Você está na página 1de 1

Sabe-se que o gosto pela leitura não é uma constate na população brasileira,

infelizmente em nossa cultura não temos o hábito de incentivar nossas crianças


ao mundo da leitura, e devido a isso é um enorme desafio para os educadores
fazer com que as crianças e jovens se interessem pela leitura. É preciso que o
educando crie estratégias. Existem diversas estratégias que o docente pode
usar nas aulas no incentivo dos discentes à leitura, tais como: Adotar as rodas
de leituras em sala de aula sobre os escritores e suas obras, criar prêmios de
incentivo à leitura, fazer uma programação semanal de livros, apresentando
narrativas literárias em diferentes formatos seja em formato de livro físico ou
digital, formato de vídeo ou de áudio, ou seja, usar a tecnologia a favor da
leitura. Outro ponto importante no incentivo à leitura é a criação de “Feira de
Ciências Literárias” que é uma importante ferramenta a qual o aluno tem
oportunidade de externarem o seu conhecimento em sala de aula, além da
interação com a comunidade local e com seus familiares.
Ainda hoje é um desafio trabalhar com o texto literário em sala de aula
primeiramente devido ao fato de não sermos um povo que prática o hábito de
leitura, e essa falta de hábito perpassamos para nossos jovens e crianças,
tornando-se pessoas desinteressadas pela leitura, outro ponto é a falta de
incentivos nas escolas ou a utilização de métodos arcaicas, utilizando em sala
de aula concepções retrógradas sobre a leitura literária, que gera o
desinteresse por parte dos estudantes. Outro ponto são bibliotecas
desestruturadas, com acervos limitados e insuficientes para manter o interesse
dos alunos, muita das vezes os livros que compõem o acervo são
deliberadamente muito didáticos, e desse modo entediantes, incapazes de
provocar o prazer de ler. Outro fator é a deficiência em capacitação continuada
aos professores em cursos específicos de preparação voltada para a utilização
de novas metodologias que desperte o interesse dos alunos aos textos
literários.
As outras manifestações (tais como cinema, séries, música) são mais
acessíveis e fáceis de serem abordadas em sala de aula, é notório o grande
avanço tecnológico, o fácil acesso aparelhos conectados a internet e pelo fato
das crianças e adolescentes simpatizarem e serem adeptos a esse tipo de
tecnologia é mais fácil usar esses tipos de manifestações artísticas nas aulas.
A música, o cinema, séries dentre outros são linguagens sedutores que
despertam a atenção das crianças e jovens, pois eles criam um universo
mágico. O uso dessas manifestações artísticas como recursos didáticos no
foco do ensino em sala de aula contribui para melhorar o trabalho docente e
enriquece o ensino-aprendizado dos alunos, é uma ferramenta de extrema
importância para a aprendizagem. Com a popularização dos celulares com
acesso à internet e as inovações tecnológicas quase diárias, é impossível que
uma instituição escolar sobreviva fazendo um bom trabalho sem que esta se
atualize tecnologicamente.
Os professores não devem enxergar a tecnologia com um olhar de rivalidade,
mas sim como uma aliada. Para isso, cabe às instituições de ensino
desenvolver ambiente adequado para a utilização da tecnologia e que os
docentes inovem seus métodos de ensino, para que a tecnologia seja
acrescentada às práticas pedagógicas.

Você também pode gostar