Você está na página 1de 3

.

:: Artigos, Monografias, Trabalhos e Teses

.:: Profissionais | Estudantes | Científicos | Diversos | Resumos | Monografias | Publique |


.:: Sumário | 01 | 02 | 03 | 04 | 05 | 06 |

.:: Cuidados especiais para quem utiliza a voz profissionalmente

Autora: Karla Roberta Lima de Araújo


Trabalho desenvolvido no 3º Período da UNIPÊ (Centro Universitário de João Pessoa)

Os profissionais da voz são todos os indivíduos que tem como seu instrumento de trabalho a
VOZ, ou seja, dependem da voz para exercer a sua profissão.
Os chamados profissionais da voz são: Cantores, Atores, Professores, Pastores e Padres,
Advogados, Juízes, Promotores, Repórteres, Radialistas, Operadores de telemarketing,
Parte superior do formulário
Leiloeiros, Políticos, Dubladores, Vendedores, etc.
A voz é algo tão característico e importante como a nossa própria fisionomia e impressão
Search
digital ela varia de acordo com o sexo, idade, profissão, personalidade, estado emocional e a
intenção que a usamos. É através da nossa voz que expressamos nossos sentimentos,
emoções, idéias e pensamentos. Ela também mostra quem nós somos, além de conseguimos
nos comunicar com outras pessoas só utilizando a voz, como por exemplo em uma conversa
ao telefone, e seremos compreendidos perfeitamente.
Parte inferior do formulário

A voz é produzida a partir do ar que saí dos pulmões, passa pela laringe, onde estão
localizadas as pregas vocais, as mesmas no momento da expiração, aproxima-se e vibram,
produzindo assim o som. Este som, que de início é baixo e fraco, será amplificado pelas
cavidades de ressonância (que são a faringe, boca e nariz). Após amplificado, o som será
articulado na cavidade oral , por meio dos lábios, bochechas, língua, palato e mandíbula.
Todos precisam ter cuidados com a voz, mas para quem utiliza a voz profissionalmente, é
preciso ter alguns cuidados vocais essenciais, com isso é possível manter a integridade vocal.
Vejamos alguns destes cuidados :
• DEVE-SE BEBER, EM MÉDIA DOIS (2) LITROS DE ÁGUA POR DIA, de preferência em
temperatura ambiente.
• DURANTE A ATIVIDADE VOCAL, DEVE-SE BEBER ALGUNS GOLES DE ÁGUA, para
umidificar a garganta. A água deve estar em temperatura ambiente, para que não
ocorra o choque térmico.
• EVITAR QUALQUER TIPO DE COMPETIÇÃO SONORA.
• EVITAR BEBIDAS ALCOOLICAS, pois o álcool tem um efeito anestésico, assim provoca
a diminuição da sensibilidade, é onde na maioria das vezes ocorre um abuso vocal,
lesando as pregas vocais.
• EVITAR GRITAR E TOSSIR, pois provoca um intenso atrito nas pregas vocais, podendo
lesioná-las
• NÃO FUMAR, a fumaça irrita a mucosa da laringe, acumulando secreções nas pregas
vocais, e o ressecamento da mesma mucosa.
• EVITAR O AR CONDICIONADO, pois provoca o ressecamento das mucosas, alterando a
vibração das pregas vocais. Se não for possível evitar o ar condicionado, procure
sempre beber água, durante todo o tempo que estiver exposto a ele.
• EVITAR O CONSUMO DE LEITE, CHOCOLATE E SEUS DERIVADOS ANTES A INTENSA
ATIVIDADE VOCAL, pois esses alimentos aumentam a secreção de muco no trato
vocal.
• PROCURE CONSUMIR ALIMENTOS FIBROSOS, como maçã, que é um adstringente, ou
seja, agem limpando a boca e faringe
• PROCURE INGERIR SUCOS E FRUTAS CÍTRICAS
• PROCURE ESTAR VESTIDO (A) O MAIS CONFORTÁVEL POSSÍVEL, para que o seu
vestuário não atrapalhe o fluxo respiratório, nem mau postura.
DOIS PÉS APOIADOS NO CHÃO, pois assim permite a passagem do ar sem
dificuldades e o diafragma trabalha melhor.
• ARTICULAR BEM AS PALAVRAS, usando também expressões faciais para evitar o
abuso vocal.
• Se a disfonia (rouquidão) persistir por mais de 15 dias, procure um fonoaudiólogo
Alguns exercícios de relaxamento e aquecimento podem ser feito antes da atividade vocal ©
Fono
como: Rotação da língua no vestíbulo da boca, Lateralidade da língua (empurrar a língua Inform
contra a bochecha), Vibrar a língua, Vibrar os lábios, Bocejar, Protusão dos lábios (fazer bico Política
como se fosse dar um beijo), Retração dos lábios, Rodar o pescoço em todas as direções , Te

entre tantos outros exercícios.


O que mais afeta aqueles que utilizam a voz profissionalmente é a disfonia, que é conhecida
popularmente como rouquidão .
Disfonia é um distúrbio de comunicação, caracterizado pela dificuldade na emissão vocal,
apresentando um impedimento na produção natural da voz. Pode ser ocasionado por uma
disfunção, abuso vocal ou uso incorreto da voz, é mais freqüente em indivíduos que utilizam
abundantemente a voz diariamente de uma forma incorreta.
A disfonia é divida em: Disfonias Funcionais, Disfonias Orgânico - Funcionais e Disfonias
Orgânicas.

• Disfonias Funcionais:
São aquelas que não apresentam nenhuma alteração visível nas pregas vocais, elas são
decorrentes do mal uso ou do abuso da voz. Geralmente ocorrem em profissionais da voz que
não tem nenhum tipo de orientação. Existem 3 fatores que podem vir a desencadear uma
disfonia funcional:
• Uso incorreto da voz :
Ocorre em pessoas, sejam profissionais da voz ou não, que utilizem a voz abundantemente
durante todo dia, sem ter nenhuma noção de como usa – lá corretamente.
• Inadaptações Vocais :
Não existe, no corpo humano, um aparelho que tenha por função específica a fonação, mas o
que temos é uma adaptação de várias estruturas, formando assim o aparelho fonador.
Quando não existe uma boa adaptação destas estruturas, ocorre o que chamamos de
Inadaptações Vocais.
• Alterações Psicoemocionais:
Nossas emoções influenciam e são responsáveis por mudanças na nossa voz. A voz, como já
foi dito anteriormente, faz com que nos comuniquemos com outras pessoas; se temos
alguma emoção muito forte (raiva, ansiedade, alegria), poderá repercutir em nossa voz,
provocando uma disfonia funcional.
• Disfonias Orgânico – Funcionais:
São, em geral, iniciadas com uma disfonia funcional que tem seu diagnóstico tardio, como a
disfonia funcional não foi tratada, então ela evolui para uma lesão secundária nas pregas
vocais.
• Disfonias Orgânicos :
São aquelas que apresentam uma alteração anatômica nas pregas vocais.
Existem vários tipos de alterações anatômicas, veremos algumas:
• Nódulos :
São tumores benignos nas pregas vocais, podem ter sua origem no mau uso da voz. O
tratamento é feito através de fonoterapia e só em alguns casos tem que haver uma
intervenção cirúrgica.
• Pólipos:
São tumores benignos nas pregas vocais. O seu tratamento é cirúrgico, e seguido de
fonoterapia.
• Paralisia das pregas vocais:
Ocorre devido a uma lesão nervosa, podendo atingir uma prega vocal ou ambas. Isso pode
acontecer por alterações cerebrais, ou alterações cardíacas, ou tumores. O tratamento é feito
através de fonoterapia, e em alguns casos é necessário realizar cirurgia com o objetivo de
melhorar o posicionamento das pregas vocais.
• Câncer: