Você está na página 1de 21

C O L E Ç Ã O

Bernardete Soave

LÍNGUA PORTUGUESA
LIVRO 7
Ensino Fundamental

1ª Edição

Marília · 2019
PRATICANDO AS HABILIDADES
Leia o texto para responder às questões 1 a 5.
Sessão para uso exclusivo na plataforma digital da Secretaria Municipal da Educação de Uberlândia-MG. © Todos os direitos reservados à Editora Brasil Cultural. Reprodução proibida.

O carroceiro em apuros

Uma carroça, por descuido do carroceiro, achava-se certa vez atolada em um


pântano horrível. O homem gritava, ralhava, aguilhoava e chicoteava os seus bois;
dobravam estes de esforço, porém nada conseguiam; o pegajoso barro prendia as
rodas. O carroceiro pôs-se então a suplicar a Deus e aos santos, fez-lhes promessas
5 de esmolas, de oferendas, se lhe safassem o carro do perigo. Então ouviu uma voz
que dizia: O céu vai lhe ajudar: Faça o seguinte: pegue a enxada, desprenda a lama
das rodas, examine onde mais sólido está o chão; cave e limpe esse barro, empur-
re as rodas; agora toque seus bois. Ótimo! Veja lá o seu carro como vai andando...
Cuidado com outros atoleiros! Vendo feito o milagre o carroceiro ajoelhou-se, agra-
10 decido. Então a voz se lhe fez de novo ouvir: Tens razão de agradecer, pois ficaste
sabendo que o céu sempre re ajuda a quem ajuda a si próprio.
MORALIDADE: Noss

Newgena/ Depositphotos
lances da vida aprovei-
temos a força e a inte-
15 ligência que Deus nos
concedeu. Quem por
indolente ou por desa-
coroçoado (desanimado))
cruzar os braços não contente com
20 milagres que o salvem.

In: Fábulas e Contos (site). Disponível em: <http://bit.ly/2SS1RIp>. Acesso em: maio/2019.

1 (EF69LP47) Durante o tempo em que a carroça ficou atolada, qual foi a primeira
atitude do carroceiro para desprendê-la?

a) Ajoelhou-se e ficou muito desanimado.


b) Fez promessas de esmolas e oferendas.
c) Pegou a enxada e começou a retirar o barro.
d) Tratou muito mal os bois que puxavam a carroça.

Um giro pela aprendizagem  Língua Portuguesa  Livro 7 7


2 (EF69LP47) O personagem suplica a Deus quando
a) desprendeu a carroça e sabia que tinha mais atoleiros pela frente.

Sessão para uso exclusivo na plataforma digital da Secretaria Municipal da Educação de Uberlândia-MG. © Todos os direitos reservados à Editora Brasil Cultural. Reprodução proibida.
b) examinou que o barro era muito pegajoso e o pântano horrível.
c) percebeu que seus bois não conseguiriam desatolar a carroça.
d) teve a certeza de que seus bois não conseguiriam sair do atoleiro.

3 (EF69LP47) De acordo com o texto, a ajuda dada pelos céus deixou o carroceiro
a) agradecido. c) esforçado.
b) atento. d) inteligente.

4 (EF07LP09) No trecho: “Uma carroça, por descuido do carroceiro, achava-se cer-


ta vez atolada em um pântano horrível.” (l. 1 e 2), a expressão destacada indica

a) certeza. c) opinião.
b) modo. d) tempo.

5 (EF07LP12) Na frase: “dobravam estes de esforço, porém nada conseguiam...”


(l. 3), a palavra sublinhada substitui

a) bois. c) lances.
b) braços. d) santos.

Leia o texto para responder às questões 6 e 7.

O que é blog

Yusufdemirci/ Depositphotos
Blogs são páginas on-line, atualizadas com frequên-
cia, que podem ser diários pessoais, periódicos ou empresa-
riais. Dessa forma, são formas de comunicação de pessoas e
de instituições com o mundo.
5 Enquanto as pessoas compartilham as suas principais paixões e pensamen-
tos, as empresas lidam com os medos, os desejos e os interesses do seu público.
Independentemente do tipo de pessoa ou de empresa, os blogs podem se
adaptar facilmente a cada necessidade.
Então, para fins educacionais, podemos dizer que um blog é um conjunto de pági-
10 nas constantemente atualizadas e que, normalmente, operam na mesma base do site
principal (no caso de empresas) ou é o próprio site (no caso de páginas pessoais).

Disponível em: <http://bit.ly/2yCz8Ox>. Acesso em: maio/2019.

8 Um giro pela aprendizagem  Língua Portuguesa  Livro 7


6 (EF67LP06) Esse texto tem a finalidade de
a) advertir. c) informar.
Sessão para uso exclusivo na plataforma digital da Secretaria Municipal da Educação de Uberlândia-MG. © Todos os direitos reservados à Editora Brasil Cultural. Reprodução proibida.

b) descrever. d) narrar.

7 (EF69LP03) Nesse texto predominam


a) fatos. c) opiniões.
b) interesses. d) sugestões.

Leia o texto para responder às questões 8 a 14.

Dúvida eterna: devo me declarar?


A decisão de se declarar para o gatinho é SEMPRE muito difícil.
“Estou completamente apaixonada por um menino que conheci no ano passa-
do. Desde que a gente se viu, começamos a nos encarar, mas nunca conversamos.
Acabei de escrever uma carta pra ele me declarando, pois não consigo mais escon-
5 der meu sentimento. Mas estou na dúvida se devo entregá-la.”
Aí, vocês estão cansadas de saber, eu acho essa história de se declarar um
perigo! Uma declaração não correspondida é das coisas que mais doem no coração,
fora a possibilidade de ela virar o maior mico. Por essas e outras fico super na dúvi-
da se essa é a melhor atitude para conquistar um gatinho.
10 Não me entendam mal, eu sou super a favor de a gente correr atrás do que (ou
quem!) quer, de se arriscar, de tentar, de não desistir. Mas, pra mim, não tem muita lógica
a ideia de que um gatinho vai começar a gostar de você simplesmente porque você gosta
dele. O que leva alguém a se apaixonar por outra pessoa são outras coisas. É uma boa
conversa, a troca de carinho, os gostos em comum e também as diferenças (por que não?)
15 Por isso acho mais negócio ir se aproximando aos poucos, fazendo amizade,
mostrando interesse sim, mas sem declaração aberta. Principalmente nesse caso,
que nunca nem conversou com o menino.
Eu entendo que, às vezes, a paixão é tão grande que parece não caber dentro
da gente e por isso essa vontade louca de se abrir. Mas antes de tomar essa de-
20 cisão é preciso pensar nas consequências possíveis, e uma delas, infelizmente, é
o menino simplesmente sair correndo. E eu acho que indo com um pouco mais de
calma a chance de isso acontecer diminui bastante.
E aí? Se declarar ou não?

Disponível em: <http://bit.ly/2SS6CBL>. Acesso em: maio/2019. Adaptado.

Um giro pela aprendizagem  Língua Portuguesa  Livro 7 9


8 (EF69LP55) Esse texto é marcado por uma linguagem
a) científica.

Sessão para uso exclusivo na plataforma digital da Secretaria Municipal da Educação de Uberlândia-MG. © Todos os direitos reservados à Editora Brasil Cultural. Reprodução proibida.
b) informal.
c) jornalística.
d) regional.

9 (EF67LP06) O assunto desse texto é


a) a carta escrita por uma menina apaixonada.
b) a dúvida de declarar ou não sua paixão por alguém.
c) as conversas e trocas de carinho com o namorado.
d) os conselhos dados por quem entende de namoro.

10 (EF69LP11) O autor utiliza-se desse texto para falar sobre a decisão de se de-
clarar para alguém. Qual é, de fato, o ponto de vista dele sobre esse assunto?

a) A declaração dos sentimentos por alguém dói o coração e pode virar mico.
b) A declaração dos sentimentos para a pessoa deve ser feita imediatamente.
c) O que leva a pessoa a ficar apaixonada é viver “encarando”.
d) O que leva uma pessoa a se apaixonar por outra é o carinho, uma boa conversa.

11 (EF69LP03) Nesse texto, na frase: “Por isso acho mais negócio ir se aproxi-
mando aos poucos,...” (l. 15), a palavra destacada tem o mesmo sentido na frase

a) Acho mais negócio o novo plano, por isso, mudei para ele.
b) Coloque o Senhor na frente de todos os seus negócios.
c) No mundo dos negócios paciência é fundamental também.
d) Quando se trata de negócio com pessoas, tudo se resume em caráter.

12 (EF69LP16) No final do texto, o autor deixa perguntas para o leitor. A intenção


dele ao fazer isso foi

a) convencer o leitor sobre as opiniões apresentadas no texto.


b) deixar que o leitor tome suas próprias decisões depois de ler o texto.
c) esperar que outro ponto de vista seja apresentado para o leitor.
d) questionar se vale a pena se declarar ou não por alguém.

010
1 Um giro pela aprendizagem  Língua Portuguesa  Livro 7
13 (EF07LP09) Na oração: “E eu acho que indo com um pouco mais de calma a
chance de isso acontecer diminui bastante” (l. 21 e 22), o termo destacado indica
Sessão para uso exclusivo na plataforma digital da Secretaria Municipal da Educação de Uberlândia-MG. © Todos os direitos reservados à Editora Brasil Cultural. Reprodução proibida.

a) afirmação.
b) lugar.
c) modo.
d) tempo.

14 (EF67LP05) Esse texto é

a) uma revista teen.


b) uma mensagem no Instagran.
c) uma página de site.
d) uma postagem de blog.

Leia os textos.

TEXTO 1 TEXTO 2

B.S.L. E.K.F.
Puxa, a dica dela não adiantou Acho que a dica está certa. Se o
para mim. Continuo na dúvida. O meu garoto não estiver a fim talvez ele se
problema é se me declaro cara a cara afaste de vez.
ou no face mesmo. Responder. Curtir. 15 de maio de
Responder. Curtir. 15 de maio de 2019 às 22:10.
2019 às 15:12.

15 (EF67LP03) As mensagens dos participantes no blog sobre o assunto do texto:


Dúvida eterna: devo me declarar? revelam:

a) Que a dúvida sobre o assunto continua para os participantes.


b) A mesma posição sobre essa dúvida eterna.
c) Que o participante B.S.L. acha que a dica é válida.
d) Que o participante E.K.F. concorda com a dica.

Um giro pela aprendizagem  Língua Portuguesa  Livro 7 11


11
Leia o texto para responder às questões 16 a 22.

Enchente

Sessão para uso exclusivo na plataforma digital da Secretaria Municipal da Educação de Uberlândia-MG. © Todos os direitos reservados à Editora Brasil Cultural. Reprodução proibida.
Cecília Meireles

Chama o Alexandre!
Chama!

Olha a chuva que chega! osit


pho
tos

/ Dep
low
É a enchente.
g
and
Bee

5 Olha o chão que foge com a chuva...

Olha a chuva que encharca a gente.


Põe a chave na fechadura.
Fecha a porta por causa da chuva,
olha a rua como se enche!

10 Enquanto chove, bota a chaleira


no fogo: olha a chama! olha a chispa!
Olha a chuva nos feixes de lenha!

Vamos tomar chá, pois a chuva


é tanta que nem de galocha
15 se pode andar na rua cheia!

Chama o Alexandre!
Chama!

MEIRELLES, Cecília. Enchente. In. Ou isto ou aquilo. 5. ed. Rio de Janeiro: Nova Fonteira, 1990.
Disponível em: <http://bit.ly/32UE3YO>. Acesso em: jul. 2019.

16 (EF67LP39) A preferência pelo ponto de exclamação nesse poema serve


para realçar

a) emoção em ver a chuva que chega.


b) entusiasmo pela quantidade de chuva que cai.
c) o medo e a preocupação do eu lírico.
d) susto e o espanto de ter perdido a chave da porta.

212
1 Um giro pela aprendizagem  Língua Portuguesa  Livro 7
17 (EF07LP10) A palavra chama foi empregada duas vezes nesse poema. O signi-
ficado é de, respectivamente
Sessão para uso exclusivo na plataforma digital da Secretaria Municipal da Educação de Uberlândia-MG. © Todos os direitos reservados à Editora Brasil Cultural. Reprodução proibida.

a) ardência e labareda. c) verbo chamar e entusiasmo.


b) chamada e entusiasmo. d) verbo chamar e língua de fogo.

18 (EF69LP54) A preocupação central nesse poema é


a) a chuva. c) o Alexandre.
b) a enchente. d) o chá.

19 (EF69LP48) Todos os versos da terceira estrofe sugerem


a) que a chuva é muito intensa.
b) que a porta está sem a chave.
c) que as pessoas estão molhadas.
d) que a chuva entra nas casas.

20 (EF69LP48) Os versos “vamos tomar chá, pois a chuva/ é tanta que nem de
galocha/se pode andar na rua cheia! (l. 13 a 15) sugerem

a) que nada se pode fazer a não ser esperar pela estiagem.


b) que é costume tomar chá enquanto chove.
c) que o chá é um calmante para quem está com medo da chuva.
d) que estava na hora do lanche e por isso todas da família tomam chá.

21 (EF07LP10) Na ordem dada pelo eu lírico: “chama o Alexandre! Chama”! (l. 1 e 2),
o uso do artigo o antes do nome Alexandre sugere que Alexandre

a) é alguém conhecido, íntimo.


b) é alguém que calça as galochas.
c) é alguém convidado para o chá.
d) é alguém que vai fechar a porta.

22 (EF69LP48) Possivelmente, nesse texto Alexandre é


a) um amigo convidado para o chá.
b) um cozinheiro da família.
c) um filho que está na rua exposto ao perigo.
d) um empregado que cuida da casa.

Um giro pela aprendizagem  Língua Portuguesa  Livro 7 13


13
Leia o texto para responder às questões 23 e 24.

Você sabe o que é fake news?


Nata-art / Depositphotos

Notícias falsas invadem a internet, confundem e provocam danos

Sessão para uso exclusivo na plataforma digital da Secretaria Municipal da Educação de Uberlândia-MG. © Todos os direitos reservados à Editora Brasil Cultural. Reprodução proibida.
FATO Não é de hoje que mentiras são divulgadas como verda- FAKE
des, mas foi com o advento das redes sociais que esse tipo de
publicação popularizou-se. A imprensa internacional começou a usar com mais fre-
quência o termo fake news durante a eleição de 2016 nos Estados Unidos, na qual
5 Donald Trump tornou-se presidente. Fake news é um termo em inglês e é usado
para referir-se a falsas informações divulgadas, principalmente, em redes sociais.
Como funcionam as fake news?
Os motivos para que sejam criadas notícias falsas são diversos. Em alguns
casos, os autores criam manchetes absurdas com o claro intuito de atrair acessos
10 aos sites e, assim, faturar com a publicidade digital.
No entanto, além da finalidade puramente comercial, as fake news podem ser
usadas apenas para criar boatos e reforçar um pensamento, por meio de mentiras
e da disseminação de ódio. Dessa maneira, prejudicam-se pessoas comuns, celebri-
dades, políticos e empresas.
15 É isso o que acontece, por exemplo, durante períodos eleitorais, nos quais
empresas especializadas criam boatos, que são disseminados em grande escala
na rede, alcançando milhões de usuários. O Departamento de Justiça Americano
denunciou três agências russas, afirmando que elas teriam espalhado informa-
ções falsas na internet e influenciado as eleições norte-americanas de 2016.
20 Existem grupos específicos que trabalham espalhando boatos. No entanto,
não é fácil encontrar as empresas que atuam nesse segmento, pois elas operam na
chamada deep web, isto é, uma parte da rede que não é indexada pelos mecanismos
de buscas, ficando ocultas ao grande público.
Disponível em: <http://bit.ly/2KeHYaj>. Acesso em: maio/2019.

23 (EF67LP06) Esse texto tem a finalidade de


a) advertir. c) narrar.
b) informar. d) relatar.

24 (EF69LP48) De acordo com o texto, fake news são


a) boatos publicados em jornais e revistas.
b) discursos falsos de políticos e empresas.
c) grupos específicos de pessoas que criam boatos.
d) informações falsas divulgadas nas redes sociais.

414
1 Um giro pela aprendizagem  Língua Portuguesa  Livro 7
Sessão para uso exclusivo na plataforma digital da Secretaria Municipal da Educação de Uberlândia-MG. © Todos os direitos reservados à Editora Brasil Cultural. Reprodução proibida.

Leia o texto para responder às questões 25 e 26.

Divulgação

Um giro pela aprendizagem  Língua Portuguesa  Livro 7


Disponível em: <http://bit.ly/2MvtuWk>. Acesso em: maio/2019.

15
15
25 (EF69LP03) De acordo com o texto "Como se prevenir de 'fake news'”, a manei-
ra mais segura de prevenção é

Sessão para uso exclusivo na plataforma digital da Secretaria Municipal da Educação de Uberlândia-MG. © Todos os direitos reservados à Editora Brasil Cultural. Reprodução proibida.
a) deixar de compartilhar a notícia se estiver em dúvida sobre ela.
b) ficar atento se a notícia traz muitos adjetivos e poucos verbos.
c) refletir sobre o que a reportagem fala e quem é o seu autor.
d) verificar se as notícias foram publicadas em jornais e telejornais.

26 (EF69LP55) Esse texto faz uso de


a) gírias e linguagem formal. c) linguagem verbal e não verbal.
b) linguagem científica e informal. d) somente linguagem verbal.

27 (EF69LP17) Possivelmente uma notícia que gera dúvida quanto à sua veracidade é
a) “Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) anuncia nova greve a partir
da meia-noite deste domingo (09/09) devido a aumento no preço do diesel”
(https://www.brasil247.com – 04/09/2018).
b) “Aluno coloca fogo em prova e quase incendeia escola municipal de Itaguaí, no
Rio” (Estadão – 28/09/2018).
c) “Dança dos Famosos: Globo substitui bailarina após polêmica” (O Estado de S.
Paulo – 17/09/2018).
d) “França: homem de 88 anos é hipnotizado e operado do coração sem aneste-
sia” (https://www.msn.com – 25/09/2018).

Leia o texto para responder às questões 28 e 29.

© Mauricio de Sousa Produções Ltda. Todos os direitos reservados.

616
1 Um giro pela aprendizagem  Língua Portuguesa  Livro 7
28 (EF69LP05) Nesse texto, o porquinho é

a) um animal.
Sessão para uso exclusivo na plataforma digital da Secretaria Municipal da Educação de Uberlândia-MG. © Todos os direitos reservados à Editora Brasil Cultural. Reprodução proibida.

b) um cofrinho.
c) uma linguiça.
d) um ser rico.

29 (EF69LP05) Há traço de humor no trecho

a) — Olá, seu porquinho!


b) — O que vai ser quando crescer?
c) — Linguiça?
d) — Não! Vou ser rico!

Leia o texto.

© Mauricio de Sousa Produções Ltda. Todos os direitos reservados.

30 (EF69LP05) No segundo quadrinho desse texto, fica claro que

a) Magali chutou uma bola.


b) Magali escorregou numa casca.
c) Magali fez exercícios físicos.
d) Magali jogou a fruta fora.

Um giro pela aprendizagem  Língua Portuguesa  Livro 7 17


17
Leia o texto para responder às questões 31 a 33.

Desafio da cor do tênis volta a viralizar nas redes sociais

Sessão para uso exclusivo na plataforma digital da Secretaria Municipal da Educação de Uberlândia-MG. © Todos os direitos reservados à Editora Brasil Cultural. Reprodução proibida.
Reprodução
Brincadeira que ocorreu
em 2017 ganhou a internet
novamente, mas reapareceu
com uma informação nova.

5 Uma brincadeira que vi-


ralizou em 2017 voltou a ga-
nhar força nas redes sociais
nesta sexta-feira (3). A polê-
mica da cor do tênis – ‘verde e cinza ou rosa e branco?’ – virou assunto novamente
10 no Facebook, Twitter, Instagram e em grupos do WhatsApp.
O desafio desta vez traz uma informação a mais: o suposto motivo para que as
pessoas vejam cores diferentes na mesma foto tem a ver com o lado predominante
de cérebro de cada um.
A mensagem que se espalhou nas redes sociais diz o seguinte: “Já viram esse
15 teste? Pessoas com dominância do lado esquerdo do cérebro enxergam tênis cinza
e verde. As com dominância do lado direito enxergam rosa e branco”, diz a maioria
das postagens.
Em entrevista ao site TechTudo, o médico Rafael Monteiro, neurologista do
Hospital Samaritano, disse que a corrente é baseada em uma teoria que não tem
20 comprovação científica.
“É mais ilusão de ótica do que a ver com os hemisférios do cérebro. Há uma
parte do cérebro que é mais analítica e outra mais emocional, mas isso não tem
como a pessoa controlar”, observou o especialista.

Disponível em: <http://bit.ly/31czAiF>. Acesso em: maio/2019. Adaptado.

31 (EF69LP03) As palavras Facebook, Twitter, Instagram são


a) conjunto de páginas armazenadas numa pasta.
b) lojas virtuais com oferta de produtos para jovens.
c) redes sociais usadas por internautas.
d) serviços de busca de informação.

818
1 Um giro pela aprendizagem  Língua Portuguesa  Livro 7
32 (EF69LP03) De acordo com o médico neurologista Rafael Monteiro, a polêmica
da cor do tênis é uma corrente baseada na
Sessão para uso exclusivo na plataforma digital da Secretaria Municipal da Educação de Uberlândia-MG. © Todos os direitos reservados à Editora Brasil Cultural. Reprodução proibida.

a) dominância do lado direito e esquerdo do cérebro.


b) predominância do cérebro de cada um.
c) teoria sem comprovação científica.
d) teoria de que o cérebro tem uma parte mais analítica.

33 (EF07LP10) O verbo viralizar que aparece no título desse texto tem o sentido de
a) causar baixa repercussão na internet, ou seja, as pessoas desistem de compartilhar.
b) sair do meio virtual para ser comentado em jornais e no famoso, bom e velho
boca a boca.
c) ser compartilhado por muitos grupos de WhatsApp quer seja no Brasil ou em
outros países.
d) ser utilizado para designar os conteúdos que acabam ganhando repercussão nas
redes sociais.

Leia o texto para responder às questões 34 a 37.

O desejo

A velhinha tinha uma pequena

Artisticco/ Depositphotos
loja, numa rua de Florença. Exterior-
mente, sua loja não era nem rica, nem
elegante, nem artística. Isso acontece
5 em muitas lojas, na Europa. Mas a ve-
lhinha vendia umas blusas tão lindas
e originais que mulher nenhuma po-
deria ficar insensível a seus encantos.
E eis que, de repente, me torno possuidora de uma delas. Começava a escurecer.
10 A formosa Florença tornava-se uma cidade de prata. Eu desejava mais uma blusa:
quem viaja está sempre pensando em alegrias que, de volta, pode dar aos amigos.
Mas a loja ia fechar, a velhinha não negociava com dólares (e pensar que um dia
eu tive dólares!): então, separei a segunda blusa, e prometi que na manhã seguinte
apareceria com as minhas liras.
MEIRELES, Cecília. In: Seleta em prosa e verso. Rio de Janeiro: José Olympio, 1973.
Disponível em: <http://bit.ly/2ZmvMdZ>. Acesso em: jul. 2019.

Um giro pela aprendizagem  Língua Portuguesa  Livro 7 19


19
34 (EF69LP54) É possível perceber que a loja da velhinha, em Florença
a) era uma loja de roupas. c) tinha uma aparência externa rica.

Sessão para uso exclusivo na plataforma digital da Secretaria Municipal da Educação de Uberlândia-MG. © Todos os direitos reservados à Editora Brasil Cultural. Reprodução proibida.
b) tinha alguns empregados. d) vendia somente blusas.

35 (EF69LP54) A loja está localizada


a) na cidade de Florença.
b) numa cidade de prata.
c) numa cidade que tem como moeda o dólar.
d) numa rua com o nome de Florença.

36 (EF07LP10) Na frase “... e prometi que na manhã seguinte apareceria com as


minhas liras.” (l. 13 e 14), a palavra destacada tem seu significado no singular de

a) antiga moeda da Itália. c) inspiração poética.


b) estrofe formada por cinco versos. d) instrumento musical dedilhável.

37 (EF69LP47) Em relação à compra, conclui-se que


a) a primeira blusa era para uma amiga.
b) a primeira e a segunda blusas eram para presente.
c) a segunda blusa seria um presente.
d) nenhuma das blusas eram para presente.

Leia o texto para responder às questões 38 a 44.

Gente é bicho e bicho é gente


Pedro Antônio Oliveira

Querido Diário, não tenho mais dúvida de que este mundo está virado ao aves-
so! Fui ontem à cidade com minha mãe e você não faz ideia do que eu vi. Uma coisa
horrível, horripilante, escabrosa, assustadora, triste, estranha, diferente, desuma-
na... E eu fiquei chateada.
5 Eu vi um homem, um ser humano, igual a nós, remexendo na lata de lixo. E
sabe o que ele estava procurando? Ele buscava, no lixo, restos de alimento. Ele
procurava comida!
Querido Diário, como pode isso? Alguém revirando uma lata cheia de coisas
imundas e retirar dela algo para comer? Pois foi assim mesmo, do jeitinho que es-
10 tou contando. Ele colocou num saco de plástico enorme um montão de comida que
um restaurante havia jogado fora. Aarghh!!! Devia estar horrível!

020
2 Um giro pela aprendizagem  Língua Portuguesa  Livro 7
Mas o homem parecia bastante satis-

Prettyvectors/ Depositphotos
feito por ter encontrado aqueles restos. Na
mesma hora, querido Diário, olhei assusta-
Sessão para uso exclusivo na plataforma digital da Secretaria Municipal da Educação de Uberlândia-MG. © Todos os direitos reservados à Editora Brasil Cultural. Reprodução proibida.

15 díssima para a mamãe. Ela compreendeu o


meu assombro. Virei para ela e perguntei:
“Mãe, aquele homem vai comer aquilo?”
Mamãe fez um “sim” com a cabeça e, em
seguida, continuou: “Viu, entende por que
20 eu fico brava quando você reclama da co-
mida?”.
É verdade! Muitas vezes, eu me re-
cuso a comer chuchu, quiabo, abobrinha e
moranga. E larguei no prato, duas vezes,
25 um montão de repolho, que eu odeio! Puxa
vida! Eu me senti muito envergonhada!
Vendo aquela cena, ainda me lembrei do Pó, nosso cachorro. Nem ele come
uma comida igual àquela que o homem buscou do lixo. Engraçado, querido Diário, o
nosso cão vive bem melhor do que aquele homem. Tem alguma coisa errada nessa
30 história, você não acha?
Como pode um ser humano comer comida do lixo e o meu cachorro comer
comida limpinha? Como pode, querido Diário, bicho tratado como gente e gente
vivendo como bicho? Naquela noite eu rezei, pedindo que Deus conserte logo este
mundo. Ele nunca falha. E jamais deixa de atender os meus pedidos. Só assim, eu
35 consegui adormecer um pouquinho mais feliz.
OLIVEIRA, Pedro Antônio. Gente é bicho e bicho é gente. Diário da Tarde. Belo Horizonte, 16 out. 1999.
Disponível em: <http://bit.ly/2YC0qPD>. Acesso em: jul. 2019.

38 (EF69LP43) Esse texto faz parte de


a) uma carta. c) uma crônica.
b) um livro. d) um diário.

39 (EF67LP06) O objetivo desse tipo de texto é


a) informar às pessoas o que acontece com muitos seres humanos com fome.
b) listar os tipos de legumes e verduras que as crianças devem comer.
c) narrar fatos cotidianos de uma cidade em relação ao destino do lixo.
d) relatar diariamente experiências e sentimentos de uma pessoa, bem como seus
anseios pessoais.

Um giro pela aprendizagem  Língua Portuguesa  Livro 7 21


21
40 (EF69LP05) Esse texto é característico de
a) cadernos e blogs pessoais. c) jornais e revistas para adolescentes.
b) correios eletrônicos. d) livros didáticos diversos.

Sessão para uso exclusivo na plataforma digital da Secretaria Municipal da Educação de Uberlândia-MG. © Todos os direitos reservados à Editora Brasil Cultural. Reprodução proibida.
41 (EF69LP16) Qual o tema abordado nesse texto?
a) A diferença de tratamento dado aos homens e aos cães.
b) A importância de alimentos naturais na alimentação.
c) A preocupação e a indignação com as ações desumanas na nossa sociedade.
d) O valor da oração para adormecer um pouquinho mais feliz e tranquilo.

42 (EF06LP10) O texto “Gente é bicho e bicho é gente” de Pedro Antônio de Olivei-


ra é do gênero Relato Pessoal. As marcas que comprovam essa afirmativa são:
a) narrador em primeira pessoa, o tempo passado não é muito distante do tempo atual.
b) narrador em primeira pessoa, os fatos narrados aconteceram há muito tempo.
c) narrador em terceira pessoa, o tempo passado é próximo ao tempo presente.
d) narrador em terceira pessoa, os fatos narrados aconteceram há muito tempo.

43 (EF67LP37) Releia este trecho do texto.


“É verdade! Muitas vezes, eu me recuso a comer chuchu, quiabo, abobrinha e
moranga. E larguei no prato, duas vezes, um montão de repolho, que eu odeio! Puxa
vida! Eu me senti muito envergonhada!” (l. 17 a 19).

Do que ela se envergonha?


a) Em saber que seu cachorro come melhor do que alguns seres humanos.
b) Em ver um ser humano, igual a ela, procurando o que comer na lata de lixo.
c) Por conseguir adormecer mesmo sabendo que muitos não têm o que comer.
d) Por recusar a comida oferecida pela mãe enquanto outros passam fome.

44 (EF67LP37) No final do relato, a narradora deposita sua confiança no Ser Divi-


no. Por que ela faz isso?

a) Porque a coisa está horripilante, escabrosa, assustadora, desumana.


b) Porque a situação de fome nas cidades é muito grande e causa morte.
c) Porque os donos de restaurante colocam comida nas lixeiras para quem precisar.
d) Porque somente o Ser Divino poderia dar uma solução para uma situação tão
degradante.

222
2 Um giro pela aprendizagem  Língua Portuguesa  Livro 7
Leia o texto para responder às questões 45 a 47.

Paraipaba – Ceará, 06 de julho de 2016.


Sessão para uso exclusivo na plataforma digital da Secretaria Municipal da Educação de Uberlândia-MG. © Todos os direitos reservados à Editora Brasil Cultural. Reprodução proibida.

Querido
Qu
uerido diário!
Lembro-me do dia mais marcante da minha vida, foi foi nass férias em Paraipaba:
mome
a final do Campeonato Paraipabense. Ali, vivi um momento ento inesquecível
ine
esquecível e único.
Quando entrei no estádio e vi aquela multidão de pessoas nass arquibancadas,
arquibancadas, senti
um friozinho na barriga. Meu coração batia fortemente e estava a com
com muita vergo-
5 precisav
nha, pois jogar naquele lugar com tanta gente me olhando precisava va de coragem.
co
oragem.
tre
einador per-
Começou o jogo. Levamos um gol logo no início da partida. O treinador
conse
manecia muito chateado, pois estávamos perdendo. Mas finalmente conseguimos eguimos
term
minar
empatar. A torcida vibrava e nos pedia mais gols. Faltava pouco tempo pra terminar
o jogo quando aproveitei um lance e fiz o gol da vitória. A alegria dos membros do o
10 time e dos torcedores nas arquibancadas foi intensa. Todos comemoravam aquela
time
vitó
ória. Eu me senti um verdadeiro herói.
vitória.

Voysla/ Depositphotos
Naquele dia, ganhamos troféu e medalhas.
Naquele
marcante aquele momento que quando me
Foi tão marcante
hoje
lembro hoje e ainda
ainda fico extasiado.

Caio dos
Antônio Caio dos Santos
___________________________
Escola João Moreira Barroso, set. de 2017. Vieira, Antônio Caio dos Santos. Professor F. Maurício Araújo.
Disponível em: <http://bit.ly/2MuPEYO>. Acesso em: maio/2019.

45 (EF67LP06) A finalidade do texto é


a) defender uma opinião por meio de argumentos.
b) mostrar dados importantes do futebol brasileiro.
c) registrar algo muito importante vivenciado pelo autor.
d) relatar acontecimentos marcantes de vários personagens.

46 (EF67LP04) Neste texto, a frase que expressa uma opinião é


a) “Ali, vivi um momento inesquecível e único.” (l. 2).
b) “Meu coração batia fortemente.” (l. 4).
c) “Começou o jogo.” (l. 6).
d) “Levamos um gol logo no início da partida.” (l. 6).

Um giro pela aprendizagem  Língua Portuguesa  Livro 7 23


23
47 (EF69LP47) O clímax vivido pelo narrador-personagem do texto está em
a) “O treinador permanecia muito chateado, pois estávamos perdendo.” (l. 6 e 7).

Sessão para uso exclusivo na plataforma digital da Secretaria Municipal da Educação de Uberlândia-MG. © Todos os direitos reservados à Editora Brasil Cultural. Reprodução proibida.
b) “A torcida vibrava e nos pedia mais gols.” (l. 8).
c) “Todos comemoravam aquela vitória....” (l. 10 e 11).
d) “Naquele dia, ganhamos troféu e medalhas.” (l. 12).

Leia o texto para responder às questões 48 a 52.

Balas para Crescimento


INFORMAÇÕES AO PACIENTE: Este medicamento deve ser mantido ao alcance de crianças,
adultos e idosos para ser usado sempre que necessário.
APRESENTAÇÃO: Pacote com 50 balas coloridas.
COMPOSIÇÃO: Cada bala contém ingredientes em grandes dosagens.
5 Amizade........................................mg de verdade
Amor..............................................mg incondicional
Beleza.............................................mg do coração
Esperança......................................mg de determinação
Fé....................................................mg da alma
10 Fraternidade.................................mg de compaixão
Humildade....................................mg de simplicidade
Companheirismo..........................mg de boas atitudes
Outras virtudes............................mg sem limites

15 INDICAÇÕES:
Bala rosa – traz para você a simpatia das pessoas à sua volta.
Bala branca – acalma a agitação e garante a paz.
Bala vermelha – combate o desânimo.
Bala verde – é vacina para quem estiver aborrecido e magoado.
20 Bala amarela – ajuda a pensar na solução de problemas.
Bala azul – acalma, reforça o bem-estar e o sossego.

CONTRAINDICAÇÕES: Pessoas egoístas e mesquinhas que não se dão a oportunidade de


mudar.

REAÇÕES ADVERSAS: Pode causar dependência. Durante o tratamento, o paciente poderá


25 apresentar sintomas de bem-estar e verificar que está se tornando uma pessoa melhor.

POSOLOGIA: Crianças, ingerir uma bala diferente uma vez por dia. Adultos, ingerir todas as
balas duas vezes por dia.

VALIDADE: Agora e sempre.

Disponível em: <http://bit.ly/2LTaBgH>.


Acesso em: maio/2019.

424
2 Um giro pela aprendizagem  Língua Portuguesa  Livro 7
48 (EF67LP37) Esse tipo de texto tem, principalmente, a finalidade de

a) divertir.
Sessão para uso exclusivo na plataforma digital da Secretaria Municipal da Educação de Uberlândia-MG. © Todos os direitos reservados à Editora Brasil Cultural. Reprodução proibida.

b) informar.
c) divulgar.
d) narrar.

49 (EF67LP37) A palavra contraindicação, nesse texto, indica

a) as situações em que o medicamento deve ser usado.


b) os componentes que trazem alegria para o paciente.
c) os ingredientes que formam o medicamento.
d) as atitudes de pessoas que não querem mudar de vida.

50 (EF67LP37) Essa é uma bula de remédio bem diferente. De acordo com as orien-
tações contidas nela, quem pode usar esse medicamento?

a) Pessoas que sofrem de dores em geral.


b) Pessoas de qualquer idade: crianças, adultos e idosos.
c) Pessoas que gostam de balas coloridas.
d) Pessoas que querem viver sempre da mesma maneira.

51 (EF07LP12) Os pronomes você e sua (l. 15). utilizados nesse texto, se referem à

a) 1ª pessoa do singular.
b) 1ª e à 2ª pessoa do singular.
c) 2ª pessoa do singular.
d) 3ª pessoa do singular.

52 (EF69LP54) A bala que traz paz para as pessoas que a ingerem é

a) a bala amarela.
b) a bala branca.
c) a bala verde.
d) a bala vermelha.

Um giro pela aprendizagem  Língua Portuguesa  Livro 7 25


25
Leia a tirinha para responder às questões 53 e 54.

Sessão para uso exclusivo na plataforma digital da Secretaria Municipal da Educação de Uberlândia-MG. © Todos os direitos reservados à Editora Brasil Cultural. Reprodução proibida.
© Mauricio de Sousa Produções Ltda. Todos os direitos reservados.

53 (EF67LP38) A expressão POF nesses quadrinhos se refere a uma ação


a) da Mônica.
b) do Cebolinha.
c) do Cascão.
d) do Franjinha.

54 (EF69LP05) O fato que causa humor no texto é


a) Cebolinha não entender o significado da palavra estrelas.
b) Cebolinha ter levado uma coelhada e cair no chão.
c) Cascão ter gostado do Cinegibi e atuado como ator.
d) Cascão ter usado a palavras estrelas com significado errado.

626
2 Um giro pela aprendizagem  Língua Portuguesa  Livro 7

Você também pode gostar