Você está na página 1de 71

PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO E

COORDENAÇÃO DA FORMAÇÃO
Procedimentos e políticas de
segurança, saúde e higiene no
trabalho a aplicar nas Entidades
Formadoras

quarta-feira, 22 de julho de 2014


OBJECTIVO GERAL
No final da acção de formação os formandos deverão ser
capazes de desenvolver procedimentos e práticas no âmbito da
higiene, segurança e saúde no trabalho com aplicação em
entidades formadoras.

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
OBJECTIVOS ESPECÍFICOS
Conhecer os conceitos associados à higiene, segurança e
saúde no trabalho;
Enquadrar e compreender a legislação no âmbito da
segurança e saúde no trabalho;
Compreender a importância da informação e formação no
contexto da higiene, segurança e saúde no trabalho;
Aplicar procedimentos e práticas de higiene, segurança e
saúde no trabalho.

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
CONCEITOS

SEGURANÇA NO TRABALHO
Visa a luta contra os acidentes de trabalho, eliminando
as condições de trabalho inseguras e sensibilizando os
trabalhadores para a utilização de medidas de prevenção e
protecção.

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
CONCEITOS

HIGIENE NO TRABALHO
Visa a luta contra as doenças profissionais, identificando
os factores que podem afectar o ambiente de trabalho e
os riscos existentes.

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
CONCEITOS

SAÚDE
“É um estado de completo bem estar físico, mental e social
e não meramente a ausência de dano ou doença.”
(Organização Mundial da Saúde)

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
CONCEITOS

SAÚDE NO TRABALHO
Tem por finalidade a promoção global da saúde dos
trabalhadores, a adaptação à função para a prevenção de
doenças profissionais e acidentes de trabalho, entendendo
saúde como um "estado de bem-estar físico, psíquico e
social”.

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
CONCEITOS

HIGIENE, SEGURANÇA E SAÚDE NO


TRABALHO
Estuda e promove as condições de trabalho
ajustadas ao exercício das actividades dos
trabalhadores, em sintonia com objectivos
económicos (produtividade e organização do trabalho)
e, simultaneamente, com objectivos sociais (saúde,
bem estar, motivação).

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
CONCEITOS

ACIDENTE DE TRABALHO
É acidente de trabalho aquele que se verifique no local e no tempo
de trabalho e produza directa ou indirectamente lesão
corporal, perturbação funcional ou doença de que resulte
redução na capacidade de trabalho ou de ganho ou a
morte.
(Lei nº 98/2009, 04 de Setembro)

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
CONCEITOS

ACIDENTE DE TRABALHO
a)Trajecto de ida para o local de trabalho ou de regresso
deste;
Que se verifique nos trajectos normalmente
utilizados e durante o período de tempo habitualmente
gasto pelo trabalhador.
b) Execução de serviços espontaneamente prestados e de
que possa resultar proveito económico para o empregador;
(Lei nº 98/2009, 04 de Setembro)

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
CONCEITOS

ACIDENTE DE TRABALHO
c) Local de trabalho e fora deste, quando no exercício do
direito de reunião ou de actividade de representante dos
trabalhadores;
d) Local de trabalho, quando em frequência de curso de
formação profissional ou, fora do local de trabalho, quando
exista autorização expressa do empregador para tal
frequência;
(Lei nº 98/2009, 04 de Setembro)

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
CONCEITOS

ACIDENTE DE TRABALHO
e) Local de pagamento da retribuição, enquanto o
trabalhador aí permanecer para tal efeito;
f) Local onde o trabalhador deva receber qualquer forma de
assistência ou tratamento em virtude de anterior acidente e
enquanto aí permanecer para esse efeito;
(Lei nº 98/2009, 04 de Setembro)

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
CONCEITOS

ACIDENTE DE TRABALHO
g) Actividade de procura de emprego durante o crédito de
horas para tal concedido por lei aos trabalhadores com
processo de cessação do contrato de trabalho em curso;
h) Fora do local ou tempo de trabalho, quando verificado na
execução de serviços determinados pelo empregador ou por
ele consentidos.
(Lei nº 98/2009, 04 de Setembro)

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
CONCEITOS

ACIDENTE DE TRABALHO
Trajecto de ida para o local de trabalho ou de regresso
deste
o Entre qualquer dos seus locais de trabalho, no caso de ter
mais de um emprego;
o Entre a sua residência habitual ou ocasional e as
instalações que constituem o seu local de trabalho;
o Entre qualquer dos locais referidos na alínea precedente e o
local do pagamento da retribuição;
(Lei nº 98/2009, 04 de Setembro)

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
CONCEITOS

ACIDENTE DE TRABALHO
Trajecto de ida para o local de trabalho ou de regresso
deste
o Entre residência e o local onde ao trabalhador deva ser
prestada qualquer forma de assistência ou tratamento por
virtude de anterior
acidente;
o Entre o local de trabalho e o local da refeição;
(Lei nº 98/2009, 04 de Setembro)

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
CONCEITOS

ACIDENTE DE TRABALHO
Trajecto de ida para o local de trabalho ou de regresso
deste
o Entre o local onde por determinação do empregador presta
qualquer serviço relacionado com o seu trabalho e as
instalações que constituem o seu local de trabalho habitual ou
a sua residência habitual ou ocasional.
(Lei nº 98/2009, 04 de Setembro)

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
CONCEITOS

ACIDENTE DE TRABALHO
Participação
Sinistrado ou
beneficiários legais

48 horas seguintes ao acidente de trabalho - VERBALMENTE OU


POR ESCRITO
Se a lesão se revelar ou for reconhecida em data posterior à do
acidente, o prazo conta a partir da data da revelação ou do
reconhecimento.
quarta-feira, 22 de julho de 2014
(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
CONCEITOS

ACIDENTE DE TRABALHO
 A predisposição patológica do sinistrado num acidente não exclui
o direito à reparação integral, salvo quando tiver sido ocultada;

 Não é considerado acidente de trabalho quando:


a) For dolosamente provocado pelo sinistrado ou provier de
seu acto ou omissão, que importe violação, sem causa
justificativa, das condições de segurança estabelecidas pelo
empregador ou previstas na lei;

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
CONCEITOS

ACIDENTE DE TRABALHO
 Não é considerado acidente de trabalho quando:
b) Provier exclusivamente de negligência grosseira do
sinistrado;
c) Resultar da privação permanente ou acidental do uso da
razão do sinistrado (consumo de álcool ou substâncias psicotrópicas), salvo se
tal privação derivar da própria prestação do trabalho, for
independente da vontade do sinistrado ou se o empregador ou o
seu representante, conhecendo o estado do sinistrado, consentir
na prestação.
quarta-feira, 22 de julho de 2014 (Pós Graduação em Gestão
e Coordenação da Formação)
CONCEITOS

ACIDENTE DE TRABALHO
 O direito à reparação por acidente de trabalho compreende as
seguintes prestações:

a) Em espécie: prestações de natureza médica, cirúrgica,


farmacêutica, hospitalar e quaisquer outras;

b) Em dinheiro: indemnizações, pensões, prestações e subsídios;

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
CONCEITOS

ACIDENTE DE TRABALHO
 O acidente de trabalho pode determinar incapacidade
temporária ou permanente para o trabalho;

 A incapacidade temporária pode ser parcial ou absoluta;

 A incapacidade permanente pode ser parcial, absoluta para o


trabalho habitual ou absoluta para todo e qualquer trabalho

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
CONCEITOS

ACIDENTE DE TRABALHO
 A determinação da incapacidade é efectuada de acordo com a
tabela nacional de incapacidades por acidentes de trabalho e
doenças profissionais, elaborada e actualizada por uma
comissão nacional, cuja composição, competência e modo de
funcionamento são fixados em diploma próprio.

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
CONCEITOS

DOENÇA PROFISSIONAL
Lista de Doenças Profissionais – Decreto Regulamentar
nº 76/2007, com alterações ao Decreto Regulamentar nº
6/2001;
Trabalhador que tenha estado exposto ao respectivo
risco pela natureza da actividade ou condições, ambiente e
técnicas do trabalho habitual.
(Lei nº 98/2009, 04 de Setembro)

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
CONCEITOS

DOENÇA PROFISSIONAL
Pode ainda ser considerada doença:

o Lesão corporal;

o Perturbação funcional;

o Doença;

não incluída na Lista, desde que se prove ser consequência

necessária e directa da actividade exercida e não represente

normal desgaste do organismo.


(Lei nº 98/2009, 04 de Setembro)

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
CONCEITOS

RISCOS PROFISSIONAIS
É todo o facto ou situação com potencial para o acidente
ou para a doença profissional. Os riscos profissionais
podem classificar-se em:
o Riscos químicos;
o Riscos biológicos;
o Riscos ergonómicos;
o Riscos físicos;
o Riscos mecânicos;

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
CONCEITOS

RISCO PROFISSIONAL
o Riscos psicossociais;
o Risco de incêndio.
Riscos Químicos
Presença, manipulação ou armazenamento de substâncias
químicas no local de trabalho;
Riscos Biológicos
Presença no ambiente de trabalho de microorganismos:
bactérias; fungos; vírus; entre outros;

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
CONCEITOS

RISCO PROFISSIONAL
Riscos Ergonómicos
Adaptação dos postos de trabalho às características do
trabalhador. Avalia as posturas de trabalho (postura sentado,
postura de pé), a interacção do homem com a máquina e os
esforços físicos e mentais;
Riscos físicos: ruído; vibrações; radiações; iluminância;
ambiente térmico;
Riscos mecânicos: associados à utilização de máquinas,
equipamentos e ferramentas de trabalho;
quarta-feira, 22 de julho de 2014
(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
CONCEITOS

RISCO PROFISSIONAL
Riscos Psicossociais
Estão ligados a problemas nos locais de trabalho, tais como o
stress, violência, assédio e intimidação no trabalho.
Risco de incêndio: pode ocorrer na presença de 3
elementos: combustível, comburente e energia de activação.

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
As condições de segurança, higiene e saúde no trabalho são
regulamentadas por diversos diplomas legais, de forma a:
o garantir a segurança, higiene e saúde dos trabalhadores,
o melhorar as suas condições de trabalho;
o diminuir a sinistralidade nos locais de trabalho;
o diminuir as doenças profissionais;
o aumentar a competitividade e desenvolvimento económico
dos diversos sectores de actividade.

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST

REGIME JURÍDICO DE SEGURANÇA E SAÚDE


NO TRABALHO (SST) – LEI Nº 102/2009, DE 10 DE
SETEMBRO, ALTERADA PELA LEI Nº 3/2014

Regulamenta o regime jurídico da promoção e prevenção da


segurança e saúde no trabalho.

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST

LEI Nº 102/2009
1. Princípio Geral
“O trabalhador tem direito à prestação de trabalho
em condições que respeitem a sua segurança e a sua
saúde, asseguradas pelo empregador.”

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST

LEI Nº 102/2009
Um dos princípios da prevenção de riscos, acidentes de
trabalho e doenças profissionais assenta na:
o educação, formação e informação para a promoção da
melhoria da segurança e saúde no trabalho.

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST

LEI Nº 102/2009
2. Educação, formação e informação para a
segurança e para a saúde no trabalho
O Estado deve prosseguir a integração de conteúdos sobre
a segurança e a saúde no trabalho nos currículos
escolares dos vários níveis de ensino, tendo em vista uma
cultura de prevenção no quadro geral do sistema
educativo e a prevenção dos riscos profissionais como
preparação para a vida activa.
quarta-feira, 22 de julho de 2014
(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST

LEI Nº 102/2009
2. Educação, formação e informação para a
segurança e para a saúde no trabalho
O Estado promove a integração de conteúdos sobre a
segurança e a saúde no trabalho nas acções de educação
e formação profissional, de forma a permitir a aquisição de
conhecimentos e hábitos de prevenção de acidentes de
trabalho e doenças profissionais.

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST

LEI Nº 102/2009
2. Educação, formação e informação para a
segurança e para a saúde no trabalho
O Estado promove acções de formação e informação
destinadas a empregadores e trabalhadores, bem como
acções de informação e esclarecimentos públicos nas
matérias da segurança e da saúde no trabalho.

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST

LEI Nº 102/2009
3. Obrigações gerais do empregador
Assegurar ao trabalhador condições de segurança e
saúde no trabalho em todos os aspectos do seu trabalho;
Zelar, de forma continuada e permanente, pelo exercício da
actividade em condições de segurança e de saúde para o
trabalhador;
IDENTIFICAÇÃO DE PERIGOS
E AVALIAÇÃO DE RISCOS
quarta-feira, 22 de julho de 2014
(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST

LEI Nº 102/2009
3. Obrigações gerais do empregador
Implementar medidas de prevenção, mediante o resultado
das avaliações dos riscos;
Fornecer as informações e a formação ao trabalhador
necessárias ao desenvolvimento da actividade;
Permitir o acesso a zonas de risco elevado apenas a
trabalhadores com aptidão e formação adequadas, pelo
tempo mínimo necessário;
quarta-feira, 22 de julho de 2014
(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
LEI Nº 102/2009
3. Obrigações gerais do empregador
Adoptar medidas e dar instruções que permitam ao
trabalhador, em caso de perigo grave e iminente, cessar a
sua actividade ou afastar-se imediatamente do local de
trabalho;
Assegurar a vigilância da saúde do trabalhador;

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
LEI Nº 102/2009
3. Obrigações gerais do empregador
Estabelecer medidas: primeiros socorros, de combate a
incêndios e de evacuação, a identificação dos trabalhadores
responsáveis pela sua aplicação, e assegurar os contactos
necessários com as entidades externas competentes;
Organizar os serviços de segurança e saúde no trabalho;
Suportar os encargos com a organização e o
funcionamento dos serviços de segurança e de saúde no
trabalho. quarta-feira, 22 de julho de 2014
(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
LEI Nº 102/2009
4. Obrigações gerais do trabalhador
Cumprir as prescrições de segurança e saúde no
trabalho estabelecidas, bem como as instruções
determinadas;
Zelar pela sua segurança e pela sua saúde, bem como
pela segurança e pela saúde das outras pessoas que
possam ser afectadas pelas suas acções ou omissões no
trabalho;

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
LEI Nº 102/2009
4. Obrigações gerais do trabalhador
Utilizar correctamente e de acordo com as instruções
transmitidas máquinas, aparelhos, instrumentos,
substâncias perigosas e outros equipamentos e meios
(equipamentos de protecção colectiva e individual), bem como
cumprir os procedimentos de trabalho estabelecidos;
Cooperar activamente na empresa, para a melhoria do
sistema de SST;

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
LEI Nº 102/2009
4. Obrigações gerais do trabalhador
Comunicar imediatamente ao superior hierárquico ou, não
sendo possível, ao trabalhador designado as avarias e
deficiências por si detectadas que se lhe afigurem
susceptíveis de originarem perigo grave e iminente, assim
como qualquer defeito verificado nos sistemas de protecção;
Em caso de perigo grave e iminente, adoptar as medidas
e instruções previamente estabelecidas.

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
LEI Nº 102/2009

CONSULTA DOS
TRABALHADORES

INFORMAÇÃO AOS
TRABALHADORES

FORMAÇÃO DOS
TRABALHADORES

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
LEI Nº 102/2009
5. Consulta dos trabalhadores
O empregador, com vista à obtenção de parecer, deve
consultar por escrito e, pelo menos, uma vez por ano,
previamente ou em tempo útil, os representantes dos
trabalhadores para a segurança e saúde ou, na sua falta, os
próprios trabalhadores sobre:
o Medidas de segurança e saúde antes de serem postas em
prática ou, logo que possível, em caso de aplicação urgente
das mesmas …
quarta-feira, 22 de julho de 2014
(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
LEI Nº 102/2009
6. Informação dos trabalhadores
O trabalhador e representantes para a SST, devem dispor de
informação actualizada sobre:
a)riscos para a segurança e saúde, bem como as
medidas de protecção e de prevenção e a forma como
se aplicam;
b) medidas e as instruções a adoptar em caso de perigo
grave e iminente;

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
LEI Nº 102/2009
6. Informação dos trabalhadores
c) medidas de primeiros socorros, de combate a
incêndios e de evacuação dos trabalhadores em caso de
sinistro, bem como os trabalhadores ou serviços
encarregues de as colocar em prática.

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
LEI Nº 102/2009
6. Informação dos trabalhadores
Admissão na empresa;
Mudança de posto de trabalho ou de funções;
Introdução de novos equipamentos de trabalho ou alteração
dos existentes;
Adopção de uma nova tecnologia;
Actividades que envolvam trabalhadores de diversas
empresas.

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
A prevenção de riscos profissionais nos diferentes locais de
trabalho é essencial e engloba, desde a:
oformação de técnicos de segurança do trabalho;
oeducação, formação e informação de todos os trabalhadores e
quadros superiores, entre outros.
oinvestigação neste domínio;

A formação constitui uma das prioridades de qualquer sistema de


gestão da prevenção e de controlo de riscos profissionais.

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
LEI Nº 102/2009
7. Formação
Acções de formação no âmbito da SST devem ser direccionadas
para todos os intervenientes numa empresa:
TRABALHADORES E GESTÃO REPRESENTANTES DOS
DE TOPO TRABALHADORES

TÉCNICOS DE SEGURANÇA NO TRABALHADORES DESIGNADOS


TRABALHO

RESPONSÁVEIS PELA APLICAÇÃO DAS MEDIDAS DE PRIMEIROS


SOCORROS, DE COMBATE A INCÊNDIOS E DE EVACUAÇÃO
quarta-feira, 22 de julho de 2014
(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
LEI Nº 102/2009
7. Formação dos trabalhadores, gestão de topo e
trabalhadores designados
Trabalhador deve receber uma formação adequada no domínio
da segurança e saúde no trabalho, tendo em atenção o posto
de trabalho e o exercício de actividades de risco elevado.

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
LEI Nº 102/2009
7. Formação dos trabalhadores, gestão de topo e
trabalhadores designados
Aos trabalhadores designados para se ocuparem de todas ou
algumas das actividades de segurança e de saúde no trabalho
deve ser assegurada, pelo empregador, a formação
permanente para o exercício das respectivas funções.

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
LEI Nº 102/2009
7. Formação dos trabalhadores, gestão de topo e
trabalhadores designados
Por formação adequada entende-se a que permita:
o aquisição de competências básicas em matéria de
segurança, saúde, ergonomia, ambiente e organização do
trabalho;

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
LEI Nº 102/2009
7. Formação dos trabalhadores, gestão de topo e
trabalhadores designados
Por formação adequada entende-se a que permita:
o validada pelo serviço com competência para a promoção da
SST do ministério responsável pela área laboral ou inserida em
sistema educativo, no SNQ ou ainda promovida por entidades
da Administração Pública com responsabilidade no
desenvolvimento de formação profissional.
quarta-feira, 22 de julho de 2014
(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
LEI Nº 102/2009
7. Formação dos trabalhadores, gestão de topo e
trabalhadores designados
A formação dos trabalhadores da empresa sobre segurança e
saúde no trabalho deve ser assegurada de modo a que não
possa resultar prejuízo para os mesmos.

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
LEI Nº 102/2009
7. Formação dos trabalhadores, gestão de topo e
trabalhadores designados
Formação, em número suficiente, tendo em conta:
o dimensão da empresa;
o riscos existentes;
o trabalhadores responsáveis pela aplicação das medidas
de primeiros socorros, de combate a incêndios e de
evacuação.
quarta-feira, 22 de julho de 2014
(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
LEI Nº 102/2009
7. Formação dos trabalhadores responsáveis pela
aplicação das medidas de primeiros socorros, de
combate a incêndios e de evacuação
A formação em segurança contra incêndios em edifícios é:
o indispensável;
o obrigatória; e,
o não deve ser improvisada ou negligenciada.

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
LEI Nº 102/2009
7. Formação dos representantes dos trabalhadores
Aos representantes dos trabalhadores para a SST deve ser
assegurada formação permanente para o exercício das
respectivas funções.
O empregador deve proporcionar condições para que os
representantes dos trabalhadores para a segurança e a saúde no
trabalho recebam formação concedendo, se necessário, licença
com retribuição, ou sem retribuição se outra entidade atribuir
subsídio específico.
quarta-feira, 22 de julho de 2014
(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST

LEI Nº 102/2009
7. Formação
Plano formativo no âmbito da SST deve ser adaptado à
realidade da empresa.
A formação deve centrar-se:
o nos princípios do sistema de gestão da segurança e nas
responsabilidades dos trabalhadores nos perigos e riscos
específicos do trabalho;
o nas aptidões necessárias à realização das tarefas;
o nos procedimentos a observar para evitar os riscos;
quarta-feira, 22 de julho de 2014
(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
LEI Nº 102/2009
7. Formação
o nas medidas de prevenção a tomar antes, durante e após a
realização da tarefa;
o nas instruções de saúde e segurança específicas para o
trabalho com equipamento técnico e produtos perigosos;
o na informação sobre protecção colectiva e individual;
o nas fontes de informação sobre saúde e segurança acessíveis
aos trabalhadores;
o nas pessoas a contactar sobre novos riscos ou em caso de
emergência...
quarta-feira, 22 de julho de 2014
(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
LEI Nº 102/2009
7. Formação dos técnicos de SST
As profissões de TSST e TST em território nacional só podem ser
exercidas por quem for detentor de título profissional válido –
emitido pela Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT):
TÉCNICO SUPERIOR DE SEGURANÇA NO TRABALHO
a)Doutoramento, mestrado ou licenciatura na área de segurança
no trabalho e da segurança e saúde no trabalho;

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
LEI Nº 102/2009
7. Formação dos técnicos de SST
b) Outra Licenciatura ou Bacharelato + Frequência com
aproveitamento de curso de formação inicial de TSST

Ministrado por entidade certificada

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
LEI Nº 102/2009
7. Formação dos técnicos de SST
Curso de Formação Inicial de TSST: 520 horas (mínimo);
COMPONENTE TEÓRICA
COMPONENTE PRÁTICA
a) Noções de estatística e fiabilidade;
b) Legislação, regulamentos e normas SST;
c) Gestão das organizações;
d) Gestão da prevenção;
e) Avaliação de riscos profissionais;
f) Controlo de riscos profissionais; PROVAS DE AVALIAÇÃO
g) Organização da emergência; FINAL
h) Segurança do trabalho;
i) Higiene no trabalho
quarta-feira, 22 de julho de 2014 (Pós Graduação em Gestão
j) Ergonomia; e Coordenação da Formação)
k) Psicossociologia do trabalho;…
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
LEI Nº 102/2009
7. Formação dos técnicos de SST
TÉCNICO DE SEGURANÇA NO TRABALHO
a)12º ano de escolaridade ou equivalente ou 9º ano + +
Frequência com aproveitamento de curso de formação inicial de
TSST

Ministrado por entidade certificada

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ENQUADRAMENTO LEGAL SST
LEI Nº 102/2009
7. Formação dos técnicos de SST
Curso de Formação Inicial de TST: 1200 horas ou 3 anos;
COMPONENTE TEÓRICA
COMPONENTE PRÁTICA
a) Organização do trabalho;
b) Psicossociologia do trabalho;
c) Noções de pedagogia;
d) Legislação, regulamentos e normas SST
e) Noções básicas estatística/probabilidades;
PROVAS DE AVALIAÇÃO
f) Gestão da prevenção;
FINAL
g) Procedimentos de emergência;
h) Avaliação de riscos;
i) Segurança do trabalho;
quarta-feira, 22 de julho de 2014 (Pós Graduação em Gestão
j) e Coordenação da Formação)
Noções básicas de ergonomia;
k) Higiene no trabalho;….
ALGUMAS REGRAS GERAIS DE HST PARA ESCRITÓRIOS E
ESPAÇOS DE ATENDIMENTO AO PÚBLICO

 Decreto – Lei nº 243/86


Regulamento geral de higiene e segurança do trabalho nos
estabelecimentos comerciais, de escritórios e serviços.

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ALGUMAS REGRAS GERAIS DE HST PARA ESCRITÓRIOS E
ESPAÇOS DE ATENDIMENTO AO PÚBLICO

 Decreto – Lei nº 243/86


oPromover a higienização diária e periódica dos espaços.
Preferencialmente, utilizando métodos que não levantem poeiras,
fora das horas de trabalho e com produtos não tóxicos ou irritantes;
oLocais de trabalho e instalações comuns devem conter meios que
permitam a renovação natural e permanente do ar, sem provocar
correntes incómodas ou prejudiciais;
oOs dispositivos artificiais de renovação do ar devem ser
silenciosos;

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ALGUMAS REGRAS GERAIS DE HST PARA ESCRITÓRIOS E
ESPAÇOS DE ATENDIMENTO AO PÚBLICO

 Decreto – Lei nº 243/86


o Locais de trabalho e instalações comuns com condições de
temperatura (18º a 22ºC) e humidade (50% a 70%) adequadas;
o Todos os locais de trabalho eliminar ou reduzir os ruídos ou
vibrações aí produzidos e limitar a sua propagação;
o Locais de trabalho, passagem ou instalações devem ser providos
de iluminação natural ou complementar artificial;

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ALGUMAS REGRAS GERAIS DE HST PARA ESCRITÓRIOS E
ESPAÇOS DE ATENDIMENTO AO PÚBLICO

 Decreto – Lei nº 243/86


o Providos de sistemas de iluminação de emergência;
o Dotados de equipamentos adequados para a extinção de
incêndios. Estado de funcionamento destes equipamentos deve ser
verificado em intervalos regulares;
o Instalações sanitárias:
o sempre que possível, separadas por sexos;
o sempre que possível, iluminadas e ventiladas naturalmente;
o ter lavatório fixo…

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ALGUMAS REGRAS GERAIS DE HST PARA ESCRITÓRIOS E
ESPAÇOS DE ATENDIMENTO AO PÚBLICO

 Decreto – Lei nº 243/86


o Vestiários com armários individuais;
o Deve ser posta à disposição dos trabalhadores, em locais
facilmente acessíveis, água potável em quantidade suficiente e, se
possível corrente;
o Disponibilizar aos trabalhadores os equipamentos de protecção
individual (luvas; calçado; máscaras; etc) adequados à tarefa a
executar;

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
ALGUMAS REGRAS GERAIS DE HST PARA ESCRITÓRIOS E
ESPAÇOS DE ATENDIMENTO AO PÚBLICO

 Decreto – Lei nº 243/86


o O local de trabalho deve possuir um posto de primeiros socorros ou
armários, caixas ou bolsas com conteúdo mínimo destinado a
primeiros socorros, adequadamente distribuídos pelos vários
sectores de trabalho;
o O conteúdo deve ser mantidos em condições de assepsia,
devidamente conservado e etiquetado e imediatamente substituído
após utilização;
o Junto da caixas devem existir instruções claras e simples para os
primeiros cuidados…
quarta-feira, 22 de julho de 2014
(Pós Graduação em Gestão e Coordenação da Formação)
FIM

Formador(a): Cláudia Vieira

quarta-feira, 22 de julho de 2014


(PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO E COORDENAÇÃO DA FORMAÇÃO
)

Você também pode gostar