Você está na página 1de 26

FUNDACENTRO-Fundação Jorge Duprat Figueiredo de

Segurança e Medicina do Trabalho


ABS – Agência Brasil de Segurança

“ESPAÇOS
CONFINADOS”
Acidentes
Graves e Fatais
Clipping de Notícias

Francisco Kulcsar Neto


Paula Scardino
José Possebon

São Paulo
2000
Título: “ESPAÇOS CONFINADOS”
Acidentes Graves e Fatais - Clipping de
Notícias

Equipe Técnica: Francisco Kulcsar Neto


Paula Scardino
José Possebon

Data: setembro de 2.000

Classificação:

KULCSAR NETO, F., SCARDINO P. &


POSSEBON, J. - Espaços Confinados Acidentes
Graves e Fatais - Clipping de Notícias – Fundação
Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do
Trabalho, São Paulo, SP, Brasil, 1.999.

FUNDACENTRO
ABS

São Paulo
2000
Ministro do Trabalho
Francisco Dornelles

FUNDACENTRO

Presidência
Humberto Carlos Parro

Diretoria Executiva
José Gaspar Ferraz de Campos

Diretoria Técnica
Sonia Maria José Bombardi

Coordenação de Higiene do Trabalho


Robson Spinelli Gomes

Divisão de Agentes Químicos

ABS
Agência Brasil de Segurança

Presidente do Comitê Técnico de Explosimetria


Paula Scardino

São Paulo
2000
INTRODUÇÃO

A FUNDACENTO, através da Coordenação de Higiene do


Trabalho, em parceria com a ABS – Agência Brasil de Segurança,
realizou uma pesquisa em jornais sobre acidentes em espaços
confinados, e compilou vários casos de fatalidades e perdas materiais.

O objetivo deste trabalho foi divulgar informações concentradas


na área de Espaços Confinados para a sociedade brasileira, visando
alertar sobre os riscos de acidentes fatais.

A FUNDACENTRO e a ABS recomendam medidas de controle


necessárias para evitar a mortes que ocorrem normalmente nos
Espaços Confinados através da implantação do Programa de
Permissão de Entrada em Espaços Confinados que é uma proposta
de regulamentação do trabalho nestes locais perigosos e traiçoeiros.
Palavras – Chave: Espaços Confinados,

Efeitos
Mortes, mortes múltiplas, asfixia, acidentes do trabalho, vítimas, vitima
fatal, feridos, intoxicação, morreram intoxicados, corpos, fatalidades,
pneumonite química, corpo queimado, queimaduras de primeiro e
segundo grau, explosão, incêndio.

Empresas
Empresa Petrolífera, Empresa de Energia Elétrica, Empresa Química,
Telecomunicações, Companhias Telefônicas, Petroquímica,
Companhia de Gás, Companhia Estadual de Água e Esgoto,
Siderúrgica, Empresa de Fertilizantes.

Espaços Confinados
Caixa subterrânea, caixa de inspeção, galeria subterrânea, reator,
reservatório, poço, elevatória, caixa d’água, porão de navio, tanque,
fossa, container, silos, diques, armazéns.

Atmosfera Asfixiante, Tóxica ou Explosiva


Gás sulfídrico, metano, monóxido de carbono, gás natural, GLP,
deficiência ou enriquecimento de oxigênio, vazamentos em postos de
combustíveis, vazamentos de gás, bolsas de gás, gases tóxicos.

Profissões e Funções
Mecânico, soldador, eletricista, operador, pedreiro, pintor, auxiliar,
operário, manutenção, bombeiro, terceirizado, contratado, instalador,
encanador.

Geral
Explosimetria, segurança, normalização, Corpo de Bombeiros, Instituto
de Criminalística, Polícia Militar e Defesa Civil, equipamento de
segurança, treinamento, Sindicato dos Químicos.

ACIDENTES EM ORDEM CRONOLÓGICA:

17.09.2000 – São Paulo – Moradores da estrada Dom João Nery, no


Itaim Paulista passaram mal ontem por causa da fumaça provocada
por lixo químico queimado. O forte cheiro fez com que eles setissem
dores de cabeça, ardência nos olhos, garganta seca e enjôo.
14.09.2000 – Cidade IPUÃ - explosão de caldeira do frigorífico Olhos
D´Água Ind. e Com. de Carnes Ltda., matou em 13.09 o funcionário
Antônio Daltio, 63 anos. Explosão de Caldeira. A explosão também
danificou residências nas imediações.

15.08.2000 – Recife – Quatro detentos morreram e outro ficou


gravemente ferido com a explosão de um botijão de gás, no presídio
regional de Arcoverde. O acidente ocorreu quando um detento foi
acender um fogão de duas bocas. As vítimas fatais são: Jackson
Pereira da Silva (22), Edmilson Firmino Leitão (30), Cerson Pedro da
Silva (37) e Roberto Salvador da Silva (30). O ferido é Mário Severino
de Lima (32) que está internado com 25% do corpo queimado.

08.08.2000 – Rio de Janeiro – Uma falha ocorrida quando 22 mil litros


de solvente utilizado na fabricação de tintas eram descarregados por
um caminhão num tanque pode ter sido a causa do incêndio que
destruiu em07.08 parte da indústria de produtos químicos 3000GT, em
Duque de Caxias. Duas pessoas morreram carbonizadas.

22.07.2000 – Rio de Janeiro – Três sacos com Cianeto foram


encontrados em um terreno baldio no bairro de Água Santa. Segundo
a Feema os sacos contêm entre 180 e 300 quilos do produto – que é
altamente tóxico. No mês anterior, Ivanete Almeida Santos de 1 ano e
meio morreu envenenada pela substância, despejada em um tereno
em Duque de Caxias.

20.07.2000 – Rio de Janeiro – Mais um bueiro da Light explodiu na


cidade na Av. Rui Barbosa, em frente à garagem do prédio de nº 500.
A tampa foi projetada por cerca de 2 metros e um forte cheiro de gás
invadiu os apartamentos.

17.07.2000 – Rio de Janeiro - Um casal de namorados morreu


intoxicado por gás no banheiro de um apartamento em Copacabana.
As vítimas são Marivalda da Costa Esteves (23) e José Alexandre
Filho (28).

17.07.2000 – Rio de Janeiro - Quinze moradores da Rua das


Laranjeiras passaram a madrugada de 16.07 enfrentando frio e chuva.
Tudo por causa do susto que levaram às 0h30, quando 4 tampas de
bueiros da Light foram arremessados para o alto após explosão. O
cheiro de gás levaram os técnicos da CEG a concluírem que houve
vazamento. O gás acumulado na tubulação teria explodido após curto-
circuito na fiação elétrica. Os moradores temiam incêndio e novas
explosões.

06.07.2000 – Rio de Janeiro - Explosão de 3 bueiros da Light com


deslocamento de suas tampas na Rua Voluntários da Pátria 53, fere
Eliane Dayse de Araújo (36). Ela sofreu queimaduras de 2º grau nas
pernas, nas mãos e parte do rosto.

23.06.2000 – Salvador – Uma explosão seguida de incêndio na


Refinaria Landulpho Alves matou um operário e feriu outros 4. O
acidente ocorreu em 21.06. O operador Nei Luis de Melo (40)
percebeu um vazamento de gás e foi contar aos colegas. Quando
voltou houve a explosão que o matou. Outros funcionários sofreram
queimaduras.

01.06.2000 – Cotia/SP – O soldador João Souza Ramos de 53 anos,


funcionário do Parque de Diversões Recreio de Cotia, sofreu
queimaduras de 1º, 2º e 3º graus no tórax, pernas e braços, além de
fratura nas pernas por causa de uma explosão de um tambor usado
para armazenar líquidos inflamáveis. O acidente aconteceu quando
João trabalhava soldando peças de brinquedos do parque usando
como aparador o tambor de líquidos inflamáveis, que estava vazio. O
aquecimento do tambor durante o uso da solda provocou a explosão
dos resíduos do material inflamável dentro do tambor.

01.06.2000 – Rio de Janeiro – Casal morre na banheira, no apto. 402


da rua Amália, 67 na Tijuca. As vítimas são Ivone Ferreira da Silva
(23 anos) e André Luis Lourenço de Santana (29). A Polícia, a
princípio, acredita que os namorados foram asfixiados acidentalmente
por gás. Segundo técnicos da CEG, com as portas e janelas do
banheiro fechadas, o monóxido de carbono produzido pela queima do
gás ficou concentrado no local pois o aquecedor estava sem a
chaminé.

22.05.2000 – Rio de Janeiro – Tampa de bueiro explode no Leblon


entre as ruas Humberto de Campos e Carlos Góis.
18.05.2000 – Rio de Janeiro – duas tampas de 130kg foram pelos
ares e uma delas atingiu o banco traseiro de um gol. O motorista Sr.
Salvador Rodrigues da Silva (49 anos) escapou por pouco. A tampa foi
projetada atravessando o pára-brisa do carro. O Sr. Salvador se
abaixou rapidamente e conseguiu sair com vida. Ele teve ferimentos
nas mãos, peito e rosto.

18.05.2000 – Cubatão/SP – O operário Fernando de Morais Santos


(34 anos) da COSIPA morreu e mais 7 operários ficaram feridos após
explosão em uma unidade de produção de aço. A explosão aconteceu
após uma manobra para retomada do consumo de gás. Valdione Cano
Machado (34 anos) teve 70% do corpo queimado no dia do acidente e
morreu no dia seguinte no hospital. As outras vítimas são: Ailton
Antonio Barbosa, Alex Nóbrega de Lima, Nilson Santos Silva, Júlio
César Rodrigues Júnior, Gildásio Martins Souza e Antonio Júlio
Ribeiro. Dos feridos quatro são funcionários da COSIPA e dois da
Rubino Engenharia, prestadora de serviços.

20.04.2000 – Piracicaba – Acidente na estrada que liga os municípios


de Piracicaba a Limeira, quando dois trabalhadores verificavam a
existência de vazamento de nitrogênio em uma das válvulas usadas
na canalização de gás, vitimaram o Engº Edson Gomes Martins (39) e
o técnico gasista Edson Leduíno Siqueira (38), por asfixia (falta de
oxigênio). Segundo a Comgás os dois tinham 18 anos de empresa.
Para o Sindicato dos Gasistas de São Paulo as mortes poderiam ser
evitadas se os funcionários estivessem usando equipamento mínimo
de proteção.

24.03.2000 – Guarulhos/SP – O ajudante Vanildo Câmara Soares (33


anos) morreu em acidente na Vitrage Filiais, empresa do grupo Santa
Marina. Aparentemente Vanildo foi esquecido dentro de um forno
conhecido como autoclave, no qual o vidro é temperado.

24.03.2000 – Americana/SP – Um vazamento de nitrogênio provocou


um incêndio na empresa White Martins Gases Industriais S/A, na Av.
Pres. Médici. Os bombeiros tiveram dificuldade em combater o
incêndio pois não havia um técnico no local para fechar os registros da
tubulação de gás.
14.03.2000 – Porto Alegre – Quatro trabalhadores morreram em
13.03 e outros oito ficaram intoxicados quando faziam a limpeza de
um elevador de arroz na empresa Bento Zanetti. A causa provável das
mortes deve ter sido algum gás tóxico liberado no depósito de arroz.

01.03.2000 – Acari - Dois funcionários da empresa Presitec


Engenharia morreram em 29.02 nas obras do conjunto Amarelinho em
Acari. Um trabalho de impermeabilização estava sendo executado em
uma caixa d´água no telhado do Bloco 4, quando uma fagulha de
maçarico acabou provocando uma explosão. As vítimas são:
Agrimaldo da Costa Buters e Valdevino Ferreira.

Março-2000 – Itaquaquecetuba - Uma explosão em um aterro


sanitário em Itaquaquecetuba causou o deslizamento de 40 mil
toneladas de lixo que ocuparam a estrada do Ribeiro e a bloquearam
nos dois sentidos. A explosão também atingiu 2 barracos no pé do
aterro e represou o córrego Taboãozinho. O fenômeno foi provocado
pelo acúmulo de gases liberados do lixo em decomposição. Ninguém
ficou ferido.

24.02.2000 – São Bernardo/SP – Incêndio seguido de explosão na


fábrica de tintas gráficas BASF, no ABC deixou pelo menos 25
operários feridos, quatro em estado grave além de provocar
desabamento de metade do telhado do setor onde trabalhavam 1.500
operários. Os operários internados são: Cleide Lousada, Márcio
Fernando Messias, Sérgio Alves da Silva, Roque E. Ferreira da Silva,
Hélio Tavares, Elson Santos, Aldo Pereira e Silva, José Roberto
Delamajone, Lourival Ferreira Sobral, Otavio Francisco dos Santos,
Carlos Almeida de Jesus e Genivaldo Benício de Melo.

14.01.2000 – Brasília – Uma pessoa morreu e pelo menos 140 foram


internadas com problemas respiratórios depois que um cilindro de 50
kg de Cloro gasoso vazou na garagem do aposentado Edivaldo
Pereira (50 anos), em Ceilândia (cidade satélite de Brasília). O
acidente aconteceu por volta das 20hs de 12.01 quando o aposentado
quebrou a válvula do cilindro e o Cloro começou a vazar (o objetivo
era o de retirar a válvula para vendê-la para um ferro velho). Em
menos de uma hora, 140 pessoas haviam dado entrada em 3 hospitais
da região reclamando de dificuldades para respirar, dores de garganta
e ardência no tórax. A mulher de Pereira, Maria José (49) teve parada
cardiorespiratória e morreu perto das 21hs. A autópsia do corpo de
Maria José indicou edema agudo de pulmão por intoxicação
provocada por Cloro. Entre as vítimas, 27 foram crianças e mais da
metade delas teve pneumonite química e seis encontram-se em
estado gravíssimo.

26.11.1999 – Arroio do Meio/RS – Dois operários do Curtume Aimoré


morreram durante serviços de limpeza de um tanque de tratamento de
efluentes da empresa. James Elário Rahmeyer (22 anos) e Antonio
Vorella (41 anos) foram intoxicados e desmaiaram quando o tanque
começou a encher de água. O funcionário que trabalhava próximo às
vítimas, Gerson Schuaren tentou socorrer os colegas mas também
desmaiou e acabou sendo salvo pelo irmão, Ivan Schauren.

16.11.99 – Rio de Janeiro - Explosão deixa dois feridos em


Plataforma da Petrobrás – A Petrobrás informou que dois funcionários
ficaram feridos em consequência de uma explosão na Plataforma 31,
na Bacia de Campos. O mestre de cabotagem Licínio Terto Ferreira,
48 anos teve queimaduras de 1º e 2º graus no rosto e braços e o
mecânico de manutenção Aristides Carlos Francisco, 45 anos, sofreu
politraumatismo. A explosão ocorreu por vazamento de gás natural na
área.

22.09.99 – Taboão da Serra/SP - Uma explosão, provavelmente


causada por vazamento de gás, destruiu em 21.09.99 o apto. de Maria
Lúcia dos Santos, 26 anos, e a levou a ser hospitalizada com
queimaduras graves. O acidente ocorreu na rua 19 de fevereiro, 400
no Taboão da Serra. A provável causa seria vazamento de gás de
cozinha ou defeito no novo sistema de distribuição de gás que está
sendo implantado no condomínio.

26.08.99 – São Paulo – o operário Juvenal Maia dos Santos da


Telefônica ficou gravemente ferido na explosão de uma galeria na Vila
Prudente, zona leste de SP. Ele entrou na galeria com um maçarico
para realizar um trabalho de solda. Foi retirado com o corpo em
chamas. Técnicos da CETESB visitaram o local após a explosão
constatando, após medições, o índice de 100% de explosividade.

26.08.99 – Rio de Janeiro – O porteiro Jorge Freitas dos Santos de


34 anos morreu em 25.08 quando tentava ajudar seu pai, Pedro
Gomes dos Santos (57 anos) que limpava um bueiro na frente do
prédio em que trabalhavam. O Sr. Pedro foi levado ao hospital em
estado grave. Ele desmaiou com o forte cheiro exalado e caiu dentro
do bueiro.

27.08.99 – Sorocaba – O funcionário da SAAE, Sr. Israel Venâncio de


Siqueira (50 anos) morreu em 26.08 asfixiado quando tentava fazer a
manutenção em uma galeria de esgoto de 4 metros de profundidade
no bairro Santo André. O operário entrou na galeria e foi surpreendido
por gases tóxicos produzidos por material orgânico em decomposição.

Outubro de 99 – Ipatinga/MG – A explosão na tubulação do alto-


forno 3 da Usiminas matou o funcionário eletricista Fábio Roberto
Costa da Civil, da Camargo Correa Cimentos (CCC).

30.09.99 – Rio de Janeiro – A menina Lorena Teixeira Ferreira


Vicente de 11 anos morreu em consequência de um escapamento de
gás no apartamento em que morava em Botafogo. Os pais
estranharam sua demora no banho, chamaram os bombeiros para
arrombar a porta e a menina já estava morta no chão.

29.09.99 – São Paulo – Um curto-circuito na fiação da caixa de


distribuição da Eletropaulo, instalada no subsolo da ladeira Porto
Geral, em frente ao prédio de nº 34 provocou um corre-corre na
manhã de 28.09. Comerciantes da região perceberam fumaça saindo
de um bueiro e minutos mais tarde explosões assustava quem
passava.

20.04.1999 – Santos – Uma explosão no embarque de produtos


químicos inflamáveis foi responsável pela morte do operador José
Santana de Matos, 48 anos, funcionário da Brasterminais. Cerca de 24
mil litros de uma mistura de solventes aromáticos chamada Coperaf
pegaram fogo quando eram bombeados para uma carreta-tanque. O
acidente também acarretou em poluição do ar, das águas, de área de
mangue e risco à comunidade.

22.09.99 – Belém – Cinco pessoas ficaram feridas em 21.09, duas em


estado grave, após a explosão da caldeira de uma fábrica de palmito
em São Sebastião da Boa Vista, Pará. O impacto da explosão causou
pânico entre as 11.000 moradores da cidade. Sebastião Pena Pinto e
Josias Lopes dos Santos tiveram de ser removidos de avião para
Belém. Santos sofreu várias contusões e corre risco de vida. Diversos
imóveis vizinhos da fábrica foram atingidos por estilhaços.

09.10.99 - LOCAL - 0 Acidente em porão de navio da empresa


Docenave vitimou o Sr. Sebastião José Alves, da empreiteira Lavrita,
possivelmente por asfixia. O acidente ocorreu quando Sebastião e
mais dois colegas estavam juntando carvão mineral dentro do porão.

15.11.99 – Alagoas – Escapamento de gás no sistema central da


praça de alimentação do Shopping Iguatemi causou pânico entre
centenas de pessoas e por pouco não se transformou em tragédia.
Assustados com a explosão, clientes e funcionários saíram em correria
enquanto o sistema de segurança fechava as portas achando que era
um tiro dado por alguém.

28.11.99 – Osasco/SP – Uma explosão provocada por vazamento de


gás de cozinha destruiu em 27.11 parte de uma casa, provocou
estragos em outras e causaram queimaduras em suas pessoas na Av.
Vitório Tafarelo, 1164 na cidade das Flores, Osasco. As vítimas são
Paulo (35) que teve 70% do corpo queimado e sua irmã Maria José
Parreira (55), atingida nas pernas.

16.02.99 – Santo André/SP – A obra de instalação de um coletor-


tronco de esgoto da Sabesp teria provocado em 15.02 o rompimento
de um trecho do gasoduto da Petrobrás no Bairro da Vila Luzita em
Santo André. O vazamento de gás causou uma explosão seguida de
incêndio. Durante os trabalhos, os operários sentiram cheiro de gás e
os engenheiros decidiram interditar o local. Pouco depois, uma kombi,
que não obedeceu a sinalização, passou e provocou fagulhas, que
atearam fogo ao gás que estava vazando na margem do córrego
Guarará. Quinze famílias foram retiradas das proximidades.

15.02.99 – Uberlândia – A explosão de um Fliperama provocou danos


em quatro quarteirões e deixou 6 feridos – duas com sério risco de
vida. A polícia de Uberlândia acredita que a explosão possa ter sido
causada por galões contendo gasolina. Quatro galões foram
encontrados no interior da casa de fliperama, foco da explosão. As
vítimas em estado grave são: Nélson Cobo Vítor (34) – dono do
fliperama que está com 40% do corpo queimado e José Machado de
Oliveira Júnior (30), cujo quadro clínico caminha para a morte cerebral.
Ele sofreu traumatismo craniano.

01.02.99 – Guarulhos/SP – Três irmãos morreram ao entrarem numa


fossa na Cidade Soberana e se asfixiaram com gás metano. Na
tentativa de salvar os filhos, o pai também quase morreu. No trabalho
de abertura um balde caiu dentro da fossa e um deles desceu para
buscá-lo escalando a tubulação. Quando chegou ao fundo começou a
se sentir mal e pediu ajuda pois suas pernas estavam bambas. Um
dos irmãos foi buscá-lo e quando chegou perto dele uma grande
quantidade de gás teria escapado fazendo-o demaiar na mesma hora.
O outro irmão que olhava de cima, foi atingido pelo gás antes mesmo
de conseguir descer. Os irmãos são Sandro Aparecido, Valdir e
Edmilson Valentino da Silva de 18,25 e 31 anos respectivamente.
Cerca de 300 pessoas acompanharam o enterro.

28.12.98 – BETIM/MG - Um incêndio ocorrido na Refinaria de petróleo


de Betim provocou a morte do operário José Afonso de Carvalho,
supervisor de manutenção da empresa Potencial, prestadores de
serviços da Petrobrás, e feriu outros 11 que trabalhavam na unidade
de querosene. A direção da Regap informou que houve vazamento de
nafta, subproduto de petróleo, que era utilizado para colocar em
operação a unidade de hidrotratamento de querosene, que estava em
manutenção. Dos feridos apenas 2 são da Petrobrás. Os outros nove
são funcionários da Potencial. Dias depois foi informado que foram 5
as vítimas fatais do acidente.

18.12.98 – São Paulo – A explosão de um caminhão tanque feriu


gravemente duas crianças de 8 anos. Marcos Vieira de Oliveira e
Cristofer Luan do Nascimento estavam fumando em cima do tanque
do caminhão estacionado na Rua Gentil Braga nº 731 que presta
serviços para a empresa Sept.

16.12.98 – Praia Grande/SP - Doze pessoas ficaram feridas num


acidente provocado pelo vazamento de gás no Restaurante Plaza
Express Grill em 15.12. O acidente ocorreu pouco antes da abertura
ao público do Litoral Plaza Shopping, o maior da Baixada Santista.
“Foi tudo muito rápido e fiquei dentro do fogo” afirmou Márcio Brun da
Silva (36) funcionário de manutenção do Shopping, que ascendeu o
isqueiro e provocou a labareda. Ele e outros trabalhadores estavam
ligando o gás do restaurante e não sentiram o cheiro do produto que
havia saído com o ar que estava dentro da tubulação. Acendemos o
fogão e não havia gás, justificou Mário Yashita (30). “Fomos soltando
o ar que estava na tubulação até sentir que o gás estava chegando ao
bico” Foi nesse momento que ele determinou que fosse feito o teste.
Por sorte o sistema de sprinkler funcionou e apagou o incêndio.

Novembro.98 – Sorocaba/SP - Edmilson Pereira Proença morreu


asfixiado quando socorria o colega Aldinei Costa que havia desmaiado
quando limpava o reservatório de água da máquina de embalagens
para ovos da Hartmann-Mapol.

04.09.98 – Santos/SP – Vazamento de líquido inflamável provocou


incêndio de grandes proporções na Ilha Barnabé, nas margens do
canal do porto. Vinte toneladas de disciclopentadieno, utilizado na
fabricação de tintas, estavam sendo carregadas de um tanque da Brás
Terminais e Armazéns Gerais, quando houve o vazamento. Três
pessoas foram hospitalizadas.

03.09.98 – Rio de Janeiro – Pelo menos 10 mil tambores com lixo


químico, inflamável e venenoso estão armazenados em precárias
condições em um depósito da empresa Consultoria Técnica e
Comercial de Teresópolis (Contecon), em Duque de Caxias. Muitos
tambores estão enferrujados e furados, permitindo o vazamento de
produtos líquidos, informa o Engº Químico José Roberto de Souza
Araújo. O local fica próximo de um Centro Integrado de Educação
Pública (Ciep) onde estudam 433 crianças.

30.07.98 – São Paulo – Um incêndio destruiu em 29.07 parcialmente


as instalações da ferramentaria Cristal do Brasil na Rua Tenente
Azevedo, Liberdade. Segundo o funcionário Wagner Althena, o fogo
foi provocado por uma fagulha de uma máquina (um chicote elétrico)
que caiu sobre uma embalagem de querosene.Um funcionário sofreu
queimaduras leves.

29.07.98 – Rio de Janeiro – Centro de lixo tóxico pega fogo na


Baixada Fluminense. Foram necessárias 7 horas para combate ao
fogo.
29.07.98 – São Paulo – explosão de uma caixa de inspeção da Telesp
assusta os moradores da Rua Amaral Gurgel, altura do nº 49 no centro
de SP. A galeria, após explosão ficou sem a tampa, afirmaram os
bombeiros.

Julho.98 – Triunfo/RS - Cinco funcionários tiveram queimaduras de


1º e 2º graus em explosão ocorrida na unidade produtora de polietileno
da OPP Petroquímica em Triunfo. O acidente ocorreu devido a um
vazamento de gás eteno que entrou em ignição através do contato
com um ponto de calor. Os funcionários eram de uma empresa
contratada e não correm risco de vida.

30.04.98 – Brasília – Em 29.04 uma caixa subterrânea de derivação


dos circuitos da CEB, localizada no Setor Hoteleiro Sul foi inundada
pelo esgoto da CAESB provocando um curto-circuito muito forte e a
explosão da caixa. Momentos depois ocorreu uma nova explosão, em
consequência da primeira, afetando a Subestação da 705 sul. O
problema comprometeu o fornecimento de energia em grande parte da
Asa Sul.

24.04.98 – Ribeirão Preto/SP – Um incêndio num posto de


combustíveis na Vila Virgínia começou no momento em que
funcionários faziam a transferência de cinco mil litros de gasolina de
um tanque para outro, utilizando uma eletrobomba manual. Segundo
os Bombeiros, o incêndio foi provocado por um curto circuito no fio da
eletrobomba. As faíscas atingiram a gasolina derramada no chão
espalhando o fogo rapidamente, incendiando e destruindo 3
automóveis estacionados no posto. O posto fica localizado na Av.
Catapará esquina com a Rua Vitória.

Março de 98 – Duque de Caxias/RJ – Quatro pessoas ficaram feridas


em uma explosão em dois tanques da Petroflex, subsidiária da
Petrobrás. As explosões ocorreram em tanques de Butadieno, usado
na fabricação de borracha sintética.

24.03.98 – Osasco/SP – Um curto-circuito e uma labareda de fogo em


23.03 no posto de gasolina BR na Rua João Batista provocou pânico
nas crianças da EEPG Antonio Raposo Tavares e nos comerciantes
da região.
23.03.98 – Itaquaquecetuba/SP – Dois homens morreram em 22.03
enquanto tentavam limpar um poço. Um deles entrou para fazer a
limpeza e acabou atravessando uma camada de gás tóxico. Quando
começou a sentir falta de ar pediu ajuda e seu cunhado desceu para
socorrê-lo mas acabou intoxicado também. As vítimas são José
Dionísio e José Antonio da Silva, resgatados pelo Corpo de
Bombeiros.

11.03.98 – Cotia/SP – Uma explosão seguida de incêndio na indústria


Blanver matou a funcionária Cremilda Costa e feriu duas outras. A
força da explosão foi tamanha que até os carros parados na área
externa foram atingidos. Roseli Aparecida Campos morreu dias depois
no hospital. Até a data, não se conheciam as causas da explosão.

22.02.98 – Manaus – A explosão de gás industrial que ocorreu no


momento em que um caminhão-tanque da empresa Fogás reabastecia
três cilindros de gás da padaria JM provocou a morte de 5 pessoas e
feriu 24. Dezenas de casas foram danificadas com o impacto. Um
vazamento na mangueira é a causa mais provável do acidente.

12.02.98 – São Paulo – Um incêndio no incinerador Ponte Pequena


na Av. do Estado precisou de 10 viaturas do Corpo de Bombeiros para
ser controlado. O fogo provavelmente foi causado por uma combustão
comum do lixo.

12.02.98 – São Paulo - O operário José Devaldo Brandão (36 anos)


teve 30% do seu corpo queimado em 11.02 durante explosão em uma
galeria na rua Bittencourt Rodrigues, no centro. O funcionário da
Central Engenharia fazia reparos na caixa de inspeção da Eletropaulo.
O ambulante Ariosvaldo Araújo Sá presenciou o acidente e ajudou no
socorro da vítima.

Fevereiro.98 – Jandira/SP – Quatro trabalhadores ficaram


gravemente feridos e outros dois com ferimentos leves em uma
explosão na fábrica de sorvetes Nutre. Os bombeiros suspeitam que o
acidente tenha sido provocado por vazamento de gás. A explosão
aconteceu quando funcionários de uma empresa contratada estavam
trocando o piso da fábrica. Segundo os bombeiros, apesar do cheiro
de gás, os trabalhadores ligaram uma talhadeira elétrica que,
provavelmente, soltou faísca provocando a combustão. O prédio da
empresa que tem mil metros quadrados ficou totalmente destruído. Os
funcionários feridos com gravidade são Bruno Manoel dos Santos (24),
Rivaldo Araújo de Souza (25), Marcos Fragoso de Moraes (30) e Franz
Edwin Toro Delgadillo (41). Francisco Amaral Nunes e Igor Luiz
Santos sofreram escoriações leves.

28.01.1998 – Cubatão/SP – Cerca de 200 moradores da favela do


Papelão tiveram de deixar suas casas às pressas em 27.01 por causa
de um vazamento de 4 toneladas de amônia da Ultrafértil. Várias
pessoas foram atendidas no ambulatório da IAP, outra fábrica de
fertilizantes. Segundo o Sr. Luiz Porta Sanches da Ultrafértil o
vazamento ocorreu por uma junta da tubulação de 6 polegadas, que
alimenta um dos tanques de armazenagem. Para combater a nuvem
de gás formada em cima da fábrica foram utilizados canhões d´água,
pois a amônia é absorvida pela água. A Cetesb multou a Ultrafértil em
R$ 83 mil pelo acidente e solicita a transferência imediata dos
moradores da Favela do Papelão, localizada a 500 metros da
empresa.

13.01.1998 – São Paulo – Limpeza de sofá causa explosão e queima


3 pessoas gravemente, na rua Jaceguai, 438 ap. 42. O acidente
ocorrido em 12.01.1998 aconteceu quando funcionários da empresa
de impermeabilização West-Limp faziam a limpeza de um sofá com
um produto chamado Imper Spress, solvente de alto poder explosivo.
Antonio Silvestre da Silva (34 anos), William Humberto Silva (26 anos)
funcionários da empresa sofreram queimaduras de 2º e 3º grau. A
dona do apto. Sra. Marilda Bueno de Barros (33 anos) foi arremessada
de um quarto para outro e teve queimaduras de 1º grau. Após o
acidente, ela ficou desesperada e tentou se jogar do 4º andar. PMs
conseguiram salvá-la. O apto. foi totalmente destruído. Segundo os
Bombeiros a impermeabilização estava sendo feita no apto. fechado e
algum tipo de faísca ou até uma ponta de cigarro podem ter causado a
explosão. Foram afetados também o apto. 41 e mais dois do mesmo
andar. A padaria que fica embaixo do prédio teve sua fachada
destruída.

1997 – Bahia – Uma explosão em um cilindro de oxigênio provocou a


morte de três operários da Perbrás, prestadora de serviços da
Petrobrás, em Ipojuca. A explosão ocorreu quando os operários
faziam um trabalho de extração de petróleo.

24.12.97 – São Paulo – Um vazamento de gás causou a explosão e


destruição parcial da lanchonete, pastelaria e restaurante
metropolitano, no Largo São Bento em 23.12. O escape aconteceu por
causa do rompimento na mangueira de um dos dois botijões que eram
usados na cozinha.

16.11.97 – São Miguel Paulista/SP – Uma explosão em um digestor


do setor de fabricação de nitrocelulose da Companhia Nitroquímica do
Brasil causou a morte do funcionário Donizete Pereira da Silva (57) e
feriu cinco.

12.07.97 – Rio de Janeiro – Um incêndio provocado por uma


explosão no subsolo da loja Sloper levou pânico e desespero aos
trabalhadores do centro do Rio em 11.07. Aproximadamente 70
pessoas ficaram feridas. As causas da explosão não haviam sido
idenfificadas na ocasião.

21.03.97 – Contagem/MG – O vapor provocado por um vazamento de


ácido clorídrico (conhecido como ácido muriático) na unidade de
trefilaria da Belgo Mineira tirou o fôlego de quem passou pela avenida
Babita Camargos em 20.03 pela manhã. De acordo com o chefe do
setor de saúde e segurança o ácido estava sendo transferido de uma
carreta para os tanques quandoa bóia de um deles travou. Ela
entendeu que ainda faltava ácido para completar o tanque, quando na
verdade ele já estava cheio. Por isso ocorreu o vazamento.

18.03.97 – Rio de Janeiro – Uma explosão causada pelo


escapamento de gás natural da tubulação da CEG feriu três pessoas e
causou o capotamento de um carro em 17.03 na Av. Niemeyer.
Segundo a CEG o gás vazou e se infiltrou por cerca de 2km nas
galerias subterrâneas de manutenção da Light. Ás 8:30 um dos
bueiros explodiu atingindo o Gol que passava pelo local.

15.01.97 – Mauá/SP – O operador de produção José Luis da Silva (34


anos) morreu depois de desmaiar em um reator da Elastogran,
empresa do grupo BASF. A causa mais provável é intoxicação ou
asfixia por gás freon. A empresa informou que o funcionário
descumpriu procedimentos de segurança ao descer até o reator para
tentar retirar uma tampa.

05.01.97 – São Paulo – Um vazamento de gás ocorreu na altura do nº


268 da Amaral Gurgel. Segundo a Comgás, o gás escapou do
encanamento que passa sob a rua, provocando pequena explosão,
seguida de fogo, numa caixa de águas pluviais. Não houveram
vítimas.

28.12.96 – São Paulo - Incêndio no 19º andar do prédio do Banco do


Brasil, Av.Paulista 663 destruiu um almoxarifado de tintas e produtos
de limpeza. Segundo o tenente Mário Pugliese Falararo, o
almoxarifado é muito pequeno e não possui ventilação. O calor e o
local abafado fazem com que os produtos químicos evaporem e, caso
haja alguma faísca do sistema de iluminação, pode haver princípio de
incêndio.

01.11.96 – Guarujá/SP - O ajudante geral Admilson Tadeu Nonato


(29) sofreu queimaduras de 3º grau em 80% do corpo quando
trabalhava no auto-posto Petronáutico, no Jardim Santa Rosa.
Admilson examinava o tanque de um caminhão Mercedes-Benz
quando ocorreu uma explosão. Segundo informações o ajudante
estaria com um cigarro aceso. Com a abertura do tanque, o gás
formado em seu interior foi liberado, ocasionando a explosão seguida
de incêndio. O fogo se alastrou pelas roupas do trabalhador.

18.10.96 – Rio de Janeiro – Quatro crianças morreram asfixiadas em


17.10 devido a um vazamento de gás de cozinha no apto. 213 da Rua
Barata Ribeiro, 194 em Copacabana. As vítimas são os irmãos Josias
da Silva Soares (5), Josué Rodrigues (3) e Joseli Silva Soares (7) e a
tia Mariângela Tolentina da Silva (14)

30.09.96 – São Paulo - Foi interditada em 29.09 os prédios do Banco


Itaú e da agência de publicidade DPZ na Av. Cidade Jardim, como
medida de prevenção contra riscos de explosão pela Administração
Regional de Pinheiros. Na mesma semana ocorreu uma explosão no
subsolo do banco deixando 2 funcionários contratados pelo Banco
para fazerem manutenção do tanque de água ficaram feridos. O posto
de combustível Rede Mac, vizinho do local já havia sido interditado
pelo Contru devido a suspeitas de vazamento de combustível.
18.07.96 – Campinas/SP – Um possível vazamento de gás de
aquecedor numa casa de alto padrão no Cambuí matou as irmãs
Danielle (8) e Gabriele Guimarães Franco, enquanto tomavam banho.

11.06.96 – Osasco/SP - Explosão na praça de alimentação do


Shopping Center Osasco matando 42 pessoas e deixando 472 feridos.
A explosão ocorreu por causa de um vazamento de gás GLP.

14.05.96 – Brasília - O excesso de gases inalados por 57 recrutas do


Corpo de Bombeiros do Distrito Federal durante treinamento em um
compartimento fechado causou intoxicação em 28 deles. Os homens
estavam em um compartimento de um caminhão quando os instrutores
lançaram pelo menos duas bombas, que liberaram o gás
hexacloretano. O objetivo do teste seria ver resistência à inalação da
fumaça. No dia 26.05.96 o recruta Luciano Marques Rosendo de 23
anos morreu devido à intoxicação. O recruta Marcos Antônio Pereira
Filho, permanece em estado grave no hospital.

10.05.96 – São Paulo – Uma explosão de gás de cozinha matou em


09.05 três adolescentes, deixou duas pessoas gravemente feridas
(uma delas criança) e outras duas com escoriações. Todos pertenciam
à mesma família e estavam dentro de uma caminhonete que trafegava
pela marginal Pinheiros. O tanque de combustível estava carregado
irregularmente com GLP, em vez de gasolina e a caminhonete
também transportava um botijão de 13 kg de gás.

17.03.96 – Rio de Janeiro - Duas pessoas ficaram feridas em 16.03


numa explosão no posto de gasolina Arte Moderna, no Aterro do
Flamengo. Segundo o dono do posto a subestação de gás do posto
apresentou um problema no sistema elétrico. A empresa Agip-liquigás
foi chamada para fazer o conserto. Um funcionário da empresa
chamado Paulo César deu início aos reparos ajudado pelo
encarregado do posto Alexandre Marques Pereira. A chave principal
da subestação explodiu queimando os dois no rosto, peito e braços.
Eles foram hospitalizados com queimaduras de 2º e 3º graus.

15.03.96 – Ribeirão Preto/SP – Motorista preso ao jogar Cloro em rio


– Um motorista da empresa SJ Linos foi preso em 14.03 quando
deixava escorrer para o córrego Retiro mil litros de cloro que estavam
sobre o caminhão.

14.03.96 – Porto Alegre – Três pessoas morreram num acidente


provocado pela emissão de gás num armazém de grãos em Lagoa
Vermelha(RS). As vítimas são o dono da empresa César Baroni e os
funcionários Cláudio Slongo e Valdomiro Drum da Costa. O gás que
provocou o acidente foi Sulfeto de Hidrogênio que emana di sulfeto de
alumínio, encontrado em depósitos de grãos. Cláudio estava num
depósito e desmaiou: Valdomiro e César tentaram ajudá-lo e
também morreram.

26.02.96 – Feira de Santana/BA – Um vazamento de cloro na


empresa Norte Bahia em Feira de Santana ocasionou o internamento
de 13 pessoas e a suspensão das atividades da fábrica pelo Centro
de Recursos Ambientais. Todas as vítimas são de um órgão e de uma
empresa vizinhos da Norte Bahia. Na indústria não houve problemas
com os funcionários pois todos tinham máscaras à disposição.

21.02.96 – Mairiporã/SP - Uma explosão na fábrica Organo Brasil que


produz fitas adesivas assustou os moradores do Distrito Terra Preta
em Mairiporã.. Nenhuma pessoa ficou ferida. A empresa trabalha com
produtos químicos como metilcetona, água oxigenada e álcool etílico.

31.01.96 – Cubatão/SP – O vazamento de gás provocado por uma


falha na drenagem de soda cáustica na Refinaria Presidente
Bernardes, da Petrobrás. O Pronto Socorro Central da cidade atendeu
120 pessoas, a maioria crianças, intoxicadas por causa do gás. Elas
apresentaram problemas respiratórios, irritação na garganta, náuseas,
diarréia e mal-estar geral.

15.01.96 – São Sebastião/SP – Uma explosão no compartimento de


gás inerte (gás carbônico)do petroleiro Jurupema da Fronape matou o
contramestre Vicente Domingues Neto e feriu outras cinco no canal de
São Sebastião.

09.01.96 – Suzano/SP – Três operários da fábrica de fertilizantes


Produquímica, José Lourenço Fidelis (60), José Simoncelos (46) e
José dos Santos (61) morreram em 08.01 em consequência de
intoxicação por gases venenosos durante o trabalho. A provável causa
é de intoxicação por gás sulfídrico. Outros 7 funcionários tiveram
intoxicação.

27.12.95 – Rio de Janeiro – Três operários do CEDAE – Companhia


Estadual de Água e Esgoto morreram em 26.12 intoxicados com
metano – um gás proveniente das tubulações de esgoto quando
trabalhavam na Ilha de Paquetá. As vítimas são o mecânico Walter
Teles, o eletricista Rodney Silva Santos e o operador Wilson Teixeira
de Menezes. Na operação de resgate também foram atingidos o
funcionário do Cedae Manuel Sebastião Nascimento Filho e o soldado
bombeiro Antônio Correa da Silva.

26.12.95 – Rio de Janeiro – Três operários da Light ficaram feridos


em 25.12 durante a explosão de um transformador no interior de uma
galeria subterrânea na Rua Ribeiro Guimarães, em Vila Isabel. Os
feridos são Jorge Conceição, Luiz Cláudio Caetano e Romildo Leli.
Caetano é o caso mais grave com queimaduras de 1º, 2º e 3º graus
em mais da metade do corpo.

28.11.95 – Betim/MG – Na Refinaria Gabriel Passos (Regap)


ocorreram duas mortes por asfixia por enxôfre. O acidente ocorreu
quando Daniel Francisco dos Santos e Wagner Augusto iniciavam a
manutenção de um reator de hidrossulfurização. Eram funcionários da
Elmec Engenharia.

21.11.95 – São Paulo - Incêndio do oleoduto que liga a estação de


bombas de Cubatão ao terminal de São Caetano do Sul/SP, matou
carbonizado o S. Ariovaldo de Souza Araújo, empregado da empresa
Azevedo Travassos e causou ferimentos nos funcionários da estatal
José Carlos Belz (46) e Jorge Luis Balthazar (39) que prestavam
auxílio técnico – tiveram 40% do corpo queimados, principalmente no
rosto, peito e braços. Outros três funcionários sofreram queimaduras
leves: Manoel Alves da Silva, Moacir Fernando de Souza e Genival
Elídio Aparecido.

06.07.95 – Rio de Janeiro - Uma pessoa ficou ferida em 05.07 numa


explosão na área entre um prédio e um posto de gasolina da Rua
Almirante Cochrane na Tijuca. O Delegado de plantão da 19ª DP
Antonio Matos acredita que a explosão foi causada por uma
construção irregular do posto que direcionou o suspiro do tanque – de
onde sai o vapor de gasolina – para dentro do Edifício Uirapuru.

03.05.95 – Bauru/SP - Quatro pessoas morreram asfixiadas por


monóxido de carbono dentro do poço de uma chácara da cidade de
Bauru. O médico Salvador Célio de Almeida (56) contratou o
encanador Benedito Ribeiro (48), funcionário do Departamento de
Água e Esgotos(DAE) para fazer a limpeza de um poço. Com o auxílio
de uma corda, Ribeiro desceu e como demorou a voltar, Almeida
entrou no poço e não voltou. Dois filhos do médico, Carlos Henrique e
Marcelo foram socorrer o pai e também acabaram morrendo.

22.04.95 – São Paulo – Uma explosão no Bar e Restaurante Santa


Cruz na Vila Mariana deixou pelo menos 4 mortos e 17 feridos em
21.04. Foram atingidos também em estúdio fotográfico, um consultório
dentário, uma loja de roupas e uma pensão. O acidente foi causado
pelo vazamento em botijões de gás estocados no subsolo do prédio.

22.03.95 – Campinas/SP – Uma mistura de água e combustíveis,


acumulada em uma caixa de subterrânea de fiação da Telesp,
localizada no Posto Três Avenidas provocou um início de incêndio no
local. Segundo o proprietário do posto, Eurico Serra, o acúmulo da
mistura é devido aos restos de combustíveis existentes no piso de
estabelecimento.. O Engenheiro Ambiental da Cetesb Lúcio Flávio
Furtado Lima afirmou que existe o risco claro de vazamento em
tanques ou linhas. Uma equipe da Telesp pretendia realizar serviços
de soldagem com a utilização de maçaricos. Os técnicos sentiram
cheiro de gasolina e alertaram a Defesa Civil. Uma equipe de
segurança da Esso retirou a mistura da galeria e aplicou uma camada
de espuma química para controlar a incidência de gases. Um
funcionário da Telesp foi testar a segurança do local e acendeu o
maçarico. Os restos da mistura acumulados nas paredes da caixa
incendiaram e o funcionário foi salvo graças a um caminhão pipa que
estava estacionado ao lado.

27.01.95 – Cubatão/SP – Três operários morreram em 26.01 em


consequência de um vazamento de gás na COSIPA. Eles trabalhavam
para a empresa Montreal e faziam manutenção de rotina no alto-forno
1 da siderúrgica. As vítimas são o soldador José Jordão Ferro (55), o
ajudante Eraldo dos Santos (42) e Sérgio Duarte da Silva (42).
1994 – Sorocaba – Dois operários que faziam impermeabilização de
uma caixa d´água na unidade do Sesi na cidade sofreram intoxicação
por gases exalados por produtos utilizados no serviço. Um deles,
Euclides Durvalino de Salles (23) caiu de uma altura de quase 8
metros e o outro, Raimundo Máximo (30) ficou dependurado no
andaime, a mais de seis metros do fundo da caixa d´água.

06.01.95 – São Paulo – O pedreiro João Pereira de Souza (42 anos)


morreu em 05.01.95, depois de inalar um gás expelido pela caixa d
´água de um prédio em construção na zona sul. Outros seis
funcionários da empresa SETIN que realiza a obra tentaram socorrê-lo
e sentiram enjôo. Foram levados ao Hospital mas Souza já chegou
morto. A equipe tentava retirar a madeira que envolvia a caixa d´água.
O material havia sido colocado há um mês para sustentação do
concreto que formaria a caixa. Os pedreiros ficaram pouco tempo no
subsolo do prédio localizado na Rua Fidêncio Ramos, 64 – Vila
Olímpia.

1995 – Curitiba – Explosão de tampas de galerias pluviais numa


extensão aproximada de 500 metros devido a procedimento de
funcionários do Posto Spek Trok que, ao lavarem os tanques, jogavam
as sobras nas galerias. As explosões danificaram também o Posto
Campeiro.

13.12.94 – Rio de Janeiro – Quatro operários morreram em 12.12 e


três ficaram gravemente feridos, em consequência de um
escapamento de substância tóxica no porão do navio Metal Nave II, do
estaleiro Renave. O soldador Ademir da Silva Costa disse que estava
no porão, quando uma fumaça negra tomou conta do ambiente. “Não
vi nada e quando acordei estava no hospital”.

Novembro 1994 – Brasília - Os operários José Pereira dos Santos e


Luiz Conceição Tavares e o Sargento do Corpo de Bombeiros Sérgio
Pimentel morreram após entrarem numa caixa d´água do Edifício em
construção América Office Tower, da empresa Encol. O soldado
Malone, que cheirou a roupa do Sargento entrou em coma pouco
depois. De acordo com Orlando de Lima as mortes podem ter ocorrido
por contaminação de gases tóxicos, fungos e bactérias ou ainda a
combinação dessas substâncias. A caixa d´água tem dois metros de
profundidade, capacidade ara 60 mil litros, localizada no terceiro
subsolo e estava vedada há 11 meses.

15.09.94 – Maringá/PR – Sobe para quatro o número de mortos em


consequência da explosão de um forno siderúrgico da fábrica de
cimento Portland-Maringá, em Itapeva. Ivo Simões Silva morreu de
insuficiência respiratória e estava com 100% do corpo com
queimaduras de 3º grau, comprometimento do pulmão, rins e cérebro.
Rubens Santos Reno também morreu no hospital. No dia da explosão
morreram Arlindo Antunes de Oliveira e Fernando Rodrigues de
Oliveira. Os feridos são: Nivaldo Rocha de Moraes, Cláudio Alexandro
Melo Amaral e Alceu Ferreira da Silva. Em 16.09 foi informada a
morte de Cláudio Alexandro Melo Amaral.

17.08.94 – São José dos Campos/SP – O mecânico montador José


Aparecido dos Santos (39) morreu em 16.08 numa explosão de um
tambor com restos de tiner no canteiro de obras da empreiteira
Tecmetal nas instalações da General Motors.

16.08.94 – Diadema/SP – A explosão de uma prensa de ar


comprimido no setor de prensa e martelo da Conforja, forjaria de
Diadema, causou queimaduras de 1º e 2º graus em 10 metalúrgicos.
Nenhum deles corre risco de vida.

Internacionais:

Julho de 1996 – SEAFORD, EUA - desastre com o Boeing 747 da


TWA matando 230 pessoas. Após o resgate de 98% do avião, a
remontagem do aparelho e a descoberta da provável causa do
acidente: uma explosão no tanque central de combustível, provocada
pelo acúmulo de gases num dia de intenso calor.

16.03.96 – Treviso/Itália – Pelo menos 13 pessoas ficaram feridas na


explosão de 2 ou mais reservatórios num depósito de gás butano.
Escolas e casas num raio de 500 metros em torno do depósito foram
evacuadas.

11.03.96 – Bolonha/Itália – Pelo menos 4 pessoas morreram e várias


ficaram feridas em um incêndio precedido de explosão. Um dos feridos
Piero Pagani (46) confessou que a explosão iniciou quando ele abriu o
gás com intenção de cometer suicídio.

29.04.1995 – SEUL – Explosão de gás mata mais de 103 pessoas (60


delas eram crianças) na Coréia e deixa mais de 200 feridos. A
consequência do desastre deve-se a uma explosão subterrânea de
gás ocorrida na cidade Taegu. Segundo a Polícia a tragédia foi
causada por erro humano. Operários que trabalhavam com uma
escavadora romperam acidentalmente uma canalização de gás
urbano, provocando o incêndio e explosão que afetou um trecho do
metrô em construção. O acidente pode ter ocorrido quando um
funcionário acendeu um maçarico. Três funcionários de uma pequena
firma de engenharia foram presos sob suspeita de terem rompido a
tubulação.

08.12.1994 – SEUL – Uma explosão em um depósito subterrâneo de


gás matou em 07.12 quatro pessoas de deixou 48 feridos. A explosão
também destruiu 50 casas e 20 lojas.

05.08.1993 – CONCEPCION – Chile – Cinco trabalhadores de uma


empresa contratada pela CTC do Chile mais um transeunte que tentou
socorrer as vítimas, morreram ao inalar gás durante serviços de
instalação de fibra óptica. Outros quatro funcionários foram feridos.