Você está na página 1de 3

EMBARGOS À EXECUÇÃO

EMBARGOS À EXECUÇÃO

Previsão Legal – artigos 736-745 do CPC

Trata-se de verdadeira demanda incidental, que dá origem a outro processo, de


natureza cognitiva. Na verdade, os embargos à execução têm natureza de
defesa, mas assumem a forma de demanda de conhecimento, declaratória ou
constitutiva negativa, originando-se um processo autônomo, mas conexo ao
processo de execução.

Classificação

a) em relação ao momento

1 – Embargos de primeira fase - 738

2 – Embargos de segunda fase - 746

b) em relação ao objeto -

1 – embargos de mérito – dívida exeqüenda

2 – embargos processuais – questões formais (título ou procedimento


executivo).

Petição Inicial– 282 e 283 do CPC

Distribuição por dependência – autuação em apartado – cópia das peças


processuais relevantes – 736, parágrafo único, do CPC.

Valor da Causa

Prazo – 15 dias a contar da juntada aos autos do mandado de citação. Não se


aplica o prazo em dobro do artigo 191 do CPC (738, § 3º, do CPC).

Litisconsórcio passivo – prazo individual, salvo se cônjuges (241, III, do


CPC).

Não dependem de garantia do juízo.

Competência – juízo competente para a ação de execução (competência


funcional e absoluta).

Vide Enunciado 46 da Súmula do STJ e 32 da Súmula do extinto TFR e artigo


747 do CPC.

Critérios de Legitimidade –

Ativa – executado, responsável patrimonial, devedor, Ministério Público,


cônjuge do executado.
EMBARGOS À EXECUÇÃO

Passiva – MP, exeqüente.

Intervenção de 3º - somente a assistência.

Efeitos - Os embargos não tem mais efeito suspensivo automático – Critério


ope judicis – artigo 739-A, § 1º, do CPC.

Pressupostos:

a) perigo da demora;

b) relevância dos fundamentos;

c) garantia do juízo;

d) requerimento do executado.

OBJETO DOS EMBARGOS À EXECUÇÃO

Artigo 745 do CPC – ROL EXEMPLIFICATIVO

► Excesso de execução – 745, III, c/c 743 do CPC – 739-A, § 5º (exceptio


declinatória quanti)

JULGAMENTO DOS EMBARGOS

Aplicação do artigo 285-A do CPC

Vide artigo 739 do CPC.

RECURSOS

a) rejeição liminar dos embargos – indeferimento da PI – Apelação (296);

b) julgamento com base no 285-A – Apelação;

c) decisão que concede ou nega efeito suspensivo aos embargos – AGI;

d) decisão que acolhe os embargos – apelação com duplo efeito;

e) decisão final que rejeita os embargos – apelação com efeito devolutivo


somente – 520, V, do CPC.

♣ Requerimento de parcelamento do crédito – 745-A do CPC (favor legal


concedido ao executado, incompatível com os embargos à execução).

Conceito – Segundo Fredie Didier e outros, “Trata-se de um estimulo ao


cumprimento espontâneo da obrigação: uma medida legal de coerção indireta
pelo incentivo à realização do comportamento desejado (adimplemento), com a
facilitação das condições para que a dívida seja adimplida. (p. 357)
EMBARGOS À EXECUÇÃO

Características:

1 – A comprovação do depósito é pressuposto para o deferimento do pedido de


parcelamento do crédito exeqüendo, tratando-se de verdadeiro direito
potestativo do executado..

2 – Compartilhando do posicionamento de Humberto Theodoro Júnior e Fredie


Didier Júnior, entre outros, se opõem os embargos, não cabe mais o
parcelamento; se obtém o parcelamento, extingue-se a possibilidade de
embargos à execução, salvo em se tratando de fatos supervenientes. Assim, a
opção do benefício do 745-A implica na preclusão lógica do direito de discutir a
dívida e o procedimento executivo (venire contra factum proprium).

3 – Não há necessidade de prévia penhora para o exercício deste direito pelo


executado.

4 – Preenchidos os pressupostos legais, o magistrado não pode indeferir o


parcelamento, mas pode exigir uma caução.

5 – Há contraditório.

EXCEÇÃO (OBJEÇÃO) DE NÃO-EXECUTIVIDADE

Características

a) atipicidade (defesa atípica, que não encontra previsão na legislação


processual, admitida pela jurisprudência e doutrina);

b) limitação probatória (prova documental pré-constituída);

c) informalidade (por meio de petição simples).

d) regra geral não suspende o procedimento executivo por falta de previsão


legal;

e) objeto: matéria de ordem pública ou qualquer alegação que possa ser


comprovada por prova pré-constituída. (Exemplos: prescrição, pagamento,
compensação, ausência de título, impenhorabilidade, novação, transação, etc.)

f) Pode ser alegada sem a garantia prévia do juízo.