Você está na página 1de 2

A IMPORTÂNCIA DE SER UM ACADÊMICO

PESQUISADOR
Alexandre Semple Mcpherson R. Nogueira Maia1
Elias Cunha do Nascimento1
Ezequiel Macedo da Costa1
Maria Thayssa de Oliveira Batista1
Niciane Sena dos Santos2

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

A atividade profissional está em constante evolução, principalmente a partir do


boom da tecnologia que permitiu a disseminação da informação a uma velocidade
muitas vezes assustadora. Dessa forma, é preciso estar incomodado com os fenômenos
que promovem as mudanças, e orientar os discentes à pesquisa para que se investigue os
fatos e fenômenos que são capazes de mudar realidades.
“A docência é uma atividade complexa e desafiadora, o que exige do professor
uma constante disposição para aprender, inovar, questionar e investigar sobre como e
por que ensinar”. (PESCE E ANDRÉ, 2012, p. 40).
O professor deve ser o incentivador dos alunos para a pesquisa, e somente
buscando na prática, fazer o aluno adquirir essa cultura de pesquisar, de estar
incomodado com a sua realidade é que se constrói descobertas. A pesquisa foi a grande
responsável pelo surgimento da tecnologia que após descoberta só avançou com os
estudos que se seguiram para aprimorar as descobertas iniciais. E assim, seguiram-se os
aprimoramentos das tecnologias que hoje tornam a vida das pessoas mais confortável.

As práticas dos docentes pesquisadores já revelam que a universidade tem


avançado nesse processo, haja vista as tendências em valorizar a formação
científica dos discentes através da orientação a bolsistas de Iniciação
Científica; em aglutinar docentes para a formação de grupos de pesquisa
coordenados por doutor, envolvendo mestres e alunos de graduação e de pós-
graduação; e em definir linhas de pesquisa respondendo às necessidades dos
projetos pedagógicos dos cursos. (SOARES E SEVERINO, 2018, p. 375)

A relevância do incentivo à pesquisa através pela formação de grupos de


pesquisa, em programas como a Iniciação Científica, em que o discente tem a
oportunidade de realizar atividades voltadas para novas descobertas, ou mesmo
seguindo os passos de trabalhos já realizados para explicar fatos ou fenômenos que
ocorrem em determinado lugar, são atividades que despertam o interesse em investigar,
em buscar respostas ou soluções para situações diversas do cotidiano.
Dentro do contexto da Iniciação Científica segundo os autores acima citados,
as agências de fomento à pesquisa, apontam a necessidade de formar docentes
pesquisadores, tendo a compreensão que os doutores são os responsáveis pela ciência no
país, e sendo assim, é preciso valorizar a pesquisa e os pesquisadores para que as
descobertas sigam acontecendo de uma forma benéfica para o país e seu povo
_____________________________
1 Acadêmico do Centro Universitário Leonardo Da Vinci – UNIASSELVI – Educação Física (LEF1225)
– Prática Introdução à Pesquisa – 09/11/2021
2 Tutor Externo do Centro Universitário Leonardo Da Vinci – UNIASSELVI – Educação Física
(LEF1225) – Prática Introdução à Pesquisa – 09/11/2021
2

O pesquisador não é um indivíduo fora do espaço humano, ele está inserido


nesse espaço, e percebem as mudanças ocorridas no seu ambiente, e quando se trata da
Educação, a ruptura do modelo pragmático possibilitou o modelo qualitativo apresentar
vieses de pensar problemas locais ou não, com base em reflexões analíticas. Na
pesquisa em Educação, a preocupação com o processo é muito maior que com o
produto, pois, nessa fase são construídas hipóteses norteadoras da pesquisa que
possibilitarão a formulação descritiva necessária para a construção de um novo
conhecimento. (SILVA, 2014.)
Na sociedade em que vivemos é impossível não perceber que tudo se
movimento e muda aceleradamente o para que se possa acompanhar os processos de
mudanças é preciso estar atentos, aos fatos e fenômenos que contribuem para estas
mudanças, na Educação como em qualquer área do conhecimento essa realidade não é
diferente e cabe aos formadores de novos profissionais instigar a pesquisa no processo
formativo para que se descubra o lado pesquisador nos discentes. As descobertas que
permitiram a melhoria da qualidade de vida, seja pela comodidade, através dos
medicamentos, enfim, tudo o que temos hoje, se deu através da pesquisa, e despertar
essa curiosidade para a ciência é importante para o discente e para a sociedade.
Ser um acadêmico pesquisador é ser capaz de se incomodar com a realidade e
buscar alternativas que possam melhorar a vida da sociedade em geral, é estar apto a
buscar soluções a problemas do cotidiano que surgiram com o aumento das
aglomerações humanas visando melhorar a vida de todos, bem como do meio ambiente.

REFERÊNCIAS

PESCE, Marly Krüger de; ANDRÉ, Marli Elisa Dalmazo Afonso de. Formação do
professor pesquisador na perspectiva do professor formador. Rev. Form. Docente.
v. 04, n. 07. p. 39-50, Jul/dez, Belo Horizonte, 2012. Disponível em: <https://
www.revformacaodocente.com.br/index.php/rbpfp/article/view/62/52>. Acesso em 18
Out. 2021.

SILVA, Wilker Solidade da. A pesquisa qualitativa em educação. Horizontes –


Revista de Educação, n.3, v2, Dourados, MS, jan-jun, 2014. Disponível em:
<https://ojs.ufgd.edu.br/index.php/horizontes/article/viewFile/3759/2050>. Acesso em
19 out. 2021.

SOARES, Mariza; SEVERINO, Antonio Joaquim. A prática da pesquisa no ensino


superior: conhecimento pertencente na formação humana. Avaliação: Revista da
Avaliação da Educação Superior (Campinas) [online]. 2018, v. 23, n. 2. p. 372-390.
Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S1414-40772018000200006>. Acesso em 19
out. 2021.

Você também pode gostar