Você está na página 1de 8

Universidade Regional de Blumenau

Centro de Ciências Exatas e Naturais


Departamento de Química

SINTESE DO SULFATO DE COBRE PENTAIDRATADO


CuSO4 . 5 H2O

ACADEMICO (A): SALÉZIO GABRIEL DE OLIVEIRA


VANESSA T. RECH
BLUMENAU
2011

SÍNTESE DO SULFATO DE COBRE PENTAIDRATADO (CuSO4 . 5 H2O)

1. INTRODUÇÃO
Síntese é o processo de obter compostos químicos a partir de substâncias mais
simples.
O objetivo principal da síntese química, além de produzir novas substâncias, é o
desenvolvimento de métodos mais econômicos e que possuam propriedades mais
próximas possíveis, mais acentuadas do que as de forma natural, e até mesmo compostos
que não existem espontaneamente na natureza.
Atualmente existem aproximadamente onze milhões de produtos químicos de síntese
catalogados e se calcula que a cada dia se obtém mais 2000, portanto podemos afirmar
que a síntese está presente em toda a nossa vida, pois revolucionou o mundo ao permitir a
produção em massa de compostos muito mais potentes e inexistentes.
Nesta atividade iremos realizar a síntese parcial, isto é, há reagentes que não são
substâncias elementares.
O composto Sulfato de Cobre Pentaidratado é um sal simples, cristalino, de cor azul
forte, que forma cristais com a forma de prismas oblíquos, pouco solúveis em etanol. Se
exposto ao ar libera água podendo passar o sal à fase anidro.
Nas indústrias ele é produzido fazendo agir com ácido sulfúrico (H2SO4) com sucata e
minérios de cobre contendo enxofre ou com óxido de cobre (II).
As principais utilizações do sulfato de cobre penta hidratado é na agricultura utilizado
como fungicida, algicida, bactericida ou herbicida. E também com aditivo em alimentos e
fertilizantes, mordente de banhos fotográficos, eletrólito de pilhas e também na
preservação da madeira, pigmentos em tintas e fogos de artifícios.

2. OBJETIVO

Objetiva-se com este experimento a caracterização do sal formado nesta síntese, a


formação de cristais de sulfato de cobre pentaidratado, e o calculo de rendimento de
rendimento desse composto.
3. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

O Sulfato de Cobre pentaidratado (CuSO4 . 5 H2O), é o mais importante composto de


cobre e é a forma no qual é mais encontrado. Geralmente é utilizado para demonstrações
de reações exotérmicas, na hidratação mineral.

A forma pentaidratada, que é azul, é aquecida, logo a água que esta formando a
pentaidratação evapora transformando o conteúdo em um sal anidro que é cinzento.
Quando água é adicionada novamente a este composto anidro, este torna a formar uma
pentaidratação, recuperando a coloração azul, conhecido como azul cúprico. Ele se
decompõe antes de liquefazer, perdendo quatro águas de hidratação, duas a 110 °C, e
mais outras duas a 250 °C.

A 650 °C o sulfato de cobre (II) (CuSO4 ) decompõe-se em óxido de cobre (II) (CuO) e
trióxido de enxofre (SO3). A forma anidra ocorre sob a forma de um mineral raro chamado
de calcocianita, a forma hidratada ocorre na natureza como calcantita (pentaidratado). A
sua aplicação mais usual é como fungicida na mistura calda bordalesa (mistura de sulfato
de cobre e leite de cal), usada no combate ao míldio das videiras. Para além de fungicida,
o sulfato de cobre é também um bactericida e herbicida que se adiciona freqüentemente à
água para evitar o crescimento de microrganismos.

As sínteses podem ser classificadas como totais ou parciais. Nesta atividade foi
realizada uma síntese parcial. A síntese desta atividade traduz-se pela seguinte equação:

H2SO4(aq) + CuO(s) + 4H2O(l) CuSO4 . 5 H2O(s)


4. PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL

4.1 MATERIAIS E REAGENTES

• BEQUER 100 ml • CuO em pó


• ERLENMEYER 50 ml • H2SO4 conc.
• VIDRO RELÓGIO • ETANOL
• BASTÃO DE VIDRO • ÁGUA DESTILADA
• CHAPA DE
AQUECIMENTO
• FUNIL
• PAPEL FILTRO

4.2 PROCEDIMENTO

Pesou-se 2,0g de CuO em um vidro de relógio, em seguida em um erlenmeyer de


50 mL, adicionou-se 10 mL de água destilada e em seguida 5,0 mL de ácido sulfúrico
conc., medidos com uma pipeta. Sob agitação e lentamente transferiu-se a solução de
ácido para um béquer de 100 ml que estava contendo CuO, usou-se um bastão de vidro
para a transferência da solução e agitação durante a reação. Aqueceu-se a mistura
resultante com chapa de aquecimento até a dissolução total do sólido. Observou-se uma
leve mudança na coloração.
Deixou-se a solução em repouso até esfriar a temperatura ambiente e adicionou-se
mais 10 mL de água destilada á solução que foi aquecida novamente até entrar em
ebulição. Após o resfriamento da solução, colocou-se o béquer em banho de gelo até que
não se observou mais a formação de cristais. Filtrou-se a mistura usando-se técnica de
filtração a vácuo. Lavaram-se os cristais com etanol até a eliminação do ácido sulfúrico.
Secaram-se os cristais durante alguns minutos em estufa a uma temperatura de 60° C.
Os cristais então foram transferidos para um vidro de relógio previamente pesado. Foi
utilizado um bastão de vidro com ponta de borracha para auxiliar na transferência.
Anotou-se a massa obtida na pesagem e foram calculados os rendimentos e
comparados com os resultados obtidos em teoria.
5. CÁLCULO DO RENDIMENTO TEÓRICO

H2SO4(aq) + CuO(s) + 4H2O(l) CuSO4 . 5 H2O(s)


Massa molecular:
Cu = 63,55 CuO = 2,00 g
H = 1,01
O = 16,00
S = 32,07

m(CuO) = 2,00 g
MM (CuO) = 63,55 g.mol-1 + 16,00 g = 79,55 g.mol-1

1 mol de Cuo → 79,55 g


x → 2,00 g
x = 0,0251 mol.

1 mol de CuO → 249,62 g.mol-1 de CuSO4.5H2O


0,0251 mol → x
x = 6,26 g

5.1 RENDIMENTO PRÁTICO

m1(massa do papel filtro) = 1,4 g


m2(massa do sal + massa do papel filtro) = 4,9 g
m(massa do sal) = m2 – m1 = 3,5 g

6,26 g → 100%
3,5 g → x
x = 55,03 %

O rendimento do sal sintetizado foi de aproximadamente 56%.


6. CONCLUSÃO

Verificou-se que aplicando as técnicas de aquecimento, filtração e precipitação em um


sal simples, conseguiu-se caracterizar o sal e calcular seu rendimento. Os resultados dos
cálculos foram satisfatórios, devido o seu bom rendimento.
Foi utilizado etanol para a lavagem, pois ele remove as impurezas como água (H 2O) e
ácido sulfúrico (H2SO4) e também solubiliza o filtrado adquirido. Ao secar os cristais
observou-se que os colocando a uma temperatura elevada ele seca a água de hidratação
formando um composto anidro.
A coloração azul indicou que o sal formado era hidratado, isso sabendo que o sal
anidro era incolor.
7. REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS

ROSENBERG, Jerome L.; EPSTEIN, Lawrence M. - Teoria e problemas de química


geral tradução: Roberto Fernando de Souza. -8.ed. - Porto Alegre : Bookman, 2003.
VOGEL, A. Química Analítica Qualitativa. Editora Mestre Jou. 5ª Edição. 1ª Edição em
português em 1981. São Paulo SP.
ANEXOS: