Você está na página 1de 3

MERITÍSSIMO JUIZ DE DIREITO

DO TRIBUNAL DA COMARCA DE
BELAS
LUANDA

Proc. n.º 59/20-C1

DOMINGOS JOSÉ, Arguido nos autos à margem mencionados, vem ao


abrigo do disposto na alínea b) do n.º1 do art. 267.º e n.º3
do 284.º do Código de Processo Penal, requerer a Revogação da
Medida de Coação de Prisão Preventiva que lhe foi aplicado,
nos termos e com os seguintes fundamentos:

1.º

Por despacho a fls.107 dos autos, ao arguido foi aplicada a


medida de coação de prisão preventiva, com base na fuga ou
perigo de fuga, alínea a) do n.º1 do art. 263.º do Código de
Processo Penal, para o feito, foram trazidas à liça os
seguintes factos:

Não existe fuga ou perigo de fuga, da parte do arguido por


estar devidamente localizado, vive no Município de Viana,
Bairro Sapú 2, Rua n.º 17, casa situada, próximo da Igreja
Universal do Reino de Deus, podendo ser contactado por
intermédio da sua progenitora de nome Mbela Kussossa
Esperança, vendedora no mercado do 11, situado no Bairro
Sapú 2 Distrito Urbano da Cidade Universitária, no sector de
venda de material de construção civil ou pelo seu mandatário
judicial devidamente constituído nos autos ou ainda pelo
terminal telefónico: 947 099 358;

Com esses elementos acima descrito facilmente permitiram aos


ofciais de diligências deste augusto Tribunal procederem a
localização e notificação do arguido para os ulteriores
termos do processo;

2.º

Também não existe perigo de perturbação da instrução do


processo no que concerne à aquisição, conservação e
Escritório: Bª Futungo-2 Rua do Cinema. Nº 5/A, Belas, Luanda, telef. +244222400459 +244923403019;
+244923689182/3 Email: Jacintopu@gmail.com;jadvogadoseassociados@gmail.com
integridade da prova, tudo porque a instrução já está finda,
os bens subtraídos foram avaliados, as lesões foram
examinadas, as ofendidas foram ouvidas em auto de declarações
bem como foram cumpridas as demais diligências orientadas
pelo Ministério Público, pelo que o arguido estando em
liberdade não dificultará o normal andamento do processo e
muito menos a realização de outras diligências atinente a
audição de outros intervenientes processuais;

3.º

Outrossim, não existe perigo de perturbação grave da ordem e


tranquilidade pública em função da natureza, das
circunstâncias do crime e da personalidade do arguido, pois,
a comunidade aonde os factos ocorreram não se rebelaram
contra o arguido, os familiares deste já estão disposto a
ressarcir os danos causados pelo que, o arguido estando solto
não irá sofrer nenhuma represália;

4.º

Salienta-se que, o arguido tem assumido um comportamento


exemplar lá no estabelecimento prisional, revelando um enorme
desejo de regressar à sua vida familiar e social;

Por acima exposto, vem arguido com devida vénia requerer ao


Mm. Juiz se digne a Revogar (extinguir) a medida de coação de
prisão preventiva e que seja substituída por outra medida de
coação menos gravosa, no caso concreto o Termo de Identidade
e Residência, ao abrigo do n.º3 do art. 284.º do Código de
Processo Penal.

Nestes termos, pede e espera diferimento.

O Advogado Estagiário

___________________________________
Cédula Profissional n.º 9.702
NIF.000619244LA035

Escritório: Bª Futungo-2 Rua do Cinema. Nº 5/A, Belas, Luanda, telef. +244222400459 +244923403019;
+244923689182/3 Email: Jacintopu@gmail.com;jadvogadoseassociados@gmail.com
Escritório: Bª Futungo-2 Rua do Cinema. Nº 5/A, Belas, Luanda, telef. +244222400459 +244923403019;
+244923689182/3 Email: Jacintopu@gmail.com;jadvogadoseassociados@gmail.com

Você também pode gostar