Você está na página 1de 24

CELIA MARIA DE OLIVEIRA

CHIRLENE DA SILVA LIMA


EDERLEI DE JESUS SILVA
ERIKA CRISTINA RODRIGUES SANTANA
JULIANA BARBOSA DE LIMA OLIVEIRA
MARINA ALMERINA DA ROCHA
PAULA REGINA MARTUCCI RODRIGUEZ
SILVIA ALVES DOS SANTOS
THAIS CIPRIANO SANTOS
UESLEY ALVES RODRIGUES
VANESSA MARINHO DE OLIVEIRA
VANESSA MOREIRA DA SILVA

TECNOLOGO EM RECURSOS HUMANOS:


API (TRABALHO EM EQUIPE)

FACEQ FACULDADE EÇA DE QUEIRÓS


JANDIRA - 2011
CELIA MARIA DE OLIVEIRA
CHIRLENE DA SILVA LIMA
EDERLEI DE JESUS SILVA
ERIKA CRISTINA RODRIGUES SANTANA
JULIANA BARBOSA DE LIMA OLIVEIRA
MARINA ALMERINA DA ROCHA
PAULA REGINA MARTUCCI RODRIGUEZ
SILVIA ALVES DOS SANTOS
THAIS CIPRIANO SANTOS
UESLEY ALVES RODRIGUES
VANESSA MARINHO DE OLIVEIRA
VANESSA MOREIRA DA SILVA

TECNOLOGO EM RECURSOS HUMANOS:


API (TRABALHO EM EQUIPE)

Trabalho de avaliação da disciplina de


do curso de
Tecnologia em Recursos Humanos da
Faculdade Eça de Queirós.
Prof.

FACEQ FACULDADE EÇA DE QUEIRÓS


JANDIRA – 2011
RESUMO
ABSTRACT
SUMARIO
1. INTRODUÇÃO

Como dito por Chiavenato..........Na era da informação, o velho modelo


burocrático não tem muita serventia. A organização hierárquica composta de
departamentos e cargos está em extinção. Ela se caracteriza pela manutenção do
status quo quando o mundo dos negócios exige mudança e inovação das
organizações. Estas estão migrando rapidamente para um novo conceito de
trabalho: ao invés de separar as pessoas em cargos individuais e fragmentados o
segredo agora esta em juntar as pessoas em equipe ou células de produção, em
grupos integrados de trabalho e atividades conjuntas. O resultado é totalmente
diferente e melhor. As equipes são mais do que simples grupos humanos, pois elas
têm características impares que o grupo não tem como mostra a figura abaixo.
Iremos abordar o tema trabalho em equipe com auxilio das disciplinas de
Treinamento e Desenvolvimento, Filosofia, Psicologia e Projetos, um projeto de
treinamento para desenvolvermos as habilidades, saber a importância e um grande
diferencial de trabalharmos em equipe.

O trabalho em equipe pode ser entendido como uma estratégia, concebida


pelo homem para melhorar a efetividade do trabalho e elevar o grau de satisfação do
trabalhador, é um aprendizado contínuo e mútuo, contínuo por que a cada dia algo é
aprendido e ensinado, mútuo, por que o líder aprende com sua equipe e sua equipe
aprende com o líder e com ela mesma.

O trabalho em equipe traz benefícios para todos, para a instituição, a equipe e os


clientes.
2. TRABALHO EM EQUIPE

Na era da informação, o velho modelo burocrático não tem muita serventia. A


organização hierárquica composta de departamentos e cargos está em extinção. Ela
se caracteriza pela manutenção do status quo quando o mundo dos negócios exige
mudança e inovação das organizações. Estas estão migrando rapidamente para um
novo conceito de trabalho: ao invés de separar as pessoas em cargos individuais e
fragmentados o segredo agora esta em juntar as pessoas em equipe ou células de
produção, em grupos integrados de trabalho e atividades conjuntas. O resultado é
totalmente diferente e melhor. As equipes são mais do que simples grupos humanos,
pois elas têm características impares que o grupo não tem como mostra a figura
abaixo.

Equipes

• São conjuntos de pessoas com um objetivo comum em mente

• As pessoas têm e compartilham os mesmos interesses

• As pessoas decidem de maneira conjunta

• Tem forte interconectividade e intercâmbio de idéias

• Resultam em uma multiplicação de esforços das pessoas

• Há forte interação emocional e afetiva


Grupos

• São conjuntos de pessoas sem objetivo comum

• As pessoas podem ter os mesmos interesses

• As pessoas decidem de maneira individual

• As pessoas agem de maneira individual

• Não há interconectividade ou intercâmbio de idéias

• Resultam em uma soma de esforços das pessoas

• Não há interação emocional ou afetiva

• A base fundamental do trabalho de cada gerente esta na equipe. Ela constitui


a sua unidade de ação, a sua ferramenta de trabalho. Com ela o gerente
alcança metas, supera objetivo e oferece resultados. Para tanto, cada
gerente-como gestor de pessoas - precisa saber como escolher sua equipe,
como desenhar o trabalho para aplicar as competências da equipe, como
treinar e preparar a equipe para aumentar sua excelência, como liderar e
impulsionar a equipe, como motivar a equipe, com avaliar o desempenho da
equipe para melhorá-lo cada vez mais e como recompensar a equipe para
reforçar e reconhecer seu valor. Essa é a sua praia. Trabalhar como equipe
passa a ser a atividade principal do executivo como gestor de pessoas.

2.1Tipos de equipe

Há uma variedade de tipos de equipe, a saber:


1. Equipes funcionais cruzadas: São compostas de pessoas vindas de diversas
áreas da empresa (marketing, produção, finanças, engenharia) e são
formadas para alcançar um objetivo específico através de um mix de
competências. Quase sempre são designadas.

2. Equipes de Projetos: São formadas especialmente para desenhar um novo


produto ou serviço. Os participantes são designados na base de sua
habilidade para contribuir para o sucesso. O grupo geralmente debanda
depois de completada a tarefa.

3. Equipes alto dirigidas: São compostas de pessoas altamente treinadas para


desempenhar um conjunto de tarefas interdependentes dentro de uma
unidade de trabalho. Os membros usam o consenso na tomada de decisão
para desempenhar o trabalho, resolver problemas e também lidar com
clientes internos ou externos.

4. Equipes de força-tarefa: Uma força-tarefa é designada para resolver


imediatamente um problema. O grupo fica responsável por um plano de longo
prazo para a resolução do problema que pode incluir a implementação da
solução proposta.

5. Equipes de melhoria de processo: É um grupo de pessoas experientes de


diferentes departamentos ou funções encarregadas de melhorar a qualidade,
reduzir custos, incrementar a produtividade em processos que afetam todos
os departamentos ou funções envolvidas. Os membros são geralmente
designados, isto é, indicado pela administração.

2.2 Competências necessárias à equipe

Para ser completa, uma equipe de alto desempenho precisa incluir todas as
competências de que necessita para que tenha alto-suficiência e plena autonomia
para alcançar seus objetivos de maneira excepcional.
Alcançar plena eficiência o gerente precisa cuidar para que a equipe tenha as
seguintes características:

1. Objetivos claros: Tanto a missão como os objetivos da equipe devem ser


claramente definidos e aceitos por todos os membros. Da mesma maneira, o
objetivo individual de cada membro da equipe deve ser também apoiado pela
equipe toda. Cada um deve ajudar o outro.

2. Percepção integrada: Os participantes da equipe devem possuir uma


percepção conjunta e coerente da situação em que se encontram. Essa
percepção integrada ajuda a visualizar os problemas, definir seus propósitos
e integrar suas atividades.

3. Divisão do trabalho grupal: Os membros da equipe devem ser designados


para suas posições de acordo com suas propensões, habilidades,
competências e tipos de personalidades. Essas distribuições de papeis e de
posições são fundamentais. Devem estar totalmente esclarecidos quanto aos
papeis para poder desempenhar suas atividades com suas melhores
competências.

4. Decisões conjuntas: A equipe deve evitar formalidades e burocracia. O


compromisso deve ser alcançado através da discussão e do consenso
espontâneo entre os membros para que as decisões se tornem colaborativas
e não conflitas.

5. Liderança compartilhada: As funções de liderança da equipe devem passar de


pessoa para pessoa, dependendo da situação, necessidades da equipe dos
membros.

6. Novas idéias para solução de problemas: A equipe aceita o desacordo como


uma maneira de discutir novas idéias e resolver seus assuntos de maneira
criativa e inovadora.

7. Avaliação de eficácia: A equipe deve avaliar continuamente seu desempenho,


como esta realizando as tarefas e atividades, como esta alcançando metas e
como esta construindo e mantendo relacionamentos eficientes entre os
membros.
2.3 Margerison e McCann sugerem uma roda de equipe que sugere
nove fatores de desempenho que precisam estar presente em toda
equipe, a saber:

1. Assessoria: Fator relacionado com dar e receber informação. Cada membro


deve verificar o que os outros estão fazendo em sua atividade e assegurar
que estão utilizando as melhores praticas. A informação é obtida por
relatórios, reuniões, artigos, livros ou mesmo conversando com outras
pessoas. O assessor é também chamado reportador e faz com que todos os
membros da equipe sejam informados para que possam analisar situações e
tomar decisões adequadas.

2. Inovação: Fator relacionado com a criação e experimentação de novas idéias.


A inovação é um aspecto-chave do trabalho em equipe e envolve a maneira
como as coisas são feitas. A inovação é essencial para a melhoria continua
do trabalho em equipe. O inovador traz criatividade para a equipe, novas
idéias e novos conceitos. Se as pessoas não estão atualizadas em suas
praticas, as estruturas de custos aumentam e prejudicam a competitividade.

3. Promoção: Fator relacionado com a identificação e exploração de


oportunidades. Para conduzir o trabalho, as pessoas precisam obter recursos
(dinheiro, equipamento, etc.). E para tanto, precisamos vender o que esta
fazendo para as outras pessoas. Recurso para programar novas idéia
somente são obtidos se as equipes conseguir persuadir e influenciar as
pessoas em níveis mais elevados na organização. O promotor também é
chamado explorador e toma as novas idéias e conceito inovador e os vende
dentro e fora da organização. Advoga a mudança e as novas oportunidades
que ela traz.

4. Desenvolvimento: Fator relacionado com a avaliação e o teste de


aplicabilidade de novas abordagens. Muitas idéias não decolam por serem
pouco praticas. O desenvolvimento assegura que as idéias sejam moldadas e
configuradas para atender as necessidades dos clientes ou usuários.
Envolvem ouvir quais são as necessidades e incorporá-las aos planos. O
desenvolvimento assegura que se esta tentando fazer o possível apesar das
restrições existentes na organização.

5. Organização: Fator relacionado com o estabelecimento e implementação das


maneiras de trabalhar. Objetivos claros devem ser definidos e deve-se
implementar a ação necessária para assegurar resultados no tempo e no
custo. O organizador enfatiza a ação e faz com que as coisas aconteçam e de
maneira que todos saibam o que fazer como e quando.

6. Produção: Fator relacionado com a conclusão e entrega de resultados. A


partir da definição dos planos e de sua execução, a equipe pode concentrar-
se na produção. Essa atividade focaliza a entrega do produto ou serviço em
uma base regular e de acordo com os padrões de eficiência e eficácia. O
produtor é uma pessoa pratica que conduz as coisas ate o fim. Sua força esta
em executar planos e alcançar metas e resultados de maneira ordenada e
controlada.

7. Inspeção: Fator relacionado com o controle e auditoria dos sistemas de


trabalho. Verificações regulares das atividades, como auditorias de qualidade
dos produtos, serviços e processos, analise financeira, avaliação de custos,
segurança, produtividade etc. São essenciais para assegurar que erros
sejam evitados. O inspetor é também chamado de controlador e é uma
pessoa reflexiva e analítica que focaliza detalhes do trabalho de maneira
cuidadosa e meticulosa.

8. Manutenção: Fator relacionado com a salvaguarda de padrões e processos.


Toda equipe precisa seguir padrões e manter processos eficazes de trabalho
e pode falhar se os processos não forem regularmente verificados e
mantidos. O mantenedor assegura que processos de qualidade sejam
submetidos a revisões regulares para que a eficiência da equipe seja
aumentada.
9. Ligação: Fator relacionado com a coordenação e integração do trabalho dos
membros da equipe. O relacionador, ou pessoa de ligação, assegura que
todos os membros trabalhem em conjunto e que façam a diferença entre um
grupo de indivíduos e uma equipe altamente eficiente e eficaz. Cobre a
ligação de pessoas e a ligação de tarefas. Em geral, isso ocorre juntamente
com outros papeis da roda.

Equipes eficazes demonstram um foco em todos os nove fatores. Em geral,


elas possuem membros que atuam como assessores, outros como inovadores,
promotores, desenvolvedores, organizadores, integradores etc. Os oito fatores
arranjados ao redor do centro da roda de trabalho em equipe mostram as
funções da equipe de trabalho e apresentam independência estatística relativa. O
nono fator- ligação (cuja atividade é atuar como interligado e inter-relacionado),
colocado no centro da roda da figura a baixo é uma característica compartilhada
com os outros oitos funções no sentido de integrar e compor. É o papel de juntar
as competências e extrair resultados multiplicados.

No modelo da roda as funções adjacentes são mais próximas entre si. O


trabalho do promotor requer habilidade, capacidade e competências que são
diferentes daquelas requeridas pelo inspetor. Cada equipe de trabalho deve
compor uma combinação de funções. A roda também permite medir o
desempenho da equipe. O perfil de desempenho da equipe proporciona permite
conhecer quais os fatores críticos do desempenho elevado e funciona como um
catalisador para o desenvolvimento da equipe e melhoria de sua eficácia,
habilitando os membros a focalizar as áreas que requeiram correção. É uma
ferramenta excelente para o desenvolvimento de equipes, pois permite um
instrumental para mudar e melhorar as maneiras pelas quais a equipe trabalha.

Figura: Roda de trabalho em equipe


3. A Psicologia no desenvolvimento do Trabalho em
Equipe

Na visão do psicólogo Abraham Maslow (1908 – 1970), profissional que


deu início a Psicologia Transpessoal (área da psicologia que estuda a
consciência nos seus diferentes níveis e a sua relação com os aspectos
evolutivos do indivíduo, o trabalho em equipe possibilita da e receber, por parte
de cada um de seus membros, afeição, aceitação e sentimento de importância,
como responsabilidade, liderança e cumplicidade.

Para Maslow, “isto faz com que o indivíduo cresça, tomando o trabalho
determinante, pois o objetivo a ser alcançado depende, exclusivamente, da
satisfação psicológica do indivíduo bem como das relações humanas”.

A necessidade de desenvolvimento do trabalho em equipe passa por


diversos fatores de importância, como a definição de prioridades, o incentivo,
divisão de responsabilidade, comunicação, cooperação, uma palavra amiga,
otimismo e o estar aberto a ouvir e ser ouvido.

3.1Entendendo o Trabalho em equipe.

É muito comum ouvirmos que no dialogo reside o segredo do trabalho em


equipe. Do dialogo emergem idéias e emoções; através dele as pessoas se
aproximam e se consegue chegar a soluções e entendimentos. Se quisermos a
cooperação de uma pessoa, precisamos cativá-la de forma a despertar sua
confiança. E só conseguimos isso por meio do dialogo, da conversa.

Importante ressaltar que os interlocutores podem ter (e quase sempre têm)


formas diferentes de entendimentos. E é nesse ponto que uma “negociação” se
faz necessária. O resultado do trabalho em equipe depende da capacidade de
negociação e de argumentação das pessoas envolvidas, o que implica saber
ouvir e ceder diante de razões bem fundamentadas, dados convincentes,
informações fidedignas e experiências referendadas. No trabalho em equipe, o
diálogo deve estar presente o tempo todo, porque, embora as metas do grupo
sejam comuns, as idéias nem sempre são convergentes. Ponto de vista
diferente pode ocasionar animosidade e discussões e, muitas vezes, descabam
para o terreno puramente pessoal. Nesses casos, a conversa acaba gerando
bate-boca improdutivo, que só pode se contornado se os membros da equipe
tiverem como meta estabelecer acordos, tendo como guia os objetivos da
empresa.
3.2 Como trabalhar em equipe

Discutir exclusivamente idéias: um bom profissional busca idéias; evita


questões pessoais no trabalho em equipe e considera apenas propostas
concretas.

Buscar um diálogo competente: os argumentos devem sempre ser


apresentados de maneira clara, para que possam ser entendidos e discutidos
pelas partes.

Não temer o conflito: o bom líder ou membro de equipe deve saber lidar
com os conflitos e administrá-los com firmeza e habilidade. Os conflitos
acabam sempre acontecendo e isso é saudável, desde que saiba tirar deles
melhor proveito para o sucesso da negociação. Conflitos não significam
desavenças, mas diferentes pontos de vista.

Saber ceder: fazer concessões em nome do grupo é uma atitude natural


dos que trabalham em equipe. Desse modo, consegue também aceitação e
aprovação de todo o grupo.

Discordar construtivamente: criticas são sempre construtivas quando feitas


com critério. Criticar é saudável, mas há pessoas que concordam com tudo só
para terem trabalho de analisar o assunto; há outras que não desejam se expor
nem se comprometer.

Construir idéias: uma idéia pode ser ampliada ou modificada através de


discussões e acordo e, assim, resultar numa ação conjunta.
4. Filosofia

A filosofia é uma forma de entendimento das relações humanas, a qual


nos leva a pensar, refletir, resolvendo relações críticas.

Ética tem sido entendida como ciência da conduta humana perante o ser
e seus semelhantes. A moral é uma dimensão da ética, são seus valores, Henri
Bergson enfocou os estudos morais e éticos sob dois ângulos distintos, a
moral fechada e a moral aberta. Moral aberta: é um confronto entre que você
aprende e o que a sociedade diz. Mora fechada: consigo mesma, é seus
instintos, sua religião, “o que você traz de casa, de sua família”. Os objetivos
da ética é criar formas ideais de ação humana, (padrão ético), criar formas
circunstanciais de ação humana, de ação humana, análise do bem com a
prática do respeito mutuo.

4.1Ética no Trabalho

Ética é o conjunto de valores ou padrões pelos quais uma pessoa


entende o que é certo ou errado e toma decisões. Ser ético no trabalho é
preciso, antes de tudo, ser honesto em qualquer situação. Outras qualidades
são consideradas importantes para o exercício de qualquer profissão, tais
como: competência, sigilo, prudência, coragem, compreensão, perseverança,
humildade, responsabilidade, otimismo, solidariedade, comprometimento,
respeito, transparência, excelência etc.

Ter ética é um fator determinante na carreira de um profissional. Isso


porque as empresas vêm pautando cada vez mais a sua atuação pela ética,
uma exigência que cresce à medida que aumenta a consciência da sociedade
acerca de seus direitos e deveres.
O nosso padrão de comportamento reflete quem somos e o tipo de
organização de que fazemos parte. Portanto, é indispensável adotar uma
postura ética, uma vez que isso está intimamente ligado à auto-imagem e à
imagem da organização, além de ser fundamental para o estabelecimento de
vínculos e a manutenção de boas relações.

As lesões à Ética, como vícios praticados contra colegas, são os que


usualmente ocorrem em relação também a outras pessoas, como as da inveja,
difamação, calúnia, traição, deslealdade, desonestidade etc., mas agravados
como objetivo de atingir a um companheiro de trabalho, ou seja, a um irmão de
profissão.

Para demonstrarmos o valor próprio não necessitamos de reduzir


terceiros.

4.2Trabalho em Equipe

Trabalho em equipe é uma forma de trabalho do mundo moderno da qual


não podemos fugir, todo e qualquer trabalho depende eminentemente de mais
de uma pessoa para ser realizado.

A equipe se configura em pessoas diferentes com habilidades, aptidões,


desejos, sonhos, personalidades diferentes buscando o mesmo objetivo da
empresa. É vantajoso para a equipe ser composta por membros polivalentes
entre si, pois assim pode usufruir da diversidade de habilidades e potenciais
constantes nesse.

O trabalho é composto por várias atividades que exigem diferentes


habilidades para realizá-las, por isso quanto mais diversificada a equipe a
tendência é haver mais sucesso no desenvolvimento de suas atividades.
Trabalhar em equipe significa esquecer o "eu" e lembrar-se do “nós". É
perceber que as potencialidades individuais se unem, para formar o sucesso
do coletivo. Assim, alcançamos resultados de qualidade.

Para trabalhar em equipe é necessário algumas “aptidões”, tais como, ser


um bom ouvinte, ser cooperativo e acima de tudo, a empatia, o “colocar-
se” no lugar do outro, ter sensibilidade, compreender, comunicar-se e,
adaptar-se às circunstâncias, mais conhecida das organizações, ter “jogo
de cintura”, ser flexível, e saber “dançar conforme a música”.
5. PROJETO
6. CRONOGRAMA
7.BIBLIOGRAFIA

IDALBERTO CHIAVENATO - GESTÃO DE PESSOAS

Antonio Lopes de Sá - Ética Profissional

http://www.intero.com.br/

oportuno.fadesp.org.br/index.php
Podemos incluir no Slide?

ETIMOLOGIA DA PALAVRA:

No Dicionário Aurélio encontram-se definições para as palavras TRABALHO


(aplicação de atividade; serviço; esforço; ação ou resultado da ação de esforço
individual ou de grupo), EQUIPE (conjunto ou grupo de pessoas que se aplicam a
uma tarefa ou trabalho).

Etimologicamente, a palavra “equipe” vem do francês: grupo de pessoas


encarregadas de algum trabalho ou serviço comum.

Você também pode gostar