Você está na página 1de 2

c 

 |
|

Este processo para determinação de aproximações das raízes de uma equação é


semelhante ao método de Newton-Raphson. Nele, a equação da tangente é
substituída pela equação da secante que corta a curva da função em dois
pontos cujas abscissas definem um intervalo onde está contida a raiz. |

Tomemos, por exemplo, o gráfico abaixo:||

No gráfico, r é a raiz de f(x). Tomemos os pontos de abscissas x = x0 e x = x1 e


tracemos a secante S1.
A equação da secante que passa pelos pontos (x 0, f(x0)) e (x1, f(x1)) é||

Podemos considerar como primeira aproximação para a raiz de f(x) o valor x2


que corresponde à abscissa do ponto onde a secante corta o eixo horizontal.
Para este ponto x = x2 e y = 0.
Substituindo os valores na equação da secante, resulta: |

Por x2 e x1 tracemos a secante S2. A interseção da secante com o eixo


horizontal, cuja abscissa é x = x3, é a segunda aproximação para a raiz de f(x).
Conforme deduzido acima,||

Continuando o processo, a aproximação


de ordem n será|
| |

O processo deve continuar até que |x n + 1 ± xn| < .


Vamos usar o Excel ou StarCalc para criar um algoritmo que permite determinar
tais raízes.
Tomemos por exemplo a equação ln x ± e-3x = 0 com erro inferior a 0,0001.
- 
± Usando o construtor gráfico do site MEU MUNDO, construa o gráfico
da função lnx ± e-3x.
No construtor gráfico digite ln x ± e^(-3*x) e localize a ou as raízes de modo a
poder tomar dois pontos para determinação da equação da secante.
Um cuidado a ser tomado na escolha dos pontos para se obter a primeira
secante. Seja, por exemplo, uma equação cujas raízes são r1 e r2, tais que r1 <
r2. Na determinação da raiz r2, ao escolher as abscissas x0 e x1 para o traçado
da secante, deve-se fazê-lo de modo que a secante intercepte o eixo horizontal
em um ponto x2 tal que x2 > r1. Para determinação de r1, a escolha de x0 e x1
deve ser tal que a secante corte o eixo horizontal em um ponto de abscissa x2
tal que x2 < r2. Este procedimento evita a divergência do processo.
-  ± Identificação das colunas.
Identifique as colunas conforme indicado na figura abaixo. |

-  ± Preenchimento das células.


3.1 -    preencha-as com quaisquer valores para x no intervalo
de definição da função. Digamos 2 e 4, respectivamente.
3.2 | |  ± digite. Você estará calculando a
aproximação xn+1 para a raiz.
3.3 | |   ± digite  - . Você estará calculando
o valor de f(x), onde x é o conteúdo da célula C7.
3.4 -   . Copie para estas células a fórmula da célula F7.
3.5 -   ± digite  !"# "!. Na coluna I,
você estará selecionando a aproximação para a raiz com a previsão de erro. |
A raiz será o primeiro número após a indicação continua.
3.6 -    ± digite o valor da estimativa para o erro.
3.7 -   $ ± digite  para copiar o valor xn.
3.8 -   $± digite  para copiar o valor de xn + 1.
Selecione as células%%%e copie as fórmulas para as células $%$%
$%$&
3.9 -    $ ± digite =J7 para copiar o valor do erro.
3.10 - # as células C8 até J8. Copie as fórmulas paras as células
abaixo até a linha 24. |

Veja como ficou a tabela: |

A raiz da equação é então 1,0445 com erro inferior a 0,0001.


Note que o número de dígitos após a vírgula deverá ser igual ao número de
dígitos após a vírgula apresentados no erro. |
|

-' (   ||


|