Você está na página 1de 5

Brasil

O Brasil, oficialmente República Federativa do Brasil, é uma república federativa


presidencialista localizada na América do Sul, formada pela união de 26 estados
federados e por um distrito federal, divididos em 5 565 municípios. Faz fronteira a norte
com a Venezuela, com a Guiana, com o Suriname e com o departamento ultramarino da
Guiana Francesa; ao sul com o Uruguai; a sudoeste com a Argentina e com o Paraguai; a
oeste com a Bolívia e com o Peru e, por fim a noroeste com a Colômbia. Os únicos
países sul-americanos que não têm uma fronteira comum com o Brasil são o Chile e o
Equador. O país é banhado pelo oceano Atlântico ao longo de toda sua costa norte,
nordeste, sudeste e sul. Além do território continental, o Brasil também possui alguns
grandes grupos de ilhas no oceano Atlântico como os Penedos de São Pedro e São Paulo,
Fernando de Noronha (território estadual de Pernambuco), Trindade e Martim Vaz, no
Espírito Santo, e um complexo de pequenas ilhas e corais chamado Atol das Rocas
(pertencente ao estado do Rio Grande do Norte).

Com 8 514 876,599 quilômetros quadrados de área, equivalente a 47% do


território sul-americano, e com cerca de 190 milhões de habitantes, o país possui a
quinta maior área territorial do planeta e o quinto maior contingente populacional do
mundo. O Brasil é o único país falante do português das Américas, além de ser uma das
nações mais multiculturais e etnicamente diversas do mundo, resultado da forte
imigração vinda de muitos países.

O Brasil foi uma colônia do Império Português desde o desembarque de Pedro


Álvares Cabral em 1500 até 1815, quando se tornou um reino unido com Portugal. Em
1822 o país se tornou independente, formando o Império do Brasil, época em que esteve
sob a soberania da família imperial brasileira, um dos ramos da Casa de Bragança, por
quem era governado desde 1500, no Brasil Colônia. Em 1889 torna-se uma república,
embora a legislatura bicameral, agora chamada de Congresso, remonte à ratificação da
primeira Constituição em 1824. Desde a proclamação da república brasileira em 1889, o
Brasil tem sido governado por três poderes, o judiciário, legislativo e o executivo, em
que o chefe do último, eleito a cada quatro anos pelo voto popular, é o presidente do
Brasil.

Nona maior economia do planeta em paridade do poder de compra (2008), oitava


maior em PIB nominal (2009) e maior economia latino-americana] o Brasil tem hoje forte
influência internacional, seja em âmbito regional ou global. Em 2005, encontrava-se na
39ª posição entre os países com melhor qualidade de vida do planeta, além de possuir
entre 15 e 20% de toda biodiversidade mundial, sendo exemplo desta riqueza a
Floresta Amazônica, com 3,6 milhões de km², a Mata Atlântica, o Pantanal e o Cerrado.
O Brasil é membro fundador da Organização das Nações Unidas, do G20, do Mercosul,
da União de Nações Sul-Americanas e é um dos países BRIC.

Economia

O Brasil é a maior economia nacional na América Latina, a oitava maior economia


do mundo a taxas de mercado de câmbio e a nona maior em paridade do poder de
compra (PPC), de acordo com o Fundo Monetário Internacional e o Banco Mundial. O seu
PIB (PPC) per capita é de 10.200 dólares, colocando o Brasil na posição 64ª posição de
acordo com dados do Banco Mundial. O país tem grandes e desenvolvidos setores
agrícola, minerador, manufatureiro e de serviços, bem como um grande mercado de
trabalho. As exportações brasileiras estão crescendo, criando uma nova geração de
magnatas. Os principais produtos de exportação incluem aeronaves, equipamentos
elétricos, automóveis, álcool, têxtil, calçados, minério de ferro, aço, café, suco de
laranja, soja e carne enlatada. O país tem vindo a expandir a sua presença nos
mercados financeiros internacionais e mercados de commodities e faz parte de um
grupo de quatro economias emergentes chamadas de países BRIC.

Brasil atrelou a sua moeda, o real, ao dólar americano em 1994. No entanto, após
a crise financeira da Ásia Oriental, a crise russa em 1998e uma série de eventos
adversos financeiros que se seguiram, o Banco Central do Brasil alterou
temporariamente sua política monetária para um regime de flutuação gerenciada,
enquanto atravessava uma crise de moeda, até que definiu a modificação do regime de
câmbio livre flutuante em janeiro de 1999. O país recebeu um pacote de resgate de US$
30,4 bilhões do Fundo Monetário Internacional, em meados de 2002, uma soma recorde.
O Banco Central brasileiro pagou o empréstimo do FMI em 2005, embora pudesse pagar
a dívida até 2006. Uma das questões que o Banco Central do Brasil recentemente tratou
foi um excesso de fluxos especulativos de capital de curto prazo para o país, o que pode
ter contribuído para uma queda no valor do dólar frente ao real durante esse período. No
entanto, o investimento estrangeiro direto (IED), relacionado a longo prazo, menos
investimento especulativo em produção, estima-se ser de US$ 193,8 bilhões para 2007.
O monitoramento e controle da inflação atualmente desempenha um papel importante
nas funções do Banco Central de fixar as taxas de juro de curto prazo como uma medida
de política monetária.

O Brasil é visto por muitos economistas como um país com grande potencial de
desenvolvimento, assim como a Rússia, Índia e China, os países BRIC. Alguns
especialistas em economia, como o analista Peter Gutmann, afirmam que em 2050 o
Brasil poderá vir a atingir estatisticamente o padrão de vida verificado em 2005 nos
países da Zona Euro. De acordo com dados do Goldman Sachs, o Brasil atingirá em 2050
um PIB de US$ 11.366.000 e PIB per capita de US$ 49.759, a quarta maior economia do
planeta.

Componentes

A economia brasileira (recentemente classificada como "grau de investimento") é diversa,abrangendo a


agricultura, a indústria e uma multiplicidade de serviços. Atualmente o país tem conseguido impor sua
liderança global graças ao desenvolvimento de sua economia. A força econômica que o país tem demonstrado,
deve-se, em parte, ao boom mundial nos preços de commodities e de mercadorias para exportação, como a
carne bovina e a soja. As perspectivas da economia brasileira têm melhorado ainda mais graças a descobertas
de enormes jazidas de petróleo e gás natural na bacia de Santos. Potência mundial na agricultura e em recursos
naturais, o Brasil desencadeou sua maior explosão de prosperidade econômica das últimas em três décadas.

A agricultura e setores aliados, como a silvicultura, exploração florestal e pesca contabilizaram 5,1% do
produto interno bruto em 2007, um desempenho que põe o agronegócio em uma posição de destaque na balança
comercial do Brasil, apesar das barreiras comerciais e das políticas de subsídios adotadas pelos países
desenvolvidos

Em relatório divulgado em 2010 pela OMS, o Brasil é o terceiro maior exportador de produtos agrícolas
do mundo, atrás apenas de Estados Unidos e União Europeia .A indústria de automóveis, aço, petroquímica,
computadores, aeronaves e bens de consumo duradouros contabilizam 30,8% do produto interno bruto
brasileiro. A atividade industrial está concentrada geograficamente nas regiões metropolitanas de São Paulo,
Rio de Janeiro, Curitiba, Campinas, Porto Alegre, Belo Horizonte, Manaus, Salvador, Recife e Fortaleza. O
país responde por três quintos da produção industrial da economia sul-americana e participa de diversos blocos
econômicos como: o Mercosul, o G-22 e o Grupo de Cairns.

O Brasil comercializa regularmente com mais de uma centena de países, sendo


que 74% dos bens exportados são manufaturas ou semimanufaturas. Os maiores
parceiros são: União Europeia (com 26% do saldo); Mercosul e América Latina (25%);
Ásia (17%) e Estados Unidos (15%). Um setor dos mais dinâmicos nessa troca é o de
agronegócio, que mantém o Brasil entre os países com maior produtividade no campo.
Em 2010, a OMS apontou o país como o terceiro maior exportador agrícola do mundo,
atrás apenas dos Estados Unidos e da União Europeia. Dono de sofisticação tecnológica,
o país desenvolve de submarinos a aeronaves, além de estar presente na pesquisa
aeroespacial, possuindo um Centro de Lançamento de Veículos Leves e sendo o único
país do Hemisfério Sul a integrar a equipe de construção da Estação Espacial
Internacional (ISS). Pioneiro na pesquisa de petróleo em águas profundas, de onde
extrai 73% de suas reservas, foi a primeira economia capitalista a reunir, no seu
território, as dez maiores empresas montadoras de automóveis.

Cultura

O núcleo de cultura é derivado da cultura portuguesa, por causa de seus fortes


laços com o império colonial Português. Entre outras influências portuguesas encontram-
se o idioma Português, o catolicismo romano e estilos arquitetônicos coloniais. A cultura,
contudo, foi também fortemente influenciada por tradições e culturas africanas,
indígenas e europeias não-portuguesas. Alguns aspectos da cultura brasileira foram
influenciadas pelas contribuições dos italianos, alemães e outros imigrantes europeus
que chegaram em grande número nas regiões Sul e Sudeste do Brasil. Os ameríndios
influenciaram a língua e a culinária do país e os africanos influenciaram a língua, a
culinária, a música, a dança e a religião.

A cozinha brasileira varia muito de acordo com a região, refletindo a combinação


de populações nativas e de imigrantes pelo país. Isto criou uma cozinha nacional
marcada pela preservação das diferenças regionais. Os exemplos são a feijoada,
considerado o prato nacional do país; e os alimentos regionais, como vatapá, moqueca,
polenta e acarajé. O Brasil tem uma grande variedade de doces como brigadeiros e
beijinhos. A bebida nacional é o café, e a cachaça é uma bebida destilada nativa do
Brasil. A cachaça é destilada a partir de cana-de-açúcar e é o ingrediente principal do
coquetel nacional, a Caipirinha.

A arte brasileira tem sido desenvolvida, desde o século XVI, em diferentes estilos
que variam do barroco (o estilo dominante no Brasil até o início do século XIX) para o
romantismo, modernismo, expressionismo, cubismo, surrealismo e abstraccionismo.

O cinema brasileiro remonta ao nascimento da mídia no final do século XIX e


ganhou um novo patamar de reconhecimento internacional nos últimos anos. A música
brasileira engloba vários estilos regionais influenciados por formas africanas, europeias
e ameríndias. Ela se desenvolveu em estilos diferentes, entre eles, samba, música
popular brasileira, choro, sertanejo, brega, forró, frevo, maracatu, bossa nova, rock
brasileiro e axé. O futebol é o esporte mais popular no Brasil. A Seleção Brasileira de
Futebol foi cinco vezes vitoriosa na Copa do Mundo FIFA, em 1958, 1962, 1970, 1994 e
2002. Basquetebol, futsal, voleibol, automobilismo e as artes marciais também têm
grande popularidade no país. Embora não sejam tão praticados e acompanhados como
os esportes citados anteriormente, tênis, handebol, natação e ginástica têm encontrado
muitos seguidores brasileiros ao longo das últimas décadas. Algumas variações de
esportes têm suas origens no Brasil. Futebol de praia, futsal (versão oficial do futebol
indoor) e futevôlei emergiram de variações do futebol. Nas artes marciais, os brasileiros
têm desenvolvido a capoeira, vale-tudo e o jiu-jitsu brasileiro. No automobilismo, pilotos
brasileiros ganharam o campeonato mundial de Fórmula 1 oito vezes: Emerson Fittipaldi,
em 1972 e 1974; Nelson Piquet, em 1981, 1983 e 1987; e Ayrton Senna, em 1988, 1990
e 1991.

O Brasil já organizou eventos esportivos de grande escala: o país organizou e sediou a Copa do Mundo
FIFA de 1950, na qual foi o vice-campeão e foi escolhido para sediar a Copa do Mundo FIFA de 2014. O
circuito localizado em São Paulo, Autódromo José Carlos Pace, organiza anualmente o Grande Prêmio do
Brasil. São Paulo organizou os Jogos Pan-americanos de 1963 e o Rio de Janeiro organizou os Jogos Pan-
americanos de 2007. Além disso, o país vai sediar os Jogos Olímpicos de Verão de 2016, que serão realizados
na cidade do Rio de Janeiro.

TRABALHO

DE

SOCIOLOGIA
Alunos:

Daniel, Ismael e Lucas

Turma:201