Você está na página 1de 4

1 POLUIÇÃO AMBIENTAL

De acordo com a Política Nacional de Meio Ambiente, Lei 6938/81, poluição é definida
como sendo a degradação da qualidade ambiental resultante de atividades que direta ou
indiretamente:

a) prejudiquem a saúde, a segurança e o bem-estar da população;


b) criem condições adversas às atividades sociais e econômicas;
c) afetem desfavoravelmente a biota;
d) afetem as condições estéticas ou sanitárias do meio ambiente;
e) lancem matérias ou energia em desacordo com os padrões ambientais estabelecidos.

Resumidamente, é toda ação ou omissão do homem que, pelo descarte de material ou


energia atuando sobre água, ar e solo, cause desequilíbrio nocivo, seja ele de curto ou de
longo prazo, sobre o Meio Ambiente.
Seus efeitos mais sensíveis são a degradação ambiental e os prejuízos à Saúde,
Segurança e Qualidade de Vida do homem, afetando a vida e as condições estéticas ou
sanitárias do Meio Ambiente

1.1 Fontes de Poluição

Podemos dividir as fontes poluidoras em dois grupos:

• Poluição Natural
• Poluição Antropogênica (interferência humana): Poluição Industrial,Urbana e
Agropastoril.

Além destes quatro tipos, existe e deve ser considerada a poluição dita acidental.

1.1.1 Poluição Natural

Trata-se de um tipo de poluição não associada à atividade humana.


Provenientes de materiais terrestres (rochas, solos, sedimentos e águas), incluindo o ar
atmosférico e as emanações gasosas oriundas de vulcanismo, intemperismo e demais
processos geológicos que produzem gases para a atmosfera. Como exemplo desses
eventos tem-se: erupção vulcânica, incêndios florestais, grandes secas, inundações,
salinização, etc.
A poluição natural costuma fugir ao alcance de medidas controladoras diretas, o que
justifica a não realização de um levantamento específico para o caso.
1.1.2 Poluição Industrial

Constitui-se de resíduos gerados nos processos industriais de uma maneira geral. É


quase sempre o fator mais significativo em termos de poluição. As principais indústrias
poluidoras são as seguintes:

• Abatedouros e frigoríficos;
• Curtumes;
• Papel e celulose;
• Químicas e farmacêuticas;
• Refinarias de petróleo;
• Siderúrgicas e metalúrgicas;
• Têxteis;
• Usinas de açúcar e álcool.

1.1.3 Poluição Urbana

É aquela proveniente dos habitantes de uma cidade, que geram resíduos e esgotos
domésticos, lançados direta ou indiretamente meio ambiente, sem medidas de controle.

1.1.4 Poluição Agropastoril

Poluição decorrente de atividades ligadas à agricultura e à pecuária através de defensivos


agrícolas, de fertilizantes, de excrementos de animais e de erosão. Este tipo de fonte é de
difícil controle e necessita de um esquema de conscientização elevado, de modo a se
obter resultados positivos.

1.2 Poluição da Água

A poluição da água indica que um ou mais de seus usos foram prejudicados, podendo
atingir o homem de forma direta, pois ela é usada por este para ser bebida, para tomar
banho, para lavar roupas e utensílios e, principalmente, para sua alimentação e dos
animais domésticos. Além disso, abastece nossas cidades, sendo também utilizada nas
indústrias e na irrigação de plantações. Por isso, a água deve ter aspecto limpo, pureza de
gosto e estar isenta de microorganismos patogênicos, o que é conseguido através do seu
tratamento, desde a retirada dos rios até a chegada nas residências urbanas ou rurais.
Para a água se manter em condições de uso, deve-se evitar sua contaminação por
resíduos urbanos, industriais e agropastoris, efluentes domésticos e industriais, e
sedimentos vindos da erosão (poluição natural).
1.3 Poluição do Ar

Poeira são partículas ou gotículas extremamente pequenas em suspensão na atmosfera


ou ambiente de trabalho, que são transportados pela corrente de ar, estas são geradas
pela ruptura mecânica de sólidos como minerais ou vegetais pulverizados a que
chamamos de poeira, como também os materiais líquidos que originam os vapores
decorrentes da evaporação de água, combustíveis e outras substâncias voláteis. E estes
são considerados poluentes do ar ou do ambiente de trabalho, com exceção do vapor da
água pura, que formam as nuvens. A poeira, por exemplo, é um poluente nocivo a saúde,
porque pode provocar doenças respiratórias e alérgicas, tanto nos homens quanto nos
animais.
Quanto aos gases, os vapores podem também causar doenças, alergia e intoxicação nos
homens, animais e até plantas, induzindo a morte precoce.
Nas áreas metropolitanas o problema da poluição do ar tem-se constituído numa das mais
graves ameaças à qualidade de vida de seus habitantes. Os veículos automotores são os
principais causadores dessa poluição em todo mundo.
As emissões causadas por veículos carregam diversas substâncias tóxicas que, em
contato com o sistema respiratório, podem produzir vários efeitos negativos sobre a
saúde.
O material particulado (fuligem), devido ao seu tamanho, mantém-se suspenso na
atmosfera e pode penetrar nas defesas do organismo, atingir os alvéolos pulmonares e
ocasionar: mal estar; irritação dos olhos, garganta, pele etc.; dor de cabeça, enjôo;
bronquite; asma; câncer de pulmão.
A medição de emissão de fumaça preta utiliza a Escala de Ringellmann.

1.4 Poluição do Solo

A poluição do solo tem como principal causa o uso de produtos químicos na agricultura
chamados de agrotóxicos. Eles são usados para destruir pragas e até ajudam na
produção, mas causam muitos danos ao meio ambiente, alterando o equilíbrio do solo e
contaminando os animais através das cadeias alimentares.
Porém, não são apenas os agrotóxicos que poluem os solos. Existem outros responsáveis
que causam muitos problemas ao solo. Como exemplo os lixões e qualquer tipo de
disposição final incorreta dos resíduos.

1.5 Principais Impactos Gerados pela Instalação e Execução da Obra

As obras de construção civil, de uma forma geral, produzem grandes impactos sobre o
meio ambiente, que podem ser verificados ao longo da instalação da obra e além do
tempo de vida do projeto, bem como ao longo do espaço físico envolvido. Os impactos
mais significativos e complexos ocorrem nas fases de instalação e de operação da
atividade, os quais poderão afetar o andamento da própria obra. As obras de construção
civil inserem-se dentro do interesse coletivo de uma sociedade por elevar, através de
obras de reestruturação urbana, a qualidade de vida da população. No entanto, além dos
benefícios a sociedade, devem ser considerados os efeitos prejudiciais do
empreendimento.
Na execução da Obra, pode-se observar as seguintes fontes de poluição nos canteiros
central e avançados, e frentes de obra:
• Emissão atmosférica (de equipamentos, máquinas e veículos);
• Geração de efluentes contaminados (vazamento de produto químico de
equipamentos e máquinas);
• Geração de efluente sanitário (banheiros químicos);
• Geração de resíduo de demolição e construção;
• Geração de resíduos de serviço de saúde (ambulatório e pronto atendimento);
• Geração de resíduo reciclável (lâmpadas, madeira, óleo de cozinha, papel, pilhas
e baterias, plástico e sucata metálica);
• Geração de resíduo sólido contaminado (latas de tinta, sacos de cimento, trapos e
estopas e tambores de produtos químicos);
• Geração de resíduo sólido não reciclável (não passível de reciclagem e aqueles
que não são feitos a coleta seletiva).