Você está na página 1de 2

1.

Fale da tipologia

Na conformidade de Nascimento e Pinto (2006), esta tipologia procura defender uma


tese, apresentando dados e observações que a confirma, deve expor com clareza e
precisão as razões que levam à defesa. Este tipo de texto, onde se valoriza a capacidade
de apreensão, de construção e expressão de argumentos, é constituído por uma ideia
principal confirmada por dados e razões que defendem a opinião emitida. Consente, por
isso, a possibilidade de se polemizar em torno de uma questão e de se recorrer a outros
referentes como suporte da estratégia de argumentação.

1.2. Conceito do texto expositivo argumentativo

Na conformidade de Reis (1993), uma argumentação é um conjunto de elementos


interligados e com o objectivo de conquistar a adesão de outrem à utilidade e ao valor
daquilo que defendemos contra aquilo que defende o nosso adversário ou, mais
simplesmente, um conjunto de razões a favor ou contra uma opinião.

Argumentação, no geral, apontam para o encadeamento das ideias como sendo o garante
da unidade textual, ou seja as ideias são apresentadas em sequência e sob uma lógica
que seja descortinável pelos destinatários do texto, acrescenta que a argumentação
pressupõe a organização das ideias tendo em conta um objectivo final a ser alcançado
pelo texto, (Nascimento e Pinto, 2006).

2.2. Discute sobre o conceito de argumentação

Os argumentos são as razões, as provas a que se recorre para a defesa de um


pensamento, uma tese, uma ideia ou uma proposição. Uma argumentação é um conjunto
de razões a favor ou contra uma opinião ou uma tese (ideia). Quem argumenta deve ter
um certo conhecimento do auditório a quem se dirige.

Na línea do raciocínio de Grácio (1996), focaliza que argumentação é entendida como


um processo, geralmente, discursivo através do qual uma pessoa ou um grupo explícita
um raciocínio relacionado com determinado assunto e tenta conduzir os seus
interlocutores a adotar uma posição recorrendo a apresentações ou asserções,
argumentos que visam mostrar a validade ou fundamento de tais raciocínios.

2.3. Estrutura da argumentação, via de argumentação


Nascimento e Pinto (2006), a estrutura do texto expositivo argumentativo é constituído
por três partes:

 A colocação da questão;
 O desenvolvimento da questão;
 A conclusão da questão.
a) Colocação da questão: refere-se ao estabelecimento da tese;
b) Desenvolvimento: refere-se à concretização do que foi anunciado na tese do
texto ou tópico frasal do parágrafo;
c) Conclusão da questão: diz respeito à síntese do que se disse anteriormente.

2.3.1.Tipo de discurso do texto expositivo argumentativo

Este discurso, onde se valoriza a capacidade de apreensão, de construção e de expressão


de argumentos, é constituído por uma ideia principal, confirmada por dados e razões
que defendem a opinião emitida.

2.3.1. Objectivos e finalidade de texto expositivo argumentativo

Defender um ponto de vista apresentando dados e observações de modo a convencer,


persuadir ou influenciar o interlocutor. Daí a necessidade de se apresentar um texto bem
construído, com raciocínio coerente e convincente, baseado em argumentos adequados.

2.3.2. Estrutura de um texto expositivo argumentativo

Geralmente apresenta uma estrutura organizada em três partes: a introdução, na qual é


apresentada a ideia principal ou tese; o desenvolvimento, que fundamenta ou
desenvolve a ideia principal e a conclusão.

Referência Bibliográficas

Nascimento, Z. e Pinto, J. M. de C. (2006). A dinâmica da Escrita-Como Escrever com


Êxito, 5ᵃ, ed. Lisboa: Plátano Editora;

Reis, J. E. (1997). Curso de Redacção II: Centro de Ensino a Distância. Porto: Porto
Editora;

Você também pode gostar