Você está na página 1de 50

SEDEST

SECRETARIA DE ESTADO DO TRABALHO, DESENVOLVIMENTO SOCIAL,


MULHERES, IGUALDADE RACIAL E DIREITOS HUMANOS

Assistência Social
SUAS

Livro Eletrônico
© 12/2018

PRESIDENTE: Gabriel Granjeiro

VICE-PRESIDENTE: Rodrigo Teles Calado

COORDENADORA PEDAGÓGICA: Élica Lopes

ASSISTENTES PEDAGÓGICAS: Francineide Fontana, Kamilla Fernandes e Larissa Carvalho

SUPERVISORA DE PRODUÇÃO: Emanuelle Alves Melo

ASSISTENTES DE PRODUÇÃO: Giulia Batelli, Jéssica Sousa, Juliane Fenícia de Castro e Thaylinne Gomes Lima

REVISOR: Carlos Sena (Kdu Sena)

DIAGRAMADOR: Antonio Jr.

CAPA: Washington Nunes Chaves

Gran Cursos Online


SBS Quadra 02, Bloco J, Lote 10, Edifício Carlton Tower, Sala 201, 2º Andar, Asa Sul, Brasília-DF
CEP: 70.070-120

Capitais e regiões metropolitanas: 4007 2501


Demais localidades: 0800 607 2500 Seg a sex (exceto feriados) / das 8h às 20h

www.grancursosonline.com.br/ouvidoria

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS – De acordo com a Lei n. 9.610, de 19.02.1998, nenhuma parte deste livro pode
ser fotocopiada, gravada, reproduzida ou armazenada em um sistema de recupe­ração de informações ou transmitida
sob qualquer forma ou por qualquer meio eletrônico ou mecânico sem o prévio consentimento do detentor dos direitos
autorais e do editor.
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

SUMÁRIO
Sistema Único de Assistência Social (SUAS)....................................................5
1. Introdução: o que é o Sistema Único de Assistência Social (SUAS)? Conceitos
e tipificações legais......................................................................................5
2. Vinculação ao SUAS............................................................................... 20
Questões de Concurso................................................................................ 25
Gabarito................................................................................................... 34
Gabarito Comentado.................................................................................. 35

www.grancursosonline.com.br 3 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

Olá, aluno(a) do Gran Cursos Online! Nesta aula, trataremos sobre o Sistema

Único de Assistência Social (SUAS).

A cobrança, em concursos públicos, da matéria atinente ao SUAS direciona-se

muito à literalidade da legislação e aos fundamentos teóricos sistematizados em

normas operacionais de órgãos do Poder Executivo. Todavia, ter acesso exclusivo a

esses elementos não é suficiente.

Para que o conhecimento da legislação e das demais normas relativas SUAS seja

assimilado com maior efetividade (velocidade e quantidade), é imprescindível que

conheçamos as bases e os elementos fundamentais do tema. Tal conhecimento via-

bilizará a conexão rápida e eficaz de ideias que serão exploradas diretamente em

questões.

A despeito de nosso propósito e da abrangência de nossa abordagem, a lei-

tura dos textos legais e das normas operacionais relevantes ao SUAS, como o

PNAS/2004, a Resolução CNAS n. 33 de 2012 e a Lei n. 8.742/1993, por exemplo,

é insubstituível e deve ser sua primeira fonte de estudos. Nosso papel é instrumen-

tal: trazer a você os pontos mais relevantes e mais cobrados desses diplomas, para

acelerar e otimizar o seu estudo para o nosso concurso.

Como sabemos, a banca examinadora responsável pela condução do nosso cer-

tame é muito nova (IBRAE). Portanto, tendo em vista a escassez de questões de

concursos de nossa disciplina por parte dessa banca, estudaremos com questões

de várias bancas, com dois objetivos. Primeiro, de assimilar e fixar o conteúdo.

Segundo, de prepararmo-nos para os mais variados estilos de cobrança, já que a

banca é iniciante na cobrança do tema.

Bons estudos!

www.grancursosonline.com.br 4 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL (SUAS)


1. Introdução: o que é o Sistema Único de Assistência So-
cial (SUAS)? Conceitos e tipificações legais
O Sistema Único de Assistência Social (SUAS) surgiu em 2005 e é basicamente

um conjunto de preceitos e regras que constituem um modelo (uma forma) de

gestão das ações na área da assistência social brasileira. O SUAS não é um

órgão, mas sim um conjunto de práticas organizadas coerentemente de modo a se

perseguir uma finalidade específica: concretização prática dos princípios, objetivos

e diretrizes da Assistência Social.

Para nos familiarizarmos com o conteúdo, passaremos a analisar, com comentá-

rios, o dispositivo legal que introduz o SUAS no direito brasileiro:

Art. 6º A gestão das ações na área de assistência social fica organizada sob a forma de
sistema descentralizado e participativo, denominado Sistema Único de Assistência
Social (Suas), com os seguintes objetivos:

Primeiramente, devemos ter atenção quanto aos adjetivos marcantes do SUAS:

Descentralizado e Participativo.

É o SUAS descentralizado porque todas as ações atinentes aos programas

e serviços da assistência social são distribuídas para todos os entes políticos, de

modo a alcançarem todos os âmbitos da federação (nacional, regional e local). Por-

tanto, a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios têm seus Conselhos

de Assistência Social (art. 16 da Lei n. 8.742/1993, a Lei Orgânica da Assistência

Social)

Como vimos (ou veremos) na aula sobre o PNAS, as políticas públicas de assis-

tência social são executadas por todos os entes políticos: União, Estados, Distrito

www.grancursosonline.com.br 5 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

Federal e Municípios. Dessa forma, o SUAS passa a ter a incumbência de insti-

tuir medidas garantidoras de que as políticas de assistência social, especialmente

quanto à sua execução, sejam efetivadas nos âmbitos regional e local, que, num

primeiro momento, estão mais distantes de seu controle central.

Adiante, trataremos dos objetivos do SUAS:

I – consolidar a gestão compartilhada, o cofinanciamento e a cooperação técnica entre


os entes federativos que, de modo articulado, operam a proteção social não con-
tributiva;

Por proteção social não contributiva, entenda: “Assistência Social”. Se es-

tivéssemos tratando de proteção social contributiva, falaríamos de Previdência

Social, pois esta só protege aqueles que recolherem contribuições aos cofres pú-

blicos (neste caso, a contribuição previdenciária, popular “INSS”).

A Assistência Social, por sua vez, protege todos os necessitados, mesmo que

eles não recolham nenhum tipo de tributo, de qualquer espécie, ao governo. Por

isso, ela é atinente a “proteção social não contributiva”. Mais a fundo sobre esse

sistema, veremos na aula apropriada sobre Assistência Social.

Fica a dica para que a banca não tente te confundir utilizando o termo “proteção

social contributiva” para fazer-lhe errar uma questão sobre os objetivos do SUAS.

Como já chegamos a apontar, todos os entes federados atuam de modo articu-

lado na prestação da Assistência Social.

www.grancursosonline.com.br 6 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

Logo, por exemplo, se o Município precisar de auxílio orçamentário para executar

políticas públicas assistenciais de âmbito local, o Estado e/ou a União poderá(ão)

destinar verbas ao Município para esses fins, na forma da Lei de Responsabilidade

Fiscal e da Constituição. Isso nos ajuda a entender o “cofinanciamento”.

II – integrar a rede pública e privada de serviços, programas, projetos e benefícios de


assistência social, na forma do art. 6º-C;

O SUAS não se resume a cooperação entre os entes políticos. O SUAS interfe-

re, também, nas entidades privadas de assistência social, sejam contratadas pelo

Poder Público ou não. Na aula direcionada especificamente à Lei n. 8.742/1993

(LOAS), estudaremos com detalhes essas entidades privadas.

No entanto, para não devermos uma, desde já trazemos o conceito legal desti-

nado a tais entidades (art. 3º da LOAS):

Consideram-se entidades e organizações de assistência social aquelas sem fins lucra-


tivos que, isolada ou cumulativamente, prestam atendimento e assessoramento
aos beneficiários abrangidos por esta Lei, bem como as que atuam na defesa e
garantia de direitos.
III – estabelecer as responsabilidades dos entes federativos na organização, regu-
lação, manutenção e expansão das ações de assistência social;

O SUAS tem por objetivo essa distribuição de responsabilidades. Para a con-

cretização desse objetivo, o CNAS realizou tal distribuição na Resolução CNAS n.

33/2012. A seguir o rol de responsabilidades do Distrito Federal no âmbito do

SUAS, o qual lhe trazemos na literalidade, por ter maior possibilidade de cobrança

em nossa prova:

Art. 16. São responsabilidades do Distrito Federal:


I – destinar recursos financeiros para custeio dos benefícios eventuais de que trata o
art. 22, da LOAS, mediante critérios e prazos estabelecidos pelo Conselho de Assistência
Social do Distrito Federal – CASDF;
II – efetuar o pagamento do auxílio-natalidade e o auxílio-funeral;

www.grancursosonline.com.br 7 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

III – executar os projetos de enfrentamento da pobreza, incluindo a parceria com orga-


nizações da sociedade civil;
IV – atender às ações socioassistenciais de caráter de emergência;
V – prestar os serviços socioassistenciais de que trata o art. 23, da LOAS;
VI – cofinanciar o aprimoramento da gestão, dos serviços, programas e projetos de as-
sistência social em âmbito local;
VII – realizar o monitoramento e a avaliação da política de assistência social em seu
âmbito;
VIII – aprimorar os equipamentos e serviços socioassistenciais, observando os indica-
dores de monitoramento e avaliação pactuados;
IX – organizar a oferta de serviços de forma territorializada, em áreas de maior vulne-
rabilidade e risco, de acordo com o diagnóstico socioterritorial, construindo arranjo ins-
titucional que permita envolver os Municípios da Região Integrada de Desenvolvimento
do Distrito Federal e Entorno – RIDE;
X – organizar, coordenar, articular, acompanhar e monitorar a rede de serviços da pro-
teção social básica e especial;
XI – participar dos mecanismos formais de cooperação intergovernamental que viabili-
zem técnica e financeiramente os serviços de referência regional, definindo as compe-
tências na gestão e no cofinanciamento, a serem pactuadas na CIT;
XII – realizar a gestão local do BPC, garantindo aos seus beneficiários e famílias o aces-
so aos serviços, programas e projetos da rede socioassistencial;
XIII – alimentar o Censo SUAS;
XIV – gerir, no âmbito do Distrito Federal, o Cadastro Único e o Programa Bolsa Família,
nos termos do § 1º do art. 8º da Lei n. 10.836, de 2004;
XV – elaborar e cumprir o plano de providências, no caso de pendências e irregularida-
des junto ao SUAS, aprovado pelo CASDF e pactuado na CIT;
XVI – prestar as informações necessárias para a União no acompanhamento da gestão
do Distrito Federal;
XVII – instituir plano de capacitação e educação permanente do Distrito Federal;
XVIII – zelar pela boa e regular execução, direta ou indireta, dos recursos da União
transferidos ao Distrito Federal, inclusive no que tange à prestação de contas;
XIX – proceder o preenchimento do sistema de cadastro de entidades e organizações de
assistência social de que trata o inciso XI do art. 19 da LOAS;
XX – viabilizar estratégias e mecanismos de organização, reconhecendo o pertencimen-
to das entidades de assistência social como integrantes da rede socioassistencial em
âmbito local.
XXI  – normatizar, em seu âmbito, o  financiamento integral dos serviços, programas,
projetos e benefícios de assistência social ofertados pelas entidades vinculadas ao SUAS,
conforme § 3º do art. 6-B da LOAS e sua regulamentação em âmbito federal.

www.grancursosonline.com.br 8 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

Outras competências específicas de cada ente podem ser consultadas na Reso-

lução CNAS n. 33/2012, especificamente nos artigos 12, 13, 15 e 17. A cobrança

das competências dos outros entes é possível, mas a cobrança das responsabilida-

des do Distrito Federal é mais provável, dado que nosso concurso é promovido pela

SEDESTMIDH, que é um órgão integrante do Distrito Federal.

Por finalidade de completude do nosso material, trazemos transcrição das res-

ponsabilidades comuns de todos os entes, no âmbito do SUAS, conforme a referida

Resolução, o que inclui o Distrito Federal:

Art. 12. Constituem responsabilidades comuns à União, Estados, Distrito Federal


e Municípios:
I – organizar e coordenar o SUAS em seu âmbito, observando as deliberações e pactu-
ações de suas respectivas instâncias;
II – estabelecer prioridades e metas visando à prevenção e ao enfrentamento da pobre-
za, da desigualdade, das vulnerabilidades e dos riscos sociais;
III – normatizar e regular a política de assistência social em cada esfera de governo, em
consonância com as normas gerais da União;
IV – elaborar o Pacto de Aprimoramento do SUAS, contendo:
a) ações de estruturação e aperfeiçoamento do SUAS em seu âmbito; b)planejamento e
acompanhamento da gestão, organização e execução dos serviços, programas, projetos
e benefícios socioassistenciais;
V – garantir o comando único das ações do SUAS pelo órgão gestor da política de assis-
tência social, conforme preconiza a LOAS;
VI – atender aos requisitos previstos no art. 30 e seu parágrafo único, da LOAS, com a
efetiva instituição e funcionamento do:
a) conselho de assistência social, de composição paritária entre governo e sociedade
civil;
b) fundo de assistência social constituído como unidade orçamentária e gestora, vincu-
lado ao órgão gestor da assistência social, que também deverá ser o responsável pela
sua ordenação de despesas, e com alocação de recursos financeiros próprios;
c) Plano de Assistência Social;
VII – prover a infraestrutura necessária ao funcionamento do conselho de assistência
social, garantindo recursos materiais, humanos e financeiros, inclusive para as despe-
sas referentes a passagens e diárias de conselheiros representantes do governo ou da
sociedade civil, no exercício de suas atribuições;
VIII – realizar, em concom os conselhos de assistência social, as conferências de assis-
tência social;

www.grancursosonline.com.br 9 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

IX – estimular a mobilização e organização dos usuários e trabalhadores do SUAS para


a participação nas instâncias de controle social da política de assistência social;
X – promover a participação da sociedade, especialmente dos usuários, na elaboração
da política de assistência social;
XI – instituir o planejamento contínuo e participativo no âmbito da política de assistên-
cia social;
XII – assegurar recursos orçamentários e financeiros próprios para o financiamento dos
serviços tipificados e benefícios assistenciais de sua competência, alocando-os no fundo
de assistência social;
XIII – garantir que a elaboração da peça orçamentária esteja de acordo com os Planos
de Assistência Social e compromissos assumidos no Pacto de Aprimoramento do SUAS;
XIV – dar publicidade ao dispêndio dos recursos públicos destinados à assistência social;
XV – formular diretrizes e participar das definições sobre o financiamento e o orçamento
da assistência social;
XVI – garantir a integralidade da proteção socioassistencial à população, primando pela
qualificação dos serviços do SUAS, exercendo essa responsabilidade de forma compar-
tilhada entre a União, Estados, Distrito Federal e Municípios;
XVII – garantir e organizar a oferta dos serviços socioassistenciais conforme Tipificação
Nacional de Serviços Socioassistenciais;
XVIII – definir os serviços socioassistenciais de alto custo e as responsabilidades dos
entes de financiamento e execução;
XIX – estruturar, implantar e implementar a Vigilância Socioassistencial;
XX  – definir os fluxos de referência e contrarreferência do atendimento nos serviços
socioassistenciais, com respeito às diversidades em todas as suas formas de modo a
garantir a atenção igualitária.
XXI – aprimorar a gestão do Programa Bolsa Família e do Cadastro Único para Progra-
mas Sociais do Governo Federal – Cadastro Único;
XXII – gerir, de forma integrada, os serviços, benefícios e programas de transferência
de renda de sua competência;
XXIII – regulamentar os benefícios eventuais em consonância com as deliberações
do CNAS;
XXIV – implementar os protocolos pactuados na CIT;
XXV – promover a articulação intersetorial do SUAS com as demais políticas públicas e
o sistema de garantia de direitos;
XXVI – desenvolver, participar e apoiar a realização de estudos, pesquisas e diagnósti-
cos relacionados à política de assistência social, em especial para fundamentar a análise
de situações de vulnerabilidade e risco dos territórios e o equacionamento da oferta de
serviços em conformidade com a tipificação nacional;
XXVII – implantar sistema de informação, acompanhamento, monitoramento e avalia-
ção para promover o aprimoramento, qualificação e integração contínuos dos serviços
da rede socioassistencial, conforme Pacto de Aprimoramento do SUAS e Plano de Assis-
tência Social;

www.grancursosonline.com.br 10 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

XXVIII – manter atualizado o conjunto de aplicativos do Sistema de Informação do Sis-


tema Único de Assistência Social – Rede SUAS;
XXIX – definir, em seu nível de competência, os indicadores necessários ao processo de
acompanhamento, monitoramento e avaliação;
XXX – elaborar, implantar e executar a política de recursos humanos, de acordo com a
NOB/RH – SUAS;
XXXI – implementar a gestão do trabalho e a educação permanente;
XXXII – instituir e garantir capacitação para gestores, trabalhadores, dirigentes de en-
tidades e organizações, usuários e conselheiros de assistência social;
XXXIII – criar ouvidoria do SUAS, preferencialmente com profissionais do quadro efe-
tivo;
XXXIV – atender às ações socioassistenciais de caráter de emergência;
XXXV – assessorar e apoiar as entidades e organizações visando à adequação dos seus
serviços, programas, projetos e benefícios de assistência social às normas do SUAS.
IV  – definir os níveis de gestão, respeitadas as diversidades regionais e
municipais;

A definição dos níveis de gestão é feita, inclusive, na distribuição de competên-

cias realizada em atendimento ao objetivo anteriormente comentado. Os níveis de

gestão são basicamente os âmbitos de atuação de cada ente político na Assistência

Social.

Por natureza, os entes com maior estrutura terão competências mais estratégi-

cas, com visão global e traçadas a longo prazo. Já os entes intermediários, como

os Estados e o Distrito Federal, naturalmente assumem competências de nível táti-

co, de médio prazo, com visão mais setorial, focada em âmbito regional. Por sua

vez, os Municípios terão atribuições gerenciais de nível local, com visão de curto

prazo.

V – implementar a gestão do trabalho e a educação permanente na assistência


social;

www.grancursosonline.com.br 11 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

Sobre o real significado de “gestão do trabalho” no âmbito do SUAS, nada me-

lhor que lhe trazer os argumentos de autoridade de que lançou mão o próprio Mi-

nistério do Desenvolvimento Social.

Gestão do trabalho no SUAS supõe, especialmente:

• a criação e a manutenção de estruturas de referência técnica e institu-

cional para a orientação e o apoio permanentes;

• a regulamentação de aspectos relacionados ao trabalho na assistência

social, a serem pactuados e submetidos ao controle democrático da so-

ciedade civil organizada e atuante nas mesas de negociação e nos conse-

lhos e instâncias de pactuação;

• a formação de uma ampla rede de formação permanente, com envolvi-

mento das instituições de referência na área e organizações profissionais;

• a implantação e unificação de sistemas públicos de informação e controle

dos processos de capacitação e acompanhamento da gestão do tra-

balho.

(CRUS, José (org.). Gestão do trabalho no âmbito do SUAS: uma contribui-

ção necessária para ressignificar as ofertas e consolidar o direito socioassistencial.

[S.l.]: Secretaria Nacional de Assistência Social).

Conforme a Política Nacional de Educação Permanente, depreende-se que a

“educação permanente” consiste na:

(…) qualificação do provimento dos serviços socioassistenciais, da gestão e do


controle social do SUAS, não apenas representativa dos anseios do conjunto de su-
jeitos envolvidos na construção desse Sistema, mas também de um ousado e arrojado
modo de se conceber e fazer a formação de pessoas para e pelo trabalho, visando
à emancipação dos trabalhadores e dos usuários do Sistema (p. 10, grifo nosso).

www.grancursosonline.com.br 12 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

Trazemos a você, caro(a) aluno(a), argumentos de autoridade a serem utiliza-

dos para fins de prova, inclusive para fins de recurso, que são retirados do próprio

órgão público ligado ao SUAS.

VI – estabelecer a gestão integrada de serviços e benefícios;

Os serviços prestados pela Assistência Social, de quaisquer espécies (proteção

social básica, proteção social especial, dentre outros), bem como os benefícios por

ela geridos e prestados (como o BPC), devem ser administrados e regulamentados

de forma integrada.

Em outras palavras, isso significa que, apesar de todos os entes políticos terem

temperada autonomia na gestão de suas ações socioassistenciais, os serviços e

benefícios da Assistência Social não podem exigir da população requisitos diferen-

ciados de acesso, nem mesmo podem dispor de qualidade superior ou inferior em

diferentes regiões do País.

VII – afiançar a vigilância socioassistencial e a garantia de direitos.

A Vigilância Socioassistencial consiste na observação rotineira dos seg-

mentos sociais mais carentes de iniciativas inerentes à assistência social, bem

como na percepção de quais são os mecanismos mais adequados para sanar riscos

e “feridas” sociais.

Nesse diapasão, o Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS), por meio da

Resolução n. 33/2012, elencou competências para os entes federados no sentido

de melhor distribuir as ações de vigilância (observação) socioassistencial (das

necessidades sociais supríveis pela assistência social). Todas elas são distribuídas

de modo a permitir que os entes maiores atendam a encargos de maior amplitude

territorial e de visão mais distante. Vejamos:

www.grancursosonline.com.br 13 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

Art. 91. Constituem responsabilidades comuns à União, aos Estados, ao Distrito


Federal e aos Municípios acerca da área de Vigilância Socioassistencial:
I – elaborar e atualizar periodicamente diagnósticos socioterritoriais que devem ser
compatíveis com os limites territoriais dos respectivos entes federados e devem conter
as informações espaciais referentes:
a) às vulnerabilidades e aos riscos dos territórios e da consequente demanda por ser-
viços socioassistenciais de Proteção Social Básica e Proteção Social Especial e de bene-
fícios;
b)ao tipo, ao volume e à qualidade das ofertas disponíveis e efetivas à população.
II – contribuir com as áreas de gestão e de proteção social básica e especial na elabo-
ração de diagnósticos, planos e outros.
III – utilizar a base de dados do Cadastro Único como ferramenta para construção de
mapas de vulnerabilidade social dos territórios, para traçar o perfil de populações vulne-
ráveis e estimar a demanda potencial dos serviços de Proteção Social Básica e Especial
e sua distribuição no território;
IV – utilizar a base de dados do Cadastro Único como instrumento permanente de iden-
tificação das famílias que apresentam características de potenciais demandantes dos
distintos serviços socioassistenciais e, com base em tais informações, planejar, orientar
e coordenar ações de busca ativa a serem executas pelas equipes dos CRAS e CREAS;
V – implementar o sistema de notificação compulsória contemplando o registro e a noti-
ficação ao Sistema de Garantia de Direitos sobre as situações de violência intrafamiliar,
abuso ou exploração sexual de crianças e adolescentes e trabalho infantil, além de ou-
tras que venham a ser pactuadas e deliberadas;
VI – utilizar os dados provenientes do Sistema de Notificação das Violações de Direitos
para monitorar a incidência e o atendimento das situações de risco pessoal e social per-
tinentes à assistência social;
VII – orientar quanto aos procedimentos de registro das informações referentes aos
atendimentos realizados pelas unidades da rede socioassistencial, zelando pela padro-
nização e qualidade dos mesmos;
VIII – coordenar e acompanhar a alimentação dos sistemas de informação que provêm
dados sobre a rede socioassistencial e sobre os atendimentos por ela realizados, man-
tendo diálogo permanente com as áreas de Proteção Social Básica e de Proteção Social
Especial, que são diretamente responsáveis pela provisão dos dados necessários à ali-
mentação dos sistemas específicos ao seu âmbito de atuação;
IX – realizar a gestão do cadastro de unidades da rede socioassistencial pública no Cad-
SUAS;
X – responsabilizar-se pela gestão e alimentação de outros sistemas de informação que
provêm dados sobre a rede socioassistencial e sobre os atendimentos por ela realizados,
quando estes não forem específicos de um programa, serviço ou benefício;
XI – analisar periodicamente os dados dos sistemas de informação do SUAS, utilizando-
-os como base para a produção de estudos e indicadores;

www.grancursosonline.com.br 14 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

XII – coordenar o processo de realização anual do Censo SUAS, zelando pela qualidade
das informações coletadas;
XIII – estabelecer, com base nas normativas existentes e no diálogo com as demais áre-
as técnicas, padrões de referência para avaliação da qualidade dos serviços ofertados
pela rede socioassistencial e monitorá-los por meio de indicadores;
XIV – coordenar, de forma articulada com as áreas de Proteção Social Básica e de Prote-
ção Social Especial, as atividades de monitoramento da rede socioassistencial, de forma
a avaliar periodicamente a observância dos padrões de referência relativos à qualidade
dos serviços ofertados;
XV – estabelecer articulações intersetoriais de forma a ampliar o conhecimento sobre os
riscos e as vulnerabilidades que afetam as famílias e os indivíduos em um dado territó-
rio, colaborando para o aprimoramento das intervenções realizadas.
Art. 92. Constituem responsabilidades específicas da União acerca da área da Vigi-
lância Socioassistencial:
I – apoiar tecnicamente a estruturação da Vigilância Socioassistencial nos estados, DF
e municípios;
II – organizar, normatizar e gerir nacionalmente, no âmbito da Política de Assistência
Social, o sistema de notificações para eventos de violência e violação de direitos, esta-
belecendo instrumentos e fluxos necessários à sua implementação e ao seu funciona-
mento;
III – planejar e coordenar, em âmbito nacional, o processo de realização anual do Censo
SUAS, zelando pela qualidade das informações coletadas;
IV – propor parâmetros nacionais para os registros de informações no âmbito do SUAS;
V – propor indicadores nacionais para o monitoramento no âmbito do SUAS.
Art. 93. Constituem responsabilidades específicas dos Estados acerca da área da
Vigilância Socioassistencial:
I – desenvolver estudos para subsidiar a regionalização dos serviços de proteção social
especial no âmbito do estado;
II – apoiar tecnicamente a estruturação da Vigilância Socioassistencial nos municípios
do estado;
III – coordenar, em âmbito estadual, o processo de realização anual do Censo SUAS,
apoiando tecnicamente os municípios para o preenchimento dos questionários e zelando
pela qualidade das informações coletadas.
Art. 94. Constituem responsabilidades específicas dos Municípios e do Distrito Fe-
deral acerca da área da Vigilância Socioassistencial:
I – elaborar e atualizar, em concom as áreas de proteção social básica e especial,
os diagnósticos circunscritos aos territórios de abrangência dos CRAS e CREAS;
II – colaborar com o planejamento das atividades pertinentes ao cadastramento e à
atualização cadastral do Cadastro Único em âmbito municipal;
III – fornecer sistematicamente às unidades da rede socioassistencial, especialmente
aos CRAS e CREAS, informações e indicadores territorializados, extraídos do Cadastro

www.grancursosonline.com.br 15 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

Único, que possam auxiliar as ações de busca ativa e subsidiar as atividades de plane-
jamento e avaliação dos próprios serviços;
IV – fornecer sistematicamente aos CRAS e CREAS listagens territorializadas das famí-
lias em descumprimento de condicionalidades do Programa Bolsa Família, com bloqueio
ou suspensão do benefício, e monitorar a realização da busca ativa destas famílias pelas
referidas unidades e o registro do acompanhamento que possibilita a interrupção dos
efeitos do descumprimento sobre o benefício das famílias;
V – fornecer sistematicamente aos CRAS e CREAS listagens territorializadas das famílias
beneficiárias do BPC e dos benefícios eventuais e monitorar a realização da busca ativa
destas famílias pelas referidas unidades para inserção nos respectivos serviços;
VI – realizar a gestão do cadastro de unidades da rede socioassistencial privada no Cad-
SUAS, quando não houver na estrutura do órgão gestor área administrativa específica
responsável pela relação com a rede socioassistencial privada;
VII – coordenar, em âmbito municipal ou do Distrito Federal, o processo de preenchi-
mento dos questionários do Censo SUAS, zelando pela qualidade das informações co-
letadas.

São as listadas, portanto, as competências de cada ente federado na área da

Vigilância Socioassistencial, distribuídas em atendimento ao objetivo do SUAS ex-

presso no terceiro inciso. Eventual cobrança dessas competências em prova

é possível. Por isso, como pretendemos te aproximar o máximo possível da apro-

vação, trouxemos elas para você.

§ 1º As ações ofertadas no âmbito do Suas têm por objetivo a proteção à família,
à maternidade, à infância, à adolescência e à velhice e, como base de organização,
o território.

Todos os bens jurídicos tutelados com uso das ações promovidas no âmbito do

SUAS possuem, também, dimensão constitucional: estão expressos no art. 203, in-

ciso I, da Constituição Federal. A exceção, no nosso caso, é o território como base

de organização, que é uma prerrogativa de dimensão legal (infraconstitucional).

O território deve ser considerado um elemento de base de organização, de

acordo com a Política Nacional de Assistência Social. Isso significa que as ações

socioassistenciais devem ser quantificadas e qualificadas com atenção às neces-

www.grancursosonline.com.br 16 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

sidades de cada localidade, de modo a aproximar os cidadãos desses serviços

e de não tornar especialmente oneroso a algum conjunto de pessoas o respectivo

acesso.

Para que você não confunda qual dos bens jurídicos é tutelado como base de

organização, bem como para que não esqueça de quais são os bens jurídicos com

status constitucional, segue a ilustração:

§ 2º O Suas é integrado pelos entes federativos, pelos respectivos conselhos de as-
sistência social e pelas entidades e organizações de assistência social abrangidas por
esta Lei.

www.grancursosonline.com.br 17 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

§ 3º A instância coordenadora da Política Nacional de Assistência Social é o Ministério


do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

Para reforçar, não confunda:

• Órgão que COORDENA a Política Nacional de Assistência Social: MDS

• Órgão que APROVA tal política: CNAS.

www.grancursosonline.com.br 18 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

§ 4º Cabe à instância coordenadora da Política Nacional de Assistência Social normatizar


e padronizar o emprego e a divulgação da identidade visual do Suas.

Em comunhão com o alerta passado no comentário ao parágrafo anterior, aler-

tamos você para que, para fins de prova, memorize a seguinte informação:

O Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) é quem NORMATIZA e PADRO-

NIZA o emprego e a divulgação da identidade visual (símbolo) do SUAS.

Segue o símbolo atual:

§ 5º A identidade visual do Suas deverá prevalecer na identificação de unidades


públicas estatais, entidades e organizações de assistência social, serviços, pro-
gramas, projetos e benefícios vinculados ao Suas.

O Símbolo do SUAS, anteriormente exibido, deve prevalecer tanto nas unidades

públicas quanto nas unidades privadas de assistência social, desde que os serviços

programas, projetos e benefícios por elas ofertados e promovidos sejam vincula-

dos ao SUAS, submetendo-se, por conseguinte, aos seus parâmetros de qualidade,

conveniência, oportunidade e adequação em nível global ou regional.

www.grancursosonline.com.br 19 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

2. Vinculação ao SUAS
Já falamos anteriormente que o SUAS é integrado por todos os entes da federa-

ção, bem como por seus respectivos Conselhos de Assistência Social e pelas demais

entidades e organizações de Assistência Social. Inclusive, fizemos uma ilustração

para demonstrar e fixar esse dado.

Contudo, resta ainda saber como é possível identificar quais são essas “entida-

des e organizações de Assistência Social” legitimadas a apresentar-se à sociedade

como integrantes do Sistema Único de Assistência Social, embora sejam entidades

privadas.

A Lei n. 8.742/1993 é objetiva ao minudenciar a forma de vinculação ao SUAS,

em seu art. 6º-B, incluído pela Lei n. 12.435/2011:

§ 1º A vinculação ao Suas é o reconhecimento pelo Ministério do Desenvolvi-


mento Social e Combate à Fome de que a entidade de assistência social integra a rede
socioassistencial.

Afinal de contas, como se dá, na prática, esse reconhecimento pelo MDS?

O reconhecimento ocorre da seguinte forma: o MDS outorga à pessoa jurídica

de direito privado a Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência

Social (CEBAS). Essa certificação é conferida mediante PORTARIA expedida pelo

MDS, publicada no Diário Oficial da União.

§ 2º Para o reconhecimento referido no § 1º, a entidade deverá cumprir os seguin-


tes requisitos:
I – constituir-se em conformidade com o disposto no art. 3º;

A constituição da entidade em conformidade com o art. 3º implica necessidade

de atendimento aos seguintes itens:

• Não ter fins lucrativos.

www.grancursosonline.com.br 20 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

• Prestar atendimento e assessoramento às pessoas necessitadas de ações

socioassistenciais.

• Atuar na defesa e na garantia de direitos.

II – inscrever-se em Conselho Municipal ou do Distrito Federal, na forma do art. 9º;

Os requisitos específicos para a regularização da inscrição nos Conselhos são

tratados em regulamentações próprias, tanto de âmbito federal quanto de âmbito

estadual, distrital e municipal. Portanto, como essas regulamentações não são ob-

jeto de nossa aula, não trataremos desses requisitos.

Entretanto, não se esqueça de que deve a entidade INSCREVER-SE no Conselho

Municipal ou Distrital (fiscalização e acompanhamento de âmbito local).

III – integrar o sistema de cadastro de entidades de que trata o inciso XI do art. 19.

Atualmente, o referido sistema é o Cadastro Nacional de Entidades de As-

sistência Social – CNEAS. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento So-

cial, o CNEAS é dividido em três seções:

• Seção I: são coletadas informações a respeito da gestão da rede socioassis-

tencial no município, incluindo o atendimento realizado pelos equipamentos

públicos.

• Seção II: agrupa dados relevantes a respeito das ofertas executadas pelas

organizações, como público atendido, atividades realizadas, infraestrutura,

recursos humanos, dentre outros.

• Seção III: trata das formas de financiamento das organizações e da gratui-

dade das ofertas.

www.grancursosonline.com.br 21 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

Classificação coletada de informação oficial (Disponível em: <http://mds.

gov.br/assuntos/assistencia-social/entidade-de-assistencia-social/cadastro-nacio-

nal-de-entidades-de-assistencia-social-2013-cneas>).

Conforme a Cartilha elaborada pelo Ministério do Desenvolvimento Social,

os  passos para a vinculação ao SUAS, por meio da Certificação (CEBAS), são os

seguintes, resumidamente:

www.grancursosonline.com.br 22 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

www.grancursosonline.com.br 23 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

(Disponível em: <http://www.mds.gov.br/webarquivos/publicacao/assistencia_

social/cartilhas/Cartilha%20CEBAS%20-%20Plataforma%20de%20Cidadania%20

Digital.pdf>.)

www.grancursosonline.com.br 24 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

QUESTÕES DE CONCURSO
Questão 1    (2015/IBFC/MGS/SERVIÇO SOCIAL) A Política Nacional de Assistência

Social, publicada no ano de 2004 no Brasil e ainda em vigor, teceu uma série de

orientações acerca da Assistência Social, incluindo indicações sobre a organização

do Sistema Único da Assistência Social (SUAS). Com base no referido documento,

avalie os itens a seguir:

I – O Sistema Único da Assistência Social deve ser organizado por meio de um

modelo de gestão descentralizado e participativo.

II – O Sistema Único de Assistência Social define e organiza os elementos es-

senciais e imprescindíveis à execução da política de assistência social possibilitando

a normatização dos padrões nos serviços.

III – O Sistema Único de Assistência Social contrapõe-se ao que está materia-

lizado no conteúdo da LOAS, buscando aprimorara Política de Assistência Social.

IV – A gestão do Sistema Único de Assistência Social deve ocorrer de forma

centralizada e participativa.

Estão corretas as afirmativas:

a) I e III.

b) I e II.

c) ll e III.

d) III e IV.

Questão 2    (2016/BANCA DO ÓRGÃO/UF-MA/ASSISTENTE SOCIAL) Em se tratan-

do do Sistema Único de Assistência Social – SUAS, pode-se afirmar que:

www.grancursosonline.com.br 25 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

a) Consolida a gestão compartilhada, o  cofinanciamento e a cooperação técnica

entre os três entes federativos, que operam de modo articulado e complementar à

proteção social contributiva.

b) Organiza as ações da Assistência Social, a partir de dois tipos de proteção social

– Proteção Social Básica e Proteção Social Complexa.

c) Foi instituído em 2005. É descentralizado e participativo, tem por função a gestão

do conteúdo específico da Assistência Social no campo da proteção social brasileira.

d) Engloba a oferta de Benefícios Assistenciais, voltados a públicos específicos,

sem articulação com os serviços, com o objetivo de amenizar as vulnerabilidades.

e) Gerencia a vinculação de entidades e organizações, mantendo um cadastro atu-

alizado para a concessão de recursos públicos àquelas que prestarem os melhores

serviços.

Questão 3    (2016/BANCA DO ÓRGÃO/PREFEITURA DE FORTALEZA-CE/EDUCADOR

SOCIAL) São diretrizes estruturantes da gestão do Sistema Único de Assistência

Social (SUAS).

a) Controle social e centralização político-administrativa com comando único.

b) Financiamento partilhado entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Mu-

nicípios e contribuição dos beneficiários dos programas de transferência de renda.

c) Matricialidade sociofamiliar e fortalecimento da relação democrática entre Esta-

do e sociedade civil.

d) Territorialização e regionalização dos serviços socioassistenciais.

Questão 4    (2015/FGV/PREFEITURA DE CUIABÁ-MT/PEDAGOGO) As opções a se-

guir apresentam características da organização do Sistema Único de Assistência

Social (SUAS), à exceção de uma. Assinale-a.

www.grancursosonline.com.br 26 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

a) Centralização política-administrativa das ações de assistência social.

b) Financiamento exercido pelas três esferas do governo.

c) Implementação de uma política de recursos humanos.

d) Adoção de mecanismos de controle social.

e) Implementação de informação, monitoramento e avaliação das ações.

Questão 5    (2018/FCC/PREFEITURA DE MACAPÁ-AP/PSICÓLOGO) Preconiza-se

que as ações do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) sejam norteadas por

alguns princípios, dentre os quais:

a) A equidade preconiza que todas as pessoas sejam atendidas em suas necessi-

dades específicas, buscando-se a equivalência em relação à diversidade de gênero,

idade, escolaridade, moradia e cultura.

b) A universalidade diz respeito à ampla divulgação de informação dos serviços,

programas e condicionantes para que indivíduos e famílias possam ser beneficiá-

rias.

c) A acessibilidade alerta para a importância do acesso aos serviços e programas

sem necessidade de contribuição monetária ou qualquer tipo de contrapartida.

d) A integralidade visa ofertar as ações de proteção social básica e especial para

todas as pessoas beneficiárias dos programas do SUAS.

e) A intersetorialidade deve garantir o acesso a rede de serviços de acordo com

todas as necessidades de cada indivíduo e família.

Questão 6    (2017/MS CONCURSOS/PREFEITURA DE PIRAÚBA-MG/ASSISTENTE

SOCIAL) Quais são os dois tipos de proteção que o Sistema Único de Assistência

Social (SUAS) conceitua?

a) Básica e Normal

www.grancursosonline.com.br 27 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

b) Básica e Conflitos

c) Básica e Especial

d) Especial e Mediadora

Questão 7    (2015/EXATUS/BANPARÁ/ASSISTENTE SOCIAL) Complete a afirma-

tiva a seguir: a gestão das ações na área de assistência social fica organizada

sob a forma de sistema ________________ e ________________, denominado

_________________. (LOAS, 1993; 2011):

a) político; administrativo; Sistema Único de Assistência Social (Suas).

b) descentralizado; participativo; Sistema Único de Assistência Social (Suas).

c) político; descentralizado; entidades e organizações de assistência social de pro-

teção social básica e especial.

d) único; participativo; proteção social básica e especial.

e) descentralizado; participativo; entidades e organizações de assistência social.

Questão 8    (2018/FGV/MPE-AL/ASSISTENTE SOCIAL) O Sistema Único de Assis-

tência Social constitui-se de redes que irão ter diversas funções na aplicação da Po-

lítica de Assistência Social brasileira. Assinale a opção que indica como é definida,

segundo a NOB SUAS (2012), uma rede socioassistencial.

a) O pacto entre os entes federativos de saúde, educação e trabalho, cuja unidade

de concepção está no âmbito da Política de Assistência Social visando à proteção

social.

b) O conjunto integrado da oferta de serviços, programas, projetos e benefícios

de assistência social, mediante a articulação entre todas as unidades de provisão

do SUAS.

www.grancursosonline.com.br 28 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

c) A descentralização político-administrativa do sistema, incluindo a definição de

normas gerais a cada município para a realização das ações.

d) O protagonismo do controle social na elaboração e avaliação de programas pelos

estados e municípios, respeitando-se as demandas locais.

e) A gestão compartilhada de conselhos estaduais e municipais, com financiamento

equitativo dos programas e políticas de forma transparente.

Questão 9    (2014/FUNCAB/PREFEITURA DE RIO BRANCO-AC/AGENTE ADMINIS-

TRATIVO) A Norma Operacional Básica do Sistema Único da Assistência Social –

NOB/SUAS visa à implementação e à consolidação do SUAS no âmbito do território

brasileiro. Essa norma, publicada por meio da Resolução CNAS n. 33/2012, estabe-

lece que o SUAS se fundamenta na:

a) articulação entre os Conselhos de Assistência Social.

b) supervisão do conselho Nacional de Assistência Social.

c) manifestação das entidades e organizações de assistência social.

d) cooperação entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios.

e) coordenação da União sobre os Estados, o Distrito Federal e os Municípios.

Questão 10    (2016/FCC/PREFEITURA DE TERESINA-PI/TÉCNICO DE NÍVEL SUPE-

RIOR/ASSISTENTE SOCIAL) O Sistema Único de Assistência Social − SUAS é com-

posto pelos entes federados e seus respectivos Conselhos de Assistência Social,

conforme preconiza a Lei Orgânica de Assistência Social − LOAS. De acordo com

Norma Operacional Básica de 2012 é objetivo do SUAS, entre outros:

a) assegurar a oferta dos serviços, programas, projetos e benefícios conveniados a

política de assistência social.

www.grancursosonline.com.br 29 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

b) integrar a rede privada de serviços, programas, projetos e benefícios da política

de assistência social.

c) implementar a gestão do trabalho em toda a rede pública e privada ligadas a

política de assistência social.

d) estabelecer diretrizes a gestão de serviços privados e benefícios ofertados a po-

lítica de assistência social.

e) reconhecer as especificidades, iniquidades e desigualdades regionais e munici-

pais no planejamento e execução das ações.

Questão 11    (QUESTÃO INÉDITA/2018) De acordo com a Resolução CNAS n. 33/2012

(NOB-SUAS), são responsabilidades do Distrito Federal, no âmbito do SUAS:

I – destinar recursos financeiros para custeio dos benefícios eventuais de que

trata o art. 22, da LOAS, mediante critérios e prazos estabelecidos pelo Con-

selho de Assistência Social do Distrito Federal.

II – efetuar o pagamento do auxílio-natalidade e o auxílio-funeral.

III – executar os projetos de enfrentamento da pobreza, incluindo a parceria com

organizações da sociedade civil.

a) I e II.

b) II, apenas.

c) I e III.

d) I, II e III.

e) II e III.

Questão 12    (QUESTÃO INÉDITA/2018) Acerca do Sistema Único de Assistência

Social (SUAS), julgue o item subsequente:

www.grancursosonline.com.br 30 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

As ações ofertadas no âmbito do Suas têm como base de organização a proteção à

família, à maternidade, à infância, à adolescência e à velhice.

( ) Certo ( ) Errado

Questão 13    (QUESTÃO INÉDITA/2018) Acerca do Sistema Único de Assistência

Social (SUAS), julgue o item subsequente:

O SUAS é integrado pelos entes federativos e pelos respectivos Conselhos de As-

sistência Social. Outras entidades têm apenas vinculação contratual com o sistema.

( ) Certo ( ) Errado

Questão 14    (QUESTÃO INÉDITA/2018) Acerca do Sistema Único de Assistência

Social (SUAS), julgue o item subsequente:

A instância coordenadora da Política Nacional de Assistência Social é o Ministério do

Desenvolvimento Social

( ) Certo ( ) Errado

Questão 15    (QUESTÃO INÉDITA/2018) Acerca do Sistema Único de Assistência

Social (SUAS), julgue o item subsequente:

Cabe ao Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS) normatizar e padronizar o

emprego e a divulgação da identidade visual do SUAS.

( ) Certo ( ) Errado

Questão 16    (QUESTÃO INÉDITA/2018) Acerca do Sistema Único de Assistência

Social (SUAS), julgue o item subsequente:

A identidade visual do SUAS deverá prevalecer na identificação de unidades públi-

cas estatais, entidades e organizações de assistência social, serviços, programas,

projetos e benefícios vinculados ao SUAS.

www.grancursosonline.com.br 31 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

( ) Certo ( ) Errado

Questão 17    (QUESTÃO INÉDITA/2018) Acerca do Sistema Único de Assistência

Social (SUAS), julgue o item subsequente:

O reconhecimento de que a entidade ou organização sem fins lucrativos integra o

SUAS depende da celebração de convênio com o ente federado em cujo Conselho

de Assistência Social a entidade ou organização tiver realizado efetiva inscrição.

( ) Certo ( ) Errado

Questão 18    (QUESTÃO INÉDITA/2018) Acerca do Sistema Único de Assistência

Social (SUAS), julgue o item subsequente:

O reconhecimento da entidade ou da organização como integrante do SUAS inde-

pende de inscrição em Conselhos de Assistência Social, quer Nacional, quer Esta-

dual, quer Municipal/Distrital.

( ) Certo ( ) Errado

Questão 19    (QUESTÃO INÉDITA/2018) Acerca do Sistema Único de Assistência

Social (SUAS), julgue o item subsequente:

O reconhecimento da entidade ou da organização como integrante do SUAS depen-

de de integração do sistema de cadastro de entidades vigente, o qual, atualmente,

é o CNEAS – Cadastro Nacional de Entidades de Assistência Social.

( ) Certo ( ) Errado

Questão 20    (QUESTÃO INÉDITA/2018) Acerca do Sistema Único de Assistência

Social (SUAS), julgue o item subsequente:

www.grancursosonline.com.br 32 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

Os objetivos das ações ofertadas no âmbito do SUAS têm caráter constitucional,

pois estão previstas na Lei de Organização da Assistência Social e, também, em

iguais termos, na Constituição Federal.

( ) Certo ( ) Errado

www.grancursosonline.com.br 33 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

GABARITO
1. b

2. c

3. c

4. a

5. a

6. c

7. b

8. b

9. d

10. e

11. d

12. E

13. E

14. C

15. E

16. C

17. E

18. E

19. C

20. C

www.grancursosonline.com.br 34 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

GABARITO COMENTADO
Questão 1    (2015/IBFC/MGS/SERVIÇO SOCIAL) A Política Nacional de Assistência

Social, publicada no ano de 2004 no Brasil e ainda em vigor, teceu uma série de

orientações acerca da Assistência Social, incluindo indicações sobre a organização

do Sistema Único da Assistência Social (SUAS). Com base no referido documento,

avalie os itens a seguir:

I – O Sistema Único da Assistência Social deve ser organizado por meio de um

modelo de gestão descentralizado e participativo.

II – O Sistema Único de Assistência Social define e organiza os elementos essen-

ciais e imprescindíveis à execução da política de assistência social possibili-

tando a normatização dos padrões nos serviços.

III – O Sistema Único de Assistência Social contrapõe-se ao que está materializa-

do no conteúdo da LOAS, buscando aprimorara Política de Assistência Social.

IV – A gestão do Sistema Único de Assistência Social deve ocorrer de forma cen-

tralizada e participativa.

Estão corretas as afirmativas:

a) I e III.

b) I e II.

c) ll e III.

d) III e IV.

Letra b.

Item I) Certo. Literalidade do art. 6º da LOAS.

Item II) Certo. Conforme o PNAS/2004, p. 39:

www.grancursosonline.com.br 35 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

O SUAS define e organiza os elementos essenciais e imprescindíveis à execução da po-


lítica de assistência social possibilitando a normatização dos padrões nos serviços, qua-
lidade no atendimento, indicadores de avaliação e resultado, nomenclatura dos serviços
e da rede socioassistencial (…).

Item III) Errado. O SUAS, na verdade, é estruturado na referida lei e deve obe-

diência aos objetivos traçados nela, não se contrapondo, como sugere a afirmativa.

Item IV) Errado. A gestão do SUAS é descentralizada, não centralizada.

Questão 2    (2016/BANCA DO ÓRGÃO/UF-MA/ASSISTENTE SOCIAL) Em se tratan-

do do Sistema Único de Assistência Social – SUAS, pode-se afirmar que:

a) Consolida a gestão compartilhada, o  cofinanciamento e a cooperação técnica

entre os três entes federativos, que operam de modo articulado e complementar à

proteção social contributiva.

b) Organiza as ações da Assistência Social, a partir de dois tipos de proteção social

– Proteção Social Básica e Proteção Social Complexa.

c) Foi instituído em 2005. É descentralizado e participativo, tem por função a gestão

do conteúdo específico da Assistência Social no campo da proteção social brasileira.

d) Engloba a oferta de Benefícios Assistenciais, voltados a públicos específicos,

sem articulação com os serviços, com o objetivo de amenizar as vulnerabilidades.

e) Gerencia a vinculação de entidades e organizações, mantendo um cadastro atu-

alizado para a concessão de recursos públicos àquelas que prestarem os melhores

serviços.

Letra c.

a) Errada. Como destacamos na aula, a atuação articulada dos entes federados

ocorre em prol da proteção social não contributiva, isto é, a Assistência Social.

www.grancursosonline.com.br 36 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

b) Errada. Os tipos de proteção social são denominados Proteção Social Básica e

Proteção Social Especial.

c) Certa. Conforme o PNAS/2004 (p. 83):“O SUAS é um sistema público não con-

tributivo, descentralizado e participativo que tem por função a gestão do conteúdo

específico da Assistência Social no campo da proteção social brasileira”.

d) Errada. O propósito do SUAS não é amenizar as vulnerabilidades, mas sim eli-

miná-las o quanto possível. Ademais, como falamos em aula, os serviços são volta-

dos ao público mais amplo possível, sem direcionamento a segmentos específicos

da sociedade, como sugere a assertiva. Ademais, há necessidade de articulação

entre os serviços. Lembre-se: articulação é uma palavra do bem, para o SUAS.

e) Errada. As condições para vinculação ao SUAS não envolvem competição, de

modo a se chegar a uma conclusão acerca de quais entidades prestam melhores

serviços. Basta que cada uma delas atenda aos requisitos objetivos da lei e dos

atos normativos para que a certificação seja concedida por meio de Portaria.

Questão 3    (2016/BANCA DO ÓRGÃO/PREFEITURA DE FORTALEZA-CE/EDUCADOR

SOCIAL) São diretrizes estruturantes da gestão do Sistema Único de Assistência

Social (SUAS).

a) Controle social e centralização político-administrativa com comando único.

b) Financiamento partilhado entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Mu-

nicípios e contribuição dos beneficiários dos programas de transferência de renda.

c) Matricialidade sociofamiliar e fortalecimento da relação democrática entre Esta-

do e sociedade civil.

d) Territorialização e regionalização dos serviços socioassistenciais.

www.grancursosonline.com.br 37 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

Letra c.

Conforme a Resolução CNAS n. 33/2012, art. 5º, incisos IV e VI, matricialidade

sociofamiliar e fortalecimento da relação democrática entre Estado e sociedade ci-

vil são diretrizes estruturantes do SUAS. Ademais, essas características são muito

destacadas tanto na LOAS quanto no PNAS/2004.

As demais assertivas trazem inversões da lógica do SUAS, como “centralização”,

sendo que o SUAS é descentralizado. Ademais, os benefícios socioassistenciais são

gratuitos e não regionalizados (espalhados pelo país).

Questão 4    (2015/FGV/PREFEITURA DE CUIABÁ-MT/PEDAGOGO) As opções a se-

guir apresentam características da organização do Sistema Único de Assistência

Social (SUAS), à exceção de uma. Assinale-a.

a) Centralização política-administrativa das ações de assistência social.

b) Financiamento exercido pelas três esferas do governo.

c) Implementação de uma política de recursos humanos.

d) Adoção de mecanismos de controle social.

e) Implementação de informação, monitoramento e avaliação das ações.

Letra a.

A letra a expõe uma característica totalmente contrária ao SUAS (centralização).

Como afirmamos algumas vezes na aula, o SUAS é descentralizado: as ações de

sua responsabilidade, bem como as respectivas responsabilidades são repartidas

entre todos os entes federados e respectivos Conselhos de Assistência Social, sem

falar nas entidades da sociedade civil.

www.grancursosonline.com.br 38 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

Questão 5    (2018/FCC/PREFEITURA DE MACAPÁ-AP/PSICÓLOGO) Preconiza-se

que as ações do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) sejam norteadas por

alguns princípios, dentre os quais:

a) A equidade preconiza que todas as pessoas sejam atendidas em suas necessi-

dades específicas, buscando-se a equivalência em relação à diversidade de gênero,

idade, escolaridade, moradia e cultura.

b) A universalidade diz respeito à ampla divulgação de informação dos serviços,

programas e condicionantes para que indivíduos e famílias possam ser beneficiá-

rias.

c) A acessibilidade alerta para a importância do acesso aos serviços e programas

sem necessidade de contribuição monetária ou qualquer tipo de contrapartida.

d) A integralidade visa ofertar as ações de proteção social básica e especial para

todas as pessoas beneficiárias dos programas do SUAS.

e) A intersetorialidade deve garantir o acesso a rede de serviços de acordo com

todas as necessidades de cada indivíduo e família.

Letra a.

Seguem os princípios organizativos do SUAS, conforme a Resolução CNAS n.

33/2012:

Art. 3º São princípios organizativos do SUAS:


I – universalidade: todos têm direito à proteção socioassistencial, prestada a quem dela
necessitar, com respeito à dignidade e à autonomia do cidadão, sem discriminação de
qualquer espécie ou comprovação vexatória da sua condição;
II – gratuidade: a assistência social deve ser prestada sem exigência de contribuição ou
contrapartida, observado o que dispõe o art. 35, da Lei n. 10.741, de 1º de outubro de
2003 – Estatuto do Idoso;
III – integralidade da proteção social: oferta das provisões em sua completude, por meio
de conjunto articulado de serviços, programas, projetos e benefícios socioassistenciais;

www.grancursosonline.com.br 39 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

IV – intersetorialidade: integração e articulação da rede socioassistencial com as demais


políticas e órgãos setoriais;
V – equidade: respeito às diversidades regionais, culturais, socioeconômicas, políticas
e territoriais, priorizando aqueles que estiverem em situação de vulnerabilidade e risco
pessoal e social.

Perceba: priorizar os mais necessitados tem tudo a ver com “buscar a equivalência

em relação à diversidade”, como sugere a assertiva correta (letra a).

Questão 6    (2017/MS CONCURSOS/PREFEITURA DE PIRAÚBA-MG/ASSISTENTE

SOCIAL) Quais são os dois tipos de proteção que o Sistema Único de Assistência

Social (SUAS) conceitua?

a) Básica e Normal

b) Básica e Conflitos

c) Básica e Especial

d) Especial e Mediadora

Letra c.

Ambas as espécies (básica e especial) estão tipificadas no art. 6º-A da LOAS.

Questão 7    (2015/EXATUS/BANPARÁ/ASSISTENTE SOCIAL) Complete a afirma-

tiva a seguir: a gestão das ações na área de assistência social fica organizada

sob a forma de sistema ________________ e ________________, denominado

_________________. (LOAS, 1993; 2011):

a) político; administrativo; Sistema Único de Assistência Social (Suas).

b) descentralizado; participativo; Sistema Único de Assistência Social (Suas).

c) político; descentralizado; entidades e organizações de assistência social de pro-

teção social básica e especial.

www.grancursosonline.com.br 40 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

d) único; participativo; proteção social básica e especial.

e) descentralizado; participativo; entidades e organizações de assistência social.

Letra b.

Assim é expresso o art. 6º da LOAS (PRIMEIRA PARTE):

A gestão das ações na área de assistência social fica organizada sob a forma de sistema
descentralizado e participativo, denominado Sistema Único de Assistência So-
cial (Suas).

Questão 8    (2018/FGV/MPE-AL/ASSISTENTE SOCIAL) O Sistema Único de Assis-

tência Social constitui-se de redes que irão ter diversas funções na aplicação da Po-

lítica de Assistência Social brasileira. Assinale a opção que indica como é definida,

segundo a NOB SUAS (2012), uma rede socioassistencial.

a) O pacto entre os entes federativos de saúde, educação e trabalho, cuja unidade

de concepção está no âmbito da Política de Assistência Social visando à proteção

social.

b) O conjunto integrado da oferta de serviços, programas, projetos e benefícios

de assistência social, mediante a articulação entre todas as unidades de provisão

do SUAS.

c) A descentralização político-administrativa do sistema, incluindo a definição de

normas gerais a cada município para a realização das ações.

d) O protagonismo do controle social na elaboração e avaliação de programas pelos

estados e municípios, respeitando-se as demandas locais.

e) A gestão compartilhada de conselhos estaduais e municipais, com financiamento

equitativo dos programas e políticas de forma transparente.

www.grancursosonline.com.br 41 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

Letra b.

Conforme o art. 9º, parágrafo único, da Resolução CNAS n. 33/2012: “Considera-

-se rede socioassistencial o conjunto integrado da oferta de serviços, programas,

projetos e benefícios de assistência social mediante articulação entre todas as uni-

dades de provisão do SUAS”.

Questão 9    (2014/FUNCAB/PREFEITURA DE RIO BRANCO-AC/AGENTE ADMINIS-

TRATIVO) A Norma Operacional Básica do Sistema Único da Assistência Social –

NOB/SUAS visa à implementação e à consolidação do SUAS no âmbito do território

brasileiro. Essa norma, publicada por meio da Resolução CNAS n. 33/2012, estabe-

lece que o SUAS se fundamenta na:

a) articulação entre os Conselhos de Assistência Social.

b) supervisão do conselho Nacional de Assistência Social.

c) manifestação das entidades e organizações de assistência social.

d) cooperação entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios.

e) coordenação da União sobre os Estados, o Distrito Federal e os Municípios.

Letra d.

De acordo com o art. 6º, inciso I, da LOAS, os entes federados devem cooperar en-

tre si, de modo articulado, inclusive. Não há previsão legal que sustente as demais

alternativas, que foram criadas pelo examinador incidentemente.

Questão 10    (2016/FCC/PREFEITURA DE TERESINA-PI/TÉCNICO DE NÍVEL SUPE-

RIOR/ASSISTENTE SOCIAL) O Sistema Único de Assistência Social − SUAS é com-

posto pelos entes federados e seus respectivos Conselhos de Assistência Social,

www.grancursosonline.com.br 42 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

conforme preconiza a Lei Orgânica de Assistência Social − LOAS. De acordo com

Norma Operacional Básica de 2012 é objetivo do SUAS, entre outros:

a) assegurar a oferta dos serviços, programas, projetos e benefícios conveniados a

política de assistência social.

b) integrar a rede privada de serviços, programas, projetos e benefícios da política

de assistência social.

c) implementar a gestão do trabalho em toda a rede pública e privada ligadas a

política de assistência social.

d) estabelecer diretrizes a gestão de serviços privados e benefícios ofertados a po-

lítica de assistência social.

e) reconhecer as especificidades, iniquidades e desigualdades regionais e munici-

pais no planejamento e execução das ações.

Letra e.

A seguir, o rol de objetivos do SUAS, conforme a Resolução CNAS n. 33/2012, que

é a Norma Operacional Básica a que se refere o enunciado da questão:

Art. 2º São objetivos do SUAS:


I – consolidar a gestão compartilhada, o cofinanciamento e a cooperação técnica entre
a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios que, de modo articulado, operam
a proteção social não contributiva e garantem os direitos dos usuários;
II – estabelecer as responsabilidades da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos
Municípios na organização, regulação, manutenção e expansão das ações de assistência
social;
III – definir os níveis de gestão, de acordo com estágios de organização da gestão e
ofertas de serviços pactuados nacionalmente;
IV – orientar-se pelo princípio da unidade e regular, em todo o território nacional, a hie-
rarquia, os vínculos e as responsabilidades quanto à oferta dos serviços, benefícios,
programas e projetos de assistência social;
V – respeitar as diversidades culturais, étnicas, religiosas, socioeconômicas, políticas e
territoriais;

www.grancursosonline.com.br 43 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

VI – reconhecer as especificidades, iniquidades e desigualdades regionais e municipais


no planejamento e execução das ações;
VII – assegurar a oferta dos serviços, programas, projetos e benefícios da assistência
social;
VIII – integrar a rede pública e privada, com vínculo ao SUAS, de serviços, programas,
projetos e benefícios de assistência social;
IX – implementar a gestão do trabalho e a educação permanente na assistência social;
X – estabelecer a gestão integrada de serviços e benefícios;
XI – afiançar a vigilância socioassistencial e a garantia de direitos como funções da po-
lítica de assistência social.

Questão 11    (QUESTÃO INÉDITA/2018) De acordo com a Resolução CNAS n. 33/2012

(NOB-SUAS), são responsabilidades do Distrito Federal, no âmbito do SUAS:

I – destinar recursos financeiros para custeio dos benefícios eventuais de que

trata o art. 22, da LOAS, mediante critérios e prazos estabelecidos pelo Con-

selho de Assistência Social do Distrito Federal.

II – efetuar o pagamento do auxílio-natalidade e o auxílio-funeral.

III – executar os projetos de enfrentamento da pobreza, incluindo a parceria com

organizações da sociedade civil.

a) I e II.

b) II, apenas.

c) I e III.

d) I, II e III.

e) II e III.

Letra d.

Os itens I, II e III correspondem aos três primeiros incisos do art. 16 da Resolução

mencionada no enunciado.

www.grancursosonline.com.br 44 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

Questão 12    (QUESTÃO INÉDITA/2018) Acerca do Sistema Único de Assistência

Social (SUAS), julgue o item subsequente:

As ações ofertadas no âmbito do Suas têm como base de organização a proteção à

família, à maternidade, à infância, à adolescência e à velhice.

( ) Certo ( ) Errado

Errado.

Como base de organização, o SUAS tem o território. Os elementos citados na asser-

tiva são, em verdade, objetivos, e não bases de organização (art. 6º, § 1º, LOAS).

Questão 13    (QUESTÃO INÉDITA/2018) Acerca do Sistema Único de Assistência

Social (SUAS), julgue o item subsequente:

O SUAS é integrado pelos entes federativos e pelos respectivos Conselhos de As-

sistência Social. Outras entidades têm apenas vinculação contratual com o sistema.

( ) Certo ( ) Errado

Errado.

O SUAS é integrado pelos entes federativos, pelos respectivos conselhos de assis-

tência social e pelas entidades e organizações de assistência social reconhecidas

pelo Ministério do Desenvolvimento Social (art. 6º, § 2º, LOAS).

Questão 14    (QUESTÃO INÉDITA/2018) Acerca do Sistema Único de Assistência

Social (SUAS), julgue o item subsequente:

www.grancursosonline.com.br 45 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

A instância coordenadora da Política Nacional de Assistência Social é o Ministério do

Desenvolvimento Social

( ) Certo ( ) Errado

Certo.

Conforme o art. 6º, § 3º, da LOAS, o MDS é o órgão coordenador do PNAS. O PNAS,

por sua vez, é inerente ao SUAS.

Questão 15    (QUESTÃO INÉDITA/2018) Acerca do Sistema Único de Assistência

Social (SUAS), julgue o item subsequente:

Cabe ao Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS) normatizar e padronizar o

emprego e a divulgação da identidade visual do SUAS.

( ) Certo ( ) Errado

Errado.

Conforme o art. 6º, § 4º, da LOAS, a referida incumbência pertence àquele que

coordena o SUAS, que é o Ministério do Desenvolvimento Social, e não o CNAS.

Questão 16    (QUESTÃO INÉDITA/2018) Acerca do Sistema Único de Assistência

Social (SUAS), julgue o item subsequente:

A identidade visual do SUAS deverá prevalecer na identificação de unidades públi-

cas estatais, entidades e organizações de assistência social, serviços, programas,

projetos e benefícios vinculados ao SUAS.

( ) Certo ( ) Errado

Certo.

Literalidade do art. 6º, § 5º, da LOAS.

www.grancursosonline.com.br 46 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

Questão 17    (QUESTÃO INÉDITA/2018) Acerca do Sistema Único de Assistência

Social (SUAS), julgue o item subsequente:

O reconhecimento de que a entidade ou organização sem fins lucrativos integra o

SUAS depende da celebração de convênio com o ente federado em cujo Conselho

de Assistência Social a entidade ou organização tiver realizado efetiva inscrição.

( ) Certo ( ) Errado

Errado.

O reconhecimento de que a entidade ou organização sem fins lucrativos integra

o SUAS depende, na verdade, somente de reconhecimento pelo Ministério do De-

senvolvimento Social de que ela integra a rede socioassistencial (art. 6º-B, § 1º,

LOAS).

Questão 18    (QUESTÃO INÉDITA/2018) Acerca do Sistema Único de Assistência

Social (SUAS), julgue o item subsequente:

O reconhecimento da entidade ou da organização como integrante do SUAS inde-

pende de inscrição em Conselhos de Assistência Social, quer Nacional, quer Esta-

dual, quer Municipal/Distrital.

( ) Certo ( ) Errado

Errado.

Conforme o art. 6º-B, § 2º, inciso II, da LOAS, a inscrição em Conselho do Municí-

pio ou do Distrito Federal é condição para integração ao SUAS.

www.grancursosonline.com.br 47 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

Questão 19    (QUESTÃO INÉDITA/2018) Acerca do Sistema Único de Assistência

Social (SUAS), julgue o item subsequente:

O reconhecimento da entidade ou da organização como integrante do SUAS depen-

de de integração do sistema de cadastro de entidades vigente, o qual, atualmente,

é o CNEAS – Cadastro Nacional de Entidades de Assistência Social.

( ) Certo ( ) Errado

Certo.

É uma exigência do art. 6º-B, § 2º, inciso III, da LOAS.

Questão 20    (QUESTÃO INÉDITA/2018) Acerca do Sistema Único de Assistência

Social (SUAS), julgue o item subsequente:

Os objetivos das ações ofertadas no âmbito do SUAS têm caráter constitucional,

pois estão previstas na Lei de Organização da Assistência Social e, também, em

iguais termos, na Constituição Federal.

( ) Certo ( ) Errado

Certo.

Os objetivos do art. 6º, § 1º, da LOAS também estão expressos no art. 203, inciso

I, da Constituição Federal.

www.grancursosonline.com.br 48 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

www.grancursosonline.com.br 49 de 50
ASSISTÊNCIA SOCIAL
SUAS
Prof. Gustavo Deitos

www.grancursosonline.com.br 50 de 50

Você também pode gostar