Você está na página 1de 13

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MOÇAMBIQUE

FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRONÓMICAS

Licenciatura em Agronomia

4o ano

Planeamento e Uso de Terra

Poluição do Solo

Jardel das Neves Óscar Zacarias

Docente:

Samuel Nito Mussava

Cuamba, Março de 2022


POLUIÇÃO DO SOLO

Jardel das Neves Óscar Zacarias

Docente:

Samuel Nito Mussava

Cuamba, Março de 2022

2
Índice
3.Poluição do solo.......................................................................................................................................5

4.Causas da poluição do solo.......................................................................................................................5

4.1.Uso de fertilizantes................................................................................................................................6

4.2.Uso de pesticidas, herbicidas e insecticidas...........................................................................................7

4.3.Despejo incorrecto de resíduos sólidos..................................................................................................7

5.Tipos de poluição do solo.........................................................................................................................7

5.1.Poluição por uso de fertilizantes............................................................................................................7

5.2.Poluição pelo uso de defensivos agrícolas.............................................................................................7

5.3.Poluição por falta de tratamento de esgoto............................................................................................8

5.4.Poluição por metais pesados..................................................................................................................8

5.5.Poluição por medicamentos e outros rejeitos fabris...............................................................................8

5.6.Desastres naturais ou acidentes em indústrias........................................................................................8

6.Consequências da poluição do solo..........................................................................................................8

7.Como evitar a poluição do solo................................................................................................................9

8.Apêndice.................................................................................................................................................11

9.Conclusão...............................................................................................................................................11

10.Bibliografia...........................................................................................................................................13

3
1.Introdução

O presente trabalho de carácter avaliativo individual da cadeira de "Planeamento e uso de terra"


que tem como tema "Poluição do solo", vai de forma simples, clara e objectiva falar de tudo que
tem a ver com o tem acima citado, tendo em conta que poluição é a degradação do meio
ambiente que ocorre por meio de alterações químicas ou físicas, devido, por exemplo, ao
lançamento de substâncias. Esse processo de degradação pode desencadear prejuízos a todos os
seres vivos, à saúde humana, ao bem-estar e também à economia. A poluição pode ocorrer
devido às acções do homem, mas também pode ter causas naturais.

O trabalho está estruturado da seguinte forma:

 Introdução;
 Desenvolvimento;
 Conclusão; e
 Bibliografia.

2.Objectivos
Geral:
 Descrever a poluição do solo;
Específicos:
 Identificar as causas da poluição do solo;
 Compreender as consequências da poluição do solo;
 Explicar como evitar a poluição do solo;
 Causas da poluição do solo.

4
3.Poluição do solo
É toda e qualquer mudança em sua natureza (do solo), causada pelo contacto com produtos
químicos, resíduos sólidos e resíduos líquidos, os quais causam sua deterioração ao ponto de
tornar a terra inútil ou até gerar um risco a saúde.

Ora, devemos saber também que o solo é repleto de vida, especialmente sua camada inicial (15
centímetros), onde encontramos os fungos, bactérias, tários e vermes decompositores,
responsáveis pelo equilíbrio entre os diversos níveis tróficos.

Vale citar que o solo se forma pela desagregação de rochas e a decomposição de restos vegetais e
animais, por meio da acção dos referidos agentes decompositores e outras intempéries (chuva,
ventos, etc.).

Por sua vez, é justamente essa camada a mais afectada pelos resíduos sólidos e líquidos,
fertilizantes químicos, pesticidas e herbicidas, a maioria frutos da química inorgânica
desenvolvida após a Segunda Guerra Mundial.

4.Causas da poluição do solo


De modo mais geral, podemos afirmar que solventes, detergentes, lâmpadas fluorescentes,
componentes electrónicos, tintas, gasolina, diesel e óleos automotivos, bem como fluídos
hidráulicos, hidrocarbonetos e o chumbo são os principais agentes poluidores do solo.

Sabemos, ainda, que o condicionamento inadequado do lixo doméstico, esgoto e resíduos sólidos
industriais degradam a superfície, além de produzirem gases tóxicos e chuva ácida (a qual
também se infiltra no solo).

Em áreas urbanas o principal problema é a enorme quantidade de lixo lançado sobre a superfície
aliada à falta de tratamento.

Detritos domésticos, hospitalares, industriais, dentre outras substância, como produtos químicos
derivados do petróleo e chumbo, são despejados na natureza sem o mínimo controle ambiental e

5
sanitário. Além de acumular no ambiente, dependendo da degradabilidade do dejeto, pode
interferir organicamente nos níveis tróficos ecológicos.

Nas áreas rurais, a contaminação do solo, ocorre exclusivamente pelo uso inadequado e abusivo
de agro-tóxicos e fertilizantes. O DDT, insecticida largamente utilizado nas lavouras para
eliminar insectos, actualmente proibido em vários países, é uma substância com alta capacidade
de retenção no solo e nos tecidos e órgãos dos animais.

As principais causas da poluição do solo são: o acúmulo de lixo sólido, como embalagens de
plástico, papel e metal, e de produtos químicos, como fertilizantes, pesticidas e herbicidas.

Uma das principais causas da poluição do solo é a produção excessiva de lixo, que ora é
descartado de maneira indevida, ora se acumula nos lixões e aterros sanitários. Alguns materiais
levam centenas de anos para decompor-se, a exemplo do plástico, o que faz com que o ambiente
terrestre mantenha-se poluído por muito tempo. No caso dos aterros, há também o acúmulo do
material orgânico líquido resultante da decomposição do lixo, o chorume, que se infiltra e pode
até mesmo alcançar lençóis freáticos e reservas de água.

Outra das mais conhecidas formas de poluir o solo é a deposição indiscriminada de resíduos
químicos industriais, que se acumulam em superfície, infiltram e tornam o espaço improdutivo,
além de aumentarem os casos de doenças entre as pessoas que habitam as regiões próximas.

4.1.Uso de fertilizantes
Usar fertilizantes para corrigir deficiências do solo de forma indiscriminada acaba
contaminando-o com impurezas e/ou com uma sobrecarga de nutrientes para os vegetais,
desequilibrando a composição natural do solo. Alguns metais pesados, como chumbo e cádmio,
também são encontrados em fertilizantes, aumentando a toxidade do solo, sendo um grande
perigo para as plantações. Esses poluentes são posteriormente arrastados com a água das chuvas
ou se infiltram no solo, indo parar em lençóis freáticos e mananciais, poluindo também os cursos
d’água.

6
4.2.Uso de pesticidas, herbicidas e insecticidas
Agro-tóxicos são usados para diminuir o número de pestes que atuam em plantações e
prejudicam a actividade agrícola, mesmo que, para isso, eles causem danos irreversíveis ao meio
ambiente. Essas substâncias são absorvidas pelo solo, contaminando as plantações que crescem
ali. O consumo posterior desses vegetais pode causar sérios danos à saúde humana e de animais.
Outro problema é a redução da fertilidade do solo contaminado.

4.3.Despejo incorrecto de resíduos sólidos


Em geral, os lixos doméstico, industrial e rural têm em sua composição uma variedade de
produtos químicos prejudiciais ao meio ambiente. Esse lixo é degradado e resulta na produção de
chorume, que é um líquido altamente tóxico. Os depósitos de lixo, feitos de forma não sanitária,
acabam deixando esse chorume vazar. Nesse processo, ele contamina o solo e atinge o lençol
freático. Também pode haver contaminação do solo por despejo de material radioactivo ou lixo
hospitalar.

5.Tipos de poluição do solo

5.1.Poluição por uso de fertilizantes


O uso de fertilizantes pode causar desequilíbrio ao solo, trazendo mais problemas do que
soluções, especialmente quando usado a longo prazo.

5.2.Poluição pelo uso de defensivos agrícolas


A maioria dos agricultores de larga escala faz uso indiscriminado de insecticidas, herbicidas e
diversos outros tipos de veneno. Esses compostos, além de afastar as pragas, também são
causadores da poluição do solo e do ar. Além disso, o uso desses produtos pode contaminar os
alimentos por meio da absorção e podem até deixar o local infértil.

7
5.3.Poluição por falta de tratamento de esgoto
A falta de tratamento de esgoto, problema bastante comum em cidades brasileiras, é um dos
maiores tipos de poluição presentes na área urbana. Os dejetos não tratados favorecem a
proliferação de doenças e microrganismos que se infiltram no solo, poluindo-o por muitos anos.

5.4.Poluição por metais pesados


Em regiões industriais, é comum que metais pesados sejam descartados sem cuidado, poluindo a
água e o solo.

5.5.Poluição por medicamentos e outros rejeitos fabris


As fábricas de medicamentos também podem ser importantes poluentes do solo, assim como
qualquer outro tipo de indústria que não trate seus componentes químicos e simplesmente os
descarte no solo ou nos rios. Até componentes que parecem ser inofensivos, como detergentes ou
tinturas, podem causar poluição e deixar a área praticamente irrecuperável.

5.6.Desastres naturais ou acidentes em indústrias


Desastres naturais como enchentes, terremotos, tsunamis e vendavais podem trazer
consequências que poluem o solo e os recursos ao redor. Como exemplo destes problemas,
podemos citar o caso que ocorreu em Fukushima no Japão, espalhando materiais nucleares no
solo e no mar da região, poluindo uma grande extensão de terra.

6.Consequências da poluição do solo


As principais consequências da poluição do solo são a perda da fauna, a esterilização da terra
para plantação e a contaminação da água.

A poluição que se infiltra transmite doenças como infecundidade, hipersensibilidades alérgicas,


bem como disfunção hepática e renal ou até câncer.

A contaminação transcende o solo e chega aos alimentos, pois os vegetais se contaminam com
aquelas substâncias, as quais, por seu turno, são ingeridas por humanos e outros seres, tornando a
alimentação mais tóxica na medida em que vamos expandindo a cadeia alimentar.

8
Outros factores, como destruição de espécies animais e vegetais úteis (as abelhas polinizadoras,
por exemplo), causam um descontrole no meio ambiente, permitindo o surgimento de pragas
cada vez mais resistentes aos agro-tóxicos e insecticidas, o que leva à produção de venenos cada
vez mais potentes.

Redução de fertilidade do solo; Aumento de sua erodibilidade; Perda de nutrientes; Desequilíbrio


ecológico; Aumento da salinidade; Redução da vegetação; Problemas de saúde pública;
Liberação de gases poluentes; Entupimento de encanamentos; Contaminação de alimentos;
Desertificação; Saturação do solo; Deposição ou infiltração no solo ou no subsolo de substâncias
ou produtos poluentes; Contaminação do solo com metano e dióxido de carbono; Perda das
funções e qualidades do solo devido à introdução de poluentes; Alteração da tipografia; Perda da
fauna; Alteração da densidade e da consistência do solo; Alteração da aptidão para drenagem
natural; Alteração do solo em profundidade; Alterações da qualidade da água à superfície e em
correntes; Lixiviação de contaminantes de instalações, em particular lixiviados de aterros; Fugas
de Tanques; Deposição com impregnação de líquidos poluentes; Aplicação directa de resíduos da
terra, como por exemplo lamas de esgoto; Produção e migração de gás nos aterros conduzindo ao
aumento de temperatura dos solos; Contaminação dos solos através do movimento ascendente
dos lixiviados por acção capilar, sob determinadas condições climatéricas.

7.Como evitar a poluição do solo


Cabe às autoridades manter campanhas educativas permanentes, que esclareçam a população
sobre os perigos implicados e os hábitos de higiene, além de, por seu lado, adoptar medidas de
destinação correta do lixo e dos esgotos, com o devido tratamento.

É fundamental que sejam realizadas fiscalizações constantes com o objectivo de diminuir o


despejo inadequado de resíduos. Além disso, é importante que sejam criados aterros sanitários,
que a colecta selectiva e a reciclagem sejam realizadas e que as actividades agro-pecuárias sejam
controladas, diminuindo-se principalmente o uso de fertilizantes e agro-tóxicos.

É preciso adoptar métodos de diminuição da produção de lixo, a exemplo da política dos 3Rs
(reduzir, reutilizar e reciclar), evitando também o despejo inadequado de materiais e produtos
danosos ao meio ambiente. Além disso, no meio agrícola, é preciso sempre que possível

9
empregar técnicas de cultivo que não causem prejuízos aos solos, tais como o uso de adubos
orgânicos e outras técnicas alternativas de produção.

 Consumir alimentos sustentáveis, reciclar correctamente pilhas e baterias, fazer


compostagem caseira ou doar medicamentos nos lugares existentes para este fim.

 Incentivar um modelo mais ecológico de indústria, agricultura e pecuária, entre outras


actividades económicas.

 Melhorar o planeamento urbano das cidades e do transporte, bem como o tratamento das
águas residuais.

 Reformar a gestão dos resíduos da mineração, restaurar a topografia e conservar a


camada superficial do solo.

 Incluir as comunidades locais e os povos indígenas na elaboração, implementação e


avaliação da gestão sustentável do solo.

 Tratar lixos e resíduos domésticos e industriais;

 Colocar o lixo no local correto;

 Conservar as florestas;

 Utilizar materiais reciclados e preferir produtos ecológicos sempre que possível;

 Colaborar na reciclagem de vidro, papel, cartão, alumínio e plásticos, fazendo a


separação dos lixos;

 Cultivar organicamente, sem o uso de agrotóxicos e fertilizantes.

8.Apêndice

10
9.Conclusão
A poluição do solo é um problema ambiental que reflecte algumas formas incorrectas de como a
sociedade lida com o seu espaço natural e geográfico.

O solo normalmente é poluído pela acção do homem, mas processos naturais também podem
causar esse transtorno.

Quando falamos de poluição temos a tendência de levantar os olhos, mas este problema não
afecta só aos nossos céus. Os solos, onde cultivamos frutas, legumes ou hortaliças, também
sofrem as consequências. Por exemplo, seus efeitos chegam até nós por meio dos alimentos
anteriormente mencionados.

As soluções usadas para reduzir o acúmulo de lixo, como a incineração e a deposição em aterros,
também têm efeito poluidor, pois emitem fumaça tóxica, no primeiro caso, ou produzem fluidos
tóxicos que se infiltram no solo e contaminam os lençóis de água.

11
12
10.Bibliografia
Instituto dos Resíduos. [Em linha]. Disponível em http://www.inresiduos.pt/portal [Consultado
12/03/2022].

Rodrigues, S., Duarte, A.C.(2003). Poluição do solo: revisão generalista dos principais
problemas. In: Castro, A., Duarte, A., Santos, T. (Ed.). O Ambiente e a Saúde. Lisboa, Instituto
Piaget, pp. 136-176.

Günther, H. (2005). Poluição dos solos. In: Philippi JR. A., Pelicioni M. C. (Ed.). Educação
Ambiental e Sustentabilidade. São Paulo, Manole, pp. 191.

Inácio, M. F. M. (1994). Tratamento, Gestão e Valorização de Resíduos Sólidos. 4ª Conferência


Nacional sobre a Qualidade do Ambiente. Lisboa 6-8 Abril, Vol II, pp. L108-L122.

13

Você também pode gostar