Você está na página 1de 2

Departamento de Ciências Sociais e Filosóficas

Proposta de correcção do Teste Escrito em Grupo de Sociologia Jurídica


Curso de Direito PL 1° Ano
Grupo das Hienas

Nome dos estudandes:

 Anifa Mussa Romão


 Dausse José Taibo
 Jana Idrisse Idar
 Nurá Taquidir Sumar
1.a) Os modelos segundo os quais diferenciam a sociologia do senso comum é:

Primeiramente a sociologia diferencia-se do senso comum na medida em que, a sociologia como


ciência subordina-se a regras rigorosas do discurso responsável;

Seguidamente, há tamanho do campo do qual o material do pensamento sociológico e extraído.


Para a maioria de nós no dia-dia esse campo se resume a nossos próprios mundos de vida, ou
seja ao que fizemos as pessoas que encontramos, os propósitos que estabelecemos para nosso
próprio empreendimento e pressupomos que outra pessoas estabeleçam para os delas, assim
como os tempos e os lugares em que interagimos;

No terceiro momento, estas diferem-se quanto ao sentido que cada uma atribui a vida humana em
termos de como entendem e explicam eventos e circunstâncias. Partindo do pressuposto de que
somos autores de nossas acções e que o que fizemos é fruto da nossa intuição, muito embora o
resultados possam não corresponder ao que pretendíamos. Em geral, agimos para alcançar um
estado de coisas, em que seja a visão de possuir um objecto, receber elogios, impedir que não
acontece algo que não nos agrada ou ajudar um amigo. Tendemos a perceber tudo o que acontece
a nossa volta como resultado da acção intencional de alguém que procuramos até encontrar,
acreditando, que nossas investigações tiveram êxito. Assumimos que a boa vontade está por trás
dos eventos para os quais somos favoravelmente predispostos e que há más intenções de alguém
identificável;

Por fim, o senso comum centra-se na autoevidência de seu carácter, isto é posiciona-se no não
questionamento de seus preceitos de sua auto-confirmação na prática. Esse carácter repousa na
rotina, ao mesmo tempo que é por ele conformado. De acordo com esse ponto de vista é possível
afirmar que a familiaridade estaria em intenção com seu carácter inquisitivo em que isso também
pode potencializar o impacto da inovação e da transformação.

2.a) A sociologia nos ajuda na nossa vida da seguinte maneira:

Primeiramente, na medida em que ela busca a compreensão das causas e consequências do que
ocorre no mundo. Também busca rever até mesmo antecipar eventos para as gerações seguintes,
ajudando-nos a entender e procurar soluções que solucionam os males que estamos vendo e
vivenciando na actualidade (criminalidade, educação, pobreza, as desigualdades etc.).

Seguidamente, ajuda o homem a colaborar para uma vida na sociedade mais tolerante, com
transformações sócias e intelectuais que visam a diminuir os males na sociedade.

E finalmente, a sociologia também contribui na compreensão dos problemas sócias e assim


adquire reflexões e debates sobre estes problemas com o intuito de além de gerar pensamentos
também gerar soluções.

3.a) De acordo com Boaventura de Sousa Santos as questões que se levantam a respeito dos
tribunais foi: a questão da legitimidade, a questão da capacidade e a questão da independência.

A questão da legitimidade só se põe em regimes democráticos e diz respeito à formação da


vontade da maioria por via da representação política obtida eleitoralmente;

A questão da capacidade diz respeito aos recursos de que os tribunais dispõem para levar a cabo
eficazmente a política judiciária;

A questão da independência dos tribunais está intimamente ligada com a questão da legitimidade
e com a questão da capacidade. A independência dos tribunais é um dos princípios básicos do
constitucionalismo moderno, pelo que pode parecer estranho que seja objecto de
questionamento.

3.b) Pirâmide da litigiosidade é uma forma organizacional hierárquica de gerir socialmente as


relações litigiosas numa dada sociedade, isto é, face a um problema litigioso há de certa forma
uma hierarquia ou normas padrão a serem seguida para que se encontrar um dada solução.
Normalmente esses problemas têm sido digeridos na sociedade até chegarem aos tribunais como
forma de encontrar uma solução por via do julgamento.

Basicamente, elas emergem das relações sociais e se transformam segundo as dinâmicas


sociologicamente identificáveis.

Você também pode gostar