Você está na página 1de 25

~

-
-
-
-
-
-
-
-
--=
-
=
--
--
-
-
~
~
~
---
--
~---
~---
~----
~
~=--
~=
~-~
--
-
-
--
-
=-
-
-
-
-
-
~
---
~
-=
---
---
-
---
-=-
--
=--
-=---
-----------=-
--
~=-=
-
------
------
----
-----
°
-
-----
_~
--
---
-
~
~~
1. Definição de função. Domínio e
contradomínio de uma função
Imaginemos uma máquina onde entra um número, sofre uma
transformação e sai outro número. Por exemplo, entra um determinado
número e sai o triplo desse número.
3--
--9
x3

x3
5--
--15
x--x3 --y=3x ou f(x)=y=3x
y = 3x representa uma função. A função dá-nos a informação
acerca da forma como se relacionam as variáveis x e y. A
variável y é função (depende) de x, por isso:
X l variável independente
y variável dependente
f l é a função
Assim, escreve-se:
y = 3x ou f: x'-....../' Y = 3x ou x'-....../' Y = 3x ou f (x) = 3x
As funções são também frequentemente apresentadas como
relação entre conjuntos.
A
B
Considere a função definida
pelo esquema:
x-[ +2
Uma função, f, é uma correspondência que a cada elemento

3.1
Copie e complete.
x de um conjunto faz corresponder um e um só elemento y
AB
do outro conjunto.
Ao primeiro conjunto chama-se domínio da função e representa-
se por Df. Os elementos deste conjunto chamam-se
objectos.
3.2
Escreva y como função de
Cada objecto tem uma e uma só imagem. Ao conjunto de imax.
gens chama-se contra domínio da função e representa-se por D'f.
3.3
Qual é a imagem do
objecto 5 ?
Assim, por exemplo:
3.4
Qual é o objecto cuja imaf
(1)=3 ler: f de um étrês
gemé 8?
I
~objecto~imagem
FJnções e gráficos. FlIrção afIm
Nem todas as correspondências são funções. Por exemplo, não
são funções as correspondências seguintes:
Justifique que a correspondência
não é uma função. A B A B
4.1A B
bd
e
G()c
4.2 C O
A correspondência não é função Não é uma função porque o objecto
porque 1 tem duas imagens: 3 e 6 . 2 não tem imagem.
b e

00·
d
~ xem p l o 11 Determinação de um objecto ou de uma imagem
Considere a (unção, (, representada pelo seguinte esquema:
x -Adicionar +3 -Multiplicar por -2-Y
1.1. Determine: ((2); ((-3) e ((O) .
1.2. Escreva y como (unção de x.
1.3. Qual é o objecto cuja imagem é -
24?
Considere a função, (, definida
pelo esquema:
Resolução
x-~-~-y
1.1.2-2 + 3 = 5-5 x (-2)
=-10 ((2)=-10
5.1 Ca\cule:
((O); ((-5) e ({-4). -3-
3 +3 =O-Ox(-2) =O ((-3)=0
5.2 Escteva y como função de
x.
0-0+3 =3-3 x (-2) =-6 ({-2)=-6
5.3 Determine o objecto cuja
É necessá rio escrever os
imagem é -5.
1.2. x -(+3 + x) -(3 + x) x (-2) = Y
parênteses em (3 + x) .
ou y=-2(3+x)
Aplica-se a propriedade distributiva
da multiplicação
ou y =-6-2x
relativa à adição.
1.3. Y =-6-2x
A imagem é -24, isto é, y = -24. Então:
-24=-6-2x {:::::::> Substitui-se y por 24.
{:::::::> 2x =-6 + 24 {:::::::> Resolve-se a equação em x.
{:::::::> 2x = 18 {:::::::>

{:::::::> x = 9
Determina-se x, ou seja, o objecto.
o objecto que tem imagem 24 é 9.
;Untese

Uma função, (, é uma correspondência que a cada elemento x de um conjunto faz


corresponder um e um só elemento y de outro conjunto. Ao primeiro conjunto, o
conjunto dos objectos, chama-se domínio da função e representa-se por D(.
Ao conjunto das imagens chama-se contradomínio
Objecto --+--+-
Imagem
da função e representa-se por Dlf.
(x) ( y =((x)
IrO·blemas propostos2
Definição de função. Domínio e contradomínio de uma função
1.
Completar uma tabela
y
--Objecto Imagem
2
Complete a tabela para cada uma das funções x
definidas
-3 Ox-1
11
pelo esquema seguinte:
1.1
x -+ Divide por 3 -+ Y
1.2
x -+ Multiplica por 4 -+ Divide por 4 -+ Y
1.3
X -+ Eleva ao cubo -+ y
1.4 X -+ Subtrai
5 -+ Divide por 2 -+ Y
2.
Completar um esquema
2.1
A fu nção y = 3x -7 deverá ser representada por um diagrama do ti po
X -+ -+-+ y
o que deve esta r escrito em cada rectâ ng ulo 7
2.2
Desenhe diagramas que representam cada uma das funções.
a) y=-x+3 b) y= 3x-1 c) y=2(x-S) d) y=(X-3)2
Y =-3x +-1
----
--35103
x
3.
Dada a expressão analítica da função 2
1 11
O
1
Considere a função 9 definida por:
1

9 : x'-....../' y= -3x+ -.
2
3.1 Determine 9 (-
1); 9 (O) e 9 (-4).
3.2
Determine o objecto cuja imagem é-7.
3.3 Copie e complete
a tabela.
X y=_x2
4.
Completar uma tabela
-4 O
Considere a fu nção
h: x'-....../' Y = -?. 1-2 1
4.1 Copie e complete
a tabela.
4.2
Indique dois objectos que tenham a mesma imagem.
Funções e grM'cos. Fu 1ção afiM
5. Completar um diagrama de setas
Considere a fu nção, f, representada pelo
esquema seguinte:
X ---+ Divide por 4 ---+ Subtrai 1 ---+ Y
Copie e complete o diagrama de setas ao lado.
6. Domínio
Considere
A
e contradomínio
as seguintes correspondências.
B A B
6.1 Justifique
6.2 Indique:
que as correspondências
Df; D'f; Dg; D'g.
f e 9 são funções.
7. Determinar o contradomínio de uma função
Considere a função f:x'-..../"y=-x2+1, dedominio
7.1 Represente a função por um diagrama de setas.
7.2 Indique o contradomínio da função.
Df={-l, 0,1,2, 3}.
B. Reflexão / Discussão
Descobrir a regra
8.1 Sabendo que
1234
x y3456 8.2 Sabendo que
1234
x y1357
o que deve escrever dentro do o que deve escrever dentro dos
rectâ ng ulo rectângulos
X
---+ X ---+
---+ y? ---+ y7
2. Formas de representação de uma
função
observemos as figuras representadas ao
lado.
Seja f a função que a cada número n da
figura faz corresponder o número de quadrados
que a figura contém.
xxX
Como se representa a função f?
Representação por uma tabela
N. o da figura
241
n
3
Representação por um diagrama
explícito.
Representação por um gráfico
;r,
o
'""d
'""d'""doH'"4
Z 8
'""d~ 16
~12
O
---------~. .-...-..-~
--_~~~~.~~~~:-::-~~-r

'

. I I -r----I
,-I' ::i
1 234
N.O de figura
Fig.1 Fig.2
128
16

f 4(n)
N. o de quadrados
de setas
Represente f por:
6.1 uma tabela;
6.2 um diagrama de setas;
6.3 um gráfico;
Representação por uma expressão analítica
ou

f:n~4n f(n) = 4n
n -Multiplicar por 4 -Y = 4n
Neste caso é necessário indicar o domínio Df =
Na tabela e no diagrama de setas o domínio
Neste
sentido
{l, 2, 3, 4}.
da função está
caso, não faz
desenhar a
recta que contém os
pontos. O gráfico da
função é formado
por quatro pontos.
Fig.3
Observe
cia de figuras.
Seja
número
ponder
a figura
f
Fig.4
a seguinte

Fig.1
Fig.2
Fig.3
·
· ..

Fig.4
sequên

a função que ao
n da figura faz corres

o número de pontos que


contém.
Funções e gráficos. Função afim
As formas mais comuns de representação de uma função são
as tabelas, as expressões analíticas e os gráficos.
Será que qualquer gráfico representa uma função?
Convencionou-se que na representação gráfica de uma função
o eixo horizontal representa a variável independente e no eixo
vertical a variável dependente.
Justifique se algum dos Os gráficos seguintes representados a azul serão representag
ráficos
seguintes representa ções de uma função?
uma função.
7.1
(a)
y
(b)
y
(c)
y
y
x
x

7.2
Observemos que
em (a) e (b) é possível encontrar um
y
objecto Xl com mais do que uma imagem. Em (c) qualquer
recta vertical não "corta" o gráfico da função em mais do que
um ponto. Em (c) cada objecto tem uma e uma só imagem. Só o
gráfico (c) representa uma função.
o
x
Teste da recta vertical
Uma curva representada num referencial é o gráfico de uma
função se e só se qualquer recta vertical intersectar o gráfico,
no máximo, num ponto.
frimt ese
As formas mais comuns de representação de uma função são: tabelas, gráficos e
expressões analíticas.
Na vida real a forma mais comum de representação
de uma função é através do seu gráfico.

O gráfico de { é o conjunto dos pontos (x, y)


tais que y = {(x), ou seja, é o gráfico da equação
3 x
y = {(x).
Para um gráfico representar uma função é necessário
que passe no "teste da recta vertical".
1021
roblemas propostos3
Formas de representação de uma função
1. Representará uma função?
Uma das formas mais comuns de se apresentar funções
Dos seguintes gráficos quais representam funções?
1.1 1.2
é através dos seus gráficos.
Y)
x
o x
1.3
y
1.4
y
x
2. As viagens
São muito frequentes os gráficos de viagens. São gráficos que contam a "história"
uma viagem. Dos seguintes gráficos quais podem representar viagens, considerando
o tempo de viagem e d a distância ao ponto de partida?
2.1
d
2.2
d
de
t
o
2.3
d
2.4
d
FunçO':5 e gráf co>. FJ'lÇêÍ') afim.
3. Representações de funções
3.1 Considere a função f definida por f(x) =-x+ 2, de domínio Df= {-1,O, 1, 2}.
Represente f:
a) por uma tabela; b) por um gráfico.

3.2 Considere a função 9 definida pela tabela. Represente g:


x y= o213g (x)
a) por um gráfico; b) por uma expressão analítica. 324 1
3.3 Considere a função h definida pelo gráfico seguinte.
4
a) Copie e complete:
3 h (O)= .
AD h C) =1

2f---------------------.,
h C) =0
1 t----------------.C

, h (4)= .
,
,
B
If

o b) Represente h por um diagrama de setas.


2 34
4. Reflexão / Discussão
Depois de ler a descrição da viagem do Luís, descreva a viagem da Ana, do Alexandre e
do Joaquim. Comente a sua descrição com os seus colegas d(! turma.

4.1
G
4.2
oeumola -

do gráfico t: " ., que ""o Luís saiu de enri·andf1rf Lf--f--e!/ /i/ / l:t~ b'

Da leitura depreende-se /in


d fr
éolEG

" 4H)'
."
."
I""' ~ :miJo
I':::
casa às 9 horas e chegou ao loca I A às 11 horas,
percorrendo 100 km . Manteve-se a uma distância
constante de casa (ou esteve parado ou percorreu
uma estrada circular com centro na casa do Luís)
entre as 11 e as 12 horas, hora a que começou a
dirigir-se para o lugar B, onde chegou às 13 horas depois de ter andado 60 km .
Manteve-se a uma distância de casa de 40 km (ou esteve parado) durante duas horas.
Às 15 horas começou a distanciar-se de casa e às 16 horas encontrava-se a 80 km de
casa, no local C. Durante três horas, a distância a casa foi constante (80 km) .
Às 19 horas começou a aproxi ma r-se de casa, onde chegou às 21 horas.
3. Características das funções: zeros,
10411
monotonia e extremos
3.1. Zeros de uma função
Observemos o gráfico ao lado.
A temperatura é zero às 6 e às 18 horas.
Dizemos que 6 e 18 são os zeros da função.

Zero de uma função é todo o objecto que


tem imagem nula.

Tempo/h
O conhecimento dos zeros e a observação do
gráfico permite-nos indicar o sinal da função.
Assim,

f (x) > O se x E ]6, 18[;


f (x) < O se x E [O, 6[ U ]18, 24] .
3.2. Monotonia de uma função
Observando o gráfico da figura verifica-se que das O (zero) às
4 a temperatura desce, das 4 às 12 a temperatura sobe, das
12 às 24 a temperatura desce. Diz-se que:

a função, f, é crescente entre as 4 e as 12 horas;


a função,
f, é decrescente entre as O (zero) e as 4 horas e
entre as 12 e as 24 horas.
Os seguintes gráficos indicam a altura h da água em dois
recipientes A e B, em função do tempo t.

h
h
Função crescente Função decrescente
À medida que o tempo aumenta a À medida que o tempo aumenta a
altura da água também aumenta. altura da água diminui.
Estudar a monotonia de uma função é indicar os intervalos
em que a função é crescente ou é decrescente.
Funções e gráficos. Função afim
Quando ao aumento da variável independente corresponde
também um aumento da variável dependente, a função é
crescente. Quando ao aumento da variável independente
corresponde uma diminuição da variável dependente, a
função é decrescente.
A variável independente pode aumentar e a variável dependente
pode manter-se constante.
Função crescente Função constante Função decrescente
3.3. Máximos e mínimos de uma função
Aos máximos e mínimos de uma função chamam-se
-35
!!:. 30 extremos da função.

S
';;' 25
Observemos o gráfico ao lado que mostra a veloci

"'ª 20
] 15 dade de um automóvel em função do tempo.
~ 10 No segundo 20 a velocidade é maior do que em
> 5 qualquer outro momento.
O 10203040 50 60 70
Dizemos que a função tem um máximo absoluto para
Tempo (5)
t = 20 s e que esse máximo absoluto é 35 m/s.
No segundo 40 a velocidade é menor do que em
qualquer outro momento.
Dizemos que a função tem um mínimo absoluto para
t = 40 s e que esse mínimo absoluto é 10 m/s.
y Quando uma função atinge num ponto um valor
máximo ou mínimo em relação aos pontos vizinhos, diz-se
que os máximos ou mínimos são relativos ou locais.
No gráfico ao lado, a função tem máximo relativo
para x =12 queé 1.
Qualquer máximo ou mínimo absoluto é também
máximo ou mínimo relativo. Assim, 2 é máximo absoluto
e máximo relativo e-I é mínimo absoluto e
mínimo relativo.
intese
A observação do gráfico de uma função permite indicar os zeros, os intervalos onde
a função é positiva ou negativa, os intervalos de monotonia (crescimento ou decrescime
nto)
e os extremos (máximos ou mínimos).
Ir o bl e mas p rópo s tos 4
Características das funções: zeros, monotonia e extremos
1.1
Qual é a temperatura às:
a) 04:00; b) 06:00; c) 18:00?
1.2
Em que momentos a temperatura se manteve constante?
1.3
Em que intervalos de tempo diminuiu a temperatura?
1.4
Em que momentos do dia a temperatura foi de O °C ?
1.5
Considerando a função f representada graficamente, indique:
a) os zeros da função; b) os intervalos em que a função
c) o mínimo absoluto; d) o máximo absoluto.
1.6
Indique um mínimo relativo que não seja mínimo absoluto.
2.
O terreno montanhoso
O gráfico ao lado mostra o perfil de
um
terreno montanhoso numa dis

tância de 15 km .
2.1
A que distância se verificou a elevação
máxima? Qual é esse valor?
2.2
Representa ndo por f a fu nção
representada no gráfico, indique:
a) o número de zeros da função;
b) um mínimo relativo que não seja mínimo absoluto;
c) um máximo relativo que não seja máximo absoluto;
d) os intervalos em que a função é descrescente;
e) quantos mínimos relativos tem a função.

é negativa;
1. A temperatura
Num observatório registou-se uma temperatura ambiente durante um dia.
O gráfico seguinte mostra a evolução da temperatura durante 24 horas .
/ o S
,
'" 3 " o..5 "\I§
io
I'"-;--...I-------./,~'M0\ "'r1 18 I""/v / / .d;" "" r--..
em
Funçõrs e grá+'cos. Função afir>1
3. O consumo de gasolina
O gráfico ao lado mostra o consumo
de gasolina de um automóvel desde
que se encontra parado até que atinge
os 120 km/hora.
3.1 Qual é o consumo mínimo? A que
velocidade se verifica esse valor?
3.2 Qual é o consumo máximo? A que
velocidade se verifica esse valor?
3.3 Como justifica o ponto do gráfico
da fu nção na origem do referencia 17
3.4 Indique os zeros da função.
3.5 Em que intervalo a função é decrescente?
3.6 A que velocidade deve andar o automóvel
100 km ?
para gastar menos do que 7 litros aos
4. Reflexão I Discussão
A viagem
O Fernando e o Gonçalo saíram de casa às 11:00 e dirigiram-se à cidade de Lisboa.
4.1
A que distância de Lisboa vive o Fernando?
4.2
O que pode dizer acerca:
a) dos zeros de f e de g? b) dos extremos de f e de g?
c) da monotonia de f e de g?
4.3
Calcule a velocidade média do Gonçalo em km/h e em m/s.
4.4
Descreva a viagem dos dois amigos e compare com a descrição feita pelos seus colegas
.