Você está na página 1de 3

PROJETO DE RESOLUÇÃO Nº 134/2011

EMENTA:
CRIA A FRENTE PARLAMENTAR PELA
LIBERDADE DE EXPRESSÃO E
DEMOCRATIZAÇÃO DA COMUNICAÇÃO E
DA CULTURA COM PARTICIPAÇÃO
POPULAR.
Autor(es): Deputado INES PANDELO, ROBSON LEITE, ANDRÉ
CECILIANO, NILTON SALOMÃO, GILBERTO PALMARES, ZAQUEU

A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO


RESOLVE:
Art. 1º - Fica criada a Frente Parlamentar Pela Liberdade de
Expressão e Democratização da Comunicação e da Cultura com
Participação Popular, tendo por objetivo acompanhar, debater e
formular políticas públicas estaduais sobre a democratização dos
meios de cultura e comunicação.

Parágrafo único. A Frente Parlamentar Pela Liberdade de


Expressão e Democratização da Comunicação e da Cultura com
Participação Popular, terá caráter suprapartidário, tendo por
objetivo reunir todos os parlamentares desta Casa em defesa da
liberdade de expressão e da democratização da comunicação e
da cultura no Estado do Rio de Janeiro.

Art. 2º A adesão à Frente Parlamentar Pela Liberdade de


Expressão e Democratização da Comunicação e da Cultura com
Participação Popular será facultada a todos os deputados da
Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro.

Parágrafo único. Os parlamentares desta Casa poderão solicitar


a adesão a esta Frente Parlamentar no prazo de 30 (trinta) dias, a
partir da promulgação desta resolução. Findo este prazo, os
integrantes da Frente Parlamentar terão seus nomes publicados
no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro, órgão oficial da
Casa.

Art. 3º As reuniões da Frente Parlamentar Pela Liberdade de


Expressão e Democratização da Comunicação e da Cultura com
Participação Popular terão caráter público.

Art. 4º A Frente Parlamentar Pela Liberdade de Expressão e


Democratização da Comunicação e da Cultura com Participação
Popular, no Estado do Rio de Janeiro, funcionará conforme seu
Regimento, que deverá respeitar a legislação em vigor, e atuará
sem ônus para a Assembléia Legislativa.

§ 1º O Regimento a que se refere o caput deste artigo será


elaborado pelos membros da Frente Parlamentar, em reuniões
estabelecidas, onde somente os parlamentares presentes terão
direito ao voto.

§ 2º O Regimento desta Frente Parlamentar deverá prever direito


à palavra aos cidadãos presentes às reuniões ordinárias,
estabelecendo normas e critérios para tal.

Art. 5º Esta Resolução entrará em vigor na data de sua


publicação.
Plenário Barbosa Lima Sobrinho, 03 de maio de 2011
Deputada INÊS PANDELÓ

Deputado ANDRÉ CECILIANO

Deputado NILTON SALOMÃO

Deputado ROBSON LEITE

Deputado GILBERTO PALMARES

Deputado ZAQUEU TEIXERA

JUSTIFICATIVA

A presente Frente Parlamentar visa promover, acompanhar e


defender iniciativas que ampliem o exercício do direito humano de
livre expressão e comunicação e democratizem a produção e
difusão cultural, sendo, dessa forma, de suma importância para
que a própria democracia se consolide no Brasil.
Cumpre ressaltar, que o direito à comunicação é essencial,
porém, no Brasil, esse direito, de alguma forma, vem sendo
sonegado. A liberdade de expressão conquistada no Brasil é fruto
das lutas democráticas, é fruto da história daqueles que lutaram
contra o regime de exceção imposto ao Brasil. Essa Frente visa
combater a concentração dos meios de comunicação do Brasil,
sendo preciso construir um sistema público que seja capaz de dar
conta do volume de vozes dos excluídos dos meios de
comunicação.
O campo da cultura, canal fundamental de desenvolvimento da
cidadania, requer ações de acesso, resgate e proteção do
arcabouço cultural do país, tendo como parceira a sociedade civil
em seu processo de gestão. A Frente objetiva estruturar políticas
públicas, reforma legislativa para o setor, ampliação de redes e
da participação popular e fortalecimento das iniciativas de
construção e consolidação de canais institucionais, além do
fomento a novas formas de institucionalizalização.
Cabe ressaltar que a democratização da comunicação dialoga
diretamente com uma difusão mais democrática do processo cultural do
Brasil. Dessa forma, precisamos ter número maior de meios de
comunicação para que a sociedade brasileira se informe melhor e, para
isso, se faz necessário construir políticas que acabem com o monopólio
dos meios de comunicação.