Você está na página 1de 9

Estágio Setorial de Sistema

de Concessão de Diárias e
Passagens (SCDP)

1ª Edição

2021
SUMÁRIO
1. INTRODUÇÃO............................................................................................................................2
2. CADASTRO E ALTERAÇÃO DE VIAGENS....................................................................................2
2.1 Viagem Internacional..............................................................................................................4
2.2 Cadastro do Proposto no SCDP – Demonstração por Videoaula..........................................4
2.3 Roteiro do Afastamento..........................................................................................................5
2.4 Resumo e Alterações da Viagem............................................................................................5
2.5 Copiar Viagem.........................................................................................................................5
2.6 Cadastrar o Roteiro da Viagem – Demonstração por Videoaula..........................................6
3. PRESTAÇÃO DE CONTAS............................................................................................................6
3.1 Devolução de Valores.............................................................................................................7
3.2 Prestação de Contas no SCDP - Demonstração por Videoaula..............................................7
4. BIBLIOGRAFIA............................................................................................................................7

1. INTRODUÇÃO
No módulo I, estudamos sobre os diversos perfs que o SCDP possui e apresentamos os pré-
requisitos para implantação do Sistema nas Unidades Gestoras da Força Terrestre. Além disso,
estudamos os tpos de Fluxo Detalhado e as Etapas de um Fluxo Padrão da PCDP. Neste Módulo
estudaremos especifcamente o perfl Solicitante de Viagem.
O Solicitante de Viagem é responsável pela inclusão dos dados iniciais da viagem: nome do
Proposto, roteiro e a descrição do motvo do afastamento. Além disso, esse perfl pode realizar os
procedimentos de antecipação/prorrogação/complementação da viagem, com as devidas justfcatvas
para os ajustes implementados ao afastamento e, ao fnal, incluir os documentos necessários à
prestação de contas.
Cabe ressaltar que as atvidades desenvolvidas pelo perfl Solicitante de Viagem refere-se à
primeira etapa da tramitação do processo de concessão de diárias e passagens no SCDP, conforme
imagem abaixo:

(Fonte: Curso Regras e Fundamentos do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens – SCDP - ENAP - Apostla Módulo 2 –
Solicitante de Viagem – 2018 – página 05.)

2. CADASTRO E ALTERAÇÃO DE VIAGENS


Para iniciar o cadastro da viagem no SCDP, é necessário que o Solicitante de Viagem esteja de
posse do documento formal que autoriza a viagem (boletm interno) e da Proposta de Concessão de

Estágio Setorial de SCDP – UNIDADE II — 18/08/2021 — 2/9


Diárias e Passagens (PCDP), modelo constante do Tutorial da SEF – 2ª edição/2019, onde constará todas
as informações atnentes ao Proposto (pessoa que viajará).
É importante destacar que a Portaria nº 358-Cmt Ex, de 30 MAR 2020, em seu Art. 1º subdelega
a competência aos Comandantes, Chefes e Diretores das organizações militares do Comando do Exército
para, no âmbito de sua atuação, autorizar a concessão de diárias e passagens aos militares, aos
servidores, aos empregados públicos e aos colaboradores eventuais, em âmbito nacional, nas seguintes
hipóteses de deslocamento:
I - por período igual ou inferior a cinco dias contnuoss
II - em quantdade igual ou inferior a trinta diárias intercaladas por pessoa no anos
III - de cinco pessoas ou menos para o mesmo eventos
IV - que não envolvam o pagamento de diárias nos fnais de semanas e
V - com prazo de antecedência igual ou superior a quinze dias da data de partda.
De acordo com o parágrafo único, do Art 1º, da Portaria nº 358-Cmt Ex, de 30 MAR 2020, nos
demais casos de deslocamentos, a autorização para a realização das despesas deverá ser solicitada ao
ofcial-general ao qual a organização militar estver diretamente subordinada.
No cadastro de uma viagem no SCDP, o solicitante de viagem deve estar atento ao Grupo do
Proposto, bem como ao Tipo de Proposto que deseja cadastrar.

Grupos de Propostos fonte: Curso Regras e Fundamentos do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens –
SCDP - ENAP - Apostla Módulo 2 – Solicitante de Viagem – 2018 ):
a) Servidor - Abrange os Propostos vinculados ao Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis da
União, das autarquias, inclusive as em regime especial, e das fundações públicas federais – Lei nº
8.112, de 1990
b) Não Servidor - As pessoas que pertencem a esse Grupo de Proposto estão defnidas na Lei nº
8.162, de 1991, como colaboradores eventuais, inclusive os membros de colegiados. As
despesas de deslocamento, alimentação e pousada de colaboradores eventuais serão
indenizadas mediante a concessão de diárias correndo à conta do órgão interessado, imputando-
se a despesa à dotação consignada sob a classifcação de serviços (Decreto 5.992, de 2006).
c) Militar – Pertencem a esse Grupo de Proposto o Militar das Forças Armadas, Policial Militar,
Bombeiro Militar, Equipe de Apoio, Partcipante de Comitva e Assessor Especial das Forças
Armadass e
d) SEPE - O Grupo de Proposto “Servidor de Outros Poderes e Esferas (SEPE)” não possui uma
correspondência específca na legislação, consttuindo-se em uma classifcação de sistema para
incluir os tpos de proposto Empregado Público, Servidor Judiciário, Servidor Legislatvo, Servidor
Estadual, Servidor Distrital, Servidor Municipal, Partcipante de Comitva e Equipe de Apoio. Já os
tpos de propostos que compõem o Grupo possuem as respectvas fundamentações legais para
que sejam classifcados, as quais devem ser observadas para o cadastramento da viagem.

Tipos de Propostos (fonte: Curso Regras e Fundamentos do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens – SCDP
- ENAP - Apostla Módulo 2 – Solicitante de Viagem – 2018 ) :
a) Militar das Forças Armadas - Integrante dos Comandos Militares. Não possui matrícula SIAPE.
São os militares do Exército, Marinha e Aeronáutca. Os afastamentos a serviço dos militares
estão regulamentados pelo Decreto 4.307, de 2002, sob cujas regras está vinculado o SCDP. Este
proposto faz parte do “Grupo do Proposto Militar”s

Estágio Setorial de SCDP – UNIDADE II — 18/08/2021 — 3/9


b) Servidor - É a pessoa legalmente investda em cargo público, regido pela Lei nº 8.112, de 1990,
cadastrado no SIAPE e possui lotação em determinada unidade do órgão ou entdade que
cadastra a viagem. Este proposto faz parte do “Grupo do Proposto Servidor”s
c) Empregado Público - Agente público ocupante de emprego público na administração direta ou
indireta. Abrange os empregados das autarquias, fundações, empresas públicas ou sociedades
de economia mista. São contratados nos termos da Lei nº 9.962, de 2000, ou sob regime da
Consolidação das Leis do Trabalho - CLT. Este proposto faz parte do “Grupo do Proposto SEPE”s e
d) Colaborador EventuaL - Pessoa que não possui vínculo com a Administração Pública. É o
partcular dotado de capacidade técnica específca, que recebe a incumbência da execução de
determinada atvidade sob a permanente fscalização do delegante, sem qualquer caráter
empregatcio (servidor/empregado público). Este proposto faz parte do “Grupo do Proposto Não
Servidor”

2.1 Viagem Internacional


A viagem para o exterior assemelha-se em muito ao Cadastro de uma viagem em território
nacional, quanto à inclusão do Proposto e do Roteiro. Diferencia-se no complemento da viagem, em que
são exigidas outras fundamentações legais.
No tocante aos deslocamentos para o exterior, “com ônus” ou “ônus limitado”, utlizando-se o
SCDP, segundo a Nota Técnica nº 004/Asse2/SSEF/SEF, de 17 JUL 20, a autorização para concessão de
diárias e passagens aos militares, aos servidores, aos empregados públicos e aos colaboradores
eventuais será do perfl “Ministro Dirigente”, que, no caso do Exército Brasileiro, é prerrogatva do
Comandante do Exército. Esta situação exige, também, a autorização do perfl “Autoridade Superior” no
SCDP.
Cabe ressaltar que nas viagens internacionais é de suma importância a ação do Consultor de
Viagem Internacional, uma vez que é o responsável por verifcar se a missão do servidor no exterior está de
acordo com as disposições legais que tratam do assunto. Entre outras atvidades, ele deve verifcar se a
autorização de afastamento foi publicada no Diário Ofcial, conferir se a data e o número da página
informada no SCDP estão exatos, conferir se o enquadramento legal da viagem informado no SCDP está
correto, etc. O consultor deverá concordar, discordar ou devolver a PCDP para correção, se necessário, bem
como indicar, em campo próprio, as justfcatvas e observações que julgar pertnentes.
Conforme orientação do Gestor Central do SCDP, nos casos de viagem internacional com
publicação apenas no Boletm do Exército (BE), o campo destnado ao Nr do Diário Ofcial da União
(DOU) na PCDP deverá ser preenchido com o Nr do BE e Nr da folha da publicação (fonte: página 123, letra
h, do Tutorial-SCDP/versão 2/ 2019, da SEF)

2.2 Cadastro do Proposto no SCDP – Demonstração por Videoaula


O Cadastro e Alteração de Viagens, no SCDP, é uma atvidade que trata-se de uma situação em
que o usuário deseja realizar uma solicitação de viagem. O primeiro passo para essa ação é fazer o
cadastro do afastamento a serviço, no qual é incluído o Proposto e, em seguida, algumas informações
complementares.

Vídeo 12 – Cadastrar Viagem – Solicitante de Viagem (Verifque a demonstração de como realizar o


cadastro do proposto no SCDP e as informações complementares, assistndo ao Vídeo 12 ).

Estágio Setorial de SCDP – UNIDADE II — 18/08/2021 — 4/9


2.3 Roteiro do Afastamento
Visando um modelo efciente de gestão e facilidade na inclusão do roteiro, o SCDP disponibiliza
quatro tpos de trechos, que são utlizados de acordo com a conveniência do usuário: (fonte: Curso Regras e
Fundamentos do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens – SCDP - ENAP - Apostla Módulo 2 – Solicitante de Viagem –
2018 ):

a) Trecho - Utlizado para os trajetos em que o Proposto recebe diárias ou adicional de


deslocamento na localidade de destno, seja para atender uma missão ou para pernoitar. Além
disso, é utlizado para os trechos em que há a troca de meio de transporte ou de companhia de
transportes
b) Permanência - Utlizado para os trajetos em que o Proposto possui afastamento a serviço
submetdo, na mesma localidade de destno, a percentuais diferenciados para concessão de
diárias, isto é, parte do período recebe diária integral, parte recebe meia diária ou nenhuma
diárias
c) Trânsito - Utlizado para os trajetos em que o Proposto não terá missão e nem fcará hospedado
naquela localidade, está apenas de passagem por uma necessidade logístca. O direito à diária
existe, por isso a necessidade de indicar o percentual que será utlizado para o cálculo, mas não
será paga pelo valor da localidade que o Proposto está de passagem, mas sim com o valor da
localidade onde ocorre o pernoite ou missão s e
d) Retorno - Utlizado para o trajeto em que o Proposto chega à sua sede de trabalho. O retorno é o
dia da chegada à sua sede, não aquele em que ele inicia a sua volta.

De acordo com o disposto na Instrução Normatva nº 4/MPDG, de 11 de julho de 2017, que


dispõe sobre o ressarcimento de gastos com bagagens despachadas em viagens a serviço, no âmbito dos
órgãos e entdades da Administração Pública federal direta, autárquica e fundacional e dá outras
providências, deverão ser adquiridas franquias de bagagem somente para afastamentos por mais de 2
(dois) pernoites fora da sede, limitado a uma peça por pessoa. (fonte: página 124, letra i, do
Tutorial-SCDP/versão 2/ 2019, da SEF)
O transporte de bagagens por necessidade do serviço ou por exigência permanente do cargo,
que exceder a franquia adquirida, será ressarcido mediante processo administratvo. (fonte: página 124,
letra i, do Tutorial-SCDP/versão 2/ 2019, da SEF)
É importante destacar que o SCDP permite registrar os afastamentos de forma confdencial,
quando envolverem operações de fscalização ou atvidades de caráter sigiloso. Para tanto, deverá ser
solicitada pela UG a habilitação do Perfl Sigiloso, junto ao Centro de Gestão, Contabilidade e Finanças
do Exército ( CGCFEx) de vinculação. (fonte: página 124, letra j, do Tutorial-SCDP/versão 2/ 2019, da SEF)

2.4 Resumo e Alterações da Viagem


Ao fnalizar o cadastro do afastamento, o Solicitante de Viagem poderá visualizar o resumo das
informações da viagem, tais como: o roteiro, o valor das diárias, os serviços correlatos (se for o caso), os
valores de agenciamento, as totalizações, os cálculos, os valores das parcelas previstas, a consolidação
da viagem e, por fm, os anexos, caso hajam.
Após conferir as informações apresentadas da viagem, o Solicitante de Viagem deverá
encaminhar a PCDP para a próxima etapa do fuxo.

2.5 Copiar Viagem


É um recurso muito prátco que permite ao Solicitante de Viagem copiar os dados de uma PCDP

Estágio Setorial de SCDP – UNIDADE II — 18/08/2021 — 5/9


para outros Propostos. Este recurso facilita o trabalho do usuário, pois permite copiar os dados de um
afastamento a serviço para diversos outros. A funcionalidade realiza a cópia dos dados da viagem, por
isso é preciso o ajuste da PCDP em cópia para a inclusão dos dados partculares de cada Proposto, se
houver a necessidade.

2.6 Cadastrar o Roteiro da Viagem – Demonstração por Videoaula


Após incluído o proposto e algumas informações complementares, a próxima atividade a ser
desenvolvida é a defnição do roteiro do afastamento. Para isso, o solicitante de viagem fará as seguintes
ações no SCDP:
a) Cadastrar o Roteiro da Viagem, onde será possível informar os locais de missão, tpo de
transporte e se haverá o fornecimento de passagens ou o pagamento de diárias em cada trechos
b) Fornecer as informações complementares da viagem, informando o motvo da viagem e os
recursos que serão utlizados para o pagamento das diáriass e
c) Conferir as informações e encaminhar a PCDP para aprovação.

Vídeo 13 – Cadastrar Roteiro de Viagem – Solicitante de Viagem (verifiqe a demonstração de como


realizar o cadastro do roteiro da viagem com o perfl solicitante de viagem, assistndo ao vídeo 13).

3. PRESTAÇÃO DE CONTAS
Conforme previsto no parágrafo único do Art 70, da Consttuição Federal de 1998, a Prestação de
Contas deve ser realizada por qualquer pessoa fsica ou jurídica, pública ou privada, que utlize recursos
públicos.
A Prestação de Contas de um afastamento a serviço deve ser executada para viagens realizadas
ou não, conforme o planejado, e que geraram a devolução de valores, a qual também se caracteriza
como uma forma de prestação de contas.
Cabe ressaltar que a Instrução Normatva nº 3 de 2015 em seu artgo 19 determina que a
prestação de contas dos afastamentos a serviço sejam realizadas por meio do SCDP, no prazo máximo
de 5 dias do retorno da viagem.
O Solicitante de Viagem é o perfl responsável pela anexação dos documentos que devem
comprovar que a viagem aconteceu e que o serviço foi realizado.
Para as OM que não possuem autonomia administratva e são vinculadas a uma UG, deverão ser
cadastrados, nessa UG, usuários daquela OM sem autonomia, nos perfs de Solicitante de Viagem e de
Proponente. (fonte: página 123, letra f, do Tutorial-SCDP/versão 2/ 2019, da SEF)
Nas viagens ao exterior, com ônus ou com ônus limitado, o servidor fcará obrigado, dentro do
prazo de cinco dias, a apresentar os cartões de embarque e desembarque, além do relatório
circunstanciado do afastamento das atvidades exercidas no exterior, no prazo de trinta dias, contados
da data do término do afastamento do país, assim defnido no Decreto nº 91.800, de 1985, art. 16.
Na fase de prestação de contas, existe a possibilidade de ressarcimento de gastos autorizados
pela administração, comprovados com documentos válidos, realizados com passagem, remarcação de
bilhetes e outros, que devem ser inseridos e pagos no próprio Sistema.
Para efeito de prestação de contas pelo proposto, deverá ser cumprido o disposto no art. 25 da
Portaria nº 290/DGP, de 9 de dezembro de 2013. (fonte: página 124, letra k, do Tutorial-SCDP/versão 2/ 2019, da
SEF).

Estágio Setorial de SCDP – UNIDADE II — 18/08/2021 — 6/9


3.1 Devolução de Valores
As diárias recebidas em excesso, conforme o Decreto nº 5.992, de 2006, Art. 7º, devem ser
devolvidas, pelo proposto, no prazo de cinco dias contados da data do retorno à sede originária de
serviço. Da mesma forma devem ser resttuídas, em sua totalidade, no prazo estabelecido, as diárias
recebidas pelo servidor quando, por qualquer circunstância, não ocorrer o afastamento, conforme
preconiza o dispositvo supracitado. A taxa de câmbio a ser utlizada para o cálculo do valor a devolver
em moeda estrangeira é a da conversão do valor para a moeda nacional.
Nos deslocamentos para o exterior, caso o proposto faça opção por receber as diárias em dólar
ou euro a devolução do valor deve ser na mesma moeda recebida. O Proposto precisa realizar o câmbio
na insttuição fnanceira autorizada para converter a moeda estrangeira em moeda nacional e assim
proceder com a devolução. Caso haja diferença de valor em razão de variação cambial, o Proposto não
deve completar, se para menor, nem se apropriar, se para maior deve devolver conforme o câmbio é
realizado. As correções contábeis, para maior ou menor, deve ser realizada pela área competente da
insttuição.

3.2 Prestação de Contas no SCDP - Demonstração por Videoaula


O perfl Solicitante de Viagem é o responsável por iniciar a prestação de contas no SCDP,
momento em que fará a anexação dos documentos que devem comprovar que a viagem aconteceu e
que o serviço foi realizado.
Após anexar os documentos comprobatórios entregues pelo proposto, o solicitante de viagem
fnalizará a etapa de prestação de contas encaminhando a PCDP para o Proponente realizar a aprovação
da mesma.

Vídeo 14 – Prestação de Contas (verifique a demonstração de como realizaar a prestação de contas no


SCDP, assistindo ao vídeo 14

Chegamos ao fnal do Módulo II. Esperamos que você tenha compreendido bem a importância
da atuação do Solicitante de Viagem no início da tramitação de uma PCDP no SCDP., bem como a
realização da prestação de contas quando do término da viagem.
No próximo Módulo, você verá as atribuições do Solicitante de Passagem, dando
prosseguimento à segunda etapa na tramitação de uma PCDP com previsão de aquisição de passagem.
Para você avançar para o Módulo III, faça a Avaliação 2, a qual é composta por um questonário
com 10 questões, valendo 1 ponto cada.

4. BIBLIOGRAFIA
– TUTORIAL SCDP - SECRETARIA DE ECONOMIA E FINANÇAS – Versão 2 / 2019.
Atualizações disponíveis em www.sef.eb.mil.br – Opção “Diárias e Passagens”.

– NOTA TÉCNICA Nº 004/Asse/SSEF/SEF, de 17 JUL 20.


Dispõe sobre a nova funcionalidade do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens (SCDP) e os limites e instâncias de
governança para concessão de diárias e passagens.

Estágio Setorial de SCDP – UNIDADE II — 18/08/2021 — 7/9


– DECRETO Nº nº 10.193, de 27 de dezembro de 2019.
Estabelece limites e instâncias de governança para a contratação de bens e serviços e para a realização de gastos com diárias
e passagens no âmbito do Poder Executvo federal

– PORTARIA NORMATIVA Nº 8/GM-MD, de 24 de janeiro de 2020.


Delega competência para autorizar a concessão de diárias e passagens aos militares, aos servidores, aos empregados
públicos e aos colaboradores eventuais e dá outras providências.

– PORTARIA Nº 358-Cmt Ex, de 30 de março de 2020.


Dispõe sobre instâncias de governança para concessão de diárias e passagens, no âmbito do Exército Brasileiro.

– DECRETO N° 6.258 - PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2007


Altera e acresce dispositvos aos Decretos n° 4.307, de 18 de julho de2002 e 5.992, de 19 de dezembro de 2006, que dispõem sobre o pagamento de diárias.

– MEDIDA PROVISÓRIA Nº 2.215-10 - PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, DE 31 DE AGOSTO DE 2001


Dispõe sobre a reestruturação da remuneração dos militares das Forças Armadas, altera as Leis nos 3.765, de 4 de maio de
1960, e6.880, de 9 de dezembro de 1980, e dá outras providências.

– DECRETO N° 4.307 - PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, DE 18 DE JULHO DE 2002


Regulamenta a Medida Provisória n° 2.215-10, de 31 de agosto de 2001, que dispõe sobre a reestruturação da remuneração
dos militares das Forças Armadas, altera as Leis n° 3.765, de 4 de maio de 1960, e 6.880, de 9 de dezembro de 1980, e dá
outras providências.

– DECRETO N° 5.992 - PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2006


Dispõe sobre a concessão de diárias no âmbito da administração federal direta, autárquica e fundacional, e dá outras
providências.

– PORTARIA Nº 290 - DEPARTAMENTO GERAL PESSOAL, DE 9 DE DEZEMBRO DE 2013


Aprova as Normas para Gestão dos Recursos Financeiros Destnados à Movimentação de Pessoal e Deslocamento Fora da
Sede no Âmbito do Exército Brasileiro (EB30-N-10.003).

– PORTARIA Nº 555 - MINISTRA DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, DE 30 DE DEZEMBRO DE


2014.
Esta Portaria atribui exclusividade à Central de Compras e Contratações, do Ministério do Planejamento, Orçamento e
Gestão, para realizar procedimentos para aquisição e contratação dos serviços que visam à obtenção de passagens aéreas
para voos doméstcos e internacionais, pelos órgãos da administração direta do Poder Executvo federal.

– INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3 - MINISTRA DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, DE 11 DE


FEVEREIRO DE 2015.
Dispõe sobre diretrizes e procedimentos para aquisição de passagens aéreas pela Administração Pública Federal
direta, autárquica e fundacional.

– DIRETRIZ - SECRETARIA DE ECONOMIA E FINANÇAS, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2016


Orientar o planejamento das atvidades relacionadas ao processo de implantação do Sistema de Concessão de Diárias e
Passagens (SCDP) no âmbito do Exército Brasileiro.

- APOSTILA - MÓDULO 1 – BRASÍLIA - 2018 - ESCOLA NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (ENAP)


Curso Regras e Fundamentos do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens – SCDP

Estágio Setorial de SCDP – UNIDADE II — 18/08/2021 — 8/9


- APOSTILA MÓDULO 2 – BRASÍLIA - 2018 - ESCOLA NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (ENAP)
Curso Regras e Fundamentos do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens – SCDP

- APOSTILA MÓDULO 3 – BRASÍLIA - 2018 - ESCOLA NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (ENAP)


Curso Regras e Fundamentos do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens – SCDP

- APOSTILA MÓDULO 4 – BRASÍLIA - 2018 - ESCOLA NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (ENAP)


Curso Regras e Fundamentos do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens – SCDP

Estágio Setorial de SCDP – UNIDADE II — 18/08/2021 — 9/9

Você também pode gostar