Você está na página 1de 5

HOMENS COM UMA MISSÃO

Mateus 28. 16 – 20
9º Aniversário de Organização da SMHB – IB Água da Vida – 12/03/2022
Pr. Marcos Conceição

INTRODUÇÃO

O envio dos discípulos é a conclusão do Evangelho de Mateus.


Acabou a história do sofrimento, da morte e da ressurreição em Jerusalém e
diante do povo judeu, por mãos dos romanos.
Esse é o último encontro de Jesus com os seus discípulos e aconteceu na
Galileia, onde:
 Jesus iniciou o seu ministério terreno;
 Havia reunido seus discípulos, onde os ensinara, onde os enviara pela
primeira vez;
 Ali operou inúmeros milagres;
 No lugar onde predisse tudo o que já havia acontecido

Dividiremos em Três Partes:


PRIMEIRO o Jesus Ressuscitado Aparece a Seus Discípulos – v. 16, 17
SEGUNDO o Jesus Ressuscitado Envia os Seus Discípulos – v. 18 – 20ª
TERCEIRO o Jesus Ressuscitado Promete Estar com os Seus Discípulos
– v. 20b
PRIMEIRO o Jesus Ressuscitado Aparece a Seus Discípulos – v. 16, 17
16
Seguiram os onze discípulos para a Galileia, para o monte que Jesus
lhes designara. (cf. Mat. 26. 32)

“Seguiram os onze discípulos para a Galileia...”

São mencionados apenas os onze, pois Judas, o Iscariotes havia se


precipitado

“...para o monte que Jesus lhes designara” cf. Mat. 26. 32

Segundo a orientação de Jesus, na última ceia, os discípulos seguem


para a Galileia – Mat. 26. 20
“Mas, depois da minha ressurreição, irei adiante de vós para a Galileia”.

A mesma região em que Jesus começou o seu ministério terreno, sendo


batizado por João, o batista – Mat. 3. 13
“Por esse tempo, dirigiu-se Jesus da Galileia para o Jordão, a fim de que
João o batizasse”.

Na Galileia ele chama os seus discípulos para estar com Ele – Mat. 4. 18
“Caminhando junto ao mar da Galileia, viu dois irmãos, Simão, chamado
Pedro, e André, que lançavam as redes ao mar, porque eram pescadores”.

Na Galileia Ele ensinou, pregou o Evangelho do Reino e curou toda


sorte de doenças e enfermidades – Mat. 4. 23
“Percorria Jesus toda a Galileia, ensinando nas sinagogas, pregando o
evangelho do reino e curando toda sorte de doenças e enfermidades entre o
povo”.

17
E, quando o viram, o adoraram; mas alguns duvidaram.
Duas reações são mencionadas
1) Adoração
2) Dúvida – incredulidade

1) A incredulidade de Tomé como símbolo da incredulidade dos “alguns”


aqui mencionados – Jo. 20. 29
“Disse-lhe Jesus: Porque me viste, creste? Bem-aventurados os que não
viram e creram”.

Ver os sinais não é garantia de que a fé será produzida no coração.

SEGUNDO o Jesus Ressuscitado Envia os Seus Discípulos – v. 18 – 20ª

1) Jesus reivindica para Si todo o poder e o direito de exercê-lo – v. 18 cf.


Dn. 7. 14
18
Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada
no céu e na terra.
Dan. 7. 13, 14
13
Eu estava olhando nas minhas visões da noite, e eis que vinha com as
nuvens do céu um como o Filho do Homem , e dirigiu-se ao Ancião de Dias,
e o fizeram chegar até ele.
14
Foi-lhe dado domínio, e glória, e o reino, para que os povos, nações e
homens de todas as línguas o servissem; o seu domínio é domínio eterno,
que não passará, e o seu reino jamais será destruído.

2) Jesus durante o seu ministério terreno fez declaração semelhante – Mat. 11.
27
“Tudo me foi entregue por meu Pai. Ninguém conhece o Filho, senão o
Pai; e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o
quiser revelar”.
3) Jesus exerceu autoridade sobre as enfermidades, os poderes espirituais,
sobre os poderes da natureza e até mesmo sobre a morte, advertindo os
homens a que ninguém o dissesse.

4) Agora, entretanto, agora ele tem o poder ilimitado sobre o céu e a terra,
fazendo-o proclamar por toda a parte sem nenhuma restrição, e no fim dos
tempos, ressuscitar todos os mortos e julgas a todos os homens.

Depois de reivindicar para si toda Autoridade nos céus e na terra, então o


Cristo Ressurreto envia os seus discípulos – v. 19 – 20
19
Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome
do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;
20
ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado.

1) A ordem é “fazer discípulos”


2) Fazer discípulos e não convertidos – Keith Philips, A Formação de Um
Discípulo, Capítulo 1.
3) Como fazer discípulos?
a) Batizando-os
b) Ensinando-os
4) Essa é uma responsabilidade individual de cada discípulo de Cristo
5) O que caracteriza um discípulo de Jesus é se ele obedece às ordens de
Jesus, e entre essas ordens de Jesus está o “fazer discípulos”.
6) Informar as pessoas sobre o evangelho, não é fazer discípulos

TERCEIRO o Jesus Ressuscitado Promete Estar com os Seus Discípulos


– v. 20b
E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.

Essa é uma promessa repetida por três vezes no Evangelho de Mateus:


1) No começo do Evangelho – 1. 23
2) No meio do Evangelho – 18. 20
3) No final do Evangelho – 28. 20

A garantia que a igreja tem do sucesso em sua missão de fazer discípulos de


todas as nações é a presença de Jesus com ela.

Por outro lado, a presença de Cristo no mundo é marca pela presença de sua
igreja no mundo.

Assim, cada um que foi alcançado pela mensagem do evangelho e tornou-se um


seguidor (discípulo) de Cristo, tornou-se também um representante do Seu
Reino aqui na terra, um embaixador de Cristo.

2Coríntios 5. 20
“De sorte que somos embaixadores em nome de Cristo, como se Deus
exortasse por nosso intermédio. Em nome de Cristo, pois, rogamos que vos
reconcilieis com Deus.”

Você também pode gostar