Você está na página 1de 13

Reconhecendo seus hábitos

Aula 9
Pensamento
Computacional

Série: 1ª EM

Reconhecendo seus hábitos

Aula 9

2
O que vamos aprender?

Estudar o que são objetivos e metas;

Compreender o que são hábitos;

Entender porque criamos alguns hábitos


com mais facilidade e outros não;

Conhecer ferramentas para auxiliar a


integrar novos hábitos no cotidiano.
Acompanhe o vídeo da aula

3
Objetivos e metas
Para compreendermos o que são objetivos e metas, vamos apresentar o Lucas, um desenvolvedor que trabalha
no horário comercial e, por isso, deve acordar bem cedo durante a semana. Porém, ele passa horas trabalhando
durante a noite também, por esse motivo, sempre vai dormir tarde.

Querendo adquirir novos hábitos, nosso


personagem criou uma lista de metas para o
Ano Novo. Escreveu todas as suas intenções
que pretendia alcançar no bloco de notas do
celular. Por encontrar alguns obstáculos na
rotina, aos poucos, Lucas deixou suas metas
de lado. Ele tem o hábito de fazer várias
anotações no bloco de notas, mesmo assim,
sempre esquece de checá-las.

4
Anotações com Evernote
As anotações são recursos importantes quando desejamos fazer planos e cumprir metas. Para
serem úteis, devem ser de fácil acesso. Há várias maneiras de fazer anotações: podemos utilizar uma
caneta e papel, meios digitais, como o bloco de notas do celular, ou experimentar novas ferramentas.
Vamos conhecer o Evernote, que apresenta alguns recursos úteis. Acompanhe.

● Acesse o Evernote no site


<https://evernote.com/intl/pt-br>;
● Clique em Cadastre-se gratuitamente;
● Escolha o plano Introdução;
● Cadastre-se com seu e-mail;
● Adicione uma nova nota clicando em
Criar uma nova nota.

5
Objetivos e metas
Ao realizar as anotações para atingir algumas metas, devemos ter em mente quais são os nossos
objetivos.
Quando o Lucas criou suas anotações, em vez de definir metas, estabeleceu apenas objetivos.

6
Objetivos e metas
As metas são as ações que devemos realizar para alcançar um objetivo.

Objetivo: o que eu quero alcançar lá na


frente.

Meta: ações que pretendo fazer para


alcançar meu objetivo maior.

7
Hábitos
Para que nossos objetivos e metas
aconteçam, é necessário reavaliar nossos
hábitos. O que é um hábito, afinal? Acessar
uma rede social para relaxar entre uma
tarefa e outra pode ser um hábito.
A repetição torna algumas ações
automáticas, transformando-as em um
hábito. O estudioso Charles Duhigg (1974-)
procurou compreender porque isso
acontece. Para entender melhor a sua
proposta, vamos utilizar o exemplo de como
criar um hábito para dormir melhor.

8
Hábitos
Para estimular o sono, podemos colocar um livro perto da cama, assim, sempre que deitarmos, nós veremos o
livro. Essa ação é chamada de “deixa” (cue em inglês). Todos os dias, lemos alguns capítulos do livro até que o sono
chegue. Esse tipo de atitude, durante um certo tempo, converte-se em uma rotina. A recompensa é ter um bom
sono e a leitura sempre em dia. Essa é a estrutura neurológica do hábito proposta por Charles Duhigg.

9
O loop do hábito
Andar de bicicleta, dirigir e preparar uma refeição são exemplos de tarefas que realizamos no
“piloto automático”. Quando um hábito surge, o cérebro para de pensar nele. O Lucas tinha
como uma meta aprender espanhol, entretanto, ele entrou no “piloto automático”. O Lucas
precisa sair do loop (“ciclo” em inglês) do hábito que não quer mais.

Para adotarmos um hábito mais saudável, é necessário identificar qual é a deixa, o que vai
estimulá-lo, por exemplo, para estudar uma nova língua. A rotina pode ser utilizar aplicativos
de idiomas enquanto vai para o trabalho. A recompensa é usar o trajeto para aprender algo, o
que dá um sensação boa. Com o tempo, as repetições desses pequenos esforços viram
rotinas e são incorporadas no cotidiano como um hábito.

10
Meta efetivas com o método SMART

Ao estabelecer metas e objetivos, em vez de utilizar


definições vagas, como ter um corpo malhado ou
escrever um livro, devemos construir um plano de ação
com estimativas reais. Existem variadas técnicas que
nos ajudam a acompanhar a efetividade das nossas
metas e transformar os planos em ações. Uma delas é o
método SMART. Essa sigla, que significa “esperto” em
inglês, é um acrônimo, ou seja, a abreviação de cinco
palavras inglesas que representam critérios que
precisam estar presentes ao estabelecer uma meta e
objetivo.

11
Meta efetivas com o método SMART
Ainda no caso do Lucas, um de seus objetivos era se aprofundar em uma linguagem de programação, porém,
isso é algo muito vago, já que existem várias linguagens e com diferentes finalidades. Seguindo o método SMART,
Lucas precisa especificar qual é a linguagem que vai estudar. Além disso, ele deve se questionar se a linguagem
de programação que quer aprender faz sentido no contexto do seu trabalho e da sua vida. Essa etapa é
chamada de mensurar. Ele tinha a intenção de fazer 30 cursos em um ano, mas no decorrer dos meses,
percebeu que essa quantidade é grande. Por esse motivo, é indicado propor metas com estimativas
alcançáveis e reais.

O nosso personagem também deve se perguntar se ao aprender uma nova linguagem conseguirá
ajudar a sua equipe, por exemplo. Se a resposta for positiva, então, a meta é relevante.
Apesar de achar que a linguagem escolhida seria difícil de ser aprendida, Lucas manteve o foco e a
resiliência, o que o manteve com motivação. Mesmo assim, faltou estimar o tempo que dedicaria
a essa atividade. Estimar um prazo, se vai estudar por 6 meses ou 1 ano, por exemplo, é o tempo.

12
Desafio
Agora é a sua vez de usar a meta SMART.

1. Defina um objetivo para você mesmo.


2. Com base no método SMART e os cinco itens que o definem, realize ajustes
para que você consiga inserir o objetivo no seu cotidiano;
3. Utilize o Evernote para treinar ou outro aplicativo da sua preferência.

13

Você também pode gostar