Você está na página 1de 5

PROJETO: OU ISTO, OU AQUILO.

Tema: Orientação Profissional na Educação Infantil

Objetivo geral: Orientar nas escolhas que precisam ser feitas ao longo do caminho
sejam na vida pessoal como na profissional, promovendo o autoconhecimento já no início
da escolaridade, pois é um desenvolvimento processual.

Justificativa: Autoconhecimento é se conhecer a tal ponto de saber qual seria sua


reação frente a determinado fato ou circunstância.
Sendo o autoconhecimento uma aprendizagem diária e processual, cada atividade
promove o autoconhecimento. Ao dar voz ao aluno, por exemplo, ouvindo sua opinião,
elaborando conceitos sobre sua experiência de vida, o professor estimula o
autoconhecimento do aluno e do grupo como um todo, alem de dinâmicas, interpretações
da linguagem corporal, painéis, praticas, pois estamos trabalhando com a educação
infantil.
O mundo muda constante e rapidamente e precisamos ter consciência da
necessidade de determinadas profissões hoje e precisamos ter visão de mundo para a
necessidade dessa profissão num futuro próximo, por isso é trabalhado o “saber escolher”
e o “se conhecer” desde a educação infantil propiciando uma consciência mais clara do
mundo que nos cerca para fazermos uma boa escolha profissional. Em relação ao eixo
Autoconhecimento, observa-se que a criança pré-escolar “está se desenvolvendo a
autoconsciência, ou seja, a criança adquire consciência de si, compreende o que ela
representa, que qualidades tem, como se comportam para com ela os que a rodeiam e a
que se deve este comportamento” (Mukhina, 1996, p. 207). Também esta parece ser uma
dimensão possível de ser abordada em programas de Orientação Profissional com
crianças, estimulando o desenvolvimento do autoconhecimento tanto em termos de
autopercepção quanto de inserção no contexto social.

Metodologia:
O Projeto Ou isto, ou aquilo foi elaborado para crianças da Educação Infantil,
compreendendo a idade entre 0 e 5 anos, assim será obrigatório e realizado em sala de
aula. Sendo realizado quatro encontros, abrangendo os temas de autoconhecimento,
opções existentes, conhecimento de mundo e processo de escolhas, com duração de
duas hora cada encontro.
A partir da realização deste projeto, por fim, pretendi-se discutir as possibilidades
de atuação do orientador profissional junto á infância, verificando a viabilidade e a
validade desta modalidade de intervenção.

Objetivos específicos:

• Oportunizar situações de conhecimento sobre si mesmo, desenvolvendo a


identidade e auto-imagem.
• Criar possibilidades de conhecer diversas atuações na sociedade.
• Promover situações de pensamento crítico sobre as relações existentes no
seu contexto e no mundo.
• Proporcionar situações através de atividades lúdicas que levem a criança a
tomar decisões, começando a perceber as influencia e conseqüências deste
processo.

Desenvolvimento:

Encontro 1.
Tema: Autoconhecimento – Autoconhecimento é se conhecer a tal ponto de
saber qual seria sua reação frente a determinado fato ou circunstância. a criança pré-
escolar “está se desenvolvendo a autoconsciência, ou seja, a criança adquire consciência
de si, compreende o que ela representa, que qualidades tem, como se comportam para
com ela os que a rodeiam e a que se deve este comportamento”

Para quê: Oportunizar situações de conhecimento sobre si mesmo, desenvolvendo


a identidade e auto-imagem.

Por quê: Na educação infantil trabalha-se o autoconhecimento, desenvolvendo a


identidade, sendo este o que nos diferencia das outras pessoas. Assim o nome, a auto-
imagem, juntamente com as características físicas, o modo de agir, pensar e a história
pessoal se desenvolvem junto com a interação social e diferenciação do outro.

Como: Inicialmente as crianças brincarão livremente em frente ao espelho,


fazendo caretas e o que desejarem. Após cada um deverá se definir, olhando-se no
espelho, também sendo analisado pelos colegas. Na seqüência cada aluno fará seu auto-
retrato em folha A3, escrevendo seu nome como souber. Após cada criança deverá
acrescentar ao seu desenho elementos que os caracterizem do que pensam ser quando
crescerem.

Encontro 2.
Tema: Opções existentes – É a situação de possibilidades para conhecer
diversas atuações na sociedade.

Para quê: Criar possibilidades de conhecer diversas atuações na sociedade.

Por quê: É fundamental oferecer nos projetos trabalhados, bem como nas
atividades realizadas, a diversidade de materiais, espaços e assuntos para que a criança
possa explorar, conhecer e saber o que deseja. Possibilitando que a criança conheça
várias opções de atuação, estaremos contribuindo e ampliando seu conhecimento
relacionado ao tema.

Como: Será feita uma roda no chão, onde cada criança mostrará um elemento
referente a profissão do pai e da mãe, comentando sobre o que fazem. Após todos
participarem, a Orientadora colocará no meio da roda cartas com elementos que se
referem a uma profissão, viradas pra cima. A Orientadora ficará com as cartas referentes
ao profissional, ao sortear falará dicas para que as crianças adivinhem. A criança que
falar e pegar a carta correspondente no meio da roda, recebe a carta do profissional,
marcando ponto. Ao final deste encontro faremos uma lista das atuações encontradas,
que receberá novas atuações na medida em que as crianças forem trazendo novas
contribuições, esta ficará fixada na sala de aula.

Encontro 3.
Tema: Conhecimento de mundo - O mundo muda constante e rapidamente e
precisamos ter consciência da necessidade de determinadas profissões hoje e
precisamos ter visão de mundo para a necessidade dessa profissão num futuro próximo,
por isso é trabalhado o “saber escolher” e o “se conhecer” desde a educação infantil
propiciando uma consciência mais clara do mundo que nos cerca para fazermos uma boa
escolha profissional.
Para quê: Promover situações de pensamento crítico sobre as relações existentes
no seu contexto e no mundo.
Por quê: O mundo infantil gradativamente se expande, inicia-se com a família e
sua casa, passando a escola e outros grupos sociais. A princípio a criança descobre o
mundo pela boca, passando a explorá-lo através de seu atento e curioso olhar, usando a
brincadeira como instrumento de pesquisa para suas investigações. Assim é através do
movimento, da música, das artes, linguagem, matemática, natureza e sociedade que a
criança descobre e constrói seu conhecimento de mundo.

Como: exibição do filme “FORMIGUINHAS”, que retrata as diferentes funções das


formigas em um formigueiro e a divisão social do trabalho, seguida de produção de
desenho atribuindo profissões à ilustração de uma formiga;
Após será oferecido uma caixa com fantasias e objetos para se caracterizarem da
profissão que mais gostarem, interagindo com os outros e dramatizando na sala.

Encontro 4.
Tema: Processo de escolha - É propiciar uma consciência mais clara do mundo
que nos cerca para fazermos uma boa escolha profissional.

Para quê: Proporcionar situações através de atividades lúdicas que levem a


criança a tomar decisões, começando a perceber as influencia e conseqüências deste
processo.
Por quê: A capacidade de se conduzir, tomar decisões, é conhecida como
autonomia e deve levar em conta as regras, valores, a perspectiva de si e do outro. Para
chegar à autonomia são necessários recursos afetivos, cognitivos, sociais e culturais.
Sendo uma conquista que ocorre após a anomia e a heteronomia. Oferecer oportunidades
de escolha e autogoverno é também um exercício da cidadania.

Como: Serão organizadas para este encontro duas propostas, sendo ambas
apresentadas, para após as crianças escolherem qual desejam realizar:
Proposta I: Serão oferecidos para as crianças quatro tipos de materiais dos quais
mais gostam, para registrar das profissões que foram conhecidas e listadas, qual ou quais
mais gostou. Porém deverá escolher apenas dois materiais para realizá-la.
Proposta II: Serão dispostas na sala quatro atividades (baú de fantasia, caixa com
brinquedos, caixa com instrumentos musicais e jogo das profissões), podendo brincar
livremente.
Após fazerem suas escolhas devem justificar, por que escolheram isto e não
aquilo.
Ao final do encontro conversaremos, refletindo sobre suas escolhas, se gostaram
do que escolheram, se queriam trocar, levando a criança a perceber que suas escolhas
tem conseqüências e influências.
Fechando os quatro encontros com a leitura do poema de Cecília Meireles “Ou isto
ou aquilo”.

Conclusão:

Considerando ter sido objetivo deste projeto discutir as possibilidades de


atuação do orientador profissional junto à infância e a viabilidade e validade desta
modalidade de intervenção, podemos concluir, embora não tenha sido possível explorar
todas as suas possibilidades nesta experiência de intervenção, que este desponta como
um espaço emergente de atuação em Orientação Profissional. Programas de Orientação
Profissional com crianças podem contribuir para uma formação integral dos indivíduos e
para o planejamento de ações pedagógicas na Educação Infantil. Enfatizamos, assim, a
importância do desenvolvimento de pesquisas e intervenções nesta área, fornecendo
subsídios para o aprimoramento do trabalho do orientador profissional junto à infância e,
conseqüentemente, ampliando suas possibilidades de contribuir efetivamente para o
processo de formação dos indivíduos e para a transformação da realidade social.