Você está na página 1de 8

Índice

1. Introdução.................................................................................................................................4

2. Objectivos.................................................................................................................................4

2.1 Objectivo Geral......................................................................................................................4

2.2. Objectivos específicos.......................................................................................................4

3. Metodologia..........................................................................................................................4

4. Planificação analítica................................................................................................................5

4.1. Conceito de planificação analítica....................................................................................5

4.2. Estrutura do plano analítico..............................................................................................6

4.3. Benefícios do planificação analítica.................................................................................7

Conclusão........................................................................................................................................9

Bibliografia....................................................................................................................................10
2

1. Introdução

O presente trabalho e intitulado “Planificação analítica”. O trabalho do professor vai muito além
da presença na sala de aula, para ministrar uma boa aula é preciso de organização. Quem escolhe
a docência como profissão precisa de criatividade, muito estudo, planejamento de curto e longo
prazo, além de outros requisitos.

O Plano analítico é o registro do planejamento das ações pedagógicas a serem executadas numa
disciplina curricular em um determinado período letivo. Ele orienta o trabalho docente, é com
base no plano de analítico que o professor prepara suas aulas, ou seja, plano analítico permite
que os docentes preparem as aulas de forma mais assertiva e executem tudo aquilo que foi
programado previamente. Vale lembrar que o plano deve ser dinâmico, reflexivo e dialógico para
promover uma melhor aprendizagem.

2. Objectivos

2.1 Objectivo Geral

 Compreender a planificação analítica

2.2. Objectivos específicos

 Concetualizar a planificação analítica


 Identificar as componentes da planificação analítica
 Caracterizar a estrutura da planificação analítica
 Indicar os benefícios dessa planificação

3. Metodologia

Para realização desse trabalho ira-se recorrer a técnica de pesquisa bibliográfica que consistirá
numa confrontação de diferentes bibliografias, artigos e revistas que versam sobre a planificação
analítica.
3

4. Planificação analítica

4.1. Conceito de planificação analítica

O Plano de ensino é um procedimento indispensável da atividade profissional de professores.


Ele possibilita antecipar mentalmente as ações a serem realizadas em uma matéria, ao organizar
conteúdos, objetivos, formas de organização e gestão das aulas.
Segundo CHIRINDZA e CUAMBA (2018, 121) plano analítico é a previsão dos objectivos e
tarefas do trabalho docente para um (1) ano, um (1) semestre, trimestre ou quinzena. É um
documento mais elaborado, dividido em unidades sequenciais, no qual aparecem os objectivos
específicos, os conteúdos e desenvolvimento metodológico
A planificação analítica é uma previsão mais específica e analítica do trabalho a ser desenvolvido
durante um determinado período. Esse plano procura reunir, num todo organizado, mais
específicos temas ou conteúdos listados, que se inter-relacionem e se complementem, compondo
um conjunto mais facilmente compreensível, devido a sua significação. Uma das principais
características desse plano é o relacionamento que os objetivos e meios empregados para seu
alcance mantêm com foco ou tema central da unidade. A escolha do tema, foco ou assunto
central é a primeira tarefa no desenvolvimento da unidade. Ao elaborar o plano de analítico o
professor deve se questionar: O que eu quero que meu aluno aprenda? Para isso, o plano de
analítico é ser norteado pelo perfil do aluno que o curso ou a disciplina vai formar e também de
acordo com as concepções do projeto pedagógico.

Na perspectiva de CHIRINDZA e CUAMBA (2018, p.121) o plano analítico contém as


seguintes componentes:

 Objectivos de ensino;
 Os conteúdos (com a divisão temática de cada unidade);
 O tempo (ou período/semanas) provável para a lecionação de cada uma das aulas;
 O desenvolvimento metodológico (actividades do professor e dos alunos);

O Plano de unidade (ou plano de aula) fornece os indicadores qualitativos daquilo que se espera
que os alunos aprendam. Na teoria do ensino desenvolvi mental, os aspectos essenciais do ensino
é a mediação didática da mediação cognitiva. Ou seja, o ensino consiste na atuação do professor
na relação do aluno com o objeto de estudo, ajudando-o a formar e desenvolver capacidades
4

intelectuais (conceitos) por meio dos conteúdos. Por isso, os planos de ensino estão diretamente
relacionados com os processos de formação de ações mentais que se dão na atividade de
aprendizagem. Ou seja, os objetivos registrados no plano devem expressar resultados da
aprendizagem do aluno em termos de formação de ações mentais relacionadas com os conteúdos.

Segundo CHIRINDZA e CUAMBA(2018) Este plano é elaborado pelo corpo docente (grupo de
professores de uma disciplina) ou de classe no EP1 e, a partir dele, podem ser produzidos outros
planos de ensino, tais como, o plano quinzenal (que é uma parte do plano analítico válido apenas
por duas semanas) e o plano de aulas. Note-se que, antes do plano analítico, há a considerar
outros tipos de planos de ensino, nomeadamente, o plano temático (programa de ensino) e o
plano curricular (currículo).
4.2. Estrutura do plano analítico

O plano de ensino ou programa da disciplina deve conter os dados de identificação da disciplina,


ementa, objetivos, conteúdo programático, metodologia, avaliação e bibliografia básica e complementar
da disciplina. Será o plano de ensino que norteará o trabalho docente e facilitará o desenvolvimento da
disciplina pelos alunos. (UNIRIO, s/d)

a) Nos dados de identificação da disciplina deve conter o nome e código da disciplina,


menção da disciplina que é pré-requisito para a mesma (caso haja), nome e contato do
professor, carga horária, dias, horários e local da aula, período da disciplina dentro do
currículo, número de créditos que corresponde disciplina em relação ao currículo do
curso.
b) A ementa deve ser composta por um parágrafo que declare quais os tópicos que farão
parte do conteúdo da disciplina limitando sua abrangência dentro da carga horária
ministrada.
c) Os objetivos englobam o que os alunos deverão conhecer, compreender, analisar e avaliar
ao longo da disciplina. Por isso devem ser construídos em forma de frases que iniciam
com verbos indicando a ação. Podem ser divididos em objetivo geral e específicos.
Exemplos de verbos usados nos objetivos: Conhecer, apontar, criar, identificar,
descrever, classificar, definir, reconhecer, compreender, concluir, demonstrar,
determinar, diferenciar, discutir, deduzir, localizar, aplicar, desenvolver, empregar,
estruturar, operar, organizar, praticar, selecionar, traçar, analisar, comparar, criticar,
5

debater, diferenciar, discriminar, investigar, provar, sintetizar, compor, construir,


documentar, especificar, esquematizar, formular, propor, reunir, voltar, avaliar,
argumentar, contratar, decidir, escolher, estimar, julgar, medir, selecionar.
d) O conteúdo programático deve ser a descrição dos conteúdos elencados na ementa. É
importante esclarecer que o conteúdo programático difere do eixo temático pois o
conteúdo programático cobre a totalidade da disciplina e o eixo temático se aplica a uma
parte ou capítulo do conteúdo.
e) Na metodologia deve estar explícito quais as estratégias metodológicas e didáticas serão
usadas pelo professor para atingir os objetivos propostos na disciplina. São exemplos de
metodologias: aula expositiva-dialogada, mapas conceituais, portfólio, estudo de texto,
dramatização, tempestade cerebral, soluções de problemas, phillips 66, pesquisa de
campo, estudo de caso, seminário, fórum, painel, oficinas, estudos com pesquisa, estudos
dirigidos, entre outros.
f) A avaliação compreende todos os instrumentos e mecanismos que o professor verificará
se os objetivos estão sendo atingidos ao longo da disciplina. Dessa forma, deve ser uma
avaliação processual da aprendizagem do aluno com base nas metodologias propostas
que podem verificadas por meio da aplicação de exercícios, provas, atividades
individuais e/ou grupais, pesquisas de campo e observação periódicas registrada em
diários de classe.
g) A bibliografia deverá ser composta por textos, apostilas e outros materiais impressos ou
eletrônicos sejam resultados de livros, artigos de revistas, entre outros que subsidiarão
teoricamente o conteúdo programático a ser abordado na disciplina (UNIRIO, s/d)
4.3. Benefícios do planificação analítica

 Auxiliar o desenvolvimento da disciplina: O planejamento deve funcionar como um norte


para o desenvolvimento da disciplina e facilitar o trabalho dos professores. Neste ponto,
os discentes também ganham a possibilidade de obter maior progresso. Para isso, o
professor deve se questionar o que é importante que o aluno aprenda, diante do perfil e
das concepções pedagógicas do curso. 
 Medir resultados Outro ponto positivo importante na hora de estabelecer como fazer um
plano de ensino é que ele possibilita aos estudantes a mensuração das suas tarefas. A
partir dos objetivos estabelecidos, é possível avaliar se o aluno está tendo um bom
6

desempenho. Caso esteja abaixo da média, pode encontrar uma maneira de melhorar esse
resultado. Portanto, o plano analítico é importante para os estudantes para que tenham
mais motivação para alcançar as metas definidas, ao invés de apenas lidar com uma
grande quantidade desordenada de informações.  
 Alinhamento de objetivos: A construção de um planejamento para o ensino de uma
disciplina também proporciona o alinhamento entre as intenções de professores e alunos.
As duas partes passam a ter conhecimento do que deve ser feito para que a matéria seja
concluída de forma satisfatória. (MINHA Biblioteca, 2021)
7

Conclusão

Chegada a essa fase pode-se inferir que o plano analítico é importante para mostrar os objetivos
principais de uma unidade de estudo e como as aulas, avaliações e sessões práticas se conectam
para atingir os objetivos da unidade. Portanto, os planos analíticos são frequentemente usados
para discussões e revisões do programa, bem como para explicar as habilidades e conhecimentos
que os alunos devem adquirir no final. Um plano analítico geralmente consiste em

 Visão / objetivos da unidade


 Conteúdo da unidade em detalhes
 Tempo alocado para a conclusão de cada etapa
 Como as aulas / estágios são projetados para realizar esses objetivos coletivamente
 Pré e pós-testes conexões interdisciplinares, etc.

Um plano analítico cobre uma área mais ampla; uma unidade que pode incluir muitas lições.
Além disso, um plano de unidade inclui objetivos divididos em termos de aulas, o esboço do
conteúdo que se pretende cobrir e referências interdisciplinares, etc.. No entanto, um plano de
unidade é aplicável a muitos professores e aqueles que desempenham funções administrativas em
uma escola e é válido por um semestre ou trimestre ou 15 dias.
8

Bibliografia

Minha biblioteca. Como fazer um plano de ensino: confira todos os passos. Disponível em:
https://minhabiblioteca.com.br/blog/como-fazer-um-plano-de-ensino/. A cessado ao 23 de Abril
de 2022

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO – UNIRIO. Planificação


de Ensino X Plano de Aula. Rio de Janeiro, s/d

CHIRINDZA Dino e CUAMBA Humberto. Manual de Psicopedagogia -Formação de


Professores do Ensino Primário e Educação de Adultos. Maputo, 2018

Você também pode gostar