Você está na página 1de 2

Trabalho de Filosofia – Tese 2

Introdução
É evidente que as designações dos conceitos “livre” e “determinados”
são muito diversificados, havendo vários significados. Apesar de haver
vários significados para o conceito “livre”, que é algo ou alguém
independente, ou seja, que não depende de alguém ou alguma coisa,
agindo por conta própria ou de forma autónoma (sem constrangimentos
ou influências) (livre). Então, contrariamente, o conceito/termo
“determinado” é alguém que está decidido ou estipulado para fazer algo,
ou um acontecimento que está predestinado a acontecer. Sabendo agora
o significado destes dois conceitos, será que “Apesar de todas as
condicionantes ou obrigações, sou completamente livre ou sou
determinado?”.

Desenvolvimento
A meu ver (na minha opinião) … Nós NÃO somos livres (então somos
determinados), resultante de todas as obrigações ou factores
condicionantes que temos diariamente. De certo modo, existem muitos
fatores e determinantes que condicionam eternamente a vida de um ser
vivo (seja este humano, animal ou planta), como os condicionantes sociais
e económicos de saúde, fatores biológicos/naturais (água, comida, etc) ou,
até mesmo, condicionantes/determinantes sociais (como os deveres, os
direitos ou as leis). Supondo que estes fatores e condicionantes estão
minimamente interligados entre si.

De facto, os condicionantes socioeconómicos da saúde são as condições


em que os humanos nascem, crescem, trabalham, vivem/habitam e
envelhecem. Estas circunstâncias estão/são encadeadas/associadas pela
distribuição de dinheiro, renda, poder e outros recursos em nível regional,
nacional ou global e são influenciadas por decisões políticas do Estado
dum país. Fazendo com que haja uma relação de interligação.
Seguidamente, os factores políticos como a corrupção endémica que
existe no Brasil, Venezuela ou Angola é um exemplo de fator político que
cria dificuldades para empresas e para toda a população num respectivo
país. Evidentemente, que a lei também é um condicionante político, uma
vez que somos obrigados a viver sobre a jurisdição desta.

Para além disso, temos os factores culturais, como a religião, que é a


crença religiosa em que as pessoas seguem a regra do seu fundador (como
Cristo, Alah, etc). Digo isto pois a religião também nos manipula, de forma
a criar guerras entre um determinado número de países de continentes
diferentes (os crentes lutariam pelos seus Deuses), ou perseguições a
multidões que não são crentes a uma determinada religião (por exemplo a
perseguição aos judeus).

Finalmente, temos os factores biológicos ou naturais, que


provavelmente são os que mais nos condicionam, pois precisamos dos
alimentos (como a água, a carne, a fruta, o peixe, as hortícolas) para nos
alimentarmos. Estes alimentos são os que mais nos condicionam uma vez
que a partir do momento que já não os tenhamos, vamos continuamente
contribuir para a taxa de mortalidade. Para além dos alimentos, temos o
fogo que é o resultado de um conjunto de substâncias que fazem uma
combustão, fazendo com que as nossas casas fiquem aquecidas durante
um determinado período de tempo.

Conclusão
Posto isto, penso que nós estamos dependentes (ou seja somos seres
determinados) destas condicionantes, principalmente factores que
extraímos da Natureza (factores biológicos) ou da cultura. Logo nós não
estamos inteiramente livres uma vez que vamos sendo, de uma forma ou
de outra, manipulados.

Você também pode gostar