g B) 450 g C) 80 g D) 75 g E) 13 g

GABARITO
QUANTIDADE DE CALOR LATENTE - II
Física - 1.000 Questões

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

B C E E E D D C B D

149
DIAGRAMA DE FASES
1. Uma amostra de uma substância encontra-se, inicialmente, no estado sólido na temperatura T0. Passa, então, a receber
calor até atingir a temperatura final Tf, quando toda a amostra já se transformou em vapor.
O gráfico a seguir representa a variação da temperatura T da amostra em função da quantidade de calor Q por ela recebida.

Considere as seguintes afirmações, referentes ao gráfico.


I - T1 e T2 são, respectivamente, as temperaturas de fusão e de vaporização da substância.
II - No intervalo X, coexistem os estados sólido e líquido da substância.
III - No intervalo Y, coexistem os estados sólido, líquido e gasoso da substância.
Quais estão corretas?
A) Apenas I B) Apenas II
C) Apenas III D) Apenas I e II
E) I, II e III

2. A figura representa parte do diagrama de fases da água.


Física - 1.000 Questões

Com base nas informações da figura, pode-se afirmar que, acima do nível do mar,
A) a água pode estar líquida em temperaturas negativas. B) a água entra em ebulição em temperaturas maiores do que 100 oC.
C) a água congela em temperaturas abaixo de zero.
D) a água vaporiza em temperaturas abaixo de 100 oC.
E) o gelo funde a 0 ºC e a água vaporiza a 100 oC.

150
3. O gráfico a seguir mostra o diagrama de fase de uma substância X.

Considerando os dados fornecidos pelo gráfico, pode-se afirmar que a substância X

F) ao nível do mar e na temperatura de fusão do gelo, estará na fase gasosa.


G) sob pressão de 9 atm, estará na fase sólida, na temperatura de –20 oC.
H) pode se sublimar abaixo de –60 oC, se a pressão for superior a 7 atm.
I) ficará na fase líquida a –40 oC, estando no pico Everest.

4. O diagrama de fases explica muitos fenômenos que acontecem no nosso cotidiano. A patinação no gelo é um exemplo.
O deslizamento dos patins no gelo é facilitado porque, ao encostá-lo no gelo, ele exerce uma pressão, e o gelo derrete
momentaneamente, ficando líquido. Quando acaba a pressão, volta a ser gelo.
Disponível em: <ww.soq.com.br>. Acesso em: 10 fev. 2019.

O gráfico a seguir representa o diagrama de fases da água.

Física - 1.000 Questões

Uma análise verdadeira acerca de tal diagrama é que

A) a substância, na região 1, apresenta-se em seu estado de vapor.


B) a substância, na região 3, apresenta-se em seu estado líquido.
C) o ponto D equivale ao ponto crítico do diagrama.
D) a substância, no ponto C, apresenta-se nos estados sólido e líquido, em equilíbrio.
E) a substância, na região 4, apresenta-se em seu estado gasoso.

151
5. Duas pessoas, uma na cidade de Santos, no litoral pau- Nesse gráfico é possível representar os estados físicos
lista, e a outra na cidade de La Paz, capital da Bolívia, a sólido, líquido e gasoso. Assinale a alternativa que apre-
3.600 m de altitude em relação ao nível do mar, colocam senta as grandezas físicas correspondentes aos eixos
simultaneamente a mesma quantidade de gelo a – 20 °C das abscissas e das ordenadas, respectivamente.
em panelas abertas e levam essas panelas ao fogo para A) Pressão e volume.
observar a fusão do gelo e a vaporização da água líquida. B) Volume e temperatura.
O gráfico representa o diagrama de fases da água. C) Volume e pressão.
D) Temperatura e pressão.
E) Temperatura e volume.

7. Qualquer substância pode ser encontrada nos estados


(ou fases) sólido (S), líquido (L) ou gasoso (G), depen-
dendo das condições de pressão (p) e temperatura (T)
a que está sujeita. Esses estados podem ser represen-
tados em um gráfico p x T, conhecido como diagrama
de fases, como o mostrado na figura abaixo, para uma
substância qualquer.

Considerando as informações do gráfico e que as chamas


utilizadas pelas duas pessoas apresentam uma mesma
potência térmica constante, conclui-se que

A) em Santos, a água vaporizará a uma temperatura


menor do que em La Paz.
As regiões de existência de cada fase estão identificadas
B) em La Paz, o gelo atingirá a temperatura de fusão
por (S), (L) e (G), e os pontos a, b, c e d indicam quatro
antes do que em Santos. estados distintos de (p,T).
C) o gelo iniciará a fusão, em La Paz, a uma temperatura Considere as seguintes afirmações.
maior do que em Santos.
I - A substância não pode sublimar, se submetida a pres-
D) para iniciar a fusão do gelo, será necessário fornecer
sões constantes maiores do que pa.
mais calor a ele em Santos do que em La Paz.
II - A substância, se estiver no estado b, pode ser vapo-
E) tanto em Santos como em La Paz, a água sofrerá a rizada por transformações isotérmicas ou isobáricas.
mesma variação de temperatura entre o término da
III - A mudança de estado c → d é isobárica e conhecida
fusão e o início da vaporização.
como solidificação.
Quais estão corretas?
6. Entre as grandezas físicas que influenciam os estados
A) Apenas I B) Apenas II
físicos das substâncias, estão o volume, a temperatura
C) Apenas III D) Apenas I e III
e a pressão. O gráfico representa o comportamento da
água com relação aos estados físicos que ela pode ter. E) I, II e III

8. A água entra em ebulição (teb) a 100,00 oC, na pressão


Física - 1.000 Questões

(p) de uma atmosfera, no nível do mar, entretanto, em


regiões serranas, esse fenômeno sofre variações. Sobre
as condições de ebulição da água, em regiões serranas,
marque a opção correta.
A) teb> 100,00 0 C , p >1 atm.
B) teb< 100,00 0 C , p <1 atm.
C) teb> 100,00 0 C , p <1 atm.
D) teb< 100,00 0 C , p >1 atm.

152
9. Um estudante puxou 2 cm3 de água fervente de uma vasilha, através de uma seringa de vidro de 15 cm3. Depois, tapou o
orifício de entrada de líquido da seringa e puxou o seu êmbolo até a marca de 12 cm3. Observou, então, que a água voltou
a ferver. Nesse experimento, a água entra novamente em ebulição porque
A) a diminuição da pressão abaixa o ponto de ebulição da água.
B) o aumento de volume provoca uma diminuição do calor específico da água.
C) o aumento de volume aumenta a área de contato da água com a seringa.
D) a diminuição da pressão faz a densidade da água diminuir, provocando uma convecção.

10. Quando se fornece calor a uma substância, podem ocorrer diversas modificações decorrentes de propriedades térmicas da
matéria e de processos que envolvem a energia térmica.
Considere as afirmações abaixo, sobre processos que envolvem fornecimento de calor.
I - Todos os materiais, quando aquecidos, expandem-se.
II - A temperatura de ebulição da água depende da pressão.
III - A quantidade de calor a ser fornecida, por unidade de massa, para manter o processo de ebulição de um líquido, é
denominado calor latente de vaporização.
Quais estão corretas?
A) Apenas I B) Apenas II C) Apenas III D) Apenas II e III E) I, II e III

GABARITO
DIAGRAMA DE FASES

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

D D A E C D E B A D

Física - 1.000 Questões

153
TRANSFORMAÇÕES GASOSAS

1. Na lata de um desodorante do tipo spray há as seguintes


advertências: Não coloque essa embalagem no fogo ou
no incinerador.

Não exponha essa embalagem ao sol nem a temperaturas


superiores a 50 oC. Pode explodir, se aquecido.
A razão da possível explosão é o aumento de pressão à
qual fica sujeito o conteúdo da lata devido ao aquecimen-
to. Para ilustrar esse aumento, considere que uma lata de
desodorante cujo conteúdo esteja a uma pressão de 2 ×
http://chc.org.br. (Adaptado.)
105 Pa a 27 oC seja atirada em uma fogueira, de modo
Considere um mergulhador inicialmente sob pressão
que sua temperatura atinja 177 oC. Considerando que o
absoluta de 2 atm. Nessa situação, a altura da coluna de
volume da lata seja constante e que seu conteúdo seja
ar dentro do tubo de vidro é de 20 cm. Após afundar um
um gás ideal, a pressão à qual esse gás fica submetido
pouco, o mergulhador para em uma posição em que a
devido a esse aquecimento sofre um aumento de altura da coluna de ar é igual a 16 cm, conforme a figura.
A) 10%
B) 30%
C) 20%
D) 40%
E) 50%

2. Uma pessoa, durante o inverno de uma cidade do Sul de


Minas, antes de viajar, calibrou os pneus de seu carro
com 28 libras/pol2, estando o ar a 7 °C. Ao final da via-
gem, mediu no posto a pressão dos pneus, verificando
que havia aumentado 2 libras/pol2. Considerando que uma coluna de água, em equilíbrio,
com 10 m de altura exerce uma pressão de 1 atm, que
Concluiu que o valor mais provável para a temperatura
o ar é um gás ideal e que a temperatura é constante
do ar dos pneus é: durante o mergulho, é correto afirmar que a variação de
A) 27 °C profundidade sofrida por esse mergulhador foi de
B) 12 °C A) 2 m B) 4 m C) 3 m D) 5 m E) 1 m
C) 7,5 °C
D) 6,5 °C 4. Antes de viajar, o motorista calibrou os pneus do seu carro
a uma pressão de 30psi quando a temperatura dos pneus
era de 27 oC. Durante a viagem, após parar em um posto
3. O profundímetro é um instrumento utilizado por mergulha- de gasolina, o motorista percebeu que os pneus estavam
Física - 1.000 Questões

dores para indicar a que profundidade estão em relação à aquecidos. Ao conferir a calibragem, o motorista verificou
superfície da água. A imagem mostra dois mergulhadores que a pressão dos pneus era de 32 psi.
utilizando um profundímetro rudimentar constituído de Considerando a dilatação do pneu desprezível e o ar den-
um tubo de vidro com a extremidade inferior aberta e a tro dos pneus como um gás ideal, assinale a alternativa
superior fechada, aprisionando determinada quantidade que MELHOR representa a temperatura mais próxima
de ar. Quando o tubo se desloca verticalmente dentro dos pneus.
da água, o volume ocupado pelo ar varia, indicando uma A) 29 oC B) 38 oC
variação da pressão exercida pela água.
C) 47 oC D) 52 oC

154
5. O diagrama P x V ilustra uma sequência de processos termodinâmicos executada por um gás ideal monoatômico, passando
pelos pontos A, B, C e D, caracterizados pelos valores de pressão e volume apresentados no diagrama.

Tendo em vista as informações apresentadas no diagrama, considere as seguintes afirmativas:


1. O processo A → B é isométrico.
2. Os pontos C e D estão à mesma temperatura.
3. O trabalho realizado pelo gás no processo B → C é nulo.
4. O processo C → D é isobárico.
Assinale a alternativa correta.
A) Somente as afirmativas 1 e 2 são verdadeiras.
B) Somente as afirmativas 2 e 3 são verdadeiras.
C) Somente as afirmativas 3 e 4 são verdadeiras.
D) Somente as afirmativas 1, 2 e 4 são verdadeiras.
E) As afirmativas 1, 2, 3 e 4 são verdadeiras.

6. A compressão de A até B de uma amostra de gás ideal está descrita nos gráficos a seguir.

A temperatura do gás no ponto B, em K, será


A) 100 B) 50 C) 150 D) 200

7. Homens como Clapeyron, Boyle, Mariotte, Gay Lussac, van der Walls, entre outros, desenvolveram importantes estudos
envolvendo as propriedades de gases. O comportamento de gases reais se aproxima de gases ideais em condições de
baixas pressões, bem como para gases contidos em um grande volume e gases mantidos a altas temperaturas. Considere
que, numa experiência de laboratório, um recipiente de volume V, totalmente fechado, contendo 1 mol de um gás ideal sob
uma pressão de 4,0 atm, é submetido a uma expansão à temperatura constante e igual a 127 oC, e que o comportamento
desse gás seja o de um gás ideal, conforme mostra o gráfico.

Física - 1.000 Questões

Gráfico da pressão em função do volume para um


gás ideal a temperatura constante.

Neste caso, quando o gás estiver ocupando um volume igual a 32,8 L, a pressão exercida por ele será:
Dado: a constante universal dos gases perfeitos é
R = 0,082 atm.litro/mol.K

A) 0,32 atm B) 0,40 atm C) 1,0 atm D) 2,0 atm E) 2,6 atm

155
8. O diagrama P x V representa uma transformação cíclica Sabendo que a transformação CA é isotérmica, a respeito
ABCA sofrida por um gás ideal. das variáveis de estado pressão (P) e temperatura (T),
é correto afirmar que
A) PC = 3 ∙ PA
B) TC = 3 ∙ TA
C) TA = 3 ∙ TB
D) PB = 3 ∙ PC
E) PB = 3 ∙ PB

10. O gráfico descreve a variação da pressão de três gases


versus sua respectiva temperatura

De C para A, o gás sofre uma transformação isotérmica.


A relação entre as temperaturas TA, TB e TC desse gás
nos e stados A, B e C é
A) TA = TB = 2 ·TC
B) TA = TC = 2 ·TB
C) TA < TB < TC
D) TA < TB = TC
E) TA = TC = 0,5 ·TB

9. Uma massa constante de gás ideal sofre a transformação


cíclica ABCA representada no gráfico.
O valor da temperatura, na escala do gráfico, quando a
pressão for nula (zero) será
A) 0 K
B) 0 °C
C) 32,0 °F
D) –273 °C

GABARITO
TRANSFORMAÇÕES GASOSAS

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
Física - 1.000 Questões

E A D C A A C E D D

156
GRÁFICO P x V
1. Um gás ideal contido em um cilindro com pistão pode
ser levado de um estado inicial i até um estado final f,
seguindo dois processos distintos, I e II, conforme ilus-
trado na figura a seguir.

O trecho em que a força exercida pelo gás realiza o


maior trabalho é
A) 2-3 B) 4-5 C) 3-4 D) 1-2 E) 5-1
Os trabalhos WI, e WII, realizados pelo gás nos processos
I e II, valem respectivamente 4. Considere uma máquina térmica que opere numa trans-
A) 10 J e 30 J B) 20 J e 20 J formação cíclica presente no gráfico pressão versus
volume, a seguir.
C) 20 J e 30 J D) 30 J e 10 J
E) 30 J e 20 J

2. Um determinado gás ideal sofre as transformações re-


presentadas no gráfico a seguir.

Após perfazer um ciclo na máquina térmica,


A) o calor expelido durante o ciclo será nulo.
B) o trabalho realizado no ciclo será positivo.
C) a variação da energia interna será positiva.
D) a eficiência no ciclo será maior que a de Carnot.

Dado: 1 atm = 105 Pa 5. Analise o gráfico a seguir, que representa a pressão


versus o volume de uma amostra de gás perfeito.
Sabendo que o volume do gás no estado A é de 2 litros,
é CORRETO afirmar que:
A) a transformação AB é isotérmica.
Física - 1.000 Questões

B) o trabalho realizado na transformação AB é de 1.125 J.


C) o trabalho realizado na transformação CA é de
–1.750 J.
D) a transformação BC é adiabática.

3. Certa massa de gás ideal sofre a transformação cíclica Quantas vezes o trabalho do gás no caminho 1 é maior
1-2-3-4-5-1 representada no diagrama de pressão (P) e que no caminho 2?
volume (V).
A) 2 B) 6 C) 8 D) 4

157
6. Na figura, se ilustra, aproximadamente, como a pressão
16. podemos utilizar a equação
P1 P2
= para relacio-
do vapor varia em função do volume que ele ocupa em T1 T2
um ciclo ABCD de uma máquina térmica a vapor. nar as grandezas de dois estados distintos, antes e
depois de acionarmos a alavanca.
32. quando acionamos a alavanca, o número de mols do
ar contido no tanque aumenta.
Resposta:

8. Um gás ideal contido em um cilindro com pistão pode


ser levado de um estado inicial i até um estado final f,
seguindo dois processos distintos, I e II, conforme ilus-
trado na figura a seguir.

O trabalho total executado pela máquina nesse ciclo é


dado por
A) 0 J
B) 6,0 x 105 J
C) 10 x 105 J
D) 12 x 105 J
E) 18 x 105 J

7. Na figura a seguir, temos um pulverizador de compressão


Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacu-
em inox e sua ficha técnica. Esse equipamento é utilizado
nas do enunciado abaixo, na ordem em que aparecem. No
em residências para pulverizar os jardins com veneno, a
processo I, o gás sofre duas transformações sucessivas,
fim de eliminar insetos.
sendo a primeira ........ e a segunda ......... A variação de
energia interna no processo I, ∆UI, é ........ variação de
energia interna no processo II, ∆UII.
A) isobárica – isocórica – maior do que a
B) isocórica – isotérmica – maior do que a
C) isotérmica – isocórica – igual à
D) isobárica – isocórica – igual à
E) isocórica – isobárica – menor do que a

9. Considere um gás ideal confinado sofre as transformações


representadas pelo ciclo ABCDEA no diagrama a seguir.
Disponível em: <http://www.guaranyind.com.br/equipamento/pulverizador-de-
-compressao-previa-inox-super-2s-76l>. [Adaptado]. Acesso em: 10 ago. 2017.

Em uma aula de Física, o professor utilizou o equipa-


mento para contextualizar o tema gases ideais, despre-
zando qualquer alteração na temperatura e no volume
do tanque, e fez algumas previsões para seus alunos a
respeito do ar contido no interior do pulverizador vazio.
Quanto às previsões que podem ser feitas pelo professor,
é correto afirmar que:
01. quando acionamos algumas vezes a alavanca, a
energia interna do ar contido no tanque aumenta.
Física - 1.000 Questões

02. se o número de mols do ar contido no tanque for igual


a 0,8 e sua temperatura for 27 °C, então a pressão Sobre as transformações sofridas, é correto afirmar:
nas paredes do tanque será, aproximadamente, de A) Nesse ciclo, o trabalho total realizado é de –70 mJ.
394,0 kN/m2.
B) A energia interna do gás, durante esse ciclo, aumenta
04. a energia interna do ar contido no tanque é direta- em 70 mJ.
mente proporcional ao número de mols do ar.
C) Nos pontos B e E, o gás possui a mesma temperatura.
08. a pressão do ar no interior do tanque não depende
D) No ponto C, o gás possui uma temperatura menor
do número de mols do ar contido no tanque.
que em D.

158
10. A figura a seguir apresenta o diagrama da pressão p(Pa) em função do volume V(m ) de um sistema termodinâmico que
3

sofre três transformações sucessivas: XY, YZ e ZX.

O trabalho total realizado pelo sistema após as três transformações é igual a

A) 0 B) 1,6 x 105 J C) 2,0 x 105 J D) 3,2 x 105 J E) 4,8 x 105 J

GABARITO
GRÁFICO P x V

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

C C D B D B 45 D C B

Física - 1.000 Questões

159
1ª LEI DA TERMODINÂMICA

1. O diagrama Volume versus Temperatura, a seguir, representa uma transformação gasosa, I → II → III, sofrida por um mol
de gás ideal.

Considerando R = 2,0 cal/mol.K, qual é o trabalho realizado pelo gás nesse processo?

A) 800 J B) 4.000 J C) 800 cal D) 4.000 cal

2. Uma das formas de transformar calor em trabalho é por meio de máquinas térmicas. Um recipiente completamente fechado
contendo um gás ideal, em que uma de suas faces, em forma de um êmbolo, possui liberdade de se mover em uma dada
direção é um sistema termodinâmico simples que pode servir para exemplificar uma máquina térmica. Nesse exemplo,
quando uma fonte de calor fornece energia ao gás, dependendo das condições, as transformações podem fazer com que
o êmbolo se mova, realizando um trabalho. Na figura (A), está indicada a situação inicial de um gás ideal em condições de
temperatura (T0), volume (V0) e pressão (P0), com o êmbolo recebendo uma resistência externa (R0) e, na figura (B), estão
indicadas as condições finais após o gás receber calor, sofrer um aquecimento e uma expansão, com temperatura (TF),
volume (VF), pressão (PF) e recebendo uma resistência externa (RF).
Física - 1.000 Questões

Considerando-se que, no caso da figura, as forças de resistências inicial (R0) e final (RF) são diferentes, é correto afirmar que
A) o trabalho realizado pelo gás pode ser calculado pelo produto da pressão inicial (P0) e pela variação do volume (VF – V0).
B) o resultado obtido pelo produto da pressão e do volume, tanto na situação inicial quanto na situação final, é um valor
constante.
C) a soma das energias cinéticas de todas as moléculas do gás na situação final é maior que a da situação inicial.
D) o trabalho realizado pelo gás sobre o ambiente é igual a quantidade de calor (Q) que o gás recebeu.

160
3. Ao receber certa quantidade de calor, um gás ideal perfaz Sejam WK o trabalho realizado pelo gás e UK sua energia
uma transformação isobárica. Nessa transformação, interna final para o processo K. Para o processo L, esses
A) o calor recebido pelo gás fica menor que o trabalho valores são WL e UL, respectivamente.
realizado. Nesse caso, é CORRETO afirmar que
B) o trabalho realizado não pode ser calculado pelo A) WK > WL e UK > UL.
produto p∆v. B) WK > WL e UK < UL.
C) a variação da energia interna fornece a mesma C) WK = WL e UK > UL.
quantidade de calor.
D) WK = WL e UK < UL.
D) o calor trocado é proporcional ao calor molar a pres-
são constante.

6.
4. Ao estudar as leis da termodinâmica, uma aluna pede
Santa Casa proíbe uso de respirador manual
a seu professor um exemplo cotidiano, aproximado, de
em pacientes graves
transformação gasosa em que se tenha a energia interna
variando de acordo com a realização de trabalho pelo gás Determinação tenta acabar com método
que pode ser prejudicial
(ou sobre o gás), ou seja, ∆U = – W.
[...] Esacheu Nascimento explicou que o respirador
Considere: U – energia interna e W – trabalho.
mecânico é mais eficiente porque controla a entrada e
Alguns alunos, pedindo a palavra, dão os seguintes
a intensidade do ar, já no manual, o ar é espremido no
exemplos:
ambú, por isso é inadequado.
Gabriel: Quando aquecemos o gás dentro de uma panela Disopnível em: <https://www.correiodoestado.com.br/cidades/
de pressão tampada, sem que haja vazamento campo-grande/santa-casa-proibe-uso-de-respirador-manual-para-
-manterpaciente-vivo/283213/>. Acesso em:17 out. 2018.
do mesmo.
Arthur: Quando sopramos o ar de dentro da boca através O manuseio do reanimador manual (RM) dever ser restrito
de um pequeno orifício, ou seja, comprimindo a pessoas qualificadas e treinadas. Compressões inade-
o ar ao sair. quadas podem causar hipoventilação, hiperventilação,
João: Quando enchemos uma bola de futebol e o gás barotrauma, etc. É indicado para auxiliar à respiração
é comprimido rapidamente dentro da bomba artificial e reanimação cardiopulmonar.
e da bola.
É CORRETO afirmar que o exemplo de transformação
pedido pela aluna apareceu na(s) sugestão(ões) de:
A) Gabriel, Arthur e João.
B) Arthur, apenas.
C) João e Gabriel, apenas.
D) Arthur e João, apenas.

5. Um gás ideal, que está contido em um cilindro com um


êmbolo, pode passar de um volume inicial V0 para um
volume final 4V0 por meio de dois processos — K e L —
representados no gráfico a seguir.
Disponível em: <http://secenfermagem.blogspot.com.br/2014/02/rea-
nimador-manual-o-manuseio-do.html>. Acesso em: 17 out. 2018.

Ao apertar rapidamente o balão, quando não ligado


a um paciente, a transformação gasosa sofrida pelo
ar ao sair do balão, considerando-o um gás ideal,
Física - 1.000 Questões

aproxima-se de uma

A) expansão isobárica, e a temperatura do ar diminui.


B) expansão adiabática, e a temperatura do ar diminui.
C) compressão isobárica, e a temperatura do ar au-
menta.
D) compressão adiabática, e a temperatura do ar au-
menta.

161
7. O diagrama pressão versus volume a seguir se refere a A variação da energia interna do gás hélio entre os esta-
transformações cíclicas que sofre um gás ideal. dos P e Q do gráfico é de, aproximadamente:
A) 12,7 x 104 J B) 8,0 x 104 J
C) 4,7 x 104 J D) 3,3 x 104 J

10. Uma certa quantidade de gás ideal passa de um estado A


para outro estado B por meio de dois processos distintos, I
e II. No processo I, o gás sofre uma transformação isotér-
mica e, no processo II, sofre uma transformação isobárica
seguida de outra isocórica, conforme o gráfico a seguir.

Nestas condições, é correto afirmar, com certeza, que:


A) ao passar do estado M para o estado N, há uma equi-
valência entre a quantidade de calor trocada com o
meio ambiente e a variação da energia interna do gás.
B) ao passar do estado N para o estado Q, a tempera-
tura do gás se mantém constante.
C) no ciclo MNQM, o trabalho realizado sobre o gás é
maior do que o calor absorvido por ele.
D) o gás sofre uma transformação isotérmica ao passar
do estado Q para o estado M.
Considerando o gráfico, é correto afirmar que

8. Nos depósitos de gás, botijões são colocados ao ar livre A) a variação da energia interna entre os estados A e
onde recebem o calor do Sol e se aquecem. Nesse pro- B é 4 × 104 J.
cesso, o gás do botijão sofre: B) a temperatura em A é maior que a temperatura em B.
A) aumento em sua pressão e um trabalho positivo é C) o gás sofre uma contração durante o processo I.
realizado pelo gás. D) o trabalho realizado no processo I é 4 × 104 J.
B) diminuição em sua pressão e nenhum trabalho é E) a quantidade de calor trocada no processo II é 4 × 104 J.
realizado pelo gás.
C) diminuição em sua energia interna e o gás realiza um
trabalho negativo.
D) aumento em sua energia interna e nenhum trabalho GABARITO
é realizado pelo gás.
1ª LEI DA TERMODINÂMICA
9. A dilatação do gás ideal hélio com 40 g de massa é
mostrada no gráfico volume versus temperatura a seguir.
1 2 3 4 5

C C D D A

6 7 8 9 10

B A D D E
Física - 1.000 Questões

Adote:
• a constante universal dos gases igual a 8,3 J/mol.K;
• o calor específico do hélio sob pressão constante igual
a 1,25 cal/g.K;
• a massa molecular do gás hélio igual a 4 g/mol;
• 1 cal igual a 4 J.

162
MÁQUINAS TÉRMICAS

1. Os motores dos automóveis são considerados máquinas 5. O gráfico ilustra as alternâncias entre transformações
térmicas e possuem três elementos: uma fonte quente, isotérmicas e adiabáticas em um Ciclo de Carnot.
uma fonte fria e a própria máquina térmica.

Num motor, pode-se afirmar que:


A) é realizado trabalho sobre a máquina térmica, ceden-
do calor para as duas fontes.
B) a máquina térmica realiza trabalho, absorvendo calor
das fontes quentes e frias.
C) a máquina absorve calor da fonte quente, realiza
trabalho e cede calor para a fonte fria.
D) é realizado trabalho sobre a máquina térmica, ceden-
do calor apenas para a fonte fria.
Os trechos de C até D e de D até A representam, res-
pectivamente,
2. Um motor a gasolina consome 10 L de gasolina por hora.
A) a expansão isotérmica e a expansão adiabática.
O calor de combustão da gasolina (calor liberado quando
B) a expansão adiabática e a expansão isotérmica.
ela se queima) é de 46 kJ/g, e sua densidade é 0,7 g/cm³.
C) a expansão adiabática e a compressão isotérmica.
O motor desenvolve uma potência de 20 kW.
D) a compressão isotérmica e a expansão adiabática.
Dado: 1 L = 10³ cm³
E) a compressão isotérmica e a compressão adiabática.
O rendimento desse motor é de aproximadamente:
A) 31% B) 16% C) 45% 6. Um gás ideal opera, segundo uma máquina de Carnot, de
D) 38% E) 22% acordo com o que o gráfico a seguir demonstra.

3. Um motor a gasolina consome 16.000 J de calor e realiza


4.000 J de trabalho em cada ciclo. O calor é obtido pela
queima de gasolina com calor de combustão igual a
4,00 x 104 J/g. O motor gira com 60 ciclos por segundo.

A massa de combustível queimada em cada ciclo e a


potência fornecida pelo motor são, respectivamente:
A) 0,2 g; 960 kW
B) 4,0 g; 220 kW
C) 1,6 g; 480 kW
D) 0,4 g; 240 kW
Disponível em: <http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/fisica/ciclo-carnot.htm>.
Física - 1.000 Questões

E) 0,4 g; 300 kW
De acordo com esse gráfico e o assunto acerca do ciclo
de Carnot, pode-se afirmar que
4. Uma máquina de Carnot tem eficiência de 33%. Ela opera A) a temperatura T1 é menor que a temperatura T2.
entre duas fontes de calor com temperatura constante,
B) os trechos AB e CD são isotermas.
cuja fonte fria tem temperatura de 63 oC. Qual o valor da
C) o seu rendimento pode ser calculado por (1 – T1/T2).
temperatura da fonte quente?
D) nos trechos BC e DA se têm transformações isobá-
A) 94°C B) 367K ricas.
C) 496K D) 228,5°C E) não há troca de calor no trecho CD.

163
7. Considere uma máquina térmica X que executa um ciclo termodinâmico com a realização de trabalho. O rendimento
dessa máquina é de 40% do rendimento de uma máquina Y que funciona segundo o ciclo de Carnot, operando entre
duas fontes de calor com temperaturas de 27 °C e 327 °C. Durante um ciclo, o calor rejeitado pela máquina X para a
fonte fria é de 500 J, então o trabalho realizado neste ciclo é de

A) 100 J B) 125 J C) 200 J D) 500 J E) 625 J

8. As transformações naturais ocorrem preferencialmente no sentido caracterizado pela irreversibilidade. De acordo com a
segunda lei da termodinâmica e escolha a resposta correta.
A) Em todos os fenômenos e transformações naturais a tendência é uma evolução para um estado de menor desordem.
B) O aumento da desordem pode ser entendido como a medida da eficácia da energia do sistema em sua evolução natural.
C) Fenômenos naturais são irreversíveis exatamente por se realizarem sempre no sentido dos estados mais prováveis.
D) Todas as formas de energia tendem espontaneamente a se converter em energia ordenada de agitação térmica.

9. Em tempos onde cientistas e empresas estão preocupados em desenvolver dispositivos cada vez mais eficientes, que con-
somem menos dos nossos recursos naturais, surgem protótipos que prometem alta eficiência energética. Com este intuito,
um pesquisador afirma ter construído um motor a combustão que funciona de acordo com o ciclo de Carnot, cuja eficiência
térmica é de 52% e opera entre as temperaturas de 7°C e 127°C. Com relação aos conceitos de máquinas térmicas é
CORRETO afirmar que:
A) o motor não irá funcionar, pois sua eficiência máxima é de 40%.
B) o motor não irá funcionar, pois sua eficiência máxima é de 60%.
C) o motor irá funcionar, porém sua eficiência máxima é de 30%.
D) o motor irá funcionar, porém sua eficiência máxima é de 70%.

10. Na construção da termodinâmica clássica, dúvidas apresentadas por Carnot foram posteriormente esclarecidas por meio
da segunda lei da termodinâmica.
A segunda lei trata da
A) conversão completa de calor em trabalho.
B) irreversibilidade de alguns processos na natureza.
C) relação entre temperatura e energia interna.
D) conservação da energia de um sistema termodinâmico.

GABARITO
MÁQUINAS TÉRMICAS

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

C E D D E B B C C B
Física - 1.000 Questões

164
MAIS GASES
1. Fazer vácuo significa retirar o ar existente em um vo- temperatura assumem, respectivamente, os valores de
lume fechado. Esse processo é usado, por exemplo, 5,0 x 103 Pa e −63 oC.
para conservar alimentos ditos embalados a vácuo ou Considerando-se que o gás contido no balão se comporta
para criar ambientes controlados para experimentos como um gás ideal, o volume do balão nessa altitude é de
científicos. A figura abaixo representa um pistão que
A) 14,0 m3 B) 46,7 m3 C)700,0 m3
está sendo usado para fazer vácuo em uma câmara
de volume constante VC = 2,0 litros. O pistão, ligado à D) 1.428,6 m3 E) 2.333,3 m3
câmara por uma válvula A, aumenta o volume que pode
ser ocupado pelo ar em VP = 0,2 litros. Em seguida, a 4. Antes de iniciar um jogo de handebol, o árbitro verificou que
a pressão do ar no interior da bola era de 1,20 × 105 Pa.
válvula A é fechada e o ar que está dentro do pistão é
Como esse valor deve ser de 1,44 × 105 Pa, o árbitro utilizou
expulso através de uma válvula B, ligada à atmosfera,
uma bomba para inserir mais ar na bola, até que o valor
completando um ciclo de bombeamento. Considere que
adequado da pressão fosse atingido. Após esse processo,
o ar se comporte como um gás ideal e que, durante o o volume da bola aumentou 5% e a temperatura do ar em
ciclo completo, a temperatura não variou. Se a pressão seu interior permaneceu constante. Considerando o ar um
inicial na câmara é de Pi = 33 Pa, a pressão final na gás ideal, é correto afirmar que o número de mols de ar no
câmara após um ciclo de bombeamento será de interior da bola aumentou
A) 32% B) 26% C) 38%
D) 12% E) 20%

5. O gráfico ilustra o comportamento das pressões (p),


em função dos volumes (V), em duas transformações
consecutivas, AB e BC, sofridas por certa massa de gás
encerrada em um recipiente dotado de êmbolo, como o
cilindro de um motor a explosão. Sabe-se que há uma
relação entre os volumes ocupados pelo gás na trans-
A) 30,0 Pa B) 330,0 Pa C) 36,3 Pa D) 3,3 Pa formação AB (VA = 2 · VB), e também entre as pressões
(pC= 2 · pB= 4 · pA).

2. Considere as afirmações abaixo, sobre o comportamento


térmico dos gases ideais.
I - Volumes iguais de gases diferentes, na mesma
temperatura inicial, quando aquecidos sob pressão
constante de modo a sofrerem a mesma variação de
temperatura, dilatam-se igualmente.
II - Volumes iguais de gases diferentes, na mesma
temperatura e pressão, contêm o mesmo número
de moléculas.
III - Uma dada massa gasosa, quando mantida sob
pressão constante, tem temperatura T e volume V
diretamente proporcionais. Quais estão corretas?
Física - 1.000 Questões

A) Apenas I. B) Apenas II.


É correto afirmar que as transformações AB e BC pelas
C) Apenas I e III. D) Apenas II e III.
quais o gás passou foram, respectivamente,
E) I, II e III.
A) isotérmica e isométrica.
B) isotérmica e isobárica.
3. Um balão meteorológico fechado tem volume de 50,0 m3
C) adiabática e isométrica.
ao nível do mar, onde a pressão atmosférica é de 1,0x105
Pa e a temperatura é de 27 oC. Quando o balão atinge a D) adiabática e isobárica.
altitude de 25 km na atmosfera terrestre, a pressão e a E) isométrica e isotérmica.

165
6. Um gás está contido num recipiente que possui um êm-
bolo móvel de área 5,0 × 10–3 m2 e massa 5 × 10–1 kg.

Considerando a aceleração da gravidade igual a


10,0 m/s2, a pressão atmosférica patm igual a 105 pascal Conforme os dados fornecidos pelo gráfico, pode-se
e que não há atrito entre o êmbolo e o cilindro, para que afirmar que:
o êmbolo se mantenha em repouso, a pressão do gás
A) O volume do gás no ponto B é calculado usando-se
contido no recipiente, em quilopascal, deve ser igual a
a relação PA . VA = PB . VB.
A) 100,0 B) O trabalho realizado pelo gás na expansão é maior
B) 102,0 que na compressão.
C) 103,0 C) A temperatura do gás no ponto D é menor que no
D) 104,0 ponto B.

E) 101,0 D) O ciclo ABCDA é de uma máquina de Carnot.

7. Um gás ideal contido em um recipiente pode passar de 9. Um ciclo termodinâmico PQRSMP de uma máquina
um estado inicial i a um estado final f por meio de dois térmica está representado no gráfico pxV.
processos diferentes — K e L —, como representados no
seguinte diagrama de pressão versus volume.

Quatro alunos fizeram afirmações sobre aspectos deste


ciclo:
Afonso disse que o trabalho total no ciclo é de, aproxi-
Sejam QK o calor recebido e WK o trabalho realizado pelo
madamente, 14x104J.
gás no processo K.
Julia afirmou que o calor absorvido entre os pontos M e
No processo L, esses valores são QL e WL, respectiva-
P é igual à variação de energia interna do gás.
mente.
Mariana falou que o trabalho realizado na expansão entre
Nessa situação, é CORRETO afirmar que
P e Q é maior do que o trabalho realizado na
A) QK > QL e WK > WL compressão entre os pontos S e M.
B) QK > QL e WK < WL Rafael tem certeza de que o gás nos pontos Q e R
Física - 1.000 Questões

C) QK < QL e WK > WL possui a mesma temperatura, pois tais pontos


pertencem a uma mesma isoterma.
D) QK < QL e WK < WL
Fizeram afirmações fisicamente corretas apenas os
alunos:
8. O gráfico pressão (P) versus volume (V) a seguir mostra
A) Mariana e Rafael.
um ciclo termodinâmico de um gás ideal operado por uma
máquina térmica, que funciona na sequência ABCDA. A B) Afonso e Rafael.
transformação AB é adiabática; a BC é isobárica; a CD C) Julia e Mariana.
é isotérmica; e a DA é isovolumétrica. D) Afonso e Julia.

166
10. Para provocar a transformação gasosa ABC, representada no diagrama P × V, em determinada massa constante de gás
ideal, foi necessário fornecer-lhe 1.400 J de energia em forma de calor, dos quais 300 J transformaram-se em energia interna
do gás, devido ao seu aquecimento nesse processo.

Considerando não ter havido perda de energia, o trabalho realizado pelas forças exercidas pelo gás no trecho AB dessa
transformação foi de

A) 600 J B) 400 J C) 500 J D) 1.100 J E) 800 J

GABARITO
MAIS GASES

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

A E C B A E A B D C

Física - 1.000 Questões

167
ESPELHOS PLANOS
11. Um professor de física solicitou a seus alunos que construís- apresentar elementos significativos, tais como o olhar da
sem câmaras escuras de orifício, cada um a seu modo, e com águia para a lente, o toque da ponta das asas na água e
elas obtivessem imagens da Igreja Matriz de São Domingos, a nitidez da imagem enantiomorfa formada.
em Catanduva, seguindo o esquema representado na figura.

Sobre a foto apresentada, podemos afirmar corretamente que


A) a luz que possibilitou a geração da imagem foi emitida
pelas lentes da câmera do fotógrafo.
Alex obteve uma imagem nítida da igreja com 15 cm de altura
posicionando sua câmera a 36 m da igreja. Bruna obteve uma B) a imagem só pode ser considerada enantiomorfa por
imagem nítida de 10 cm de altura posicionando sua câmara a estar refletida em relação ao plano horizontal.
27 m da igreja. A razão entre o comprimento da câmara cons- C) a distância entre as pontas das asas na imagem é
truída por Alex (LA) e o comprimento da câmara construída igual à distância entre o bico da ave e o bico da ave
por Bruna (LB) é na imagem.
D) a superfície da água se comporta como um espelho
L A 1 B) L A L A 3 D) L A 1 L
A) =
= == = = = =
=
2=
=C)=
=== = == = = E)= =A = 1 plano, produzindo uma imagem que pode ser classi-
LB 4 LB LB 2 LB 2 LB
ficada como real e direita.
E) a distância entre o bico da águia até a superfície da
12. Uma câmara escura é uma caixa fechada, sendo uma de suas água e a distância entre o bico da águia na imagem
paredes feita de vidro fosco, como mostra o desenho. No
e a superfície da água são iguais.
centro da parede oposta, há um pequeno orifício (F). Quando
colocamos diante dele, a certa distância, um objeto luminoso
(por exemplo, a letra P) vemos formar-se sobre o vidro fosco 14. Uma pessoa está em pé defronte a um espelho plano
uma imagem desse objeto. vertical de 1,20 m de altura.

vidro vidro
foscofosco
vidro fosco(translúcido)
(translúcido)
F F (translúcido)
F vidrovidro
fosco
fosco
vidro fosco
(translúcido)
(translúcido)
(translúcido)
F F F

PP
A alternativa que melhor representa essa imagem é:
Física - 1.000 Questões

P P P P
P
P

P
P

PP P C)P PE)
PP
PP

A) P
PP
P P P PP
P PD) P P P
P

P
P

B) P
P

P PPP
P
P P P PP
P P
P
P PP
13. Uma foto que “viralizou” nas redes sociais foi a de uma Sendo a distância do espelho até a pessoa igual a 2,0 m
águia- de- cabeça-branca chamada Bruce. A foto, tirada em e a altura dos olhos da pessoa em relação ao solo igual
um santuário no Canadá, foi registrada pelo fotógrafo ama- a 1,80 m, a máxima altura, em centímetros, de seu corpo
dor Steve Biro quando a ave estava em pleno voo. Essa foto que a pessoa pode ver através do espelho é
atraiu a atenção de fotógrafos profissionais do mundo todo por A) 20 B) 30 C) 10 D) 40 E) 60

168
15. Ovêmotorista de um carro olha no espelho retrovisor interno e 18. Um observador (O) situa-se próximo a um espelho plano
o passageiro do banco traseiro. Se o passageiro olhar para (E), conforme mostra a figura.
o mesmo espelho verá o motorista. Esse fato se explica pelo:
A) princípio de independência dos raios luminosos.
B) fenômeno de refração que ocorre na superfície do es-
pelho.
C) fenômeno de absorção que ocorre na superfície do
espelho.
D) princípio de propagação retilínea dos raios luminosos.
E) princípio da reversibilidade dos raios luminosos.

16. Um lápis está na posição vertical a 20 cm de um espelho


plano, também vertical, que produz uma imagem desse lápis.
A imagem do lápis:
Na posição em que o observador (O) se encontra é pos-
A) é real e fica a 20 cm do espelho.
sível enxergar, refletidos no espelho, somente os objetos
B) é virtual e fica a 20 cm do espelho.
situados nos pontos
C) é real e fica a 10 cm do espelho.
D) é virtual e fica a 10 cm do espelho. A) S B) R e S
E) é real e fica junto ao espelho. C) R, S e T D) S e U
E) R, S e U
17. que
No elevador lotado de um shopping center, um passageiro,
acabou ficando de frente a um espelho e de costas para
o mostrador do painel do elevador, interpreta a imagem re- 19. Um objeto O encontra-se diante de um espelho plano E,
fletida e conclui que o elevador se encontrava na garagem como mostra a figura.
3, cujo código é S3.
A imagem reetida que gerou essa interpretação é a que
está reproduzida em

A)
Supondo que o objeto O se mova para a esquerda com
velocidade 2 m/s e que o espelho E se mova para a
direita com velocidade 1 m/s, a velocidade da imagem
do objeto, vista de um referencial em repouso, é igual a
A) 5 m/s. B) 3 m/s.
C) 6 m/s. D) 2 m/s.
B)
E) 4 m/s.

20. Dois espelhos planos fornecem 11 (onze) imagens de um


objeto. Logo, podemos concluir que os espelhos formam
um ângulo de:
A) 10° B) 25°
C)
C) 30° D) 36°
E) um valor diferente desses.

D) GABARITO
ESPELHOS PLANOS
Física - 1.000 Questões

1 2 3 4 5

B B E E E
E)

6 7 8 9 10

B B B E C

169
ESPELHOS ESFÉRICOS
1. Uma antena parabólica desativada de 120 cm de raio de curvatura e sem o receptor de sinal foi coberta com papel alumínio,
de modo a se tornar um espelho côncavo. Essa antena foi deixada no quintal de uma casa e, em um dia quente de verão,
acabou por incendiar uma pequena caixa de papelão situada a uma certa distância d do centro dessa antena.
Sabendo que os raios do Sol chegam à parte côncava do espelho paralelos ao eixo principal, a distância d ideal para que
ocorra o incêndio é de
A) 240 cm B) 120 cm C) 60 cm D) 30 cm

2. Em 1668, Isaac Newton inventou um telescópio refletor utilizando espelhos como elemento óptico principal. Esse tipo de
telescópio utiliza uma propriedade do espelho esférico
A) côncavo, que opticamente pode gerar tanto imagens reais como virtuais.
B) côncavo, que opticamente pode gerar apenas imagens reais.
C) côncavo, que opticamente pode gerar apenas imagens virtuais.
D) convexo, que opticamente pode gerar apenas imagens reais.
E) convexo, que opticamente pode gerar tanto imagens reais como virtuais.

3. O logotipo apresentado é colocado frontalmente na frente de um espelho côncavo, sobre seu eixo principal e a 20 cm de
seu vértice. O raio de curvatura do espelho é de 15 cm.

Considerando o tamanho do logotipo, sua imagem conjugada pelo espelho está corretamente representada em:

A)

B)

C)
Física - 1.000 Questões

D)

E)

170
4. Após estudar “bastante”, o aluno decidiu criar o que ele A) convexo – 2,5 f – real – menor
denominou de “tabela de consultas para o momento da B) côncavo – 0,5 f – real – maior
prova”, resumindo as características principais das ima-
C) côncavo – 2,5 f – real – menor
gens em espelhos esféricos, utilizando na sua elaboração
os códigos V = vértice, F = foco, C = centro de curvatura D) côncavo – 1,5 f – virtual – menor
e |A| = módulo do aumento transversal linear. E) convexo – 0,5 f – virtual – maior
Das tabelas de consultas para o momento da prova,
aquela que está correta é:
6. No esquema a seguir, E é um espelho esférico côncavo
de centro de curvatura C, foco principal F e vértice V. AB
A) é um objeto luminoso posicionado inicialmente no ponto
1 diante da superfície reetora. Durante o deslocamento
do objeto do ponto 1 ao 5, quando esse objeto estiver
especificamente posicionado no ponto 5, a imagem for-
mada será classificada como

B)

A) imprópria.
B) real, invertida e menor.
C) C) real, invertida e maior.
D) virtual, direita e menor.
E) virtual, direita e maior.

7. Um objeto é movimentado ao longo do eixo principal de


um espelho esférico côncavo, em direção ao seu vértice.
No momento em que o objeto se encontra a 4,0 m do
vértice, o espelho conjuga uma imagem real também a
4,0 m do vértice. Continuando a aproximação, o espelho
D) passará a conjugar uma imagem virtual no momento em
que o objeto estiver a uma distância do vértice menor que
A) 2,0 m. B) 1,0 m. C) 1,5 m.
D) 2,5 m. E) 3,0 m.

8. A figura mostra um objeto O colocado no ponto X sobre


o eixo principal de um espelho côncavo, cuja distância
ao vértice do espelho é igual a D, e a respectiva imagem
E) I conjugada no ponto Y.
Física - 1.000 Questões

5. Com respeito a espelhos esféricos ideais, cujo módulo


da distância focal tem valor f, assinale a alternativa que
preenche corretamente o texto a seguir.
Se o objeto for deslocado para o ponto Y, sem movimen-
Um objeto real colocado diante da superfície reetora de
tar o espelho, a imagem se formará a uma distância do
um espelho esférico , a uma distância de
vértice do espelho igual a
do vértice desse espelho, conjuga uma
imagem de tamanho que o
A) D B) D D C) D D D) D
D D E) D
tamanho do objeto.
4 3 3
8 8
2 2 3 8 2

171
9. Um psicólogo deseja observar o comportamento de ratos à distância, que se encontram dentro de um aquário, onde existe
uma lâmpada. Cria, então, um sistema óptico que possui um espelho côncavo para projetar a imagem de um objeto em
um ponto. Esse sistema também possui um espelho plano que projeta a imagem desse ponto para fora do eixo do espelho
côncavo, onde ela será observada, conforme a figura a seguir.

A luz vinda do Sol, após se refletir no espelho côncavo, se condensa a 100 cm dele. A lâmpada encontra-se a 4,0 m do
espelho côncavo e à direita da figura sobre o eixo desse espelho. Para que a imagem dessa lâmpada seja formada a 13 cm
do eixo do espelho côncavo, a distância (x) do centro do espelho plano até o vértice do espelho côncavo será de

A) 213 cm. B) 187 cm. C) 133 cm. D) 120 cm.

10. Uma pessoa está em frente a um espelho esférico e o bserva que sua imagem é direita e 3 vezes menor que seu tamanho
real. A distância entre a pessoa e sua imagem é de 1,6 metro. De acordo com as informações, é correto afirmar que
A) o espelho é convexo, com distância focal igual a – 60 cm.
B) o espelho é côncavo, com distância focal igual a 60 cm.
C) o espelho é convexo, com distância focal igual a – 240 cm.
D) o espelho é convexo, com distância focal igual a – 120 cm.
E) o espelho é côncavo, com distância focal igual a 120 cm.

GABARITO
ESPELHOS ESFÉRICOS

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

C A B A C E A D D A
Física - 1.000 Questões

172
REFRAÇÃO DA LUZ
1. No esquema ilustrado a seguir, o triângulo azul representa o perfil de um prisma de base triangular, feito de um material
transparente (meio 2), estando imerso em um meio transparente 3, mas com sua face superior imersa em um meio 1.

O raio de luz monocromática, representado em vermelho, incide sobre a face exposta ao meio 1, refrata para o interior do pris-
ma e emerge para o meio 3. Quanto aos índices de refração absolutos dos meios 1, 2 e 3, é correto afirmar que o do meio 1 é
A) menor que o do meio 2 e este é menor que o do meio 3.
B) menor que o do meio 2, mas é igual ao do meio 3.
C) maior que o do meio 2 e este é menor que o do meio 3.
D) maior que o do meio 2 e este é maior que o do meio 3.
E) maior que o do meio 2, mas é igual ao do meio 3.

2. Um feixe de um laser incide horizontalmente sobre um objeto de vidro que tem o formato de um trapézio isósceles.
Assinale a alternativa que apresenta a trajetória descrita por esse feixe ao atravessar esse objeto.

A) B)

C) D)

3. Um dado meio tem um índice de refração n1. Um outro meio tem um índice de refração n2. Assinale a alternativa que expressa
Física - 1.000 Questões

corretamente a relação entre os módulos das velocidades da luz nos dois meios, quando n2 = 2n1.
A) v2 = 4v1
B) v2 = 2v1
C) v2 = v1
v1
=
D) v 2 =
2 4
v1
= = E) v 2
2 4

173
4. A figura a seguir apresenta uma cuba de vidro preenchida (n = 1,49) que fica imersa alguns centímetros na água
por água. Um feixe de luz incide formando um ângulo de (n = 1,33), conforme a figura a seguir. O truque está em
30° com uma reta normal. fazer a plataforma de acrílico ficar invisível dentro da
água colocando-se alguns solutos na água.

Se os índices de refração da água e do vidro forem,


respectivamente, 1,2 e 1,5, o arcoseno do ângulo de Sobre essa situação, é correto afirmar que:
refração será 01. nas condições em que o truque acontece, não é possí-
Adote: sen 30º = 0,50 e cos 30º = 0,86 vel ocorrer o fenômeno da reflexão total na superfície
A) 0,688 de separação entre o acrílico e a água.
B) 0,625
02. nas condições em que o truque acontece, a razão
C) 0,400 entre o índice de refração da água e o índice de
D) 1,075 refração do acrílico é igual a 1.
04. por causa da plataforma de acrílico, a luz não sofre o
5. Um raio de luz monocromática incide na superfície de
fenômeno da refração ao passar do ar para a água.
separação entre dois meios, como está ilustrado na
figura a seguir. Sendo N a reta normal, considerando o 08. por causa das condições em que o truque ocorre,
meio 1 sendo o ar (n = 1) e sabendo que sen 37o = 0,6 o mágico, ao olhar para o fundo da piscina, como
e sen 53o = 0,8, calcule o índice de refração absoluto mostra a figura, verá a imagem do fundo da piscina
do meio 2. na posição real em que o fundo se encontra.
16. a plataforma de acrílico fica invisível aos olhos porque
a luz não sofre o fenômeno da refração ao passar da
água para o acrílico.
32. a plataforma de acrílico fica invisível porque o índice
de refração da água é maior do que o índice de re-
fração do acrílico.

Resposta:

7. Analise as afirmações.
I. O arco-íris é formado pelas dispersões que os raios
de luz branca sofrem no interior das gotas de água
condensadas e em suspensão no ar.
A) 3 B) 1 II. Os astronautas que pisaram na Lua, ao olharem para
4
cima, encontraram o céu negro, pois na superfície
C) 4 D) 7 lunar não há atmosfera.
3 4 III. Os astronautas, ao se afastarem da Terra, para fora
de sua atmosfera, veem a Terra da cor azul, pois os
Física - 1.000 Questões

E) 4 raios luminosos que a Terra reflete são dessa cor.


7
É correto o que se afirma em

6. No Circo da Física, o show de ilusionismo, no qual o A) I, apenas.


mágico Gafanhoto utiliza fenômenos físicos para re- B) I e II, apenas.
alizar o truque, é uma das atrações mais esperadas. C) I e III, apenas.
Ele caminha sobre as águas de uma piscina, deixando
D) II e III, apenas.
surpresos os espectadores. Mas como ele faz isso? Na
E) I, II e III.
verdade, ele caminha sobre uma plataforma de acrílico

174
8. Fibras óticas são utilizadas para transmitir luz ao longo de seu comprimento. Uma fibra ótica consiste basicamente de um
núcleo de vidro ou plástico revestido por outro material, como representado nesta figura.

revestimento

núcleo

O índice de refração do material do revestimento é menor que o do material do núcleo. Nesse caso, um feixe de luz que
entra na extremidade da fibra pode ser totalmente refletido na interface do núcleo com o revestimento. Múltiplas reflexões
ocorrem e, dessa forma, a luz é transmitida até a outra extremidade da fibra.
Considerando essas informações, são feitos dois comentários.
I. Fibras óticas são úteis para comunicação e para transmissão de dados, pois nelas a luz se propaga mais rapidamente
que no ar.
II. Se o núcleo de uma fibra ótica for removido e ela for preenchida com ar, não ocorrerá reflexão interna total da luz.
Analisando essas informações, é CORRETO afirmar que
A) apenas o comentário I está certo.
B) apenas o comentário II está certo.
C) ambos os comentários estão certos.
D) nenhum dos dois comentários está certo.

9. Devido à refração da luz, o feixe de luz de uma lanterna empregada no ar é diferente do feixe de luz que essa mesma
lanterna produz no interior da água, considerando que a fonte da luz permaneça imersa no ar. A figura mostra o feixe de
luz obtido com uma lanterna no interior do ar atmosférico. Nessa lanterna, o equipamento que contém a lâmpada é à prova
d’água e a superfície da lente que entra em contato com a água é plana.

A)

A)
B)
A)

B)
Considerando que o índice de refração daA)água é maior que o índice de refração do ar, que as linhas vermelhas delimitam
oB)feixe de luz no ar e que as linhas azuis
C)delimitam o feixe de luz na água, assinale a alternativa cujo esquema melhor
representa o aspecto do feixe de luz produzido por essa lanterna quando imersa na água.

A)
A) B) C)

C) D)
Física - 1.000 Questões

B)
B)
C) D)

D) E)

C)
C)
D) E)

E)
175
10. Na era da informação, os fenômenos e instrumentos ópticos são de fundamental importância. Desde a construção de aparatos
para buscar informações do Cosmo, como telescópios, até a utilização da luz como meio de enviar informações, a óptica é
um dos ramos da Física com grande valor para o desenvolvimento do conhecimento humano. Com relação aos fenômenos
e instrumentos ópticos, é correto afirmar que:
01. espelho é a denominação dada para qualquer superfície reta que permita a reflexão regular ou especular da luz.
02. quando a luz atinge a fronteira entre dois meios transparentes e homogêneos, ela sofre reflexão, refração e absorção.
04. o arco-íris é consequência somente da reflexão da luz nas gotículas de água dispersas na atmosfera após a chuva.
08. uma das leis da reflexão diz que o ângulo de reflexão com a normal é igual ao ângulo de incidência com a normal, mas
ela só é aplicável aos espelhos.
16. a cor percebida de um objeto depende da cor da luz incidente sobre o objeto e do pigmento existente nele.
32. qualquer superfície transparente pode se tornar um espelho, desde que as condições para a reflexão total – ângulo
de incidência maior do que o ângulo limite e propagação da luz do meio mais refringente para o menos refringente
– sejam respeitadas.

Resposta:

GABARITO
REFRAÇÃO DA LUZ

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

A A D C C 19 E B E 50
Física - 1.000 Questões

176
LENTES (IMAGENS)

1. Os instrumentos ópticos, muito utilizados em nosso cotidiano, estão presentes em óculos, câmeras fotográficas, telescópios,
microscópios e até no olho humano. Alguns componentes ópticos devem ser utilizados com cautela, pois, quando estão em
ambiente que recebem radiação solar, podem apresentar risco de incêndio, como quando próximo a vegetação seca. os
componentes que mais apresentam risco de incêndio espontâneo são as lentes
A) convergentes e os espelhos convexos.
B) de borda fina e os espelhos côncavos.
C) divergentes e os espelhos planos.
D) de borda grossa e os prismas.

2. O farol de navegação é uma torre alta que possui em seu topo uma fonte luminosa que serve para sinalizar pontos impor-
tantes das rotas e alertar sobre perigos.

http://brasilvip.net

Alguns faróis possuem um mecanismo giratório que, ao longo de uma volta completa, lança um feixe de luz intensa e horizon-
tal. Durante a noite, quem olha para a direção do farol, pode ver um brilho luminoso que pisca em intervalos de tempo iguais.
Para projetar os feixes de luz desejados, os faróis de navegação utilizam poderosas lâmpadas colocadas diante de lentes especiais.
Supondo que as lentes usadas nos faróis sejam esféricas, para obter os feixes desejados, as lâmpadas devem estar, rela-
tivamente ao eixo principal da lente, sobre
A) a superfície da lente, sendo a lente convergente.
B) um dos focos, sendo a lente divergente.
C) um dos pontos antiprincipais, sendo a lente divergente.
D) um dos focos, sendo a lente convergente.
E) um dos pontos antiprincipais, sendo a lente convergente.

3. A otorrinolaringologia é uma especialidade médica basicamente cavitária e o exame do condutor auditivo requer o uso de
instrumentos, como o otoscópio, que facilita a visão endocavitária. O otoscópio consta basicamente de uma fonte de luz e
Física - 1.000 Questões

de uma lente, que concentra o feixe de luz proveniente da fonte aumentando em 2,5 vezes a visão do condutor auditivo.
Funcionando como uma lupa, o otoscópio é constituído por uma lente
A) convergente e a imagem observada pelo médico é virtual e direita.
B) convergente e a imagem observada pelo médico é virtual e invertida.
C) divergente e a imagem observada pelo médico é real e invertida.
D) divergente e a imagem observada pelo médico é virtual e direita.
E) convergente e a imagem observada pelo médico é real e invertida.

177
4. Na figura estão representados um objeto e uma lente 7. Analise este texto.
divergente delgada.

Aproximadamente, em que ponto do eixo óptico vai se


formar a imagem conjugada pela lente?
A) A B) B Em novembro de 2017, milhares de parisienses e visi-
C) C D) D tantes foram presenteados com um espetáculo único de
E) E iluminação na Catedral de Notre-Dame. Uma viagem mu-
sical e visual através da história e arquitetura do edifício
icônico foi contada na fachada da catedral.
5. A figura representa um instrumento óptico X, um objeto
O e sua imagem fornecida pelo instrumento. Para este projeto, a Novelty decidiu associar-se à Barco,
que forneceu oito projetores HDF-W30 FLEX. Com uma
produção de 30.000 lumens, o HDF-W30 é particular-
mente adequado para locais grandes, mesmo quando
há um alto nível de luz ambiente – um ponto digno de
consideração na Cidade da Luz.
Disponível em: <https://www.barco.com/pt/customer-stories/2018/
q2/2018-04-06-notredame-mapping>. Acesso em: 1º de maio 2019.

Nesse espetáculo, que fora apresentado na famosa Cate-


É correto afirmar que X é: dral, o instrumento óptico citado é composto por uma lente
A) um espelho côncavo. A) convergente e projeta uma imagem real nas paredes
B) um espelho convexo. da Catedral.
C) um espelho plano. B) convergente e projeta uma imagem virtual nas pare-
D) uma lente convergente. des da Catedral.
E) uma lente divergente. C) divergente e projeta uma imagem real nas paredes
da Catedral.
6. No esquema a seguir, O é um objeto real e I, a sua ima- D) divergente e projeta uma imagem virtual nas paredes
gem virtual, conjugada por uma lente esférica delgada. da Catedral.

8. O microscópio composto é constituído de 2 lentes esfé-


ricas coaxiais, a objetiva B e a ocular C. Sendo a lâmina
O um objeto real e sua imagem final virtual I, é correto
afirmar que
A) B e C são convergentes e O deve ser colocada entre
o foco e o centro óptico de B.

A partir das informações contidas no texto e na figura, B) B e C são convergentes e O deve ser colocada entre
Física - 1.000 Questões

podemos concluir que a lente é: o foco e o ponto antiprincipal de B.

A) convergente e está entre O e I C) B e C são convergentes e I deve ficar entre o foco e


o centro óptico de C.
B) convergente e está à direita de I
D) B é convergente, C é divergente e O deve ser coloca-
C) divergente e está entre O e I
da entre o foco e o ponto antiprincipal de B.
D) divergente e está à esquerda de O
E) B é convergente, C é divergente e I deve ficar entre
E) divergente e está à direita de I o foco e o centro óptico de C.

178
9. Há cerca de 10 meses chegou aos nossos ouvidos o rumor de que um belga havia construído uma luneta com o auxílio da
qual os objetos visíveis, mesmo que estivessem muito afastados da vista do observador, se viam distintamente como se
estivessem próximos. (...). Inicialmente preparei um tubo de chumbo em cujas extremidades ajustei duas lentes de vidro,
ambas planas em uma face, sendo uma delas convexa na outra face, e a outra côncava. Aproximando-se do meu olho a
lente côncava observei objetos bastante maiores e mais próximos. Na verdade, surgiram imagens três vezes mais próximas
e nove vezes maiores do que quando vistas a olho nu. Construí, depois, um outro [instrumento] mais exato que apresentava
os objetos sessenta vezes maiores. Finalmente, (...) construí um instrumento tão excelente que as coisas com ele vistas
apareciam quase mil vezes maiores (...) do que quando observadas apenas com as faculdades naturais.
Trecho adaptado do livro “O mensageiro das estrelas”, de Galileu Galilei.

Leia as seguintes afirmativas sobre as lunetas de Galileu:


I – as três lunetas eram compostas por um par de lentes, sendo uma plano-côncava, e a outra plano-convexa.
II – na melhor luneta, a imagem é 1.000 vezes maior do que o objeto observado.
III – nas três lunetas, o papel da objetiva é concentrar a luz vinda dos objetos distantes, enquanto o papel da ocular é o de
ampliar a imagem que seria produzida apenas pela primeira lente.
É correto o que se afirma em
A) I, apenas. B) II, apenas. C) I e III, apenas.
D) II e III, apenas. E) I, II e III.

10. Três estudantes opinaram a respeito da formação de imagens em espelhos e lentes.


Amanda afirmou que uma imagem virtual menor que uma pessoa é obtida se a pessoa estiver em frente a um espelho
plano, distante dele.
Betina disse que uma imagem real e maior das letras de um texto é obtida quando ela vê tais letras através de uma lente
biconvexa, posicionada próxima ao texto.
Camila acha que a imagem de uma ameba vista por um microscópio simples, composto de duas lentes convergentes, é
virtual e invertida.
Do ponto de vista da Física, apenas
A) Betina fez uma afirmação correta.
B) Camila fez uma afirmação correta.
C) Amanda e Betina fizeram afirmações corretas.Amanda e Camila fizeram afirmações corretas.

GABARITO
LENTES (IMAGENS)

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

B D A B D E A B C B
Física - 1.000 Questões

179
LENTES (GAUSS)

1. A distância entre um objeto luminoso e uma parede é de 4. Um objeto é colocado a 40 cm de uma lente convergente
160 cm. Uma lente delgada convergente, de distância de distância focal igual a 20 cm, conjugando uma imagem
focal igual a 30 cm, é colocada a 40 cm do objeto, entre nítida I1 em um anteparo. Em seguida, afasta-se o objeto,
este e a parede, e projeta na parede uma imagem nítida colocando-o a uma distância de 50 cm da mesma lente.
do objeto. Para que a lente projete outra imagem nítida Deslocando-se o anteparo, obtém-se sobre ele uma
do mesmo objeto, sobre a mesma parede, sem deslocá- imagem nítida I2.
lo, a distância, em centímetros, entre a lente e o objeto I
A razão entre os tamanhos das imagens 1 é igual a
deverá ser igual a I2
A) 30 B) 60 C) 50 1 2 3
A) B) C) D) 1 E) 3
3 3 2
D) 120 E) 80

2. O otoscópio é um instrumento médico utilizado para 5. A lupa, embora seja um sistema óptico muito simples,
observação da parte interna da orelha. É semelhante a pois é composto por uma única lente convergente,
uma lanterna e possui uma lente de aumento para melhor desempenha papel importante na medicina e na odon-
visualização das estruturas. tologia, possibilitando visualizar, em detalhes, estruturas
muito pequenas. O que algumas pessoas não sabem é
que essa mesmo tipo de lente é usada em projetores,
desde que o objeto seja colocado diante dela, de forma
conveniente. Dependendo da posição em que um objeto
seja colocado diante de uma lente convergente, a imagem
conjugada pode apresentar diferentes características
(real, virtual, maior, menor, direita ou invertida) . Essa
relação entre as posições do objeto (representada pela
variável p) e da imagem (representada pela variável
p’), para uma determinada lupa, está representada no
gráfico a seguir.
http://tecnomedicaupc.blogspot.com.br

Ao observar a membrana timpânica de um paciente,


usando um otoscópio, um médico vê uma imagem direita
e 2,5 vezes maior do que a dimensão real do objeto. Se
a membrana timpânica se encontra a 6,0 cm da lente,
é correto afirmar que a distância focal da lente é igual a
A) 6,4 cm
B) 10,0 cm
C) 8,0 cm
D) 15,0 cm
E) 2,4 cm Se essa lupa fosse utilizada como lente num projetor,
Física - 1.000 Questões

para que a imagem projetada fosse ampliada, o objeto


3. Utilizando uma lente convergente de distância focal igual deveria estar colocado a uma distância seu centro óptico:
a 20 cm, um professor pretende projetar a imagem da
A) menor que 20 cm.
chama de uma vela sobre o plano de uma parede da sala
de aula, a uma distância de 1 m da lente. Nessa projeção, B) igual a 20 cm.
o aumento transversal linear, em módulo, será igual a C) entre 20 e 40 cm.

A) 5 B) 1 C) 2 D) igual a 40 cm.

D) 4 E) 8 E) maior que 40 cm.

180
6. Em uma parede vertical está pendurado um quadro retan- 9. Lupa, também conhecida como microscópio simples ou
gular cuja superfície tem área S. Brincando com uma lente lente de aumento, é um instrumento óptico de compro-
esférica convergente, um rapaz observa uma imagem vada utilidade na vida prática. Para que uma lente de
invertida e nítida desse quadro, mantendo a lente parada, vergência 4,0 di funcione como uma lupa, os objetos que
a 0,5 m de seus olhos, e paralela à parede, a 2 m dela. terão sua imagem direita e ampliada devem estar localiza-
dos próximos ao eixo principal e a uma distância da lente
A) exata de 50 cm.
B) exata de 25 cm.
C) compreendida entre 25,1 cm e 49,9 cm.
D) inferior a 25 cm.
E) superior a 50 cm.

10. Analise o anúncio eletrônico de uma lupa de bancada.

mx.depositphotos.com. (Adaptado.)

Considerando válidas as condições de nitidez de Gauss,


a área da imagem do quadro observada pelo rapaz é

A) S S SB) S C) S D) S S SE) S
4 8 4 8 16 2

7. Uma criança brinca com uma lupa, observando formigas.


Em certa situação, com a formiga a 10 cm de distância do
centro óptico da lente, ela vê a imagem direita e com o
triplo do tamanho da formiga. Nessa situação, a distância
www.americanas.com.br
focal da lente, em cm, é igual a
Esse anúncio mostra que, no dia a dia, as palavras po-
A) 20 B) 15 C) 40
dem apresentar significado diferente daquele que elas
D) 10 E) 30
possuem no contexto científico. A palavra “dioptria”, por
exemplo, não significa, no Sistema Internacional de Uni-
8. Um oftalmologista receita óculos para uma pessoa dades (SI), aumento proporcionado por lentes.
hipermétrope, indicando que ela deve usar “lentes de Considerando a definição de dioptria no SI, a informação
2,0 graus”. Fisicamente, isso significa que o valor da apresentada no anúncio faz crer que a lente tem
convergência das lentes deve ser 2,0 dioptrias. Pode-se
concluir que as lentes desses óculos devem ser: A) diâmetro igual a 12,5 cm.

D) divergentes, com 50 cm de distância focal. B) distância focal igual a 8,0 cm.

E) divergentes, com 2,0 m de distância focal. C) diâmetro igual a 16 cm.

F) convergentes, com 50 cm de distância focal. D) diâmetro igual a 8,0 cm.

G) convergentes, com 2,0 m de distância focal. E) distância focal igual a 12,5 cm.

GABARITO
LENTES (GAUSS)
Física - 1.000 Questões

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

D B D C C D B C D E

181
OLHO HUMANO
1. Assinale a alternativa que preenche corretamente as como mostra a figura, a distância focal dessa lente é
lacunas no fim do enunciado que segue, na ordem em igual a
que aparecem. A) 25 cm B) 75 cm
O olho humano é um sofisticado instrumento óptico. Todo C) 50 cm D) 20 cm
o globo ocular equivale a um sistema de lentes capaz E) 100 cm
de focalizar, na retina, imagens de objetos localizados
desde distâncias muito grandes até distâncias mínimas
de cerca de 25 cm.
3. Um giz de cera de 4 cm de altura está situado a 20 cm
de uma lente gaussiana convergente, disposto perpendi-
O olho humano pode apresentar pequenos defeitos, como cularmente ao eixo principal da lente. A imagem formada
a miopia e a hipermetropia, que podem ser corrigidos com pela lente é virtual, direita e possui 6 cm de altura. A
o uso de lentes externas. Quando raios de luz paralelos distância focal da lente é, em cm, aproximadamente,
incidem sobre um olho míope, eles são focalizados antes A) 40 B) 50 C) 60
da retina, enquanto a focalização ocorre após a retina,
D) 70 E) 80
no caso de um olho hipermétrope.
Portanto, o globo ocular humano equivale a um sistema
de lentes ........ . As lentes corretivas para um olho míope e 4. Para que a imagem seja vista nítida pelo olho humano,
a geometria do globo ocular e os índices de refração
para um olho hipermétrope devem ser, respectivamente,
do sistema córnea-cristalino, entendido aqui como uma
........ e ........ .
lente convergente delgada, devem estar devidamente
A) convergentes − divergente − divergente. ajustados. Porém, algumas pessoas tem olhos amétropes
B) convergentes − divergente − convergente. (com algum defeito na visão).

C) convergentes − convergente − divergente. Quando a imagem se forma antes da retina dizemos que
esse olho é míope. Entretanto, essa ametropia pode ser
D) divergentes − divergente − convergente.
corrigida por cirurgia, cuja ideia central é, a partir do corte
E) divergentes − convergente − divergente. de um disco da córnea, alterar a geometria do globo
ocular, resultando numa redução da distância entre a
2. Com o envelhecimento, o olho humano perde sua capa- retina e o sistema córnea-cristalino.
cidade de acomodação e a pessoa deixa de ver objetos Uma pessoa que se submeteu a essa cirurgia e tinha um
próximos com nitidez. Para corrigir esse problema, globo ocular com 1,8 cm de distância entre a retina e o
utilizam-se lentes convergentes. Estas conjugam, desses sistema córnea-cristalino, recuperou-se.
objetos próximos, uma imagem virtual que seja afastada
o suficiente para que a pessoa possa vê-la com nitidez.
Física - 1.000 Questões

Considerando que a distância focal desse sistema quando


essa pessoa enxerga um objeto a 10 m de seu olho é
1,5 cm, tanto antes quanto depois da cirurgia, é correto
afirmar que a nova distância, em cm, do sistema córnea-
cristalino à retina é, em cm, de aproximadamente:
Supondo que uma dessas lentes conjugue, de um objeto
A) 0,56 B) 0,66 C) 1,50
situado a 25 cm da lente, uma imagem situada a 50 cm,
D) 1,70 E) 1,80

182
5. A figura 1 mostra, esquematicamente, um olho humano no qual a imagem se forma após a retina. Na figura 2 está repre-
sentada a correção dessa anomalia, com o uso de uma lente.

www.fisioterapiaparatodos.com. (Adaptado.)

O defeito da visão ilustrado e a lente que o corrige são, respectivamente,


A) presbiopia e divergente. B) hipermetropia e divergente.
C) miopia e divergente. D) hipermetropia e convergente.
E) miopia e convergente.

6. A figura representa um olho no qual a imagem de um objeto distante se forma antes da retina.

A anomalia visual que esse olho apresenta e o tipo de lente que a corrige são, respectivamente,
A) miopia e lente convergente.
B) miopia e lente divergente.
C) hipermetropia e lente convergente.
D) hipermetropia e lente divergente.
E) presbiopia e lente convergente.

7. Um professor de ciências solicitou aos alunos Alberto, Bernardo e Clara que elaborassem projetos em que pudessem de-
monstrar aplicações práticas das lentes esféricas. Após fornecer lentes delgadas de vidro com os perfis representados na
figura, pediu a eles que escolhessem, dentre as opções fornecidas, quais poderiam utilizar em seus respectivos projetos.

Uma vez escolhidas as lentes, os estudantes desenvolveram os seguintes trabalhos:


• Alberto: montou uma lupa com a qual pode observar detalhes de objetos muito pequenos.
• Bernardo: construiu um par de óculos que poderia ser utilizado por um portador de miopia.
• Clara: com apenas uma lente, montou um projetor semelhante ao utilizado em salas de cinema.
Física - 1.000 Questões

Considerando que os três estudantes obtiveram sucesso em seus projetos e que os três instrumentos ópticos foram utili-
zados no ar, é correto afirmar que
A) Alberto pode ter escolhido a lente 1 e Clara, a lente 2.
B) Clara pode ter escolhido a lente 2 e Alberto, a lente 3.
C) Bernardo pode ter escolhido a lente 2 e Alberto, a lente 3.
D) Clara e Bernardo podem ter escolhido a lente 3.
E) Alberto e Bernardo podem ter escolhido a lente 2.

183
8. Um equipamento é utilizado para projetar numa tela a
imagem de um objeto com dimensões 2,3 cm × 3,5 cm,
que se encontra a 8,0 cm do centro óptico do sistema
de lentes do equipamento. Sendo a distância entre o
sistema de lentes do equipamento e a tela igual a 3,2
m, as dimensões, em centímetros, da imagem projetada
são iguais a
A) 92 e 140
B) 72 e 112
C) 18,4 e 28
D) 36 e 56
E) 9,2 e 14

9. A figura mostra três formações de imagens de um botão


floral em um olho humano.

http://oftalmologistacb.com.

As situações 1, 2 e 3 correspondem, respectivamente,


A) à miopia, à hipermetropia e à emetropia.
B) à emetropia, à hipermetropia e à miopia.
C) à hipermetropia, à emetropia e à miopia.
D) à emetropia, à miopia e à hipermetropia.
E) à miopia, à emetropia e à hipermetropia.

10. O Sr. João C. Gueira sempre teve miopia. Agora, com


idade avançada, começou a apresentar também pres-
biopia. Em sua última consulta com o oftalmologista, o
Sr. C. Gueira verificou que só conseguia enxergar com
nitidez de 50 cm a 80 cm de seus olhos. Para corrigir
suas ametropias, o oftalmologista prescreveu uma re-
ceita de óculos para serem confeccionados a partir de
lentes esféricas com distâncias focais adequadas ao seu
problema. Considerando que a distância mínima que um
olho emetrope pode enxergar com nitidez é de 25 cm, das
prescrições abaixo, que trazem valores de vergência, a
mais adequada ao Sr. C. Gueira é

GABARITO
OLHO HUMANO
Física - 1.000 Questões

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

B C C C D B C A D A

184
ELEMENTOS DE UMA ONDA - I
1. Gotas de água pingam, periodicamente, sobre a su- Sendo v = velocidade de propagação da onda pela corda,
perfície tranquila de um lago produzindo ondas planas λ = comprimento de onda e f = frequência de oscilação
circulares. As gotas pingam em intervalos regulares de dos pontos da corda, é correto afirmar que
tempo, de modo que 8 gotas tocam a superfície da água
f III
do lago a cada 10 s. A) VI  VII  VIII e f I  f II 
2

B) VI  VII  VIII e f I  f II  2f III

 III
C) VI  VII  VIII e  I   II 
2
2
f III
D) VI  VII  VIII e f I  f II 
2

E) VI  VII  VIII e  I   II  2  III


www.wallpaper.com

Considerando que a distância entre duas cristas suces- 3. João estava brincando com seus carrinhos de controle
sivas dessas ondas seja de 20 cm, pode-se afirmar que remoto quando percebeu que o controle do carrinho A
a velocidade de propagação das ondas na água, em fazia o carrinho B se mover, e o controle do carrinho B
cm/s, é igual a fazia o carrinho A se mover.
A) 8 B) 12 Com base na situação descrita, é CORRETO afirmar que
C) 16 D) 20 esse fenômeno se justifica pelo fato da onda emitida pelo
E) 25 controle A ter a mesma
A) frequência da onda emitida pelo controle B.
2. As figuras representam, em uma mesma escala, três B) intensidade da onda emitida pelo controle B.
ondas transversais, I, II e III, que se propagam por três
C) amplitude da onda emitida pelo controle B.
cordas idênticas e igualmente tracionadas.
D) velocidade da onda emitida pelo controle B.

4. João repara que caem 3 gotas de água por segundo de


uma laje, no meio de uma piscina, formando ondas, como
mostrado na seguinte figura.

Física - 1.000 Questões

Essa piscina é quadrada, tem profundidade constante e


24 m de largura. As gotas caem exatamente no centro da
piscina e as ondas demoram 10 s para atingir a borda.
Com base nessas informações, é CORRETO afirmar que
a distância entre duas cristas das ondas é de

A) 0,25 m B) 0,40 m C) 2,5 m D) 4,0 m

185
5. Uma onda transversal se propaga ao longo de uma corda 8. As afirmativas a seguir estão relacionadas com as radia-
esticada. O gráfico representa o deslocamento transversal ções eletromagnéticas. A afirmativa CORRETA é:
y da corda em função da posição x, ambos em centímetros,
A) As radiações ultravioletas são ondas longitudinais.
num determinado instante.
B) Uma onda de TV se propaga no vácuo com maior
velocidade que uma luz vermelha.
C) O que diferencia as ondas curtas, médias e longas
das rádios é a amplitude das ondas emitidas.
D) Duas rádios emitem sinais de S 1 = 80 MHz e
S 2 = 100 MHz. A razão λ1/λ2 entre os comprimen-
tos de onda das ondas emitidas por elas é de 1,25.

9. Uma onda transversal propaga-se, com velocidade cons-


tante, para direita, por uma corda elástica tracionada. Na
figura, a linha contínua representa a corda em um instante
t1 e a linha pontilhada, em um instante t2, tal que t2 – t1 é
David Halliday et al. Fundamentos de Física, vol. 2. menor do que o período de oscilação dos pontos da corda.
Sabendo que a velocidade de propagação da onda é 2 m/s,
é correto afirmar que a amplitude da onda, em centímetros,
e sua frequência, em hertz, são, respectivamente,
A) 4 e 4 B) 4 e 5 C) 8 e 4
D) 5 e 4 E) 5 e 5

6. Duas meninas brincam com uma corda. Enquanto a da es-


querda faz uma de suas extremidades oscilar verticalmente
para cima e para baixo, a da direita mantém a outra parada.
A corda estava inicialmente esticada e em repouso e, para
que atingisse a configuração mostrada na figura, foram ne-
cessários 1,25 s. Considerando as medidas indicadas na figura, a frequên-
cia de oscilação dos pontos da corda é igual a
L D D
A) B) C)
(t 2  t 1)  D (t 2  t 1)  L 2  (t 2  t 1)  L

D) L D E) 2 L
(t 2  t 1)  L (t 2  t 1)  D

10. Um equipamento de ultrassonografia não consegue dis-


Baseando-se nas informações e na figura, é correto afirmar tinguir duas superfícies refletoras das ondas ultrassônicas
que a velocidade de propagação das ondas na corda, em se a distância entre elas for menor que o comprimento das
m/s, é igual a ondas utilizadas. Sabendo que a velocidade de propaga-
ção das ondas ultrassônicas nos tecidos moles do corpo
A) 1,6 B) 3,2 C) 0,8
é de 1.540 m/s, se um equipamento de ultrassonografia
D) 4,8 E) 0,4 utiliza ondas com frequência de 2,0 MHz, ele consegue
distinguir duas estruturas separadas de, no mínimo,
7. O gráfico representa um trem de ondas periódicas, cujo tempo A) 1,30 mm B) 0,13 mm C) 3,08 mm
para ser produzido foi de 2 s. D) 0,77 mm E) 0,95 mm

GABARITO
Física - 1.000 Questões

ELEMENTOS DE UMA ONDA - I

1 2 3 4 5

C A A B E

A velocidade da onda, em cm/s, vale, aproximadamente, 6 7 8 9 10


A) 2,5 B) 6,0 C) 13,0
B B D D D
D) 25,0 E) 34,0

186
ELEMENTOS DE UMA ONDA - II

1. As figuras representam duas fotografias tiradas de uma tantes sucessivos, representados pelas imagens de I a
mesma corda em duas situações diferentes, 1 e 2. Nas V. No intervalo de tempo correspondente a essas cinco
duas situações, a corda está igualmente tracionada e imagens, o ponto P, i ndicado na figura, realizou uma
ondas propagam-se por ela, para a direita. oscilação completa.

Considerando que nas duas fotografias as medidas es-


tejam em uma mesma escala, a respeito das grandezas
que caracterizam essas ondas, é correto afirmar que:

A) o comprimento de onda das ondas na situação 2 é


quatro vezes menor do que na situação 1.
B) o período de oscilação das ondas na situação 2 é http://fisicacontextoaplicacoes.blogspot.com.br. (Adaptado).

igual ao dobro do período na situação 1.


Sabendo que o intervalo de tempo decorrido entre a
C) as amplitudes das ondas são iguais nas duas situ- configuração indicada pela figura I e a indicada pela
ações. figura V foi de 1,2 s, a velocidade de propagação dessa
Física - 1.000 Questões

D) a frequência de oscilação das ondas na situação 1 é onda na mola é de


igual à metade da frequência na situação 2.
A) 1,0 m/s
E) a velocidade de propagação das ondas na situação
B) 1,2 m/s
1 é maior do que na situação 2.
C) 1,5 m/s
D) 0,8 m/s
2. A figura representa a onda gerada por uma lâmina
vibrante (F) propagando-se por uma mola em cinco ins- E) 0,6 m/s

187
3. A linha vermelha do gráfico representa uma onda de comprimento 1,20 m, que se propaga da esquerda para a direita no
instante t. A linha azul representa a mesma onda em um instante anterior t0.

Sabendo que o tempo decorrido entre os dois instantes (t – t0) é 0,50 s e que a distância percorrida pela onda (∆x) nesse
intervalo de tempo é de 0,30 m, é correto afirmar que o período desta onda é igual a
A) 8,0 s B) 1,0 s C) 3,0 s D) 4,0 s E) 2,0 s

4. O som é uma onda mecânica, sendo propagado por meio de colisões entre as moléculas do meio por onde se propaga.
Considere que sua velocidade de propagação em uma estrutura de aço seja de 6.000 m/s e, em uma estrutura de alumínio,
λ aço
seja de 4.400 m/s. Supondo que uma onda sonora refrate diretamente do aço para o alumínio, a razão entre os com-
λA
primentos de onda nesses dois meios é igual a
λ λ λ λ λ
A) 18 B) 9 C) 4 D) 15 E) 12
λ 11 λ 13λ λ 15 λ 11 5

5. A radioterapia é uma das alternativas para o tratamento do câncer. Essencialmente, o tratamento consiste na aplicação de
radiações ionizantes em tumores, geralmente malignos. Para isso o tumor deve ser bombardeado por ondas eletromagné-
ticas de comprimento de onda muito pequenos, entre 3.10–9 m e 2.10–12 m.
Assinale alternativa que representa a frequência mínima utilizada no tratamento, em Hz.
Considere que a velocidade da luz (c) é: c = 300.000 km/s
A) 1,0.1017 B) 1,0.1014 C) 1,0.10–17 D) 1,5.1017 E) 1,5.1020

6. Um feixe de luz monocromática verde, de comprimento de onda 500 nm, propaga-se no ar e penetra numa placa de
vidro, cujo índice de refração é 1,5. Considere que: o ar possui índice de refração 1,0; a velocidade da luz no ar é de
3,0 x 10 8 m/s; e 1nm = 10–9 m.
Pode-se afirmar que a luz verde propaga-se na placa de vidro com:
A) uma velocidade de 2,0 x 108 m/s e uma frequência de 5,0 x 1014 Hz, mas com seu comprimento de onda inalterado.
B) uma velocidade de 2,0 x 108 m/s, uma frequência de 5,0 x 1014 Hz e um comprimento de onda de 333 nm.
C) um comprimento de onda de 333 nm e uma velocidade de 2,0 x 108 m/s, mas com sua frequência inalterada.
D) um comprimento de onda de 333 nm, e uma frequência de 5,0 x 1014 Hz, mas com sua velocidade inalterada.

7. A tabela mostra a classificação das ondas eletromagné- ticas em função das suas frequências.

Região do espectro eletromagnético Faixa de frequência (Hz)


Ondas de rádio < 3,0 × 109
Micro-ondas 3,0 × 109 a 3,0 × 1012
Infravermelho 3,0 × 1012 a 4,3 × 1014
Física - 1.000 Questões

Visível 4,3 × 1014 a 7,5 × 1014


Ultravioleta 7,5 × 1014 a 3,0 × 1017
Raios X 3,0 × 1017 a 3,0 × 1019
Raios gama > 3,0 × 1019
www.if.ufrgs.br. (Adaptado).

Considere que as ondas eletromagnéticas se propagam pelo ar com velocidade 3,0 × 108 m/s aproximadamente e que um
radar emite ondas eletromagnéticas de comprimento 2,0 cm. As ondas emitidas por esse radar são
A) infravermelho. B) ultravioleta. C) raios X. D) micro-ondas. E) ondas de rádio.

188
8. As antenas das emissoras de rádio emitem ondas eletro-
Cu

Absorção (cm-1)
1,6
magnéticas nas quais o som é codificado. Considerando
1,4
a velocidade de propagação das ondas eletromagnéticas
1,2
no ar igual a 3,0 × 108 m/s, o período das ondas emiti-
1,0 Cu
das por uma emissora de rádio que transmite ondas de
0,8
comprimento igual a 600 m é Au
0,6
A) 2,0 × 10– 6 s
0,4
B) 5,0 × 10– 6 s 0,2
C) 5,0 × 10– 4 s 0,0
300 400 500 600 700
D) 2,0 × 10– 4 s
Comprimeto de onda (nm)
E) 2,0 × 10– 8 s
Fonte: http://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/10706/10706_4.PDF.

Com base nos conceitos fundamentais de ondulatória, e


9. Duas ondas P e Q são produzidas simultaneamente num
sabendo que a velocidade da onda do laser é correspon-
oscilador, representadas pelo gráfico posição x tempo
a seguir. dente a velocidade da luz no vácuo, assinale a alternativa
que apresenta a faixa de frequência em que ocorre o pico
de absorção da energia luminosa pela oxihemoglobina.
Dado: C = 3 x 108 m/s

A) 750 ⋅ 1012 Hz e 600 ⋅ 1012 Hz


⋅ ⋅
⋅ ⋅
B) 400 ⋅⋅ 1012 Hz e 500 ⋅⋅ 1012 Hz
⋅ ⋅
⋅⋅⋅ ⋅⋅⋅
C) 850 ⋅⋅ 1012 Hz e 750 ⋅⋅ 1012 Hz
⋅⋅ ⋅⋅
⋅⋅ ⋅⋅
D) 600 ⋅⋅ 1012 Hz e 550 ⋅⋅ 1012 Hz
⋅⋅ ⋅⋅
⋅ 12 ⋅
E) 550 ⋅ 10 Hz e 400 ⋅ 1012 Hz

A razão entre as frequências f P /f Q e entre as amplitudes


A P /A Q dessas ondas são, respectivamente:

A) 3/2 e 3 B) 3/2 e 1/3


GABARITO
C) 3 e 2/3 D) 1/3 e 2/3 ELEMENTOS DE UMA ONDA - II

1 2 3 4 5
10. Os Lasers são instrumentos utilizados em diversas áreas,
principalmente na medicina. Uma de suas aplicações se
D C E D A
baseia na interação com tecido biológico, como no caso
da dermatologia. A epiderme possui algumas moléculas
capazes de absorver a radiação luminosa, denominadas 6 7 8 9 10
de cromóforos, que são: melanina, água, hemoglobina e
C D A A A
oxihemoglobina. Contudo, alguns cromóforos tem maior
poder de absorção para determinados comprimentos
de onda do que outros. A melanina, por estar presente
na epiderme, no pelo e nos folículo piloso, possui uma
larga faixa de espectro de absorção (Drummond, 2007).
A hemoglobina e a oxihemoglobina, apesar de estarem
contidas no sangue, apresentam faixas de espectro de
Física - 1.000 Questões

absorção parecidas com a da melanina, porém, ambas


apresentam maiores picos de absorção para determi-
nadas faixas de comprimentos de onda, sendo que a
oxihemoglobina apresenta um pico de absorção maior.
O gráfico a seguir representa a absorção da energia
luminosa pelos cromóforos em função do comprimento
da onda luminosa. A água, por possuir baixa absorção da
energia luminosa, não está presente no gráfico.

189
ONDAS ELETROMAGNÉTICAS

1. O local de um acidente é determinado pela comunicação 3. Embasado principalmente nos trabalhos de Coulomb,
entre o receptor do sistema GPS, instalado na ambu- Faraday e Ampère, o físico escocês James C. Maxwell
lância, e os sinais das micro-ondas que os satélites fez comprovações que revolucionaram a década de 1860.
emitem com frequências entre 1.000 e 2.000 MHz. Essas Os seus estudos envolveram a
micro-ondas, emitidas na transmissão do sinal entre os A) proposta de que luz seria uma onda eletromagnética.
satélites e o receptor do equipamento GPS, são ondas
B) dualidade onda-partícula existente em um feixe de
eletromagnéticas luz.
A) longitudinais, que são pouco absorvidas pela at- C) fem induzida criada em um circuito devido a um uxo
mosfera. magnético.
B) transversais, que são totalmente absorvidas pela D) linha de indução que sai do polo norte e sua chegada
atmosfera. ao polo sul.

C) transversais, que sofrem expressiva reflexão na


atmosfera. 4. A pele humana reage à exposição aos raios ultravioleta
(UV) produzindo melanina que, em alguns casos, pode
D) transversais, que se propagam em linha reta na
estar relacionada ao câncer de pele. Fazendo uma foto da
atmosfera.
pele com uma máquina fotográfica que não filtra os raios
E) longitudinais, que sofrem refração na atmosfera. UV, é possível revelar a melanina depositada sob a pele.
As fotografias abaixo foram tiradas no mesmo instante,
com filtro UV (esquerda) e sem filtro UV (direita), de um
2. Em um futuro distante, Ana fica perdida no meio de uma
mesmo rosto iluminado pela luz solar.
galáxia desconhecida e o sistema de comunicação de
sua nave espacial para de funcionar. Ela então decide
gerar ondas de rádio através da construção de um circuito
de corrente alternada, na esperança de que alguém da
vizinhança capte essas ondas e venha socorrê-la. O
circuito é capaz de emitir ondas de 5 kHz.

Sobre as ondas emitidas pelo circuito de Ana, é possível


afirmar que
Ao analisar a imagem da direita (com UV), uma pessoa
A) o comprimento de onda da radiação gerada pelo fez três afirmações:
circuito é de 6 km.
I. A melanina refletiu os raios UV da luz solar.
B) ninguém irá receber o sinal gerado pelo circuito, pois
II. Para tirar essa foto, a máquina fotográfica teve que
Ana está numa nave no espaço, onde as ondas de emitir raios UV.
rádio não se propagam.
III. As manchas escuras da imagem foram produzidas
C) não há geração de ondas de rádio por esse circuito, nos pontos onde houve baixa incidência de UV in-
pois é necessário que haja emissão de luz para se gressando na lente da câmera.
Física - 1.000 Questões

produzir radiação. É correto o que se afirma apenas em


D) se Ana mudar o circuito para utilizar uma frequência A) I
maior, o seu sinal de rádio viajará com uma veloci- B) II
dade maior no espaço.
C) III
E) uma estação espacial situada a uma distância de 300 D) I e III
km receberá o sinal um milissegundo depois que Ana
E) II e III
ligar o circuito.

190
5. As ondas eletromagnéticas diferem entre si em suas freqüências ou seus comprimentos de onda. A alternativa que apresenta
ondas cujos comprimentos de onda estejam na ordem decrescente é:
A) Luz de mercúrio, onda curta de rádio e infravermelho.
B) Onda longa de rádio, luz vermelha e microondas.
C) Raios X, ultravioleta e onda de TV.
D) Onda de rádio, luz solar e raio gama.

6. O século XIX foi marcado pelo início de uma profunda mudança na forma de enviar e receber informações. Desde 24 de
maio de 1844, quando Samuel Finley Bresse Morse enviou sua famosa mensagem “Eis que Deus criou”, com o recém-
inventado telégrafo, a humanidade pôde ver pela primeira vez a transmissão instantânea de uma informação em pontos
afastados por grandes distâncias. A partir de então, diversos instrumentos foram criados para facilitar a comunicação na
Terra, provocando profundas mudanças nas relações sociais, comerciais e de trabalho. Essas mudanças, sem dúvidas,
só foram possíveis a partir do entendimento pelo homem do comportamento das ondas eletromagnéticas. Com relação às
ondas eletromagnéticas, pode-se afirmar que:
A) são ondas que se propagam com campo elétrico constante.
B) são ondas que se propagam em dois campos variáveis, intimamente ligados, sendo um elétrico e outro magnético.
C) são ondas que viajam no vácuo com velocidade sempre menor do que a velocidade da luz.
D) são ondas que necessitam de um meio material para se propagarem e transportarem energia cinética e potencial.
E) são ondas longitudinais que se propagam no vácuo com velocidade de 3,0 x 108 m/s.

7. Sabe-se que o excesso de ondas eletromagnéticas emitidas por equipamentos elétricos e eletrônicos produz um tipo de
poluição imperceptível, capaz de inuenciar o comportamento celular do organismo humano, danificar aparelhos elétricos
e até desorientar o vôo de algumas aves. Ninguém pode vê-la, mas a poluição eletromagnética está espalhada por toda a
parte, ocupando o espaço e atravessando qualquer tipo de matéria viva ou inorgânica.
Sobre este assunto, foram feitas algumas afirmativas:
I. As ondas eletromagnéticas são geradas por partículas carregadas - prótons e elétrons - em movimento uniforme.
II. Quanto mais elevada for a freqüência das ondas eletromagnéticas, maior será a sua energia.
III.O conceito de radiação eletromagnética não é o mesmo conceito de radioatividade, que é a propriedade de certos ele-
mentos químicos de elevado peso atômico de emitir espontaneamente energia e partículas subatômicas.

Estão corretas, do ponto de vista da Física, as afirmações:

A) I e II B) I e III C) II e III D) I, II e III

8. A agulha, utilizada nas máquinas de fazer tatuagem, deposita o pigmento da tinta a uma profundidade de 2,0 mm abaixo da
superfície da pele. Por conta da dimensão típica da gota depositada, o organismo não consegue absorver a tinta, fazendo com
que a tatuagem fique perene. Porém, para remover tatuagens, pode-se incidir luz laser nas gotas de tinta, fragmentando-as
em pedaços menores, possibilitando, assim, a absorção do pigmento pelo organismo. Para escolher um laser que atinja a
profundidade do pigmento, um médico valeu-se das informações do gráfico e da imagem a seguir.

Física - 1.000 Questões

O laser que mais se aproximaria do ideal para remover uma tatuagem seria o

Dados: a velocidade da luz no interior da pele é igual a 2,3.108 m/s.

A) KTP B) PDL C) RUBY D) Diodo E) Nd: YAG

191
9. Na reportagem intitulada “Raio X e ultrassom são exames por imagem mais usados em diagnóstico”, tem-se a figura a seguir.

Disponível em: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/03/raio-x-e-ultrassom-sao-exames-por-imagem- mais-usados-em-diagnostico.html. Acesso em: 17 out. 2018.

O exame citado apresenta riscos de causar câncer porque a radiação emitida possui
A) baixa frequência.
B) pequeno comprimento de onda.
C) alta velocidade de propagação.
D) grande quantidade de elétrons.

10. Leia o texto a seguir, de 21 de junho de 2017.


Japão cria GPS com margem de erro reduzida a centímetros

Inauguração do novo sistema de localização será em 2018.


Margem de erro praticamente zerada possibilita novas aplicações.
Os japoneses vão inaugurar, em 2018, um sistema de localização por GPS muito mais preciso, com uma margem de erro
reduzida a centímetros.
Disponível em: http://g1.globo.com/jornal-nacional/ noticia/2017/06/japao-cria-gps-com-margem-de-erro-reduzidacentimetros.html>. Acesso em: 11 abr. 2018
(Fragmento adaptado).

Uma das características do sistema de localização apresentado no texto é a transmissão de informações através de ondas

A) mecânicas, longitudinais. B) mecânicas, transversais.


C) eletromagnéticas, longitudinais. D) eletromagnéticas, transversais.

GABARITO
ONDAS ELETROMGNÉTICAS
Física - 1.000 Questões

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

D E A C D B C C B D

192
FENÔMENOS ONDULATÓRIOS (CORDA)

Texto para as questões 1 e 2.


Uma fonte de sinal gera uma onda em uma cor da de menor densidade (1ª corda) e em seguida passa para outra (2ª corda) de
maior densidade.

1. Esse efeito representa uma


A) interferência. B) reexão. C) refração. D) difração.

2. Na corda de menor densidade sua velocidade de propagação era de 25 cm/s; ao passar para a segunda, sua veloci-
dade, em cm/s,é, aproximadamente:
A) 10,5 B) 19,2 C) 15,4 D) 25,0

3. Dois pulsos, de mesma amplitude e mesmo comprimento de onda, se propagam unidimensionalmente, cada um com velo-
cidade de 1,0 m/s, em sentidos opostos e em uma mesma corda, como mostra a figura registrada no instante t = 0.

A interferência das duas ondas, no instante t = 6,0 s, apresentará uma superposição corretamente configurada por:

Física - 1.000 Questões

193
4. Dois pulsos transversais, 1 e 2, propagam-se por uma mesma corda elástica, em sentidos opostos, com velocidades escalares
constantes e iguais, de módulos 60 cm/s. No instante t = 0, a corda apresenta-se com a configuração representada na figura 1.

Após a superposição desses dois pulsos, a corda se apresentará com a configuração representada na figura 2.

Considerando a superposição apenas desses dois pulsos, a configuração da corda será a representada na figura 2, pela
primeira vez, no instante
A) 1,0 s B) 1,5 s C) 2,0 s D) 2,5 s E) 3,0 s

5. A) pulsos são gerados, simultaneamente, nas extremidades de uma corda homogênea,


Dois A) que é mantida rígida e em posição horizontal.
A figura mostra os dois pulsos no momento inicial de sua geração. Os pulsos estão representados sobre uma malha qua-
driculada de lado d, em metros.

B)
A) B)
A)

Um pulso nessa corda demora 1 segundo para avançar a distância d. Assinale a alternativa que representa a interferência
dos pulsos na corda após 3 segundos.

C)
B)
A) C)
B)

A)

D)
C)
B) D)
C)
Física - 1.000 Questões

B)
E)
D)
C) E)
D)

E)
D) C) 194 E)
6. Uma corda é composta de dois segmentos de densidades 2. uma onda percorre a corda B, aproximando-se do
de massa bem distintas. Um pulso é criado no segmento ponto de conexão.
de menor densidade e se propaga em direção à junção
entre os segmentos, conforme representa a figura a
seguir.

Após cada onda passar pelo ponto de conexão, o que se


verá nos casos 1 e 2, respectivamente, é

A)
Assinale, entre as alternativas, aquela que melhor repre-
senta a corda quando o pulso refletido está passando pelo
mesmo ponto x indicado no diagrama acima. B)

A) C)

D)

B)
E)

C)
8. Como não dispunham de muito barbante, para montar seu
telefone de latinhas, duas crianças precisaram emendar
dois fios diferentes, sendo o fio 2 mais denso que o fio
1. Nessa brincadeira, durante a conversa, os fios devem
D) ser mantidos esticados.

E)

7. Considere duas cordas, A e B, esticadas e conectadas Antes de começarem a conversar, quando os fios esta-
por uma de suas extremidades: vam esticados, uma delas provocou uma perturbação no
fio 1, produzindo um pulso transversal que se propagou
por ele com velocidade V1. Considerando que quando
o pulso refratou para o fio 2, se propagou por ele com
A espessura indicada na figura está diretamente re- velocidade V2 e que V1 = 1,5 · V2, a razão λ1/ λ2 entre os
lacionada com a densidade da corda, de modo que a comprimentos de onda dos pulsos nos fios 1 e 2 é igual a
Física - 1.000 Questões

densidade de A é menor que a de B. Considere então


duas situações: A) 2,0
1. uma onda percorre a corda A, aproximando-se do B) 3,5
ponto de conexão.
C) 1,5
D) 2,5
E) 3,0

195
9. Dois pulsos A e B propagam-se por um mesmo meio 10. A figura mostra o quinto harmônico de uma onda
elástico unidimensional, em sentidos opostos, com as estacionária em uma corda de comprimen-
características indicadas na figura e com velocidades de to L = 2,0 m, fixa nas duas extremidades.
propagação iguais, em módulo, a 3 m/s.
quinto harmônico

Sabendo que a velocidade de propagação da onda na cor-


Após dois segundos, a figura que melhor mostra o
da é 2,4 m/s, a frequência, em hertz, da fonte que excita
efeito da superposição dos dois pulsos é a indicada na
essa corda para que ela vibre nesse harmônico é igual a
alternativa.

F) 3,0