Você está na página 1de 5

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO

Gabinete do Ministro Walton Alencar Rodrigues

Processo: 006.438/2022-9
Natureza: Representação
Órgão/Entidade: Fundo Nacional de
Desenvolvimento da Educação, Ministério
da Educação
Responsável(eis): Não há.
Interessado(os): Não há.

DESPACHO

Trata-se de representação protocolada pelo Senador Alessandro Vieira,


acerca de indícios de irregularidades na destinação de R$ 26 milhões, pelo Ministério da
Educação e o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), para aquisição
de kits de robótica por municípios de Alagoas, no valor individual de R$ 14 mil, tendo
como fonte emendas de Relator do Orçamento da União (RP-9).
O representante, com base em notícia veiculada pela Folha de São Paulo, em
6/4/2022, alega que as escolas beneficiadas não possuem infraestrutura básica e
capacidade para administrar os kits adequadamente; que o valor destinado a sete
municípios de Alagoas corresponde a 68% de todo o valor pago em 2022, pelo FNDE,
para todo o país; e, que os kits foram adquiridos de uma mesma empresa, a Megalic, por
valores acima do praticado pelo mercado, que variam de R$ 2.226,00 a R$ 10.000,00.
Requer que o Tribunal suspenda novas aquisições de kits de robótica com
recursos da União no estado de Alagoas e os repasses de verbas, pelo FNDE, para tal
finalidade.
A SecexEducação propõe conhecer da representação e deferir a medida
cautelar, além de realizar diligências ao FNDE e a municípios de Alagoas e Pernambuco.
Agregando informações obtidas em processo de produção de conhecimento,
registra que o atendimento de demandas da área educacional dos entes federados deve se
dar mediante o Plano de Ações Articuladas (PAR), ferramenta de diagnóstico e
planejamento plurianual das políticas de educação.
Todos os entes federativos precisam incluir demandas do PAR para receber
apoio técnico e financeiro da União para melhorias na educação básica.
O Plano se encontra no quarto ciclo plurianual, que teve início em 2021 e se
encerrará em 2024.
A Resolução CD/FNDE 4/2020 estabelece que na análise de solicitações
incluídas no PAR devem ser consideradas a capacidade operacional do ente e a
vulnerabilidade socioeconômica, por meio do índice de desenvolvimento humano (IDH).
Essas disposições deveriam ser aplicadas aos recursos destinados via
emendas de Relator (RP-9), de acordo com a Cartilha Orientativa de Emendas
Parlamentares – MEC 2022.
Assim, caberia ao FNDE verificar, em relação às demandas lançadas no PAR
para aquisição das Soluções de Robótica Educacional, a capacidade operacional do ente
federativo favorecido com o repasse, considerando a execução dos objetos pactuados.

Para verificar as assinaturas, acesse www.tcu.gov.br/autenticidade, informando o código 70776325.


TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO
Gabinete do Ministro Walton Alencar Rodrigues

O Fundo informou, no entanto, que o objeto do gasto das emendas segue o


critério de alocação indicado pelo parlamentar, ainda que esteja fora das principais
demandas do ente beneficiário registradas no PAR. Essa situação pode provocar o
descasamento entre o diagnóstico situacional de determinado ente e o seu orçamento.
Adicionalmente, a unidade técnica demonstra que o Estado de Alagoas ocupa
posição de destaque no recebimento de recursos da União para a ação - “EDU
CONECTADA - EQUIP. E REC. TECNOLOGICOS”.
Até 17/3/2022, recebeu três vezes mais recursos do que Pernambuco, segundo
colocado, e mais de cinquenta vezes o valor destinado ao quinto lugar, o Estado de Santa
Catarina.
Considerando os valores empenhados por município, Alagoas e Pernambuco
apresentaram o maior número de entes com valores superiores a R$1.000.000,00.
Especificamente para a aquisição dos kits de robótica, dez municípios
pernambucanos receberam R$ 36.735.228,37, sendo que seis deles concentraram
R$ 29.348.253,10, por meio de emendas de Relator. Outros 29 municípios alagoanos
receberam R$ 109.369.687,37, dos quais R$ 89.495.206,28 foram destinados a 22 entes
do Estado e oriundos de emendas de Relator.
Quanto ao valor de cada kit, a SecexEducação registra que não é possível, no
momento, afirmar categoricamente que esteja acima do praticado pelo mercado.
A formalização dos repasses ocorreu por meio da celebração de Termos de
Compromisso entre o FNDE e os municípios. No caso de Alagoas e Pernambuco, não foi
utilizada adesão ao Registro de Preços Nacional (RPN), que conta com a elaboração de
especificações, estudo de mercado, realização da licitação e gestão de atas de registro de
preços a serem disponibilizadas aos órgãos participantes de compra nacional.
Os ajustes extraídos do Sistema Integrado de Monitoramento Execução e
Controle do Ministério da Educação (Simec) demonstram que o FNDE definiu
R$ 176.056,42 como valor unitário de referência de cada “Solução de Robótica
Educacional”.
Não foi possível, no entanto, identificar o detalhamento desse valor,
discriminando o custo de cada item que compõe essa solução, quais sejam: dez kits de
peças de robótica, 160 exemplares de material de apoio para aluno, quatro exemplares de
material de apoio para professor e quatro capacitações e treinamentos para professores.
Ao que tudo indica, a representação se refere apenas a um kit de peças de
robótica ao mencionar o valor de aquisição de R$ 14 mil.
O FNDE confirmou que os processos licitatórios foram realizados no âmbito
dos municípios beneficiários dos repasses, utilizando o valor estabelecido pelo Fundo
como referência.
Uma segunda matéria jornalística publicada pela Folha de São Paulo, em
13/4/2022, registra que a Megalic se sagrou vencedora em todos os certames promovidos
nos municípios de Alagoas, cobrando por cada kit de robótica R$ 14 mil reais. Nota fiscal
cuja cópia foi reproduzida na notícia, comprovaria a aquisição dos kits, pela Megalic, por
R$ 2.700,00.

Para verificar as assinaturas, acesse www.tcu.gov.br/autenticidade, informando o código 70776325.


TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO
Gabinete do Ministro Walton Alencar Rodrigues

A unidade técnica, diante dessas informações, considerou presentes os


requisitos para adoção da cautelar e propôs a realização de diligências.
II
Conheço da representação por estarem presentes os requisitos de
admissibilidade previstos do art. 235 do Regimento Interno do TCU (RI/TCU).
Os indícios de irregularidades apontados são graves e, caso confirmados,
podem ocasionar prejuízo ao Erário relevante e a ineficácia da política pública de
educação, caso os kits de robótica sejam destinados à municípios sem capacidade de
utilizá-los adequadamente.
Em juízo de cognição sumária, identifico os requisitos previstos para adoção
de medida cautelar.
O fumus boni juris decorre da destinação de recursos para municípios sem
realização de análise quanto à existência de infraestrutura e de capacidade de utilizar os
kits de robótica, bem como da celebração de Termos de Compromisso e emissão de
empenhos sem informações claras sobre os critérios utilizados para a aprovação das
demandas e para formação do preço de referência.
Tendo em vista que foram celebrados, em 2021 e 2022, diversos termos de
compromisso para a aquisição de Solução de Robótica Educacional, sendo já
identificados 29 com municípios alagoanos e outros 10 com entes pernambucanos, há
evidente risco de ineficácia da decisão de mérito, a caracterizar o perigo da demora.
Assim como a unidade técnica, julgo não estar caracterizado o perigo da
demora reverso, tendo em vista os itens contratados não serem materiais essenciais ou
imprescindíveis para a educação.
Nesse ponto, acolho a proposta da unidade técnica de adotar a medida para a
celebração de termos de compromisso e para os repasses de recursos federais destinados
à aquisição de kits de robótica por todos os entes federados, pois os indícios de
irregularidades apontados são concernentes, sobretudo, aos procedimentos adotados pelo
FNDE, ao analisar as demandas incluídas no PAR e ao estabelecer os preços de referência
constantes dos termos de compromisso.
Incluo as solicitações de informações ao FNDE propugnadas pela
SecexEducação na oitiva prevista no § 3º do art. 276 do Regimento Interno do TCU e
autorizo as diligências aos municípios de Alagoas e Pernambuco.
Por todo o exposto, decido:
1. Determinar, cautelarmente, ao FNDE que:
1.1. suspenda a celebração de novos Termos de Compromisso para aquisição
de Solução de Robótica Educacional no âmbito do PAR 4, bem como os repasses de
recursos para a mesma finalidade; e,
1.2. comprove ao Tribunal, no prazo de cinco dias, a notificação, utilizando
os meios mais eficazes de que dispõe, de todos os entes estaduais e/ou municipais
beneficiários do recebimento de recursos em 2021 e 2022 para aquisição de Solução
de Robótica Educacional no âmbito do PAR 4, para que suspendam, cautelarmente, a
execução dos Termos de Compromissos celebrados até que este Tribunal decida sobre o
mérito dos presentes autos.

Para verificar as assinaturas, acesse www.tcu.gov.br/autenticidade, informando o código 70776325.


TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO
Gabinete do Ministro Walton Alencar Rodrigues

2. Realizar, nos termos do art. 276, § 3º, do RITCU, a realização da oitiva do


FNDE, para que, no prazo de até quinze dias, se manifeste sobre as questões tratadas neste
processo e encaminhe ao Tribunal as seguintes informações e documentos:
2.1. relação de todos os municípios favorecidos com empenhos e
descentralização financeira de recursos para a aquisição de Solução de Robótica
Educacional nos exercícios de 2021 e 2022 (PAR 4), identificando os números dos
empenhos, os valores empenhados e pagos, bem como os saldos em conta bancária;
2.2. relação de todos os municípios que registraram solicitação de aquisição
de Solução de Robótica Educacional nos exercícios de 2021 e 2022 (PAR 4), pendentes
de aprovação, identificando a situação atual do pedido;
2.3. pareceres de análise de todos os pedidos de aquisição de Solução de
Robótica Educacional, referentes aos Termos de Compromissos celebrados nos
exercícios de 2021 e 2022 (PAR 4);
2.4. informação sobre a realização, nos exercícios de 2021 e 2022, de
processo licitatório destinado ao registro de preços nacional (RPN), para a contratação de
Solução de Robótica Educacional;
2.5. memória de cálculo do valor de referência (R$ 176.076,42) registrado no
Simec para cada pacote de Solução de Robótica Educacional, detalhando o custo
individual de cada item do pacote que compõe a Solução;
2.6. demais informações que julgar relevantes para o deslinde do processo.
3. Autorizar diligências propostas aos municípios de Alagoas e Pernambuco
listados a seguir, para que encaminhem ao Tribunal, no prazo de quinze dias:
3.1. processos licitatórios realizados para a aquisição das Soluções de
Robótica Educacional, decorrentes da celebração de Termos de Compromisso com o
FNDE durante os exercícios de 2021 e 2022; e
3.2. contratos celebrados para a aquisição das Soluções de Robótica
Educacional, decorrentes da celebração de Termos de Compromisso com o FNDE
durante os exercícios de 2021 e 2022, e respectivos processos de pagamento.

Para verificar as assinaturas, acesse www.tcu.gov.br/autenticidade, informando o código 70776325.


TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO
Gabinete do Ministro Walton Alencar Rodrigues

4. encaminhar cópia deste despacho e da instrução da unidade técnica ao


FNDE e aos municípios alagoanos e pernambucanos relacionados no item 3 supra, a fim
de subsidiar as manifestações requeridas; e
5. dar ciência desta decisão ao representante.
À SecexEducação, para providências.

Brasília, 20 de abril de 2022

(Assinado eletronicamente)
WALTON ALENCAR RODRIGUES
Relator

Para verificar as assinaturas, acesse www.tcu.gov.br/autenticidade, informando o código 70776325.

Você também pode gostar