Você está na página 1de 9

DEVOÇÃO EXTRAVAGANTE

Marcos 14. 3 a 9 cf. João 12. 1 a 8


Culto Matutino – 06/03/2022
Pr. Marcos Conceição

1
Dali a dois dias, era a Páscoa e a Festa dos Pães Asmos; e os principais
sacerdotes e os escribas procuravam como o prenderiam, à traição, e o
matariam.
2
Pois diziam: Não durante a festa, para que não haja tumulto entre o povo.
3
Estando ele em Betânia, reclinado à mesa, em casa de Simão, o leproso,
veio uma mulher trazendo um vaso de alabastro com preciosíssimo
perfume de nardo puro; e, quebrando o alabastro, derramou o bálsamo
sobre a cabeça de Jesus.
4
Indignaram-se alguns entre si e diziam: Para que este desperdício de
bálsamo?
5
Porque este perfume poderia ser vendido por mais de trezentos denários
e dar-se aos pobres. E murmuravam contra ela.
6
Mas Jesus disse: Deixai-a; por que a molestais? Ela praticou boa ação
para comigo.
7
Porque os pobres, sempre os tendes convosco e, quando quiserdes,
podeis fazer-lhes bem, mas a mim nem sempre me tendes.
8
Ela fez o que pôde: antecipou-se a ungir-me para a sepultura.
9
Em verdade vos digo: onde for pregado em todo o mundo o evangelho,
será também contado o que ela fez, para memória sua.
10
E Judas Iscariotes, um dos doze, foi ter com os principais sacerdotes, para
lhes entregar Jesus.
11
Eles, ouvindo-o, alegraram-se e lhe prometeram dinheiro; nesse meio tempo,
buscava ele uma boa ocasião para o entregar.
João 12. 1 a 8

1
Seis dias antes da Páscoa, foi Jesus para Betânia, onde estava Lázaro, a
quem ele ressuscitara dentre os mortos.
2
Deram-lhe, pois, ali, uma ceia; Marta servia, sendo Lázaro um dos que
estavam com ele à mesa.
3
Então, Maria, tomando uma libra de bálsamo de nardo puro, mui precioso,
ungiu os pés de Jesus e os enxugou com os seus cabelos; e encheu-se toda
a casa com o perfume do bálsamo.
4
Mas Judas Iscariotes, um dos seus discípulos, o que estava para traí-lo,
disse:
5
Por que não se vendeu este perfume por trezentos denários e não se deu
aos pobres?
6
Isto disse ele, não porque tivesse cuidado dos pobres; mas porque era
ladrão e, tendo a bolsa, tirava o que nela se lançava.
7
Jesus, entretanto, disse: Deixa-a! Que ela guarde isto para o dia em que me
embalsamarem;
8
porque os pobres, sempre os tendes convosco, mas a mim nem sempre me
tendes.

INTRODUÇÃO

O que significa Jesus Cristo para você?


O que revelam as tuas ações sobre o que significa Jesus Cristo para você?

Algumas Observações:

Esse episódio não é o mesmo do que o narrado em Lucas 7, há algumas


diferenças entre eles:

Lucas 7 Marcos 14
Uma mulher pecadora Maria, irmão de Lázaro (Jo. 12)
Se passa na casa de Simão, o fariseu Se passa na casa de Simão, o leproso
Em Cafarnaum, na Galileia Em Betânia, na Judeia
Faltavam meses para a morte de Faltavam 6 dias para a morte de Jesus
Jesus

Dividiremos em Três Partes:

1) O Cenário em que ocorreu o episódio


2) A Extravagância da Devoção de Maria
3) As reações dos que estavam presentes
4) Algumas implicações

PRIMEIRO o Cenário em que Ocorreu esse Episódio – Jo. 12. 1, 2

1) Aconteceu Seis dias antes da Páscoa, ou seja, seis dias antes da entrada
triunfal de Jesus em Jerusalém no Domingo de Ramos – Jo. 12. 1
“Seis dias antes da Páscoa, foi Jesus para Betânia, onde estava
Lázaro, a quem ele ressuscitara dentre os mortos.”

2) Os Evangelhos estão classificados em uma espécie de “Biografia


Teológica” e não como uma “Biografia Cronológica”, como fazem os
biógrafos modernos. Os evangelistas estavam interessados em usar certos
episódios para destacar alguns aspectos da vida e do ministério de Jesus.

3) Marcos usa um episódio que aconteceu alguns dias atras para enfatizar o
que está acontecendo no capítulo 14, com o objetivo de contrastar a
devoção dessa mulher com a trama dos principais sacerdotes, nos
versos 1 e 2, e a traição de Judas, no verso 10 e 11.
4) Esse episódio aconteceu na casa de Simão, o leproso – Mc. 14. 3 cf. Mat.
26. 3

5) Alguém que, provavelmente, fora curado por Jesus durante o seu


ministério. Do contrário, não seria possível que eles estivessem na casa
dele. E resolver dar um jantar em honra a Jesus.

6) João 12. 1, 2 informa que estavam presentes Lázaro e as suas irmãs, Marta
e Maria. Marta como sempre estava servindo, e Lázaro estava com ele à
mesa.

SEGUNDO a Extravagância da Devoção de Maria – v. 3


“Estando ele em Betânia, reclinado à mesa, em casa de Simão, o leproso, veio
uma mulher trazendo um vaso de alabastro com preciosíssimo perfume de
nardo puro; e, quebrando o alabastro, derramou o bálsamo sobre a cabeça de
Jesus.”

1) Extravagante significa “Aquilo que está fora dos limites, fora do comum.”
2) Imagine a cena:
 Jesus está a mesa com Simão, Lázaro e os seus discípulos.
 Marta está servido, andando de um lado para o outro.
 Na cultural oriental desses dias, uma mulher somente entrava onde
os homens estavam reunidos para servir. Marta, portanto, está
fazendo o que era esperado dela.
 Porém, Maria, que parece ser mais recatada que, entra no recinto,
quebra um vaso de um perfume caríssimo, derrama sobre todo o
corpo de Jesus.
 Em seguida, seca com seus cabelos o perfume que ensopou os pés
de Jesus.
3) Todos sabemos qual foi a reação de Jesus. Mas, se você nunca tivesse
ouvido está história, e estivesse presente nesse episódio, qual seria a sua
reação?
4) Na melhor das hipóteses, muitos de nós, haveríamos pensado que a
pobre Maria estava fora de si. Estás louca.
5) Não estou dizendo que você deve se comportar de maneira rara e
extravagante para Jesus.
1Cor. 13. – “O amor não se porta inconvenientemente”.
6) A atitude de Maria era a única coisa mais sensata a fazer, a extravagancia
de Maria, era a coisa mais acertada a fazer.
7) Maria derramou sobre o corpo de Jesus Uma Libra de Nardo Puro – Jo.
12. 3
8) Esse era um perfume feito de uma flor que vinha do Himalaia, na Índia.
9) Para extrair um litro de essência de Nardo era preciso prensar 100kg de
Nardo. Nesse caso, foi gasto 1Libra, uma libra equivalia a 375g, o
equivalente a 380ml de perfume.
10) 300 denários equivalia ao salário de 1 ano de trabalho.
11) Ela quebrou o derramou tudo.
12) Usa os seus cabelos para secar os pés de Jesus.

TERCEIRO as Reações dos Presentes – v. 4 – 9

1) A Reação de Judas e os demais Discípulos – v. 4


“Indignaram-se alguns entre si e diziam: Para que este desperdício de
bálsamo?”

João 12. 4 diz que Judas, o Iscariotes foi o primeiro a reagir.


Mas Judas Iscariotes, um dos seus discípulos, o que estava para traí-lo, disse:
Por que não se vendeu este perfume por trezentos denários e não se deu aos
pobres?
2) Judas parece estar escandalizado com a extravagancia dessa mulher e
aparentemente preocupado com benefício aos pobres.

3) João 12. 6 - Isto disse ele, não porque tivesse cuidado dos pobres; mas
porque era ladrão e, tendo a bolsa, tirava o que nela se lançava.

4) Os demais discípulos também agiram da mesma forma, recriminando a


mulher – v. 4, 5
4
Indignaram-se alguns entre si e diziam : Para que este desperdício de
bálsamo? 5Porque este perfume poderia ser vendido por mais de trezentos
de3nários e dar-se aos pobres. E murmuravam contra ela.

5) Alguns acham a atitude de Maria extremada, extravagante, exagerada. E


desejam que ela seja mais moderada. Assim, como fazem muitos hoje.
Mat. 26. 8 - Vendo isto, indignaram-se os discípulos e disseram: Para que este
desperdício?
Indignaram-se: furiosos

Eles não tinham o mesmo coração de Judas, mas foram contaminados pela
dissimulação de Judas.

J. C. Ryle: “Se alguém entrega seu tempo, seu dinheiro, suas emoções para
conseguir coisas mundanas não são criticados. Não encontram nada de mal em
entregar-se na busca de dinheiro, do prazer ou da política. Mas, se a mesma
pessoa se entrega com tudo que tem a Cristo, são criticados por ser
considerado um exagero, um fanático, um louco, um extremista. Em outras
palavras, consideram um desperdício”.

John Paton, missionários nas Ilhas do Pacífico Sul, habitada por canibais.
Diziam a ele: John Paton, estás desperdiçando a tua vida.
Ele respondia: “Não, eles precisam conhecer a Cristo”

Jim Eliot, missionário entre os Alcas, no Equador, aos 29 anos.


“Não é tolo aquele que abre mão do que não pode reter para ganhar o que não
pode perder.” 

6) A atitude de Maria era um desperdício para eles

7) Maria foi forte e injustamente criticada pela sua devoção a Jesus

Marta não compreendeu a devoção de Maria


Os discípulos não compreenderam a devoação Maria

Qual foi a reação de Jesus? – v. 6

a) Maria fez uma boa obra – v. 6


Uma obra somente pode ser considerada boa quando se faz segundo o critério
de Deus e para a glória de Deus.
Mas Jesus disse: Deixai-a; por que a molestais? Ela praticou boa ação para
comigo.

b) Maria compreendeu a primazia de Jesus – v. 7


Porque os pobres, sempre os tendes convosco e, quando quiserdes, podeis
fazer-lhes bem, mas a mim nem sempre me tendes.

c) Maria lhe preparou para a sua morte – v. 8


Ela fez o que pôde: antecipou-se a ungir-me para a sepultura.

Jesus esteve dizendo desde o capítulo 8. 31 sobre a sua morte, mas os seus
discípulos não entenderam. Maria, porém, havia entendido.
Ela sabia que em pouco tempo Ele estaria morto e ela não poderia perder essa
oportunidade de demonstrar-lhe seu amor e a sua devoção.

Ungir o corpo morto antes de ser enterrado era uma honra lhe se dava às
pessoas na cultura judaica.

Depois da morte de Jesus um grupo de mulher foram ao sepulcro para ungir o


corpo de Jesus, mas quando chegaram lá, Ele não estava, havia ressuscitado.
Mas, Maria de Betânia não estava nesse grupo.
A unção de Maria foi a única que Jesus recebeu.

d) O que Maria fez não seria esquecido – v. 9


Em verdade vos digo: onde for pregado em todo o mundo o evangelho , será
também contado o que ela fez, para memória sua.

O QUE APRENDEMOS COM ESSA PASSAGEM?

1) Esse é o tipo de devoção que todo cristão deve ter por Jesus Cristo;
Esse tipo de devoção começa com atitudes simples:
- Vir ao culto regularmente
- Preparar o coração para estar aqui
- Com a nossa disposição para servir ao outro

2) Esse tipo de devoção é fruto do conhecimento de quem é Jesus


- Os discípulos estavam preocupados em saber qual deles era o maior
- Marta estava ocupada demais, esquecendo que “uma coisa só te falta”.

3) Esse tipo de devoção é muitas vezes mal compreendida.


Quando foi a última vez que você foi criticada pelas pessoas sensatas deste
mundo?
Qual foi a última vez que você dedicou um tempo extravagante para ler a
Palavra?

Você também pode gostar