Você está na página 1de 7

(Valores expressos em milhares de reais – R$, exceto quando outro indicado)

1. RESULTADO DO SERVIÇO

No trim estre findo em: No período findo em:

Variação
30/9/2010 30/9/2009 % 30/9/2010 30/9/2009

Receita operacional 2.470.500 2.131.461 15,91 6.896.128 6.093.253


Fornecimento de energia elétrica 2.035.220 1.881.424 8,17 5.852.010 5.315.355
Suprimento de energia elétrica 76.166 61.473 23,90 166.668 199.536
Receita de construção 337.098 169.268 99,15 792.075 519.941
Outras receitas 22.016 19.296 14,10 85.375 58.421

Deduções da receita operacional (712.860) (652.542) 9,24 (2.062.546) (1.845.239)


ICMS (399.514) (373.224) 7,04 (1.165.203) (1.054.117)
PIS (35.986) (32.436) 10,94 (102.189) (92.352)
COFINS (165.754) (149.488) 10,88 (470.888) (425.921)
Quota reserva global reversão (12.956) (15.763) (17,81) (42.197) (47.907)
Outros (98.650) (81.631) 20,85 (282.069) (224.942)

Receita líq. dos serviços vendidos 1.757.640 1.478.919 18,85 4.833.582 4.248.014

Custos serviço de Energia Elétrica (787.713) (724.119) 8,78 (2.299.354) (2.072.659)


Energia Elétrica comprada para revenda (680.915) (624.290) 9,07 (2.000.761) (1.811.631)
Encargos de uso do sist. de transm. e distrib. (106.798) (99.829) 6,98 (298.593) (261.028)

Custo de Operação (523.218) (401.022) 30,47 (1.500.170) (1.250.531)


Pessoal (34.386) (52.037) (33,92) (157.494) (165.134)
Material (5.630) (7.959) (29,26) (26.028) (27.609)
Matéria prima e ins. p/produção energia elétrica (74.999) (54.572) 37,43 (193.626) (153.627)
Serviços de terceiros (51.901) (76.876) (32,49) (227.013) (240.751)
Depreciação e amortização (94.001) (83.959) 11,96 (280.498) (262.185)
Aluguéis e arrendamentos (2.550) (1.783) 43,02 (7.951) (5.282)
Custo do serviço prestado a terceiros (465) (1.103) (57,84) (835) (1.886)
Subvenção CCC 64.438 57.148 12,76 172.590 157.086
Despesa de construção (337.098) (169.268) 99,15 (792.075) (519.941)
Outros 13.374 (10.613) (226,02) 12.760 (31.202)
Lucro operacional bruto 446.709 353.778 26,27 1.034.058 924.824

I) A receita líquida dos serviços vendidos atingiu no 3o trimestre de 2010 o montante de


R$ 1.757.640, apresentando um crescimento de 18,85% em relação ao mesmo
trimestre do exercício anterior, devido basicamente aos seguintes fatos:

a) Aumento da demanda de energia elétrica em 6,85% (5.640.242 MWh no 3o trimestre


de 2010, contra 5.278.831 MWh no mesmo período de 2009, excluído o consumo
próprio), sendo os maiores destaques para as classes residencial (18,89%) e Rural
(10,55%), que foram influenciadas mais fortemente pelo crescimento no número de
consumidores;

b) As revisões tarifárias concedidas pela ANEEL a partir de outubro de 2009 às


controladas distribuidoras, cujos reajustes médios variaram de -3,49% a 15,83%;
c) Receita de construção: O aumento desta rubrica em 99,15% na comparação entre os
trimestres deve se basicamente ao crescimento da quantidade de obras realizadas
pelas controladas distribuidoras para atender o crescimento do consumo, tendo
como destaque os gastos com as obras de interligação da ilha do Marajó, realizados
pela controlada Celpa, que acrescentou a esta rubrica o montante de R$ 48,906 no
trimestre atual.

d) Deduções da receita operacional: Apresentou acréscimo de 9,24% na comparação


entre os trimestres devido ao aumento da receita operacional que é a base de cálculo
da maioria das contas que compõe estas deduções e pelas quotas das Companhias
controladas na Conta de Consumo de Combustível – CCC que passou de R$ 39.890
no 3º trimestre de 2009 para R$ 69.709 no trimestre atual.

II) Os custos do serviço de energia elétrica apresentaram no 3o trimestre de 2010 um


aumento de 8,78% em relação ao mesmo período do exercício anterior, motivado
pelos seguintes fatos:

a) Aquisição de maior quantidade de energia elétrica para atender o aumento da


demanda;

b) Reajustes tarifários a partir de outubro de 2009 na energia elétrica adquirida pelas


controladas distribuidoras.

III) Os custos de operação atingiram o montante de R$ 523.218 no trimestre contra R$


401.022 no mesmo período do ano anterior. A redução de 30,47% teve como motivo
a combinação dos seguintes fatos:

a) Despesa com Pessoal, Material e Serviços de terceiros: Estas rubricas apresentaram


redução na comparação entre os trimestres, devido basicamente a capitalização dos
custos diretos pelas controladas distribuidoras, no trimestre atual, no montante de R$
62.884;

b) Matéria prima e insumos para produção de energia elétrica: Apresentou um aumento


de 37,43% no trimestre atual em relação ao mesmo período de 2009, devido ao
aumento no consumo de óleo diesel nas controladas CELPA e CEMAT. Este
aumento de consumo foi para atender a demanda de energia elétrica nas localidades
isoladas, atendidas pela geração térmica;

c) Despesa de construção: A variação positiva de 99,15%, apresentada nesta rubrica


está explicado no item I c, (Receita de Construção), haja vista que os valores da
receita e da despesa de construção são equivalentes e gerados em uma mesma
base de valores

d) Outros: A redução de 226,02% verificado nesta rubrica é devido substancialmente a


recuperação de despesas nas controladas CELPA e CEMAT.

2. RECEITA OPERACIONAL
Trim e s tre findo em :

Nº de cons um idore s M Wh R$

30/9/2010 30/9/2009 30/9/2010 30/9/2009 30/9/2010 30/9/2009

Residencial 3.755.950 3.592.968 1.709.452 1.578.769 743.248 656.865


Industrial 41.472 37.617 1.106.444 1.061.754 389.743 361.163
Comercial, serviços e outras atividades 360.187 348.842 1.016.300 947.444 467.467 423.918
Rural 437.627 405.914 458.741 414.963 122.103 110.213
Poder público 45.939 43.526 268.688 257.119 118.797 110.911
Iluminação pública 3.574 3.331 231.727 229.788 52.348 50.555
Serviço público 5.067 4.921 185.134 161.652 53.734 48.362
Consumo próprio 1.057 1.047 13.815 12.907 - -
Fornecimento não f aturado - - - - 26.329 6.259
Receita do uso da rede 37 33 - - 43.871 43.105
Recomposição tarif ária extraordinária - - - - (2.854) (3.855)
Fornec. não f aturado reposição tarifária - - - - (11.768) 40.327
Redução da receita - Baixa renda - - - - 30.465 32.804
Provisão Redução Tarifa - Irrigação - - - - 1.737 797
Subtotal 4.650.910 4.438.199 4.990.301 4.664.396 2.035.220 1.881.424
Suprimentos - CCEE - - 663.756 768.277 76.166 61.473
Receita de Construção 337.098 169.268
Outras receitas - - - - 22.016 19.296

Total 4.650.910 4.438.199 5.654.057 5.432.673 2.470.500 2.131.461

Período findo em :

Nº de consum idores MWh R$

30/9/2010 30/9/2009 30/9/2010 30/9/2009 30/9/2010 30/9/2009

Residencial 3.755.950 3.592.968 5.115.627 4.686.052 2.182.830 1.926.199


Industrial 41.472 37.617 3.193.870 2.977.000 1.077.478 971.640
Comercial, serviços e outras atividades 360.187 348.842 3.068.533 2.836.137 1.369.963 1.246.364
Rural 437.627 405.914 1.205.957 1.111.549 322.815 291.641
Poder público 45.939 43.526 804.417 757.099 345.695 321.507
Iluminação pública 3.574 3.331 690.041 676.991 154.472 146.585
Serviço público 5.067 4.921 532.411 482.812 150.147 136.556
Consumo próprio 1.057 1.047 41.604 39.040 - -
Fornecimento não faturado - - - - 16.059 (11.557)
Receita do uso da rede 37 33 - - 126.391 121.166
Recomposição tarifária extraordinária - - - - (8.431) (3.855)
Fornec. não faturado reposição tarifária - - - - 23.735 86.561
Redução da receita - Baixa renda - - - - 90.396 85.188
Provisão Redução Tarifa - Irrigação - - - - 460 (2.640)
Subtotal 4.650.910 4.438.199 14.652.460 13.566.680 5.852.010 5.315.355
Suprimentos - CCEE - - 1.999.047 2.051.900 166.668 199.536
Receita de Construção 792.075 519.941
Outras receitas - - - - 85.375 58.421

Total 4.650.910 4.438.199 16.651.507 15.618.580 6.896.128 6.093.253

a) No 3o trimestre de 2010 o fornecimento de energia elétrica foi de 4.976.486 MWh


(descontado o consumo próprio). Esse volume correspondeu a um acréscimo de
10,33% em relação ao mesmo período do ano anterior, motivado principalmente pelo
aumento de 212,7 mil novos consumidores.

b) O número de consumidores atingiu o nível de 4.649.853 (descontado o consumo


próprio) enquanto que no mesmo período do exercício anterior foi de 4.437.152, gerando
uma variação positiva de 4,79%, proveniente substancialmente da expansão da rede
elétrica, motivada pelos Programas Universalização e Luz para Todos nas controladas
CELPA e CEMAT que levou energia elétrica a novos consumidores impactando
positivamente a classe residencial e rural.

c) A tarifa média de fornecimento de energia no 3o trimestre de 2010, teve o valor de R$


391,33/MWh, contra R$ 378,80/MWh no mesmo período do ano anterior.

3. RECEITAS E DESPESAS FINANCEIRAS

No trim estre findo em : No período findo em :


30/9/2010 30/9/2009 Variação R$ 30/9/2010 30/9/2009
Receitas financeiras:
Renda de aplicações financeiras 8.898 5.624 3.274 24.952 14.889
Juros ativos 30.464 28.931 1.533 101.875 91.699
Acréscimos moratórios 28.470 21.165 7.305 80.800 52.715
Variação monetária 90.198 161.998 (71.800) 243.890 551.124
Outras receitas financeiras 65.075 236.939 (171.864) 242.439 369.568
Total das receitas 223.105 454.657 (231.552) 693.956 1.079.995

Despesas financeiras:
Encargos de dívidas (176.437) (130.722) (45.715) (488.515) (435.051)
Variação monetária (15.504) (15.318) (186) (226.083) (41.980)
Juros e Multas (34.658) (94.424) 59.766 (137.796) (193.507)
Outras despesas financeiras (213.173) (293.577) 80.404 (647.449) (922.849)
Total das despesas (439.772) (534.041) 94.269 (1.499.843) (1.593.387)

Resultado financeiro (216.667) (79.384) (137.283) (805.887) (513.392)

O resultado financeiro negativo de R$ 216.667, registrado no 3o trimestre de 2010


apresentou um aumento líquido de R$ 137.283 em relação ao mesmo período de 2009,
motivado pela combinação dos seguintes fatos:

3.1. Receitas financeiras

As receitas financeiras do 3o trimestre de 2010 (R$ 223.105) apresentou um decréscimo


de R$ 231.552 em relação a igual período de 2009 (R$ 454.657), devido principalmente a:

a) Variação Monetária: A redução de R$ 71.800 verificado na comparação entre os


trimestres é devido substancialmente à variação cambial do dólar, que no 3o trimestre
de 2009 apresentou uma variação cambial de -8,89%, enquanto que no trimestre
atual foi de apenas -5,96%. Esta variação cambial negativa, utilizada para atualizar os
empréstimos tomados nesta moeda, gerou maior receita no trimestre de 2009 (R$
166.569) do que no do trimestre atual (R$ 94.950);

b) Outras Receitas Financeiras: O expressivo decréscimo de R$ 171.864 registrado


nesta rubrica tem como origem o benefício da redução de encargos financeiros
devido ao parcelamento aprovado pela Lei 11.941/2009 que gerou no 3o trimestre de
2009 receitas no montante de R$ 248.502, impactando significativamente aquele
trimestre em relação ao atual.

3.2. Despesas financeiras

As despesas financeiras do 3o trimestre de 2010 (R$ 439.772) apresentaram um


decréscimo de R$ 94.269 em relação ao mesmo período de 2009 (R$ 534.041) devido a
combinação dos seguintes fatos:

a) Encargos de dívidas: Apresentou um crescimento de R$ 45.715 na comparação entre


os trimestres devido as novas captações de empréstimos feitas pela Companhia e
suas controladas a partir de outubro de 2009;

b) Juros e Multas: Apresentou redução de R$ 59.766 na comparação entre os


trimestres, devido aos encargos apurados em alguns tributos parcelados em 2009,
que impactou aquele trimestre na comparação com o atual;

c) Outras despesas financeiras: A redução de R$ 80.404 na comparação entre os


trimestres é devido principalmente ao ajuste de marcação a mercado e ao ajuste a
valor presente, calculados sobre algumas contas patrimoniais, pela Companhia e
suas controladas, que no trimestre atual gerou uma despesa de R$ 106.772,
enquanto que no mesmo período de 2009, esta despesa totalizou R$ 228.403.

4. EBITDA
Período findo em:
30/9/2010 30/9/2009 Variação R$

Receita Operacional 6.896.128 6.093.253 802.875


Deduções da Receita Operacional (2.062.546) (1.845.239) (217.307)
Receita Operacional Líquida 4.833.582 4.248.014 585.568
Custo de Bens e Serviços Vendidos (3.799.524) (3.323.190) (476.334)
Despesas Operacionais (496.362) (444.798) (51.564)
(-) Despesas com Vendas (135.613) (133.080) (2.533)
(-) Despesas Gerais e Administrativas (316.972) (262.133) (54.839)
(-) Outras Despesas Operacionais (43.777) (49.585) 5.808
Depreciação e Amortização 318.881 295.833 23.048
Outros resultados 25.229 47.783 (22.554)
EBITDA 881.806 823.642 58.164
O EBITDA consolidado passou de R$ 823.642 no período findo em 30/9/2009 para
R$ 881.806 no período atual, representando um aumento de 7,06% (R$ 58.164). Este
crescimento é devido substancialmente aos reajustes tarifários aprovados pela ANEEL a
partir de outubro de 2009, para as controladas distribuidoras de energia elétrica, e ao
acréscimo de 212,7 mil novos consumidores, que contribuíram para gerar uma variação
positiva na receita operacional de R$ 530.741(líquido da receita de construção).

5. INDICADORES ECONÔMICOS – FINANCEIROS

No Período findo em
30/9/2010 31/12/2009
1 – Liquidez corrente
Ativo circulante / pas sivo circulante 0,87 0,78

2 – Liquidez geral
(ativo circulante + realizável a longo prazo) / exigível total 0,7 0,64

3 – Endividamento
Exigível total / ativo total 0,79 0,79

4 – Capitalização
(patrimônio líquido + participações minoritárias) / ativo total 0,11 0,09

5 – Valor patrimonial da ação – R$ por lote de mil ações 4.334,86 3.263,93

6. INDICADORES OPERACIONAIS
No período findo em:
30/9/2010 30/9/2009

1 – Número de empregados 7.051 6.424

2 – Consumidores por empregado 660 691

* * *