Você está na página 1de 9

E-book Trilha do Infantil

Cotidiano e rotina
Cotidiano ou rotina?
Podemos usar os dois termos!
A organização do tempo diz respeito tanto
à criação de uma rotina para as crianças,
ou seja, a estruturação de uma sequência
regular de momentos que se repetem todos
os dias na mesma sequência, como à
criação de um cotidiano que crie condições
para que elas vivam experiências de
aprendizagem na escola de forma fluida,
com liberdade e onde caiba o inesperado,
as perguntas, as mudanças de rota.
A rotina é estruturante para as crianças, e uma rotina que muda todos os dias deixa
a criança completamente insegura e ansiosa, pois nunca sabe qual será a próxima
atividade. Por meio da vivência dos momentos que se repetem todos os dias, as
crianças se sentem seguras, confiantes, têm uma sensação de controle do tempo,
pois sabem o que vai acontecer no momento seguinte e podem se entregar com mais
tranquilidade às vivências propostas pelo professor. A rotina regular também permite
que as crianças tenham mais autonomia para estarem na escola na medida em que
já sabem o que devem fazer a cada momento.

Rotina e cotidiano são conceitos que se complementam e se interconectam na


concepção de organização do tempo proposta pela Base.
Perguntas norteadoras
para organização das rotinas.
Na rotina de seu grupo, as crianças têm momentos diários para brincar e conviver
com outras crianças?
O tempo das atividades considera a participação das crianças, expressando suas
ideias e pensamentos e fazendo perguntas?
Quais momentos da rotina favorecem o conhecimento de si mesmas e do seu corpo?
Com qual frequência as crianças vivenciam experiências de exploração?
O que dizem os documentos sobre
as rotinas na Educação Infantil?
Desde os Referenciais Curriculares Nacionais para a Educação Infantil, as rotinas
das crianças eram organizadas pelas áreas de conhecimento. No entanto, a Base
apresenta uma nova perspectiva para a organização do cotidiano das escolas: um
arranjo curricular baseado em campos de experiências.
Vamos fazer um exercício?!
Tente se lembrar de um dia na escola, pode ser o próprio dia de hoje ou um dia anterior, o importante é
que o dia esteja bem fresco na sua memória. Agora, liste todos os momentos que aconteceram, desde a
entrada das crianças até a hora da saída. Escreva os momentos como uma lista; não precisa detalhar
como aconteceu, apenas qual foi o momento e quanto tempo durou.

Com a lista pronta, pegue dois lápis de cores diferentes e grife de uma cor os momentos que acontecem
todos os dias e com a outra cor os momentos que aconteceram apenas nesse dia. E aí, como ficou a sua
rotina com os momentos grifados de cores diferentes? Tem espaço para a repetição e para o inesperado?
Olhando para a rotina desse dia com um certo distanciamento, tem algo que você faria diferente?
Segundo a BNCC
É por meio das interações, relações e práticas cotidianas vivenciadas pela criança
que ela constrói novos conhecimentos.
Para isso, é papel do professor respeitar o tempo das crianças e criar condições para
que vivam um cotidiano rico em aprendizagens e repleto de sentido. Um professor
observador e que escuta as crianças percebe as investigações e pesquisas que as
estão interessando naquele momento e consegue abrir no cotidiano espaço e tempo
para que aconteçam e para que o grupo se sinta motivado a seguir aprendendo.
Para finalizar...
Duas palavras são fundamentais para o planejamento das rotinas e sintetizam tudo
o que falamos até aqui: REGULARIDADE e FLEXIBILIDADE.

A regularidade cria um chão comum onde professores e crianças podem transitar


com segurança, sabendo onde estão pisando e como os momentos que compõem o
dia acontecem.

A flexibilidade permite que o novo apareça, que caiba uma mudança de


planejamento sem que isso desestruture o trabalho do professor. As crianças podem
ser atendidas em suas necessidades individuais e voltar com autonomia para a rotina
conhecida.

Você também pode gostar