Você está na página 1de 7

Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Disciplina de Dispositivos Semicondutores e


Teoria de Circuitos

III Avaliação - Trabalho 01


As funcionalidades e aplicações do Transistor

Professor: Everton Notreve Rebouças Queiroz Fernandes

Discente: Magnus Victor Lopes Felinto De Oliveira

Mossoró-RN
2021
Sumário
O que é um transistor ................................................................…..3

Qual a função de um transistor .................................................…..3

Como funciona um transistor ....................................................…..4

Onde são usados os transistores...............................................…..5

Quais tipos de transistores mais utilizados................................….6

2
O que é um transistor.

Transistores são dispositivos eletrônicos que têm a capacidade de funcionar


como interruptores eletrônicos ou amplificadores de sinal. Este componente está
presente na maioria dos circuitos eletrônicos atuais. Como chaves eletrônicas, os
transistores são a base para a construção de microprocessadores, chips e até
conversores de energia renovável e mecânica. Transistores são usados ​como
amplificadores de sinal para construir sensores industriais, amplificadores de som,
transmissores e muito mais.

Qual a função do transistor.


Os transistores têm duas funções básicas: amplificar a corrente ou impedi-la
de passar. Quando em função de amplificador, o transistor é alimentado pela baixa
corrente que o amplifica, resultando em uma saída de corrente de maior
intensidade.

Um exemplo de circuito que utiliza transistores nesta configuração é um


microfone. O som captado pelo microfone gera uma corrente de baixa intensidade,
que é então passada por um conjunto de transistores, criando um sinal elétrico mais
intenso que aciona os alto-falantes do gabinete.

Os transistores também podem atuar como interruptores, ligando e


desligando a corrente em um circuito e, assim como podem amplificar a corrente,
também podem aumentar a corrente, e esse processo pode acontecer muito
rapidamente.

Esse recurso torna os transistores os blocos de construção básicos de todos


os chips eletrônicos, como os dos computadores, que funcionam por meio de uma
linguagem muito simples, o código binário. Os computadores são capazes de
traduzir grandes números de 0s e 1s em letras, palavras e imagens. Esses 0s e 1s
digitais são chamados de bits e são implementados por transistores, quando o
transistor está ligado, o computador lê o bit 0, quando está desligado, o computador
atribui o bit 1.

3
Como funciona um transistor?
Todos os transistores operam controlando o fluxo de elétrons dentro deles, no
entanto, existem diferentes tipos de transistores, e cada um faz isso de maneira
diferente. Os transistores modernos, como os usados ​em aplicativos de
smartphones, são tão pequenos que podem controlar o movimento de cada elétron.

Transistores são feitos de materiais semicondutores. Para conduzir e


amplificar a corrente do sinal, os semicondutores geralmente são equipados com
dispositivos que podem fornecer cargas de energia adicionais, facilitando a
condução de eletricidade.

A dopagem é um processo em que os átomos de silício são substituídos por


outros átomos, como fósforo, boro, gálio e outros, existem dois tipos de dopagem,
tipo n e tipo p. Na dopagem tipo n, os átomos são adicionados à rede cristalina de
silício capaz de fornecer um excesso de elétrons; Na dopagem do tipo p, os átomos
são adicionados para causar a deficiência de elétrons.

No total, existem três modos de configuração disponíveis para transistor,


sanduíche de silício, transistor de junção e transistor de efeito de campo.

O sanduíche tem duas camadas de silício, uma com p-doping e outra com
n-doping. neste tipo de configuração, é possível fazer o fluxo de corrente elétrica de
uma única forma. Os dispositivos que utilizam este conjunto são chamados de
diodos.

O transistor de junção é formado pela combinação de três camadas de silício:


p-n-p e n-p-n, ou seja, três camadas de silício dependendo de sua dopagem. Nesse
tipo de transistor, a energia elétrica é amplificada pela visibilidade dos buracos,
como se uma carga positiva viajasse de maneira diferente pelos elétrons. Nesse
caso, esses custos positivos podem ser entendidos como regiões não eletrônicas.
Este tipo de condução é conhecido como condução em buracos. Os transistores são
capazes de transportar cargas conduzindo elétrons e buracos chamados
transistores de junção bipolar.

O transistor de saída de campo também é composto por três camadas


semicondutoras. Ao contrário dos transistores de junção, que são alimentados por
eletricidade, os FETs são comutados por tensão elétrica, para que possam
aumentar ou dissipar a energia elétrica do circuito. Esses transistores são mais
baratos e mais baratos de produzir do que outros transistores. É amplamente
utilizado em chips eletrônicos.

4
Onde são usados os transistores?

Os transistores podem atuar como amplificadores ou interruptores em


circuitos elétricos. Seu uso mais comum é para processadores de computador, onde
eles são necessários devido à sua capacidade de imitar bits aumentando ou
diminuindo a tensão, com rapidez e precisão. Os transistores existem em circuitos
integrados, formando portas sensíveis usadas em circuitos elétricos para diversas
máquinas, aparelhos, telefones celulares, etc.

Os transistores possuem três terminais, e dependendo da classificação


dessas áreas, ou seja, da tensão e/ou corrente utilizada, operam em um dos três
circuitos:

Região de corte - Onde não há energia elétrica fluindo sobre a cerca. Nesta
região, o transistor é uma chave aberta;

Região Ativa - Nesta região, que pode ter um nome diferente dependendo
do tipo de transistor, o dispositivo atua como fonte de corrente controlada. Com isso,
podemos construir amplificadores de sinal para diversas aplicações analógicas;

Região de Saturação - Nesta região (também com outro nome, dependendo


do tipo de componente), considera-se que o dispositivo de corrente atingiu o limite
máximo que um circuito externo pode trazer ao transistor. Com isso, o aparelho
pode rodar uma grande corrente, mas tem uma baixa tensão de saída. Portanto,
uma transição fechada.

Vemos que combinando circuitos de corte e naves espaciais, temos um


interruptor eletrônico. Já estamos trabalhando em um ambiente ativo, temos um
amplificador. No entanto, a polarização dos terminais do transistor, que determina
qual circuito operar, depende muito do tipo de transistor. Existem três tipos básicos
de transistores atualmente

5
Tipos de transistores mais utilizados
· Transistor Bipolar de Junção (TBJ)

O TBJ tem o formato de um sanduíche de cristais de silício, formando duas


configurações: NPN e PNP, onde o cristal N é rico em elétrons e o cristal P é rico em
buracos, ou seja, falta de elétrons atuando como bons carregadores. Essa interação
entre os elementos P e N é a base dos diodos, então o TBJ é na verdade uma
combinação de dois diodos, embora sua função possa ser explicada por essa
comparação. A figura abaixo mostra as propriedades do TBJ com diodos de junção,
três terminais do dispositivo (Básico, Coletor e Emissor) e suas características.
Observe que a principal diferença entre o sinal NPN e o PNP está na direção da
seta do terminal de saída, que aponta separadamente para o diodo emissor de base
(JBE).

TBJ funciona

O desempenho do TBJ dependerá da separação dos dois diodos de junção,


a fim de:

Se o diodo base-emissor estiver polarizado, ou seja, tiver uma tensão menor


que 0,7V, não há fluxo de corrente e o TBJ está no ponto de transição;

Quando o diodo emissor de base é polarizado para frente e o diodo coletor


de base é polarizado, o transistor continua. No entanto, haverá uma relação entre a
base atual e o compilador atual, fornecida por Ic = hfe x Ib, onde hfe é o valor dc do
dispositivo. Essa relação linear permite controlar a corrente de saída do transistor
(coletor) como a função de entrada de corrente (base), definindo o circuito de
operação.

O princípio de funcionamento do TBJ, seja NPN ou PNP, é o mesmo. No


entanto, há uma mudança de polaridade nas tensões e correntes de um transistor
para outro. A figura a seguir mostra as direções de polarização e corrente nos
terminais TBJ, tanto em dispositivos NPN quanto PNP.

6
· TBJ atua como chave eletrônica

Para usar o transistor bipolar como chave eletrônica, o dispositivo deve estar
em uma posição desconectada ou em uma área totalmente carregada. Com um
diodo emissor com polarização direta (| VBE | = 0,7V), podemos enviar o TBJ para
ser desconectado com corrente zero (IB) e conduzi-lo até a conclusão com a base
de corrente mais alta. Mas qual é o fundamento mais alto atual? Alternativamente, a
corrente de saturação de base (IBsat) do transistor é igual à corrente de saturação
do coletor (ICsat), separada por um hfe do transistor. Mas, como esse valor de hfe
varia muito com a temperatura e o próprio coletor de corrente, fazer um projeto em
um limite como esse está errado.

· Transistor bipolar como amplificador

O uso do TBJ como amplificador ocorre quando o dispositivo está em sua


posição ativa. Como temos que evitar que o TBJ entre na interseção e saturação,
mas ao mesmo tempo queremos que ele amplifique os sinais alternados, atuar
como amplificador é feito em duas etapas:

Polarização - Começamos separando o TBJ do coletor de corrente em curso


no ambiente ativo. Em geral, o que está entre zero e ICSat (de preferência no meio);

Sinais menores - Em seguida, inserimos um pequeno sinal alternado na


entrada TBJ (base de corrente e/ou tensão VBE), colocado na parte superior do
sinal dc. polarização. Com isso, o coletor de corrente irá variar com o sinal
alternado, mas sem sair do circuito ativo.

Você também pode gostar