Você está na página 1de 4

15 dicas de como fazer o currículo perfeito...

ou quase

Durante esses últimos dias, eu recebi alguns currículos para vaga de analista de SEO e
jornalista freela para escrever para o blog da Bolt Brasil.

Recebi vários e-mails, de várias pessoas com perfis diferentes e consequentemente,


vários níveis e tipos de currículos.

Com isso tudo, tive uma ótima experiência: o que não fazer no meu currículo!

Claro que tiveram os currículos legais, mas muitos eu desanimei até de abrir ou terminar
de ler por causa de alguns erros bobos.

Alguns citei no meu twitter, outros compartilhei aqui na agência para todos rirem. No
final das contas, resolvi fazer uma listinha, que no meu ponto de vista, merece ser
estudada na hora de se fazer um currículo bem feito.

Estar do lado da análise me fez perceber esses pontos que listei abaixo.

1. Leia os requisitos da vaga. Nem sei quantos arquivos abri de pessoas que
simplesmente mandaram o currículo sem nem mesmo saber os requisitos
mínimos. Isso faz o contratante perder tempo a toa, então, atente aos requisitos
da vaga. É o mínimo que deve ser levado em consideração ao se candidatar a
um emprego. Se é estágio, é preciso pelo menos estar estudando, neh?!

2. Não use templates. Me refiro àqueles currículos prontos, com umas marcas-
d'agua de fundo e um CURRICULUM VITAE escrito no cabeçalho de todo
tamanho! Acho que isso passa a impressão de falta de criatividade. Usar um
currículo de referência é completamente diferente de pegar um template e
subscrever.

3. Evite background (imagem de fundo). É muito provável que o currículo seja


impresso, e backgrounds gastam tintas. Então nem use. O CV não precisa ser
bonitinho, e sim objetivo e informativo.

4. Escreva certo. Ortografia também é analisada. Então, antes de enviar o


currículo para alguém, faça uma correção dele em algum corretor ortográfico.
Nos principais editores de texto tem e na internet também.

o Isso também vale para os nomes dos softwares. Se você diz que sabe
usar determinado programa, mostre isso pelo menos escrevendo
corretamente o nome dele.
5. Deixe links de redes sociais, sites ou blogs. As redes sociais ajudam a
identificar o perfil da pessoa. Acho que pelo menos o LinkedIn é necessário. É
uma rede social de profissionais, onde podem colocar experiências, trocar
contatos e montar o perfil através das comunidades/fóruns que participa. Outro
fator é escrever em algum blog sobre suas experiências. É uma ótima maneira
de adicionar mais informações ao seu currículo sem deixar ele virar um
testamento. Outras dicas:

o Se usa twitter, não deixe-o bloqueado, ou nem mande o link. A


pessoa que estiver analisando seu CV, que provavelmente não estará te
seguindo, não vai conseguir visualizar nada, ha não ser seu avatar.

o Mantenha atualizados os canais/redes que participa e os blogs


também. Deixei de analisar blogs onde a última atualização foi ha mais
de 1 mês. E atualizações mostra o quanto você está antenado em
tendências e novidades.
6. Atente para o formato do currículo (pdf, doc, texto corrido no e-mail).
Verifique em qual formato a empresa prefere receber. No meu ponto de vista,
CVs corridos no corpo de e-mail dão a impressão de jogado e achei mal
formatado. Nem sempre a formatação que você vê no seu e-mail, vai ser a
mesma que a minha. E opte por um formato global. Nem todos possuem um
Open Office no pc ou um Word 2007. Acredito que o formato mais
recomendado seja o PDF. Por segurança, disponibilize um link na internet. O
Scribd é uma rede social só para PDF e documentos, deixe o seu CV por lá,
protegido por senha, ou disponibilize no seu site/portfólio.

7. Verifique os links. Se você mandou um CV com links de sites, portfólio ou


qualquer outra coisa, verifique! Abri vários links quebrados. Isso desanima o
contratante. Passa a impressão de que o currículo foi enviado de qualquer jeito
ou encaminhado de um outro e-mail antigo.

8. Faça uma pequena intro. Intro não é uma redação. Limite-se a 500 caracteres e
coloque as principais informações: Quem é, o que faz, tempo de mercado,
escolaridade, localidade, por que está se candidatando e o que mais achar
relevante para a vaga. Evite o "Segue o meu currículo para análise". Qual
motivação o contratante tem de abrir um currículo assim?

9. Seja cordial. Tive mais simpatia com as pessoas que foram educadas e gentis.
Aquelas que começam com um "bom dia" e terminam com "estou disponível
para qualquer dúvida". É muito melhor que, "aguardo retorno" e "segue em
anexo". =?

10. Seja humilde e honesto. Não se gabe demais e não minta. Pessoas que não tem
humildade, são difíceis de lidar. São aquelas que passam a imagem de "eu sei
tudo e sou o dono da razão". E mentira tem perna curta, na primeira pergunta
referente a alguma coisa que você mentiu, será descoberto, na pior das hipóteses
quando já estiver no cargo. Também não precisa ser honesto como o Lucas, mas
não minta.

11. Não é necessário colocar todas as suas experiências no currículo. Dá


preguiça de ler. Coloque o tempo de mercado e as três últimas experiências (e
especifique isso!), com o nome da empresa, tempo de permanência, nome do
cargo e as tarefas que realizava/realiza. Se você for chamado para a entrevista, ai
sim cite as outras, mas encher o currículo de experiências, só vai servir pra
encher linguiça, dificilmente alguém irá ler tudo.

12. Formatação também conta. Fazer uma separação por títulos como Dados
pessoais, Experiências, Conhecimentos, Formação etc. Não usar fontes pequenas
demais ou uma tipografia confusa. Linhas muito juntas também são ruins.
Sugiro seguir de referência a formatação da ABNT, mas sem uma fonte tamanho
12 e espaçamento entre linhas 1,5, fica meio exagerado. Visualize o seu CV em
100% e veja se ficou bom e bem estruturado e com as informações
espaçadas. Fica muito mais agradável de se ler.

13. Seja objetivo no assunto do email. Como era mais de uma oportunidade, ficou
confuso alguns e-mails, pois não sabia quando era para a vaga de SEO e quando
era para jornalista. Imagina uma empresa de RH? Então, coloque no assunto do
e-mail: Curriculum para Vaga de SEO.

14. Currículo não possui capa. É aconteceu. ¬¬ CV não é um trabalho acadêmico,


então não faça capa, índice, bibliografia... tá não é pra tanto, mas não é
necessária uma capa. Faça um cabeçalho na primeira página com nome,
idade, contato e localidade, é o suficiente.

15. Escreva apenas informações relevantes. Encher o currículo de dados


pessoais, nome dos pais, comida que gosta é besteira. Foque no que é relevante
para a vaga. E evite informações óbvias. Se você está participando de uma
seleção na área de TI, o mínimo que você precisa saber é mexer no sistema
operacional. Curso de datilografia não é ponto positivo, é obrigação, e você não
precisa colocar informações desse nível pra uma vaga que a principal ferramenta
é um computador. Isso inclui curso microsoft office e "usuário avançado no
internet explorer". Avalie o que vai colocar no currículo para não colocar
informações desnecessárias só pra encher folha. Seja o mais objetivo possível!

Fiz um modelo seguindo o meu próprio currículo como base. Pode ser baixado no meu
Scribd para seguir de referência. Acho que as informação estão bem estruturadas e não é
bagunçado. O arquivo está em PDF, se quiser o editável, me mande seu e-mail pelos
comentários informado em qual formato deseja.

O Smashing Magazine tem uma lista de currículos criativos, mas enfatizo que o
currículo não precisa ser bonitinho, mas sim informativo e objetivo. Saber trabalhar
com a formatação para deixá-lo mais atraente é uma arte, se não souber fazer, não faça!
Purpurina demais deixa feio.

Esses foram os meus pontos de vista durante as análises que fiz, seria bem interessante
se sugerissem outras dicas e fontes de referência nos comentários. A Adriana Torres fez
um artigo também ressaltando os pontos que ela acha relevante.

Críticas também são bem vindas!

;)

Você também pode gostar