UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO ESCOLA DA SAUDE E MEIO AMBIENTE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM

REINO FUNGI – DOENÇAS QUE CAUSAM EM SERES HUMANOS

Gisele Cristine Hottz de Oliveira – Matricula: 2010101023 – Turno: Manhã – Disciplina: Microbiologia e Imunologia – Prof°; André Sias

Rio de Janeiro, 29 de abril, de 2011.

A reprodução dos fungos ocorre. Também atuam como parasitas. que pertencem ao domínio Eukariota.Não possuem flores. . . Fazem parte do Reino Fungi aproximadamente 70 mil espécies. . .São formas de vida vegetal bastante simples. . através da multiplicação dos espórios (células muito pequenas que caem no solo e crescem formando novos fungos).Atuam no ecossistema com funções importantes na decomposição de seres mortos.Reino fungi Este reino é formado por organismos.Vivem da alimentação produzida por outros organismos (plantas ou animais).Não possuem clorofila. Características dos Fungos . na maioria das vezes. . denominados fungos. . .Costumam se desenvolver em ambientes úmidos. desde grandes como os cogumelos até microscópicas como os bolores e leveduras.O corpo dos fungos é geralmente formado pelo talo ou soma (corpo vegetativo) que é composto por hifas (finos filamentos unicelulares).

É muito contagiosa. substância encontrada na superfície cutânea. como: calor. as unhas e os cabelos. em alguns casos chamadas de "tineas". Quando encontram condições favoráveis ao seu crescimento. umidade. Existem várias formas de manifestação das micoses cutâneas superficiais. • Tinea da cabeça mais frequente em crianças. dependendo do local afetado e também do tipo de fungo causador da micose: • Tinea do corpo ("impingem") forma lesões arredondadas. que se apresentam cortados rente ao couro cabeludo nestes locais (tonsurados). baixa de imunidade ou uso de antibióticos sistêmicos por longo prazo (alteram o equilíbrio da pele). são infecções causadas por fungos que atingem a pele. unhas e cabelos. que coçam e se iniciam por ponto avermelhado que se abre em anel de bordas avermelhadas e descamativas com o centro da lesão tendendo à cura. forma áreas arredondadas com falhas nos cabelos.Micoses da pele As micoses superficiais da pele. estes fungos se reproduzem e passam então a causar a doença. • Tinea dos pés causa descamação e coceira na planta dos pés que sobe pelas laterais para a pele mais fina. é o "alimento" para estes fungos. • Tinea interdigital ("frieira") . A queratina.Doenças causadas por fungos nos seres humanos: .

úmida ou descamativa. amolecida e podem surgir fissuras (cortes). uso de roupas de tecido sintético e a sudorese excessiva.forma-se área avermelhada e úmida que se expande formando pontilhado "satélite" ao redor da área mais afetada. a erisipela. como obesidade. geralmente acompanhada de coceira ou ardência. diabetes. facilitam o surgimento de uma complicação importante da doença. o intertrigo é popularmente conhecido como "frieira". e de meias de tecido sintético. as áreas de dobras. Estas fissuras. virilhas e espaços entre os dedos. bastante dolorosas. A pele tornase esbranquiçada. escuras e quentes. são mais úmidas. principalmente dos pés. geralmente. o vapor d'água fica retido. Na fase inicial. A pele elimina água constantemente. A doença está relacionada com este fato. são os principais fatores desencadeantes do seu surgimento. por estarem quase sempre cobertas por roupas. sendo muito frequente o achado de intertrigo em pacientes que apresentam a doença. facilitando o desenvolvimento de fungos e bactérias nestes locais. Além disso. Alguns fatores podem favorecer o surgimento do intertrigo. acompanhado de muita coceira e as localizações mais frequentemente afetadas são a virilha e a região inframamária. o intertrigo surge como de mancha avermelhada. o uso de calçados fechados durante a maior parte do dia. principalmente os que aproximam os dedos. umedecendo e amolecendo a pele.O intertrigo é uma alteração da pele que ocorre em áreas de dobras cutâneas. . que evapora imediatamente. Nos pés. de forma imperceptível. fenômeno conhecido como perspiração.intertrigo candidiásico . como axilas. O quadro é. Quando se localiza nos espaços entre os dedos dos pés. Quando a doença é provocada pelo fungo Candida albicans . Nestas regiões.

Pessoas que têm os dedos dos pés muito juntos. devido à escuridão. que comprimem os dedos. com o aumento do suor ou o uso de roupas de banho molhadas durante muito tempo. enquanto estiverem calçados. Talcos antissépticos podem ser indicados. Sempre secar bem os pés após o banho. Usar sapatos fechados o menor tempo possível. e as meias devem ser de algodão. Durante o verão. evitando-se os de bico fino. principalmente nylon e poliester. O tratamento consiste em seguir as medidas acima. corrigir as alterações do diabetes e o excesso de suor. De acordo com as infecções secundárias presentes. para afastá-los e absorver a umidade.Para evitar o intertrigo. nesta região. Preferir roupas folgadas e de algodão. A anatomia da virilha favorece o crescimento destes microorganismos. Evitar as roupas de tecidos sintéticos. Os calçados devem ser folgados. calor e umidade características desta área do corpo. podem usar chumaços de algodão entre eles. a umidade local aumenta ainda mais. pois é fundamental acabar com os fatores predisponentes e manter a pele seca. • Tinea inguinal ("micose da virilha. Evitar permanecer com roupas molhadas por muito tempo. o uso de medicações anti-fúngicas e antibacterianas está indicado e deve ser prescrito pelo médico dermatologista após o correto diagnóstico da lesão. ajudam a ressecar o local. é causada pelo crescimento. o que . deve-se combater a obesidade. micose que atinge a região da virilha. principalmente as roupas de baixo. pois além de combater o crescimento de fungos e bactérias. jererê") A tinea inguinal (ou tinea crural). de fungos do gênero dermatófitos ou pela levedura Candida albicans.

forma-se área avermelhada e úmida. A doença se manifesta pela formação de manchas avermelhadas. Atingem a região da virilha mas podem se alastrar até as nádegas e o abdomem. Quando o fungo responsável é o dermatófito. A tinea inguinal é confundida com alergia ao tecido elástico das roupas de baixo ou de banho.torna este tipo de micose mais frequente nesta época do ano. que se expande por pontos periféricos à área mais afetada Para evitar a tinea inguinal dê preferênica ao uso de roupas frescas. Use roupas de baixo de algodão. que vão crescendo de forma centrífuga Quando o responsável é a Candida albicans (candidíase). as lesões apresentam bordas bem delimitadas. dificultando o diagnóstico correto e a indicação do medicamento mais apropriado para cada caso. o que vai depender da extensão da doença. o uso de tecidos sintéticos favorece o crescimento da micose por dificultar a evaporação do suor. úmidas ou descamativas. Na verdade. O tratamento da micose pode ser feito com medicamentos de uso tópico ou via oral. em geral descamativas. outras pessoas ou . principalmente nos meses mais quentes do ano. animais. geralmente acompanhadas de muita coceira. • Micose das unhas (onicomicose) A onicomicose é uma infecção que atinge as unhas. causada por fungos. pois elas podem mascarar o aspecto da doença. Procure um dermatologista aos primeiros sintomas sem usar nenhuma medicação. e evite ficar com roupas de banho molhadas por muito tempo. As fontes de infecção podem ser o solo. evitando as de tecido sintético.

Pode haver acúmulo de material sob a unha. Destruição e deformidades . escuro e aquecido. a queratina. Os medicamentos utilizados para o tratamento podem ser de uso local. Os sinais de melhora demoram a aparecer. Leuconíquia manchas brancas na superfície da unha. que é muito lento. sob a forma de comprimidos. dolorido.as unhas aumentam de espessura. O tipo de tratamento vai depender da extensão da micose e deve ser determinado por um médico dermatologista. pode se acompanhar de dor e levar ao aspecto de "unha em telha" ou "unha de gavião". Além disso. As unhas mais comumente afetadas são as dos pés. Espessamento .alicates e tesouras contaminados. Existem várias formas de manifestação das onicomicoses: Descolamento da borda livre. A persistência é fundamental para o sucesso do tratamento. é o "alimento" dos fungos. Evite usar medicamentos indicados por outras pessoas. favorece o seu crescimento. substância que forma as unhas. quebradiça e se quebra nas porções anteriores.a unha descola do seu leito. Casos mais avançados podem necessitar tratamento via oral. pois o ambiente úmido. Esta forma. encontrado dentro dos sapatos e tênis. geralmente iniciando pelos cantos e fica ôca. por consequência.o contorno ungueal fica inflamado. Paroníquia ("unheiro") . soluções ou esmaltes. pois podem mascarar características . que cresce ondulada e com alterações da superfície. inchado e avermelhado e. é a forma mais freqüente.a unha fica frágil. pois dependem do crescimento da unha. As unhas dos pés podem levar cerca de 12 meses para se renovar totalmente e o tratamento deve ser mantido durante todo este tempo. sob a forma de cremes. altera a formação da unha. ficando endurecidas e grossas. ficando deformada.

a doença é percebida poucos dias após a exposição da pele ao sol. às vezes. a Pitiríase versicolor é uma micose mas. Com o bronzeamento da pele ao redor. pano branco") Também vulgarmente conhecida como "micose de praia" ou "pano branco". porque nas áreas da pele afetadas pela micose. não é adquirida na praia ou piscina. mas alguns pacientes podem apresentar coceira A Pitiriase versicolor é uma micose que responde bem ao tratamento. o sol apenas mostrou aonde estava a micose.importantes para o diagnóstico correto da sua micose. As lesões são recobertas por fina descamação que. em algumas delas. como a face. dificultando o tratamento. ficam perceptíveis as áreas mais claras onde está a doença e a pessoa acha que pegou a micose na praia ou piscina. que pode ser feito com medicamentos de uso via oral (comprimidos) ou local . Entretanto. O fungo causador da doença habita a pele de todas as pessoas e. Muitas vezes. só é percebida quando se estica a pele. a pele não se bronzeia. Geralmente. A doença se manifesta formando manchas claras. ao contrário do que se pensa. é capaz de se desenvolver provocando as manchas. pescoço e a porção superior do tronco são as mais frequentemente atingidas. couro cabeludo. a Pitiríase versicolor é assintomática. • Pitiríase versicolor ("micose de praia. As áreas de pele mais oleosa. acastanhadas ou avermelhadas que se iniciam pequenas e podem se unir formando manchas maiores. Vem daí o nome "micose de praia".

• Piedra preta: esta micose forma nódulos ou placas de cor escura grudados aos cabelos. Atinge principalmente os pêlos pubianos. Podem ser usadas medicações locais sob a forma de cremes. locões. variando de cerca de 30 a 60 dias. O tratamento vai depender do tipo de micose e deve ser determinado por um médico dermatologista. loções e talcos ou medicações via oral. voltando a crescer logo após o tratamento. Em algumas pessoas. xampus. pois o fungo nas .(sabonetes. Devido a ser causada por um fungo que habita normalmente a pele. mesmo após um tratamento bem sucedido. dificultando o tratamento. genitais e axilares e as lesões podem ser removidas com facilidade puxando-as em direção à ponta dos fios. dependendo do grau de comprometimento da pele. • Tinea negra: manifesta-se pela formação de manchas escuras na palma das mãos ou plantas dos pés. cuja orientação deve ser dada pelo médico dermatologista. Estes casos exigem cuidados especiais para a prevenção do retorno da doença. É assintomática. sprays ou cremes). O tratamento das micoses é sempre prolongado. dependendo da intensidade do quadro. • Piedra branca: manifesta-se por concreções de cor branca ou clara aderidas aos pêlos. É assintomática. Não o interrompa assim que terminarem os sintomas. é possível a micose voltar a aparecer. pois podem mascarar características importantes para o diagnóstico correto da sua micose. a Pitiríase versicolor pode ocorrer de forma recidivante. Evite usar medicamentos indicados por outras pessoas.

Continue o uso da medicação pelo tempo indicado pelo seu médico. – 20ª ed. fundadores e organizadores Felício Cintra do Prado.cfm? LibDocID=3904&ReturnCatID=1765 .wikipedia. Beers & Robert Berkow.uol. A persistência é fundamental para se obter sucesso nestes casos Referências: • Manual Merck: diagnóstico e tratamento / editores Mark H.com. José Ribeiro do Vale. • Atualização terapêutica: Manual prático de diagnóstico e tratamento / por um grupo de colaboradores especializados. Artes Médicas. Ed.net/novo/base/doencas/micoses. Dermatologia. Jairo de Almeida Ramos. Alchorne. Capítulo 113 – Infecções Cutâneas por Fungos. 2001.dermatologia. Bogin & Andrew J. Jane Tomimori-Yamashita e Maurício M. 2000. As micoses das unhas são as de mais difícil tratamento e também de maior duração. – São Paulo. Roca. editores-assistentes Robert M.shtml http://boasaude. – São Paulo. http://pt. Liv. cols. Fletcher.camadas mais profundas pode resistir.br/lib/ShowDoc. Secção 3. Micoses.org/wiki/Pitir%C3%ADase_versicolor http://www. – 17ª ed. Seção 10. A. podendo ser necessário manter a medicação por mais de doze meses.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful