Você está na página 1de 25

Matemática Aplicada

CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS

   0, 1, 2, 3, 4, …   ú . 

  …  3, 2, 1, 0, 1, 2, 3, …   ú .

%
!" # ⁄"  , ' #  , ' ( 0 )   ú  .
&

*  + " , ⁄ " √2, √3 , √5, … 0, , …   ú  .


/

A diferença entre um número racional e um número irracional:

Número Racional é todo número cuja representação decimal é sempre finita ou infinita e periódica (possui dízima).
Exemplo de números racionais:
1
a)  0,3 é um decimal finito.
23

2
b)  0.1666 … é um decimal infinito e periódico com dízima 6.
4

6
c)  2 é um número inteiro, todo número inteiro é um número racional.
7

Número Irracional é todo número cuja a representação decimal é sempre infinita sem ser periódica.
Exemplo:

a) 0  3,1415927 … representa a razão entre o comprimento da circunferência e o seu diâmetro.

:;<=>?<@AB; C% :?>:DAE@>êA:?%
0  3,1415927 … é  
C?â<@B>; C% :?>:DAE@>êA:?%

  2,7182818 … , é   J    KL.

√2  1,4142135 … é um número infinito sem dízima.

Definimos o conjunto dos números Reais sendo a união dos conjuntos dos números racionais e dos irracionais.

M N    ú . M


*

Exercícios:
Dados os números abaixo, identifique os números racionais e os números irracionais:

a) 3,12 e) 0 i) - 9
b) 0,3333... f) - 6,8 j) 17,323232...
c) 1,73205... g) √4 l) 0,5
7
d) 25 h) - 1,4142... m)
1
RETA REAL: Na reta real podemos representar todos os números reais, o número zero representa a origem da reta.
Os números da reta real são simétricos e opostos.

-6 -5 -4 -3,14 -3 -2 -√2 -1 0 1 √2 2 3 3,14...


...I I I I I I I I I I I I I I I I.... r reta real

* Os números da reta que estão a esquerda de um número em questão sempre serão menores que esse número.

Exemplo: 1 á  P  2 logo 1 Q 2


R6S á  P  R5S LT R6S Q R5S
R2,3S á  P  R1,5S LT R2,3S Q R1,5S

Em geral ...4 Q 3 Q 2 Q 1 Q 0 Q 1 Q 2 Q 3 Q 4 …

*Os números da reta que estão a direita de um número em questão, sempre serão maiores que esse número.
Exemplo: R 1Sá    R4S LT R 1S U R4S

V √2 Wá    R3,1415 … S LT R  √2 S U R3,1415 … S

OPERAÇÕES COM OS NÚMEROS REAIS

ADIÇÃO: A soma de números reais resulta em um número real.

Sinais iguais: somam-se os números e conserva-se o sinal.


Exemplos:

RXS X RXS  RXS  RS X RS  RS

a) 2 X 9  11 c) (2 S X R 9S  11
b) 15 X 10  25 d) (15 S X R10S  25

YZ[\Z] ^Z_`a`[b`]: subtraem  se os números e dá  se o ]Z[\o ^p q\Zpa em módulo R m aior alg arismoS .
Exemplos:
a) R3S X 5  2 v 5 é   LT  é vw.
b) R15S X 10   5 v 15 é   LT  é Tw.
S 7 X R3S  4
S 4 X R10S   6

SUBTRAÇÃO: é a operação INVERSA da adição. A subtração de números reais resulta em um número real. Toda
subtração é uma adição.

O sinal positivo na frente de parênteses , colchetes ou chaves : podemos eliminar esses parênteses, bem como o
sinal que o precede, escrevendo o número do interior do parênteses com o mesmo sinal.
Exemplo:
a) 8 X R 9 S  8 X 9  1
b) 8 X R9S  8  9  17c) 12 X R15S  12  15  3

O sinal negativo na frente de parênteses , colchetes ou chaves : podemos eliminar esses parênteses, bem como o
sinal que o precede, escrevendo o número do interior do parênteses com o sinal trocado.
Exemplos:
a) ( 4S  RX 6S  R4S  6  10
b)  16  R20S  16 X 20  4
c) 9  R10S  9 X 10  19
MULTIPLICAÇÃO : ou produto de números reais sempre será um número real.

Sinais iguais multiplicam-se os números e dá-se o sinal ( + ) positivo.

Exemplo:
a) RX 5S . RX4S  X 20
b) R3 S . R6S  X18

YZ[\Z] ^Z_`a`[b`] multiplicam  se os números e ^á  ]` p ]Z[\o V– W [`{\bZ|p.


Exemplo:
a) RX8S . R5S  40
b) R1,5S. RX10S  15

DIVISÃO: é a operação inversa da multiplicação, a regra de sinal é a mesma da multiplicação.

X1}
Exemplo:  X7
~}

R6S 6
 X
R€S €

72
 3
R S

R2‚S
 6
1

X 
QUADRO DE SINAIS Adição
. X  Somar Subtrair
: X L X Sinal do maior
X X  em módulo
Subtrair Somar
  X  Sinal do maior L 
em módulo

Exercícios: Resolver as operações indicadas abaixo:

a) 27 X 20  e) R15S  R15S 

b) 65  30  f) 23 X R45S 

c) R41S X 39  TS R90S  R90S 

d) 87  R7S  h) R1S  R1S 

Respostas a) 47 b) 35 c) 2 d) 94 e) 0 f) 22 g) 180 h) 0


EXPRESSÕES NUMÉRICAS COM AS QUATRO OPERAÇÕES: Para resolver expressões seguiremos alguns passos:

1º ) Resolver primeiro o que estiver entre os parênteses, colchetes e chaves.


2º ) Efetuarmos primeiro a multiplicação ou divisão, seguindo ordem em que aparecem na expressão.
3º ) Efetuarmos a adição ou subtração na ordem em que aparecem na expressão.

Exemplo Resolvido: Resolver as expressões numérica:

23
a ) 5 X ƒ4  6R1 X 3S X ( 2 4 S„ X 1  b )  6 X 4 .3  ƒ 5  R1  9S„
7
{5 X ƒ4  6R 2S X 5R2 S„ X 1  6 X 12  ƒ 5  R8S„ 
5 X ƒ4  12  10„ X 1  6 X 12  ƒ 5 X 8„ 
5 X ƒ8  10„ X 1  6 X 12  ƒ 13„ 
5 X ƒ18„ X 1  6 X 12  13 
5  18 X 1  7  7
13 X 1  12

EXERCÍCIOS PROPOSTOS: Resolver as expressões numéricas abaixo:

a) 20 X R9 X 12S  R15 X 20S  b) 2  …11 X † R17— 12S X 10W  3 ˆ 

c) 55 X R10S. R4S  ƒ2  V6 ‰ R3SW X 2„  d) 31 X R40S: 2  ƒ R9 X 9S  7 „ 

‚2
e) ƒ 9 X + 4 R4S X R19  1S„  f) 10  ƒ 6  R9  4S „ . ƒ R2S 5 „ 
€

} ~ 4R6S  €R7S
60 ‰ R5S  V1 R1SW X 13  
7
g) h)

R ‚S 7  4 . 1  7R7S
i)  j) 
26  ‚ . 7 ~ 6 6 ~ 1R7S

Respostas:

a) 18 b) 1 c) 93 d) 18 e) 18 f) 20 g) 0 2 i) 4 j) 6
h)
7
%
FRAÇÃO: Dois números naturais a e b, com b( 0, quando escritos na forma representam uma fração.
&

% ŠD<@>%C;>
=
& ‹@A;<?A%C;> R( 3S

Œ   P    Ž R  M ã " wã v ŽS.

O denominador representa o número de partes que o INTEIRO foi dividido e o numerador representa o número de
partes que queremos considerar, ou seja, tomemos 1 inteiro e dividimos em 5 partes iguais (denominador) e
consideramos 3 partes (numerador). A fração será:

3
5

2 7  2 4 6  3
Exemplo de frações: ; ; ; ; ; ; ;
7 1 2} 233 } 6 2 6

ADIÇÃO E SUBTRAÇÃO DE FRAÇÕES:

Mesmo denominador: conserva o denominador e fazemos a soma algébrica do denominador.

7 23 4 7 ~ 23 4 4
Exemplo: X     2
1 1 1 1 1

2 € 6 2–€~6 6 6
 X   
} } } } } }

Denominadores diferentes: Devemos achar o m.m.c. (menor múltiplo comum dos denominadores).
m.m.c.(3- 5- 2) 2
7 1 2 732‚~2} 732‚~2} 2
Exemplo:  X    3- 5- 1 3
1 } 7 13 13 13
1- 5- 1 5
1-1-1 2.3.5 = 30
1 } 2 4~}~6 2}
X X  
6 ‚ 7 ‚ ‚
m.m.c.(4-8-2) 2
2-4-1 2
1- 2- 1 2
1- 1- 1 2.2.2 = 8

MULTIPLICAÇÃO DE FRAÇÕES: Multiplicamos os numeradores e os denominadores separadamente.

} 7 } . 7 23 }
Exemplo: .     0,42
‚ 1 ‚. 1 76 27

7 1 2 7 . 1 R2S R4S 2
. . R ) =  
} 6 4 }. 6. 4 273 73
NÚMEROS INVERSOS: dois números são inversos quando a multiplicação entre eles dá 1.
Na prática, para achar o inverso de um número, basta inverter o numerador com o denominador.
} ‚ 1 7
é 2
2
‚ }
O Inverso de O Inverso de é
2

7 1  7
é é
1 7
O Inverso de O Inverso de
7 

3 2
*O número zero não admite inverso: o inverso de é nos M não existe divisão por zero.
2 3

DIVISÃO DE FRAÇÕES: conservamos a primeira fração e multiplicamos pelo inverso da segunda.

Exemplo: Calcular a divisão das frações abaixo:

7 1 7  7.  26
a) :  .  
}  } 1 }. 1 2}

‘
4 1 4. 1 2‚ €
’
“  .   
 7 . 7 26 
b)
/

2} 1 2} . 1 6}
c) “  15 .  
7 7 7
/

Exercício resolvido: Resolver as operações aritméticas:

7 6 } 2 7.6 } 6 ‚ 73 ‚ 23 ‚ 72.23 ‚~723 72‚


a) . X :  X .  X  X  X  
1  7 6 1. 7 2 72 7 72 2 72 72 72 72

1 X4 1X8 9 7 2‚
9
2
3  2 2
2 3  2  2
. ” • 9
 12 2 7
b)
1 2 2 2

/ —‘ —˜ / —‘ . —˜ / ™. / / —“ / š‘
~ ˜ . ™ ~ ~ —.— ~ — ~ –
c)
–
šš  – ˜ . ™
šš  –
šš  –
šš  –
šš 
™ ™ ™ ™ ™
šš
€€ 6 €€ . 6 2. 2 2
 –
šš  .   
‚ €€ ‚ . €€ 7. 2 7
™
EXERCÍCIOS PROPOSTOS. Resolver as operações abaixo:

“ ™
2 ~
/
—’
˜


a)
—˜

9 5 8 21
b)
10 . 3 X 3  5


1 7  }
” X  • : R S
6 1 7 27
c)


d) — — 
~
“ ˜

6
7 ( X 7) 

e)

7 7. 6
f) R €
 1
S 18 

Respostas: aS  1 bS  0,033 … cS 5 dS 10 e) 45 f) 52


POTENCIAÇÃO:

Potência de um Número Natural: Seja œ # M, chama-se Potência de base œ e expoente ,  # ,  ž Ÿ, o número

   œ que é o produto de   iguais a œ.

A  . . .  …   ' onde   '


  "v
'  vê 
Exemplos:

a) 47  4 . 4  16

b) R2S1  R2S . R2S . R2S  8

c) 0 7  0 . 0 ¡ R 3,14S. R 3,14S ¡ 9,87

d) R3S1  R3S. R3S. R3S  27 Base negativa com expoente ímpar tem-se potência negativa.

e) R3S6  R3S. R3S. R3S. R3S  81 Base negativa com expoente par tem-se potência positiva.

*ATENÇÃO: R6S7 (  67 , pois


R6S . R6S (  6 . 6
36 ( 36

Potência de expoente nulo (zero):

Por definição, qualquer número, exceto o número 0 RŽS,elevado a potência zero é igual a 1.

? Rçã )
Exemplos:
53  1 R1S3  1 03 

R3S3  1 13  1

7 3
”}• 1 R0,25S3 = 1

Qualquer número elevado ao expoente 1 RáS é igual ao próprio número.


Exemplos:
1 2 1
32  3 R9S2   9 02  0 12  1 ”•  

Exercícios: Resolver as potências dos números abaixo:

a) 103  e) R2S6 

'S 123  f) R8S2 

c) 102  g) R1S3 

d) R3S1 
Inverso da Potência: Sejam  # M¤ , R ( 0S, o inverso de A representado por

2
A 

Exemplos:

2 2 2 2
a) 57   d) R3S7  
}“ 7} R1S“ €
2 2 2 2 1
b) 22   e) R3S1    
27
7— 7 R1S/ 7

2 2 2
c) 12  1 f ) 26  
2— 7™ 24

PROPRIDADES da potência de mesma base: Sejam , ' # M   ,  #  , tem-se:

# O produto de potência de mesma base conserva-se a base e somam-se os expoentes.

< . A  <~A

a) 37 . 31  37~1  3}  243

b) 21 . 27 . 2  21~7~2  24  64

c) 107 . 101 . 106  107  1~6


 101

d) R5S7 . R5S} . R5S4  R5S7~}4  R5S2  5

# O quociente de potência de mesma base conserva-se a base e subtraem-se os expoentes.

< ‰ A  <A
2 2
a) 61 ‰ 66  616  62  
4— 4


= 4}1  47  16
6/
b)

™ 1 1
= 76  4  77   49
‘ 72
c)


= 27 –R 1S  27~1  2}  32
7¦/
e)
# A potência do produto é igual ao produto das potências.

R  . ' SA   A . ' A

a) R 7 . " S7  77 . " 7  49 " 7

b) R2 . S1   21 .  1   8 .  1

# A potência do quociente é igual ao quociente das potências.

% A %¥
” &
•  &¥

} 1 }/ 27}
a) ” 4 •  4/  724 ¡ 0,58

—
1 1 1¦/ 2 46 46
” •   //
—  . 
6 6 ¦/ 7 2 7
b)
™/

§ 7 §“ §“
c) ”
}
• X }“

7}

# A potência de uma potência é igual ao produto das potências.

R< SA  < . A

a) R" 7 S1  " 7.1  " 4

b) R 27 .  2 S7  R27 S7 . R 2 S7  26 .  16 .  7

= >
Propriedades de potência de expoente racional: Sejam os números , ' # M, R, ' U 0S, ,
¨ ©
# .

ª ¬ ª ¬
~
P1 )  « . ­  « ­

ª ¬ ª ¬

P2 )  « ‰  ­  « ­

ª ª ª
P3 ) R . 'S «  « .' «
ª ª
ª ª ª
% « %«
P4 ) R ‰ 'S «  « ‰ ' « ou ”& •  ª

ª ¬ ª ¬
.
P5 ) R S   « ­ « ­
EXERCÍCIOS PROPOSTOS: resolver as potências abaixo, utilizando as propriedades de potência:

a) 9} . 9} 

b) 106 . 104 

1
c) 123 . 122 . 12 

2 7
d) ”‚• X 87 

2 7 1 3
e) ” 1 •  ” 2
• 

f) ƒR3" S1 X R3S7 " 1 „ ‰ R2S" 1 

g) R'S6 ‰ R'S6 

h) R27 S2  R42 S7 

i) 106 . 107 . 101 

j) 104 : ƒ106 . 102 „ 

23¦/ . 23’
l)
R23“ S/


23¦“ : 23/
m)
R23“ S¦/


Respostas:
a) 1 b) 0,01 c) 1 d) 1®32 e) 17®72 f) 9 g) R'S
8
h)
1 i) 0,1 j) 101 l) 0,01 m) 10
24
RADICIAÇÃO: É a operação inversa da potenciação.

Definição: Dado um número real não negativo œ e um número natural ,  ž 1, chama-se


Ž é é   œ  ú L  ã Tw   (bž ¯S tal que ' A  ,  

√œ    °    œ

onde √ ±  L
 ± radicando , œ ž ¯
' ± raiz ,   ž ¯
 ± í    L,  ž ³ ´  # 
√  √ Lê   Ž P  
“

3
√ Lê   Ž ú'   
4
√ Lê   Ž P  

Exemplos:

a) √16  ? ° R ? S7  16 , qual é o número positivo que elevado ao quadrado resulta no número 16?

Resposta: O número é 4, pois 47  16, logo, raiz quadrada de 16 é 4, isto é, √16  4

b) √8  ? ° R ? S1  8 µ √8  2 ¶ 21  8, portanto 2 é  Ž ú'   8.


/ /

c) √1  ? ° R ? S}  1 µ √1  1 ¶ 1}  1 , portanto 1 é  Ž ú'   1.


˜ ˜

d) √16  2 ¶ 26  16 portanto 2 é  Ž P  16.


™

Índice Par : Quando  í    ·¸¹ a restrição é que  ž 0 , pois não existe no conjunto dos números reais
raiz quadrada de número negativo, ou seja , não existe um número que elevado ao quadrado resulte em número
negativo.

√16  º R ã "S M  º P Lw  P L R16S.

Índice Ímpar: Quando o índice for ímpar não há restrição, por exemplo, existe número que elevado ao cubo resulte
em um número negativo.

3 3
a) √ 8  ? ° R ? S1  8 µ √8  2 ¶ R2S1  8, portanto 2 é  Ž ú'    8.

b) √243  3 ¶ R3S}  243, portanto 3 é  Ž P   243.


˜

Exercícios: Calcular, caso exista, as raízes dos números abaixo:


3
a) √0  d) √ 27 

b) √1  e) √4 

4 4
c) √ 81  f) √16 
Propriedades da radiciação: a, b # M~ +,  , ' ž 0,  #  , R, v ž 2S # .

¥.ª 3 3.5 15
P1 ) √<  √<.= √" 7  √" 7.}  √" 23
¥
Ex.:

√. '  √ . √' ¼". ½  √" . ¼½


¥ ¥ ¥
P2 ) Ex.:

¥ /
¥ % √% / ‚ √‚ 7
P3 ) ¾&  ¥ R' ( 0S Ex.: ¾  / 
√& 7 √7 1

< 3 1 3
V √ W  √ < V √W  √1  
¥ ¥
P4 ) Ex.:

ª ¥ 3 “
P5 ) ¼ √  √
ª.¥
Ex.: ¼ √5  3.2√5  6√5

Potência de expoente racional: Sejam os números  # M~ , R U 0S, v #  , P #  , P ž 1, J  


¿
·ê   ' œ  "v À
 Ž Pé é   = .

ª
«
 «  √ =

Exemplos:
1
25 2  √252  √25  5
“
a)
1 3
b) 8 3  √82  2
3
c) 2 2  √21  √8
“

ª
«
√ =  « quando o índice do radical e o expoente da base forem múltiplos entre si, podemos simplificar.

Exemplos:
“
a) √57  5“  52  5
“

b) √77  7
“

3
c) √41  4
63 3
d) √57  √52  √5
6 3 3
e) √57  √52  √5
7 1
f) √926  √97  97  81

EXERCÍCIOS PROPOSTOS:
Resolver as operações com radicais:

3 3
a) √27 X √8 

6 3
b) ¼3  ¼5 
12 3

3 4 6
c) √0 X √1 X √41 – ” √2• 

Respostas a) 1 b) 4 c) 3
POTÊNCIA DE 10: É a potência onde a base é o número 10. Valem todas as propriedades de potência.

10A  '
102‚  1 000 000 000 000 000 000 R " S K
102}  1 000 000 000 000 000 R v S ·
1027  1 000 000 000 000 R  S Á
10€  1 000 000 000 R TT S Â
104  1 000 000 R T S Ã
101  1 000 R PL S Ä
107  100 R J  S J
102  10 R   S 
102  0,1 R   S 
107  0,01 R  S
101  0,001 R L S 
104  0,000 001 R   S Å
10€  0,000 000 001 R  S 
1027  0,000 000 000 001 R v  S v
102}  0,000 000 000 000 001 R  S 
102‚  0,000 000 000 000 000 001 R  S 

Transformando um número decimal em potência de 10:

Exemplos:
5 5
a) 0,5  10   5. 102
101
5
b) 0,05 
100
 52  5. 107
10
5
c) 0,005 
1000
 53  5. 101
10

Deslocando-se a vírgula de um decimal para a direita, esse número fica multiplicado por 10, 100, 1 000 ..., o
expoente da potência de 10 diminui ³¯³ , ³¯Ÿ , ³¯Æ , … na mesma ordem do deslocamento da vírgula.

Resumindo, o número aumenta o expoente diminui. Ǻ . 10A

Exemplos:
a) 1,7  1,7. 103  17 . 1032  17 . 102
deslocar a vírgula 1 casa decimal para a direita, logo, o expoente na base 10 diminui 1 unidade.

b) 2,45  2,45. 103  245 . 1037  245 . 107


deslocar a vírgula 2 casas decimais à direita, logo, o expoente na base 10 diminui 2 unidades.

c) 84,052  84052 . 101

Exercícios : Dado o número 0,01234 escreva-o deslocando a vírgula para a direita:

a) Uma casa decimal d) Quatro casas decimais

b) Duas casas decimais e) Cinco casas decimais

c) Três casas decimais f) Seis casas decimais


Deslocando-se a vírgula de um número para a esquerda, esse número fica dividido por 10, 100, 1 000, ..., o
expoente da potência de 10 aumenta ³¯³ , ³¯Ÿ , ³¯Æ , … na mesma ordem do deslocamento da vírgula.

Resumindo, o número diminui o expoente aumenta. Ǻ . 10A


Exemplos:

a) 17  17 . 103  1,7 . 103~2  1,7 . 102


deslocar a vírgula 1 casa decimal para a esquerda, logo, o expoente na base 10 aumenta 1 unidade.

b) 245  2,45 . 107


deslocar a vírgula 2 casas decimais para a direita, o expoente na base 10 aumenta 2 unidades.

Exercícios : Dado o número 1234 escreva-o deslocando a vírgula para a esquerda:

a) Uma casa decimal d) Quatro casas decimais

b) Duas casas decimais e) Cinco casas decimais

c) Três casas decimais f) Seis casas decimais

Adição e Subtração de potência de base 10:

É necessário que os expoentes da base 10 sejam iguais.Exemplos:

a) 5 . 107 X 4 . 107  R 5 X 4 S107  9 . 107


expoentes iguais

b) 29. 101  1. 101  R29  1S101  28. 101

c) 1 .107 X 3 . 107  7 . 107  R1 X 3  7 S. 107   3 . 107

d) 106 + 106 X 106  1. 106 X 1. 106 X 1. 106  R1 X 1 X 1S106  3 . 106

Na adição ou subtração, quando os expoentes da base 10 não forem iguais temos que transformá-los para o
mesmo expoente. Exemplos:

a) 6 . 101 X 4 . 107  60 . 107 X 4 . 107  R 60 X 4 S107  64 . 107


transformar o expoente de uma das parcelas, igualando a outra, 6 . 101  60. 107

b) 0, 29 . 102  147. 101  29 . 1027  147. 101  29. 101  147. 101  118 . 101
expoentes diferentes expoentes iguais

c) 0,09 .102 X 107  3 . 101  9 .1027 X 10 .1072  3 . 101  9 .101 X 10.101  3 . 101  16. 101
expoentes diferentes expoentes iguais
Exercícios Propostos:

a) 15 . 101 X 13 . 101 

b) 21 . 107  107 

c) 44 . 106 X 4 . 106  8 . 106 

d) 666 . 104 X 2220 . 10} 

e) 5,9 . 107 X 9 . 101 

f) 6 . 101  101 X 40 . 107 

Respostas a) 28 . 101 b) 20 . 107 c) 40 . 106 d) 888 . 104 e) 50 . 101 f) 9 . 101

Multiplicação de Potência de base 10:

Multiplicam-se os coeficientes e somam-se os expoentes da base 10. Exemplos:

a) 4. 10} . 2. 107  4 . 2 .10}7  8 . 101

b) 8. 104 . R 3. 106 S  8 . (-3) .104~6  24 . 107

c) 7. 10} . 107 . 2. 101  7.1.2 .10}71  14. 103  14.1

Divisão de Potência de base 10:

Dividem-se os coeficientes e subtraem-se os expoentes da base 10.

Exemplos:

6 . 23˜ 6
 .10}R7S  2 . 10
7. 23¦“ 7
a)

76 . 23¦‘ 76
 . 1041  6 . 10€
6 .23/ 6
b)

} . 23/ }
 . 101R2S  0,56 . 106
€ .23¦— €
c)

7}.23“ ~23“ R7}~2S.23“ 74.23“ 74


   . 107~  130 . 10€
3,2.23¦™ . 7.23¦/ R3,2S.7 .23¦™¦/ 3,7.23¦’ 3,7
d)
Exercícios Propostos:

Resolver as operações de potência de base 10:

a) 23. 10} X 0,023. 107 

b) 99 . 101  89. 101 X 90 . 107 

7 .23“ ~ 1,1 .23/



22 .23¦™ ~ 72. 23¦™
c)

7 7,
48 .10 X2 .10
d) 6 6 
10 X 4 .10

2 7
e) . 10 X . 10 
7 1

f) 2 R 2.104  4. 104 S X 5 R 2 . 10} X 10} S 

1 2
g) . 106  . 101 
} 7

1 7
h)  . 107 X . 101 X 101 
4 1

Respostas:
a) 46. 10} b) 19. 101 c) 35. 10} d) 107 e) 1,17.10 fS  25. 10} g) 5,5. 101 h) 0,83. ..
Atenção:
Só podemos simplificar frações algébricas quando tiver produto no numerador, denominador ou em ambos.

É errado: simplificar frações algébricas onde tem adição ou subtração no numerador,denominador ou em ambos.

§ §2 §~2
errado errado errado
§~2 § §2
EXERCÍCIOS DE REVISÃO DE MATEMÁTICA BÁSICA

1) Resolver as expressões algébricas:

3"3
a) { 7"  ƒ 3"R "  1S  6"„ X  b) 3" 7 . 7" 1 X 13" } X 3" 7 . " . R2" 7 S 
"

2) Resolver as operações de potências de base 10:

a) 5 . 10€ X 8 . 10€  3. 10€ 

24 .23¦“ ~ 7.23¦“

7.23/ . 23/
b)

23‘ ~ 23‘

23¦— . 23¦˜
c)

27,1 .23¦/  ‚,1 . 23¦/



7.23/ . 23¦/
d)

6 .23—“ . ‚ .23¦“

77 .23˜ ~23 .23˜
e)

3) Resolver as equações :

7% & 4 2 22 }}
X  1  “  
1§ 7§ }§ 7§ 6 73
a) b)

}§ 7R§~2S §
c) 2" X 15  R 5  8" S X 
€ 1 €
d)

‚§~ 7§~2 1“ §  ‚
  4" X 5
 1 7“
e) f)

Respostas:
1a) 16" 2a) 1023 2c) 2. 1027 }
2e)10 } 23'4
3b)
27 1 3e) 1,4 3f) 4
3c) 2 3d)  2
6
3a)
1b) 28" } 8 2d) 2. 10 1
2b) 9. 10
Logaritmo: É a operação inversa da potência ( cálculo do expoente n ) .

Definição : Logaritmo de um número b real positivo, na base œ real positiva e diferente de 1 é o número  ao qual
se deve elevar a base œ para se obter a potência b.

log % '   ¶ A  '

'  üÙþœäÛåڜãÙ ' U 0 µb # M¤~ .


   œø´,  U 0   ( 1
  üÙþœäÛåÚÙ

Exemplos:

log 7 16   ¶ 2A  16    Ñ é o logaritmo de 16 na base 2

log } 5   ¶ 5A  5    1

log % 1   ¶ A  1    ¯ é o logaritmo de 1 em qualquer base R U 0   ( 1S

¤ º ãÙ ´ÈÛøå´ logaritmo de número negativo o[R ÆS.

Logaritmo Neperiano:

Chamado de logaritmo Natural é o logaritmo que usa como base o número e ( constante de Euler).

log @ '   ¶  A  ' ou o[     ¶ ´   

ln   1 ¶  2  

ln 1  0 ¶  3  1

Propriedades dos logaritmos:

·2 : o[R ö . S  o[ ö X o[  Logaritmo do produto é a soma dos logaritmos.

•  o[ ö  o[ 
ö
·7 : o[ ” 
Logaritmo do quociente é a diferença dos logaritmos.
  
¸çõ!  
( ln ” 
•

·1 : o[ ´Ú  q . o[ ´  Ú . ³  Ú Logaritmo da potência é o expoente da potência multiplicado pelo logaritmo


da base dessa potência.

·6 : o[ ö  o[  ¶ ö   Se dois logaritmos são iguais então seus logaritmandos também são.


Função Logarítmica na base ´  2,718 …

½  L"

" ½  ln "

1 ln 1 = 0
e ln e = 1 ½
e2 ln e2 = 2.lne = 2.1 = 2 ½  L"
e3 ln e3 = 3.lne = 3.1 = 3
e4 lne4 = 4.ln e = 4.1 = 4
ý ÍÍÍÍÍÍÍ ý 0 P(1,0) "
 lne  . ln   
ý ÍÍÍÍÍÍ  ý

Conjunto dos números Naturais

Equação Logarítmica na base ´ :

Temos que isolar a incógnita da equação utilizando as propriedades de logaritmo.

Exemplos:

a) lnR " X 5S  1 Restrição: " X 5 U 0 µ " U 5


lnR " X 5S  L  sabemos que 1  ln 
"X5 simplificamos os ln
" 5 isolamos a incógnita "
"  2,72  5
" ¡  2,28 satisfaz a restrição:  2,28 U 5

Podemos resolver a mesma equação utilizando a definição de logaritmo:

lnR " X 5S  1 ¶  2  " X 5


"  2,72  5 µ " ¡  2,28

bS ln 7" X ln 3"  ln 5 Restrição: "U0


lnR 7" . 3" S  ln 5
7.3 ". "  5
21 " 7  5
"  √0,24 µ "  X 0,5

"   0,5 não convém pois, " U 0


8 xX1 ‚
~2 2
lnR S 0 >0 µ "U
x
3
c) Restrição:
‚
lnR 8" X 1S  ln "  0
lnR8" X 1S  ln "
8" X 1  "
8"  "  1
2 1 1
7"  1 µ "  satisfaz a restrição 
7
U8


d) ln  ~1§  2 Restrição:  ~1§ U 0 ,  § U 0


7 X 3"  2
3"  2 X 7
3"  9 µ "  3 satisfaz a restrição 1 U 0

Exercícios:

1 Resolver as equações logarítmicas abaixo:

a) lnR 2"  4S  0 Restrição:R 2"  4S U 0


"U2

b) 1  lnR"  24S Restrição:R "  24S U 0


" U 24

c) 1  ln " 7  24 Restrição: " 7 U 0


"U0

d) 1 X ln 2  ln " Restrição: " U 0

Respostas:
5® b) 5,2 c) 26,8. 106
2
a) e) 2
Trigonometria no Triângulo Retângulo: é todo triângulo que possui um âTL   90°.

C
ìv é o lado oposto ao ângulo reto : îÕ  
'   Õ são os lados opostos a cada ângulo agudo: ¸î   ¸Õ  '

 Teorema de Pitágoras: 7  ' 7 X 7


A c B

Razões Trigonométricas:

´Ù
Seno de um ângulo agudo é o quociente , entre o cateto oposto a esse ângulo e a hipotenusa.

:%B@B; ;=;©B; %; âAD;  &


ø´  
?=;B@AD©%
b a
%

c


&
 œäú ø´
%

Exemplo: Calcular o valor do arco no triângulo retângulo:

1 2
3 6   
4 7

  œäú ø´
2
 30°
7

Ùøø´Ù
Cosseno de um ângulo agudo é a razão entre o cateto adjacente a esse ângulo e a hipotenusa.

:%B@B; %C%:@AB@ %; âAD; 


a
:
  
?=;B@AD©%
b
 %

c
õœþ´å´
Tangente de um ângulo agudo é a razão entre o cateto oposto e o cateto adjacente a esse ângulo.

©@A

 v &
T       ô T 
: :;©
Exemplos:
a)    0,7071067
  œäú ø´ 0,7071067    45°

b)    0,8660254
  œäú úÙø 0,8660254    30°

c) Tï  1,7320508
ï  œäú åþ1,7320508  ï  60°

Exercícios propostos:
Calcular o valor aproximado de cada arco especificado abaixo:

a) ï  0,8660254 d) Tï  1

b)   0,7071067 e) T  2,7474774

c) T  1,7320508 fS Tï  1,7321

g) T  0,5773 h) T  1

Relações Fundamentais :

1) sen2α + cos2α = 1
ø´
åþ 
úÙø
2)

Ângulos Notáveis: ÂNGULOS 30° 45° 60°


ç 1 √2 √3
2 2 2
 √3 √2 1
2 2 2
T √3 1 √3
3
UTFPR - PR Matemática Aplicada Profª.: Rita de Cássia

Exercícios propostos:
1) Calcule o que se pede nos triângulos retângulos abaixo:

4 6 9
8 2 9 √2

ï  ï  ï 
 ï  ï  ï 
 ï  ï  ï 
T ï  T ï  T ï 

2) Calcular o valor aproximado de cada arco especificado abaixo:

a) ï  0,8660254 d) Tï  1

b)   0,7071067 e) T  2,7474774

c) T  1,7320508 fS Tï  1,7321

g) T  0,5773 h) T  1

Você também pode gostar