Você está na página 1de 18

CIRCUITOS TRIFÁSICOS EQUILIBRADOS

TENSÕES TRIFÁSICAS EQUILIBRADAS

Um conjunto de três tensões trifásicas equilibradas se caracteriza por terem o mesmo módulo e estarem defasadas
de 120o entre si.

Domínio da Frequência
Domínio do Tempo
Forma Fasorial

𝑣𝑎 (𝑡) = 𝑽𝒎 cos(𝜔𝑡 + 𝜽𝒂 ) 𝑽𝒂 = 𝑽𝒆𝒇 ∠ 𝜽𝒂

𝑣𝑏 (𝑡) = 𝑽𝒎 cos(𝜔𝑡 + 𝜽𝒃 ) = 𝑽𝒎 cos(𝜔𝑡 + 𝜽𝒂 − 𝟏𝟐𝟎° ) 𝑽𝒃 = 𝑽𝒆𝒇 ∠ 𝜽𝒃 = 𝑽𝒆𝒇 ∠( 𝜽𝒂 − 𝟏𝟐𝟎° )

𝑣𝑐 (𝑡) = 𝑽𝒎 cos(𝜔𝑡 + 𝜽𝒄 ) = 𝑽𝒎 cos(𝜔𝑡 + 𝜽𝒂 + 𝟏𝟐𝟎° ) 𝑽𝒄 = 𝑽𝒆𝒇 ∠ 𝜽𝒄 = 𝑽𝒆𝒇 ∠( 𝜽𝒂 + 𝟏𝟐𝟎° )

𝑉𝑚
𝑉𝑒𝑓 = = 𝑣𝑎𝑙𝑜𝑟 𝑒𝑓𝑖𝑐𝑎𝑧 𝑑𝑎 𝑡𝑒𝑛𝑠ã𝑜
√2

Representação do tempo

A figura abaixo apresenta um conjunto de três tensões trifásicas equilibradas com valor eficaz 𝑉𝑒𝑓 = 127 𝑉 ,
amplitude 𝑉𝑚 = √2𝑉𝑒𝑓 = 179,6𝑉, e defasadas de 120o.

Observe que tensão Vb passa pelo zero, em sentido ascendente, 120o após a tensão Va, e a tensão Vc passa pelo zero
240o após Va e 120o após Vb. Em seguida o ciclo se reinicia.
Diagrama fasorial

Vc

120o

120o Va

120o

Vb

FONTES TRIFÁSICAS EQUILIBRADAS

Uma fonte trifásica pode ser conectada em ESTRELA (Y) ou TRIANGULO ()

CONEXÃO ESTRELA - Y

Va Vab

Va Vb Vb Vca

n
Vbc
Vc
Vc

c
Sequência abc ou + Sequência cba ou -

Tensões Tensões
Tensões Fase-Fase Tensões Fase-Fase
fase-neutro fase-neutro
ou Tensões de Linha ou Tensões de Linha
ou de fase ou de fase

𝑽𝒂𝒃 = 𝑽𝒂 − 𝑽𝒃 𝑽𝒂𝒃 = 𝑽𝒂 − 𝑽𝒃
° 𝑽𝒂𝒃 = (𝑉𝐹 ∠ 0° ) − (𝑉𝐹 ∠ − 120° ) ° 𝑽𝒂𝒃 = (𝑉𝐹 ∠ 0° ) − (𝑉𝐹 ∠ + 120° )
𝑽𝒂 = 𝑉𝐹 ∠ 0 𝑽𝒂 = 𝑉𝐹 ∠ 0
𝑽𝒂𝒃 = √3 𝑉𝐹 ∠ + 30° 𝑽𝒂𝒃 = √3 𝑉𝐹 ∠ − 30°
𝑽𝒂𝒃 = 𝑉𝐿 ∠ + 30° 𝑽𝒂𝒃 = 𝑉𝐿 ∠ − 30°

𝑽𝒃𝒄 = 𝑽𝒃 − 𝑽𝒄 𝑽𝒃𝒄 = 𝑉𝑏 − 𝑉𝑐
𝑽𝒃𝒄 = (𝑉𝐹 ∠ − 120° ) − (𝑉𝐹 ∠ + 120° ) 𝑽𝒃𝒄 = (𝑉𝐹 ∠ + 120° ) − (𝑉𝐹 ∠ − 120° )
𝑽𝒃 = 𝑉𝐹 ∠ − 120° 𝑽𝒃 = 𝑉𝐹 ∠ + 120°
𝑽𝒃𝒄 = √3 𝑉𝐹 ∠ − 90° 𝑽𝒃𝒄 = √3 𝑉𝐹 ∠ + 90°
𝑽𝒃𝒄 = 𝑉𝐿 ∠ − 90° 𝑽𝒃𝒄 = 𝑉𝐿 ∠ + 90°

𝑽𝒄𝒂 = 𝑽𝒄 − 𝑽𝒂 𝑽𝒄𝒂 = 𝑉𝑐 − 𝑉𝑎
𝑽𝒄𝒂 = (𝑉𝐹 ∠ +120° ) − (𝑉𝐹 ∠0° ) 𝑽𝒄𝒂 = (𝑉𝐹 ∠ −120° ) − (𝑉𝐹 ∠0° )
𝑽𝒄 = 𝑉𝐹 ∠ + 120° 𝑽𝒄 = 𝑉𝐹 ∠ − 120°
𝑽𝒄𝒂 = √3 𝑉𝐹 ∠ + 150° 𝑽𝒄𝒂 = √3 𝑉𝐹 ∠ − 150°
𝑽𝒄𝒂 = 𝑉𝐿 ∠ + 150° 𝑉𝑐𝑎 = 𝑉𝐿 ∠ − 150°

𝑉𝐹 é o módulo das tensões de fase


𝑉𝐿 = √3 𝑉𝐹 é o módulo das tensões de linha

A relação entre as tensões fase-neutro e fase-fase

Sequência abc ou + Sequência abc ou -


1 1
𝑽𝒂 = 𝑽𝒂𝒃 √3∠30° ⇒ 𝑽𝒂𝒃 = 𝑽𝒂 ∠ − 30° 𝑽𝒂 = 𝑽𝒂𝒃 √3∠ − 30° ⇒ 𝑽𝒂𝒃 = 𝑽𝒂 ∠30°
√3 √3
1 1
𝑽𝒃 = 𝑽𝒃𝒄 √3∠30° ⇒ 𝑽𝒃𝒄 = 𝑽𝒃 ∠ − 30° 𝑽𝒃 = 𝑽𝒃𝒄 √3∠ − 30° ⇒ 𝑽𝒃𝒄 = 𝑽𝒃 ∠30°
√3 √3
1 1
𝑽𝒄 = 𝑽𝒄𝒂 √3∠30° ⇒ 𝑽𝒄𝒂 = 𝑽𝒄 ∠ − 30° 𝑽𝒄 = 𝑽𝒄𝒂 √3∠ − 30° ⇒ 𝑽𝒄𝒂 = 𝑽𝒄 ∠30°
√3 √3
Sequência abc - Representação gráfica no tempo

Sequência abc – Diagrama Fasorial

Vca = Vc-Va Vc -Vb Vab = Va-Vb

120o
o
30

120o
30o

-Va Va
120o
120o 120o
120o

Vb 30o -Vc

Vbc = Vb-Vc
Sequência cba - Representação gráfica no tempo

Sequência cba – Diagrama Fasorial

Vca = Vc-Va

Vb
30o

120o
o o
120 120
o
120
Va
o
30

120o

30o 120o

Vab = Va-Vb
Vbc = Vb-Vc Vc
CONEXÃO TRIANGULO - 

Na conexão  existe apenas um conjunto de tensões: as tensões entre fases, Vab, Vbc, Vca .
Neste caso é comum se dizer que as tensões de fase são iguais às tensões de linha.
Por outro lado há dois conjuntos de correntes trifásicas equilibradas:

Correntes de linha: Ia, Ib, Ic


Correntes de fase: Iab, Ibc, Ica

Ia
a

Vca Iab Vab Vca


Vab

Ica Ibc Ib
b
Vbc
Vbc
Ic
c

Relação entre as correntes e fase e de linha

Aplicando a Lei das Correntes de Kirchhoff aos vértices da conexão em triângulo

𝑰𝒂𝒃 = 𝑰𝒄𝒂 + 𝑰𝒂 ⟹ 𝑰𝒂 = 𝑰𝒂𝒃 − 𝑰𝒄𝒂


𝑰𝒃𝒄 = 𝑰𝒂𝒃 + 𝑰𝒃 ⟹ 𝑰𝒃 = 𝑰𝒃𝒄 − 𝑰𝒂𝒃
𝑰𝒄𝒂 = 𝑰𝒃𝒄 + 𝑰𝒄 ⟹ 𝑰𝒄 = 𝑰𝒄𝒂 − 𝑰𝒃𝒄

Assumindo que na sequência abc as correntes de fase são

𝑰𝒂𝒃 = 𝐼𝐹 ∠0°
𝑰𝒃𝒄 = 𝐼𝐹 ∠ − 120°
𝑰𝒄𝒂 = 𝐼𝐹 ∠120°

As correntes de linha serão

𝑰𝒂 = 𝑰𝒂𝒃 − 𝑰𝒄𝒂 = 𝐼𝐹 ∠0° − 𝐼𝐹 ∠120° = √3𝐼𝐹 ∠ − 30° = 𝐼𝐿 ∠ − 30°


𝑰𝒃 = 𝑰𝒃𝒄 − 𝑰𝒂𝒃 = 𝐼𝐹 ∠ − 120° − 𝐼𝐹 ∠0° = √3𝐼𝐹 ∠ − 150° = 𝐼𝐿 ∠ − 150°
𝑰𝒄 = 𝑰𝒄𝒂 − 𝑰𝒃𝒄 = 𝐼𝐹 ∠120° − 𝐼𝐹 ∠ − 120° = √3𝐼𝐹 ∠90° = 𝐼𝐿 ∠90°

𝐼𝐹 = Módulo das correntes de fase


𝐼𝐿 = √3 𝐼𝐹 = Módulo das correntes de linha

A relação entre as correntes de linha e de fase é

Sequência abc ou + Sequência abc ou -


1 1
𝑰𝒂 = 𝑰𝒂𝒃 √3∠ − 30° ⇒ 𝑰𝒂𝒃 = 𝑰𝒂 ∠30° 𝑰𝒂 = 𝑰𝒂𝒃 √3∠30° ⇒ 𝑰𝒂𝒃 = 𝑰𝒂 ∠ − 30°
√3 √3
1 1
𝑰𝒃 = 𝑰𝒃𝒄 √3∠ − 30° ⇒ 𝑰𝒃𝒄 = 𝑰𝒃 ∠30° 𝑰𝒃 = 𝑰𝒃𝒄 √3∠30° ⇒ 𝑰𝒃𝒄 = 𝑰𝒃 ∠ − 30°
√3 √3
1 1
𝑰𝒄 = 𝑰𝒄𝒂 √3∠ − 30° ⇒ 𝑰𝒄𝒂 = 𝑰𝒄 ∠30° 𝑰𝒄 = 𝑰𝒄𝒂 √3∠30° ⇒ 𝑰𝒄𝒂 = 𝑰𝒄 ∠ − 30°
√3 √3
Diagrama fasorial – Correntes de uma Fonte em Conexão 

Ic = Ica-Ibc

Ica -Ibc
30o

120o
120o 120o
o
120
-Iab Iab
30o

120o

30o 120o

Ia = Iab-Ica
Ib = Ibc-Iab Ibc -Ica
Circuito Y - Y

As cargas trifásicas também podem ser ligadas em estrela (Y) ou triangulo ().
Ia
Ia a

Va Vab
Ib b

Ib
Va Vb Vb Vca Zb Za
In=0

Vbc n
Vc Zc
Vc
Ic Ic

No circuito equilibrado Za = Zb = Zc = Z = │Z│

Considerando que a fonte é de sequência positiva


𝑽𝒂 = 𝑉𝐹 ∠ 0°
𝑽𝒃 = 𝑉𝐹 ∠ − 120°
𝑽𝒄 = 𝑉𝐹 ∠ + 120°

Neste caso a tensão aplicada na impedância de cada fase é a tensão de fase (fase-neutro), portanto, as correntes Ia,
Ia e Ia serão:

𝑽𝒂 𝑉𝐹 ∠0° 𝑉𝐹
𝑰𝒂 =
= = ∠ − 𝜑 = |𝐼|∠(−𝜑)
𝒁𝒂 |𝑍|∠𝜑 |𝑍|
𝑽𝒃 𝑉𝐹 ∠ − 120° 𝑉𝐹
𝑰𝒃 = = = ∠ − 120° − 𝜑 = |𝐼|∠(−120° − 𝜑)
𝒁𝒃 |𝑍|∠𝜑 |𝑍|
𝑽𝒄 𝑉𝐹 ∠ + 120° 𝑉𝐹
𝑰𝒄 = = = ∠ + 120° − 𝜑 = |𝐼|∠(+120° − 𝜑)
𝒁𝒄 |𝑍|∠𝜑 |𝑍|

A corrente de neutro é In = Ia + Ib + Ic

Como as correntes são trifásicas equilibradas a sua soma é igual a zero, ou seja, In = 0.

As correntes Ia, Ib e Ic são equilibradas, ou seja, têm mesmo módulo e estão defasadas de 120o entre si.
Diagrama Fasorial – Circuito -Y-Y

Vc

Ic

120o

120o Va

Ib  120o Ia

Vb

Potência no circuito trifásico equilibrado em conexão Y

A potência em cada fase é

𝑺𝒂 = 𝑽𝒂 𝑰𝒂 ∗ = 𝑉𝐹 ∠0° . |𝐼|∠𝜑 = 𝑉𝐹 |𝐼|∠𝜑

𝑺𝒃 = 𝑽𝒃 𝑰𝒃 ∗ = 𝑉𝐹 ∠ − 120° . |𝐼|∠(120° + 𝜑) = 𝑉𝐹 |𝐼|∠𝜑

𝑺𝒄 = 𝑽𝒄 𝑰𝒄 ∗ = 𝑉𝐹 ∠ + 120° . |𝐼|∠(−120° + 𝜑) = 𝑉𝐹 |𝐼|∠𝜑

A potência trifásica é a soma das potências em cada fase

𝑺𝟑𝝓 = 𝑺𝒂 + 𝑺𝒃 + 𝑺𝒄

No circuito equilibrado as potências em cada fase são iguais

𝑺𝟏𝝓 = 𝑺𝒂 = 𝑺𝒃 = 𝑺𝒄

Logo
𝑺𝟑𝝓 = 3 𝑺𝟏𝝓

𝑺𝟑𝝓 = 3 𝑉𝐹 |𝐼|∠𝜑
Como
𝑉𝐿
𝑉𝐹 =
√3

𝑉𝐿
𝑺𝟑𝝓 = 3 |𝐼|∠𝜑
√3
𝑺𝟑𝝓 = √𝟑 𝑽𝑳 |𝑰|∠𝝋
Vamos considerar que a carga seja alimentada por uma linha trifásica de impedância ZL=│ZL│L por fase e que a
fonte tenha uma impedância ZF por fase e Za = Zb = Zc = Z = │Z│

Ia
a
ZF ZL
F
Va VabF VaC VabC
ZF b
ZL Ib

Va0 Vb0 VbF VcaF VbC VcaC Zb Za


In=0

nF Zn VbcC nC
Vc0 VbcF Zc
F
Vc VcC
ZF ZL Ic

Neste caso poderemos identificar as seguintes tensões

Tensões a vazio nos terminais da fonte

Fase-neutro: Va0, Vb0, Vc0


Fase-fase: Vab0, Vbc0, Vca0

Tensões nos terminais da fonte

Fase-neutro: VaF, VbF, VcF


Fase-fase: VabF, VbcF, VcaF

Tensões nos terminais da carga

Fase-neutro: VaC, VbC, VcC


Fase-fase: VabC, VbcC, VcaC

Considerando que a fonte é de sequência positiva


𝑉𝑎 0 = 𝑉𝐹 ∠ 0°
0
𝑉𝑏 = 𝑉𝐹 ∠ − 120°
𝑉𝑐 0 = 𝑉𝐹 ∠ + 120°

Aplicando a lei das Tensões de Kirchhoff para cada malha composta pelos ramos de cada fase e o condutor de neutro
e considerando que os neutros da fonte e da carga estão no mesmo potencial, uma vez que In=0

𝑽𝒂 𝟎
𝑽𝒂 𝟎 = 𝒁𝑮 𝑰𝒂 + 𝒁𝑳 𝑰𝒂 + 𝒁𝑰𝒂 ⟹ 𝑽𝒂 𝟎 = 𝑰𝒂 (𝒁𝑮 + 𝒁𝑳 + 𝒁) ⟹ 𝑰𝒂 =
(𝒁𝑮 + 𝒁𝑳 + 𝒁)
𝑽𝒃 𝟎
𝑽𝒃 𝟎 = 𝒁𝑮 𝑰𝒃 + 𝒁𝑳 𝑰𝒃 + 𝒁𝑰𝒃 ⟹ 𝑽𝒃 𝟎 = 𝑰𝒃 (𝒁𝑮 + 𝒁𝑳 + 𝒁) ⟹ 𝑰𝒃 =
(𝒁𝑮 + 𝒁𝑳 + 𝒁)
𝑽𝒄 𝟎
𝑽𝒄 𝟎 = 𝒁𝑮 𝑰𝒄 + 𝒁𝑳 𝑰𝒄 + 𝒁𝑰𝒄 ⟹ 𝑽𝒄 𝟎 = 𝑰𝒄 (𝒁𝑮 + 𝒁𝑳 + 𝒁) ⟹ 𝑰𝒄 =
(𝒁𝑮 + 𝒁𝑳 + 𝒁)
E, sendo Z a impedância total por fase

𝒁𝝓 = 𝒁𝑮 + 𝒁𝑳 + 𝒁 = |𝑍𝜙 | ∠𝜑𝑇

As correntes serão

𝑽𝒂 𝟎 𝑉𝐹 ∠0° 𝑉𝐹
𝑰𝒂 = = = ∠(−𝜑𝑇 ) = |𝐼|∠(−𝜑𝑇 )
𝒁𝝓 |𝑍𝜙 |∠𝜑 |𝑍𝜙 |
𝑽𝒃 𝟎 𝑉𝐹 ∠ − 120° 𝑉𝐹
𝑰𝒃 = = = ∠(−120° − 𝜑𝑇 ) = |𝐼|∠(−120° − 𝜑𝑇 )
𝒁𝝓 |𝑍𝜙 |∠𝜑 |𝑍𝜙 |
𝑽𝒄 𝟎 𝑉𝐹 ∠ + 120° 𝑉𝐹
𝑰𝒄 = = = ∠(+120° − 𝜑𝑇 ) = |𝐼|∠(+120° − 𝜑𝑇 )
𝒁𝝓 |𝑍𝜙 |∠𝜑 |𝑍𝜙 |

As tensões de fase nos terminais da carga

𝑽𝒂 𝑪 = 𝑰𝒂 𝒁 = |𝐼||𝑍|∠(−𝜑𝑇 + 𝜑) = 𝑉𝐹 𝐶 ∠(−𝜑𝑇 + 𝜑)
𝑽𝒃 = 𝑰𝒃 𝒁 = |𝐼||𝑍|∠(−120° − 𝜑𝑇 + 𝜑) = 𝑉𝐹 𝐶 ∠(−120° − 𝜑𝑇 + 𝜑)
𝑪

𝑽𝒄 𝑪 = 𝑰𝒄 𝒁 = |𝐼||𝑍|∠(120° − 𝜑𝑇 + 𝜑) = 𝑉𝐹 𝐶 ∠(120° − 𝜑𝑇 + 𝜑)

𝑉𝐹 𝐶 = módulo das tensões de fase na carga

As tensões linha nos terminais da carga

𝑽𝒂𝒃 𝑪 = 𝑽𝒂 𝑪 √3 ∠30° = 𝑉𝐹 𝐶 ∠(−𝜑𝑇 + 𝜑) √3 ∠30° = √3𝑉𝐹 𝐶 ∠(−𝜑𝑇 + 𝜑 + 30°) = 𝑉𝐿 𝐶 ∠(−𝜑𝑇 + 𝜑 + 30°)


𝑽𝒃𝒄 = 𝑽𝒃 𝑪 √3 ∠30° = 𝑉𝐹 𝐶 ∠(−120° − 𝜑𝑇 + 𝜑) √3 ∠30° = √3𝑉𝐹 𝐶 ∠(−𝜑𝑇 + 𝜑 − 90°) = 𝑉𝐿 𝐶 ∠(−𝜑𝑇 + 𝜑 − 90°)
𝑪

𝑽𝒄𝒂 𝑪 = 𝑽𝒄 𝑪 √3 ∠30° = 𝑉𝐹 𝐶 ∠(+120° − 𝜑𝑇 + 𝜑) √3 ∠30° = √3𝑉𝐹 𝐶 ∠(−𝜑𝑇 + 𝜑 + 150°)


= 𝑉𝐿 𝐶 ∠(−𝜑𝑇 + 𝜑 + 150°)

𝑉𝐿 𝐶 = módulo das tensões de linha na carga

As tensões de fase nos terminais da fonte

𝑽𝒂 𝑭 = 𝑰𝒂 (𝒁𝑳 + 𝒁)
𝑽𝒃 𝑭 = 𝑰𝒃 (𝒁𝑳 + 𝒁)
𝑽𝒄 𝑭 = 𝑰𝒄 (𝒁𝑳 + 𝒁)
𝑉𝐹 𝐹 = módulo das tensões de fase na fonte

As tensões de linha nos terminais da fonte

𝑽𝒂𝒃 𝑭 = 𝑽𝒂 𝑭 √𝟑 ∠30°
𝑽𝒃𝒄 𝑭 = 𝑽𝒃 𝑭 √𝟑 ∠30°
𝑽𝒄𝒂 𝑭 = 𝑽𝒃 𝑭 √𝟑 ∠30°

𝑉𝐿 𝐶 = módulo das tensões de linha na fonte

Ou aplicando a Lei das Tensões de Kirchhoff

𝑽𝒂 𝑭 = 𝑽𝒂 𝟎 − 𝑰𝒂 𝒁𝑭
𝑽𝒃 𝑭 = 𝑽𝒃 𝟎 − 𝑰𝒃 𝒁𝑭
𝑽𝒄 𝑭 = 𝑽𝒄 𝟎 − 𝑰𝒄 𝒁𝑭

A tensão na linha pode ser determinada como


𝑽𝑳 𝒂 = 𝑽𝒂 𝑭 − 𝑽𝒂 𝑪 = 𝑰𝒂 𝒁𝑳
𝑽𝑳 𝒃 = 𝑽𝒃 𝑭 − 𝑽𝒃 𝑪 = 𝑰𝒃 𝒁𝑳
𝑽𝑳 𝒄 = 𝑽𝒄 𝑭 − 𝑽𝒄 𝑪 = 𝑰𝒄 𝒁𝑳

No circuito trifásico equilibrado as correntes e tensões, em cada fase, terão mesmo módulo e estarão defasadas de
120o. Portanto pode-se efetuar as análises através do circuito equivalente monofásico, considerando somente a fase
a, por exemplo, e depois aplicando o defasamento de +/- 120 para se determinar as grandezas para as demais fases.

ZF Ia ZL

+ + VLa - +

Va0 VaF VaC Za

- -

𝑽𝒂 𝑉𝐹 ∠0° 𝑉𝐹
𝑰𝒂 = = = ∠ − 𝜑 = |𝐼|∠(−𝜑)
𝒁𝝓 |𝑍𝜙 |∠𝜑 |𝑍𝜙 |

𝑰𝒃 = 𝑰𝒂 . 1∠(−120°)
𝑰𝒄 = 𝑰𝒂 . 1∠(+120°)

𝑽𝒂 𝑪 = 𝑰𝒂 𝒁
𝑪
𝑽𝒃 = 𝑽𝒂 𝑪 1∠(−120°)
𝑽𝒄 𝑪 = 𝑽𝒂 𝑪 1∠(+120°)

𝑽𝒂 𝑭 = 𝑰𝒂 (𝒁𝑳 + 𝒁)
𝑽𝒂 𝑭 = 𝑽𝒂 𝟎 − 𝑰𝒂 𝒁𝑭

𝑽𝒃 𝑭 = 𝑽𝒂 𝑭 1∠(−120°)
𝑽𝒄 𝑭 = 𝑽𝒂 𝑭 1∠(+120°)

𝑽𝑳 𝒂 = 𝑽𝒂 𝑭 − 𝑽𝒂 𝑪 = 𝑰𝒂 𝒁𝑳

𝑽𝑳 𝒃 = 𝑽𝑳 𝒂 1∠(−120°)
𝑽𝑳 𝒄 = 𝑽𝑳 𝒂 1∠(+120°)

Cálculo de potência

Potência na carga
𝑺𝟑𝝓 𝑪 = √3 𝑉𝐿 𝐶 |𝐼|∠𝜑
Potência na fonte
𝑺𝟑𝝓 𝑭 = √3 𝑉𝐿 0 |𝐼|∠𝜑𝑇
𝑉𝐿 0 = módulo da tensões a vazio na fonte
Potência na linha
𝑺𝟑𝝓 𝑳 = 3 𝒁𝑳 |𝐼|2 = 3 |𝑍𝐿 | |𝐼|2 ∠𝜑𝐿

𝑺𝟑𝝓 𝑭 = 𝑺𝟑𝝓 𝑳 + 𝑺𝟑𝝓 𝑪


Circuito Y - 

Ia
a

Va Vab
b
Zab Zca

Va Vb Vb Vca Iab Ica

Ib Ibc
n Vbc
Vc Zbc
Vc
Ic

Vamos considerar que a fonte forneça as tensões indicadas na tabela abaixo

Sequência abc ou +
Tensões fase-neutro Tensões Fase- Fase
ou de fase ou Tensões de Linha
𝑽𝒂 = 𝑉𝐹 ∠ 0° 𝑽𝒂𝒃 = 𝑽𝒂 − 𝑽𝒃 ⇒ 𝑽𝒂𝒃 = 𝑉𝐿 ∠ + 30°

𝑽𝒃 = 𝑉𝐹 ∠ − 120° 𝑽𝒃𝒄 = 𝑽𝒃 − 𝑽𝒄 ⟹ 𝑽𝒃𝒄 = 𝑉𝐿 ∠ − 90°

𝑽𝒄 = 𝑉𝐹 ∠ + 120° 𝑽𝒄𝒂 = 𝑽𝒄 − 𝑽𝒂 ⟹ 𝑽𝒄𝒂 = 𝑉𝐿 ∠ + 150°

No circuito equilibrado Zab = Zbc = Zca = Z = │Z│

As correntes de fase são

𝑽𝒂𝒃 𝑉𝐿 ∠ + 30° 𝑉𝐿
𝑰𝒂𝒃 = = = ∠(30° − 𝜑) = 𝐼𝐹 ∠(30° − 𝜑)
𝒁 |𝑍|∠𝜑 |𝑍|
𝑽𝒃𝒄 𝑉𝐿 ∠ − 90° 𝑉𝐿
𝑰𝒃𝒄 = = = ∠(−90° − 𝜑) = 𝐼𝐹 ∠(−90° − 𝜑)
𝒁 |𝑍|∠𝜑 |𝑍|
𝑽𝒄𝒂 𝑉𝐿 ∠ + 150° 𝑉𝐿
𝑰𝒄𝒂 = = = ∠(150° − 𝜑) = 𝐼𝐹 ∠(150° − 𝜑)
𝒁 |𝑍|∠𝜑 |𝑍|

Aplicando a Lei das Correntes de Kirchhoff aos vértices da carga em triângulo

𝑰𝒂 = 𝑰𝒂𝒃 − 𝑰𝒄𝒂 = 𝐼𝐹 ∠(30° − 𝜑) − 𝐼𝐹 ∠(150° − 𝜑)


𝑰𝒃 = 𝑰𝒃𝒄 − 𝑰𝒂𝒃 = 𝐼𝐹 ∠(−90° − 𝜑) − 𝐼𝐹 ∠(30° − 𝜑)°
𝑰𝒄 = 𝑰𝒄𝒂 − 𝑰𝒃𝒄 = 𝐼𝐹 ∠(150° − 𝜑) − 𝐼𝐹 ∠(−90° − 𝜑)

𝑰𝒂 = √3 𝐼𝐹 ∠(−𝜑) = 𝐼𝐿 ∠(−𝜑)
𝑰𝒃 = √3 𝐼𝐹 ∠(−120° − 𝜑) = 𝐼𝐿 ∠(−120° − 𝜑)
𝑰𝒄 = √3 𝐼𝐹 ∠(120° − 𝜑) = 𝐼𝐿 ∠(120° − 𝜑)

𝐼𝐹 = Módulo das correntes de fase


𝐼𝐿 = Módulo das correntes de linha
Diagrama Fasorial – Circuito Y-

Ic = Ica-Ibc

Vca = Vc-Va Vc Vab = Va-Vb

Ica


Iab
Va
-30o

Ia = Iab-Ica


Vb Ibc
Ib = Ibc-Iab

Vbc = Vb-Vc

Potência no circuito trifásico equilibrado em conexão 

A potência em cada fase é

𝑺𝒂𝒃 = 𝑽𝒂𝒃 𝑰𝒂𝒃 ∗ = 𝑉𝐿 ∠30° . 𝐼𝐹 ∠(30° − 𝜑) = 𝑉𝐿 𝐼𝐹 ∠𝜑

𝑺𝒃𝒄 = 𝑽𝒃𝒄 𝑰𝒃𝒄 ∗ = 𝑉𝐿 ∠ − 90° . 𝐼𝐹 ∠(90° + 𝜑) = 𝑉𝐿 𝐼𝐹 ∠𝜑

𝑺𝒄𝒂 = 𝑽𝒄𝒂 𝑰𝒄𝒂 ∗ = 𝑉𝐿 ∠ + 150° . 𝐼𝐹 ∠(−150° + 𝜑) = 𝑉𝐿 𝐼𝐹 ∠𝜑

A potência trifásica é a soma das potências em cada fase

𝑺𝟑𝝓 = 𝑺𝒂𝒃 + 𝑺𝒃𝒄 + 𝑺𝒄𝒂

No circuito equilibrado as potências em cada fase são iguais

𝑺𝟏𝝓 = 𝑺𝒂𝒃 = 𝑺𝒃𝒄 = 𝑺𝒄𝒂

Logo
𝑺𝟑𝝓 = 3 𝑺𝟏𝝓
𝑺𝟑𝝓 = 3 𝑉𝐿 𝐼𝐹 ∠𝜑
Como
𝐼𝐿
𝐼𝐹 =
√3
𝐼𝐿
𝑺𝟑𝝓 = 3 𝑉𝐿 ∠𝜑
√3
𝑺𝟑𝝓 = √𝟑 𝑽𝑳 𝑰𝑳 ∠𝝋

ATENÇÃO

Quando expressa em termos de 𝑽𝑳 e 𝑰𝑳 a expressão para o cálculo da potência trifásica


é a mesma para circuitos em conexão estrela e triangulo.

Vamos considerar que a carga seja alimentada por uma linha trifásica de impedância ZL por fase e que a fonte tenha
uma impedância ZF por fase

Ia
a
ZF ZL
F
Va VabF VabC
ZF b
ZL
Ib Zab Zca
Va0 Vb0 VbF VcaF VcaC
Iab Ica

nF VbcC Ibc
Vc0 VbcF
VcF Zbc
ZF ZL Ic

Neste caso poderemos identificar as seguintes tensões

Tensões a vazio nos terminais da fonte

Fase-neutro: Va0, Vb0, Vc0


Fase-fase: Vab0, Vbc0, Vca0

Tensões nos terminais da fonte

Fase-neutro: VaF, VbF, VcF


Fase-fase: VabF, VbcF, VcaF

Tensões nos terminais da carga


(somente entre fases uma vez que na conexão D não existe o terminal de neutro)

Fase-fase: VabC, VbcC, VcaC

Considerando que são conhecidas, além das impedâncias, as tensões a vazio nos terminais da fonte

Va0, Vb0, Vc0


O cálculo das correntes de linha e de fase, e das tensões na carga e na linha, se torna um pouco mais complexo e
pode ser resolvido aplicando-se algum dos métodos conhecidos como o MÉTODO DAS TENSÕES NODAIS ou o
MÉTODO DAS CORRENTES DE MALHA.

Uma outra alternativa mais simples seria a transformação da carga em  em Y.


Como a carga é equilibrada basta a divisão da impedância da carga por 3.

TRANSFORMAÇÃO  EM Y

Z1 Z2
ZYC
ZYB
ZYA

S
Z3
T

R R

Z1 Z2 ZYC

S ZYB ZYA S
Z3

T T

DE Y → 

𝑍𝑌𝐴 𝑍𝑌𝐵 + 𝑍𝑌𝐵 𝑍𝑌𝐶 + 𝑍𝑌𝐴 𝑍𝑌𝐶


𝑍∆1 =
𝑍𝑌𝐴
𝑍𝑌𝐴 𝑍𝑌𝐵 + 𝑍𝑌𝐵 𝑍𝑌𝐶 + 𝑍𝑌𝐴 𝑍𝑌𝐶
𝑍∆2 =
𝑍𝑌𝐵
𝑍𝑌𝐴 𝑍𝑌𝐵 + 𝑍𝑌𝐵 𝑍𝑌𝐶 + 𝑍𝑌𝐴 𝑍𝑌𝐶
𝑍∆3 =
𝑍𝑌𝐶

DE  → Y

𝑍∆2 𝑍∆3
𝑍𝑌𝐴 =
𝑍∆1 + 𝑍∆2 + 𝑍∆3
𝑍∆1 𝑍∆3
𝑍𝑌𝐵 =
𝑍∆1 + 𝑍∆2 + 𝑍∆3
𝑍∆1 𝑍∆2
𝑍𝑌𝐶 =
𝑍∆1 + 𝑍∆2 + 𝑍∆3
Como

𝑍∆1 = 𝑍∆2 = 𝑍∆3 = 𝑍∆ ⟹ 𝑍𝑌𝐴 + 𝑍𝑌𝐵 + 𝑍𝑌𝐶 = 𝑍𝑌

𝑍∆
𝑍𝑌 =
3

Ia
a
ZF ZL
F
Va VabF VaC VabC
ZF b
ZL Ib
ZY= Z/3
Va0 Vb0 VbF VcaF VbC VcaC ZY= Z/3
In=0

nF Zn VbcC nC
Vc0 VbcF ZY= Z/3
F
Vc VcC
ZF ZL Ic

Circuito Y equivalente

O circuito monofásico equivalente é

ZF Ia ZL

+ + VLa - +

Va0 VaF VaC ZY= Z/3

- -

Utilizando o circuito equivalente monofásico as correntes de linha poderão ser calculadas

𝒁𝝓 = 𝒁𝑭 + 𝒁𝑳 + 𝒁𝒀

𝑽𝒂 𝟎
𝑰𝒂 =
𝒁𝝓
𝐼𝑏 = 𝑰𝒂 . (1∠ − 120°)
𝐼𝑐 = 𝑰𝒂 . (1∠ + 120°)

Voltando ao circuito com a conexão em , e sabendo que a relação entre 𝐼𝑎 𝑒 𝐼𝑎𝑏 é

1
𝑰𝒂 = 𝑰𝒂𝒃 √3∠ − 30° ⇒ 𝑰𝒂𝒃 = 𝑰𝒂 ∠30°
√3
As correntes de fase serão
𝑽𝒂 𝟎 1
𝑰𝒂𝒃 = ∠30°
𝒁𝝓 √3
𝑰𝒃𝒄 = 𝑰𝒂𝒃 . (1∠ − 120°)
𝑰𝒄𝒂 = 𝑰𝒂𝒃 . (1∠ + 120°)

As tensões na carga são

𝑽𝒂𝒃 𝑪 = 𝒁𝒂𝒃 𝑰𝒂𝒃


𝑽𝒃𝒄 𝑪 = 𝒁𝒃𝒄 𝑰𝒃𝒄
𝑽𝒄𝒂 𝑪 = 𝒁𝒄𝒂 𝑰𝒄𝒂

Cálculo de potência

Potência na carga
𝑺𝟑𝝓 𝑪 = √3 𝑉𝐿 𝐶 𝐼𝐿 ∠𝜑

Potência na fonte
𝑺𝟑𝝓 𝑭 = √3 𝑉𝐿 0 𝐼𝐿 ∠𝜑𝑇

𝑉𝐿 0 = módulo da tensões de linha a vazio na fonte

Potência na linha
𝑺𝟑𝝓 𝑳 = 3 𝒁𝑳 𝐼𝐿 2 = 3 |𝑍𝐿 | 𝐼𝐿 2 ∠𝜑𝐿

𝑺𝟑𝝓 𝑭 = 𝑺𝟑𝝓 𝑳 + 𝑺𝟑𝝓 𝑪

Você também pode gostar